SlideShare uma empresa Scribd logo
Idade Moderna
• Absolutismo;
• Mercantilismo;
• Antropocentrismo;
• Racionalismo;
• Ascensão burguesa.
Mercantilismo
• Intervenção estatal (estatismo);
• Metalismo;
• Balança comercial favorável: Exportação >
Importação;
• Protecionismo – Altas taxas alfandegárias;
• Colonização;
• Incentivo à manufatura – Rei vendia
Monopólio.
Renascimento Cultural
• Península Itálica – séc.
XVI:
• Vestígios greco-
romanos;
• Cidades Ricas;
• Mecenas
(patrocinadores de
arte);
Arte Medieval e Renascentista
Características
• Antropocentrismo;
• Classicismo e humanismo;
• Naturalismo;
• Curiosidade científica (experimentação);
Autorretrato
Renascimento Literário: Imprensa
• Prensa de Gutenberg – XV;
• Avanço cultural;
• Difusão de ideias e novas
formas de pensar;
Renascimento Literário
• Livros em língua nacional;
Produção cultural
• Nicolau Copérnico/Galilei – Heliocentrismo;
• Nicolau Maquiavel – “O Príncipe”;
• Miguel de Cervantes – Dom Quixote;
• Johanes Kepler – Orbita elíptica;
• Leonardo da Vinci – Monalisa;
• Michelangelo – Davi;
• Dante Alighieri - Divina Comédia.
Reforma e Contrarreforma
Causas:
• Poder eclesiástico em demasia;
• Igreja não se adapta ao mundo moderno;
• “Justo preço”
• Imoralidade eclesiástica;
• Venda de indulgências;
Pensadores pré-reforma
• John Wyclif – Condenava a venda de
indulgências – Movimento dos lolardos;
• Jan Huss – Reafirmou as ideias de Wyclif;
Reforma Luterana
• 1517 - Alemanha;
• 95 teses criticando a
Igreja Romana;
• Recebeu apoio: nobres,
camponeses;
• 1555 – Paz de Augsburgo
Credos da Igreja Luterana
• Fé = única fonte de salvação;
• 02 sacramentos: batismo e eucaristia;
• Negavam a Virgem, santos e purgatório;
• Abolição do celibato;
• Livre interpretação da bíblia;
Calvinismo (ideal burguês)
• 1536 – Suíça - João
Calvino “Instituição
Cristã”;
• Variação de nomes:
• Escócia – Presbiterianos;
• Inglaterra – Puritanos;
• França – Huguenotes.
Credos do calvinismo
• Predestinação;
• Culto – leitura da bíblia e cantos;
• Sucesso econômico = escolhidos divinos;
• Exaltação do lucro e trabalho;
• 02 sacramentos – eucaristia e batismo;
• Sem imagens de santos.
Anglicanismo
• Séc. XVI – Inglaterra – Rei Henrique VIII;
• Interesses: casar-se novamente e tomar as
terras da Igreja;
• Ato de supremacia 1534: Henrique auto
declara-se chefe da Igreja inglesa;
• Incorporou princípios do calvinismo – Lei dos
39 artigos.
Contrarreforma católica
• Concílio de Trento 1545-1563 – reafirmação
dos dogmas da Igreja;
• Índice de livros proibidos;
• Catecismo e seminários
• Reativação dos tribunais do Santo Ofício;
• Criação da Cia. De Jesus – Inácio de Loyola;
• Conteve o avanço reformista no sul da Europa;
Absolutismo: características
• Centralização do Poder;
• Restaurar a ordem e a
paz;
• Aliança Rei x Burguesia;
• Expansão territorial e
colônias;
• Arrecadação centralizada
de impostos e moeda
nacional;
Formação dos Estados Nacionais
• Península Ibérica – Reconquista;
• Portugal – Dinastia de Avis (centralizadora);
• França – Dinastia Capetíngia (Hugo Capeto) e
o Cisma do Ocidente;
• Inglaterra – (Monarquia Parlamentar) Dinastia
Plantageneta; Carta Magna 1215 (limita o
poder do Rei)
Defensores do absolutismo
• Hobbes – Leviatã - Contrato
social;
• Maquiavel – “Os fins
justificam os meios”;
• Jacques Bossuet – Direito
Divino dos Reis.
Historia geral  - Apostila 2
Revoluções inglesas
• Absolutismo inglês –
Henrique VII (1485) –
Dinastia Tudor;
• Elisabeth I (1558) –
Fortalecimento da economia
e do absolutismo;
• Morte de Elisabeth I = Fim da
Dinastia Tudor e início da
Stuart com Jaime I
Dinastia Stuart
• Suspensão recorrente do
Parlamento;
• Perseguição aos puritanos
(calvinistas);
• Carlos I– “Petição de
direitos” parlamentar;
• Imposição do anglicanismo e
novos impostos = revoltas;
• Revolução puritana;
Guerra Civil
• Rei, nobreza anglicana e católica X
Parlamento, burguesia, gentry, camponeses
pobres e pequenos proprietários rurais
(yeomen);
• Exército do Parlamento comandado por Oliver
Cromwell e sua “new model army”;
• Carlos I é decapitado;
República de Cromwell (protetorado)
1649-1658
• Formação da
Comunidade britânica
– Inglaterra, Escócia,
Irlanda e País de Gales;
• Ato de Navegação –
importação e
exportação de
produtos ingleses
somente por navios
ingleses;
República de Cromwell
• Atos de Navegação – resulta em guerra com os
holandeses;
• Cromwell recebe o título de Lorde Protetor da
comunidade britânica;
• Morte de Cromwell – Assume seu filho
Ricardo;
Restauração monárquica
• Volta da dinastia Stuart com Carlos II, sob a
condição de obediência ao parlamento;
• Jaime II – novos conflitos entre parlamento e
monarquia;
Revolução gloriosa
• Conflito entre Guilherme de Orange
(holandes) x Jaime II – Revolução gloriosa
• Guilherme II assina a Bill of rights (declaração
dos direitos);
• Monarquia parlamentar;
Iluminismo
• Onde? Inglaterra, fim do séc. XVII;
• Ideias defendidas pela burguesia;
• Contra o absolutismo;
• Priorização do método racional;
Pontos defendidos
• Limitação do poder real;
• Crítica aos privilégios de classe;
• Críticas à igreja;
• Economia não-intervencionista (liberalismo);
• Sistema constitucional
Principais teorias
• John Locke – Defensor do racionalismo e do
liberalismo político;
• Jean-Jacques Rousseau – “Todo poder emana
do povo”;
• Montesquieu – Defensor dos 3 poderes;
Limitação do poder real;
• Diderot e D’Alembert – Reuniram na
“Enciclopédia” as principais ideias do
iluminismo;
Adam Smith e o Liberalismo
• Riqueza das Nações;
• Defendia a não intervenção do estado na
economia e a livre concorrência;
• O mercado se auto regula – “mão invisível do
mercado”;
• Divisão do trabalho.
Fisiocracia ou agrarianismo
• Teoria economica francesa – Quesnay
• Defendia que a riqueza só pode ser obtida por
meio da produção agrícola.
Despotismo esclarecido
• François Voltaire – Defendia a monarquia
assessorada por filósofos, capazes de efetuar
reformas de acordo com os interesses da
comunidade. “Cartas Inglesas”;
• Reis favoráveis às ideias iluministas: Frederico
II da Prússia, Catarina II da Rússia, e José II da
Áustria.
Independência dos EUA: antecedentes
• Controle inglês severo sobre as treze colônias;
• Criação de Impostos para sanar as dívidas das
guerra dos sete anos;
• Controle inglês: criação de leis nas colônias
Leis sobre as Colônias
• Lei do açúcar (1764) – taxava todo o carregamento
de açúcar que não fosse das antilhas inglesas;
• Lei do aquartelamento – Obrigação de dar abrigo e
comida às tropas inglesas;
• Lei do Selo – Todo material impresso na colonia
deveria ter um selo que era vendido pela metrópole;
Leis sobre as Colônias
• Lei do Chá – Concessão do monopólio do comércio
de chá à Cia das Índias Orientais;
• Leis Intoleráveis – interdição do porto de Boston;
Ocupação militar de Massachusets; funcionários
ingleses só seriam julgados em outras colônias ou na
Inglaterra;
• Ato de Quebec – Proibia a ocupação das terras à
Oeste das 13 colônias.
Luta Pela Independência
• I Congresso da Filadélfia (1774) – reunião
representantes das 13 colônias, exceto da
Geórgia;
• II Congresso da Filadélfia (1775) – Declaração
de guerra contra Inglaterra;
• Thomas Jefferson escreve a declaração de
Independência em 4.7.1776;
A Guerra pela Independência
• 1775 a 1777 – colonos lutam sem apoio externo.
• 1777 a 1781 – França e Espanha aliam-se aos
colonos. Em 1781 as tropas inglesas são derrotadas.
• 1783 – Tratado de Paris: Inglaterra reconhece a
Independência das 13 colônias;
Idade Contemporânea: Rev. Francesa
Antecedentes:
- Governo parasita de Luís XVI;
- Os dois primeiros estados não pagavam
impostos;
- Terceiro estado sustentava os demais;
- Incompetencia administrativa.
Rev. Francesa (1789-1799)
• Assembléia Geral e Constituinte:
• Geral – Conflito entre ordens privilegiadas e o
terceiro estado;
• Nacional Constituinte – Revolta do terceiro
estado. Objetivo = elaborar uma nova
constituição. Slogan “liberdade, igualdade e
fraternidade”;
• 14 de julho de 1789 – Tomada da bastilha
Rev. Francesa – Assembléia
Constituinte
• Luis XVI reconhece a legitimidade da
constituinte;
• Eliminação dos direitos senhoriais sobre os
camponeses;
• Fim dos privilégios tributários;
• Proclamação da Declaração dos Direitos do
Homem e do Cidadão”;
• Constituição civil do clero
Direitos do homem e do cidadão
• Respeito pela dignidade humana;
• Liberdade e igualdade perante a lei;
• Direito à propriedade individual;
• Liberdade de pensamento e opinião;
• Redução do poder do clero
Monarquia Constitucional: domínio
burgues
• Sociedade: igualdade jurídica;
• Economia: Liberalismo;
• Religião: Liberdade de crença religiosa; Estado
Laico;
• Política: Estado é dividido em 3 poderes;
Cidadãos divididos em ativos (ricos que
votam) e passivos (pobres que não votam);
Proclamação da República
• Luis XVI é guilhotinado e a República é
proclamada;
• Convenção nacional – objetivo = elaborar uma
nova constituição;
• Atritos entre os dois principais grupos
revolucionários: Girondinos e Jacobinos.
Atritos políticos
• Girondinos – Conservadores da alta
burguesia;
• Jacobinos – Pequena burguesia e sans-
cullotes. Defendiam um poder popular;
• 1792 – Girondinos são expulsos da
Convenção.
Era do terror (Jacobinos)
• Governo ditatorial;
• Criação do Comitê de Salvação pública e de
Segurança Geral. Objetivo = mobilizar a França
para uma guerra total;
• Comitê expulsa as forças invasoras e domina a
França por inteiro;
• Guilhotinas sufocam todas a rebeliões;
Jacobinos
• Radicais: Robespierre (líder);
• Moderados: Danton;
• Ultra-radicais: Hérbert;
• Robespierre manda executar Danton e Hérbert e
fica politicamente isolado;
• Golpe 9 de termidor (27 de Junho de 1794) –
Robespierre é executado. Girondinos voltam ao
poder.
Constituição Jacobina de 1793
• Atendia anseios dos sans-cullotes;
• Sufrágio universal;
• Confisco das terras da nobreza;
• Abolição da escravidão nas colônias;
Diretório
• Nova constituição de 1795. Abolição de leis
populares;
• Fim do sufrágio e volta da escravidão nas
colônias;
• Liberdade comercial total;
• Golpe 18 brumário – Napoleão assume o
poder
Era Napoleônica
• Consulado, Império e cem dias;
• 18 Brumário: Napoleão, girondinos, exército e
parte da população tomam o poder dando
início ao período Consulado;
Consulado
• Política: Concentração do poder em Napoleão;
• Economia: Banco da França, fortalecimento da
indústria;
• Direito: Código Napoleônico (interesses
burgueses);
• Religião: Concordata – Confisco das terras da
igreja e amparo do clero;
Império
• Plebiscito – Imperador Napoleão;
• Caráter expansionista;
• Diversos conflitos na Europa;
• Bloqueio Continental – Napoleão proíbe
Europa de manter comércio com a Inglaterra;
• Fuga da Família Real para o Brasil (1808);
• Enfraquecimento - Derrota na Rússia
Império
• Napoleão é derrotado em Paris pela sexta
coligação e foge para Elba;
• Luis XVIII assume o poder (dinastia Bourbon);
Governo dos cem dias
• Napoleão marcha sobre Paris e Luis XVIII é
deposto do cargo;
• Coligação internacional é formada para
expulsar Napo novamente;
• Batalha de Waterloo – Derrota de Napoleão;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
ViniciusMSSantos
 
Formação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colôniasFormação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colônias
Professora Natália de Oliveira
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
Daniel Alves Bronstrup
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
Kerol Brombal
 
Hgp correção teste 2
Hgp   correção teste 2Hgp   correção teste 2
Hgp correção teste 2
Carlos Vaz
 
Rev franc
Rev francRev franc
Rev franc
cattonia
 
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 coloniasAulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
Professor de História
 
Independencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados UnidosIndependencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados Unidos
Slides de Tudo
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Ricardo Martins
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Elton Zanoni
 
11ºb história
11ºb história11ºb história
11ºb história
Ricardo Martins
 
Independencia dos eua
Independencia dos euaIndependencia dos eua
Independencia dos eua
Lúcia Santana
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O iluminismo chega à América
O iluminismo chega à AméricaO iluminismo chega à América
O iluminismo chega à América
Josi Zanette do Canto
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
harlissoncarvalho
 
Absolutismo monárquico
Absolutismo  monárquico Absolutismo  monárquico
Absolutismo monárquico
Mary Alvarenga
 
Iluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUAIluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUA
Tatiana Rezende
 
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da Americatrabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
Daniel Dias
 

Mais procurados (20)

Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Formação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colôniasFormação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colônias
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
 
Hgp correção teste 2
Hgp   correção teste 2Hgp   correção teste 2
Hgp correção teste 2
 
Rev franc
Rev francRev franc
Rev franc
 
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 coloniasAulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
Aulas da 7 serie 8 ano do absolu a 13 colonias
 
Independencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados UnidosIndependencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados Unidos
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
11ºb história
11ºb história11ºb história
11ºb história
 
Independencia dos eua
Independencia dos euaIndependencia dos eua
Independencia dos eua
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O iluminismo chega à América
O iluminismo chega à AméricaO iluminismo chega à América
O iluminismo chega à América
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
 
Absolutismo monárquico
Absolutismo  monárquico Absolutismo  monárquico
Absolutismo monárquico
 
Iluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUAIluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUA
 
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da Americatrabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
 

Destaque

Evoluçao
EvoluçaoEvoluçao
Evoluçao
Vjezhtitza
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Fábio Paiva
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
ammfiles
 
Classicismo - Renascimento
Classicismo - RenascimentoClassicismo - Renascimento
Classicismo - Renascimento
ProfCharlesChristie
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Anna Caroline
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
Isabel Aguiar
 
Bubur kacang ijo
Bubur kacang ijoBubur kacang ijo
Bubur kacang ijo
nisafitria
 
руденко б.о.1
руденко б.о.1руденко б.о.1
руденко б.о.1
nataligiga
 
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
Todd Maley
 
Ethical it example_sla_v1
Ethical it example_sla_v1Ethical it example_sla_v1
Ethical it example_sla_v1
Sadomba Joel
 
Powerexplosive com
Powerexplosive comPowerexplosive com
Powerexplosive com
Riyazul Ahmed
 
The state of the women's sector in the North East
The state of the women's sector in the North EastThe state of the women's sector in the North East
The state of the women's sector in the North East
Women's Resource Centre
 
Etec Slideshare Powerpoint
Etec  Slideshare PowerpointEtec  Slideshare Powerpoint
Etec Slideshare Powerpoint
guest11dcb4
 
School nr 5
School nr 5School nr 5
School nr 5
Mairi
 
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne BallastJava EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
gedoplan
 
Ch07s
Ch07sCh07s

Destaque (17)

Evoluçao
EvoluçaoEvoluçao
Evoluçao
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Classicismo - Renascimento
Classicismo - RenascimentoClassicismo - Renascimento
Classicismo - Renascimento
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
 
Bubur kacang ijo
Bubur kacang ijoBubur kacang ijo
Bubur kacang ijo
 
руденко б.о.1
руденко б.о.1руденко б.о.1
руденко б.о.1
 
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
Todd Eric Male1.docx RESUME 2015.docx2
 
Ethical it example_sla_v1
Ethical it example_sla_v1Ethical it example_sla_v1
Ethical it example_sla_v1
 
Powerexplosive com
Powerexplosive comPowerexplosive com
Powerexplosive com
 
The state of the women's sector in the North East
The state of the women's sector in the North EastThe state of the women's sector in the North East
The state of the women's sector in the North East
 
Etec Slideshare Powerpoint
Etec  Slideshare PowerpointEtec  Slideshare Powerpoint
Etec Slideshare Powerpoint
 
School nr 5
School nr 5School nr 5
School nr 5
 
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne BallastJava EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
Java EE 7 - Enterprise-Anwendungen ohne Ballast
 
Ch07s
Ch07sCh07s
Ch07s
 

Semelhante a Historia geral - Apostila 2

Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_iiModerna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Julia Selistre
 
Resumo revoluçoes inglesas
Resumo   revoluçoes inglesasResumo   revoluçoes inglesas
Resumo revoluçoes inglesas
Claudenilson da Silva
 
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdfseminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
GuilhermeGalhardo9
 
Aulas finais ps II
Aulas finais ps IIAulas finais ps II
Aulas finais ps II
Carlos Glufke
 
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
Marco Aurélio Gondim
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
Marco Aurélio Gondim
 
Apostila 2ª fase - Sagrado
Apostila 2ª fase - SagradoApostila 2ª fase - Sagrado
Apostila 2ª fase - Sagrado
jorgeccpeixoto
 
A revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosaA revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosa
Glauce Marques
 
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Revolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidadeRevolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidade
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Ricardo Diniz campos
 
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidadeRevolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Ricardo Diniz campos
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
MarceloFreitas
 
Guerra Civil Inglesa
Guerra Civil Inglesa Guerra Civil Inglesa
Guerra Civil Inglesa
Thiago Bro
 
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
daviprofessor
 
Cap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismoCap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismo
Gustavo Cuin
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revoluã§ã£o francesa.
Revoluã§ã£o francesa.Revoluã§ã£o francesa.
Revoluã§ã£o francesa.
Jornal Ovale
 
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdfHCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
sabinachourico
 
1 antigo regime e revolução inglesa
1  antigo regime e revolução inglesa1  antigo regime e revolução inglesa
1 antigo regime e revolução inglesa
Marilia Pimentel
 

Semelhante a Historia geral - Apostila 2 (20)

Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_iiModerna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
 
Resumo revoluçoes inglesas
Resumo   revoluçoes inglesasResumo   revoluçoes inglesas
Resumo revoluçoes inglesas
 
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdfseminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
seminriohistria-regncia-221127220227-1efda841.pdf.pdf
 
Aulas finais ps II
Aulas finais ps IIAulas finais ps II
Aulas finais ps II
 
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
História Geral - Idade Moderna - Absolutismo, Mercantilismo, Reforma Protesta...
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
 
Apostila 2ª fase - Sagrado
Apostila 2ª fase - SagradoApostila 2ª fase - Sagrado
Apostila 2ª fase - Sagrado
 
A revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosaA revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosa
 
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Revolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidadeRevolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidade
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
 
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidadeRevolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
 
As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
As revoluções
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Guerra Civil Inglesa
Guerra Civil Inglesa Guerra Civil Inglesa
Guerra Civil Inglesa
 
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
Revolução Inglesa, Revolução Industrial, Iluminismos, Revolução Francesa e In...
 
Cap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismoCap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismo
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revoluã§ã£o francesa.
Revoluã§ã£o francesa.Revoluã§ã£o francesa.
Revoluã§ã£o francesa.
 
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdfHCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
 
1 antigo regime e revolução inglesa
1  antigo regime e revolução inglesa1  antigo regime e revolução inglesa
1 antigo regime e revolução inglesa
 

Último

Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 

Último (20)

Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 

Historia geral - Apostila 2

  • 1. Idade Moderna • Absolutismo; • Mercantilismo; • Antropocentrismo; • Racionalismo; • Ascensão burguesa.
  • 2. Mercantilismo • Intervenção estatal (estatismo); • Metalismo; • Balança comercial favorável: Exportação > Importação; • Protecionismo – Altas taxas alfandegárias; • Colonização; • Incentivo à manufatura – Rei vendia Monopólio.
  • 3. Renascimento Cultural • Península Itálica – séc. XVI: • Vestígios greco- romanos; • Cidades Ricas; • Mecenas (patrocinadores de arte);
  • 4. Arte Medieval e Renascentista
  • 5. Características • Antropocentrismo; • Classicismo e humanismo; • Naturalismo; • Curiosidade científica (experimentação);
  • 7. Renascimento Literário: Imprensa • Prensa de Gutenberg – XV; • Avanço cultural; • Difusão de ideias e novas formas de pensar;
  • 8. Renascimento Literário • Livros em língua nacional;
  • 9. Produção cultural • Nicolau Copérnico/Galilei – Heliocentrismo; • Nicolau Maquiavel – “O Príncipe”; • Miguel de Cervantes – Dom Quixote; • Johanes Kepler – Orbita elíptica; • Leonardo da Vinci – Monalisa; • Michelangelo – Davi; • Dante Alighieri - Divina Comédia.
  • 10. Reforma e Contrarreforma Causas: • Poder eclesiástico em demasia; • Igreja não se adapta ao mundo moderno; • “Justo preço” • Imoralidade eclesiástica; • Venda de indulgências;
  • 11. Pensadores pré-reforma • John Wyclif – Condenava a venda de indulgências – Movimento dos lolardos; • Jan Huss – Reafirmou as ideias de Wyclif;
  • 12. Reforma Luterana • 1517 - Alemanha; • 95 teses criticando a Igreja Romana; • Recebeu apoio: nobres, camponeses; • 1555 – Paz de Augsburgo
  • 13. Credos da Igreja Luterana • Fé = única fonte de salvação; • 02 sacramentos: batismo e eucaristia; • Negavam a Virgem, santos e purgatório; • Abolição do celibato; • Livre interpretação da bíblia;
  • 14. Calvinismo (ideal burguês) • 1536 – Suíça - João Calvino “Instituição Cristã”; • Variação de nomes: • Escócia – Presbiterianos; • Inglaterra – Puritanos; • França – Huguenotes.
  • 15. Credos do calvinismo • Predestinação; • Culto – leitura da bíblia e cantos; • Sucesso econômico = escolhidos divinos; • Exaltação do lucro e trabalho; • 02 sacramentos – eucaristia e batismo; • Sem imagens de santos.
  • 16. Anglicanismo • Séc. XVI – Inglaterra – Rei Henrique VIII; • Interesses: casar-se novamente e tomar as terras da Igreja; • Ato de supremacia 1534: Henrique auto declara-se chefe da Igreja inglesa; • Incorporou princípios do calvinismo – Lei dos 39 artigos.
  • 17. Contrarreforma católica • Concílio de Trento 1545-1563 – reafirmação dos dogmas da Igreja; • Índice de livros proibidos; • Catecismo e seminários • Reativação dos tribunais do Santo Ofício; • Criação da Cia. De Jesus – Inácio de Loyola; • Conteve o avanço reformista no sul da Europa;
  • 18. Absolutismo: características • Centralização do Poder; • Restaurar a ordem e a paz; • Aliança Rei x Burguesia; • Expansão territorial e colônias; • Arrecadação centralizada de impostos e moeda nacional;
  • 19. Formação dos Estados Nacionais • Península Ibérica – Reconquista; • Portugal – Dinastia de Avis (centralizadora); • França – Dinastia Capetíngia (Hugo Capeto) e o Cisma do Ocidente; • Inglaterra – (Monarquia Parlamentar) Dinastia Plantageneta; Carta Magna 1215 (limita o poder do Rei)
  • 20. Defensores do absolutismo • Hobbes – Leviatã - Contrato social; • Maquiavel – “Os fins justificam os meios”; • Jacques Bossuet – Direito Divino dos Reis.
  • 22. Revoluções inglesas • Absolutismo inglês – Henrique VII (1485) – Dinastia Tudor; • Elisabeth I (1558) – Fortalecimento da economia e do absolutismo; • Morte de Elisabeth I = Fim da Dinastia Tudor e início da Stuart com Jaime I
  • 23. Dinastia Stuart • Suspensão recorrente do Parlamento; • Perseguição aos puritanos (calvinistas); • Carlos I– “Petição de direitos” parlamentar; • Imposição do anglicanismo e novos impostos = revoltas; • Revolução puritana;
  • 24. Guerra Civil • Rei, nobreza anglicana e católica X Parlamento, burguesia, gentry, camponeses pobres e pequenos proprietários rurais (yeomen); • Exército do Parlamento comandado por Oliver Cromwell e sua “new model army”; • Carlos I é decapitado;
  • 25. República de Cromwell (protetorado) 1649-1658 • Formação da Comunidade britânica – Inglaterra, Escócia, Irlanda e País de Gales; • Ato de Navegação – importação e exportação de produtos ingleses somente por navios ingleses;
  • 26. República de Cromwell • Atos de Navegação – resulta em guerra com os holandeses; • Cromwell recebe o título de Lorde Protetor da comunidade britânica; • Morte de Cromwell – Assume seu filho Ricardo;
  • 27. Restauração monárquica • Volta da dinastia Stuart com Carlos II, sob a condição de obediência ao parlamento; • Jaime II – novos conflitos entre parlamento e monarquia;
  • 28. Revolução gloriosa • Conflito entre Guilherme de Orange (holandes) x Jaime II – Revolução gloriosa • Guilherme II assina a Bill of rights (declaração dos direitos); • Monarquia parlamentar;
  • 29. Iluminismo • Onde? Inglaterra, fim do séc. XVII; • Ideias defendidas pela burguesia; • Contra o absolutismo; • Priorização do método racional;
  • 30. Pontos defendidos • Limitação do poder real; • Crítica aos privilégios de classe; • Críticas à igreja; • Economia não-intervencionista (liberalismo); • Sistema constitucional
  • 31. Principais teorias • John Locke – Defensor do racionalismo e do liberalismo político; • Jean-Jacques Rousseau – “Todo poder emana do povo”; • Montesquieu – Defensor dos 3 poderes; Limitação do poder real; • Diderot e D’Alembert – Reuniram na “Enciclopédia” as principais ideias do iluminismo;
  • 32. Adam Smith e o Liberalismo • Riqueza das Nações; • Defendia a não intervenção do estado na economia e a livre concorrência; • O mercado se auto regula – “mão invisível do mercado”; • Divisão do trabalho.
  • 33. Fisiocracia ou agrarianismo • Teoria economica francesa – Quesnay • Defendia que a riqueza só pode ser obtida por meio da produção agrícola.
  • 34. Despotismo esclarecido • François Voltaire – Defendia a monarquia assessorada por filósofos, capazes de efetuar reformas de acordo com os interesses da comunidade. “Cartas Inglesas”; • Reis favoráveis às ideias iluministas: Frederico II da Prússia, Catarina II da Rússia, e José II da Áustria.
  • 35. Independência dos EUA: antecedentes • Controle inglês severo sobre as treze colônias; • Criação de Impostos para sanar as dívidas das guerra dos sete anos; • Controle inglês: criação de leis nas colônias
  • 36. Leis sobre as Colônias • Lei do açúcar (1764) – taxava todo o carregamento de açúcar que não fosse das antilhas inglesas; • Lei do aquartelamento – Obrigação de dar abrigo e comida às tropas inglesas; • Lei do Selo – Todo material impresso na colonia deveria ter um selo que era vendido pela metrópole;
  • 37. Leis sobre as Colônias • Lei do Chá – Concessão do monopólio do comércio de chá à Cia das Índias Orientais; • Leis Intoleráveis – interdição do porto de Boston; Ocupação militar de Massachusets; funcionários ingleses só seriam julgados em outras colônias ou na Inglaterra; • Ato de Quebec – Proibia a ocupação das terras à Oeste das 13 colônias.
  • 38. Luta Pela Independência • I Congresso da Filadélfia (1774) – reunião representantes das 13 colônias, exceto da Geórgia; • II Congresso da Filadélfia (1775) – Declaração de guerra contra Inglaterra; • Thomas Jefferson escreve a declaração de Independência em 4.7.1776;
  • 39. A Guerra pela Independência • 1775 a 1777 – colonos lutam sem apoio externo. • 1777 a 1781 – França e Espanha aliam-se aos colonos. Em 1781 as tropas inglesas são derrotadas. • 1783 – Tratado de Paris: Inglaterra reconhece a Independência das 13 colônias;
  • 40. Idade Contemporânea: Rev. Francesa Antecedentes: - Governo parasita de Luís XVI; - Os dois primeiros estados não pagavam impostos; - Terceiro estado sustentava os demais; - Incompetencia administrativa.
  • 41. Rev. Francesa (1789-1799) • Assembléia Geral e Constituinte: • Geral – Conflito entre ordens privilegiadas e o terceiro estado; • Nacional Constituinte – Revolta do terceiro estado. Objetivo = elaborar uma nova constituição. Slogan “liberdade, igualdade e fraternidade”; • 14 de julho de 1789 – Tomada da bastilha
  • 42. Rev. Francesa – Assembléia Constituinte • Luis XVI reconhece a legitimidade da constituinte; • Eliminação dos direitos senhoriais sobre os camponeses; • Fim dos privilégios tributários; • Proclamação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão”; • Constituição civil do clero
  • 43. Direitos do homem e do cidadão • Respeito pela dignidade humana; • Liberdade e igualdade perante a lei; • Direito à propriedade individual; • Liberdade de pensamento e opinião; • Redução do poder do clero
  • 44. Monarquia Constitucional: domínio burgues • Sociedade: igualdade jurídica; • Economia: Liberalismo; • Religião: Liberdade de crença religiosa; Estado Laico; • Política: Estado é dividido em 3 poderes; Cidadãos divididos em ativos (ricos que votam) e passivos (pobres que não votam);
  • 45. Proclamação da República • Luis XVI é guilhotinado e a República é proclamada; • Convenção nacional – objetivo = elaborar uma nova constituição; • Atritos entre os dois principais grupos revolucionários: Girondinos e Jacobinos.
  • 46. Atritos políticos • Girondinos – Conservadores da alta burguesia; • Jacobinos – Pequena burguesia e sans- cullotes. Defendiam um poder popular; • 1792 – Girondinos são expulsos da Convenção.
  • 47. Era do terror (Jacobinos) • Governo ditatorial; • Criação do Comitê de Salvação pública e de Segurança Geral. Objetivo = mobilizar a França para uma guerra total; • Comitê expulsa as forças invasoras e domina a França por inteiro; • Guilhotinas sufocam todas a rebeliões;
  • 48. Jacobinos • Radicais: Robespierre (líder); • Moderados: Danton; • Ultra-radicais: Hérbert; • Robespierre manda executar Danton e Hérbert e fica politicamente isolado; • Golpe 9 de termidor (27 de Junho de 1794) – Robespierre é executado. Girondinos voltam ao poder.
  • 49. Constituição Jacobina de 1793 • Atendia anseios dos sans-cullotes; • Sufrágio universal; • Confisco das terras da nobreza; • Abolição da escravidão nas colônias;
  • 50. Diretório • Nova constituição de 1795. Abolição de leis populares; • Fim do sufrágio e volta da escravidão nas colônias; • Liberdade comercial total; • Golpe 18 brumário – Napoleão assume o poder
  • 51. Era Napoleônica • Consulado, Império e cem dias; • 18 Brumário: Napoleão, girondinos, exército e parte da população tomam o poder dando início ao período Consulado;
  • 52. Consulado • Política: Concentração do poder em Napoleão; • Economia: Banco da França, fortalecimento da indústria; • Direito: Código Napoleônico (interesses burgueses); • Religião: Concordata – Confisco das terras da igreja e amparo do clero;
  • 53. Império • Plebiscito – Imperador Napoleão; • Caráter expansionista; • Diversos conflitos na Europa; • Bloqueio Continental – Napoleão proíbe Europa de manter comércio com a Inglaterra; • Fuga da Família Real para o Brasil (1808); • Enfraquecimento - Derrota na Rússia
  • 54. Império • Napoleão é derrotado em Paris pela sexta coligação e foge para Elba; • Luis XVIII assume o poder (dinastia Bourbon);
  • 55. Governo dos cem dias • Napoleão marcha sobre Paris e Luis XVIII é deposto do cargo; • Coligação internacional é formada para expulsar Napo novamente; • Batalha de Waterloo – Derrota de Napoleão;