D. Pedro II - Por Jéssica B.

1.459 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.459
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

D. Pedro II - Por Jéssica B.

  1. 2. Dom Pedro II <ul><li>Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Miguel Gabriel Rafael Gonzaga. </li></ul><ul><li>Nascido dia 2 de dezembro de 1825. </li></ul><ul><li>Ascendeu ao poder com apenas 6 anos, em 7 de abril de 1831. </li></ul><ul><li>Assumiu o trono em 1840, antes de completar a maioridade exigida pela Constituição em virtude do seu pai ter abdicado do trono. </li></ul><ul><li>Com diversos mestres ilustres de seu tempo, o jovem imperador instruiu-se em português, literatura, francês, inglês, alemão, geografia, ciências naturais, música, dança, pintura, esgrima e equitação. Seus conhecimentos eram algo de incomum. </li></ul>
  2. 3. Coroação de dom Pedro II, 1841.
  3. 4. Trajetória de D. Pedro II
  4. 5. Assumindo O poder <ul><li>Decretou a anistia geral e restabeleceu o conselho de Estado. </li></ul><ul><li>Neste primeiro período, tentou buscar a pacificação do país, contornando diversas revoltas como a dos Liberais (1842), em Minas Gerais e São Paulo; a Guerra dos Farrapos (1845) e a Insurreição Praieira (1848), em Pernambuco. </li></ul><ul><li>Durante o seu governo, foram construídas as primeiras linhas telegráficas e a primeira estrada de ferro do país. A imigração estrangeira e a instrução pública também receberam incentivos do imperador, que por diversas vezes foi nomeado árbitro em litígios internacionais. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Em seu Império, ocorreram o fim do tráfico negreiro (4 de setembro de 1850); </li></ul>Fim da escravidão Esquema mostrando como eram transportados escravos em um navio negreiro
  6. 7. <ul><li>A implantação do sistema de esgotamento das duas principais cidades da época, São Paulo e Rio de Janeiro (1850); </li></ul>
  7. 8. <ul><li>A Lei do Ventre Livre (28 de setembro de 1871); </li></ul>
  8. 9. <ul><li>A libertação dos escravos sexagenários e a lei Áurea, em 13 de maio de 1888, sancionada pela princesa Isabel, que ocupava a regência. </li></ul>
  9. 10. <ul><li>Em 1870, com o final da Guerra do Paraguai, as divergências políticas se acirraram e o surgimento do Partido Republicano neste ano deu início à decadência política do Império. </li></ul><ul><li>Com a proclamação da República em 15 de Novembro de 1889... </li></ul><ul><li>  </li></ul>Proclamação da República
  10. 11. <ul><li>Seu corpo foi transladado para Lisboa, onde foi colocado no convento de São Vicente de Fora, juntamente com o de sua esposa. Em 1920, os restos mortais do imperador vieram para o Brasil, tendo sido depositados na catedral do Rio de Janeiro e depois transferidos para a catedral de Petrópolis, onde se encontram sepultados. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>O reinado foi marcado por transformações de ordem social e econômica. </li></ul><ul><li>Desejava tornar o Brasil uma nação representativa, internacionalmente, no cenário político e cultural. </li></ul>
  12. 13. Cu riosidades: <ul><li>O FOTÓGRAFO </li></ul><ul><li>Adquiriu seu equipamento em março de 1840, alguns meses antes que esses aparelhos fossem comercializados no Brasil. E deu início à coleção, que ficou 110 anos guardada no arquivo da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>O EGIPTÓLOGO </li></ul>D. Pedro II, foi o primeiro governante brasileiro a viajar ao Egito na época de 1870. Em seu acervo constavam três múmias femininas e uma delas, a sacerdotisa Sha-Amon-en-su, (a cantora sagrada de Amon) é uma das oito do mundo que encontra-se com os braços enrolados separados do corpo e seu sarcófago ainda está lacrado.
  14. 15. Tumba de Pedro II no interior da Catedral de Petrópolis.
  15. 16. <ul><li>PROTETOR DA CULTURA </li></ul>A presença ativa do Imperador estava em todos os assuntos relacionados com a ciência, a tecnologia e a educação. Apreciador da literatura e das artes, incentivou a criação das Escolas Normais, dos Conservatórios Dramático Brasileiro e Imperial de Música. Criou e coordenou o Instituto Histórico Brasileiro e apoiou os estudos de Artes Plásticas com doações de bolsas e prêmios, financiados pelo próprio soberano.
  16. 17. <ul><li>O  DESBRAVADOR </li></ul><ul><li>Em 30 de abril de 1854, inaugurou a Estrada de Ferro Petrópolis. A primeira locomotiva a vapor do Brasil foi batizada de &quot;Baronesa&quot; .  </li></ul>D. Pedro decretou a construção das primeiras  linhas telegráficas do país e introduziu a produção cafeeira, o que promoveu o crescimento da economia brasileira.
  17. 18. <ul><li>O ECOLOGISTA </li></ul><ul><li>Em 1862, ordenou o replantio de toda a vegetação nativa onde hoje é a Floresta da Tijuca no Rio de Janeiro a maior floresta urbana do mundo. Totalmente devastada em função do plantio de café, comprometeu as nascentes dos rios e alterou o equilíbrio climático da época. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>O ASTRÔNOMO </li></ul><ul><li>“ Se não fosse imperador do Brasil quisera ser professor&quot;. </li></ul><ul><li>  </li></ul>O Imperial Observatório trouxe-lhe muitas realizações.  Em Janeiro de 1887 o próprio Imperador, bom em matemática, fez estimativas do comprimento da cauda de um cometa, como ficou registrado na revista francesa &quot;L'Astronomie&quot;, publicada até hoje.  O  que seria o maior telescópio da America do Sul  e mapearia os céus do Hemisfério foi enviado de volta para a Europa.

×