Depressão puerperal

2.555 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.555
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
147
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Depressão puerperal

  1. 1. TRANSTORNOS MENTAIS ASSOCIADOS AO PUERPÉRIO Christiany M. Almeida Interna – 5º ano
  2. 2. DISTIMIA DEPRESSIVA  Surge, aproximadamente, do 3º ao 10º dia do puerpério e dura entre 1 ou 2 dias e até 10 dias.  Ocorre em 50 a 80% de todos os casos.  É um quadro transitório que dispensa intervenção medicamentosa, psicoterapia de apoio.
  3. 3. DISTIMIA DEPRESSIVA  QUADRO CÍNICO: Crises de Choro, frequentes episódios de tristeza e autodesvalorização, irritabilidade , reações eufóricas e agressividade sem motivos aparentes Preocupação excessiva com o recém-nascido ou com ela mesma.
  4. 4. MANIFESTAÇÕES FÓBICAS TRANSITÓRIAS  Relação mãe-bebê  Sentimentos de ambivalência intensa de amor e ódio em relação ao filho  Aleitamento  Caráter transitório, não necessita de intervenção médica ou assistência psiquiátrica
  5. 5. DEPRESSÕES ELABORATIVAS  Frustração em relação ao marido, família, ao bebê, etc...  Característica “elaborativa” : Forma em que se elabora uma série de perdas, vividas psicologicamente como luto.  Quadro Clínico: Falta de interesse, tristeza e/ou indiferença, mau humor, inapetência e fadiga, acompanhada de insônia e irritabilidade  Não necessita de intervenção medicamentosa, apenas apoio psicoterapêutico.
  6. 6. CRISES DE ANSIEDADE DEPRESSIVA E/OU PARANÓIDE  Ansiedade intensa (medo difuso inespecífico, insegurança, sensação de algo poder acontecer).  Angústia (opressão torácica, perturbações vasomotoras, mal-estar, tremor).  Tendência a ansiedade depressiva ou paranóide que podem manifestar-se apenas no puerpério.
  7. 7. CRISES DE ANSIEDADE DEPRESSIVA E/OU PARANÓIDE  Quando as crises de ansiedade depressiva não resolvem certas situações, é possível ocorrer somatizações.  Recomenda-se o uso de ansiolíticos em doses baixas e procurar identificar os antecendentes psiquiátricos da puérpera.
  8. 8. DEPRESSÃO PÓS-PARTO  Apresentam antecedentes de perturbações psíquicas na infância, na adolescência e na juventude.  Famílias desestruturadas, alcoolismo, uso de drogas, outras perturbações mentais e sociais.  Não há diferença significativa entre primíparas e multíparas, nem em relação com o fator idade.
  9. 9. DEPRESSÃO PÓS-PARTO  Quadro clínico: Irritabilidade intensa, humor depressivo marcado e persistente, fadiga, ansiedade, insônia, choros frequentes e profundos sentimentos de incapacidade para ser boa mãe. Sintomatologia bem definida na segunda semana do puerpério e alastra-se até eclodir em quadro de psicose depressiva, com sintomas mais acentuados e idéias suicidas que podem concretizar-se.
  10. 10. DEPRESSÃO PÓS-PARTO  Tratamento:  Uso de Antidepressivos (ISRS - Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina). Ex.: Sertralina  ECT  Psicoterapia
  11. 11. PSICOSE PUERPERAL 1 a 2 casos para cada 1.000 partos.  Início agudo (2 a 3 dias ou em até 2 semanas pósparto); duração de 2 a 3 meses.  Quadro clínico: Sinais de confusão, agitação, marcada tristeza, choros, idéias delirantes de conteúdo persecutório, alterações da consciência, vivências de terror, alucinações auditivas, mudança brusca do humor para a euforia.  Pode cronificar-se mantendo a mulher numa psicose refratária aos tratamentos.
  12. 12. FATORES PREDISPONENTES  Mulheres primíparas  História pessoal ou familiar de transtorno de humor  Episódio prévio de depressão  Episódio prévio de psicose puerperal
  13. 13. FATORES PSICOSSOCIAIS Estresse Falta da extensão familiar Falta de apoio Alta hospitalar prematura
  14. 14. ETIOLOGIA  Hormonal  Estradiol e progesterona sobem na gravidez  Diminuem com a perda da placenta  Cortisol diminuído
  15. 15. PITUITÁRIA:  DIMINUIÇÃO DA MASSA E FUNCIONAMENTO – POUCO ACTH – DIMINUIÇÃO DO CORTISOL SÉRICO (PSICOSE ?) – MELHORA COM PREDNISOLONA  SINDROME DE SHEEHAN: NECROSE PÓSPARTO DA PITUITÁRIA ANTERIOR (COLAPSO CIRCULATÓRIO POR HEMORRAGIA
  16. 16. TIREÓIDE  TSH  Cai TIROXINA após parto, voltando 3 semanas depois
  17. 17. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL  TRANSTORNO DE ANSIEDADE  TOC  TRANS. ESQUIZOFRENIFORMES  CUSHING  HIPOTIROIDISMO
  18. 18. PSICOSE PUERPERAL  TRATAMENTO:  Internação sempre (risco de Filicídio)  Uso de Antipsicóticos
  19. 19. OBRIGADA!

×