O tríplice legado de Aurélio Agostinho

914 visualizações

Publicada em

Palestra

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
914
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O tríplice legado de Aurélio Agostinho

  1. 1. O TRÍPLICE LEGADO DE SANTO AGOSTINHO Hênio Santos de Almeida [henio_sa@hotmail.com]
  2. 2. O CONTEXTO DE SANTO AGOSTINHO Aurélio Agostinho não é propriamente um pensador medieval, mas um pensador da chamada Antiguidade Tardia. Ele presenciou dois eventos histórico decisivos: 1º. A queda do Império Romano. 2º. Ascensão do Ocidente Cristão. Ele viu, por assim dizer, o fim de um “mundo” e início de outro. O que o faz um “pensador de fronteira”.Hênio Santos de Almeida
  3. 3. A FORMAÇÃO DE SANTO AGOSTINHO Agostinho em sua última fase: a) Recepção da tradição cristã (católica); b) Recepção da filosofia clássica grega: Platão (por meio de Plotino) e os neoplatônicos.Hênio Santos de Almeida
  4. 4. O TRÍPLICE LEGADO DE SANTO AGOSTINHOHênio Santos de Almeida
  5. 5. -I- IDEAL CULTURAL Formulado através de uma passagem da bíblia que ficou conhecida como “A espoliação dos Egípcios” (Êx 3,22). Distinção entre: Injusto Legítimo detentor possuidor Sabedoria 10,15-11,3 é um releitura do episódio do Êxodo. De forma especial, 10,17, versa o seguinte: “Aos santos deu a paga de suas penas, guiou-os por um caminho maravilhoso: de dia, serviu-lhes de sombra e à noite, de luz de astros”.Hênio Santos de Almeida
  6. 6. -I- IDEAL CULTURAL Integrar nossa passado: não apenas individualmente, mas coletivamente. Reintegração do passado. A Cidade de Deus: reintegração da mensagem cristã com o compromisso político.Hênio Santos de Almeida
  7. 7. - II - SÍNTESE DOUTRINAL A Doutrina Cristã, Liv. II, cap. 40: “Disse isso sem prejuízo de outra compreensão igual ou melhor.” Ter sempre presente a relatividade das interpretações. Agostinho confessou sua ignorância sobre determinados assuntos. Por exemplo: a origem da alma.Hênio Santos de Almeida
  8. 8. - III - ORIENTAÇÃO FILOSÓFICA Formulado através de outra passagem da bíblia (Is 7,9):Hênio Santos de Almeida
  9. 9. - III - ORIENTAÇÃO FILOSÓFICA É preciso partir da fé: para crer compreender para “Buscar como se fosse achar e achar como se fosse procurar.” A fé não é apenas um ponto de chegada, mas também de partida.Hênio Santos de Almeida
  10. 10. PARA PENSAR “A fé é a sublimação do intelecto.” (São João da Cruz) Deus é conhecido como desconhecido. Assim, o maior conhecimento de Deus que podemos ter é saber que não o conhecemos. A teologia de Agostinho é a “teologia da iluminação”. Há em Agostinho uma imbricação entre teoria e vida. É uma teologia existencial e Agostinho a vive.Hênio Santos de Almeida

×