Beijo no Pé

4.579 visualizações

Publicada em

Incentivo à Leitura- despetar de curiosidade para o livro.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Beijo no Pé

  1. 1. Um beijo no pé , de Maria Teresa Maia Gonzalez Maria Teresa Maia Gonzalez nasceu em Coimbra, 1958. É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, Variante de estudos franceses e ingleses. Foi professora de Língua Portuguesa de 1982 a 1997, no ensino oficial e particular. Tem vários livros editados: “Gaspar e Mariana” “A fonte dos segredos” “O guarda da praia” “O incendiário misterioso” “A lua de Joana” “Histórias com Jesus e a cruz vazia” É co-autora da colecção O Clube das Chaves
  2. 2. Filipa e Miguel são dois jovens adolescentes de 17 anos de idade. Conhecem-se desde os seis anos e são namorados desde os dez. Crescem juntos e descobrem o amor que os une. Filipa está grávida. Miguel, consciente das dificuldades que terão de enfrentar, fica feliz e sente-se capaz de enfrentar uma nova vida. Os pais têm conhecimento da sua gravidez e influenciam-na a abortar. Filipa está confusa e acaba por decidir sozinha, sem comunicar a sua decisão a Miguel, que vai abortar. SITUAÇÃO INICIAL:
  3. 3. <ul><li>«De cabeça perdida, com o coração a anunciar-lhe o fim de um sonho que ele julgava interminável, o Miguel pousou o telefone e, sem sequer vestir o blusão, correu até à porta e saiu para a rua. </li></ul><ul><li>O vento frio da tarde cortava-lhe a respiração, mas os seus passos ganharam uma velocidade que lhe vinha toda da enorme ansiedade em que o telefonema da Filipa o deixara.» </li></ul><ul><li>Quando Miguel chega a casa, Filipa pede-lhe um beijo e espera a sua compreensão. Chora e conta-lhe que abortou. Miguel não quer ouvir mais. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>FAMÍLIA do Miguel </li></ul><ul><li>Família numerosa, católica e muito unida. Aprenderam a sobreviver às dificuldades e a funcionar como um todo. Os irmãos, apesar de terem idades diferentes e características próprias, são muito unidos. Cada um sabe exactamente qual o seu papel na vida familiar e todos contribuem para a harmonia. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Mãe, Filomena </li></ul><ul><li>Mãe de oito filhos, viúva. Tem um restaurante e esforça-se para que nada falte em casa. É uma mulher lutadora, que nunca se queixa das dificuldades. Atenta, dócil e muito compreensiva. </li></ul><ul><li>O Pedro e o Álvaro, já universitários, vigiam salas de estudo num colégio do bairro, para não terem de pedir mesada. </li></ul><ul><li>São muito unidos, colaboram e não sobrecarregam a mãe com exigências às quais ela não poderia dar resposta. </li></ul><ul><li>Graça, 14 anos, a irmã confidente de Miguel. Solidarizou-se com o irmão pela enorme decepção que sofrera. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>A avó Carlota é muito importante na vida do Miguel. Mora numa quinta perto de Vila Franca de Xira. Tem uma influência muito positiva no Miguel. A avó compreende que o Miguel enfrenta um problema e, respeitando o seu silêncio, ajuda-o a enfrentá-lo. </li></ul><ul><li>Miguel tem bom feitio, é paciente. Está sempre disponível para ajudar toda a gente que lhe pede auxílio. É ao Miguel que todos recorrem, especialmente os irmãos mais novos. </li></ul><ul><li>Torres é o melhor amigo de Miguel. Ajuda-o a reflectir e a lutar pelo que mais deseja. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>FAMÍLIA da Filipa </li></ul>Maria Lúcia, Malú , a melhor amiga e confidente de Filipa. Tem, ao longo da história um papel muito importante. Inicialmente, desconhece o que perturba a amiga. Quando, finalmente, tem conhecimento do problema que vive a Filipa, divide com ela a sua dor, não julgando nem condenando ninguém, apesar de achar que os pais da amiga não deviam ter interferido. Mais tarde, ajuda Miguel a compreender a decisão da amiga e faz-lhe ver que a Filipa sofre pelo que aconteceu.
  8. 8. <ul><li>O ano lectivo estava quase a terminar, quando Filipa é operada de urgência ao apêndice. Miguel sente-se muito culpado, por não ter acompanhado a Filipa nos momentos em que ela mais precisara dele. Pela primeira vez, desde há muito tempo, Miguel sentia vontade de fazer algo. Escreveu uma carta… mas acabou por ir a casa de Filipa. Vê-la era tudo o que mais desejava, no entanto, não conseguiu… </li></ul>
  9. 9. <ul><li>(…)Entrelaçados como cisnes apaixonados, atravessaram em silêncio a velha porta de madeira e foram sentar-se mais adiante, no pomar, de músculos doridos do desejo e do cansaço. </li></ul><ul><li>-Vês aquela macieira tão carregada de frutos? –perguntou ele, apontando-a com o dedo. </li></ul><ul><li>Ela sorriu, passando-lhe a mão lentamente pelos cabelos, ao mesmo tempo que lhe adivinhava os pensamentos. </li></ul><ul><li>E ele anunciou-lhe o futuro, como quem dá um presente: </li></ul><ul><li>-É assim que te vejo: a árvore dos meus frutos; a árvore perfeita para dar frutos perfeitos. E eu serei a terra sob os teus pés; a terra molhada que te agarra e alimenta cada dia, para darmos frutos perfeitos: iguais a ti. </li></ul>
  10. 10. FIM

×