Desafetação e alienação de imóveis públicos formulários google

408 visualizações

Publicada em

Pesquisa sobre áreas que a prefeitura de Salvador quer desafetar

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
408
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desafetação e alienação de imóveis públicos formulários google

  1. 1. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 1/13 Sim 1 1% Não 90 96% Outros 3 3% Sim 80 88% Não 11 12% 95 respostas Visualizar todas as respostas Publicar análise Resumo Você concorda com a desafetação das 62 áreas públicas que a prefeitura de Salvador quer vender? Você conhece algum dos imóveis que a prefeitura quer desafetar e vender? Qual área você não concorda com a desafetação? 104 - 113 - 034 - 30.3 - 30.2 nenhuma. alienacao nao eh instrumento para manejar bens que sao DO POVO! área do antigo clube Portugues VALE DO BARRIS - ONDE ESTÃO VÁRIOS ÓRGÃOS DA PREFEITURA COMO SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA, FUNDAÇÃO MÁRIO LEGAL, SECRETÁRIA DE ADMINISTRAÇÃO camping praça do antigo português pituba ID:043 name: ID: 002 PL 121_14-1 (1)_Id: 2 Vale dos Barris ID: 109 área do Antigo Clube português Editar este formulário
  2. 2. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 2/13 As que estão instaladas praças e áreas que são usadas pela população para fins públicos. Praça João Mangabeira Terreno na Av.ótavio Mangabeira, onde estava o Clube Português na orla da Pituba Praça Wilson Lins Camping Ecológico de itapuan Camping Ecológico de Itapuã 038 ID003 Camping de itapuan Camping Ecológico de Salvador 109 Antigo Clube Português name: ID: 084 PL 121_14-1 (1)_Id: 84 ID-003 praça dos barris Praça do Antigo Clube Portugûes description: name: ID: 109 PL 121_14-1 (1)_Id: 109 Terreno 112 vale dos barris Nenhuma área Todas ID 002 ID:003 Praça Wilson Lins (Antigo Clube Português) De uma maneira geral, desconfio dessas destinações e por princípio não concordo com a vende de bens públicos para a iniciativa privada. camping ecologico nenhuma camping de itapuan nenhuma área pública deve ser privatizada. todas Faculdade Unyahna ID: 003 ID: 002 Ilha amarela 097.6 ID: 002; ID: 108; ID: 106; ID: 109; Camping de Itapuã praça wilson lins
  3. 3. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 3/13 Parque da Pituba id.003 Camping ID: 030.2 ID: 030.3 praço Wilson Lins 002 003 vila maria largo dois de julho Praça João mangabeira Praça João Manguabeira ID: 030.1 Por que essa área não deve ser desafetada e vendida? Porque é um espaço público muito usado pela população local, um dos poucos espaços públicos que tem na cidade. Área de lazer que, caso se construam prédios, irá atravancar bastante o trânsito na região. O Camping não deve ser vendido pois é um espaço de lazer importante em Salvador. Por ser uma área que pode ser muito útil a população Porque ela deve continuar como património público, atendendo os futuros projetos, para as próximas décadas. Não podemos abrir mão desse espólio !!!! É o único camping na cidade. Porque é uma area usada amplamente pela comunidade do Parque Julio Cesar, com parque, pista de caminhada e preservação da area verde, tão escassa na cidade. O Camping é uma área conhecida internacionalmente, recebendo turistas do mundo inteiro há mais de 40 anos no mesmo local, além de possibilitar o turismo social inclusivo, sendo o único camping de Salvador. Não há uma discussão sobre o que será feito ou doado? porque se trata de área de lazer da população, uma das poucas praças na orla de salvador! Único espaço público para prática do skateboard em Salvador; se não for o único com certeza é o melhor. Rodeado de comunidades de baixo poder aquisitivo que pouco ou nada possuem em termos de opção de lazer. Aquela área dá vida e dimensão humana a uma região tão malcuidada da cidade, rodeada de ônibus. Area de lazer e preservação, destinada a pratica esportiva da população! Eles querem lotear a cidade pra benefício de quem? Porque já não temos opções de lazer e ainda querem usurpar do pouco que temos. Isso é no mínimo suspeito. porque é útil p/ comunidade como área de lazer e turismo acessível, além de preservar a natureza daquela região.
  4. 4. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 4/13 Tem grande potencial de uso público numa cidade com cada vez menos espaço de uso comum aberto à comunidade. No lugar de vendido um espaço como este deve ser qualificado. Por que é um patrimônio da humanidade e não apenas da prefeitura Por que a anos que essa área existe . e pessoas vivem ali. é um ato de puro egoismo da prefeitura pois eles sempre ameaçaram essa área. C est un lieu d'utilité publique,indispensable pour un tourisme écologique mondial, Não concordo com nenhuma venda sendo ou não da prefeitura como alega, essa decisão foi toma e não informada para a sociedade. Bens comuns de uso publico e terenos privados. Há uma comercialização de pontos turísticos essa venda inadequada da Bahia que está expulsando os moradores de seus lares tem que parar. Porquê o Camping Ecológico de Itapuan está em plena atividade a mais de 40 anos atendendo a campistas do Brasil e do mundo que optam por uma estadia com maior contato com a natureza como alternativa aos hoteis luxuosos e caros. Porque é o unico Camping em Salvador. Uma área onde vão turistas do mundo todo e com diversas atividades culturais a um custo baixo VAMOS SER COERENTES. UM ESPAÇO UNICO NUMA CAPITAL TURISTICA, ESTE CAMPING NÃO PODE DEIXAR DE EXISTIR. SÃO MAIS DE 40 ANOS DE HISTÓRIA. QUEREM CONTINUAR ACABANDO COM NOSSA CAPITAL ? porque pertence ao povo. É o único Camping de Salvador, atende ao turismo comunitário, social, alternativo; é área da União (de marinha) e recebe centenas de turistas do mundo todo e também de Salvador a cada ano: nas semanas do Ano Novo, abriga uma média de mais de 600 campistas, sem falar do Carnaval e de toda Alta Estação; durante a Copa do Mundo abrigou mais de 400 turistas de todo o mundo;O Camping Ecológico de Itapuã dá acesso aos turistas alternativos e ainda abriga festas e eventos culturais variados, como a I Convenção de Malabares da Bahia, rodas e batizados de Capoeiras, Festas de São João, entre outros. Existe há mais de 40 anos no mesmo lugar, onde não há demanda de creches, escolas ou hospitais à beira-mar e não deve, portanto, ser alvo da especulação imobiliária. Esta área foi doada para a construção de uma Fundação para atender a crianças e jovens em situação de risco, dando a eles ensino formal, artístico e profissional; bem como assistência médica e dentária. E funcionar nos fins de semana para apresentações artísticas e área de lazer. Porque são bens públicos, do provo, e não do prefeito ou de sua gandaia. É o único camping em Salvador, o que permite que a capital baiana seja signatária, por prática, de acordos e tratados internacionais segundo a OMT, nos artigos 1,2,3,7 e 10 do Código de Ética Mundial para o Turismo, que se referenciam em instrumentos tais como: Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 10 de dezembro de 1948; Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, de 16 de dezembro de 1966; Pacto Internacional dos Direitos Civis e
  5. 5. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 5/13 Públicos, de 16 de dezembro de 1966; Convenção sobre a proteção do patrimônio cultural e natural, de 23 de novembro de 1972; Resolução da 6a Assembleia Geral da OMT (Sofia) adotando a Carta do Turismo e o Código do Turista, de 26 de setembro de 1985; Declaração do Rio de Janeiro sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, de 13 de junho de 1992; Convenção sobre a Diversidade Biológica, de 6 de janeiro de 1995; É o único local da cidade que pratica turismo social, importante para uma cidade turística de destaque a nível nacional, por hospedar a R$ 20,00/dia, qualquer turista, de qualquer nacionalidade, que tenham vistos emitidos pelo Brasil. Local de hospedagem em grandes eventos e datas comemorativas como carnaval, festas, juninas, férias, reveillon e mais recentemente a copa do mundo, onde cerca de 400 turistas de diversas nacionalidades ficaram hospedados. Gosto de levar meu filho no local, por mostrar a ele um modo alternativo de convivência social e pelo contato que ele tem com a natureza, onde posso lhe mostrar o processo de plantação de mudas, nas oficinas ecológicas que ocorre no local, além de animais como pássaros, micos, iguanas e tartarugas marinhas, já que o local abriga estrutura de coleta de ovos de tartaruga, sendo possível inclusive acompanhar o espetáculo de eclosão dos ovos nos ninhos próximos. Em termos administrativos, o camping, consegue ser um equipamento promotor de inserção turística à pessoas de baixa renda, que podem economizando em hospedagem, consumir bens e serviços diversos, agregando valor à cadeia turística de SSA. Estimo que cada turista hospedado no camping, no período da copa do mundo de 2014, tenha deixado por dia na cidade o equivalente à U$$ 150,00, consumindo a cultura da cidade neste período. Sou guia de turismo, amante do campismo, atuei no camping durante a copa afirmo que, mesmo com alguns problemas naturais, em um local abandonado há mais de quinze anos pelo poder público municipal, administrado desde então por uma associação de campistas fixos, houve uma satisfação da grande maioria dos turistas que tive a oportunidade de atender. O camping é constantemente desqualificado por uma visão deturpada da mídia convencional, escrita ou televisiva, o que com todo amor consegui, enquanto guia de turismo apaixonado por esta terra, reverter perante aos turistas nacionais e internacionais. Mata densa, parte embrejada e de APP (curso d'água) Porque é uma área pública de lazer e fomento à uma vida saudável, um espaço de convivência e integração social, em uma área de fácil acesso pela comunidade, um espaço do povo. já não temos espaços de lazer, vender um que , apesar de precário é utilizado intensamente? Porque precisamos manter área verdes e de lazer para a nossa cidade. Esta área é uma praça, tipo rotatória, encontro das AV. Centenário, Vasco da Gama, Vale dos Barris e Vale do Tororó. área de lazer de diversos bairros próximos, conta com dois campos de futebol e uma pista de skate. Porque está muito integrada à população e é por demais útil para o lazer público. E porque é área da Orla Marítima - importante para o cenário urbano, ventilação e turismo.
  6. 6. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 6/13 São parques e praças públicas. É o único Camping de Salvador, atende ao turismo comunitário, social, alternativo; recebe centenas de turistas do mundo todo e também de Salvador a cada ano - nas semanas do Ano Novo, abriga uma média mais de 600 campistas, sem falar do Carnaval e de toda Alta Estação; durante a Copa do Mundo abrigou mais de 400 turistas de todo o mundo; nunca fechou suas portas ao público, mantido primeiramente pelo Camping Clube do Brasil e, desde 2003, quando abandonado pelo poder público, pela Associação dos Campistas do Salvador (ACS); é uma área verde, repleta de coqueiros, amendoeiras, aroeiras, pássaros, iguanas; é um equipamento turístico que dá acesso a turistas de menor renda a uma área de praia preservada e bonita, que vem sendo tomada por hotéis e condomínios de luxo que fecham as ruas que dão acesso à praia com guaritas na região. O Camping Ecológico de Itapuã dá acesso aos turistas alternativos e ainda abriga festas e eventos culturais variados, como a I Convenção de Malabares da Bahia, rodas e batizados de Capoeiras, Festas de São João, encontros budistas, entre outros. Existe há mais de 40 anos no mesmo lugar, onde não há demanda de creches, escolas ou hospitais à beira-mar e não deve, portanto, ser alvo da especulação imobiliária.] Nao temos outra área onde a nossa população possa ter o seu lazer e contato com a natureza viva. Pois é uma área de lazer para a comunidade. Além de ser uma área arborizada na cidade. Ela já tem uma função social dentro da cidade. Porque é de uso comum da população. É uma praça pública bastante utilizada pelo público local, concentrando diversos equipamentos de lazer, que se forem extintos, não serão encontrados nas proximidades. Além disso, concentra árvores diversas e desempenha importante função para a cidade. Sua alienação foge completamente de todos os princípios do espaço público e do interesse social que deve prevalecer sempre em uma cidade. Este é o único camping de Salvador. Como toda cidade turística Salvador deve manter o seu também. Recebe campistas o ano inteiro, principalmente virada do ano, verão e carnaval. É um ótimo lugar para se acampar, sem esse camping a cidade vai perder muio. Esta praça foi integrada a orla de Salvador, é uma área de recreação de toda a cidade. porque se serve como um dos poucos espaços de socializaçao na regiao do centro de ssa Menos espaços de lazer à população Area de uso popular , recentemente re integrada a sociedade Nessa área funciona um Camping há mais de 40 anos, recebendo turistas, campistas e agregando alternativas de hospedagem barata, saudável e contato com a natureza. Mesmo abandonada pelo Poder Público, continua a funcionar. É o único camping em Salvador, o que permite que a capital baiana seja signatária, por prática, de acordos e tratados internacionais segundo a OMT, nos artigos 1,2,3,7 e 10 do Código de Ética Mundial para o Turismo, que se referenciam em
  7. 7. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 7/13 instrumentos tais como: Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 10 de dezembro de 1948; Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, de 16 de dezembro de 1966; Pacto Internacional dos Direitos Civis e Públicos, de 16 de dezembro de 1966; Convenção sobre a proteção do patrimônio cultural e natural, de 23 de novembro de 1972; Resolução da 6a Assembleia Geral da OMT (Sofia) adotando a Carta do Turismo e o Código do Turista, de 26 de setembro de 1985; Declaração do Rio de Janeiro sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, de 13 de junho de 1992; Convenção sobre a Diversidade Biológica, de 6 de janeiro de 1995; É o único local da cidade que pratica turismo social, importante para uma cidade turística de destaque a nível nacional, por hospedar a R$ 20,00/dia, qualquer turista, de qualquer nacionalidade, que tenham vistos emitidos pelo Brasil. Local de hospedagem em grandes eventos e datas comemorativas como carnaval, festas, juninas, férias, reveillon e mais recentemente a copa do mundo, onde cerca de 400 turistas de diversas nacionalidades ficaram hospedados. Gosto de levar meu filho no local, por mostrar a ele um convívio alternativo de convivência social e pelo contato que ele tem com a natureza, onde posso lhe mostrar o processo de plantação de mudas, nas oficinas ecológicas que ocorre no local, além de animais como pássaros, micos, iguanas e tartarugas marinhas, já que o local abriga estrutura de coleta de ovos de tartaruga, sendo possível inclusive acompanhar o espetáculo de eclosão dos ovos nos ninhos próximos. Em termos administrativos, o camping, consegue ser um equipamento promotor de inserção turística à pessoas de baixa renda, que podem economizando em hospedagem, consumir bens e serviços diversos, agregando valor à cadeia turística de SSA. Estimo que cada turista hospedado no camping, no período da copa do mundo de 2014, tenha deixado por dia na cidade o equivalente à U$$ 150,00, consumindo a cultura da cidade neste período. Sou guia de turismo, amante do campismo, atuei no camping durante a copa afirmo que, mesmo com alguns problemas naturais, em um local abandonado há mais de quinze anos pelo poder público municipal, administrado desde então por uma associação de campistas fixos, houve uma satisfação da grande maioria dos turistas que tive a oportunidade de atender. O camping é constantemente desqualificado por uma visão deturpada da mídia convencional, escrita ou televisiva, o que com todo amor consegui, enquanto guia de turismo apaixonado por esta terra, reverter perante aos turistas nacionais e internacionais. È um bem público. Entendo que é preciso fazer um estudo sério identificando as singularidades de cada área ou imóvel. Entendo que devam ser preservados terrenos que ofereçam um potencial para áreas de convívio da população, do baiiro, ou que edificações que sejam construídas, venham impedir a visão do mar ou de áreas verdes, como é o caso do terreno na pituba onde era o clube português. Vejo, entretanto que prédios que funcionam estabelecimento comerciais e que estejam com aluguel defasada devam entrar numa análise profunda de seu destino. As faculdades ou centros educacionais, devem ser tratados diferencialmente, devendo-se manter o prédio com reajustes de aluguel. Mas uma análise profunda da situação de cada imóvel ou terreno, tendo em vista o bem estar da população deve ser realizada, assim como
  8. 8. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 8/13 uma paresentação detalhada dos projetos que esse dinheiro será direcionado. Porque é área de lazer para população dos bairro circundantes, além de ser um respiro verde na cidade. A praça é uma rotatória que liga importantes avenidas de vale e a a sua ocupação por qualquer empreendimento causará, além das perdas mencionadas, um grande impacto no tráfego da região. são áreas públicas e pertencentes ao povo da cidade de Salvador, e não patrimônios das gestões em vigor! Por que é uma área fundamental à vida da cidade, que tem que ter lugares como estes para a população frequentar, praticar esporte ou mesmo olhar os demais cidadãos que a ela frequentam, como por exemplo os skaitistas e os que praticantes do futebol, além da área verde que tem no local, também acrescento que a área em questão deixa a cidade mais com o visual mais livre e aberta, liberando o olhar que sempre esbarra em algo que se impõe sobre nós que vivemos na cidade. Faz um bom trabalho na area de campismo na cidade do salvador e abriga os turistas que sao adeptos ao campismo. Não concordo com a desafetação de nenhuma área, Salvador já é muito carente de áreas públicas e estas devem ser, sim, cuidadas peça prefeitura para que tenha função social coletiva como espaço público. Porque são áreas que já são áreas de lazer ou estão previstas para esta finalidade (Ex. parte da área do Aeroclube, Praça da Pituba e outras que já são praças ou estão previstas) Por se tratar de uma área publica de interesse público,de utilidade pública,para utilização pública,portanto pertence a população da cidade e cabe somente a mesma decidir sobre a utilização dessa área,além do mais trata-se de uma área de domínio da união. Porque é uma área à beira mar, e até onde eu lembro, tudo a beira mar tinha sido demolido pra que a vista não fosse prejudicada. Está ocupada e fica no subúrbio pode ser útil para a comunidade Pois seus moradores tem mais direito de continuar morando lá, ja ha anos ocupam o lugar É o único Camping de Salvador, atende ao turismo comunitário, social, alternativo; recebe centenas de turistas do mundo todo e também de Salvador a cada ano - nas semanas do Ano Novo, abriga uma média de 600 campistas, sem falar do Carnaval e de toda Alta Estação; nunca fechou suas portas ao público; foi mantido primeiramente pelo Camping Clube do Brasil e, desde 2003, quando abandonado pelo poder público, pela Associação dos Campistas do Salvador (ACS); é uma área verde, repleta de coqueiros, amendoeiras, aroeiras, pássaros, iguanas; é um equipamento turístico que dá acesso a turistas de menor renda a uma área de praia preservada e bonita, que vem sendo tomada por hotéis e condomínios de luxo que fecham as ruas que dão acesso à praia com guaritas na região. O Camping Ecológico de Itapuã dá acesso aos turistas alternativos e ainda abriga festas e eventos culturais variados, como a I Convenção de Malabares da Bahia, rodas e batizados de Capoeiras, Festas de São João, encontros budistas, entre outros.
  9. 9. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 9/13 Existe há mais de 40 anos no mesmo lugar, onde não há demanda de creches, escolas ou hospitais à beira-mar e não deve, portanto, ser alvo da especulação imobiliária. Trata-se de um bem coletivo da população de Salvador, razão pela qual não pode ser destinada para alguns cidadãos. Os espaços coletivos são importantes para o lazer das diversas camadas da população. A cidade precisa de espaço pra ser utilizado pela população. PORQUE todo final de ano eu acampo naquele local; Porque eu não gosto de Carnaval e aquele local é um refugio para minha família; Porque acampar faz bem a mente , a saúde e ao espirito; Porque aquele local está próximo de praias bonitas e preservadas; Porque eu conheço pessoas que cuidam daquele local; Porque nem todo turista quer ficar em hotéis; Porque é desse estilo de turismo que o mundo está precisando; Porque Salvador não tem Camping! E porque todo mundo sabe que aquele local que é público vai ser vendido para um grupo de empresários capitalista que vai construir um hotel naquele lugar que é do povo e só eles e os que possuem dinheiro irão usufruir de um bem que é de todos(as)! O camping é de Salvador não desejo que venda! Eu pago meus impostos quero viver um modo mais camping! porque é pública, pq a prefeitura tem obrigação de dar um fim público e democrático a elas. a área do ex clube portugues deve ser usada pela própria prefeitura para bem público. ELa deveria ser alvo de um concurso de ideias e projetos!!! é usada por muitos diversas áreas com ocupação ilegal ou destinadas a construção de escolas. Diversas áreas são apps. Porque gera receita para o município. Porque a região está já muito densa, carente de áreas verdes. Porque a falta de planejamento na região trouxe caos para os antigos moradores. Porque o intenso fluxo de veículos na região produz uma atmosfera nociva à saúde dos pedestres que circulam pela região. Porque a situação estrutural em torno da Tancredo Neves é desesperadora. É o único Camping de Salvador, atende ao turismo comunitário, social, alternativo; recebe centenas de turistas do mundo todo e também de Salvador a cada ano - nas semanas do Ano Novo, abriga uma média mais de 600 campistas, sem falar do Carnaval e de toda Alta Estação; durante a Copa do Mundo abrigou mais de 400 turistas de todo o mundo; nunca fechou suas portas ao público, mantido primeiramente pelo Camping Clube do Brasil e, desde 2003, quando abandonado pelo poder público, pela Associação dos Campistas do Salvador (ACS); é uma área verde, repleta de coqueiros, amendoeiras, aroeiras, pássaros, iguanas; é um equipamento turístico que dá acesso a turistas de menor renda a uma área de praia preservada e bonita, que vem sendo tomada por hotéis e condomínios de luxo que fecham as ruas que dão acesso à praia com guaritas na região. O Camping Ecológico de Itapuã dá acesso aos turistas alternativos e ainda abriga festas e eventos culturais variados, como a I Convenção de Malabares da Bahia, rodas e batizados de Capoeiras, Festas de São João, encontros budistas, entre outros.
  10. 10. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 10/13 Existe há mais de 40 anos no mesmo lugar, onde não há demanda de creches, escolas ou hospitais à beira-mar e não deve, portanto, ser alvo da especulação imobiliária. Mata densa, parte embrejada e de APP (curso d'água) Por que as áreas são do povo e não devem ser restritas. A prefeitura deveria reformar as praças e fazer áreas de lazer Qual seu nome? Ivaneide Brito Claudia Correia Rita olive Morena Marcos Reis Julinda Pedro Almeida Pedro Barboza CHEILA Jean Cardoso Danilo Talitha Andrade Regina Rilson Maya Manzi Kassira Tays Ricordi Hamilton Sousa Gabriela Lamego André Santos Eduardo Libório Irapuan Joana Eduardo Luedy Mariana Josafá Ribeiro Barbosa Eliomar Juliana Viviane Hermida Patricia Brito
  11. 11. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 11/13 Almeida. Argemiro F. de, Rafael SISSI VIGANO Milton Luigi Leonardo Oliveira Débora medeiros Jorge Gonzaga ENIO RIBEIRO Carolina Pregopontocom Guto Flávia Diniz Rodrigo Manoel Nascimento ana paula santos pessoa Maria Guimarães Balbino Cerqueira taina araujo Marcelo joselane Eduardo Gelson Coutinho Contato para esclarecimentos (Telefone, E-mais) britopatricia@hotmail.com 75 9988-1592 didimalmeida@gmail.com danilovasalles@yahoo.com.br camilofroes@gmail.com sukiguima@gmail.com 21- 969299596 sugim.art@gmail.com jscavalcanti@gmail.com mary.estrela@gmail.com alsantos@uneb.br 8894-5334 vivianehermida@gmail.com duda.transfer@gmail.com 7188701668 mgnmar@hotmail.com Taysoca@hotmail.com
  12. 12. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 12/13 se tiver duvidas quanto a minha indignação, com essa palhaçada de desapropriação. me mande um email. joselanesena@hotmial.com Mata densa, parte embrejada e de APP (curso d'água) sissiv@gmail.com (71)9306-5247 gvcoutinho@tre-ba.jus.br leo.eliomarsantos@gmail.com Infelizmente não pude comparecer , mas para se ter clareza não vi uma listagem completa dos 62 imóveis para que possa dar uma resposta eficaz. Sugiro ao Ministério Público que exponha mais uma vez na mídia e se possível outro encontro. P. ex espaços públicos (de área verde) que o cidadão utiliza não aceito, espaços com empresas privadas, já constituidas, com certeza. Reforço que gostaria de conhecer mais os espaços. ccorreia6@yahoo.com.br ddampac@gmail.com photografiasap@gmail.com MB.Kassira@gmail.com lcavalcante2005@hotmail.com eluedy@gmail.com hrsantos24@hotmail.com marcelloladeia@yahoo.com.br remanuma@gmail.com manoelnascimento@gmail.com rodrigo.batalha@gmail.com 71-9965-6565 rafael_marrall@hotmail.com leonardo.sjoliveira@gmail.com 71-93636012 jscavalcanti@gmail.com 99653257 tel: 9996-2824 email: mayamanzi@gmail.com flacdiniz@hotmail.com tainamorais@hotmail.com 32,33,65,65 Olive.jeanmarie@yahoo.com 7187532114 jean.m.cardoso@gmail.com gabilamego@hotmail.com Talitha Andrade 71 8768-9201 pplegal2@yahoo.com enioaribeiro@hotmail.com 71-9148-0098 yuridutraadv@gmail.com
  13. 13. 20/8/2014 Desafetação e alienação de imóveis públicos - Formulários Google https://docs.google.com/forms/d/1mUw3YvLixrGm7SpsV7Dg5h-GRMu7TnP3kzL2kTk9qIY/viewanalytics 13/13 ouvidoria-opceb78@live.com 71 3491-8887 71-9739-8913 cerqueirabalbino@gmail.com balbino@emilianojose.com.br argealmeida2012@gmail.com Número de respostas diárias

×