Geopolítica mundial 2

308 visualizações

Publicada em

Aula sobre questões geopolíticas mundiais. A guerra do golfo, a questão da caxemira, o tibete, primavera árabe, etc...

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geopolítica mundial 2

  1. 1. GEOPOLÍTICA MUNDIAL Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.b r www.youtube.com/herbertmig uel
  2. 2. A GUERRA DO GOLFO E A INVASÃO DO IRAQUE
  3. 3. Com o apoio militar da Grã Bretanha, o Kuwait resistiu a várias tentativas de invasão iraquianas, ocorridas ao longo do século XXI. Com Saddan Hussein no poder a partir de 1979, o exército iraquiano foi armado com modernos armamentos adquiridos da ex-URSS, dos EUA, do Brasil e de outros países, objetivando a liderança do Oriente Médio. O domínio do Kuwait representava a apropriação da terceira maior reserva de petróleo do mundo, fortalecendo a economia do Iraque em relação as demais nações do mundo árabe. A invasão do exército de Saddan Hussein em agosto de 1990 despertou a formação de uma aliança militar liderada pelos Estado Unidos, com a participação da França e da Inglaterra. As batalhas foram transmitidas em tempo real pela televisão. O confronto foi relativamente curto, entre 17 de janeiro e 27 de fevereiro. Saddan foi derrotado embora tenha permanecido no poder por mais um tempo. A Guerra do Golfo como ficou conhecida, teve como consequência o saque de riquezas incalculáveis do Kuwait, campos de petróleo incendiados e minados pelo exército iraquiano, e a destruição da infraestrutura iraquiana.
  4. 4. Diante da derrota os xiitas do sul e os curdos do norte revoltaram-se contra o governo de Saddan. Saddan enfrentou a guerra civil com violência, mantendo-se no poder. Após os atentados de 11 de setembro de 2001 o Iraque volta a ser pauta internacional, sob a acusação de apoiar o terrorismo internacional e a produzir armas de destruição em massa. Esses argumentos, somados ao seu potencial de produção de petróleo e outros motivos políticos, desencadearam um novo ataque ao Iraque em 2003, sob a liderança dos Estados Unidos, resultando na prisão, julgamento e morte do ditador Saddan Russein.
  5. 5. A CAXEMIRA E OS CONFLITOS ENTRE A ÍNDIA E O PAQUISTÃO
  6. 6. A CAXEMIRA Em 1763, os ingleses conquistaram a Índia, anteriormente dominada pela França. A ocupação se completou em 1947, depois de muitas manifestações populares tendo como expoente Mahatma Ganddi. A Índia, é um país predominantemente hinduísta (80%), contudo, parte da população era mulçumana (20%), o que gerava muitos conflitos internos. O país foi dividido em duas partes, separando a população mulçumana na República do Paquistão (oriental e ocidental) e a predominantemente hinduísta na República da Índia. No início da década de 1970 após intenso conflito a porção oriental, que pertencia ao Paquistão, declarou sua independência, formando o novo país de Bangldesh. O problema que se arrasta por mais de cinco décadas, surgiu quando a Província da Caxemira, uma região fértil localizada ao norte do Planalto do
  7. 7. O ACORDO DE PAZ Em 1949, a ONU interveio, propondo a paz com a divisão da Província entre os dois países, em uma solução temporária que deveria ser substituída por um plebiscito realizado pela Índia. O acordo não foi cumprido e a Índia se apropriou do território em 1957, provocando uma reação imediata de grupos terroristas do Paquistão. A luta pelo controle da região estabeleceu a grande ameaça de um confronto nuclear entre os dois países. A população se divide entre a criação de um estado independente e a integração total ao território
  8. 8. O TIBETE E A LUTA CONTRA O DOMÍNIO CHINÊS
  9. 9. Localizado no centro da Ásia, o Tibete faz fronteira com Nepal, Índia, Butão e China, o budismo tibetano constitui-se na principal religião desde o século VII. No passado, esse povo de tradição milenar representou um poderoso império que dominou extensa área da Ásia. No período de 618 – 906 d.C., ocorreram violentos conflitos com a China. O império Mongol obteve a conquista do território tibetano no século XIII, perdendo-o em 1720 para os chineses, que, desde então, consideram o Tibete um direito conquistado. Beneficiando-se da crise política na China desencadeado pela queda da dinastia Ching em 1912, o Tibete expulsou as tropas inimigas e declarou sua independência sob a liderança do 13º Dalai Lama. Sem reconhecer a soberania do Tibete, em 1918, a China atacou o território, resultando em mais um conflito armado. Com a morte do líder político e religioso em 1933, a resistência tibetana enfraqueceu, até que a região foi dominada pelas tropas comunistas chinesas. A ONU foi acionada mas não interferiu na ocupação. Uma semana após a ocupação chinesa, aos 16 anos de idade, o 14º Dalai Lama assumiu o governo do Tibete. Novas negociações foram propostas em maios de 1951, nas quais os
  10. 10. Em setembro de 1951, as tropas comunistas lideradas por Mao Tsé-Tung invadiram o Tibete, destruindo mosteiros, aprisionando e matando milhares de civis. Na tentativa de expulsar o exercito chinês de seu território, a população tibetana organizou rebeliões que terminaram em mais destruição e mortes. A mais violenta ocorreu em março de 1959, com elevado saldo de mortes e civis aprisionados e exilados. Sem a mínima garantia de segurança, o líder Dalai Lama deixou a capital Lhasa e transferiu-se para a Índia. Desde a opressão chinesa, a resistência do povo Tibetano vem ocorrendo de forma pacífica, até hoje. A população tibetana foi bastante reduzida, em virtude, principalmente de dois fatores: o incentivo da migração pelo governo chinês e os inúmeros massacres que ao longo do tempo vitimaram os tibetanos. As construções modernas, também de responsabilidade chinesa, tem substituído as arquiteturas e os mosteiros tibetanos. O atual líder político e religioso, Dalai Lama, percorre o mundo todo procurando apoio para o drama vivido pelo seu povo. No entanto, os avanços são limitados pelo poder econômico e político da China que tem poder de veto na ONU e pode vetar qualquer decisão em relação ao seu território e ao seu domínio no Tibete.
  11. 11. SUGESTÃO DE FILME
  12. 12. GEOPOLÍTICA MUNDIAL PRIMAVERA ÁRABE Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.b r www.youtube.com/herbertmig uel
  13. 13. PRIMAVERA ÁRABE Entre as características de grande parte dos territórios do norte da África e Oriente Médio, destaca-se a concentração de renda para uma pequena parte da população, enquanto a maioria sofre a consequência do desemprego e a falta de oportunidades para os mais jovens. Outro problema que se agravou nas últimas décadas foi a repressão política decorrente de governos marcados pela sucessão hereditária e por períodos muitos extensos. O descontentamento popular com a condição de uma política autoritária e corrupta se espalhou com grande rapidez em toda essa região árabe.
  14. 14. Em dezembro de 2010, o vendedor de rua tunisiano Mohamed Bouazizi ateou fogo ao próprio corpo para protestar contra as injustiças sociais do seu governo. Seu funeral reuniu aproximadamente 5.000 pessoas, que manifestaram sua indignação ao regime autoritário do governo. Essa atitude marcou uma séria de conflitos civis no norte da África e Oriente Médio, uma região marcada por diferenças étnicas, porém integrada à cultura árabe. À cultura árabe e ao idioma árabe. O nome primavera árabe faz alusão à primavera de Praga, e sua propagação no mundo islâmico contou com a utilização das redes sociais que contribuíram significativamente para a divulgação e conquista do movimento. Durante os anos de 2011 e 2012 foram os períodos de maior intensidade do movimento com a derrubada de governos da Tunísia, Líbia, Egito e Iêmen, e importantes mudanças políticas em
  15. 15. GEOPOLÍTICA MUNDIAL CONFLITOS NA ÁSIA Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.b r www.youtube.com/herbertmig uel
  16. 16. GUERRA DA CORÉIA Guerra que aconteceu no inicio de 1950, auge da Guerra Fria, que fragmentou o antigo território da Coréia em dois territórios: a Coréia do Norte que até hoje mantêm o regime socialista e a Coréia do Sul que atingiu elevado padrão industrial e social. A guerra da Coréia atingiu 1,2 milhão de mortos. Oficialmente o cessar-fogo foi decretado por meio de um armistício proposto em 1953. Entretanto a Coréia do Norte nunca reconheceu o fim da Guerra. Em 2010 a Coréia do Norte atacou o território da Coréia do Sul. Quatro pessoas morreram. Em março de 2013 a Coréia do Norte afirmou estar em Guerra com a Coréia do Sul, insinuando que usaria armas nucleares contra a nação vizinha. Essas ameaças atraíram atenção mundial contra a Coréia do
  17. 17. GUERRA DO VIETNÃ (1963 – 1975) Conflito que envolveu Laos e também o Camboja. É relembrado incansavelmente em diversos filmes pela destruição e violência que envolveu. Foi a única guerra que os Estados Unidos declarou que foi derrotado.

×