Voluntários de LeituraBrochura de apresentação do projeto              Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque ...
VOLUNTÁRIOS DE LEITURA                                      UM PROJETO DE CIDADANIA  Missão            Potenciar o desenvo...
VOLUNTÁRIO         O voluntário é “a pessoa que, de forma livre,desinteressada e responsável, se compromete, de acordo com...
Princípios éticos e deontológicos do voluntariado - VER1. Liberdade - A decisão de ser voluntário deve resultar de vontade...
Ética e enquadramento jurídico do voluntariadoLegislação que enquadra o trabalho voluntário                               ...
Deveres dos voluntários:• Respeitar os princípios deontológicos e as normas da entidade em que colabora e os seus programa...
PAPEL DOS VOLUNTÁRIOS DE LEITURA                             NA ESCOLA e nas bibliotecas Promover o prazer de ler entre a...
PAPEL DA ESCOLA                              NO VOLUNTARIADO DE LEITURAA Escola é um contexto idealOrganizar voluntariado ...
Etapas do PlaneamentoPapel do Professor Bibliotecário1ª etapa – Preparação - Preparar o Agrupamento/ as Escolas2ª etapa – ...
Etapas do Planeamento    Papel do Professor Bibliotecário                                                                 ...
Etapas do Planeamento      1.2 Identificar Participantes- Turmas/Alunos a inscrever                 [Avaliar as necessidad...
Etapas do Planeamento                             1.3 Exemplos de atividades a propôr a voluntários•Leitura a par com uma ...
Etapas do PlaneamentoPapel Professor Bibliotecário                                                                        ...
Quem podem ser os voluntários• Adultos da ComunidadeAs escolas deverão sensibilizar a comunidade local a fim deangariar a ...
Etapas do Planeamento                          Professor Bibliotecário/equipa              4.Acolher/integrar voluntários ...
Tempo e duração                    Tempo e momentos em que o voluntariado irá decorrer•   Para encorajar o envolvimento de...
Etapas do Planeamento                                      Professor Bibliotecário /equipa                  5. Realizar se...
Etapas do Planeamento                                               Professor Bibliotecário                               ...
7- Comunicar/ divulgar o projeto de voluntariado  • 7ª etapa - Comunicar/ divulgar o projeto de    voluntariado na platafo...
Algumas Regras - Procedimentos a seguir Os docentes devem enquadrar os voluntários - dando apoio na  escolha de livros, c...
Algumas Regras - Procedimentos a evitarForçar seja quem for a inscrever-se como voluntário, nomeadamente alunos mais velh...
O Voluntariado de Leitura no MUNDO                                     Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque ...
http://www.voluntariosdaleitura.org/               Plataforma UNL Voluntariado de Leitura      http://www.fcsh-elearning.e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Escolas voluntariado leitura_sintese_janeiro2013

875 visualizações

Publicada em

Síntese do projeto Voluntários da Leitura - http://www.voluntariosdaleitura.org/

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
875
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
112
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escolas voluntariado leitura_sintese_janeiro2013

  1. 1. Voluntários de LeituraBrochura de apresentação do projeto Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  2. 2. VOLUNTÁRIOS DE LEITURA UM PROJETO DE CIDADANIA Missão Potenciar o desenvolvimento de uma rede nacional de voluntariado na área da promoção da leitura. Objetivos centrais Apoiar iniciativas; Estimular a adesão de voluntários; Disponibilizar informação; Assegurar recursos de formação; Realizar investigação.Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  3. 3. VOLUNTÁRIO O voluntário é “a pessoa que, de forma livre,desinteressada e responsável, se compromete, de acordo com assuas aptidões próprias e no seu tempo livre, a realizar acçõesintegradas em programas de interesse social e comunitário, sem fimlucrativo, promovidas e realizadas de forma regular por entidadespúblicas e privadas, incluindo instituições particulares desolidariedade social.”Artigo 3º da Lei nº 71/98 Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  4. 4. Princípios éticos e deontológicos do voluntariado - VER1. Liberdade - A decisão de ser voluntário deve resultar de vontade própria;2. Desinteresse – Não deve visar qualquer retribuição, notoriedade ou reconhecimento público, obtenção de ascendente ou poder;3. Lealdade – Deve actuar de forma leal relativamente à organização promotora, agir com bom senso tendo em conta o impacto previsível da actuação;4. Isenção – Deve ser imparcial e actuar de forma construtiva;5. Promoção da cidadania6. Respeito pelos Beneficiários[ver Artigo 6º da Lei nº 71/98] Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  5. 5. Ética e enquadramento jurídico do voluntariadoLegislação que enquadra o trabalho voluntário Lei nº 71/98 - Artigo 3ºO voluntário é “a pessoa que, de forma livre, desinteressada e responsável, se compromete, de acordo com as suas aptidões próprias e no seu tempo livre, a realizar acções integradas em programas de interesse social e comunitário, sem fim lucrativo, promovidas e realizadas de forma regular por entidades públicas e privadas, incluindo instituições particulares de solidariedade social.” • Artigo 2º Não são abrangidas pela presente lei as actuações que, embora desinteressadas, tenham um carácter isolado e esporádico ou sejam determinadas por razões familiares, de amizade e de boa vizinhança. • Respeitar os princípios deontológicos e as normas da entidade em que colabora e os seus programas; • Actuar de forma diligente, isenta e solidária; • Participar na formação destinada ao trabalho voluntário; • Zelar pela boa utilização dos recursos materiais postos ao seu dispor; • Colaborar com os profissionais da organização promotora, respeitando as suas opções e seguindo as suas orientações técnicas; • Não assumir o papel de representante da organização promotora sem autorização; • Garantir a regularidade do trabalho voluntário de acordo com o programa acordado; • Utilizar identificação como voluntário no exercício da sua actividade; • Respeitar os direitos e desejos do destinatário; • Manter uma actuação interessada e afectuosa sem dependências ou excessiva intimidade; • Promover a aproximação do destinatário à rede de apoio; • Informar sobre qualquer interrupção ou cessação do trabalho voluntário; • Observar um rigoroso dever de sigilo sobre a vida da pessoa a quem presta apoio. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  6. 6. Deveres dos voluntários:• Respeitar os princípios deontológicos e as normas da entidade em que colabora e os seus programas;• Actuar de forma diligente, isenta e solidária;• Participar na formação destinada ao trabalho voluntário;• Zelar pela boa utilização dos recursos materiais postos ao seu dispor;• Colaborar com os profissionais da organização promotora, respeitando as suas opções e seguindo as suas orientações técnicas;• Não assumir o papel de representante da organização promotora sem autorização;• Garantir a regularidade do trabalho voluntário de acordo com o programa acordado;• Utilizar identificação como voluntário no exercício da sua actividade;• Respeitar os direitos e desejos do destinatário;• Manter uma actuação interessada e afectuosa sem dependências ou excessiva intimidade;• Promover a aproximação do destinatário à rede de apoio;• Informar sobre qualquer interrupção ou cessação do trabalho voluntário;• Observar um rigoroso dever de sigilo sobre a vida da pessoa a quem presta apoio. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  7. 7. PAPEL DOS VOLUNTÁRIOS DE LEITURA NA ESCOLA e nas bibliotecas Promover o prazer de ler entre as crianças, dando generosamente algum do seu tempo. Ler com um só aluno, para um pequeno grupo, para uma turma, em sessões de 30 a 60 minutos, em horário a fixar por acordo com a escola ou biblioteca. Apoiar os docentes nas atividades de promoção da leituraTrata-se de uma actividade agradável, acessível a qualquer pessoa,e com efeitos inestimáveis no desenvolvimento das potencialidades das novas gerações Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  8. 8. PAPEL DA ESCOLA NO VOLUNTARIADO DE LEITURAA Escola é um contexto idealOrganizar voluntariado de leitura exige:  Coordenação do professor-bibliotecário  Apoio da Direção do Agrupamento  Envolvimento de docentes  Informação dos pais  Envolvimento da comunidade escolar  Planeamento/acompanhamento/avaliação Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  9. 9. Etapas do PlaneamentoPapel do Professor Bibliotecário1ª etapa – Preparação - Preparar o Agrupamento/ as Escolas2ª etapa – Inscrição3ª etapa - Angariação e seleção diretamente ou indicados pelo projeto4ª etapa - Acolhimento e integração Acolher/integrar voluntários no Agrupamento/ Escola5ª etapa – Formação Realizar sessão de preparação de voluntário6ª etapa - Apoio continuado7ª etapa - Comunicação e Divulgação Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  10. 10. Etapas do Planeamento Papel do Professor Bibliotecário 1. Preparar o Agrupamento/ as Escolas1.1 Sensibilizar os docentes para o valor do voluntariado de leitura • conversas informais • reuniões de docentes • encontros específicos para divulgar as potencialidades do projeto.1.2 Identificar participantes: • docentes a quem o projeto agrada e que querem aderir • turmas/ alunos a inscrever (ficha própria)1.3 Identificar atividades e tarefas a propôr a voluntários1.4 Planear o tempo e os momentos em que o voluntariado irá decorrer [cf com slide 15 ponto 3 - 4.Acolher/integrar voluntários no Agrupamento/ Escola ]1.5 Assegurar autorização dos encarregados de educação (nas modalidades de apoio individual ou em grupos de dois alunos) Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  11. 11. Etapas do Planeamento 1.2 Identificar Participantes- Turmas/Alunos a inscrever [Avaliar as necessidades da escola/agrupamento]• Turmas - de professores dispostos a enquadrar os voluntários• Alunos - que o professor identifica: – com dificuldades na aprendizagem de leitura (grupo que mais pode beneficiar) – leitura a par: • que não dominam o código, • que hesitam e soletram, • que não compreendem o que leêm) – com poucos hábitos de leitura – leitura a par ou em pequeno grupo – que gostam de ler – leitura em pequeno grupo Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  12. 12. Etapas do Planeamento 1.3 Exemplos de atividades a propôr a voluntários•Leitura a par com uma ou duas crianças , incentivando-as a ler, e conversar sobreo que lêem;•Leitura em voz alta e debate sobre livros com grupos interessados•Apresentação de livros•Animação e Dramatização de histórias•Apoio à Semana da leitura/Festas e comemorações diversas•Concursos e jogos de leitura•Visitas de escritores e ilustradores•Feiras do livro•Apoio à realização de encontros e palestras;•Apoio a outras atividades do Programa de Atividades da Biblioteca. [ ver Recursos: Informação e Formação] Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  13. 13. Etapas do PlaneamentoPapel Professor Bibliotecário 3.Angariar voluntários 1. Angariar voluntários, em colaboração com: • a equipa da biblioteca e outros docente • a associação de pais • os encarregados de educação • os serviços da Biblioteca Pública/Câmara Municipal • elementos da comunidade dispostos a colaborar 2. Proceder a entrevista com voluntários – de acordo com requisitos 3. Inscrever a escola no projeto voluntários de leitura (ficha própria) 4. Recomendar aos voluntários que se inscrevam (ficha própria) Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  14. 14. Quem podem ser os voluntários• Adultos da ComunidadeAs escolas deverão sensibilizar a comunidade local a fim deangariar a inscrição de pais, avós, tios e outros familiares de alunosdo agrupamento, de professores reformados, alunos do ensinosuperior, ou outras pessoas que ofereçam garantias de idoneidade.• Alunos mais velhos do agrupamentoEm muitos países é prática corrente mobilizar os alunos maisvelhos para apoiarem os mais novos na escola ou no agrupamentoa que pertencem. Para além do efeito sobre os beneficiários é umaforma de educação para cidadania. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  15. 15. Etapas do Planeamento Professor Bibliotecário/equipa 4.Acolher/integrar voluntários no Agrupamento/ Escola1. Apresentar • a biblioteca e os espaços da escola • as atividades de leitura que poderá realizar • a direção, a equipa da biblioteca, alguns docentes e funcionários2. Efetuar uma sessão de formação (uma manhã ou tarde) para descrever e exemplificar as atividades de leitura e avaliar o interesse e à vontade do voluntário [ ver Recursos: Informação e Formação]3. Combinar diretamente as modalidades e os horários com os docentes das turmas envolvidas, com os alunos e com os voluntários [ver Tempo e duração e Locais adequados para realizar o voluntariado de leitura na escola - elaborar um plano de ação] Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  16. 16. Tempo e duração Tempo e momentos em que o voluntariado irá decorrer• Para encorajar o envolvimento de voluntários é importante prever programas de diferentes durações. Voluntariado pontual ou de curta duração: • 1 dia (1 a 3 sessões de 45 minuto, numa manhã ou numa tarde); • 2 a 5 dias (o mesmo tempo diário, na mesma semana ou em semanas diferentes).• Voluntariado regular ou de continuidade, em datas acordadas ou em semanas sucessivas: • 10 dias; • 20 dias; • 30 dias; • Etc.• O voluntariado de leitura pode ser realizado em quaisquer momentos que os docentes responsáveis pelos beneficiários considerem oportunos: • Durante o tempo letivo, se o professor considerar benéfico para os alunos; • Nas atividades de enriquecimento curricular; • Nos tempos livres, por exemplo na pausa para almoço.• O horário deve ser marcado com os voluntários, os beneficiários e os professores. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  17. 17. Etapas do Planeamento Professor Bibliotecário /equipa 5. Realizar sessão de preparação de voluntários• Ética e enquadramento jurídico do voluntariado (ver diapositivos iniciais) …• Pontos essenciais : – Informar sobre efeitos benéficos deste tipo de atividade junto das crianças e dos adolescentes e sobre a ética do voluntariado – Prestar esclarecimentos sobre os alunos que irão estar envolvidos – Dar apoio na escolha de livros adequados a cada atividade e às diferentes situações dos alunos – Conversar sobre a leitura a par ou em voz alta – Salientar a flexibilidade desejável neste tipo de intervenção, que pode sempre ser alterada em função das reações dos alunos e dos resultados – Encorajar os mais tímidos, se necessário efetuando uma primeira sessão para exemplo, ou mostrando exemplos disponíveis na Internet• … Deve ser breve e pode recorrer aos recursos disponibilizados no site do projeto Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  18. 18. Etapas do Planeamento Professor Bibliotecário 6. Dar apoio continuado [monitorização]Na escolha dos livros adequados [ver site - Seleção de livros e outros recursos]No relacionamento com os alunosNa resolução de imprevistos Sempre que necessário, para que se sintam integrados e assumam bem o seu papel – reajuste dos tempos das sessões em função da adesão… Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  19. 19. 7- Comunicar/ divulgar o projeto de voluntariado • 7ª etapa - Comunicar/ divulgar o projeto de voluntariado na plataforma através da ficha própria e enviar informação sobre as atividades desenvolvidas no agrupamento ou escola. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  20. 20. Algumas Regras - Procedimentos a seguir Os docentes devem enquadrar os voluntários - dando apoio na escolha de livros, conversando a respeito dos alunos com quem irão ler e mantendo-se na retaguarda para verificar se se criam empatias O tempo dedicado a cada sessão pode ser abreviado ou prolongado em função da adesão dos alunos É importante verificar se na sessão ou ao longo das sessões há atitudes a corrigir, ou alterações na escolha de livros ou de parceiros de leitura É desejável que o voluntário se possa ir apercebendo de progressos que conseguiu com a sua ação. Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  21. 21. Algumas Regras - Procedimentos a evitarForçar seja quem for a inscrever-se como voluntário, nomeadamente alunos mais velhos do agrupamentoEscolher livros que embora agradem ao voluntário, aborreçam o leitorInsistir na leitura de obras pelas quais o leitor não manifesta interesseResponsabilizar os voluntários por resultados menos favoráveis ou por eventuais fracassos nas parcerias.Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  22. 22. O Voluntariado de Leitura no MUNDO Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013
  23. 23. http://www.voluntariosdaleitura.org/ Plataforma UNL Voluntariado de Leitura http://www.fcsh-elearning.edu.pt/acient/login/index.php. Inscrever-se na plataforma da UNL – Outras Unidades Curriculares Portal RBE Portal PNL Apresentação adaptada pela CIBE RBE - Helena Duque - Janeiro de 2013

×