SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
O PAPEL
SOCIAL DA
ESCOLA
O PAPEL SOCIAL DA ESCOLA
• Autores:
• Heraldo G. Lima junior
• Mauro B. Andrade
• Gleysson Emanuel
• Yuri Wallace
• Orientadora:
• Albertina
A sociedade viveu e continua vivendo alterações em todos os âmbitos: político,
social, econômico ou cultural...
• Nesse sentido, faz-se imprescindível
compreender a sociedade contemporânea e suas
características, para fins de relacioná-la com o
contexto educativo escolar.
BAUMAN (2001) apresenta a sociedade
caracterizando-a como modernidade
líquida. Utiliza esta metáfora para
explanar o advento de uma sociedade
mais leve em detrimento da chamada
modernidade sólida.
Vive-se hoje, uma
modernidade líquida que é
marcada pela instantaneidade e
pela liquidez.
“O espaço deixou de ser obstáculo – basta
uma fração de segundo para conquista-
lo.” (BAUMAN, 1999)
“Homens e mulheres modernos precisam
aprender a aspirar à mudança: não
apenas estar aptos a mudanças em sua
vida pessoal e social, mas ir efetivamente
em busca das mudanças, procurá-las de
maneira ativa, levando-as
adiante.Ӭ(BERMAN, 1986)
O trabalho, na modernidade sólida, era considerado uma virtude, sendo fundamental para a vida nos tempos
modernos para alcançar status.
Capital e trabalho eram interdependentes.
“O trabalho não é mais um projeto de vida, uma
base sólida, mas um significado de satisfação,
assim como, não significa estabilidade, como nos
tempos passados.” (BERMAN, 1986)
“A vida de trabalho está saturada de incertezas”. (BAUMAN, 2001, p. 169).
“Neste mundo, estabilidade significa tão
somente entropia, morte lenta, uma vez que
nosso sentido de progresso e crescimento é o
único meio que dispomos para saber, com
certeza, que estamos vivos”. (BERMAN, 1986)
“A vida de trabalho está saturada de incertezas”. (BAUMAN, 2001)
“O consumo é um investimento em tudo que serve para o ‘valor social’ e a autoestima do indivíduo”.
(BAUMAN, 2008)
O poder de consumo avalia a
posição social dos indivíduos.
Bauman (1998) destaca que aqueles que não possuem emprego não são considerados como
“desempregados”, mas sim como consumidores falhos, pois não desempenham a função ativa de consumir e,
portanto, não são aptos de usufruir dos bens e serviços que o mercado pode oferecer, sendo definidos como os
“pobres” da sociedade atual.
É urgente compreender sua missão como instituição educativa que, assim como outras instâncias, desempenha um papel
importante na formação dos sujeitos.
Tarefa
Social da
Escola
ESCOLA NA SOCIEDADE MODERNA X ESCOLA
NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA
• Modernidade sólida:
• Era aquela que educava para toda a vida. A escola era um espaço que tinha como
propósito estabelecer a ordem. A formação dos indivíduos era responsabilidade
de toda a sociedade, dos governantes e do estado, com vistas a formá-los para
um comportamento correto e moralmente aceitável. Desse modo, somente os
professores eram capazes de fornecer esta formação para uma integração social,
destacando uma vida correta e moral, disciplinada e eficiente.
• Na modernidade liquida:
• Para pourtois e desmet (1999, p. 36), a escola contemporânea
princípios defendidos pela escola moderna.
• A escola está preparada para formar sujeitos oriundos da sociedade
• A educação escolar dá conta de compreender esses processos
EDUCAÇÃO NA
SOCIEDADE 1 , 2 E 3.0
EDUCAÇÃO 1.0
• A educação 1.0 é a que o professor é o detentor do saber.
• As primeiras escolas eram chamadas de escolas paroquiais e
limitavam-se à formação eclesiásticos.
• Ensino baseado estritamente em educação cristã.
• Não era uma educação reflexiva.
• Consistia apenas em aprender a ler, escrever, conhecer a bíblia,
canto, aritmética, com o tempo incluiu o latim, gramática, retórica e
dialética.
EDUCAÇÃO 2.0
• Surgi a partir da industrialização;
• Vem para formar mão de obra para as fábricas;
• Surgi o ensino técnico;
• Era caracterizado por ter tarefas repetitivas e
mecânicas e trabalho individual;
• A função do conhecimento transmitido era adequar o
educando a sociedade e ao mercado de trabalho:
EDUCAÇÃO 3.0
• É uma educação inovadora;
• O professor usa como aliado pedagógico a tecnologia;
• Uma nova concepção do que ensinar, como ensinar,
com o que ensinar e o que desenvolver para entregar
como resultado, ao final do processo educativo, uma
pessoa apta a trabalhar nesse novo panorama.
• O educando tem que saber lidar com a sociedade da
informação;
• A escola deixa de ser apenas uma formadora e se torna
também uma transformadora.
• O educando se torna mais independente e o
conhecimento ganhado fora da sala de aula é
considerado.
PARCERIA ESCOLA/FAMÍLIA:
EDUCAR PARA O CONTEXTO
SOCIAL
Sociedade atual
A sociedade moderna
caracteriza-se por grandes
mudanças nos campos da
economia, da política e da
cultura, afetando
significativamente todos os
aspectos da existência pessoal e
social.
Mercado Competitivo
 Em busca de condições ideais
para sobrevivência, os membros
das famílias, defrontam-se,
desde cedo, com o mercado de
trabalho, que com suas
exigências, selecionam em sua
maioria aqueles que detêm certo
conhecimento profissional.
 A busca pela estabilização financeira
transfigura-se no contexto social. Esta,
muitas vezes, requer dos membros
familiares o afastamento quase que
integral do convívio diário em suas
casas.
O distanciamento
Aqui é onde rodeia o perigo, pois
são obrigados a deixar seus
filhos, muitos ainda pequenos,
afastados da atenção e cuidados
dos pais, restando a estes a
educação dada em creches ou
pré-escolas, a fim de tentar
suprir a ausência dos pais
mesmo que por motivos óbvios
de sobrevivência.
Dever da família
A família deve desempenhar
funções educativas,
transmitir valores culturais,
fornecer modelos de
formação para o indivíduo
viver socialmente e
estabelecer suas relações.
 Durkheim parte do ponto de vista que o
homem necessita ser preparado para
sua vida na sociedade, sendo esse
processo realizado pela família e
também pela escola.
Cabe a cada um de nós, futuros
educadores, lutar para o estabelecimento
de um ideal de educação, com direitos
reservados a todos independente de cor,
raça, etnia, status social. Colaborando
com o papel social da escola.
Educar para transformar : Mario
Sérgio Cortella
Qual o Papel da Escola?
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
appfoz
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
lks5
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
Andrea Maria de Jesus
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 

Mais procurados (20)

Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
Dermeval Saviani
Dermeval Saviani Dermeval Saviani
Dermeval Saviani
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Slide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaSlide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogia
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
 
inclusão escolar
inclusão escolarinclusão escolar
inclusão escolar
 
As práticas educativas
As práticas educativasAs práticas educativas
As práticas educativas
 
Avaliação Escolar
Avaliação EscolarAvaliação Escolar
Avaliação Escolar
 
O pedagogo e a educação não-formal
O pedagogo e a educação não-formalO pedagogo e a educação não-formal
O pedagogo e a educação não-formal
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Tendência Pedagógica
Tendência PedagógicaTendência Pedagógica
Tendência Pedagógica
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Planejamento educacional
Planejamento educacionalPlanejamento educacional
Planejamento educacional
 

Semelhante a O Papel Social da Escola

A educação para além do capital.pptx
A educação para além do capital.pptxA educação para além do capital.pptx
A educação para além do capital.pptx
LoEleutrio
 
Projeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiroProjeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiro
César Ribeiro
 
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
Artigo acadêmico   piaget e vigotskyArtigo acadêmico   piaget e vigotsky
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
Gladis Maia
 
Universidade federal do ceará UFC
Universidade federal do ceará   UFCUniversidade federal do ceará   UFC
Universidade federal do ceará UFC
César Ribeiro
 
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
humberto145
 
Ppi educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
Ppi  educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2Ppi  educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
Ppi educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
Sannarah Pinheiro
 
Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escola
mtolentino1507
 
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médioConcepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
lulopes1986
 

Semelhante a O Papel Social da Escola (20)

Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2
 
Paschoal lemme
Paschoal lemmePaschoal lemme
Paschoal lemme
 
A educação para além do capital.pptx
A educação para além do capital.pptxA educação para além do capital.pptx
A educação para além do capital.pptx
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
 
PACTO PELA FORMAÇÃO DO ENSINO MÉDIO
PACTO PELA FORMAÇÃO DO ENSINO MÉDIOPACTO PELA FORMAÇÃO DO ENSINO MÉDIO
PACTO PELA FORMAÇÃO DO ENSINO MÉDIO
 
A EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
A EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXIA EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
A EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
 
Monografia Lidiana Pedagogia 2008
Monografia Lidiana Pedagogia 2008Monografia Lidiana Pedagogia 2008
Monografia Lidiana Pedagogia 2008
 
Projeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiroProjeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiro
 
Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escola
 
3. prática educativa e sociedade
3. prática educativa e sociedade3. prática educativa e sociedade
3. prática educativa e sociedade
 
PORTIFÓLIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO.
PORTIFÓLIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO.PORTIFÓLIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO.
PORTIFÓLIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO.
 
Artigo4
Artigo4Artigo4
Artigo4
 
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
Artigo acadêmico   piaget e vigotskyArtigo acadêmico   piaget e vigotsky
Artigo acadêmico piaget e vigotsky
 
Universidade federal do ceará UFC
Universidade federal do ceará   UFCUniversidade federal do ceará   UFC
Universidade federal do ceará UFC
 
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
 
Ppi educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
Ppi  educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2Ppi  educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
Ppi educaãƒâ§ãƒâ£o inclusiva-2
 
Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escola
 
Slide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociaisSlide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociais
 
Fichamento do livro de Carlos Brandão "O Que é Educação Popular" cap. 2 e 3
 Fichamento do livro de Carlos Brandão "O Que é Educação Popular" cap. 2 e 3 Fichamento do livro de Carlos Brandão "O Que é Educação Popular" cap. 2 e 3
Fichamento do livro de Carlos Brandão "O Que é Educação Popular" cap. 2 e 3
 
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médioConcepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio
 

Mais de Heraldo Gonçalves Lima Junior

Mais de Heraldo Gonçalves Lima Junior (8)

Informática Básica
Informática BásicaInformática Básica
Informática Básica
 
Ux design - Conceitos Básicos
Ux design - Conceitos BásicosUx design - Conceitos Básicos
Ux design - Conceitos Básicos
 
Oficia de Diagramação - Conceitos Básicos
Oficia de Diagramação - Conceitos BásicosOficia de Diagramação - Conceitos Básicos
Oficia de Diagramação - Conceitos Básicos
 
Realidade virtual aplicada à educação
Realidade virtual aplicada à educaçãoRealidade virtual aplicada à educação
Realidade virtual aplicada à educação
 
Quando a Escola é a Aldeia
Quando a Escola é a AldeiaQuando a Escola é a Aldeia
Quando a Escola é a Aldeia
 
SEMIÁRIDO: REFLEXÃO SOBRE UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA
SEMIÁRIDO: REFLEXÃO SOBRE UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADASEMIÁRIDO: REFLEXÃO SOBRE UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA
SEMIÁRIDO: REFLEXÃO SOBRE UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA
 
Web design responsivo e adaptativo - HTML5/CSS3
Web design responsivo e adaptativo - HTML5/CSS3Web design responsivo e adaptativo - HTML5/CSS3
Web design responsivo e adaptativo - HTML5/CSS3
 
jQuery mobile
jQuery mobilejQuery mobile
jQuery mobile
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

O Papel Social da Escola

  • 2. O PAPEL SOCIAL DA ESCOLA • Autores: • Heraldo G. Lima junior • Mauro B. Andrade • Gleysson Emanuel • Yuri Wallace • Orientadora: • Albertina
  • 3. A sociedade viveu e continua vivendo alterações em todos os âmbitos: político, social, econômico ou cultural...
  • 4. • Nesse sentido, faz-se imprescindível compreender a sociedade contemporânea e suas características, para fins de relacioná-la com o contexto educativo escolar.
  • 5.
  • 6. BAUMAN (2001) apresenta a sociedade caracterizando-a como modernidade líquida. Utiliza esta metáfora para explanar o advento de uma sociedade mais leve em detrimento da chamada modernidade sólida.
  • 7. Vive-se hoje, uma modernidade líquida que é marcada pela instantaneidade e pela liquidez.
  • 8. “O espaço deixou de ser obstáculo – basta uma fração de segundo para conquista- lo.” (BAUMAN, 1999)
  • 9. “Homens e mulheres modernos precisam aprender a aspirar à mudança: não apenas estar aptos a mudanças em sua vida pessoal e social, mas ir efetivamente em busca das mudanças, procurá-las de maneira ativa, levando-as adiante.”¨(BERMAN, 1986)
  • 10. O trabalho, na modernidade sólida, era considerado uma virtude, sendo fundamental para a vida nos tempos modernos para alcançar status. Capital e trabalho eram interdependentes.
  • 11. “O trabalho não é mais um projeto de vida, uma base sólida, mas um significado de satisfação, assim como, não significa estabilidade, como nos tempos passados.” (BERMAN, 1986)
  • 12. “A vida de trabalho está saturada de incertezas”. (BAUMAN, 2001, p. 169). “Neste mundo, estabilidade significa tão somente entropia, morte lenta, uma vez que nosso sentido de progresso e crescimento é o único meio que dispomos para saber, com certeza, que estamos vivos”. (BERMAN, 1986) “A vida de trabalho está saturada de incertezas”. (BAUMAN, 2001)
  • 13. “O consumo é um investimento em tudo que serve para o ‘valor social’ e a autoestima do indivíduo”. (BAUMAN, 2008) O poder de consumo avalia a posição social dos indivíduos.
  • 14. Bauman (1998) destaca que aqueles que não possuem emprego não são considerados como “desempregados”, mas sim como consumidores falhos, pois não desempenham a função ativa de consumir e, portanto, não são aptos de usufruir dos bens e serviços que o mercado pode oferecer, sendo definidos como os “pobres” da sociedade atual.
  • 15. É urgente compreender sua missão como instituição educativa que, assim como outras instâncias, desempenha um papel importante na formação dos sujeitos.
  • 17. ESCOLA NA SOCIEDADE MODERNA X ESCOLA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA • Modernidade sólida: • Era aquela que educava para toda a vida. A escola era um espaço que tinha como propósito estabelecer a ordem. A formação dos indivíduos era responsabilidade de toda a sociedade, dos governantes e do estado, com vistas a formá-los para um comportamento correto e moralmente aceitável. Desse modo, somente os professores eram capazes de fornecer esta formação para uma integração social, destacando uma vida correta e moral, disciplinada e eficiente.
  • 18. • Na modernidade liquida: • Para pourtois e desmet (1999, p. 36), a escola contemporânea princípios defendidos pela escola moderna. • A escola está preparada para formar sujeitos oriundos da sociedade • A educação escolar dá conta de compreender esses processos
  • 20. EDUCAÇÃO 1.0 • A educação 1.0 é a que o professor é o detentor do saber. • As primeiras escolas eram chamadas de escolas paroquiais e limitavam-se à formação eclesiásticos. • Ensino baseado estritamente em educação cristã. • Não era uma educação reflexiva. • Consistia apenas em aprender a ler, escrever, conhecer a bíblia, canto, aritmética, com o tempo incluiu o latim, gramática, retórica e dialética.
  • 21. EDUCAÇÃO 2.0 • Surgi a partir da industrialização; • Vem para formar mão de obra para as fábricas; • Surgi o ensino técnico; • Era caracterizado por ter tarefas repetitivas e mecânicas e trabalho individual; • A função do conhecimento transmitido era adequar o educando a sociedade e ao mercado de trabalho:
  • 22. EDUCAÇÃO 3.0 • É uma educação inovadora; • O professor usa como aliado pedagógico a tecnologia; • Uma nova concepção do que ensinar, como ensinar, com o que ensinar e o que desenvolver para entregar como resultado, ao final do processo educativo, uma pessoa apta a trabalhar nesse novo panorama.
  • 23. • O educando tem que saber lidar com a sociedade da informação; • A escola deixa de ser apenas uma formadora e se torna também uma transformadora. • O educando se torna mais independente e o conhecimento ganhado fora da sala de aula é considerado.
  • 25. Sociedade atual A sociedade moderna caracteriza-se por grandes mudanças nos campos da economia, da política e da cultura, afetando significativamente todos os aspectos da existência pessoal e social.
  • 26. Mercado Competitivo  Em busca de condições ideais para sobrevivência, os membros das famílias, defrontam-se, desde cedo, com o mercado de trabalho, que com suas exigências, selecionam em sua maioria aqueles que detêm certo conhecimento profissional.
  • 27.  A busca pela estabilização financeira transfigura-se no contexto social. Esta, muitas vezes, requer dos membros familiares o afastamento quase que integral do convívio diário em suas casas.
  • 28.
  • 29. O distanciamento Aqui é onde rodeia o perigo, pois são obrigados a deixar seus filhos, muitos ainda pequenos, afastados da atenção e cuidados dos pais, restando a estes a educação dada em creches ou pré-escolas, a fim de tentar suprir a ausência dos pais mesmo que por motivos óbvios de sobrevivência.
  • 30. Dever da família A família deve desempenhar funções educativas, transmitir valores culturais, fornecer modelos de formação para o indivíduo viver socialmente e estabelecer suas relações.
  • 31.  Durkheim parte do ponto de vista que o homem necessita ser preparado para sua vida na sociedade, sendo esse processo realizado pela família e também pela escola.
  • 32. Cabe a cada um de nós, futuros educadores, lutar para o estabelecimento de um ideal de educação, com direitos reservados a todos independente de cor, raça, etnia, status social. Colaborando com o papel social da escola.
  • 33. Educar para transformar : Mario Sérgio Cortella
  • 34. Qual o Papel da Escola?

Notas do Editor

  1. Ao longo do tempo, como revela a história, a sociedade viveu e continua vivendo alterações em todos os âmbitos: político, social, econômico ou cultural. Essas alterações, de certo modo, permeiam a escola, alterando o processo educativo, bem como seus fins e objetivos no intuito de adequar-se às novas demandas sociais.
  2. Atualmente o que se vivencia difere de tempos passados, que ganham novas formas. Portanto, a modernidade sólida possui características contrárias aos novos tempos.
  3. O conceito de liquidez utilizado pelo teórico destaca uma sociedade que não mantém sua forma, não é estável, mas é marcada por transformações, desestabilidades, construções e desconstruções, imprevisibilidade, não se atendo a um só formato, ao contrário de solidez que se refere à metáfora das marcas da modernidade, adjetivado por aspectos de durabilidade, de controle, de estabilidade.
  4. A internet também favorece novas formas de relações entre as pessoas, sendo que, a comunicação ocorre por intermédio de meios eletrônicos, a qualquer tempo, descartando outras formas de contato. A mídia, assim como a internet, possibilita também repassar informações em um curto espaço de tempo em uma grande velocidade, permitindo a sensação de mobilidade. “O espaço deixou de ser um obstáculo – basta uma fração de segundo para conquistá-lo”.
  5. Os trabalhadores dependiam do emprego para sobreviver e o capital dependia dos trabalhadores para seu crescimento.
  6. Os trabalhadores dependiam do emprego para sobreviver e o capital dependia dos trabalhadores para seu crescimento. ENTROPIA: Movimento natural que leva todas as coisas de volta à massa da terra.
  7. Os trabalhadores dependiam do emprego para sobreviver e o capital dependia dos trabalhadores para seu crescimento. ENTROPIA: Movimento natural que leva todas as coisas de volta à massa da terra.
  8. O sentimento de felicidade está, em muitos casos, ligado a situações de consumo. Consome-se mais e, geralmente, para satisfazer desejos instantâneos e individuais.
  9. O sentimento de felicidade está, em muitos casos, ligado a situações de consumo. Consome-se mais e, geralmente, para satisfazer desejos instantâneos e individuais.
  10. O panorama apresentado até aqui, certamente, não contempla todos os aspectos referentes à sociedade contemporânea, mas apresenta definições importantes que levam a analisar e refletir sobre a configuração subjacente aos tempos atuais e que podem instigar a questão referente à tarefa da escola frente a tais aspectos presentes na sociedade atual.