O homem e a vida espiritual

225 visualizações

Publicada em

Mensagem espírita

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
225
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz


  • Helio Cruz
  • O homem e a vida espiritual

    1. 1. Estamos neste mundo corpóreo, considerado como de expiações e provas, para passar por experiências que nos são adequadas, tendo em vista o aprendizado e a evolução do nosso ser, onde crer ou não crer em nossa natureza espiritual não é essencial para que vivamos essas experiências. Crer ou não crer em Deus também não é essencial para que o homem seja capaz de viver neste mundo. A vida lhe foi dada e ele terá que vivê-la. Portanto, não importa como ele percebe essa vida ou deixa de crer sobre ela.
    2. 2. A fé, entretanto, significa o repositório dos valores morais que ajudam a nortear a caminhada terrestre. Dependendo daquilo que se creia, pode-se assumir diante do mundo uma postura que contraria a moral necessária à harmonia universal. A fé refletida pelas crenças ajuda o homem a construir seu caminho, motivando-o e impulsionando-o no sentido de uma vida proveitosa. Aquele que não crê na vida espiritual tem mais dificuldade para justificar as necessidades de harmonia com valores morais.
    3. 3. A fé espírita é apoiada na lógica e no princípio de que o Universo está em constante evolução. Mesmo com tantos conflitos, essa evolução se dá na Humanidade, dia após dia, ano após ano. É algo incontestável. Basta olharmos para a história da vida no planeta e constatarmos através de inúmeras formas que a evolução nunca parou, independente da vontade do homem. Os seres espirituais utilizam-se do corpo para viverem experiências sob condições limitantes de sentidos e de movimentos, necessitando aprender do que seja compartilhar com seus semelhantes a obra da Criação.
    4. 4. Algumas pessoas só acreditam naquilo que os seus cinco sentidos materiais conseguem perceber. É a chamada regra de São Tomé: “Ver para crer”. Para estas pessoas, torna-se difícil crer na vida após a morte, ou mesmo crer em Deus, o que me parece um contrassenso. Como não crer em Deus, o Criador de todas as coisas, se os nossos sentidos estão constantemente a observar o dia e a noite, a chuva e o sol, as árvores, os pássaros, as estrelas. Como negar então a existência do Criador se estas coisas não foram feitas pelo homem, que mais nada é do que simples criatura?
    5. 5. Segundo a teoria materialista, nossa alma é a sede da inteligência e o princípio da vida material orgânica, mas se aniquila com a morte. Estes que assim pensam acham que depois da morte nada resta, e que a alma é criada junto com o corpo. Os espiritualistas, no entanto, acreditam que a alma é a causa da inteligência, mas independente da matéria. Creem que a alma sobrevive a morte. Assim pensam todos aqueles que professam as chamadas religiões não materialistas: judeus, árabes, budistas e todas as religiões orientais.
    6. 6. A Doutrina Espírita é espiritualista, mas diferencia-se de outras seitas cristãs por crer que a alma não apenas sobrevive após a morte como também é pré-existente à vida. A Doutrina Espírita é reencarnacionista. Em “O Livro dos Espíritos” encontramos os seguintes pontos básicos de nossa crença, de nossa fé: Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. Assim, Deus é justiça. Criou o Universo, que abrange todos os seres: animados e inanimados; materiais e imateriais.
    7. 7. Os seres materiais constituem o mundo visível ou corpóreo, e os imateriais o mundo invisível ou dos espíritos. O mundo dos espíritos é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevive a tudo. O mundo corporal é secundário, poderia deixar de existir ou não ter jamais existido, sem que isso se altere a existência do mundo espiritual.
    8. 8. A alma é o espírito encarnado, sendo o corpo apenas o seu envoltório. Portanto, o espírito não é um ser indefinido. É um ser real. Esta é a nossa crença, e nela está a base de nossa fé e o apoio dos valores que norteiam nossas ações. No meu entendimento, não pode o homem moderno, o homem do século XXI, dizer que crê apenas naquilo que vê. A Ciência evoluiu tanto, e já deu demonstrações factíveis que muita coisa existe além daquilo que o homem é capaz de perceber através dos seus sentidos materiais.
    9. 9. As ondas eletromagnéticas, responsáveis pelas transmissões de rádio, de televisão, de telefonia celular, são exemplos do que estou me referindo. Ninguém vê a onda de televisão, mas a voz e a imagem de quem está falando chegam e se reproduzem em nossos aparelhos. Portanto, são reais. Não é porque nem todos conseguem ver ou perceber a presença do mundo espiritual que ele não exista. Sabemos que os nossos sentidos são todos materiais. Aqueles que conseguem perceber além da matéria são considerados como possuidores de um sexto sentido. Portanto, não se trata de ver para crer, mas ao contrário, de crer para ver, e a visão neste caso tem o sentido de perceber a natureza do mundo espiritual à nossa volta.
    10. 10. Os princípios contidos em O Livro dos Espíritos e a doutrina cristã trazida por Jesus, o Mestre dos Mestres, são o grande consolo que podemos usufruir neste mundo de expiações e provas. Que Deus nos permita compreender e manter nossa fé na vida futura e na evolução espiritual. Que possamos converter nossas ações em utilidade para o mundo em que vivemos. Muita Paz! Meu Blog: http://espiritual-espiritual.blogspot.com.br

    ×