Hemorroidas externas

2.636 visualizações

Publicada em

O que fazer em caso de hemorroidas externas? http://hemorroidatratamentorapido.com/

Publicada em: Saúde
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
370
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hemorroidas externas

  1. 1. O Que Fazer Em Caso De Hemorroidas Externas? As hemorroidas externas são facilmente reconhecíveis, tátil e visivelmente, visto que sofreram prolapso para o exterior do ânus: geralmente são dolorosas e inchadas, de característica cor escura. São acompanhadas de prurido e por vezes sangramento, sobretudo durante as fases expulsivas. Se as hemorroidas parecem particularmente inchadas e se verificam grumos de cor azulada, significa com toda probabilidade que está em andamento um fenômeno de trombose hemorroidária: o problema, nesse caso, é um pouco mais complexo e exige uma tempestiva consulta médica. Qualquer pessoa pode ser afetada por uma crise de hemorroidas externas e aconselho tratar o problema com as corretas precauções, sem menosprezar. Aqui em seguida, irei dizer quais são os remédios eficazes a se adotar pra eliminar essa patologia, com uma atenção particular ao aspecto da prevenção. Antes de mais nada, é importante precisar que as hemorroidas podem ser tanto externas quanto internas (quando estão localizadas no interior do ânus) e que são classificadas em quatro graus diferentes segundo a progressão da doença:  I grau. Nesse estágio as hemorroidas são internas, podem sangrar durante o movimento intestinal, mas não se sente dor  II grau. Nessa fase as hemorroidas ainda são internas, mas tendem a sofrer prolapso (deslocar-se para fora do ânus) durante a defecação e depois tornam a entrar espontaneamente  III grau. As hemorroidas sofrem prolapso espontaneamente durante a defecação e precisam ser reposicionadas delicadamente com os dedos para o interior do ânus  IV grau. As hemorroidas não podem ser reposicionadas para o interior do ânus e permanecer estavelmente no exterior. Nessa fase a dor pode apresentar-se de forma aguda Quando se sofre dessa patologia, além de ter que suportar um incômodo prurido, às vezes se criam situações bem embaraçosas. É possível, todavia, por fim à problemática adotando algumas simples estratégias e um correto estilo de vida.
  2. 2. De fato, entre os fatores que mais influenciam na formação de hemorroidas externas estão os esforços repetidos e intensos em local de trabalho, o sedentarismo, as mudanças hormonais ligadas à gravidez, à prática de esporte como ciclismo, equitação e body building. Todavia, o cerne da questão é a constipação, que torna mais difícil o processo de expulsão das fezes. Por esse motivo é importante intervir, em nível de dieta, para combater desde os primeiros sinais… ...Para as pessoas que sofrem de hemorroidas, em particular, é fundamental não menosprezar os sinais do próprio corpo e prover uma dieta que permita o correto desempenho da regularidade intestinal. Desse modo se poderá evitar que os intensos esforços durante a defecação provoquem o aparecimento das hemorroidas, ou de seu prolapso. Até mesmo em presença de uma maior regularidade, é preciso lembrar-se de beber sempre uma quantidade adequada de água durante o dia, para manter o correto equilíbrio intestinal. Com a correta quantia de água, fruta e verdura se pode combater a prisão de ventre sem precisar recorrer a fármacos laxativos, que devem ser considerados somente como um remédio extremo em caso de ineficácia da intervenção do ponto de vista alimentar. O aspecto da prevenção é, portanto, muito importante para prevenir a formação ou a piora das hemorroidas externas e resulta ser fundamental para reencontrar o próprio bem-estar físico... ...Eis porque o meu conselho é o de reequilibrar o próprio corpo. Fazer, por exemplo, exercícios físicos cotidianos e a manutenção de uma dieta equilibrada agem diretamente no seu metabolismo e o fazem de uma maneira toda natural. Felizmente os fenômenos de sangramentos que interessem as hemorroidas externas geralmente não são muito abundantes, mesmo se incômodos, e se manifestam sobretudo durante a evacuação. Até mesmo em caso de sangramento é possível intervir através de específicos remédios naturais, com o poder adstringente e hemostático, que garantem um ótimo tratamento local na parte lesionada e favorecem a cicatrização dos tecidos, levando-os de volta ao estado original. Eu constatei que frequentemente muitas pessoas tendem a conviver com essa problemática por muito tempo, aumentando o risco de piorar a situação e encontrando-se, depois, obrigados a intervir cirurgicamente. Se domada em tempo, a doença hemorroidária, de fato, é uma patologia da qual se pode curar. Tratar o aspecto da prevenção resta a prioridade para obter os resultados desejados e que perdurem no tempo. Foi comprovado, de fato, que as pessoas podem livrar-se desse problema graças a simples mudanças no estilo de vida e na própria dieta habitual…
  3. 3. ...É também importante adotar alguns bons hábitos, tanto para fazer reentrar a problemática, quanto para prevenir o seu reaparecimento. Na maioria das vezes, isso é suficiente a parar de sofrer definitivamente das hemorroidas externas.

×