SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Demografia
Professor Herbert Galeno
herbertgaleno.blogspot.com.br
Demografia
 Estudar a população e compreender os

fenômenos a ela ligados é o objeto de estudo da
demografia.
 No Decorrer da História esses estudos foram
necessários para entender o crescimento
exagerado da população e entender os motivos
desse crescimento.
 No Brasil esses estudos são feitos pelo IBGE.
Teorias Demográficas
 Malthusiana ou fatalista: idealizada pelo pastor

anglicano Thomas Robert Malthus em 1798.
 Em síntese, Malthus estudou o crescimento da
população e a produção de alimentos e
constatou que a população crescia em uma
progressão geométrica enquanto que a produção
de alimentos em uma progressão aritmética; de
acordo com os cálculos de Malthus a população
mundial iria duplicar a cada 25 anos, e se não
houvesse guerras ou pandemias urbanas a
população humana iria entrar em colapso.
Teoria Malthusiana
Normas para
sobrevivência

O que Malthus não
previu

 Só poderia ter filhos

 Melhora nas técnicas

quem tivesse terra
para plantar;
 Deveria ser praticado
a abstinência sexual;
 Governos deveriam
deixar de dar
assistência médica as
pessoas pobres;
 Entre outros ...

de cultivo;
 Tecnologia avançada
nas lavouras
(fertilizantes, etc)
 Uso de métodos
contraceptivos como
técnicas de
prevenção de
gestação.
 Etc ...
Teoria Neo Malthusiana
 Logo depois da 2ª guerra mundial ocorreu um

fenômeno demográfico conhecido com explosão
demográfica, devido ao êxodo rural,
principalmente nos países pobres.
 Outro fator foi o desenvolvimento da medicina
que reduziu sensivelmente a taxa de mortalidade.
 O crescimento exagerado da população gerou
fome e miséria em muitos países, alarmados com
a situação, cientistas retomaram a teoria de
Malthus, mas com um novo enfoque, exigiram
dos governantes medidas drásticas de controle
de natalidade, como uso de anticoncepcionais e
esterilização masculina e feminina.
Teoria Reformista ou Marxista
 Segundo a teoria marxista, o problema do

crescimento populacional está relacionado com a
distribuição de riquezas, pois o capitalismo
produz disparidades sociais que levam as
famílias pobres a terem mais filhos com a
finalidade de ajudar na manutenção da família.
 Esses estudiosos alegam que os países ricos só

conseguiram ter um equilíbrio demográfico
quando passaram a praticar medidas
socioeconômicas que desestimulassem o
crescimento populacional.
 Por isso afirmam que a solução para o
crescimento populacional está relacionada com a
distribuição equilibrada das riquezas.
Família Universal
 Com base no livro “A Geografia da População” da

geografa e Drª Amélia Damiani, existe um projeto
da família universal (unidade composta pelo
casal e no máximo dois filhos).
 Os meios de comunicação estimulam o controle
da natalidade pelo número máximo de filhos.
 Família de sucesso / Família pobres ou infelizes
Dinâmica de Crescimento
Populacional
 Até o início da era Cristã a população mundial

era de 250 milhões de habitantes, hoje já se
aproxima dos 7 bilhões.
 O ritmo de crescimento é diferenciado de acordo
com os países e continentes.
 O crescimento populacional se intensificou nos
países ricos com a urbanização ocorrida após a
revolução industrial.
 Após a segunda guerra foi a população dos
países pobre que cresceram
Fatores de Atração Populacional
 A prosperidade em

determinadas áreas;
 Países ricos, as
regiões mais
prósperas, como o
nordeste dos EUA´s
tornaram-se mais
prósperas;

 Nos países mais

pobres a
concentração
populacional está
relacionada às áreas
de melhor
infraestrutura urbana,
formando verdadeiros
formigueiros
humanos, como no
sudeste asiático.
 População absoluta: é

o número total de
habitantes de um
determinado país.

 População relativa:

distribuição
populacional sobre
determinado espaço.
Transição Demográfica
 1ª fase de crescimento: nessa fase observa-se

elevadas taxas de natalidade e de mortalidade o
que constitui um baixo crescimento vegetativo.
 2ª fase de crescimento: nessa fase é marcada
pela queda acentuada das taxas de mortalidade
e manutenção de taxas elevadas de natalidade,
gerando um crescimento vegetativo muito
acelerado.
 3ª fase de crescimento: também conhecida
como fase de transição, onde as taxas de
natalidade e de mortalidade são muito próximas,
gerando um baixo crescimento vegetativo.
Estrutura da População
 Jovens: entre zero e 19 anos.
 Adultos: entre 20 e 59 anos.
 Idosos: a partir dos 60 anos.
Pirâmide Etária
 PEA: População Economicamente Ativa.
 PEI: População Economicamente Inativa.
Pirâmide Etária
As diferenças entre os países pobre e ricos podem ser observadas em
gráficos.
Setores da Economia
 Setor Primário: produção de matéria prima.
 Setor Secundário: setor industrial ou de

transformação.
 Setor Terciário: comércio e serviços.
 Setor Quaternário: produção de conhecimento

ou Tecnologia de ponta .
 Outra distribuição possível relaciona-se ao grau

de instrução. Países pobres apresentam grande
números de analfabetos; já nos países ricos, as
estatísticas apresentam populações com maior
tempo de vida gasto com estudos.
 Investir em estudos representa, melhor qualidade
de vida, e ascensão social, principalmente em
países pobres ou em elevado estágio de
crescimento econômico como é o caso do Brasil.
Movimentos Migratórios
 As migrações são movimentos populacionais que

sempre ocorreram desde os tempos mais
remotos da antiguidade. O estímulo para
mudança de lugar de habitação geralmente era
relacionado com secas prolongadas ou por
guerras.
 Estima-se que mais de 120 milhões de pessoas
vivam fora de seus países de origem.
 As crises econômicas têm direcionado os fluxos
de emigrantes.
 Migração pendular: movimento diário de
migração.
Problemas Sociais Urbanos e
Ambientais relacionados a
população
 Favelização (formação de favelas): formação

irregular dos espaços vazios, que também se
associa ao desemprego, a segregação urbana, a
concentração de renda e a falta de planejamento
urbano;
 Periferização e violência urbana;
 Doenças urbanas (dengue, etc);
 Inversão térmica, impermeabilização do solo,
ilhas de calor, enchentes, etc ...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Geografia fuso horário
Geografia   fuso horárioGeografia   fuso horário
Geografia fuso horário
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
Europa 9º
Europa 9ºEuropa 9º
Europa 9º
 
Geopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais IGeopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais I
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 
O TerritóRio Brasileiro
O TerritóRio BrasileiroO TerritóRio Brasileiro
O TerritóRio Brasileiro
 
Geografia do japão
Geografia do japãoGeografia do japão
Geografia do japão
 
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptxESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
 
Aula demografia
Aula demografiaAula demografia
Aula demografia
 
Exercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicosExercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicos
 
As Coordenadas Geográficas - 6º Ano (2017)
As Coordenadas Geográficas - 6º Ano (2017)As Coordenadas Geográficas - 6º Ano (2017)
As Coordenadas Geográficas - 6º Ano (2017)
 
América do sul
América do sulAmérica do sul
América do sul
 
A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro  A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 

Destaque

7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do BrasilChristie Freitas
 
Demografia 2012
Demografia 2012Demografia 2012
Demografia 2012aroudus
 
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009Antero Ferreira
 
Regiões Geoeconômicas: Centro-Sul
Regiões Geoeconômicas: Centro-SulRegiões Geoeconômicas: Centro-Sul
Regiões Geoeconômicas: Centro-SulTaise Walber
 
Oriente Médio Evolução Histórica
Oriente Médio  Evolução HistóricaOriente Médio  Evolução Histórica
Oriente Médio Evolução Históricaceama
 
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoHidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoJosecler Rocha
 
As subregiões do nordeste brasileiro
As subregiões do nordeste brasileiroAs subregiões do nordeste brasileiro
As subregiões do nordeste brasileiroCASSIA FERNANDES
 
Sociedades pré colonias da amazônia
Sociedades pré colonias da amazôniaSociedades pré colonias da amazônia
Sociedades pré colonias da amazôniaerivonaldo
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografialucas_12
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografiaaroudus
 
Aula oriente médio2
Aula oriente médio2Aula oriente médio2
Aula oriente médio2Bruna Tiago
 

Destaque (20)

Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
 
Mundo árabe geo
Mundo árabe geoMundo árabe geo
Mundo árabe geo
 
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
 
Demografia 2012
Demografia 2012Demografia 2012
Demografia 2012
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Oriente médio ii
Oriente médio iiOriente médio ii
Oriente médio ii
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
André Nassar
André NassarAndré Nassar
André Nassar
 
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009
Demografia Histórica e Estudos de Comunidade V2009
 
Regiões Geoeconômicas: Centro-Sul
Regiões Geoeconômicas: Centro-SulRegiões Geoeconômicas: Centro-Sul
Regiões Geoeconômicas: Centro-Sul
 
Oriente Médio Evolução Histórica
Oriente Médio  Evolução HistóricaOriente Médio  Evolução Histórica
Oriente Médio Evolução Histórica
 
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoHidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
 
As subregiões do nordeste brasileiro
As subregiões do nordeste brasileiroAs subregiões do nordeste brasileiro
As subregiões do nordeste brasileiro
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Sociedades pré colonias da amazônia
Sociedades pré colonias da amazôniaSociedades pré colonias da amazônia
Sociedades pré colonias da amazônia
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Aula oriente médio2
Aula oriente médio2Aula oriente médio2
Aula oriente médio2
 
Ud ii.2 hidrosfera
Ud ii.2 hidrosferaUd ii.2 hidrosfera
Ud ii.2 hidrosfera
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 

Semelhante a Demografia: Estudo da População e seus Fenômenos

Semelhante a Demografia: Estudo da População e seus Fenômenos (20)

Geografia henrique37 geo b aula 2
Geografia henrique37 geo b aula 2Geografia henrique37 geo b aula 2
Geografia henrique37 geo b aula 2
 
Economia c
Economia cEconomia c
Economia c
 
2º Va Grupo 8
2º Va   Grupo 82º Va   Grupo 8
2º Va Grupo 8
 
2º Md Grupo 08
2º Md   Grupo 082º Md   Grupo 08
2º Md Grupo 08
 
Espaço, sociedade e economia
Espaço, sociedade e economiaEspaço, sociedade e economia
Espaço, sociedade e economia
 
Geografia 3 ano
Geografia 3 anoGeografia 3 ano
Geografia 3 ano
 
3077573.ppt
3077573.ppt3077573.ppt
3077573.ppt
 
Geografia teorias demograficas
Geografia   teorias demograficasGeografia   teorias demograficas
Geografia teorias demograficas
 
Geo populaçao
Geo populaçaoGeo populaçao
Geo populaçao
 
2º Mb Grupo 08
2º Mb   Grupo 082º Mb   Grupo 08
2º Mb Grupo 08
 
Aula 1 frente 2 população parte 1
Aula 1 frente 2   população parte 1Aula 1 frente 2   população parte 1
Aula 1 frente 2 população parte 1
 
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_azAula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_az
 
Populacao mundial
Populacao mundialPopulacao mundial
Populacao mundial
 
ASPECTOS DEMOGRÁFICOS
ASPECTOS DEMOGRÁFICOSASPECTOS DEMOGRÁFICOS
ASPECTOS DEMOGRÁFICOS
 
População
PopulaçãoPopulação
População
 
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem figAula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
 
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
 
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
 
Populacao teorias
Populacao teoriasPopulacao teorias
Populacao teorias
 
5 dinamica da-populacao_mundial
5 dinamica da-populacao_mundial5 dinamica da-populacao_mundial
5 dinamica da-populacao_mundial
 

Mais de Colégio Nova Geração COC

A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialColégio Nova Geração COC
 

Mais de Colégio Nova Geração COC (20)

China comunismo e economia
China   comunismo e economiaChina   comunismo e economia
China comunismo e economia
 
As estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiroAs estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiro
 
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
 
A desordem mundial
A desordem mundialA desordem mundial
A desordem mundial
 
A crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismoA crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismo
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
 
Filosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievoFilosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievo
 
Filosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidadeFilosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidade
 
John Rawls
John RawlsJohn Rawls
John Rawls
 
Michel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoderMichel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoder
 
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantianoImmanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
 
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionaisGuerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
 
Estados Unidos economia
Estados Unidos economiaEstados Unidos economia
Estados Unidos economia
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis Bacon
 
Direitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no BrasilDireitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no Brasil
 
David Hume
David HumeDavid Hume
David Hume
 
O conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologiaO conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologia
 
Fenomenologia
FenomenologiaFenomenologia
Fenomenologia
 
Nietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existênciaNietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existência
 

Último

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 

Último (20)

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 

Demografia: Estudo da População e seus Fenômenos

  • 2. Demografia  Estudar a população e compreender os fenômenos a ela ligados é o objeto de estudo da demografia.  No Decorrer da História esses estudos foram necessários para entender o crescimento exagerado da população e entender os motivos desse crescimento.  No Brasil esses estudos são feitos pelo IBGE.
  • 3. Teorias Demográficas  Malthusiana ou fatalista: idealizada pelo pastor anglicano Thomas Robert Malthus em 1798.  Em síntese, Malthus estudou o crescimento da população e a produção de alimentos e constatou que a população crescia em uma progressão geométrica enquanto que a produção de alimentos em uma progressão aritmética; de acordo com os cálculos de Malthus a população mundial iria duplicar a cada 25 anos, e se não houvesse guerras ou pandemias urbanas a população humana iria entrar em colapso.
  • 4. Teoria Malthusiana Normas para sobrevivência O que Malthus não previu  Só poderia ter filhos  Melhora nas técnicas quem tivesse terra para plantar;  Deveria ser praticado a abstinência sexual;  Governos deveriam deixar de dar assistência médica as pessoas pobres;  Entre outros ... de cultivo;  Tecnologia avançada nas lavouras (fertilizantes, etc)  Uso de métodos contraceptivos como técnicas de prevenção de gestação.  Etc ...
  • 5. Teoria Neo Malthusiana  Logo depois da 2ª guerra mundial ocorreu um fenômeno demográfico conhecido com explosão demográfica, devido ao êxodo rural, principalmente nos países pobres.  Outro fator foi o desenvolvimento da medicina que reduziu sensivelmente a taxa de mortalidade.  O crescimento exagerado da população gerou fome e miséria em muitos países, alarmados com a situação, cientistas retomaram a teoria de Malthus, mas com um novo enfoque, exigiram dos governantes medidas drásticas de controle de natalidade, como uso de anticoncepcionais e esterilização masculina e feminina.
  • 6. Teoria Reformista ou Marxista  Segundo a teoria marxista, o problema do crescimento populacional está relacionado com a distribuição de riquezas, pois o capitalismo produz disparidades sociais que levam as famílias pobres a terem mais filhos com a finalidade de ajudar na manutenção da família.
  • 7.  Esses estudiosos alegam que os países ricos só conseguiram ter um equilíbrio demográfico quando passaram a praticar medidas socioeconômicas que desestimulassem o crescimento populacional.  Por isso afirmam que a solução para o crescimento populacional está relacionada com a distribuição equilibrada das riquezas.
  • 8. Família Universal  Com base no livro “A Geografia da População” da geografa e Drª Amélia Damiani, existe um projeto da família universal (unidade composta pelo casal e no máximo dois filhos).  Os meios de comunicação estimulam o controle da natalidade pelo número máximo de filhos.  Família de sucesso / Família pobres ou infelizes
  • 9. Dinâmica de Crescimento Populacional  Até o início da era Cristã a população mundial era de 250 milhões de habitantes, hoje já se aproxima dos 7 bilhões.  O ritmo de crescimento é diferenciado de acordo com os países e continentes.  O crescimento populacional se intensificou nos países ricos com a urbanização ocorrida após a revolução industrial.  Após a segunda guerra foi a população dos países pobre que cresceram
  • 10. Fatores de Atração Populacional  A prosperidade em determinadas áreas;  Países ricos, as regiões mais prósperas, como o nordeste dos EUA´s tornaram-se mais prósperas;  Nos países mais pobres a concentração populacional está relacionada às áreas de melhor infraestrutura urbana, formando verdadeiros formigueiros humanos, como no sudeste asiático.
  • 11.  População absoluta: é o número total de habitantes de um determinado país.  População relativa: distribuição populacional sobre determinado espaço.
  • 12. Transição Demográfica  1ª fase de crescimento: nessa fase observa-se elevadas taxas de natalidade e de mortalidade o que constitui um baixo crescimento vegetativo.  2ª fase de crescimento: nessa fase é marcada pela queda acentuada das taxas de mortalidade e manutenção de taxas elevadas de natalidade, gerando um crescimento vegetativo muito acelerado.  3ª fase de crescimento: também conhecida como fase de transição, onde as taxas de natalidade e de mortalidade são muito próximas, gerando um baixo crescimento vegetativo.
  • 13. Estrutura da População  Jovens: entre zero e 19 anos.  Adultos: entre 20 e 59 anos.  Idosos: a partir dos 60 anos.
  • 14. Pirâmide Etária  PEA: População Economicamente Ativa.  PEI: População Economicamente Inativa.
  • 15. Pirâmide Etária As diferenças entre os países pobre e ricos podem ser observadas em gráficos.
  • 16. Setores da Economia  Setor Primário: produção de matéria prima.  Setor Secundário: setor industrial ou de transformação.
  • 17.  Setor Terciário: comércio e serviços.  Setor Quaternário: produção de conhecimento ou Tecnologia de ponta .
  • 18.  Outra distribuição possível relaciona-se ao grau de instrução. Países pobres apresentam grande números de analfabetos; já nos países ricos, as estatísticas apresentam populações com maior tempo de vida gasto com estudos.  Investir em estudos representa, melhor qualidade de vida, e ascensão social, principalmente em países pobres ou em elevado estágio de crescimento econômico como é o caso do Brasil.
  • 19. Movimentos Migratórios  As migrações são movimentos populacionais que sempre ocorreram desde os tempos mais remotos da antiguidade. O estímulo para mudança de lugar de habitação geralmente era relacionado com secas prolongadas ou por guerras.  Estima-se que mais de 120 milhões de pessoas vivam fora de seus países de origem.  As crises econômicas têm direcionado os fluxos de emigrantes.  Migração pendular: movimento diário de migração.
  • 20. Problemas Sociais Urbanos e Ambientais relacionados a população  Favelização (formação de favelas): formação irregular dos espaços vazios, que também se associa ao desemprego, a segregação urbana, a concentração de renda e a falta de planejamento urbano;  Periferização e violência urbana;  Doenças urbanas (dengue, etc);  Inversão térmica, impermeabilização do solo, ilhas de calor, enchentes, etc ...