SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
Professor : Hernane Freitas
 Reconhecer a dinâmica da organização dos
movimentos sociais
 Movimentos tem origem em situações de
escassez, más condições de vida e opressão
 A Historia se vale da luta de movimentos
sociais contra regimes opressores
 E possível ver as particularidades entre todas
elas
 Muitos fatores diferentes resultaram no golpe
militar de 1964
 Golpe de Estado no Brasil em 1964 designa
o conjunto de eventos ocorridos em 31 de
março de 1964 no Brasil, que culminaram, no
dia 1º de abril de 1964, com um golpe
militar que encerrou o governo do presidente
democraticamente eleito João Goulart,
também conhecido como Jango.
 Crise econômica não resolvida, o conturbado
governo de Janio Quadros e João Goulart
 Proximidade com o bloco comunista
 Guerra Fria ( EUA X URSS )
 EUA não via com bons olhos esta
aproximação
 Ex sindicalista e ministro do trabalho de
Vargas
 Tinha uma imagem falsamente criada pela
direita de líder comunista.
 DEPUTADO CARLOS LACERDA E EXERCITO
 EUA – FINANCIAVAM E TREINAVAM AS TROPAS
BRASILEIRAS
 ACABARAM ECLODIANDO EM UM MOVIMENTO
QUE CONHECEMOS POR DITADURA MILITAR
 BRASIL VIVIA UM PERIODO DE EXPANSÃO DO
CORPO ESTUDANTIL
 Provenientes da classe media varias
ideologias contra o regime dentro das
universidades.
 é um movimento da área da educação, no
qual os sujeitos são os próprios estudantes.
 Estudante é diferente de aluno; aluno é
aquele que tem acesso ao ensino
 estudante é aquele que interage com a
instituição educativa de forma mais intensa -
Grupos de Estudo, grupos culturais, pesquisa,
programas de extensão, PET, Atléticas
 Reunindo milhares de estudantes para
melhorar a educação brasileira
 Em 1940 a UNE defende o fim da Ditadura
do Estado Novo de Getúlio Vargas e toma
posição contra o Nazifascismo, defendendo a
ruptura do Brasil com os países do Eixo
(Alemanha, Itália e Japão).
 De 1950 a 1956, a UNE foi comandada por um
grupo de direita ligado à União Democrática
Nacional (UDN), que tinha como braço
acadêmico a Aliança Libertadora Acadêmica.
 Na década de 1960, o movimento estudantil
ganha mais corpo. Os estudantes se organizam e
fundam seus diretórios centrais dos
estudantes (DCE) e diretórios acadêmicos (DA).
 Em 28 de março de 1968, o estudante Edson Luís
de Lima Souto é morto durante uma
manifestação contra o fechamento
do restaurante Calabouço, no Rio de Janeiro.
 No dia seguinte, cerca de 50 mil pessoas
participam do cortejo fúnebre, onde várias
pessoas foram presas clandestinamente pelo
exército, entre elas Rogério Duarte(responsável
pela arte dos panfletos da UNE na época).
 Dentro de pouco tempo os militares se
ocuparam de reprimir os movimentos
estudantis e desarticula-los
 Já no começo do Regime Militar (1964-1985),
o governo federal se utilizou das mais
diversas estratégias de coerção e controle da
opinião pública. Os Atos Institucionais e a
censura prévia à imprensa foram apenas dois
desses mecanismos, amplamente utilizados
ao longo de boa parte do período ditatorial
no combate aos setores de oposição.
 Quem afirma é o presidente do Ipea, Jessé
Souza, que compara o momento atual com o
que foi enfrentado antes do golpe militar de
1964; “Antes do golpe o país tinha que
escolher dois caminhos: se ele seria uma
sociedade de massas mais inclusiva, ou uma
sociedade pra 20% – e a escolha feita com o
golpe foi a escolha por essa minoria. A
sociedade deve perceber o que ela tem a
perder e o preço que isso envolve”, explicou
 O movimento estudantil
 Movimentos sindicais
 Ligas Camponesas
 A luta armada
 Ação Popular
 Artistas
 Os jornais, por exemplo, foram amplamente
utilizados como veículo de denúncia dos
autoritarismos governamentais.
 No teatro, muitas apresentações continham
um forte teor revolucionário. Nos palcos do
Opinião, Oficina e Arena, espetáculos eram
montados em represália ao conservadorismo
social e ao limites políticos da época
 Os anos 60 e 70 vivenciaram o esplendor da
produção musical no Brasil. Compositores e
cantores como Tom Jobim, Vinícius de
Moraes, Chico Buarque, Caetano Veloso e
Gilberto Gil elevaram o cenário da música
nacional a níveis de criatividade raramente
experimentados. Boa parte dessa produção
foi motivada pela combativa resistência à
repressão militar, que então cerceava,
através dos meios mais perversos, as
liberdades artísticas.
 O Tropicalismo foi certamente um dos
movimentos mais representativos desse
período. Engajados no duplo propósito de se
posicionar criticamente à Ditadura e de
pensar a formação de uma identidade
nacional, os tropicalistas se sobressaíram ao
defenderem a importância do intercâmbio
com as demais culturas do mundo.
 Os Atos Institucionais foram normas e
decretos elaborados no período de 1964 a
1969, durante o regime militar no Brasil.
 Foram 17 ao todo
 104 atos complementares
 Castelo Branco 15/04/1964 a 15/03/1967
 Arthur da Costa e Silva 15/3/1967 a
1/8/1969
 Emílio Garrastazu Médici 30/10/1969 a 1974
 Ernesto Geisel 15/03/1974 a 15/03/1979
 João Baptista Figueiredo 15/03/1979 a
15/03/1985

 Diretas Já foi um movimento civil de
reivindicação por eleições presidenciais diretas
no Brasil ocorrido em 1983-1984. A possibilidade
de eleições diretas para a Presidência da
República no Brasil se concretizaria com a
votação da proposta de Emenda Constitucional
Dante de Oliveira pelo Congresso. Entretanto, a
Proposta de Emenda Constitucional foi rejeitada,
frustrando a sociedade brasileira. Ainda assim,
os adeptos do movimento conquistaram uma
vitória parcial em janeiro do ano seguinte
quandoTancredo Neves foi eleito presidente pelo
Colégio Eleitoral
 O Governo Sarney, também chamado
de Governo José Sarney (15 de março de 1985 -
15 de março de 1990) foi um período da história
política brasileira que corresponde à posse
de José Ribamar Ferreira Araújo da Costa
Sarney na Presidência da República até a sua
sucessão por Fernando Collor.[1] Sarney assumiu o
governo inteiramente após a internação
de Tancredo Neves, e definitivamente em 21 de
abril de 1985, após a morte do qual foi o
primeiro presidente civil após mais de vinte anos
deregime militar no Brasil.
 O Governo Collor, também denominado
como Era Collor ou República das Alagoas foi
um período da história política brasileira iniciado
com a posse do presidente Fernando Collor de
Mello, em 15 de março de 1990, e encerrado em
2 de outubro de 1992, com seu afastamento do
governo (após aprovação do impeachment em 29
de setembro).[1] [2] Fernando Collor foi o primeiro
presidente eleito pelo povo desde 1960,
quando Jânio Quadros venceu a última eleição
direta para presidente antes do início do Regime
Militar
 O Governo Lula (2003–2010) corresponde ao
período da história política brasileira que se
inicia com a posse de Luiz Inácio Lula da
Silva à presidência, em 1 de janeiro de 2003,
em sua quarta tentativa para chegar ao cargo
presidencial, após derrotar o candidato
do PSDB José Serra, com 61,27% dos votos
válidos, em segundo turno.[2] A eleição de
Lula, que havia sido derrotado nos anos
de 1989, 1994 e 1998, é marcada por ter sido
a primeira na história brasileira de um ex-
operário ao posto mais importante do país.[3]
 m outubro de 2006, Lula se reelegeu para a
presidência, derrotando o candidato do
PSDB Geraldo Alckmin, sendo eleito no segundo
turno com mais de 60% dos votos válidos contra
39,17% de seu adversário.[ Sua estada na
presidência foi concluída em 31 de
dezembro de 2010.
 O Governo Lula terminou com aprovação recorde
da população, com número superior a 80% de
avaliação positiva.[Teve como principais marcas
a manutenção da estabilidade econômica, a
retomada do crescimento do País e a redução da
pobreza e da desigualdade social.
 Governo Dilma Rousseff (2011–atualidade) é
um termo informal que corresponde ao
período da história política brasileira que se
inicia com a posse de Dilma Vana
Rousseff à presidência, em 1 de janeiro de
2011, em sua primeira tentativa de chegar ao
cargo presidencial, após derrotar o candidato
do PSDB, José Serra, nas eleições de 2010,
com 56,05% dos votos válidos, em segundo
turno
 O período é marcado por fato histórico, pois
representa a primeira vez que uma mulher
assumiu o poder no Brasil no posto mais
importante do país.[2] [3] Dilma Rousseff fez
parte do Governo Lula como Ministra de
Minas e Energia e, mais tarde, Ministra-Chefe
da Casa Civil do Brasil.
 A reeleição de Dilma no segundo turno
da eleição presidencial de 2014[5] garantiu-
lhe o direito a um segundo mandato eletivo
presidencial, de 1 de janeiro de 2015 até 1
de janeiro de 201
 Cesgranrio) A instalação de um regime militar no
Brasil, após 1964, interferiu no processo de produção
cultural, como pode ser exemplificado pelo (a):
 a) Cinema Novo, que foi apoiado pelo regime militar,
através de uma agência de fomento — Embrafilme.
 b) Tropicalismo, que marcou a desenraização da
cultura brasileira, com a introdução de ritmos
estrangeiros no Brasil.
 c) apoio dos militares às principais formas de
expressão cultural do período, com os festivais de
música e os movimento estudantis, com o intuito de
popularizar o regime.
 d) reflexo na criação cultural da crise brasileira e da
busca de alternativa para o país.
 e) característica de retorno ao passado, que marcou
a produção cultural no período de 1964-1986.
 D – Não so na produção cultura como em
toda o país, na musica e no teatro, radio o
governo interferia em tudo desde que fosse
do seu interesse.
 42: (UFC) - Universidade Federal do Ceará -
O Golpe Militar em 1964 foi acompanhado por
alterações na organização política do Brasil, como a
cassação de direitos políticos, o fechamento de
partidos e a censura. A partir de 1969, iniciou-se um
período conhecido como “milagre” econômico
brasileiro, em que predominaram os investimentos
em bens de consumo duráveis, a exportação de
manufaturados e a abertura do mercado ao capital
estrangeiro. Foi também característica deste modelo
econômico:
A - a criação da Companhia Siderúrgica Nacional;
B - o investimento de capitais nas pequenas
indústrias;
C - a redução dos salários dos trabalhadores menos
qualificados;
D - a extinção do Sistema Financeiro da Habitação.
 C -
O Golpe Militar de 1964 e suas consequências na produção cultural e organização política brasileira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilFatima Freitas
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918Daniel Alves Bronstrup
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoRodrigo Luiz
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistaseiprofessor
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitáriosIsaquel Silva
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da ÁsiaRodrigo Luiz
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargasRafael Noronha
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slideIsabel Aguiar
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO carlosbidu
 
Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil RepúblicaDiego Silva
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira Repúblicaisameucci
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)Isaquel Silva
 

Mais procurados (20)

A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
 
Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil República
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
A Ditadura Militar
A Ditadura MilitarA Ditadura Militar
A Ditadura Militar
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
 

Semelhante a O Golpe Militar de 1964 e suas consequências na produção cultural e organização política brasileira

Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilJainny F.
 
Trabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historiaTrabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historiaMateus Cabral
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilguiurey
 
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarRegime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
1 texto introdutório era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...
1 texto introdutório  era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...1 texto introdutório  era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...
1 texto introdutório era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militarguest12728e
 
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptx
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptxDitadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptx
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptxÂnderson Barbosa
 
texto introdutório Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...
 texto introdutório  Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de... texto introdutório  Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...
texto introdutório Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasiltiakelly5
 
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacional
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacionalPanorama da Ditadura Militar_atividade educacional
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacionalEliudecp
 
Ditadura militar parte 1-6
Ditadura militar   parte 1-6Ditadura militar   parte 1-6
Ditadura militar parte 1-6cemem
 
Ditadura militar e direitos humanos
Ditadura militar e direitos humanosDitadura militar e direitos humanos
Ditadura militar e direitos humanosdinicmax
 
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01WILLISON ARAUJO
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 

Semelhante a O Golpe Militar de 1964 e suas consequências na produção cultural e organização política brasileira (20)

Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Trabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historiaTrabalho de recuperação de historia
Trabalho de recuperação de historia
 
JoãO Goulart
JoãO GoulartJoãO Goulart
JoãO Goulart
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarRegime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
1 texto introdutório era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...
1 texto introdutório  era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...1 texto introdutório  era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...
1 texto introdutório era vargas, ditadura militar, impeachment de collor e d...
 
Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptx
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptxDitadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptx
Ditadura militar no Brasil: Brasil de 1945 a 1964.pptx
 
texto introdutório Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...
 texto introdutório  Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de... texto introdutório  Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...
texto introdutório Era vargas, ditadura militar, impeachment de Collor e de...
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacional
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacionalPanorama da Ditadura Militar_atividade educacional
Panorama da Ditadura Militar_atividade educacional
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Ditadura 1964
Ditadura 1964Ditadura 1964
Ditadura 1964
 
Ditadura militar parte 1-6
Ditadura militar   parte 1-6Ditadura militar   parte 1-6
Ditadura militar parte 1-6
 
Ditadura militar e direitos humanos
Ditadura militar e direitos humanosDitadura militar e direitos humanos
Ditadura militar e direitos humanos
 
era_vargas.pdf
era_vargas.pdfera_vargas.pdf
era_vargas.pdf
 
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01
Ditaduramilitar1964 1985trabalho-100608211232-phpapp01
 
Flash car ds ditaduta
Flash car ds ditadutaFlash car ds ditaduta
Flash car ds ditaduta
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
Capítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era VargasCapítulo 6 - A Era Vargas
Capítulo 6 - A Era Vargas
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 

O Golpe Militar de 1964 e suas consequências na produção cultural e organização política brasileira

  • 2.  Reconhecer a dinâmica da organização dos movimentos sociais  Movimentos tem origem em situações de escassez, más condições de vida e opressão  A Historia se vale da luta de movimentos sociais contra regimes opressores  E possível ver as particularidades entre todas elas
  • 3.
  • 4.  Muitos fatores diferentes resultaram no golpe militar de 1964
  • 5.  Golpe de Estado no Brasil em 1964 designa o conjunto de eventos ocorridos em 31 de março de 1964 no Brasil, que culminaram, no dia 1º de abril de 1964, com um golpe militar que encerrou o governo do presidente democraticamente eleito João Goulart, também conhecido como Jango.
  • 6.  Crise econômica não resolvida, o conturbado governo de Janio Quadros e João Goulart  Proximidade com o bloco comunista  Guerra Fria ( EUA X URSS )  EUA não via com bons olhos esta aproximação
  • 7.  Ex sindicalista e ministro do trabalho de Vargas  Tinha uma imagem falsamente criada pela direita de líder comunista.
  • 8.  DEPUTADO CARLOS LACERDA E EXERCITO  EUA – FINANCIAVAM E TREINAVAM AS TROPAS BRASILEIRAS  ACABARAM ECLODIANDO EM UM MOVIMENTO QUE CONHECEMOS POR DITADURA MILITAR
  • 9.  BRASIL VIVIA UM PERIODO DE EXPANSÃO DO CORPO ESTUDANTIL
  • 10.  Provenientes da classe media varias ideologias contra o regime dentro das universidades.
  • 11.  é um movimento da área da educação, no qual os sujeitos são os próprios estudantes.  Estudante é diferente de aluno; aluno é aquele que tem acesso ao ensino  estudante é aquele que interage com a instituição educativa de forma mais intensa - Grupos de Estudo, grupos culturais, pesquisa, programas de extensão, PET, Atléticas
  • 12.  Reunindo milhares de estudantes para melhorar a educação brasileira
  • 13.  Em 1940 a UNE defende o fim da Ditadura do Estado Novo de Getúlio Vargas e toma posição contra o Nazifascismo, defendendo a ruptura do Brasil com os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão).  De 1950 a 1956, a UNE foi comandada por um grupo de direita ligado à União Democrática Nacional (UDN), que tinha como braço acadêmico a Aliança Libertadora Acadêmica.
  • 14.  Na década de 1960, o movimento estudantil ganha mais corpo. Os estudantes se organizam e fundam seus diretórios centrais dos estudantes (DCE) e diretórios acadêmicos (DA).  Em 28 de março de 1968, o estudante Edson Luís de Lima Souto é morto durante uma manifestação contra o fechamento do restaurante Calabouço, no Rio de Janeiro.  No dia seguinte, cerca de 50 mil pessoas participam do cortejo fúnebre, onde várias pessoas foram presas clandestinamente pelo exército, entre elas Rogério Duarte(responsável pela arte dos panfletos da UNE na época).
  • 15.  Dentro de pouco tempo os militares se ocuparam de reprimir os movimentos estudantis e desarticula-los  Já no começo do Regime Militar (1964-1985), o governo federal se utilizou das mais diversas estratégias de coerção e controle da opinião pública. Os Atos Institucionais e a censura prévia à imprensa foram apenas dois desses mecanismos, amplamente utilizados ao longo de boa parte do período ditatorial no combate aos setores de oposição.
  • 16.  Quem afirma é o presidente do Ipea, Jessé Souza, que compara o momento atual com o que foi enfrentado antes do golpe militar de 1964; “Antes do golpe o país tinha que escolher dois caminhos: se ele seria uma sociedade de massas mais inclusiva, ou uma sociedade pra 20% – e a escolha feita com o golpe foi a escolha por essa minoria. A sociedade deve perceber o que ela tem a perder e o preço que isso envolve”, explicou
  • 17.  O movimento estudantil  Movimentos sindicais  Ligas Camponesas  A luta armada  Ação Popular  Artistas
  • 18.  Os jornais, por exemplo, foram amplamente utilizados como veículo de denúncia dos autoritarismos governamentais.  No teatro, muitas apresentações continham um forte teor revolucionário. Nos palcos do Opinião, Oficina e Arena, espetáculos eram montados em represália ao conservadorismo social e ao limites políticos da época
  • 19.
  • 20.  Os anos 60 e 70 vivenciaram o esplendor da produção musical no Brasil. Compositores e cantores como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil elevaram o cenário da música nacional a níveis de criatividade raramente experimentados. Boa parte dessa produção foi motivada pela combativa resistência à repressão militar, que então cerceava, através dos meios mais perversos, as liberdades artísticas.
  • 21.
  • 22.  O Tropicalismo foi certamente um dos movimentos mais representativos desse período. Engajados no duplo propósito de se posicionar criticamente à Ditadura e de pensar a formação de uma identidade nacional, os tropicalistas se sobressaíram ao defenderem a importância do intercâmbio com as demais culturas do mundo.
  • 23.  Os Atos Institucionais foram normas e decretos elaborados no período de 1964 a 1969, durante o regime militar no Brasil.  Foram 17 ao todo  104 atos complementares
  • 24.  Castelo Branco 15/04/1964 a 15/03/1967  Arthur da Costa e Silva 15/3/1967 a 1/8/1969  Emílio Garrastazu Médici 30/10/1969 a 1974  Ernesto Geisel 15/03/1974 a 15/03/1979  João Baptista Figueiredo 15/03/1979 a 15/03/1985 
  • 25.
  • 26.  Diretas Já foi um movimento civil de reivindicação por eleições presidenciais diretas no Brasil ocorrido em 1983-1984. A possibilidade de eleições diretas para a Presidência da República no Brasil se concretizaria com a votação da proposta de Emenda Constitucional Dante de Oliveira pelo Congresso. Entretanto, a Proposta de Emenda Constitucional foi rejeitada, frustrando a sociedade brasileira. Ainda assim, os adeptos do movimento conquistaram uma vitória parcial em janeiro do ano seguinte quandoTancredo Neves foi eleito presidente pelo Colégio Eleitoral
  • 27.
  • 28.  O Governo Sarney, também chamado de Governo José Sarney (15 de março de 1985 - 15 de março de 1990) foi um período da história política brasileira que corresponde à posse de José Ribamar Ferreira Araújo da Costa Sarney na Presidência da República até a sua sucessão por Fernando Collor.[1] Sarney assumiu o governo inteiramente após a internação de Tancredo Neves, e definitivamente em 21 de abril de 1985, após a morte do qual foi o primeiro presidente civil após mais de vinte anos deregime militar no Brasil.
  • 29.
  • 30.  O Governo Collor, também denominado como Era Collor ou República das Alagoas foi um período da história política brasileira iniciado com a posse do presidente Fernando Collor de Mello, em 15 de março de 1990, e encerrado em 2 de outubro de 1992, com seu afastamento do governo (após aprovação do impeachment em 29 de setembro).[1] [2] Fernando Collor foi o primeiro presidente eleito pelo povo desde 1960, quando Jânio Quadros venceu a última eleição direta para presidente antes do início do Regime Militar
  • 31.
  • 32.  O Governo Lula (2003–2010) corresponde ao período da história política brasileira que se inicia com a posse de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência, em 1 de janeiro de 2003, em sua quarta tentativa para chegar ao cargo presidencial, após derrotar o candidato do PSDB José Serra, com 61,27% dos votos válidos, em segundo turno.[2] A eleição de Lula, que havia sido derrotado nos anos de 1989, 1994 e 1998, é marcada por ter sido a primeira na história brasileira de um ex- operário ao posto mais importante do país.[3]
  • 33.  m outubro de 2006, Lula se reelegeu para a presidência, derrotando o candidato do PSDB Geraldo Alckmin, sendo eleito no segundo turno com mais de 60% dos votos válidos contra 39,17% de seu adversário.[ Sua estada na presidência foi concluída em 31 de dezembro de 2010.  O Governo Lula terminou com aprovação recorde da população, com número superior a 80% de avaliação positiva.[Teve como principais marcas a manutenção da estabilidade econômica, a retomada do crescimento do País e a redução da pobreza e da desigualdade social.
  • 34.
  • 35.  Governo Dilma Rousseff (2011–atualidade) é um termo informal que corresponde ao período da história política brasileira que se inicia com a posse de Dilma Vana Rousseff à presidência, em 1 de janeiro de 2011, em sua primeira tentativa de chegar ao cargo presidencial, após derrotar o candidato do PSDB, José Serra, nas eleições de 2010, com 56,05% dos votos válidos, em segundo turno
  • 36.  O período é marcado por fato histórico, pois representa a primeira vez que uma mulher assumiu o poder no Brasil no posto mais importante do país.[2] [3] Dilma Rousseff fez parte do Governo Lula como Ministra de Minas e Energia e, mais tarde, Ministra-Chefe da Casa Civil do Brasil.  A reeleição de Dilma no segundo turno da eleição presidencial de 2014[5] garantiu- lhe o direito a um segundo mandato eletivo presidencial, de 1 de janeiro de 2015 até 1 de janeiro de 201
  • 37.
  • 38.  Cesgranrio) A instalação de um regime militar no Brasil, após 1964, interferiu no processo de produção cultural, como pode ser exemplificado pelo (a):  a) Cinema Novo, que foi apoiado pelo regime militar, através de uma agência de fomento — Embrafilme.  b) Tropicalismo, que marcou a desenraização da cultura brasileira, com a introdução de ritmos estrangeiros no Brasil.  c) apoio dos militares às principais formas de expressão cultural do período, com os festivais de música e os movimento estudantis, com o intuito de popularizar o regime.  d) reflexo na criação cultural da crise brasileira e da busca de alternativa para o país.  e) característica de retorno ao passado, que marcou a produção cultural no período de 1964-1986.
  • 39.  D – Não so na produção cultura como em toda o país, na musica e no teatro, radio o governo interferia em tudo desde que fosse do seu interesse.
  • 40.  42: (UFC) - Universidade Federal do Ceará - O Golpe Militar em 1964 foi acompanhado por alterações na organização política do Brasil, como a cassação de direitos políticos, o fechamento de partidos e a censura. A partir de 1969, iniciou-se um período conhecido como “milagre” econômico brasileiro, em que predominaram os investimentos em bens de consumo duráveis, a exportação de manufaturados e a abertura do mercado ao capital estrangeiro. Foi também característica deste modelo econômico: A - a criação da Companhia Siderúrgica Nacional; B - o investimento de capitais nas pequenas indústrias; C - a redução dos salários dos trabalhadores menos qualificados; D - a extinção do Sistema Financeiro da Habitação.