Um sonho em uma vida 1ª parte

281 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um sonho em uma vida 1ª parte

  1. 1. ...UM SONHO EM UMA VIDA... ...UMA VIDA EM UM SONHO.
  2. 2. VOCÊVocê se lembra quando nos conhecemos, você aquele garoto bonito cheio de malícia nos olhos e um jeito diferente nas palavras que tentavam mostrar como você estava crescendo e se tornando um homenzinho afinal. Mas o que todos não viam eu via e admirava que por trás daquele menino que demostrara ser tão forte havia um menino que chorava, que sentia medo da vida real, que tinha medo da mãe, que respeitava aos mais velhos e o que eu mais admirava em você, era sua capacidade de sonhar, que permitia sua imaginação levá-lo para lugares onde a dor, o medo e o sofrimento da realidade da vida não alcançava.É você era assim, e eu bom, eu era aquela menina boba que só te olhava e olhava, nunca me cansava de ir a sua casa brincar de cazinha com sua irmã mas, ninguém sabia o que realmente me levava a ir a sua casa quase todos os dias, era porque em meio a minha incência eu já te amava.Não de uma forma má e adulta, mas sim de uma forma pura e verdadeira.Duas crianças que brincavam juntas, agora cresceram...
  3. 3. • Depois de algum anos nos reencontramos novamente, só que agora é diferente. Você é um homem com toda as malícias no olhar menos uma, você possui o jeito diferente nas palavras que tanto almejava quando criança só que agora elas mostram uma personalidade fraca em você. O menino sonhador cresceu trazendo consigo o lado sombrio de seus sonhos. A noite passada eu te vi, sentado no banco da praça. Fiquei te observando de longe e mesmo de longe, pude notar pude notar que o brilho nos olhos que pensei que você havia perdido, ainda estava lá. O medo de encarar a realidade do mundo ainda gritava desesperado em seus olhos. Foi quando de repente eu vi escorrer pelo seu rosto uma lágrima que ao se desfazer no chão, finamente eu pude entender que você não era mais o mesmo menino que eu tanto amava, você havia crescido e se tornado uma pessoa que eu desconhecia. Depois de um tempo ali te olhando, vi chegar até você alguns rapazes que te ofereceram algo para beber e algo pra fumar e instantâneamente em questões de segundos vi toda aquela cena de dor e sofrimento se desfazer no vento. Amedrontada mas curiosa continuei a te observar...
  4. 4. Noites e noites continuei a te observar, seus modos, sua maneiras e atitudesnada mudara.Somente o desespero e a angústia que aumentava mais e mais emseu olhar. Decidi não apenas ficar te olhando e sem me apresentar cheguei até você e, auma longa conversa nos tornamos amigos, fiquei um pouco confusa no começoporque você realmente não se lembrou de mim, então decidi deixar assim nãofalamos sobre o passado somente sobre as situações do momento. Com o passardos dias em que fomos conversando, notei que você estava mudando, via umbrilho novo em seu olhar,era um brilho de satisfação e alegria. Percebi também que você estava se afastando daqueles seus colegas que temanipulavam a fazer o mal. Continuei me envolvendo e sem perceber lá estava eu novamente meapaixonando só que agora não era pelo menino sonhador não, mas sim pelohomem que ele se tornou. Anciosa, logo convidei você para jantar comigo em minha casa, foi tudo lindo eromântico, conversamos muito, você me contou seus segredos mais profundos eos mais absurdos também que até me conveceram a contar os meus também...
  5. 5. E pra você ver, eu que estava decidida a não revelar o passado mas simsomente falar sobre o presente, acabei perguntando a você se voce selembrava de uma menina boba e ingênua que ia sempre a sua casaquando criança, voce me olhando dentro dos olhos,acariciando meurosto, me beijou. Dizendo que, a menina boba e ingênua cresceu e se tornou uma lindamulher. Depois disto você me disse que havia outro segredo sobre voce e que eudeveria saber, fiquei calada somente imaginando o que seria, então, vocême contou que já havia sido casado e que tinha um casal de filhos e que ascrianças morram em outra cidade com a mãe, e aí você me perguntou oque eu achava da situação. Aliviada respirei fundo e disse:” Tudo bem, o mais importante é quevocê mesmo estando longe cumpra com o seu papel de pai.” Você mais que depressa concordou comigo dizendo que não seria justoque a mãe criasse as crianças sozinha né? Então pedi que você me falassemais sobre sua vida e você falava. E eu, bom eu só te olhava e olhava...
  6. 6. O tempo foi passando e eu cada vez mais envolvida e apaixonada, pois você estava memostrando uma mudança real e verdadeira. Em uma tarde que saí um pouco mais cedo dotrabalho, resolvi ir até a sua casa para lhe fazer uma surpresa. Ao me aproximar do portão ouvi vozes, vozes que eu tinha certeza de já havia ouvido em outroslugares. Me afastei e me escondi para observar, foi então que vi sair de sua casa alguns elementos que eujá tinha visto no beco com você. Esperei eles sairem. Fui até a porta bati mas você não me atendeu, resolvi chamar, mas nada então entrei na casa echegando ao seu quarto vi você sentado no chão chorando em prantos me pedindo ajuda. Eu te abraçei dizendo que faria tudo o que estivesse ao meu alcançe para te ajudar desde quevocê fosse verdadeiro comigo e me disse-se o que estava acontecendo com você. Então me olhando com os olhos cheios de lágrimas,me disse que ali não era hora e nem lugarpara conversarmos, pois tinha que resolver algo primeiro mas que voltaria a me procurar paraterminarmos nossa conversa. Fui para casa, triste e preocupada, somente sabendo que você precisava de um tempo e eutambém... CONTINUA.

×