Aula 17 recursos humano

65 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
65
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 17 recursos humano

  1. 1. dos demais empregados com garantia de emprego por força de acordo, convenção coletiva, sentença coletiva, sentença normativa ou lei; durante o período de interrupção ou suspensão do contrato de trabalho. A proibição acima não se aplica aos casos de pedido de demissão. No caso de falecimento do trabalhador, a homologação só será efetuada caso haja interesse das partes (empresa, dependentes ou herdeiros). Esclarecemos, ainda, que qualquer compensação no pagamento do empregado não poderá exceder ao equivalente a um mês de sua remuneração. É vedada a cobrança de qualquer taxa ou encargo pela prestação ou assistência na rescisão contratual, tanto do trabalhador quanto do empregador. Nota: Vide íntegra das Instruções Normativas nº 2/92 e 2/94, do Enunciado TST nº 330, da Portaria nº 3.821/90, e da Circular nº 5/90. 4. . – Seguro-Desemprego 1. – Finalidade O programa do seguro-desemprego tem por objetivo promover assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado em virtude de despedida sem justa causa e, ainda, auxiliar o mesmo na busca de novo emprego, podendo, a esse efeito, promover a sua reciclagem profissional. 7.4.1.1. – Habilitação Somente fará jus ao seguro-desemprego o trabalhador despedido sem justa causa que comprovar: 181
  2. 2. ter recebido salários consecutivos, no período de 6 meses imediatamente anteriores à data da dispensa, de uma ou mais pessoas jurídicas ou pessoas físicas a elas equiparadas; ter sido empregado de pessoa jurídica ou física a ela equiparada ou, ainda, ter exercido atividade legalmente reconhecida como autônoma durante pelo menos 15 meses nos últimos dois anos; Nota: A Lei nº 8.669, de 30.06.93, dispensou até 31.12.93 a exigência do requisito acima. não estar em gozo de qualquer benefício previdenciário de prestação continuada, previsto no RBPS (Regulamento de Benefícios da Previdência Social), excetuados o auxílio-acidente e o abono de permanência em serviço; não estar em gozo de auxílio-desemprego; não possuir renda própria de qualquer natureza suficiente à sua manutenção e de sua família. trabalhador 7.4.2. – Concessão 1º Período O seguro-desemprego será concedido ao desempregado, por um período máximo de 4 meses, 7.4.3. – Pagamento O benefício será recebido pessoalmente pelo segurado, no domicílio bancário por ele indicado, mediante a apresentação dos seguintes documentos: CTPS, PIS/ PASEP, CD, Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho e Documento de levantamento do FGTS. Cabe ao agente pagador conferir os critérios de habilitação e registrar o pagamento da parcela na CTPS. 7.4.3. – Suspensão O pagamento do benefício será suspenso nas seguintes situações: admissão do trabalhador em novo emprego; 182
  3. 3. e o abono início de percepção de benefício de prestação continuada da dePrevidência Social, exceto o auxílio acidente permanência em serviço; início de percepção de auxílio-desemprego. 183 dobrando-se na 7.4.4. – Cancelamento O benefício será cancelado por dois anos, reincidência, caso haja a recusa por parte do trabalhador desempregado em aceitar outro emprego condizente com a sua qualificação e remuneração anterior, bem como se comprovada a fraude visando a percepção indevida do benefício e por morte do segurado. 7.5. – Exemplo de Rescisão Contratual: Empregado : João José da Silva Registro nº : 005584 Nº dependentes p/ IR: 01 Nº dependentes p/ SF: 00 Salário Mensal : R$ 1930,00 Data de Admissão: 10 / 05 /1998 Data de Demissão: 01/ 07 / 1999 (não gozou férias) Causa – Iniciativa doMotivo da Demissão : Sem Justa Empregador (Aviso Prévio Indenizado). Saldo do FGTS : R$ 2.085,30 Cálculo (rascunho, depois copiar informações no TRCT) Nome : João José daData de AdmissãoData de Demissão: Silva Registro : 005584 :10/05/1999 Depend. P/ IR : 01 01/07/1999 Depend. P/ SF : 00 Motivo da Saída : Demissão sem Justa Causa DescontosRef. Descrição 01 diaSaldo de Salários Proventos 64,33 30 dias Aviso prévio Indenizado 1.930,00 12/12 Férias Vencidas – 1.930,00
  4. 4. 184 1/12 6/12 1/3 de Férias Proporcionais 107,22 13º Salário Indenizado 160,83 13º Salário Proporcional 964,99 INSS s/ Saldo de Salário INSS s/ 13º Salário Indenizado 106,14 IRRF s/ 13º Salário 4,52 IRRF s/ Férias Indenizadas 440,85 4,92 Totais 6.122,36 556,43 Total Líquido 5.565,93 s/ Saldo de Salários 64,33 s/ Saldo de Salários Base INSS (Empregado) Base INSS (Empresa) 64,33 Base IRRF s/ Saldo de Salário 59,81 Indenizadas 1/3 de Férias Vencidas – Indenizadas 643,33 2/12 Férias Proporcionais 321,66
  5. 5. 185 13º Salário IndenizadoBase INSS s/ (Empregado) 964,99 13º Salário IndenizadoBase INSS s/ (Empresa) 964,99 Base IRRF s/ 13º Salário Indenizado 929,69 Base IRRF s/ Férias Indenizadas 2.912,21 Base FGTS s/ Saldo de Salários 64,33 Base FGTS s/ 13º Salário (Indenizado + Proporcional) 1.125,82 Base FGTS s/ Aviso Prévio 1.930,00 Fundo de Garantia por Tempo de Serviço Depósito mês da Rescisão – Art. 9º 5,14 (Proporcional + S/ Saldo de Salários S/ 13º Salário Indenizado) 90,06 S/ Aviso Prévio Total 154,40 249,60 Multa de 40% - Art. 22º Saldo do FGTS junto a CEF 2.085,30 Total de Depósitos mês da Rescisão 249,60
  6. 6. 186 Total 2.334,90 Multa = (2.334,90 x 0,40) = 933,96 A Rescisão Contratual será confeccionada no Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCT), em 04 vias. O FGTS será recolhido junto a Caixa Econômica Federal na Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS e Informações à Previdência Social – GRFP, ou Guia de Recolhimento Rescisório – GRR (caso a empresa tenha o Sistema Informatizado fornecido pela CEF). O demitido fará o saque do valor depositado juntamente com o saldo do FGTS, apresentando para tal as guias acima citadas, a CTPS e o TRCT devidamente autenticado pelo órgão homologador. Folha de Pagamento FOLHA DE PAGAMENTO 8.1. – Obrigatoriedade A confecção da folha de pagamento, além de um procedimento de caráter trabalhista, decorre de obrigatoriedade prevista no art. 47 do ROCSS - Regulamento da Organização e Custeio da Seguridade Social, que determina: Total de Depósitos FGTS Depósito mês da Rescisão 249,60 Multa de 40% sobre o Saldo do FGTS 933,96 Total 1.183,56
  7. 7. 187 “A empresa é obrigada a: I.preparar folha de pagamento da remuneração paga ou creditada a todos os segurados a seu serviço; II.lançar mensalmente em títulos próprios de sua contabilidade, de forma discriminada, os fatos geradores de todas as contribuições, o montante das quantias descontadas, as contribuições da empresa e os totais recolhidos.” Desta forma, serão lançados mensalmente na folha de pagamento todos os créditos a que o empregado faz jus, em razão da prestação de serviços. 8.2. – Discriminação das Verbas A remuneração paga ao empregado deverá discriminar todas as verbas que a compõem, ou seja, salário, horas extras, adicional noturno, adicional de periculosidade, insalubridade, considerando que a legislação trabalhista proíbe o chamado salário complessivo, isto é, aquele que engloba vários direitos legais ou contratuais do empregado. Nesse sentido, manifestou-se o Tribunal Superior do Trabalho, por meio do Enunciado nº 91: “Nula é a cláusula contratual que fixa determinada importância ou percentagem para atender englobadamente vários direitos legais ou contratuais do trabalhador.” Assim, ao elaborar a folha de pagamento, devem-se destacar as verbas pagas, discriminando-as uma a uma, conforme exemplo adiante.
  8. 8. 188 Setembro/1999 João José da Silva 005584 Competência : Empregado : Registro nº : Nº dependentes p/ IR: 01 Nº dependentes p/ SF: 00 Nome : João José da Silva Competência : Setembro / 1999 Registro : 005584 Depend. P/ IR : 01 Proventos Depend. P/ SF : 00 DescontosRef. Descrição 30 dias Salário 1.930,00 197,3815,00 Hora Extra 50% 8.00 Hora Extra 100% 140,36 7,70 s/ HorasAdicional DRS Extras 67,54 INSS s/ Salário 138,09 IRRF s/ Salário 198,25 8,80 Faltas / Atrasos 77,19 Totais 2.335,28 413,53 Total Líquido 1.921,75 Salário Mensal : R$ 1930,00 Horas extras 50% 15,00 Horas extras 100% 8,00 Faltas / Atrasos Folha de Pagamento 8,80
  9. 9. 189 8.3. – Contribuição à Previdência Social A empresa deverá descontar de seus empregados a contribuição previdenciária que incidirá sobre a remuneração efetivamente paga ou creditada no mês, recolhendo o produto no dia 02 do mês seguinte ao da competência, prorrogado o prazo para o primeiro dia útil subseqüente se o vencimento cair em dia em que não haja expediente bancário. O desconto será efetuado mediante a aplicação das alíquotas apontadas pela Previdência Social, de forma não cumulativa, sobre o salário-de-contribuição, de acordo com tabela divulgada pela Previdência Social, PG XXXX. 4.– Imposto de Renda na Fonte Apura-se o rendimento liquido do empregado aplicando-se a tabela progressiva do imposto de renda. Para apuração da renda líquida, toma-se o valor bruto creditado no mês ao empregado, deduzindo-se os dependentes, a contribuição previdenciária e a pensão alimentícia. 5.– Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) Base INSS s/ Salário (Empregado) 1.255,32 Base INSS s/ Salário (Empresa) 2.258,09 Base IRRF s/ Salário 2.030,00 Base FGTS s/ Salário 2.258,09 Depósito do FGTS 180,64
  10. 10. 190 Com a finalidade de propiciar ao Governo elementos para a apuração do fluxo do movimento de mão-de-obra do País, institui- se, em caráter permanente, no Ministério do Trabalho, o registro das admissões, dispensas e transferências de empregados nas empresas abrangidas pelo sistema da Consolidação das Leis do Trabalho. A fim de possibilitar tal registro, estabeleceu-se, para estas empresas, a obrigatoriedade de comunicar, mensalmente, a este Ministério, todas as admissões, dispensas e transferências ocorridas, através do formulário “Cadastro Geral de Empregados e Desempregados”. 8.5.1. – Empresas Obrigadas Todas as empresas abrangidas pelo sistema da CLT, inclusive os órgãos da Administração Pública Direta, Autarquias e Fundações Públicas, que admitirem, desligarem ou transferirem empregados durante o mês, obrigam-se a comunicar o fato ao Ministério do Trabalho, utilizando-se do formulário “Cadastro Geral de Empre- gados e Desempregados”. 2. – Empresa com Vários Estabelecimentos Se a empresa possuir mais de um estabelecimento, ainda que em diferentes Unidades da Federação, deverá preencher o formulário referente a cada um, separadamente, com os dados suficientes à identificação e localização do estabelecimento que teve movimentação de empregados. 3. – Entrega / Prazo / Local O formulário/disquete deve ser encaminhado ao Ministério do Trabalho até o dia 15 do mês subseqüente ao da movimentação (admissões, demissões e/ou transferências de empregados). 8.5.4. – Preenchimento O formulário deverá ser preenchido conforme as instruções impressas no anverso da sua 2ª via, sendo que para o preenchimento das informações inerentes aos “códigos e títulos ocupacionais” e “códigos e títulos de atividades econômicas”
  11. 11. 191 deverão ser utilizadas as informações constantes da Estrutura Agregada da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) – VIDE TABELAS – PG xxxx e da Classificação de Atividades Econômicas - IBGE, VIDE TABELAS – PG xxxx divulgadas, respectivamente, conforme Portaria nº 03, de 23.01.92, do Secretário Nacional do Trabalho, e Resolução nº 54, de 19.12.94, do IBGE. O CAGED também poderá ser entregue em disquete, onde a exatidão das informações serão checadas por um validador. Sugestão: Ao terminar o cálculo da Folha de Pagamento, elabore um check-list para conferir o referido cálculo e ratificá-lo. Na página seguinte, segue modelo. Tabelas TABELAS 9.1. – Tabela do Imposto de Renda - IR - Contribuição Previdenciária (INSS) - R$ 90,00 por dependente - Pensão Alimentícia Até R$ 900,00 - Isento De R$ 900,01 a R$ 1.800,00 - 15% (com abatimento de R$ 135,00) Acima de R$ 1800,00 - R$ 360,00) 27,5% (com abatimento de Deduções :

×