SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
TELEVISÃO BRASILEIRA
VERGONHA NACIONAL
          Parte 1 –
Vitrine de um mundo doente
Recentemente, o Centro
                    Cultural Banco do Brasil
                   (CCBB) promoveu um ciclo
                     de encontros onde foram
                    debatidos temas relativos
                        à Arte e à Cultura.

Por várias noites, a cada encontro do ciclo,
       um profissional de destaque
  em sua área de atuação foi convidado
           para debater o tema.
Cineastas, escritores,
 diretores de teatro,
  músicos, artistas
  plásticos e outros
     profissionais
 destacados em suas
   áreas de atuação
abordaram os desafios
  para se promover
 a Arte e a Cultura
       no país.
Num dos encontros,
   o convidado foi um
roteirista da Rede Globo,
com trabalhos realizados
   numa vasta lista de
  produções televisivas.

  Diante da plateia reduzida que em geral prestigia
      tais eventos, ele, sentindo-se à vontade,
       falou sem rodeios sobre os bastidores
               da TV aberta no país.
Iniciou sua fala
    afirmando estar
surpreso com o convite
   feito a alguém do
 meio televisivo para
      um encontro
  que visava debater
    Arte e Cultura.
Num instante de
 franca sinceridade,
   acrescentou que
    sempre que a
  cúpula televisiva
      – diretores e
roteiristas do primeiro
       escalão –
 está para iniciar suas reuniões de trabalho na
  emissora, a seguinte frase é pronunciada:...
“Está na hora
 de emburrar!
 Está na hora
  de tornar os
outros burros!”
Como podemos
      almejar ser
  uma nação justa,
   livre e soberana,
    quando a mais
     influente rede
  televisiva do país
    adota por meta
assumida emburrecer
   o telespectador?
Quando emissoras
 de TV, movidas por
uma desleal ganância,
  propagam a burrice
   e manipulam as
massas impunemente,
       algo está
   miseravelmente
   errado na nossa
      sociedade.
Num Brasil tão carente
  de Educação, Arte,
 Cultura e Cidadania,
   o que é que motiva
 uma medíocre cúpula
televisiva a pautar suas
  agendas de trabalho
     com a manifesta
intenção de disseminar
     a burrice entre
      a população?
A única função da TV
  aberta no Brasil é
adaptar o telespectador
   às exigências da
sociedade de consumo
      e produção.

   E pessoas burras
  são mais facilmente
    seduzidas pela
 ininterrupta torrente
      publicitária.
Anúncios que prometem
      a “felicidade”,
– a hipervalorização do ter
  em detrimento do ser.
      “Normalizar”,
 adaptar o comportamento
   das massas às regras
       que norteiam
   uma sociedade doente:
“Compre, para ser alguém,
  Compre, para ser feliz!”
Quanto mais burro
   o telespectador, mais
facilmente é seduzido pelo
    clamor consumista,
      pela fala mansa
      do anunciante,
   pelas artimanhas do
  mercado publicitário.
E diante das necessidades fictícias de
   consumo alardeadas pela TV,
              com sua lógica pautada
                  unicamente pela
                realização do lucro,
              vidas vão se resumindo
                 a carro, celular,
                produtos capilares,
              reality shows, novelas,
                 cerveja, e outras
                    futilidades.
E é justamente no
 horário dito nobre
 e na programação
     dominical,
quando a audiência
       é maior,
que a mediocridade
    e a descarada
    manipulação
  atingem o ápice.
A impiedosa
 disseminação
 da futilidade,
   a perversa
  exploração
da sexualidade.
Como foi que permitimos
  que tamanha miséria
 existencial dominasse
  o horário dito nobre?
Promover a burrice
 e a futilidade como as
emissoras de TV aberta
       vêm fazendo
      impunemente



                            representa um golpe
                          quase mortal na cultura.
                              É anti-cidadania,
                                deslealdade,
                               anti-civilidade.
Antes que seja
  demasiado tarde,
é tempo de se buscar
outras saídas, outros
  rumos possíveis.
Parte 2 –

Outros caminhos possíveis.

O Futuro que almejamos,
 a Nação com que tanto
      sonhamos.
Parte 2 –

   Outros caminhos possíveis.

     O Futuro que almejamos,
      a Nação com que tanto
           sonhamos.
 Devemos encarar estes tempos desleais,
  que nos coube viver, como um desafio
que precisa ser resolvido, sanado, superado.
O ponto mais escuro da noite
é também o prenúncio do alvorecer que se inicia.
Nós brasileiros somos muito mais do que
 a nossa atual classe política, imersa em
corrupção, e esta medíocre corja televisiva.
O que significa ser brasileiro?
O que significa participar do mundo, estar
aberto para a beleza e os encantos da vida?
De um lado, o velho mundo que agoniza
      e desmorona a olhos vistos;
 Do outro, um novo mundo por nascer.
E neste momento decisivo de embate
    entre a dignidade e a mediocridade,
cada um deve escolher o lado que irá ocupar.
A nobre luta por um novo mundo, onde
a Educação, a Arte, a Cultura e a Cidadania
 venham a ocupar, enfim, um lugar central.
Um país tão rico e belo como o nosso merece
   certamente um presente mais digno,
e tem um destino mais elevado a cumprir.
Lúcio Costa, nosso eterno
  arquiteto e urbanista,
testemunhou sua imensa,
  atuante e definitiva fé
     no Brasil com as
   seguintes palavras:...
“Um país precursor,
acho que vai ser, dará o seu
   recado no tempo certo,
  porque não tem vocação
   para a mediocridade.”
Brasil – um país precursor,
com vocação para a grandeza, a dignidade.
Coragem e integridade,
para enfrentar os desafios
  dos tempos presentes.
Sabedoria, para
 iluminar os nossos passos
e guiar a nossa caminhada.
Que possamos contribuir
com nossa parcela, mesmo que
 aparentemente pequena, para
a construção de um novo país.
“Não se enganem,
  uma gotinha no oceano
faz, sim, muita diferença.”
                     Zilda Arns
“Nada resiste
   ao bem
 e ao amor.”
          Leonardo Boff
Formatação:
compaixao_cidadania@hotmail.com
   Um espaço para refletirmos
   acerca de temas essenciais.
Compartilhe esta mensagem
   com outros amigos, e principalmente
 com professores e educadores, – pois deles
  depende em grande parte o construir de
uma nação mais humana, livre e soberana.
Tv 2013

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Tv 2013 (20)

Bastidores tv
Bastidores tvBastidores tv
Bastidores tv
 
Bastidores tv
Bastidores tvBastidores tv
Bastidores tv
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
BBB 2012
BBB 2012BBB 2012
BBB 2012
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
BBB 12
BBB 12BBB 12
BBB 12
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
Big Brother Brasil 12
Big Brother Brasil 12Big Brother Brasil 12
Big Brother Brasil 12
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
BBB 2012
BBB 2012 BBB 2012
BBB 2012
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
BBB 2012
BBB 2012BBB 2012
BBB 2012
 
Bbb 2012 um desserviço à sociedade
Bbb 2012 um desserviço à sociedadeBbb 2012 um desserviço à sociedade
Bbb 2012 um desserviço à sociedade
 
Sociedade e Cultura
Sociedade e CulturaSociedade e Cultura
Sociedade e Cultura
 
Bbb 2012
Bbb 2012Bbb 2012
Bbb 2012
 
BBB 2012
BBB  2012BBB  2012
BBB 2012
 
Carta argumentativa.pptx
Carta argumentativa.pptxCarta argumentativa.pptx
Carta argumentativa.pptx
 

Mais de Fundação Educacionbal Unificada Campograndense

Mais de Fundação Educacionbal Unificada Campograndense (20)

Instrumental
InstrumentalInstrumental
Instrumental
 
Instrumental
InstrumentalInstrumental
Instrumental
 
Instrumental
InstrumentalInstrumental
Instrumental
 
Noite da gafieira
Noite da gafieiraNoite da gafieira
Noite da gafieira
 
Aula de sustentabilidade_ambiental
Aula de sustentabilidade_ambientalAula de sustentabilidade_ambiental
Aula de sustentabilidade_ambiental
 
Os benéficios das inovações tecnologicas em sala de aula
Os benéficios das inovações tecnologicas em sala de aulaOs benéficios das inovações tecnologicas em sala de aula
Os benéficios das inovações tecnologicas em sala de aula
 
Internet em pdf
Internet em pdfInternet em pdf
Internet em pdf
 
Manual do hot potatoes
Manual do hot potatoesManual do hot potatoes
Manual do hot potatoes
 
Manual moodle para profesores
Manual moodle para profesoresManual moodle para profesores
Manual moodle para profesores
 
Manual moodle para profesores
Manual moodle para profesoresManual moodle para profesores
Manual moodle para profesores
 
Manual do aluno_moodle
Manual do aluno_moodleManual do aluno_moodle
Manual do aluno_moodle
 
Manual do aluno_moodle
Manual do aluno_moodleManual do aluno_moodle
Manual do aluno_moodle
 
Introdução ao moodle
Introdução ao moodleIntrodução ao moodle
Introdução ao moodle
 
Cartazete a3 jazz
Cartazete a3 jazzCartazete a3 jazz
Cartazete a3 jazz
 
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educaçãoTecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
 
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educaçãoTecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
 
Office excell
Office excellOffice excell
Office excell
 
John coltrane
John coltraneJohn coltrane
John coltrane
 
Player de mídia hd
Player de mídia hdPlayer de mídia hd
Player de mídia hd
 
Tipos de cabos e conexões
Tipos de cabos e conexõesTipos de cabos e conexões
Tipos de cabos e conexões
 

Tv 2013

  • 1. TELEVISÃO BRASILEIRA VERGONHA NACIONAL Parte 1 – Vitrine de um mundo doente
  • 2. Recentemente, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) promoveu um ciclo de encontros onde foram debatidos temas relativos à Arte e à Cultura. Por várias noites, a cada encontro do ciclo, um profissional de destaque em sua área de atuação foi convidado para debater o tema.
  • 3. Cineastas, escritores, diretores de teatro, músicos, artistas plásticos e outros profissionais destacados em suas áreas de atuação abordaram os desafios para se promover a Arte e a Cultura no país.
  • 4. Num dos encontros, o convidado foi um roteirista da Rede Globo, com trabalhos realizados numa vasta lista de produções televisivas. Diante da plateia reduzida que em geral prestigia tais eventos, ele, sentindo-se à vontade, falou sem rodeios sobre os bastidores da TV aberta no país.
  • 5. Iniciou sua fala afirmando estar surpreso com o convite feito a alguém do meio televisivo para um encontro que visava debater Arte e Cultura.
  • 6. Num instante de franca sinceridade, acrescentou que sempre que a cúpula televisiva – diretores e roteiristas do primeiro escalão – está para iniciar suas reuniões de trabalho na emissora, a seguinte frase é pronunciada:...
  • 7. “Está na hora de emburrar! Está na hora de tornar os outros burros!”
  • 8. Como podemos almejar ser uma nação justa, livre e soberana, quando a mais influente rede televisiva do país adota por meta assumida emburrecer o telespectador?
  • 9. Quando emissoras de TV, movidas por uma desleal ganância, propagam a burrice e manipulam as massas impunemente, algo está miseravelmente errado na nossa sociedade.
  • 10. Num Brasil tão carente de Educação, Arte, Cultura e Cidadania, o que é que motiva uma medíocre cúpula televisiva a pautar suas agendas de trabalho com a manifesta intenção de disseminar a burrice entre a população?
  • 11. A única função da TV aberta no Brasil é adaptar o telespectador às exigências da sociedade de consumo e produção. E pessoas burras são mais facilmente seduzidas pela ininterrupta torrente publicitária.
  • 12. Anúncios que prometem a “felicidade”, – a hipervalorização do ter em detrimento do ser. “Normalizar”, adaptar o comportamento das massas às regras que norteiam uma sociedade doente: “Compre, para ser alguém, Compre, para ser feliz!”
  • 13. Quanto mais burro o telespectador, mais facilmente é seduzido pelo clamor consumista, pela fala mansa do anunciante, pelas artimanhas do mercado publicitário.
  • 14.
  • 15. E diante das necessidades fictícias de consumo alardeadas pela TV, com sua lógica pautada unicamente pela realização do lucro, vidas vão se resumindo a carro, celular, produtos capilares, reality shows, novelas, cerveja, e outras futilidades.
  • 16.
  • 17. E é justamente no horário dito nobre e na programação dominical, quando a audiência é maior, que a mediocridade e a descarada manipulação atingem o ápice.
  • 18. A impiedosa disseminação da futilidade, a perversa exploração da sexualidade.
  • 19.
  • 20. Como foi que permitimos que tamanha miséria existencial dominasse o horário dito nobre?
  • 21. Promover a burrice e a futilidade como as emissoras de TV aberta vêm fazendo impunemente representa um golpe quase mortal na cultura. É anti-cidadania, deslealdade, anti-civilidade.
  • 22. Antes que seja demasiado tarde, é tempo de se buscar outras saídas, outros rumos possíveis.
  • 23. Parte 2 – Outros caminhos possíveis. O Futuro que almejamos, a Nação com que tanto sonhamos.
  • 24. Parte 2 – Outros caminhos possíveis. O Futuro que almejamos, a Nação com que tanto sonhamos. Devemos encarar estes tempos desleais, que nos coube viver, como um desafio que precisa ser resolvido, sanado, superado.
  • 25. O ponto mais escuro da noite é também o prenúncio do alvorecer que se inicia.
  • 26. Nós brasileiros somos muito mais do que a nossa atual classe política, imersa em corrupção, e esta medíocre corja televisiva.
  • 27. O que significa ser brasileiro? O que significa participar do mundo, estar aberto para a beleza e os encantos da vida?
  • 28. De um lado, o velho mundo que agoniza e desmorona a olhos vistos; Do outro, um novo mundo por nascer.
  • 29. E neste momento decisivo de embate entre a dignidade e a mediocridade, cada um deve escolher o lado que irá ocupar.
  • 30. A nobre luta por um novo mundo, onde a Educação, a Arte, a Cultura e a Cidadania venham a ocupar, enfim, um lugar central.
  • 31. Um país tão rico e belo como o nosso merece certamente um presente mais digno, e tem um destino mais elevado a cumprir.
  • 32. Lúcio Costa, nosso eterno arquiteto e urbanista, testemunhou sua imensa, atuante e definitiva fé no Brasil com as seguintes palavras:...
  • 33. “Um país precursor, acho que vai ser, dará o seu recado no tempo certo, porque não tem vocação para a mediocridade.”
  • 34. Brasil – um país precursor, com vocação para a grandeza, a dignidade.
  • 35. Coragem e integridade, para enfrentar os desafios dos tempos presentes.
  • 36. Sabedoria, para iluminar os nossos passos e guiar a nossa caminhada.
  • 37. Que possamos contribuir com nossa parcela, mesmo que aparentemente pequena, para a construção de um novo país.
  • 38. “Não se enganem, uma gotinha no oceano faz, sim, muita diferença.” Zilda Arns
  • 39. “Nada resiste ao bem e ao amor.” Leonardo Boff
  • 40. Formatação: compaixao_cidadania@hotmail.com Um espaço para refletirmos acerca de temas essenciais.
  • 41. Compartilhe esta mensagem com outros amigos, e principalmente com professores e educadores, – pois deles depende em grande parte o construir de uma nação mais humana, livre e soberana.