SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
O Imperialismo na África:
• Até o início do século XIX, o interior da África
  era desconhecido para os europeus. A partir
  de 1850, com a divisão de quase todo o
  território asiático completada, os governos
  europeus voltaram seus interesses para o
  continente africano. Foram organizadas as
  primeiras missões religiosas e expedições
  exploradoras para esse continente.
David Livingstone – Missionário
             inglês:
Tropas inglesas no Egito:
• Em 1867, foram descobertas as jazidas de diamantes do
  Transvaal. Logo depois, importantes reservas de cobre
  foram encontradas no território da futura Rodésia. Iniciou-
  se então a partilha do território africano. Em troca de
  álcool ou algumas garrafas de gim, os chefes ou reis,
  induzidos pelos exploradores, cediam todo o seu território
  às sociedades anônimas. A ocupação desse território foi
  uma das mais sangrentas da história do colonialismo
  europeu. A população local foi escravizada, milhares de
  pessoas morreram de fome, pelos trabalhos forçados, pelas
  doenças trazidas pelos brancos e pelos massacres coletivos
  promovidos contra as aldeias que se rebelavam.
Região de Transvaal disputada
 pelos ingleses e holandeses:
• A Guerra dos Bôeres é o nome dado aos dois
  conflitos travados entre o Reino Unido e as
  duas repúblicas bôeres independentes, o
  Estado Livre de Orange e a República Sul-
  Africana (República do Transvaal). Os dois
  conflitos ocorreram, respectivamente, de 16
  de dezembro de 1880 a 23 de março de 1881
  e de 11 de outubro de 1899 a 31 de maio de
  1902.
• Em 1887 foi descoberta a maior jazida de ouro
  do mundo próximo a Pretória, então capital
  do Transvaal (colônia holandesa). Assim,
  milhares de colonos britânicos passam a
  fronteira para buscar a riqueza em território
  bôer . Os líderes britânicos queriam anexar o
  território bôer e dominar a exploração do
  ouro; os bôeres (descendentes de holandeses)
  queriam cobrar mais impostos sobre o ouro.
• Na primeira Guerra dos Bôeres, os ingleses
  são derrotados, em 12 de outubro de 1899,
  estoura a segunda guerra entre Grã-Bretanha
  e as Repúblicas Bôeres. Desta vez os
  britânicos são vencedores, e o destino
  daqueles que tiveram propriedades e posses
  arrasadas são os campos de concentração
  criados pelas autoridades inglesas.
A guerra dos Bôeres:
• Os bôeres se rendem assinando o tratado de
  Vereeniging, onde era dado a eles 3 milhões
  de libras esterlinas pela derrota e a promessa
  de um eventual governo, o estabelecimento
  da União da África do Sul em 1910. O tratado
  extinguiu as repúblicas bôeres e colocou seus
  cidadãos sob a autoridade do Império
  Britânico.
A guerra dos bôeres:
• Atrás das companhias, vinha o governo,
  organizando a infra-estrutura para a
  exploração da colônia, preservando os direitos
  de exploração do território da concorrência
  estrangeira e submetido os nativos
  “rebeldes”. Assim, em menos de 20 anos,
  todo o território ao sul do Saara foi submetido
  ao colonialismo europeu.
• A França foi um dos primeiros países a conquistar
  colônias na África. Em 1830, a Argélia foi ocupada com
  o auxilio da legião estrangeira, corpo expedicionário
  criado pelo governo francês e composto por
  criminosos, desertares, imigrados políticos e
  aventureiros. Em 1844, o Marrocos foi parcialmente
  submetido ao controle francês e, em 1854, foi a vez do
  Senegal. Partindo desses pontos, a França avançou
  para o interior do continente, conquistando a Guiné, o
  Gabão, uma parte dos territórios do Congo e do Sudão.
  Em 1910, esses territórios formavam a África Ocidental
  Francesa.
• Na mesma época, Madagascar e a Tunísia foram
  incorporados ao império colonial francês, apesar
  da disputa com a Itália pela Tunísia.
  O projeto colonial inglês, definido na expressão
  “do Cairo ao Cabo”, era unificar numa única
  colônia todos os territórios compreendidos entre
  a colônia do Cabo (Sul da África) e o Egito (Norte
  da África).
  A construção do canal de Suez impulsionou a
  Inglaterra em direção ao Egito, apesar da
  presença francesa na região.
O Canal de Suez:
• A colonização inglesa no Sul do continente
  africano foi iniciada por Cecil Rodhes, que
  explorava as reservas de ouro e diamantes
  encontradas nessa região. Em 1888, a companhia
  dirigida por Cecil Rodhes iniciou a conquista da
  Rodésia.
  Entre 1888 e 1891, o Quênia, a Somália e Uganda
  foram incorporados ao império britânico. Em
  1899, os ingleses tornaram o Sudão da França e o
  Transvaal dos bôeres, população de origem
  holandesa que lá estava desde o século XVIII.
Cecil Rhodes:
Os países europeus disputam a
            África:
• Mas as pretensões coloniais inglesas esbarraram
  em um empecilho – a Alemanha, que reclamava
  para si o território de Zanzibar. Além dessa
  colônia, a Alemanha havia conquistado, entre
  1884 e 1885, os territórios de Camarões, Togo e
  Namíbia (Sudoeste africano).
  Não podemos esquecer Portugal, que havia
  muito tempo tinha colonizado a costa de Angola
  e Moçambique, Guiné-Bissau e as ilhas de Cabo
  Verde.
• A região central do continente africano era
  disputada por vários países europeus. Para
  decidir a questão, foi organizado um con-
  gresso internacional em Berlim. Foi a
  denominada Conferência de Berlim (1884-
  1885).
Divisão da África:
• O congresso reconheceu a soberania belga sobre
  o Congo, garantindo liberdade de comércio para
  todos os países presentes no congresso. A
  ocupação desse território foi uma das mais
  sangrentas da história do colonialismo europeu.
  A população local foi escravizada, milhares de
  pessoas morreram de fome, pelos trabalhos
  forçados, pelas doenças trazidas pelos brancos e
  pelos massacres coletivos promovidos contra as
  aldeias que se rebelavam.
Fardo do Homem Branco:
O imperialismo na áfrica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução industrial 3
Revolução industrial 3Revolução industrial 3
Revolução industrial 3
Tamara Silva
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Aula inaugural - Sintufce - Eugenia
Aula inaugural - Sintufce - EugeniaAula inaugural - Sintufce - Eugenia
Aula inaugural - Sintufce - Eugenia
eiprofessor
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
 
Revolução industrial 3
Revolução industrial 3Revolução industrial 3
Revolução industrial 3
 
Regimes Totalitários
Regimes TotalitáriosRegimes Totalitários
Regimes Totalitários
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
ÁFRICA - Apartheid
ÁFRICA - ApartheidÁFRICA - Apartheid
ÁFRICA - Apartheid
 
Aula inaugural - Sintufce - Eugenia
Aula inaugural - Sintufce - EugeniaAula inaugural - Sintufce - Eugenia
Aula inaugural - Sintufce - Eugenia
 
Capitalismo industrial
Capitalismo industrialCapitalismo industrial
Capitalismo industrial
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
 
1° ano - Idade Média Ocidental
1° ano  - Idade Média Ocidental1° ano  - Idade Média Ocidental
1° ano - Idade Média Ocidental
 
Partilha da Africa
Partilha da AfricaPartilha da Africa
Partilha da Africa
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória Sociologia Introdutória
Sociologia Introdutória
 
Hegemonia Europeia
Hegemonia EuropeiaHegemonia Europeia
Hegemonia Europeia
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
O capitalismo e a sociedade do consumo
O capitalismo e a sociedade do consumoO capitalismo e a sociedade do consumo
O capitalismo e a sociedade do consumo
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 

Destaque (7)

O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
 
Imperialismo - Neocolonialismo - Partilha da África e da Ásia
Imperialismo - Neocolonialismo - Partilha da África e da ÁsiaImperialismo - Neocolonialismo - Partilha da África e da Ásia
Imperialismo - Neocolonialismo - Partilha da África e da Ásia
 
Imperialismo na áfrica
Imperialismo na áfricaImperialismo na áfrica
Imperialismo na áfrica
 
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoColonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
 
Imperialismo: Aula 01> África
Imperialismo:  Aula 01> ÁfricaImperialismo:  Aula 01> África
Imperialismo: Aula 01> África
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
O IMPERIALISMO
O IMPERIALISMOO IMPERIALISMO
O IMPERIALISMO
 

Semelhante a O imperialismo na áfrica

A África no século XIX
A África no século XIXA África no século XIX
A África no século XIX
2dot4
 
Apresentação de historia2
Apresentação de historia2Apresentação de historia2
Apresentação de historia2
matheus jantz
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
baltazar
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
baltazar
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
baltazar
 
As potências coloniais e a partilha da África
As potências coloniais e a partilha da ÁfricaAs potências coloniais e a partilha da África
As potências coloniais e a partilha da África
Cantacunda
 
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
SanineSantos
 

Semelhante a O imperialismo na áfrica (20)

O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
O imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfricaO imperialismo na áfrica
O imperialismo na áfrica
 
A África no século XIX
A África no século XIXA África no século XIX
A África no século XIX
 
A colonozação da áfrica
A colonozação da áfricaA colonozação da áfrica
A colonozação da áfrica
 
Apresentação de historia2
Apresentação de historia2Apresentação de historia2
Apresentação de historia2
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
 
Era dos Impérios.pptx
Era dos Impérios.pptxEra dos Impérios.pptx
Era dos Impérios.pptx
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
 
O império colonial português do séc
O império colonial português do sécO império colonial português do séc
O império colonial português do séc
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
 
As potências coloniais e a partilha da África
As potências coloniais e a partilha da ÁfricaAs potências coloniais e a partilha da África
As potências coloniais e a partilha da África
 
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
1.1- O imperialismo do século XIX - Resumo geral.pdf
 
O Imperialismo
O ImperialismoO Imperialismo
O Imperialismo
 

Mais de historiando

Os negros no brasil colônia
Os negros no brasil colôniaOs negros no brasil colônia
Os negros no brasil colônia
historiando
 
O pri meiro reinado
O pri meiro reinadoO pri meiro reinado
O pri meiro reinado
historiando
 
O império bizantino
O império bizantinoO império bizantino
O império bizantino
historiando
 
A guerra fria final
A guerra fria   finalA guerra fria   final
A guerra fria final
historiando
 
Os francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingioOs francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingio
historiando
 
A revolução cubana
A revolução cubanaA revolução cubana
A revolução cubana
historiando
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
historiando
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
historiando
 
Roma antiga da república ao império
Roma antiga   da república ao impérioRoma antiga   da república ao império
Roma antiga da república ao império
historiando
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
historiando
 
Reinos africanos
Reinos africanosReinos africanos
Reinos africanos
historiando
 
História da áfrica
História da áfricaHistória da áfrica
História da áfrica
historiando
 
A guerra do vietnã
A guerra do vietnãA guerra do vietnã
A guerra do vietnã
historiando
 
A guerra fria 1945 a 1989
A guerra fria   1945 a 1989A guerra fria   1945 a 1989
A guerra fria 1945 a 1989
historiando
 
A 2ª guerra mundial do dia d ao fim da g na europa - 2013
A 2ª guerra mundial  do dia d ao fim da g na europa - 2013A 2ª guerra mundial  do dia d ao fim da g na europa - 2013
A 2ª guerra mundial do dia d ao fim da g na europa - 2013
historiando
 
O holocausto e as bombas atômica
O holocausto e as bombas atômicaO holocausto e as bombas atômica
O holocausto e as bombas atômica
historiando
 

Mais de historiando (20)

Os negros no brasil colônia
Os negros no brasil colôniaOs negros no brasil colônia
Os negros no brasil colônia
 
Os iorubás
Os iorubásOs iorubás
Os iorubás
 
O pri meiro reinado
O pri meiro reinadoO pri meiro reinado
O pri meiro reinado
 
Os árabes
Os árabesOs árabes
Os árabes
 
O império bizantino
O império bizantinoO império bizantino
O império bizantino
 
A guerra fria final
A guerra fria   finalA guerra fria   final
A guerra fria final
 
Os francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingioOs francos, imp. carolingio
Os francos, imp. carolingio
 
A revolução cubana
A revolução cubanaA revolução cubana
A revolução cubana
 
O reino de kush
O reino de kushO reino de kush
O reino de kush
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
Roma antiga da república ao império
Roma antiga   da república ao impérioRoma antiga   da república ao império
Roma antiga da república ao império
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Reinos africanos
Reinos africanosReinos africanos
Reinos africanos
 
História da áfrica
História da áfricaHistória da áfrica
História da áfrica
 
A guerra do vietnã
A guerra do vietnãA guerra do vietnã
A guerra do vietnã
 
A guerra fria 1945 a 1989
A guerra fria   1945 a 1989A guerra fria   1945 a 1989
A guerra fria 1945 a 1989
 
A 2ª guerra mundial do dia d ao fim da g na europa - 2013
A 2ª guerra mundial  do dia d ao fim da g na europa - 2013A 2ª guerra mundial  do dia d ao fim da g na europa - 2013
A 2ª guerra mundial do dia d ao fim da g na europa - 2013
 
O holocausto e as bombas atômica
O holocausto e as bombas atômicaO holocausto e as bombas atômica
O holocausto e as bombas atômica
 

O imperialismo na áfrica

  • 1. O Imperialismo na África:
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5. • Até o início do século XIX, o interior da África era desconhecido para os europeus. A partir de 1850, com a divisão de quase todo o território asiático completada, os governos europeus voltaram seus interesses para o continente africano. Foram organizadas as primeiras missões religiosas e expedições exploradoras para esse continente.
  • 6. David Livingstone – Missionário inglês:
  • 7.
  • 9. • Em 1867, foram descobertas as jazidas de diamantes do Transvaal. Logo depois, importantes reservas de cobre foram encontradas no território da futura Rodésia. Iniciou- se então a partilha do território africano. Em troca de álcool ou algumas garrafas de gim, os chefes ou reis, induzidos pelos exploradores, cediam todo o seu território às sociedades anônimas. A ocupação desse território foi uma das mais sangrentas da história do colonialismo europeu. A população local foi escravizada, milhares de pessoas morreram de fome, pelos trabalhos forçados, pelas doenças trazidas pelos brancos e pelos massacres coletivos promovidos contra as aldeias que se rebelavam.
  • 10. Região de Transvaal disputada pelos ingleses e holandeses:
  • 11. • A Guerra dos Bôeres é o nome dado aos dois conflitos travados entre o Reino Unido e as duas repúblicas bôeres independentes, o Estado Livre de Orange e a República Sul- Africana (República do Transvaal). Os dois conflitos ocorreram, respectivamente, de 16 de dezembro de 1880 a 23 de março de 1881 e de 11 de outubro de 1899 a 31 de maio de 1902.
  • 12. • Em 1887 foi descoberta a maior jazida de ouro do mundo próximo a Pretória, então capital do Transvaal (colônia holandesa). Assim, milhares de colonos britânicos passam a fronteira para buscar a riqueza em território bôer . Os líderes britânicos queriam anexar o território bôer e dominar a exploração do ouro; os bôeres (descendentes de holandeses) queriam cobrar mais impostos sobre o ouro.
  • 13. • Na primeira Guerra dos Bôeres, os ingleses são derrotados, em 12 de outubro de 1899, estoura a segunda guerra entre Grã-Bretanha e as Repúblicas Bôeres. Desta vez os britânicos são vencedores, e o destino daqueles que tiveram propriedades e posses arrasadas são os campos de concentração criados pelas autoridades inglesas.
  • 14. A guerra dos Bôeres:
  • 15. • Os bôeres se rendem assinando o tratado de Vereeniging, onde era dado a eles 3 milhões de libras esterlinas pela derrota e a promessa de um eventual governo, o estabelecimento da União da África do Sul em 1910. O tratado extinguiu as repúblicas bôeres e colocou seus cidadãos sob a autoridade do Império Britânico.
  • 16. A guerra dos bôeres:
  • 17.
  • 18. • Atrás das companhias, vinha o governo, organizando a infra-estrutura para a exploração da colônia, preservando os direitos de exploração do território da concorrência estrangeira e submetido os nativos “rebeldes”. Assim, em menos de 20 anos, todo o território ao sul do Saara foi submetido ao colonialismo europeu.
  • 19.
  • 20. • A França foi um dos primeiros países a conquistar colônias na África. Em 1830, a Argélia foi ocupada com o auxilio da legião estrangeira, corpo expedicionário criado pelo governo francês e composto por criminosos, desertares, imigrados políticos e aventureiros. Em 1844, o Marrocos foi parcialmente submetido ao controle francês e, em 1854, foi a vez do Senegal. Partindo desses pontos, a França avançou para o interior do continente, conquistando a Guiné, o Gabão, uma parte dos territórios do Congo e do Sudão. Em 1910, esses territórios formavam a África Ocidental Francesa.
  • 21.
  • 22. • Na mesma época, Madagascar e a Tunísia foram incorporados ao império colonial francês, apesar da disputa com a Itália pela Tunísia. O projeto colonial inglês, definido na expressão “do Cairo ao Cabo”, era unificar numa única colônia todos os territórios compreendidos entre a colônia do Cabo (Sul da África) e o Egito (Norte da África). A construção do canal de Suez impulsionou a Inglaterra em direção ao Egito, apesar da presença francesa na região.
  • 23. O Canal de Suez:
  • 24.
  • 25.
  • 26. • A colonização inglesa no Sul do continente africano foi iniciada por Cecil Rodhes, que explorava as reservas de ouro e diamantes encontradas nessa região. Em 1888, a companhia dirigida por Cecil Rodhes iniciou a conquista da Rodésia. Entre 1888 e 1891, o Quênia, a Somália e Uganda foram incorporados ao império britânico. Em 1899, os ingleses tornaram o Sudão da França e o Transvaal dos bôeres, população de origem holandesa que lá estava desde o século XVIII.
  • 28. Os países europeus disputam a África:
  • 29. • Mas as pretensões coloniais inglesas esbarraram em um empecilho – a Alemanha, que reclamava para si o território de Zanzibar. Além dessa colônia, a Alemanha havia conquistado, entre 1884 e 1885, os territórios de Camarões, Togo e Namíbia (Sudoeste africano). Não podemos esquecer Portugal, que havia muito tempo tinha colonizado a costa de Angola e Moçambique, Guiné-Bissau e as ilhas de Cabo Verde.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34. • A região central do continente africano era disputada por vários países europeus. Para decidir a questão, foi organizado um con- gresso internacional em Berlim. Foi a denominada Conferência de Berlim (1884- 1885).
  • 36. • O congresso reconheceu a soberania belga sobre o Congo, garantindo liberdade de comércio para todos os países presentes no congresso. A ocupação desse território foi uma das mais sangrentas da história do colonialismo europeu. A população local foi escravizada, milhares de pessoas morreram de fome, pelos trabalhos forçados, pelas doenças trazidas pelos brancos e pelos massacres coletivos promovidos contra as aldeias que se rebelavam.
  • 37. Fardo do Homem Branco: