Brasil República

222 visualizações

Publicada em

Brasil República - República da Espada até FHC

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil República

  1. 1. República Velha • (1889-1894) República da Espada: militares no poder. • (1894-1930) República Oligárquica (dos Coronéis, ou Café-com-leite).
  2. 2. República da Espada • Medidas de Marechal Deodoro da Fonseca: • Banir a Família Imperial; • Estabelecimento da República Federativa (transformação das províncias em Estados); • Estado Laico; • Constituição de 1891.
  3. 3. Governo Provisório do Marechal Deodoro da Fonseca (1889-1891) • Conflitos com o Congresso resultam na interdição deste; • I Revolta Armada (Custódio de Melo e Saldanha da Gama) = Renúncia de Deodoro;
  4. 4. Governo Marechal Floriano Peixoto “Marechal de Ferro” (1891-1894) • Vice de Deodoro; • Governo Paternalista (construção de casas populares e baixas nos aluguéis); • Incentivo a Industrialização. • Seu governo era considerado inconstitucional.
  5. 5. Revoltas no Governo de Floriano • II Revolta Armada – Rebelião da marinha exigindo maior atenção ao setor militar e maior participação política. • Revolução Federalista no RS: Chimangos (Júlio de Castilhos, apoio ao governo federal) X Maragatos (Gaspar Martins, defendiam o parlamentarismo)
  6. 6. Crise do Encilhamento • Idéia dos Ministros da Fazenda Visconde de Ouro Preto e Ruy Barbosa; • Política baseada em créditos livres aos investimentos industriais garantidos por farta emissão monetária, • Aumento extraordinário da inflação, • Crise Monetária.
  7. 7. República Oligárquica (dos Coronéis ou Café-com-leite) : • 1894 – Primeiro Presidente Civil do Brasil: Prudente de Morais; • Ligado aos interesses do grupo agrário-exportador; • Até 1930, os partidos republicanos de SP e MG dominaram a política. • PRP (Partido Republicano Paulista) e PRM (Mineiro).
  8. 8. Guerra de Canudos - BH • Antônio Vicente Mendes Maciel (Antônio Conselheiro), prega contra o governo; • Constrói uma sociedade igualitária no Arraial de Belo Monte, juntam-se a ele cerca de 20 mil miseráveis; • Revolta é atropelada pelos latifundiários e governo federal.
  9. 9. Campos Sales (1898-1902): Política dos governadores e Funding Loan • Política dos Governadores: Apoio mútuo entre governo federal e estadual para evitar oposição, fazendo uso do coronelismo; • Coronelismo: Líder político local com a função de cooptar votos para o candidato que ele indicasse; • Funding Loan: Empréstimo e novo prazo para pagamento da dívida externa (moratória).
  10. 10. Rodrigues Alves (1902-1906) • Saneamento do RJ (Oswaldo Cruz); • Aquisição do Acre (Plácido de Castro e Tratado de Petrópolis) • Convênio de Taubaté;
  11. 11. Revolta da Vacina – RJ - 1904 • Reforma Sanitária; • Desalojar os pobres do centro; • Obrigatoriedade da vacina contra rubéola; • Rumores e boatos causam a histeria popular.
  12. 12. Afonso Pena (1906-09) e Nilo Peçanha (09-10) • Afonso Pena – Continuidade dos interesses dos cafeicultores. Conferência de Haia • Nilo Peçanha – Campanha civilista de Ruy Barbosa contra Hermes da Fonseca (candidato para 1910)
  13. 13. Hermes da Fonseca • Acaba com o ciclo SP-MG; • Revolta da Chibata (João Cândido) – Maus tratos na marinha; • Política das Salvações – Perseguição dos não- apoiadores de seu governo (oligarcas).
  14. 14. Revolta de Juazeiro – CE - 1914 • Revolta coronelista; • Contra a intervenção federal e deposição dos Acyoli do poder; • Apoio de Padre Cícero (guerra entre o bem e o mal). • Governo cede e concede o poder novamente aos Acyoli
  15. 15. Wenceslau Brás (1914-1918) • Primeira guerra mundial; • Queda no café e industrialização interna; • BR entra na guerra em 1917; • Persegue grupos de esquerda.
  16. 16. Organização econômica: • Café; • A borracha ganha impulso e entra em decadência devido a concorrência externa; • Convênio de Taubaté: SP, MG e RJ exigem que o Governo Federal valorize a proteção do café (compra do excedente); • Cacau – Concorrência inglesa leva ao fim da produção; • Industrialização.
  17. 17. Revolta do Contestado (PR e SC) Região entre Santa Catarina e Paraná assolada pela miséria. • Monge José Maria, levando milhares de seguidores a acreditar na criação de uma sociedade igualitária (Monarquia Celeste). • Prometia o retorno do Rei Dom Sebastião para vingar os pobres.
  18. 18. Movimentos da década de 20 • O Operariado: Começa a se revoltar com o descaso do governo oligárquico; • Na década de 20 surge o PCB – influência Rev. Russa; • Greves e sindicatos eram reprimidos com violência pelo governo. • Tenentismo: Tenentes que viam a ordem oligárquica como um entrave ao desenvolvimento do País. Revolta dos 18 do Forte.
  19. 19. Coluna Prestes • Destacamento militar de tenentes paulistas e gaúchos rebelados. • Luís Carlos Prestes - alastramento da revolta contra o Governo a partir do apoio Popular. • Coluna exilou-se na Bolívia em 1927.
  20. 20. O fim da República Velha • Semana da Arte Moderna: • 1922 modernismo como nova concepção de arte, tentando romper com os padrões estéticos estrangeiros; • A Revolução de 1930: • Aliança Liberal entre RS, PB e MG e o Partido Democrático de SP, lançam Getúlio Vargas e vice João Pessoa. • Júlio Prestes ganha mas não assume; • Vice de Vargas, João Pessoa é assassinado. Vargas assume.
  21. 21. Era Vargas (1930-1945) Governo Provisório: • Centralização política e intervenção estatal; • “Pai dos pobres” • Empresariado e Oligarquia via Vargas como ditador; • Revolução Paulista de 1932 (Revolução Constitucionalista): • Fracassou, pois teve apoio popular somente em SP e MG. Objetivo: Depor Vargas e exigir constituição.
  22. 22. Constituição de 1934 • Voto secreto, universal e obrigatório; • Liberdade política e religiosa; • Legislação trabalhista (férias, salário mínimo, indenização, etc.); • Criação da justiça eleitoral e do trabalho; • Governo Constitucional (1934-1937) • Radicalização política. Ação Integralista Brasileira (AIB) e a Aliança Nacional Libertadora (ANL)
  23. 23. • AIB X ANL • Fascismo X Comunismo • Governo Autoritário X Anti-imperialista • Plínio Salgado X Luís Carlos Prestes • Intentona Comunista (1935) – Tentativa de Revolução Comunista para derrubar Getúlio Vargas do Poder, sob comando de Luís Carlos Prestes.
  24. 24. Estado Novo • Plano Cohen – Falso plano comunista para derrubar Vargas. • Fechamento do Congresso, Extinção dos partidos e proibição de greves. • Suspensão da Constituição de 1934 • Constituição Polaca – 1937, legalizando a ditadura e centralizando o poder nas mãos de Vargas.
  25. 25. Características do Estado Novo: • Criação do DIP (censura); • Centralização Política; • Apoio dos seguintes setores: burguesia industrial, classes médias urbanas; • desorganização das camadas populares.
  26. 26. • Abertura Democrática: Durante a 2ºGM, devido à pressão dos EUA e a contradição de combater ditadores na Europa; • Volta de partidos políticos e eleições; • Nova legislação de 43: CLT; • Queremismo: Movimento político com o objetivo de defender a permanência de Getúlio Vargas na presidência da República. • Nas eleições presidenciais se elege Eurico Gaspar Dutra.
  27. 27. Governo Dutra 46-51 • Alinhamento do Brasil ao lado dos EUA no cenário da Guerra Fria; Liberalismo; • Constituição de 1946: • Voto secreto e universal, • Leis trabalhistas, 3 poderes, • Economia: Plano SALTE (intervenção do Estado somente na saúde, alimentação, transporte e energia.
  28. 28. Governo Vargas 51-54 • Petrobrás/Eletrobrás; BNDE (investir em projetos de cunho social); • Plano LAFER (investimento em industrias, transporte e serviços públicos); • 100% de aumento no salário desencadeia a crise. • Rua dos Toneleiros: Atentado à Carlos Lacerda UDN; • Suicídio.
  29. 29. Juscelino Kubitschek (56-61) • Golpe preventivo: Henrique Lott; • “50 anos em 5”; • Abertura ao capital estrangeiro; Estabilidade política; • Industrias de bens duráveis – multinacionais. • Rodovias (Belém-Brasília) – Hidrelétricas; • Construção de Brasília.
  30. 30. Jânio Quadros (1961) • UDN; Vice: João Goulart; • Aproximação com Cuba e URSS; • Ilhado politicamente; • Renuncia no mesmo ano
  31. 31. João Goulart (Jango) 61-64 • Oposição luta para que Jango não assuma; • Leonel Brizola e o Movimento da Legalidade no RS: Luta pela posse de Jango; • Parlamentarismo (61-63); • 63: Plebiscito anula parlamento.
  32. 32. Jango (61-64) • IBAD, burguesia industrial e imprensa planejam o golpe; • Reformas de Base (Agrária, Urbana, Educacional, Eleitoral e Tributária); • Oposição: Marcha da Família com Deus; • 31 de março de 1964 – Golpe militar.
  33. 33. Ditadura Militar (1964-1985): Castelo Branco (64-67) • AI-1: Eleições indiretas para Presidente e fim da imunidade parlamentar; • Caça aos grupos subversivos (UNE, Liga Camponesa); • SNI – Serviço nacional de informações; Busca de subversivos.
  34. 34. Castelo Branco (64-67) • AI-2: Bipartidarismo: ARENA e MDB; • Abertura ao capital externo; • AI – 3: 66 (indiretas tb para governadores e vice governadores); • AI – 4: Chamada para nova constituição que seria promulgada em 67.
  35. 35. Costa e Silva (67-69) • Constituição de 67: Amplos poderes para o Presidente; • Protestos – Passeata dos 100 mil RJ; Frente Ampla: JK, Jango e Lacerda. • Grupos paramilitares (CCC e MAC); • 68: AI-5
  36. 36. AI-5 • O mais opressor de todos os Ais; • Liberdade individual limitada, caça de comunistas; • Fim do Congresso; Suspender direitos políticos por 10 anos;
  37. 37. Emílio Medici: Anos de chumbo (69- 74) • Oposição: Igreja, OAB, Estudantes; • Esquerda: Luta Armada; • Grupos subversivos: ALN (Marighella), MR8, VPR- Palmares (Lamarca); • PCdoB: Articula a luta armada no interior do BR;
  38. 38. Emílio Medici: Anos de chumbo (69- 74) • Aparelhos de repressão: DOPS, DOI, CODI, OBAN = tortura para adquirir informações; • “Milagre econômico” – Emprestimos no exterior para desenvolvimento do País. Inflação sai do controle. • Propaganda ufanista “Brasil ame-o ou deixe-o”
  39. 39. Ernesto Geisel (74-79) • Crise do petróleo: Fim do milagre econômico, criação do proálcool; • Morte de Vladimir Herzog: Comoção nacional; • Lei Falcão: Limitação da propaganda política; • Pacote de abril: senadores biônico (escolhido diretamente pelo presidente); • Extinção do AI-5.
  40. 40. J. B. Figueiredo (79-85) • III PND – Inflação 223,8% ano; • 1979 – Lei da Anistia – Perdão político; • Abertura democrática - Partidos políticos (PMDB, PDS); • 83 – Diretas Já;
  41. 41. J. B. Figueiredo (79-85) • Volta do CCC – Descontentamento dos radicais; • Demissão de Golbery; • 1982 – Diretas para governo estadual;
  42. 42. J. B. Figueiredo (79-85): Campanha das diretas • 1983 – Campanha para aprovação das diretas para Presidente; • 84 – Não aprovação da Dante de Oliveira; • Aliança democrática – PMDB – T. Neves e Sarney x PDS – Maluf; • T. Neves vence e morre, Sarney assume.
  43. 43. José Sarney (85-90) • E.C. 25 – Diretas p/ Presidente e prefeito de capital; Voto para analfabeto; • E.C. 26 – Assembléia constituinte; • Plano Cruzado – Congelamento de preços (fiscais de Sarney) gera desabastecimento; • Plano cruzado II (moratória técnica), Bresser e Verão (cruzado novo – inflação 1764%).
  44. 44. José Sarney (85-90): Constituição de 1988 • Democracia liberal; • direitos trabalhistas; • direito a greve; • voto obrigatório; • racismo é considerado crime; • eleições livres e diretas.
  45. 45. Fernando Collor (90-92) • Corrida presidencial: Lula (PT) x Collor (PRN); • Plano Collor (cruzado pelo cruzeiro, congelamento); • Forte oposição no congresso; • Inflação 25% mês; • Participação Mercosul; Renegociação da dívida externa.
  46. 46. Fernando Collor (90-92): Impeachment • PC Farias – tesoureiro de Collor: esquema de desvio de dinheiro público; • Movimento Caras pintadas; • CPI aprova afastamento; • Itamar Franco assume;
  47. 47. Itamar Franco (92-94) • Tranquilidade política e melhora na economia; • Plano Real (Ministro FHC): Criação da moeda Real; conter a inflação sem congelamento; • Abertura econômica; • Plebiscito sobre forma de governo: Ganha República presidencialista.
  48. 48. FHC (95-02): 95-98 • Globalização; • Participação em fóruns multilaterais: ALCA, Kyoto, Acordos de Paz na América, Ñ proliferação nuclear. • Diplomacia
  49. 49. FHC (98-02): Neoliberalismo • Privatizações seguem: Vale, Telefônica; • “Apagão”; • Desigualdade social, desemprego; • Empréstimos FMI; • Fracasso do Avança Brasil (investimentos de 1 trilhão).

×