O pensamento vem do espírito

124 visualizações

Publicada em

Mensagem espírita

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
124
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O pensamento vem do espírito

  1. 1. Nós sabemos que, na antiguidade, as explicações sobre a Criação, apresentadas pelas religiões, eram naturalmente muito simples, dado a mentalidade e os conhecimentos da época. Em nossa tradição ocidental, por exemplo, afirmava-se que tudo surgiu no espaço de uma semana. Pois antes, não existiam o Sol e nem a Terra Durante a tal semana, foram sucessivamente criados o mundo e os seres, inclusive o próprio homem. Inicialmente, um boneco de barro que passou a viver, graças a um sopro divino. Não havia realmente preocupação com rigor, pois, embora o texto bíblico fale em luz e dias... Primeiro dia, segundo dia, etc. O sol somente teria sido criado no quarto dia. Esta contradição não preocupou os escritores bíblicos.
  2. 2. O tempo passou, transcorreram dezenas de séculos, e a Ciência desenvolvendo-se, veio mostrar uma realidade totalmente diversa, uma vez que, apoiada em fatos, observações e interpretações lógicas, e submetidas a controle. Não se conhece as origens do Universo e da vida que, em sua feição atual, são resultados de uma longa evolução, tendo a vida começado com formas simples, unicelulares, tornando-se progressivamente mais complexa. Espécies de animais surgiram e desapareceram ao longo de incontáveis milênios, chegando-se nessa sucessão ao aparecimento da raça humana. A inconsistência das explicações religiosas, bem como o orgulho, levaram alguns homens da Ciência a uma postura ostensivamente materialista
  3. 3. Não existiriam diretrizes nem finalidades no Universo, sendo, até mesmo, a regularidade das leis físicas obra do acaso, e não passando as ideias de Criador e criação de ficções religiosas, destinadas a satisfazer a Humanidade, em seu período infantil. Atingida a idade da razão, afirmaram eles, tais fantasias se tornavam desnecessárias. A propósito, em apoio a essa ponto de vista, afirmou-se, durante muitos anos, que o pensamento era produzido pelo cérebro, de vez que, uma lesão deste órgão alterava as faculdades mentais. Argumento, hoje, reconhecido como falho, porque um defeito no nosso aparelho TV também afeta o seu funcionamento, que se normaliza após o necessário reparo. Mas isto, evidentemente, nunca foi considerado uma prova de que a programação esteja sendo gerada nele.
  4. 4. Na verdade, o aparelho apresenta apenas som e imagem, produzidos noutro lugar. O fato de o cérebro doente alterar o pensamento não quer dizer que ele produzisse o pensamento. Nós sabemos que o pensamento vem do Espírito do ser. Surgida no século XIX, a Doutrina Espírita, que prega os mesmos procedimentos da Ciência, ou seja, a observação, o exame racional, o controle, oferecendo demonstrações irrecusáveis da existência do Espírito, como ser autônomo, que preexiste e sobrevive ao corpo. Referindo-se às ideias materialistas, segundo as quais a afetividade e a experiência humanas teriam como estação de destino o nada.
  5. 5. Assim se expressou Allan Kardec: “A missão do Espiritismo consiste precisamente em nos esclarecer a cerca desse futuro e fazer com que, até certo ponto, o toquemos com um dedo, e o penetremos com um olhar. Não mais pelo raciocínio, somente, porém, pelos fatos. É a realidade que aparece, pois, que são os próprios seres além-túmulo que nos vêm descrever a situação em que se acham, mostrando-nos, por esse meio, a sorte inevitável que nos está reservada, de acordo com os nossos méritos e deméritos”. O Espiritismo é, pois, o mais potente auxiliar da religião. E se ele aqui está é porque Deus o permite, para que as nossas vacilantes esperanças se revigorem, e para que sejamos reconduzidos à senda do bem, pela perspectiva do futuro. Muita Paz!

×