SlideShare uma empresa Scribd logo

2013 14 prioridades-rbe_bibliotecas

Privilegiando algum trabalho online nesta fase, partilho uma sistematização das Prioridades no ano letivo 2013-14, integradas no Quadro estratégico: 2014-2020 do Programa Rede de Bibliotecas Escolares, no qual inclui: - avaliação da BE – plano de melhoria 2013-14 - projetos importantes que poderão ser (na sua efetiva execução) e com atividades concretas, ações a constarem dos Vossos Planos de Melhoria. Mas dependerá de escola para escola, claro.

1 de 23
Quadro estratégico: 2014-2020
Prioridades no ano letivo 2013-14
Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

Programa Rede de Bibliotecas Escolares
Definido um conjunto de
padrões de qualidade
para as
bibliotecas escolares [13]:
http://www.rbe.mec.pt/np4/qe.html

CIBE RBE: Helena Duque

07 de Novembro 2013

2

Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

Quadro estratégico: 2014-2020
CIBE RBE: Helena Duque

07 de Novembro 2013

Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

O Quadro estratégico 2014-2020 funcionara como
guia da atividade da RBE e como instrumento
orientador dos planos de melhoria das bibliotecas,
tendo por base os resultados decorrentes da aplicação
do Modelo de avaliação da biblioteca escolar.
P. 8
1- Lugares de
conhecimento e
inovação, capazes
de incorporar novas
práticas pedagógicas.

CIBE RBE: Helena Duque

07 de Novembro 2013

1

Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

Quadro estratégico: 20142020 – Padrões de qualidade
13 - Unidades de
gestão, orientadas
para a
qualidade e a
excelência.

CIBE RBE: Helena Duque

07 de Novembro 2013

1

Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

Quadro estratégico: 20142020 – Padrões de qualidade
Avaliação 2013-17

(integrado no Quadro
estratégico 2014-2020)

• O MABE a aplicar até 2017, sofreu modificações.

CIBE RBE: Helena Duque

 criação de períodos alternados de avaliação e de melhoria
(durante os 4 anos), que permitam às bibliotecas ultrapassar as
dificuldades e superar os patamares de desempenho em que se
encontram, designadamente quando estes são mais baixos.

07 de Novembro 2013

1

Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias

Modelo de avaliação (novo)
Anúncio

Recomendados

Apresentação em pedagógico
Apresentação em pedagógicoApresentação em pedagógico
Apresentação em pedagógicoFátima Correia
 
Operacionalização da Auto-Avaliação da BE- Planificação
Operacionalização da Auto-Avaliação da BE- PlanificaçãoOperacionalização da Auto-Avaliação da BE- Planificação
Operacionalização da Auto-Avaliação da BE- PlanificaçãoEscola D.Inês de Castro
 
Modelo Avaliacao BE RPBA2009
Modelo Avaliacao BE RPBA2009Modelo Avaliacao BE RPBA2009
Modelo Avaliacao BE RPBA2009RBE Algarve
 
Instituto Nun'Alvres PlanodeMelhoria2013.14
Instituto Nun'Alvres PlanodeMelhoria2013.14Instituto Nun'Alvres PlanodeMelhoria2013.14
Instituto Nun'Alvres PlanodeMelhoria2013.14INAbiblioteca
 
Mabe 2015 avaliação da biblioteca escolar
Mabe 2015 avaliação da biblioteca escolarMabe 2015 avaliação da biblioteca escolar
Mabe 2015 avaliação da biblioteca escolaraegm2013
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 final
Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 finalPaa bibliotecas ave leça 2012 2013 final
Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 finalBiblioleca
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogiconuno.jose.duarte
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogiconuno.jose.duarte
 
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1anapaulasilvasanches
 
MABE - relatório 2010
MABE - relatório 2010MABE - relatório 2010
MABE - relatório 2010maria cancela
 
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela VarejaoAvaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela VarejaoManuela Varejao
 
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãOWorkshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãOpaulaferraz
 
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca EscolarRelatório de auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca EscolarCarlos Pinheiro
 
Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia
 Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia
Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦piamaria cancela
 
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)Isabel Pinheiro
 
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...Teresa Gonçalves
 
Tarefa 3 Da Isabel
Tarefa 3 Da IsabelTarefa 3 Da Isabel
Tarefa 3 Da Isabelguestf37c1e
 
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-maria cancela
 

Mais procurados (20)

Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 final
Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 finalPaa bibliotecas ave leça 2012 2013 final
Paa bibliotecas ave leça 2012 2013 final
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
 
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho PedagogicoApresentacao ao Conselho Pedagogico
Apresentacao ao Conselho Pedagogico
 
Tabela para o_trabalho_1_
Tabela para o_trabalho_1_Tabela para o_trabalho_1_
Tabela para o_trabalho_1_
 
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1
Sessão 3 tabela para-o_trabalho_1
 
Tabela sessao2[1]
Tabela sessao2[1]Tabela sessao2[1]
Tabela sessao2[1]
 
MABE - relatório 2010
MABE - relatório 2010MABE - relatório 2010
MABE - relatório 2010
 
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela VarejaoAvaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
 
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãOWorkshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO
Workshop Formativo De ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO
 
avaliacao_esffl_BE_2009-2010
avaliacao_esffl_BE_2009-2010avaliacao_esffl_BE_2009-2010
avaliacao_esffl_BE_2009-2010
 
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca EscolarRelatório de auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Relatório de auto-avaliação da Biblioteca Escolar
 
Mabe 2014 2017
Mabe 2014 2017Mabe 2014 2017
Mabe 2014 2017
 
Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia
 Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia
Re s+¡n-2011-2012-mabe-santiago-.ppt- - c+¦pia
 
MAABE: Domínio D beflg
MAABE: Domínio D beflgMAABE: Domínio D beflg
MAABE: Domínio D beflg
 
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
Metodologias De OperacionalizaçãO Do M.A.A.B.E.(I)
 
Tabela D.2.
Tabela D.2.Tabela D.2.
Tabela D.2.
 
Mabe 2011
Mabe 2011Mabe 2011
Mabe 2011
 
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...
Apresentação em Powerpoint ao CP do Modelo de Auto-Avaliação das BE's. Trabal...
 
Tarefa 3 Da Isabel
Tarefa 3 Da IsabelTarefa 3 Da Isabel
Tarefa 3 Da Isabel
 
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-
Re sín-2011-2012-mabe-be cre-.ppt-
 

Destaque

Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Loulé
Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de LouléFormação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Loulé
Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Louléisigoncalves
 
A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...isigoncalves
 
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadores
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadoresBiblioteca centro educativo_formaçao utilizadores
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadoresCarla Valente
 
Livro De Registro De Classe
Livro De Registro De ClasseLivro De Registro De Classe
Livro De Registro De Classeguest1c37d0
 
Regras básicas para biblioteca
Regras básicas para bibliotecaRegras básicas para biblioteca
Regras básicas para bibliotecaSeduc MT
 
Atividades da Biblioteca
Atividades da BibliotecaAtividades da Biblioteca
Atividades da BibliotecaMônica Inácio
 
Projeto diario de classe ens. fundamental 1 uyara assunção
Projeto diario de classe ens. fundamental 1   uyara assunçãoProjeto diario de classe ens. fundamental 1   uyara assunção
Projeto diario de classe ens. fundamental 1 uyara assunçãoUyara Santana Assunção
 
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaArmanda Ribeiro
 

Destaque (13)

Matrimony Website
Matrimony WebsiteMatrimony Website
Matrimony Website
 
Guia de uso_Ebsco
Guia de uso_EbscoGuia de uso_Ebsco
Guia de uso_Ebsco
 
Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Loulé
Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de LouléFormação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Loulé
Formação de Utilizadores da Biblioteca escolar n4 de Loulé
 
A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...A biblioteca para mim é...
A biblioteca para mim é...
 
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadores
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadoresBiblioteca centro educativo_formaçao utilizadores
Biblioteca centro educativo_formaçao utilizadores
 
Livro De Registro De Classe
Livro De Registro De ClasseLivro De Registro De Classe
Livro De Registro De Classe
 
Regras básicas para biblioteca
Regras básicas para bibliotecaRegras básicas para biblioteca
Regras básicas para biblioteca
 
Diário de classe
Diário de classe Diário de classe
Diário de classe
 
Registros Diários
Registros DiáriosRegistros Diários
Registros Diários
 
Atividades da Biblioteca
Atividades da BibliotecaAtividades da Biblioteca
Atividades da Biblioteca
 
Projeto diario de classe ens. fundamental 1 uyara assunção
Projeto diario de classe ens. fundamental 1   uyara assunçãoProjeto diario de classe ens. fundamental 1   uyara assunção
Projeto diario de classe ens. fundamental 1 uyara assunção
 
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
 

Semelhante a 2013 14 prioridades-rbe_bibliotecas

Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Ministério da Educação
 
Balanço final - Ano letivo 2013/2014
Balanço final - Ano letivo 2013/2014Balanço final - Ano letivo 2013/2014
Balanço final - Ano letivo 2013/2014papacas
 
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoPlano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoBiblioleca
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Beisabelborges1962
 
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14bedjoaoii
 
Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2sameirozao
 
Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2sameirozao
 
Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25Ana Violante
 
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaA biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaanabelavalentim
 
Powerpoint Workshop Formativo
Powerpoint Workshop FormativoPowerpoint Workshop Formativo
Powerpoint Workshop FormativoLucas Fernando
 
Auto Avaliação BE Conselho Pedagógico
Auto Avaliação BE Conselho PedagógicoAuto Avaliação BE Conselho Pedagógico
Auto Avaliação BE Conselho PedagógicoSoraya Oliveira
 
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliação
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliaçãoOT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliação
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)Manoel Luis Fr. BELEM
 
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14bedjoaoii
 
Tabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 RaquelTabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 Raquelrapscasg
 

Semelhante a 2013 14 prioridades-rbe_bibliotecas (20)

2014 15 avaliacao-be_final
2014 15 avaliacao-be_final2014 15 avaliacao-be_final
2014 15 avaliacao-be_final
 
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
 
Balanço final - Ano letivo 2013/2014
Balanço final - Ano letivo 2013/2014Balanço final - Ano letivo 2013/2014
Balanço final - Ano letivo 2013/2014
 
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoPlano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
 
Plano de Ação do Quadriénio 2009-2013
Plano de Ação do Quadriénio 2009-2013Plano de Ação do Quadriénio 2009-2013
Plano de Ação do Quadriénio 2009-2013
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
 
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
 
Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2
 
Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2Apresentaã§ã£o be2
Apresentaã§ã£o be2
 
Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25
 
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaA biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
 
Powerpoint Workshop Formativo
Powerpoint Workshop FormativoPowerpoint Workshop Formativo
Powerpoint Workshop Formativo
 
Auto Avaliação BE Conselho Pedagógico
Auto Avaliação BE Conselho PedagógicoAuto Avaliação BE Conselho Pedagógico
Auto Avaliação BE Conselho Pedagógico
 
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliação
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliaçãoOT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliação
OT Lingua Portuguesa - escolas prioritárias avaliação
 
6º Tarefa 3
6º   Tarefa 36º   Tarefa 3
6º Tarefa 3
 
MABE 2014-2017 RBE
MABE 2014-2017 RBEMABE 2014-2017 RBE
MABE 2014-2017 RBE
 
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)
Programa eKar - Aprendizagem ativa (STEM)
 
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14
Relatorio de Execução de Atividades e do Plano de Melhoria da biblioteca 13-14
 
Modelo Auto Avaliação BE Esqf
Modelo Auto Avaliação BE   EsqfModelo Auto Avaliação BE   Esqf
Modelo Auto Avaliação BE Esqf
 
Tabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 RaquelTabela SessãO 6 Raquel
Tabela SessãO 6 Raquel
 

Mais de Ministério da Educação

Mais de Ministério da Educação (12)

Breve tutorial Educaplay
Breve tutorial EducaplayBreve tutorial Educaplay
Breve tutorial Educaplay
 
Educaplay geral
Educaplay geralEducaplay geral
Educaplay geral
 
Biblioteca(s) - Trilhando caminhos.com ciência (S)
Biblioteca(s) - Trilhando caminhos.com ciência (S)Biblioteca(s) - Trilhando caminhos.com ciência (S)
Biblioteca(s) - Trilhando caminhos.com ciência (S)
 
2017 18 informacoes_cibe_rbe_setembro
2017 18 informacoes_cibe_rbe_setembro2017 18 informacoes_cibe_rbe_setembro
2017 18 informacoes_cibe_rbe_setembro
 
Informacoes CIBE_rbe novembro_2015
Informacoes CIBE_rbe novembro_2015Informacoes CIBE_rbe novembro_2015
Informacoes CIBE_rbe novembro_2015
 
Doc1 calendário projetos_15-16
Doc1 calendário projetos_15-16Doc1 calendário projetos_15-16
Doc1 calendário projetos_15-16
 
2015 marco reuniao_interconcelhia_final_final
2015 marco reuniao_interconcelhia_final_final2015 marco reuniao_interconcelhia_final_final
2015 marco reuniao_interconcelhia_final_final
 
Soltar a língua - as bibliotecas escolares e a aprendizagem da língua
Soltar a língua - as bibliotecas escolares e a aprendizagem da línguaSoltar a língua - as bibliotecas escolares e a aprendizagem da língua
Soltar a língua - as bibliotecas escolares e a aprendizagem da língua
 
Conhecer cidade
Conhecer cidadeConhecer cidade
Conhecer cidade
 
Escolas voluntariado leitura_sintese_janeiro2013
Escolas voluntariado  leitura_sintese_janeiro2013Escolas voluntariado  leitura_sintese_janeiro2013
Escolas voluntariado leitura_sintese_janeiro2013
 
A Biblioteca como centro de aprendizagem
A Biblioteca como centro de aprendizagemA Biblioteca como centro de aprendizagem
A Biblioteca como centro de aprendizagem
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
 

Último

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 

2013 14 prioridades-rbe_bibliotecas

  • 1. Quadro estratégico: 2014-2020 Prioridades no ano letivo 2013-14 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Programa Rede de Bibliotecas Escolares
  • 2. Definido um conjunto de padrões de qualidade para as bibliotecas escolares [13]: http://www.rbe.mec.pt/np4/qe.html CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 2 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Quadro estratégico: 2014-2020
  • 3. CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias O Quadro estratégico 2014-2020 funcionara como guia da atividade da RBE e como instrumento orientador dos planos de melhoria das bibliotecas, tendo por base os resultados decorrentes da aplicação do Modelo de avaliação da biblioteca escolar. P. 8
  • 4. 1- Lugares de conhecimento e inovação, capazes de incorporar novas práticas pedagógicas. CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Quadro estratégico: 20142020 – Padrões de qualidade
  • 5. 13 - Unidades de gestão, orientadas para a qualidade e a excelência. CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Quadro estratégico: 20142020 – Padrões de qualidade
  • 6. Avaliação 2013-17 (integrado no Quadro estratégico 2014-2020) • O MABE a aplicar até 2017, sofreu modificações. CIBE RBE: Helena Duque  criação de períodos alternados de avaliação e de melhoria (durante os 4 anos), que permitam às bibliotecas ultrapassar as dificuldades e superar os patamares de desempenho em que se encontram, designadamente quando estes são mais baixos. 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Modelo de avaliação (novo)
  • 7. CIBE RBE: Helena Duque • Planos concretos e específicos destinados a estabelecer o processo de realização da alteração dos pontos fracos da biblioteca e do seu funcionamento. • Definem as necessidades, as soluções a implementar e as condições de realização (recursos, meios, e duração temporal) • A sua concretização supõe uma melhoria real da ação da biblioteca neste ano • Tecnicamente exequíveis, neste ano, nas condições definidas [por vós] 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Planos de melhoria Plano de Melhoria 2013-14 Avaliar para a melhoria: 2013-2014
  • 8. CIBE RBE: Helena Duque  Assentam na análise dos pontos fracos e recomendações registados nos relatórios de avaliação anteriores, ou outros aspetos considerandos evidentes.  Destinam-se a bibliotecas específicas (no caso de agrupamentos]  Podem abranger os 4 domínios  Duração temporal pode ser inferior a um ano letivo (depende das fragilidades e das ações que são pensadas para concretizar). 07 de Novembro 2013 8 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Âmbito dos Planos de melhoria Plano de Melhoria 2013-14 Avaliar para a melhoria: 2013-2014
  • 9. CIBE RBE: Helena Duque  Outubro/inicio Novembro 2013: definição das bibliotecas a abranger por planos de melhoria  Novembro 2013: submissão dos planos de melhoria (aplicação RBE)  Novembro 2013 a Junho 2014: execução de planos de melhoria  Até Junho 2014: relatórios de execução dos PM (aplicação RBE)  15 de Julho de 2014: relatório de Execução do Plano de Melhoria (aplicação RBE). 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Aplicação em 2013/2014 Plano de Melhoria 2013-14 Avaliar para a melhoria: 2013-2014
  • 10. Bibliotecas a Avaliar … Plano de Melhoria 2013-14 Nº de PB: CIBE RBE: Helena Duque Nº mínimo de BE a integrar no processo de melhoria: 1 1 2 2 3 3 Observações: Privilegiar BE que tenham apresentado resultados num ou mais domínios de avaliação inferiores a três. Em igualdade de circunstâncias, dar preferência à escola sede. Privilegiar BE que tenham apresentado resultados num ou mais domínios de avaliação inferiores a três. Em igualdade de circunstâncias, dar preferência à escola sede e a escolas que apresentem níveis de ensino sequenciais (ex. EB1/JI+EB23; EB+ES; EB1/JI+EB23+ES). Privilegiar BE que tenham apresentado resultados num ou mais domínios de avaliação inferiores a três. Em igualdade de circunstâncias, dar preferência à escola sede e a escolas que apresentem níveis de ensino sequenciais (ex. EB1/JI+EB23; EB+ES; EB1/JI+EB23+ES). 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Avaliar para a melhoria: 2013-2014
  • 11. CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Plano de Melhoria 2013-14 – elaborar o plano Avaliar para a melhoria: 2013-2014
  • 12. Apenas uma parte do plano de atividades Plano de Atividades 2013-14 – Terá que conter as ações que estão identificadas no plano de melhoria CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Avaliar para a melhoria: 2013-2014 Plano de melhoria
  • 13. Um referencial… http://rbe.min-edu.pt/np4/709.html CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 http://www.rbe.mec.pt/np4/681.html Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias – E se eu tivesse um referencial?
  • 14. ◦ Existe – modo experimental – Vamos conhecer CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Aprender com a biblioteca escolar
  • 15. Projetos e Parcerias = articulação curricular ◦ A estrutura 15 CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Um referencial…
  • 16. ◦ Um exemplo… Aprendizagens associadas ao trabalho da biblioteca escolar Conteúdos curriculares Objetivos Estratégias /Tarefas Duração Recursos Página 56-57 Avaliação Observações CIBE RBE: Helena Duque 16 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Projetos e Parcerias = articulação curricular
  • 17. OUTROS PROJETO [TAMBÉM] DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR… CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Prioridades relacionadas com a ação da biblioteca na escola
  • 18. OFERTA RBE projeto (s) Melhoria Articulação com escola • Formação RBE - INE • Formação RBE - PORDATA • Outros Projetos … 18 CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Outros projeto [também] de articulação curricular…
  • 19. Comunicação 10/2013-14 - Formação gratuita - escolas secundárias Quem pode ter acesso às sessões de formação PORDATA? - alunos interessados em realizar trabalhos curriculares a partir da Pordata. - professores disponíveis para orientar trabalhos curriculares a partir da Pordata. - professores bibliotecários. Como pode uma escola ter acesso às sessões de formação PORDATA? … Nº mínimo de formandos: 15 Nº máximo de formandos: 30 Duração: 120 minutos, em média Equipamento: 1 computador por cada 2 formandos, ligação à internet e projetor de vídeo. CIBE RBE: Helena Duque E sobre o Concurso? O envio de trabalhos decorre até 9 de maio de 2014 Aconselha-se a leitura do regulamento para mais informações 07 de Novembro 2013 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias formação PORDATA
  • 20. formação PORDATA Facultam-se Guiões: .  Checklist (etapas de preparação do trabalho)  Metodologia de trabalho  Apresentação de trabalho CIBE RBE: Helena Duque Apresentação trabalho 07 de Novembro 2013 Metodologia 1 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Inovação ….
  • 21. Outros projeto [também] de articulação curricular… • Promotores: Promethean Portugal e a Rede de Bibliotecas Escolares ; • Datas em que decorre o projeto: outubro de 2013 e 15 de março de 2014 • Possibilidade de trabalhar com outros professores, de áreas curriculares diferentes… • Conheça mais: – Perguntas frequentes: http://www1.prometheanplanet.com/pt/upload/pdf/pe rguntas_freq_vers4_.pdf http://www1.prometheanplanet.com/pt/server.php?show=ConWebDoc.2344 4 21 CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Ensinar e aprender com os Quadros Interativos
  • 22. Outros projetos a priorizar: • SOBE – [orientações para a Semana da Leitura] • Conhecer a cidade  Biblioteca inclusiva … Relembra-se a existência do programa RBE - Todos juntos podemos ler (ver mais informação em: http://www.rbe.mec.pt/np4/232.html) • VOLUNTÁRIOS DE LEITURA [http://www.voluntariosdaleitura.org] • … CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 22 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Outros projeto [também] de articulação curricular…
  • 23. para a melhoria ESCOLA Biblioteca Escolas Biblioteca (s) Informação Conhecimento Aprendizagem CIBE RBE: Helena Duque 07 de Novembro 2013 Programa Rede de Bibliotecas Escolares | Projetos RBE | articulação curricular – parcerias locais – lieracias Trabalhando