SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Saúde OcupacionalVigilância da Saúde
Saúde 2
Vigilância da Saúde 3
Programas de vigilância da saúde 4
Programas de vigilância da saúde 5
Programas de vigilância da saúde 6
Programas de vigilância da saúde 7
Medicina do Trabalho 8
Decreto-Lei n.º 35/2004
10 Artigo 244.º - Vigilância da saúde A responsabilidade técnica da vigilância da saúde cabe, em qualquer caso, ao médico do trabalho.
11 Artigo 245.º - Exames de saúde Os empregadores devem promover a realização de exames de saúde, tendo em vista: verificar a aptidão física e psíquica do trabalhador para o exercício da sua profissão, bem como a repercussão do trabalho e das suas condições na saúde do trabalhador.
12 Artigo 245.º - Exames de saúde Sem prejuízo do disposto em legislação especial, devem ser realizados os seguintes exames de saúde: Exame de admissão: Antes do início da prestação de trabalho ou, quando a urgência da admissão o justificar, nos 10 dias seguintes; Exames periódicos: Anuais para os menores de 18 anos e para os maiores de 50 anos. De dois em dois anos para os restantes trabalhadores; Exames ocasionais: Sempre que haja alterações substanciais nos meios utilizados, no ambiente e na organização do trabalho susceptíveis de repercussão nociva na saúde do trabalhador. No caso de regresso ao trabalho depois de uma ausência superior a 30 dias por motivo de acidente ou de doença.
13 Artigo 245.º - Exames de saúde Para completar a sua observação e formular uma opinião mais precisa sobre o estado de saúde do trabalhador, o médico do trabalho pode solicitar exames complementares ou pareceres médicos especializados. O médico do trabalho, face ao estado de saúde do trabalhador e aos resultados da prevenção dos riscos profissionais na empresa, pode, quando se justifique, alterar, reduzindo ou alargando, a periodicidade dos exames, sem deixar, contudo, de os realizar dentro do período em que está estabelecida a obrigatoriedade de novo exame.
Avaliação do estado de saúde 14
Programas de Vigilância da Saúde 15
Tipos de prevenção Prevenção primária Prevenção secundária Prevenção terciária
Prevenção Primária Tem como objectivo prevenir lesões ou patologias. A prevenção primária inclui a melhoria no ambiente de trabalho e de hábitos profissionais, de forma a reduzir ou a eliminar a exposição aos factores de risco.
Prevenção Secundária Tem como principal objectivo impedir a progressão da lesão ou patologia. A detecção da lesão ou doença num estádio precoce é fundamental. A progressão pode ser impedida através do tratamento ou da modificação da exposição aos factores de risco.
Prevenção Terciária Tem como objectivo minimizar as consequências de uma lesão ou patologia. Através de intervenções terapêuticas eficazes e de modificação do ambiente de trabalho.
Ficha de aptidão Portaria nº 299/2007, de 16 Março Estabelece o modelo de ficha de aptidão a ser emitida pelo médico do trabalho, dirigido aos recursos humanos da empresa, conforme previsto no DL n.º 109 de 2000.  Portaria nº 1184 de 2002, de 20 de Agosto Aprova o modelo de relatório anual das actividade de SHST. 20
Acidentes de Trabalho 21
Relevância dos aspectos da segurança e higiene A obrigatoriedade das empresas terem serviços de segurança e higiene. A ocorrência de um acidente por inexistência destes serviços torna-as responsáveis pelos encargos, indemnizações ou pensões legalmente devidas ao sinistrado, desde que exista culpa da entidade patronal. 22
Relevância dos aspectos da segurança e higiene Descaracterização do acidente: Condições que a lei prevê como causas de não responsabilização da seguradora ou da entidade patronal como, por exemplo, o acidente ter sido causado dolosamente pelo trabalhador. 23
Relevância dos aspectos da segurança e higiene A violação das normas de segurança previstas na lei, independentemente de terem ou não sido estabelecidas pela entidade empregadora. 24
Acidente de trabalho Acidente de trabalho é aquele que se verifica no local e no tempo de trabalho e produz directa ou indirectamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução na capacidade de trabalho ou de ganho ou a morte. 25
O porquê dos acidentes de trabalho Por uma carga cultural negativa face ao trabalho que aceita como normal a existência de acidentes. Por desconhecimento da verdadeira magnitude das consequências dos acidentes.  Por uma falta de cultura preventiva.  Pela ausência dum sistema de gestão da prevenção. 26
Transferência de responsabilidade Aquando da ocorrência de um sinistro, a empresa transfere a sua responsabilidade participando à companhia de seguros. Dec.-Lei n.º 143/99 de 30 de Abril. Cap. II – artigo 15º. 27
Comunicações e Participações Sem prejuízo de outras notificações previstas em legislação especial, o empregador deve comunicar à Inspecção-Geral do Trabalho, nas 24 horas seguintes à ocorrência, os casos de: Acidentes mortais ou Que evidenciem uma situação particularmente grave. 28
Acidente de trabalho Rigidez na flexão-extensão do cotovelo direito, com movimentos conservados entre 0º e 70º (TNI – 5.2.2 – a)). Perda do indicador direito (2º dedo) de mais de 50% da falangeta (TNI 8.5.2. – b)). 29
Avaliação de incapacidade A avaliação de incapacidade é calculada de acordo com a Tabela Nacional de Incapacidades, aprovada pelo Decreto-lei nº 341/93, de 30 de Setembro. 30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Seminário doenças ocupacionais
Seminário  doenças ocupacionaisSeminário  doenças ocupacionais
Seminário doenças ocupacionais
 
Política nacional de atenção a saúde do trabalhador
Política nacional de atenção a saúde do trabalhadorPolítica nacional de atenção a saúde do trabalhador
Política nacional de atenção a saúde do trabalhador
 
Renast
RenastRenast
Renast
 
Segurança e Medicina do Trabalho
Segurança e Medicina do TrabalhoSegurança e Medicina do Trabalho
Segurança e Medicina do Trabalho
 
Guia apoio organizacao_servicos_seguranca_saude_trabalho_v.1
Guia apoio organizacao_servicos_seguranca_saude_trabalho_v.1Guia apoio organizacao_servicos_seguranca_saude_trabalho_v.1
Guia apoio organizacao_servicos_seguranca_saude_trabalho_v.1
 
Pcmso Modelo
Pcmso    ModeloPcmso    Modelo
Pcmso Modelo
 
Nova NR1
Nova NR1Nova NR1
Nova NR1
 
Pcmso cícero modelo
Pcmso cícero modeloPcmso cícero modelo
Pcmso cícero modelo
 
PCMSO - NR 07
PCMSO - NR 07PCMSO - NR 07
PCMSO - NR 07
 
Introdução à Medicina do Trabalho
Introdução à Medicina do TrabalhoIntrodução à Medicina do Trabalho
Introdução à Medicina do Trabalho
 
1 introdução
1 introdução1 introdução
1 introdução
 
2 introducao st 2015
2 introducao st 20152 introducao st 2015
2 introducao st 2015
 
Aula 03 - PCMSO - (Parte I)
Aula 03 - PCMSO - (Parte I)Aula 03 - PCMSO - (Parte I)
Aula 03 - PCMSO - (Parte I)
 
webgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSOwebgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSO
 
Saúde Ocupacional
Saúde  OcupacionalSaúde  Ocupacional
Saúde Ocupacional
 
Pcmso
PcmsoPcmso
Pcmso
 
Modelo de pcmso
Modelo de pcmsoModelo de pcmso
Modelo de pcmso
 
PCMSO posto trabalho aula - 2016
PCMSO   posto trabalho aula - 2016PCMSO   posto trabalho aula - 2016
PCMSO posto trabalho aula - 2016
 
Cartilha saúde trabalhador
Cartilha saúde trabalhadorCartilha saúde trabalhador
Cartilha saúde trabalhador
 
Aula saude do trabalhador 15 agosto_11
Aula saude do trabalhador 15 agosto_11Aula saude do trabalhador 15 agosto_11
Aula saude do trabalhador 15 agosto_11
 

Semelhante a Vigilância da Saúde no Trabalho e Prevenção de Acidentes

manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanbadoo
 
PCMSO Drogaria Imperial.pdf
PCMSO Drogaria Imperial.pdfPCMSO Drogaria Imperial.pdf
PCMSO Drogaria Imperial.pdfanselmo333
 
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdf
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdfPCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdf
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdfCleideHeidemann
 
HIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncri
HIGIENE E ProxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncriHIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncri
HIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncrimalvs7507
 
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdf
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdfPCMSO_Mercadinho Lopes.pdf
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdfDanilloSantos18
 
9208396 1200953880-curso-activo-humano
9208396 1200953880-curso-activo-humano9208396 1200953880-curso-activo-humano
9208396 1200953880-curso-activo-humanoPelo Siro
 
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]Clotilde Vieira
 
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagem
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagemSaúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagem
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagemjanenfa95
 
1184681674 obrigacoes e_deveres
1184681674 obrigacoes e_deveres1184681674 obrigacoes e_deveres
1184681674 obrigacoes e_deveresPelo Siro
 
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentação
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentaçãoNormas Regulamentadoras resumidas, para apresentação
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentaçãoLeonardoGuedes42
 
Aula 3 -_nr_s-1
Aula 3 -_nr_s-1Aula 3 -_nr_s-1
Aula 3 -_nr_s-1pamcolbano
 

Semelhante a Vigilância da Saúde no Trabalho e Prevenção de Acidentes (20)

manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
 
Pcmso considerações
Pcmso   consideraçõesPcmso   considerações
Pcmso considerações
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
Pcmso
PcmsoPcmso
Pcmso
 
Nr – 07
Nr – 07Nr – 07
Nr – 07
 
Conteúdo de aula nr33
Conteúdo de aula  nr33Conteúdo de aula  nr33
Conteúdo de aula nr33
 
Pcmso pimenta caseira (2)
Pcmso pimenta caseira (2)Pcmso pimenta caseira (2)
Pcmso pimenta caseira (2)
 
PCMSO Drogaria Imperial.pdf
PCMSO Drogaria Imperial.pdfPCMSO Drogaria Imperial.pdf
PCMSO Drogaria Imperial.pdf
 
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdf
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdfPCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdf
PCMSO FABRICA DE LAMINAS DE MADEIRAS PRESIDENTE LTDA - EPP 2021.pdf
 
Manual calcado
Manual calcadoManual calcado
Manual calcado
 
29
2929
29
 
HIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncri
HIGIENE E ProxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncriHIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncri
HIGIENE E Proxiadkkfjfirijfafbuhuofhhfafncri
 
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdf
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdfPCMSO_Mercadinho Lopes.pdf
PCMSO_Mercadinho Lopes.pdf
 
9208396 1200953880-curso-activo-humano
9208396 1200953880-curso-activo-humano9208396 1200953880-curso-activo-humano
9208396 1200953880-curso-activo-humano
 
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]
Nocoes geriassegurancaesaudenotrabalho [reparado]
 
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagem
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagemSaúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagem
Saúde e segurança do trabalho para técnicos de enfermagem
 
1184681674 obrigacoes e_deveres
1184681674 obrigacoes e_deveres1184681674 obrigacoes e_deveres
1184681674 obrigacoes e_deveres
 
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentação
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentaçãoNormas Regulamentadoras resumidas, para apresentação
Normas Regulamentadoras resumidas, para apresentação
 
Aula 3 -_nr_s-1
Aula 3 -_nr_s-1Aula 3 -_nr_s-1
Aula 3 -_nr_s-1
 

Mais de Helena Rocha

Procura Activa de Emprego
Procura Activa de EmpregoProcura Activa de Emprego
Procura Activa de EmpregoHelena Rocha
 
Violencia Conjugal - Formação
Violencia Conjugal - FormaçãoViolencia Conjugal - Formação
Violencia Conjugal - FormaçãoHelena Rocha
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosHelena Rocha
 
Saude Ocupacional - Doenças Profissionais
Saude Ocupacional - Doenças ProfissionaisSaude Ocupacional - Doenças Profissionais
Saude Ocupacional - Doenças ProfissionaisHelena Rocha
 
A Saúde A Nutrição & Os Nutrientes 4
A Saúde   A Nutrição & Os Nutrientes 4A Saúde   A Nutrição & Os Nutrientes 4
A Saúde A Nutrição & Os Nutrientes 4Helena Rocha
 
Educacao para a Saúde Desporto 3
Educacao para a Saúde Desporto 3Educacao para a Saúde Desporto 3
Educacao para a Saúde Desporto 3Helena Rocha
 
Problemas Ambientais
Problemas AmbientaisProblemas Ambientais
Problemas AmbientaisHelena Rocha
 
Alimentacao Saudavel
Alimentacao SaudavelAlimentacao Saudavel
Alimentacao SaudavelHelena Rocha
 
A Saúde - Alimentacao Saudavel
A Saúde - Alimentacao SaudavelA Saúde - Alimentacao Saudavel
A Saúde - Alimentacao SaudavelHelena Rocha
 

Mais de Helena Rocha (12)

Procura Activa de Emprego
Procura Activa de EmpregoProcura Activa de Emprego
Procura Activa de Emprego
 
Violencia Conjugal - Formação
Violencia Conjugal - FormaçãoViolencia Conjugal - Formação
Violencia Conjugal - Formação
 
A Sexualidade
A SexualidadeA Sexualidade
A Sexualidade
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Saude Ocupacional - Doenças Profissionais
Saude Ocupacional - Doenças ProfissionaisSaude Ocupacional - Doenças Profissionais
Saude Ocupacional - Doenças Profissionais
 
A Saúde A Nutrição & Os Nutrientes 4
A Saúde   A Nutrição & Os Nutrientes 4A Saúde   A Nutrição & Os Nutrientes 4
A Saúde A Nutrição & Os Nutrientes 4
 
Educacao para a Saúde Desporto 3
Educacao para a Saúde Desporto 3Educacao para a Saúde Desporto 3
Educacao para a Saúde Desporto 3
 
Problemas Ambientais
Problemas AmbientaisProblemas Ambientais
Problemas Ambientais
 
Alimentacao Saudavel
Alimentacao SaudavelAlimentacao Saudavel
Alimentacao Saudavel
 
A Saúde - 1
A Saúde - 1A Saúde - 1
A Saúde - 1
 
A Saúde - Alimentacao Saudavel
A Saúde - Alimentacao SaudavelA Saúde - Alimentacao Saudavel
A Saúde - Alimentacao Saudavel
 
A Cidadania
A CidadaniaA Cidadania
A Cidadania
 

Último

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 

Último (20)

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 

Vigilância da Saúde no Trabalho e Prevenção de Acidentes

  • 10. 10 Artigo 244.º - Vigilância da saúde A responsabilidade técnica da vigilância da saúde cabe, em qualquer caso, ao médico do trabalho.
  • 11. 11 Artigo 245.º - Exames de saúde Os empregadores devem promover a realização de exames de saúde, tendo em vista: verificar a aptidão física e psíquica do trabalhador para o exercício da sua profissão, bem como a repercussão do trabalho e das suas condições na saúde do trabalhador.
  • 12. 12 Artigo 245.º - Exames de saúde Sem prejuízo do disposto em legislação especial, devem ser realizados os seguintes exames de saúde: Exame de admissão: Antes do início da prestação de trabalho ou, quando a urgência da admissão o justificar, nos 10 dias seguintes; Exames periódicos: Anuais para os menores de 18 anos e para os maiores de 50 anos. De dois em dois anos para os restantes trabalhadores; Exames ocasionais: Sempre que haja alterações substanciais nos meios utilizados, no ambiente e na organização do trabalho susceptíveis de repercussão nociva na saúde do trabalhador. No caso de regresso ao trabalho depois de uma ausência superior a 30 dias por motivo de acidente ou de doença.
  • 13. 13 Artigo 245.º - Exames de saúde Para completar a sua observação e formular uma opinião mais precisa sobre o estado de saúde do trabalhador, o médico do trabalho pode solicitar exames complementares ou pareceres médicos especializados. O médico do trabalho, face ao estado de saúde do trabalhador e aos resultados da prevenção dos riscos profissionais na empresa, pode, quando se justifique, alterar, reduzindo ou alargando, a periodicidade dos exames, sem deixar, contudo, de os realizar dentro do período em que está estabelecida a obrigatoriedade de novo exame.
  • 14. Avaliação do estado de saúde 14
  • 15. Programas de Vigilância da Saúde 15
  • 16. Tipos de prevenção Prevenção primária Prevenção secundária Prevenção terciária
  • 17. Prevenção Primária Tem como objectivo prevenir lesões ou patologias. A prevenção primária inclui a melhoria no ambiente de trabalho e de hábitos profissionais, de forma a reduzir ou a eliminar a exposição aos factores de risco.
  • 18. Prevenção Secundária Tem como principal objectivo impedir a progressão da lesão ou patologia. A detecção da lesão ou doença num estádio precoce é fundamental. A progressão pode ser impedida através do tratamento ou da modificação da exposição aos factores de risco.
  • 19. Prevenção Terciária Tem como objectivo minimizar as consequências de uma lesão ou patologia. Através de intervenções terapêuticas eficazes e de modificação do ambiente de trabalho.
  • 20. Ficha de aptidão Portaria nº 299/2007, de 16 Março Estabelece o modelo de ficha de aptidão a ser emitida pelo médico do trabalho, dirigido aos recursos humanos da empresa, conforme previsto no DL n.º 109 de 2000. Portaria nº 1184 de 2002, de 20 de Agosto Aprova o modelo de relatório anual das actividade de SHST. 20
  • 22. Relevância dos aspectos da segurança e higiene A obrigatoriedade das empresas terem serviços de segurança e higiene. A ocorrência de um acidente por inexistência destes serviços torna-as responsáveis pelos encargos, indemnizações ou pensões legalmente devidas ao sinistrado, desde que exista culpa da entidade patronal. 22
  • 23. Relevância dos aspectos da segurança e higiene Descaracterização do acidente: Condições que a lei prevê como causas de não responsabilização da seguradora ou da entidade patronal como, por exemplo, o acidente ter sido causado dolosamente pelo trabalhador. 23
  • 24. Relevância dos aspectos da segurança e higiene A violação das normas de segurança previstas na lei, independentemente de terem ou não sido estabelecidas pela entidade empregadora. 24
  • 25. Acidente de trabalho Acidente de trabalho é aquele que se verifica no local e no tempo de trabalho e produz directa ou indirectamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução na capacidade de trabalho ou de ganho ou a morte. 25
  • 26. O porquê dos acidentes de trabalho Por uma carga cultural negativa face ao trabalho que aceita como normal a existência de acidentes. Por desconhecimento da verdadeira magnitude das consequências dos acidentes. Por uma falta de cultura preventiva. Pela ausência dum sistema de gestão da prevenção. 26
  • 27. Transferência de responsabilidade Aquando da ocorrência de um sinistro, a empresa transfere a sua responsabilidade participando à companhia de seguros. Dec.-Lei n.º 143/99 de 30 de Abril. Cap. II – artigo 15º. 27
  • 28. Comunicações e Participações Sem prejuízo de outras notificações previstas em legislação especial, o empregador deve comunicar à Inspecção-Geral do Trabalho, nas 24 horas seguintes à ocorrência, os casos de: Acidentes mortais ou Que evidenciem uma situação particularmente grave. 28
  • 29. Acidente de trabalho Rigidez na flexão-extensão do cotovelo direito, com movimentos conservados entre 0º e 70º (TNI – 5.2.2 – a)). Perda do indicador direito (2º dedo) de mais de 50% da falangeta (TNI 8.5.2. – b)). 29
  • 30. Avaliação de incapacidade A avaliação de incapacidade é calculada de acordo com a Tabela Nacional de Incapacidades, aprovada pelo Decreto-lei nº 341/93, de 30 de Setembro. 30