SlideShare uma empresa Scribd logo

HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA

Recentemente tive a oportunidade orientar a aluna Bianca Savazzini Reis, do 1º ano do Darwin de Colatina, para o Fórum do Conhecimento – evento que reúne professores, familiares, amigos e alunos para apresentação de temas que são escolhidos pelos próprios alunos. “Hiroshima: fim da Segunda Guerra Mundial” foi o tema que a aluna Bianca Savazzini Reis escolheu. Um tema forte, pois no último dia 6 de agosto desse ano rememorou-se 70 anos da bomba de Hiroshima, uma das maiores tragédias da história humana, e, ao mesmo tempo, de grande complexidade. A aluna demonstrou uma dedicação austera, o que culminou em um trabalho excelente e uma apresentação impecável, que vocês podem conferir abaixo:

1 de 36
Baixar para ler offline
Hiroshima:
fim da Segunda Guerra
Mundial
Bianca Savazzini Reis
1º ano – Darwin Colatina
Contexto: 2ª Guerra Mundial
Aliados Eixo
01/09/1939 - 02/09/1945
EUA
URSS
Reino Unido
Alemanha
Império do Japão
Itália
• Local: Europa
Extremo Oriente (Guerra do Pacífico)
• Estopim: Invasão alemã na Polônia
• Fim: Rendição formal do Japão
Vitória:
Aliados
Império Japonês: história
RESTAURAÇÃO MEIJI (1868)
1854: EUA exigem abertura dos portos japoneses
Tentativas americanas imperialistas frustradas de
dominação do Japão
XOGUNATO (séc. XVII ao XIX)
 Poder nas mãos dos xoguns (samurais) - Tokugawa.
 Economia agrária
 Políticas de isolamento
1868: família Tokugawa abdica e nasce o Império Japonês
GUERRA CIVIL (contra X a favor)→ Abertura dos portos: o Japão entra no
contexto mundial
(urbanização e
industrialização)
Império Japonês: história
 Desenvolvimento econômico / industrialização / estabilidade
Grande potência NÃO-OCIDENTAL
Grande poder MILITAR e ECONÔMICO (Período Meiji)
 Guerra SINO-JAPONESA
(1894-1895)
 Ganho de notoriedade
mundial pela eficiência militar e
crimes de guerra
BUSCA DA EXPANSÃO
DO IMPÉRIO
Desenho satírico da Punch Magazine
(1894) - vitória do "pequeno" Japão sobre
a "grande" China.
Memorial Tanaka (1927)
Documento que reunia estratégias para conquista do mundo
1º passo: China (Manchúria / Absorção da China)
2º passo: Sudeste Asiático e Ásia Meridional
3º passo: Áreas ao norte (URSS) até chegar aos EUA
Império Japonês no Pré Guerra
Conquista importante:
2ª Guerra Sino-japonesa (1937 - 1945) :
└ Domínio da Manchúria
└ Ganho de notoriedade mundial
Ascensão dos regimes totalitários
Em 1939, o Japão entra oficialmente na
2ª Guerra Mundial ao lado do Eixo
Décadas 30 e 40:
JAPÃO ALEMANHA E ITÁLIA
Pacto Tri Partite (EIXO)
+

Recomendados

Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundialGeopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundialEddieuepg
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundialceufaias
 
Segunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaSegunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaIsabel Aguiar
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialAlan
 
Geografia – 9º a aula 02
Geografia – 9º a   aula 02Geografia – 9º a   aula 02
Geografia – 9º a aula 02Eloy Souza
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialsilvanasidrim
 
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra MundialGeopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra MundialEddieuepg
 
Aula guerra fria (1945-1991) - história pensante
Aula   guerra fria (1945-1991) - história pensanteAula   guerra fria (1945-1991) - história pensante
Aula guerra fria (1945-1991) - história pensanteHistória Pensante
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Valéria Shoujofan
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialDouglas Barraqui
 
O mundo após a guerra
O mundo após a guerraO mundo após a guerra
O mundo após a guerraceufaias
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAmarlete andrade
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundialFatima Freitas
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaAEDFL
 
Slide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundialSlide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundialAllexEleuterio
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slidesJuliana_hst
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundialJanaína Bindá
 
A primeira guerra mundial e a revolução russa
A primeira guerra mundial e a revolução russaA primeira guerra mundial e a revolução russa
A primeira guerra mundial e a revolução russakarolayne souza
 

Mais procurados (20)

Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra MundialGeopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
 
Aula guerra fria (1945-1991) - história pensante
Aula   guerra fria (1945-1991) - história pensanteAula   guerra fria (1945-1991) - história pensante
Aula guerra fria (1945-1991) - história pensante
 
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
Primeira Guerra Mundial (1914 1918)
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
 
O mundo após a guerra
O mundo após a guerraO mundo após a guerra
O mundo após a guerra
 
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRAGUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
 
Trabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra MundialTrabalho 2ª Guerra Mundial
Trabalho 2ª Guerra Mundial
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
 
Slide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundialSlide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundial
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slides
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
 
A primeira guerra mundial e a revolução russa
A primeira guerra mundial e a revolução russaA primeira guerra mundial e a revolução russa
A primeira guerra mundial e a revolução russa
 
As grandes guerras mundiais
As grandes guerras mundiaisAs grandes guerras mundiais
As grandes guerras mundiais
 
Guerra do iraque
Guerra do iraqueGuerra do iraque
Guerra do iraque
 

Destaque

FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?Douglas Barraqui
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasDouglas Barraqui
 
As Reformas Protestantes e a Contra-reforma
As Reformas Protestantes e a Contra-reformaAs Reformas Protestantes e a Contra-reforma
As Reformas Protestantes e a Contra-reformaDouglas Barraqui
 
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento AvanzaReleitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento AvanzaDouglas Barraqui
 
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIALMÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIALDouglas Barraqui
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraDouglas Barraqui
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalDouglas Barraqui
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDouglas Barraqui
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilDouglas Barraqui
 
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do VietnãRevolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do VietnãDouglas Barraqui
 
A vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoA vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoDouglas Barraqui
 

Destaque (20)

FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - O QUE É O SER HUMANO?
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
As Reformas Protestantes e a Contra-reforma
As Reformas Protestantes e a Contra-reformaAs Reformas Protestantes e a Contra-reforma
As Reformas Protestantes e a Contra-reforma
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento AvanzaReleitura das obras de Nice Nascimento Avanza
Releitura das obras de Nice Nascimento Avanza
 
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIALMÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
MÓDULO 01 – POSITIVISMO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do VietnãRevolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
Revolução Socialista na China e a Guerra do Vietnã
 
Brasil fuga da corte
Brasil fuga da corteBrasil fuga da corte
Brasil fuga da corte
 
Mundo árabe
Mundo árabeMundo árabe
Mundo árabe
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
A vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoA vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolítico
 

Semelhante a HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA

2 guerra japão e estados unidos
2 guerra   japão e estados unidos2 guerra   japão e estados unidos
2 guerra japão e estados unidosNelia Salles Nantes
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017Nelia Salles Nantes
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Japão - Geografia C
Japão - Geografia CJapão - Geografia C
Japão - Geografia CDrew Mello
 
JapãO HistóRia E Geopolitica
JapãO   HistóRia E GeopoliticaJapãO   HistóRia E Geopolitica
JapãO HistóRia E GeopoliticaJoacir Pimenta
 
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptx
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptxHISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptx
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptxmariamarques465184
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialPedro Lopes
 
Segunda guerra mundial (1939 1945)
Segunda guerra mundial (1939   1945)Segunda guerra mundial (1939   1945)
Segunda guerra mundial (1939 1945)emillyalmeida
 
Segunda guerra mundial (1939 -1945)
Segunda guerra mundial (1939 -1945)Segunda guerra mundial (1939 -1945)
Segunda guerra mundial (1939 -1945)emillyalmeida
 
2ª Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial2ª Guerra Mundial
2ª Guerra MundialTiago
 
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduarda
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduardaEntrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduarda
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduardaRobert Plant
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialElane Mendes
 
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.ppt
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.pptSLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.ppt
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.pptJULIOCARVALHO47
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialMaysa Cabral
 

Semelhante a HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA (20)

2 guerra japão e estados unidos
2 guerra   japão e estados unidos2 guerra   japão e estados unidos
2 guerra japão e estados unidos
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
1137
11371137
1137
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
 
A 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra MundialA 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra Mundial
 
Japão - Geografia C
Japão - Geografia CJapão - Geografia C
Japão - Geografia C
 
JapãO HistóRia E Geopolitica
JapãO   HistóRia E GeopoliticaJapãO   HistóRia E Geopolitica
JapãO HistóRia E Geopolitica
 
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptx
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptxHISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptx
HISTÓRIA_EM_3ªSérie_slides_Aula_30.pptx
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Segunda guerra mundial (1939 1945)
Segunda guerra mundial (1939   1945)Segunda guerra mundial (1939   1945)
Segunda guerra mundial (1939 1945)
 
Segunda guerra mundial (1939 -1945)
Segunda guerra mundial (1939 -1945)Segunda guerra mundial (1939 -1945)
Segunda guerra mundial (1939 -1945)
 
2ª Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial2ª Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial
 
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduarda
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduardaEntrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduarda
Entrada dos estados unidos na segunda guerra mundial daiana e maria eduarda
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Bomba Atomica
Bomba AtomicaBomba Atomica
Bomba Atomica
 
Bomba Atomica
Bomba AtomicaBomba Atomica
Bomba Atomica
 
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.ppt
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.pptSLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.ppt
SLIDES SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.ppt
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Ii guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º dIi guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º d
 

Mais de Douglas Barraqui

FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?Douglas Barraqui
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLADouglas Barraqui
 
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADESOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADEDouglas Barraqui
 
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃOA BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃODouglas Barraqui
 
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGAOS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGADouglas Barraqui
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASDouglas Barraqui
 
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBERSOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBERDouglas Barraqui
 
História da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônicaHistória da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônicaDouglas Barraqui
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisDouglas Barraqui
 
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico   revolução agrícola e as primeiras cidadesNeolítico   revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidadesDouglas Barraqui
 

Mais de Douglas Barraqui (12)

FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
FILOSOFIA - MÓDULO 01 - O QUE É O SER HUMANO?
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
 
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADESOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
SOCIOLOGIA: CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE
 
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃOA BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
A BUSCA PELA VERDADE: SÓCRATES E PLATÃO
 
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGAOS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
OS PRIMÓRDIOS DA FILOSOFIA GREGA
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
 
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBERSOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
SOCIOLOGIA - DURKHEIM E WEBER
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
SEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRASEGUNDA GRANDE GUERRA
SEGUNDA GRANDE GUERRA
 
História da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônicaHistória da américa anglo saxônica
História da américa anglo saxônica
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico   revolução agrícola e as primeiras cidadesNeolítico   revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
 

Último

4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 

HIROSHIMA - BIANCA REIS - DARWIN COLATINA

  • 1. Hiroshima: fim da Segunda Guerra Mundial Bianca Savazzini Reis 1º ano – Darwin Colatina
  • 2. Contexto: 2ª Guerra Mundial Aliados Eixo 01/09/1939 - 02/09/1945 EUA URSS Reino Unido Alemanha Império do Japão Itália • Local: Europa Extremo Oriente (Guerra do Pacífico) • Estopim: Invasão alemã na Polônia • Fim: Rendição formal do Japão Vitória: Aliados
  • 3. Império Japonês: história RESTAURAÇÃO MEIJI (1868) 1854: EUA exigem abertura dos portos japoneses Tentativas americanas imperialistas frustradas de dominação do Japão XOGUNATO (séc. XVII ao XIX)  Poder nas mãos dos xoguns (samurais) - Tokugawa.  Economia agrária  Políticas de isolamento 1868: família Tokugawa abdica e nasce o Império Japonês GUERRA CIVIL (contra X a favor)→ Abertura dos portos: o Japão entra no contexto mundial (urbanização e industrialização)
  • 4. Império Japonês: história  Desenvolvimento econômico / industrialização / estabilidade Grande potência NÃO-OCIDENTAL Grande poder MILITAR e ECONÔMICO (Período Meiji)  Guerra SINO-JAPONESA (1894-1895)  Ganho de notoriedade mundial pela eficiência militar e crimes de guerra BUSCA DA EXPANSÃO DO IMPÉRIO Desenho satírico da Punch Magazine (1894) - vitória do "pequeno" Japão sobre a "grande" China.
  • 5. Memorial Tanaka (1927) Documento que reunia estratégias para conquista do mundo 1º passo: China (Manchúria / Absorção da China) 2º passo: Sudeste Asiático e Ásia Meridional 3º passo: Áreas ao norte (URSS) até chegar aos EUA
  • 6. Império Japonês no Pré Guerra Conquista importante: 2ª Guerra Sino-japonesa (1937 - 1945) : └ Domínio da Manchúria └ Ganho de notoriedade mundial Ascensão dos regimes totalitários Em 1939, o Japão entra oficialmente na 2ª Guerra Mundial ao lado do Eixo Décadas 30 e 40: JAPÃO ALEMANHA E ITÁLIA Pacto Tri Partite (EIXO) +
  • 7. 7/12/1941 – ataque a PEARL HARBOR. Estados Unidos entra na Segunda Guerra Mundial ao lado dos Aliados. EUA entra na Guerra: Pearl Harbor Pressão americana (embargos econômicos) 11 navios; 188 aviões; 2403 militares; 68 civis.
  • 8. “Desta vez não adianta nada o oceano ser pacífico”
  • 9. Império Japonês na Guerra: 1941 – 1942 Ofensivas Depois do ataque a Pearl Harbor, os japoneses lançaram ofensivas contra as Forças Aliadas DOMINANDO o Sudeste Asiático, tomando zonas fornecedoras de petróleo e minerais. Representação da área de dominação do Império Japonês em seu auge
  • 10. Império Japonês na Guerra: 1943 – 1944 Rumo a derrota  Gradativamente o Japão perdia mais e mais áreas, até o momento de ataques na própria ilha do Japão.  Em 1944, os Aliados controlaram ou neutralizaram muitas das bases estratégicas japonesas.  Começou-se a estrangular a economia e indústria do Japão e minar sua capacidade de fornecimento ao seu exército.  Tratado de rendição alemão foi assinado em 8 de maio de 1945.  Só restava a rendição japonesa, porém motivados pelo sentimento de honra os japoneses não se rendiam. 1945: lutando uma Guerra perdida
  • 11. Ideia norte-americana Para evitar invadir o Japão, o que causaria, a morte de cerca de 1 milhão de pessoas; e diante da “NÃO RENDIÇÃO”, é usada uma estratégia revolucionária para por FIM a Guerra com o Japão Pedido negado pelo Japão: Declaração de Potsdam 26/04/1945 Reino Unido, China e Estados Unidos pediram a rendição do JAPÃO
  • 12. A Bomba Em uma segunda-feira, 6 de agosto de 1945, às 8:15h da manhã, a bomba atômica de fissão "Little Boy" foi lançada sobre Hiroshima por um bombardeiro B-29 americano, o Enola Gay. Video
  • 14. Avião americano “Enola Gay” e tripulação que levou a bomba até Hiroshima.
  • 15. Alvo exato O ALVO era a “ponte em formato de T” (Ponte AIOI) de fácil visualização e centralizado na cidade. Porém houve imprecisões e ela caiu próxima.
  • 16. BOMBA ATÔMICA Projeto Manhattan - EUA Resultado de pesquisas de 3 anos e custo de 2 milhões de dólares, a bomba atômica de fissão usada foi a 1ª arma com sua capacidade de destruição equivalente a 15 mil toneladas de TNT (67 milhões de bananas de TNT). Foi projetada, inicialmente, para ser usada na Alemanha nazista, porém sem a eminência de seu uso em terras europeias foi lançada contra as forças japonesas. 16 de julho de 1945 Deserto de Alamogordo, no Novo México, EUA. 1º Teste em campo: Experiência Trinity
  • 17. Tecnologia da bomba A bomba “Little Boy”, carregada de Urânio, explodiu a 580 metros acima do solo. A estimativa de destruição foi de um raio de 1,6 Km e uma área de 12 Km². Porém a bomba tinha capacidade de atingir raio de 5 Km. Isso ocorreu, pois foi usado apenas 1,7% de sua fissão material, portanto considerada uma atuação ineficiente. OBS: A bomba de Nagasaki foi carregada de Plutônio.
  • 19. Percurso da bomba Com a proposta aprovada pelos Aliados, a bomba partiu de São Francisco no dia 16 de julho de 1945 em um navio. Após 10 dias, chegou ao local de partida para o lançamento, a Ilhas Marianas do Norte (Ilha Tinian) que fica a 6 horas do Japão. Em 06 de agosto de 1945 ela é lançada em Hiroshima.
  • 20. Por que Hiroshima? Escolha estratégica. Levou em consideração diversos aspectos, tais como: (1)Obter o maior efeito psicológico contra o Japão (2) Apresentar um resultado espetacular de destruição devido a importância da arma  Destaque econômico e militar: porto marítimo, centro industrial e sede do quartel- general militar.  Próspera e populosa.  Nunca tinha sofrido grandes bombardeios, aumentando o grau de destruição.  Relevo e tamanho ideais.  Pequena a probabilidade de sofrer ataques em agosto de 1945. HIROSHIMA
  • 21. Marco histórico: Fim da Guerra Segundo alguns historiadores, bombardeio de Hiroshima (06/08/1945) e Nagasaki (09/08/1945) pode ser considerado o maior atentado terrorista da história da humanidade, já que o objetivo dos Estados Unidos era aterrorizar a população japonesa e, assim, evitar uma invasão ao país para por fim à guerra. FIM oficial da 2ª Guerra Mundial - 02/09/1945FIM oficial da 2ª Guerra Mundial - 02/09/1945
  • 22. Marco histórico: poder americano FIM da 2ª Guerra Mundial e uma demonstração de poder norte americano em vista de uma futura bipolarização. Abriu portas para um conceito de guerra diferente e preocupante pelo seu alto poder de destruição que eram de posse e pioneirismo americano. EUA (capitalista) URSS (socialista) Guerra Fria (1945-1989)
  • 23. Antes Depois A cidade arruinada e sem recursos para os sobreviventes. A 1ª ordem foi evacuar. 69% das construções da cidade destruídas. Hiroshima pós bombaHiroshima pós bomba
  • 24.  No momento da explosão 80 mil pessoas foram instantaneamente incineradas. Outras foram arremessadas com a força da explosão ou ficaram sob escombros. Hiroshima pós bombaHiroshima pós bomba
  • 25. Hiroshima pós bombaHiroshima pós bomba  Ao final do ano, ferimentos e a radiação causaram um total de 90 a 140 mil vítimas. Radiação, pouco conhecida na época que matou silenciosamente muitas pessoas.
  • 26. Objetivo principal: desmilitarizar e democratizar o Japão. Pós guerra: ocupação do Japão Inicialmente, contou com influências americanas, soviéticas e britânicas. Entretanto os EUA argumentam a sua participação em 75% da ocupação inibindo a influência dos outros países. O EUA desempenhou um papel crucial na reconstrução do Japão do pós-guerra, com a participação efetiva do governo japonês promovendo medidas eficientes de recuperação do país. A ocupação americana foi a mais considerável e perdurou até 1952, porém a relação próxima e amistosa permanece até os dias atuais.
  • 27. Por que o Japão permaneceu no lado americano? O Japão sabendo de sua importância no âmbito da bipolaridade, negociou fim da ocupação e a restauração da sua soberania permanecendo ao lado dos EUA. O alinhamento Japão-EUA foi fundamental, para os dois lados na Guerra Fria. A partir daí, o Japão emergiu na região asiática e no sistema internacional como um fiel parceiro político, militar e econômico dos Estados Unidos. Japão no lado capitalista era muito vantajoso:  localização no Oriente, próxima a URSS;  potencial econômico que o Japão poderia alcançar. Interesses dos EUA no Japão Bomba Revanchismo Interesses estratégicos na Guerra Fria
  • 28. Milagre japonês Desenvolvimento pós-guerra rápido e eficaz No final da década de 1960, o Japão tinha "ressurgido das cinzas" da 2ª Guerra Mundial para conseguir uma rápida e completa recuperação da economia. Hoje o Japão é uma das principais potências mundiais e referência em tecnologia de ponta. Incluídos ao Milagre, Hiroshima e Nagasaki também recuperaram-se •Boa administração pública dos recursos •Ajuda do EUA •Consolidação do país soberano •Investimentos em educação, infraestrutura e indústria •Vocação agrícola •Disciplina cultural
  • 29. Hiroshima hoje: da reconstrução a prosperidade HOJE: é centro regional da indústria, um centro aeroportuário destacado em suas áreas costeiras e com presença marcante de indústrias manufatureiras. Sua concentração industrial traz a acumulação de trabalhadores qualificados e tecnologias fundamentais. HIROSHIMA: ótimo planejamento urbano, altos indicadores sociais e expressivo desenvolvimento econômico. Mostra-se agradável e com um clima de prosperidade. HIROSHIMA: ótimo planejamento urbano, altos indicadores sociais e expressivo desenvolvimento econômico. Mostra-se agradável e com um clima de prosperidade. RECONSTRUÇÃO: ajuda do governo nacional através da Lei de Construção do Memorial da Paz de Hiroshima (1949), que fornecia: • assistência financeira para a reconstrução; • terrenos doados que pertenciam ao governo e eram usados para fins militares.
  • 30. 2015: Cicatrizes da bomba nos dias atuais Em 2015, 70 anos depois, os hospitais da Cruz Vermelha Japonesa em Hiroshima e Nagazaki ainda atendem milhares de pessoas que sobreviveram às explosões e que ainda sofrem os efeitos duradouros na saúde, causados pela exposição à radiação nuclear Muito além da destruição material, a maior cicatriz da bomba foi a humana. Matando milhares de pessoas a bomba ainda se manifesta principalmente pelo CÂNCER. • Das mortes de sobreviventes da bomba atômica ocorridas até março de 2014: 63% foram atribuídas ao câncer. Mais frequentes: pulmão, estômago, fígado e leucemia. População em Hiroshima (2010): 1,355 milhãoPopulação em Hiroshima (2010): 1,355 milhão
  • 31. Museu da Paz  Edifício construído em 1915  Localizado a 150 metros do hipocentro da explosão Em 1966, Japão decreta a preservação da ‘Cúpula da Bomba Atômica’ como Patrimônio Mundial da UNESCO. Parque Memorial da Paz de Hiroshima Memorial dedicado às vítimas da guerra em Hiroshima e legados da bomba sendo um ponto turístico da cidade
  • 32. Museu da Paz Curiosidade: 1949: Hiroshima foi proclamada Cidade da Paz pelo parlamento japonês.
  • 33. 2015: 70 anos da tragédia nuclear Todos os anos há cerimônias no dia 06 de agosto em memória às milhares de vítimas da bomba e para celebração da paz. Em 2015, a tragédia completou 70 anos.
  • 34. O legado da bomba traz a reflexão para a preservação da paz mundial e faz um apelo ao desarmamento nuclear. Assunto muito polêmico e que rende discussões em virtude dos grupos extremistas existentes hoje.
  • 35. Referências bibliográficas Watanabe, P.D. A reinserção internacional do Japão no pós-segunda guerra mundial. In: 3º Encontro Nacional ABRI 2011. Anais... Disponível em: <http://www.proceedings.scielo.br/ scielo.php? pid=MSC0000000122011000300033&script=sci_arttext>. Acesso em: 29 set. 2015. Educação: Segunda Guerra Mundial. Disponível em: http://noticias.terra.com.br/educacao/segunda- guerra/. Acesso em: 26 set. 2015. Documentário – HIROSHIMA. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=bLVOJ08hs2c>. Acesso em: 28 set. 2015. Na ONU, Rohani elogia acordo e pede paz no O. Médio. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2015/09/28/na-onu-rohani-elogia-acordo-e-pede-paz-no- o-medio.htm>. Acesso em: 29 set. 2015. 2ª GUERRA MUNDIAL Plano japonês de dominar o mundo. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ngGNOngHzJY>. Acesso em: 28 set. 2015. Mundo lembra 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. Disponível em: <http://g1.globo.com/jornal- hoje/noticia/2015/05/mundo-lembra-70-anos-do-fim-da-segunda-guerra-mundial.html>. Acesso em: 26 set . 2015.

Notas do Editor

  1. União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Data: europa é 8 de maio de 1945 (dia da rendição nazista) Ofiial é 2 de setembro de 1945 (dia da rendição japonesa)
  2. Xogunato Durante séculos XVII ao XIX, o Japão viveu o Período Edo. Nesse período o poder via-se concentrado nas mão dos xoguns (samurais) da família Tokugawa  no chamado regime do Xogunato. O país era totalmente agrário e praticava políticas de isolamento. Houveram algumas tentativas imperialistas de dominação do Japão principalmente americanas, porém, até então, frustradas. Restauração Meiji Esse processo inicia-se ainda em 1853 quando uma esquadra americana chega ao Japão exigindo a abertura dos portos japoneses. A partir daí com influências externas ocorre uma guerra civil entre os contra e favoráveis á abertura. Por fim os favoráveis vencem e o Japão é introduzido, por meio dos EUA, ao contexto mundial com a urbanização e industrialização. Em 1868, a família Tokugawa abdica e nasce o Império Japonês sob o controle do Imperador Meiji. Para que ocorra melhor entendimento devemos voltar na criação do império japonês Xogunato (isolamento, feudalismo, sociedade rural, atividade cultural muito forte, samurais tinham princípios de forca e honra, EUA chega a fazer alguns contatos em tentativas imperialistas/dominar mas todas acabam sendo recusadas) Restauração meiji: Eua chega c Matthew Calbraith Perry, guerra civil (contra/xogunayo/tokugawa X favor/restauração/meiji), pressao dos EUA (tratado de nakagawa), significou introdução do pais ao contexto mundial, industraiulizacao/urbanizacao, quebra das tradicoes, EUA que interfere
  3. O império emergindo O Japão Imperial tornou-se a única grande potência não-ocidental, como resultado de seu desenvolvimento econômico e industrialização. No período da Restauração Meiji, enfatizou-se o poderio militar e econômico. A força militar tornou-se o meio necessário para alcançar o desenvolvimento nacional e a estabilidade. Várias foram as investidas em busca de expansão do império como as guerras Sino-japonesas. Essa ambição os levou a criar atritos com países do Pacífico na tentativa de conquistas e até com países europeus graças ao ganho de notoriedade devido a sua eficiência militar e crimes de guerra contra os seus inimigos. Primeira Guerra Sino-Japonesa (1894-1895) – taiwan sucesso japonês durante a guerra foi resultado da modernização e industrialização do país nas duas décadas anterioresceder o território de Taiwan e a Guerra com a Rússia (1904) – atritos e coreia reconhecer a independência da Coreia
  4. 1º passo: Conquista da China - Manchúria: obtenção de matérias primas -Absorção da China: população de forma gradativa para não despertar atenção mundial 2º passo: Dominação e limpeza étnica ao Sul (Sudeste Asiático e Ásia Meridional) 3º passo: Tomar áreas ao norte (URSS) e seguir em sentido leste até chegar ao EUA
  5. 2ª guerra sino-japonesa (1937-1945 oficial, mas na vdd é desde 1931): conquista a manchuria – rica em carvão e minerais (1932) Várias foram as investidas em busca de expansão do império como as guerras Sino-japonesas. Essa ambição os levou a criar atritos com países do Pacífico na tentativa de conquistas e até com países europeus graças ao ganho de notoriedade devido a sua eficiência militar e crimes de guerra contra os seus inimigos. O Eixo surgiu no Pacto Anticomintern, um tratado anti-comunista assinado pela Alemanha e Japão e em 1937 a Itália aderiu ao pacto. Nas décadas de 30 e 40, com a ascensão dos regimes totalitários, o Japão alia-se ao Pacto Tripartite (Eixo) composta por Alemanha e Itália praticando o Imperialismo Pré-Guerra e encaminha-se a 2ª Guerra Mundial. Desfecho A guerra que trouxe glória, foi a ruína do Império japonês. Após sofrer muitas derrotas e os bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, o Japão rendeu-se aos Aliados da 2ª Guerra Mundial em 2/9/45.
  6. Os EUA pressiona o JAPÃO a sair da guerra com embargos comerciais e de abastecimento de produtos essenciais, como o petróleo. Japão tenta negociações diplomáticas para tirar embargo, o Japão decide atacar Pearl Harbor em resposta, ataque SURPRESA 7/12/1941 - Japão bombardeia PEARL HARBOR (base naval norte-americana no Havaí) Objetivo: incapacitar os EUA por tempo suficiente para estabelecer um extenso império marinho no Sudeste Asiático e zonas de defesa. Consequências: episódio estimulou o povo norte americano a apoiar a entrada do país. Quatro dias depois a Alemanha nazista, declarou guerra aos Estados Unidos. Unificando o conflito.
  7. Japão já vinha com movimentações expansionistas desde a instauração do Império em 1868. O momento de guerra apenas deixou o contexto mais propicio para esse objetivo. Conquistam áreas do pacifico: sudeste asiatico, ilhas da oceania, china Alguns exemplos de áreas dominadas são: Hong Kong, Malásia britânica e Filipinas (EUA), partes do litoral da China, Macau, Indonésia, Camboja, Vietnã, Cingapura,Brunei e Timor Obs: Os japoneses tomaram o controle de importantes zonas produtoras de petróleo Eua vem ao msm tempo no sentido leste conflitando com os japoneses ilha por ilha até o ataque final ao japão
  8. Os militares japoneses já tinham plena consciência da inferioridade industrial, além da escassez de petróleo e matéria-primas do Império japonês em relação ao dos Estados Unidos. Apostavam o sucesso japonês na habilidade em se aproveitar da vantagem estratégica ganha com o ataque a Pearl Harbor com vitórias estratégias rápidas e a vantagem numérica de seu exército. 1945: Hitler e Mussolini já estavam mortos quando a guerra acaba na europa (08/05/1945)
  9. Reino Unido e China, os Estados Unidos pediram a rendição incondicional das forças armadas japonesas na Declaração de Potsdam em 26 de julho de 1945, ameaçando uma &amp;quot;destruição rápida e total&amp;quot;. Sendo negada pelo governo do Japão, a “ameaça” foi colocada em ação Curiosidade: Eua joga milhoes de folhetos em todo o Japão advertindo os civis sobre os ataques aéreos Guerra na europa já ganha, japao perdeu todas as suas areas, eua tava se desgastando com a ilha, não se rendia = bomba Argumento usado por americanos para embasar o uso da bomba: - memorial tanaka: ambiçao japonesa que não percebia que era hora de render-se - Gastos: atacar por terra seria muito desgaste aos soldados americanos e japoneses, seriam perdas em vão já que a guerra estava escaminhada para a vitoria americana - Japao não rendia: se não fosse a bomba a guerra iria se prolongar mais ainda - Mostra de poder: encaminhamento para a polarização, sair por cima Não justifica a atrocidade causada, pois houveram muitas outras consequiencias desastrosas como a radioatividade.
  10. O copiloto do Enola Gay, Tenente Robert A. Lewis, ao ver as dimensões do &amp;quot;cogumelo atômico&amp;quot;, gritou: - Deus do Céu! Olhem só para aquela filha da puta! Ao escrever nos seus registros, no entanto, achou que tal expressão não ficaria bem nos livros de história, e escreveu outra frase: &amp;quot;Meu Deus, o que fizemos?&amp;quot;.
  11. O comandante da missão era Paul Tibbetts
  12. A seta tem animação
  13. Em 1939, o húngaro Leo Szilard convenceu Albert Einstein, com quem havia trabalhado em 1919 em Berlim, a relatar ao presidente norte-americano Franklin Delano Roosevelt as pesquisas de armas atômicas feitas pelos alemães. Em consequência, foi criado o ultrassecreto programa Manhattan. Foi um teste de uma bomba de plutónio de implosão = em Nagasaki. considerada como o marco do início da chamada Era Atômica http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-aconteceria-se-uma-bomba-nuclear-caisse-em-sao-paulo
  14. Conteúdo A bomba “Little Boy” era carregada de Urânio e sua explosão ocorreu a 580 metros acima do solo. A estimativa de destruição foi de um raio de aproximadamente 1,6 quilômetro, e uma área de 12 quilômetros quadrados. Porém a bomba tinha capacidade de atingir raio de 5 Km. Isso ocorreu, pois a foi usado apenas 1,7% de sua fissão material, portanto considerada uma atuação ineficiente. alar da capacidade de destruição e q ela caiu antes, sendo assim maiores danos foram abaixo (verticais) e não para os lados.
  15. A escolha do alvo foi estrategicamente pensada. Levou-se em consideração diversos aspectos, incluindo o psicológico. Dois aspectos deste são: obter o maior efeito psicológico contra o Japão (2) fazer com que o uso inicial fosse suficientemente espetacular para a importância da arma Hiroshima era uma cidade próspera e populosa. Ela possuía um porto marítimo e um centro industrial que era a sede de um grande quartel-general militar. A cidade tinha seu destaque econômico e militar e nunca tinha sofrido grandes bombardeios, aumentando o grau de destruição que a bomba atingiria. Suas condições de relevo e tamanho eram ideias. Além disso, a improbabilidade daquele local sofrer tal ataque em agosto de 1945. Critérios: O alvo teria que ser maior do que 4,8 km de diâmetro e ser um alvo importante em uma grande área urbana; A explosão teria que criar dano efetivo; O alvo teria que ser um local improvável de sofrer ataques em agosto de 1945.
  16. O bombardeio de Hiroshima (06/08/1945) e Nagasaki (09/08/1945) pode ser considerado o maior atentado terrorista da história da humanidade, já que o objetivo do governo e do exército dos Estados Unidos era aterrorizar a população japonesa e, assim, evitar uma invasão ao país para por fim à guerra. Sendo assim, o ataque a Hiroshima juntamente com o de Nagasaki representou o fim definitivo da 2ª Guerra Mundial. Pressionados pela destruição das bombas e já sem recursos para continuar, o Império do Japão rendeu-se aos Aliados da Segunda Guerra Mundial em 2 de setembro de 1945, oficializando o fim da guerra. O ministro das relações exteriores do Japão Mamoru Shigemitsu assinando a rendição do Japão a bordo do USS Missouri enquanto o general Richard K. Sutherland observa. Foto de 2 de setembro de 1945.
  17. Além de marcar o fim da 2ª Guerra Mundial e evitar o desgaste da na invasão do Japão, vemos que os EUA sabia do seu efeito no periodo que se seguia. Ele queria jogar a bomba A bomba atômica mostrou-se uma demonstração da hegemonia norte americana em vista de uma futura bipolarização. Além de abrir portas para um conceito de guerra diferente e preocupante pelo seu alto poder de destruição e que naquele momento eram de posse e pioneirismo americano.
  18. Explicar ver isso 1 clarão e todos foram lançados pela força (incinerados e destroi tudo-presos nos escombros) 2 formou cogumelo
  19. Objetivos: desmilitarizar: acabou guerra Democratizar: criar nova constituicao, regime parlamentarista (n matou o imperador pois ele tinha representação divina e iria pegar mal) Essa política de alinhamento aos Estados Unidos ficou conhecida como Doutrina Yoshida. A ocupação japonesa, inicialmente, contou com influências americanas, mas também de soviéticas e britânicas. Entretanto os EUA argumentam a sua participação em 75% da ocupação inibindo as influência dos outros países. O EUA desempenhou um papel crucial na reconstrução do Japão do pós-guerra, com a participação efetiva do governo japonês promovendo medidas eficientes de consolidação da recuperação do país. A ocupação americana foi de longe a mais considerável e perdurou até 1952, porém a relação próxima e amistosa está presente permanece até os dias atuais. liderado em grande parte pelo General do Exército dos Estados Unidos Douglas MacArthur – americano no poder
  20. Apesar de os EUA terem destruído duas cidades japonesas, o Japão nunca demonstrou oficialmente sentimentos de revolta ou revanchismo. O Japão sabendo de sua importância no âmbito da bipolaridade, negociou fim da ocupação e a restauração da sua soberania permanecendo ao lado do EUA. Interesses estratégicos na Guerra Fria → Japão no lado capitalista era muito vantajoso: ao EUA pela sua localização no Oriente, próxima a URSS e visto o potencial econômico que o Japão poderia alcançar.
  21. -Ajuda do EUA • Boa administração pública dos recursos : souberam lidar e não deixarem EUA controlar, na vdd era interesse do EUA fica c ele soberano pra q ele fosse representante forte - Consolidação do país soberano -Investimentos na área de educação,infraestrutura e indústria: n tinha preocupações militares e ai souberam investir em areas essenciais -Vocação agrícola: tecnica de cultivo para aproveitar os espacos reduzidos de plantio -Disciplina cultural: contribui para q todos os esforços tenham sucesso
  22. Hiroshima foi reconstruída após a guerra com a ajuda do governo nacional através da Lei de Construção do Memorial da Paz de Hiroshima, em 1949. População: mais de 1 milhão e 300 mil pessoas Hiroshima é centro regional da indústria e é, em sua maioria, centralizada em suas áreas costeiras. Hiroshima por muito tempo foi um centro portuário e o porto da cidade e o Aeroporto Internacional de Hiroshima pode ser usado para o transporte de bens. Sua principal indústria é a manufatureira, com destaques para a indústria automobilística , peças de automóveis e equipamentos industriais. Sua concentração industrial traz a acumulação de trabalhadores qualificados e tecnologias fundamentais.  A cidade tem um ótimo planejamento urbano, altos indicadores sociais e um expressivo desenvolvimento econômico assim como grande parte do Japão. A cidade mostra-se agradável e o clima com certeza é de prosperidade.
  23. Dados: cruz vermelha População: mais de 1 milhão e 300 mil pessoas Há estudos em andamento para estudos ontológicos em sobreviventes exposto em diferentes idades e seus descendentes. Caso haja transmissão hereditária dos efeitos da radiação será uma preocupação em longo prazo Em 2015, 70 anos depois dos bombardeios atômicos em Hiroshima e Nagasaki, os hospitais da Cruz Vermelha Japonesa nessas duas cidades ainda atendem milhares de pessoas que sobreviveram às explosões e que ainda sofrem os efeitos duradouros na saúde, causados pela exposição à radiação nuclear
  24. Decretaram o tombamento do edifício como patrimônio e o preservaram, hj ele é o museu Com o lançamento da bomba atômica  na cidade, no dia 6 de agosto de 1945, que provocou o evento mais trágico já vivenciado pela Humanidade, a Cúpula do edifício construído em 1915 permaneceu milagrosamente ilesa, apesar deste ponto estar localizado a somente 150 metros do hipocentro da explosão. Este fato chamou atenção do país e levou os japoneses a adiarem constantemente sua demolição.
  25. Virou ponto turistico
  26. flores, velas, lanternas e mensagens em homenagem às vítimas que são deixadas no Memorial ou então lançadas nas águas do rio. Milhares de pombas brancas são lançadas durante a cerimônia 1 minuto de silêncio as 08:15 À noite, milhares de lanternas de papel são colocadas no rio Motoyasu ou delta do rio Ota para serem levadas pela correnteza homenagens às vítimas e celebração pela Paz
  27. O oleandro é a flor oficial da cidade de Hiroshima pois foi a primeira a florescer depois da explosão da bomba atômica de 1945.