IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NO PROCESSSO DE
FORMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA
NA UTFPR
MOURA, Camil...
Segundo a Capes1 o PIBID é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a
valorização da formação de professores para a educaçã...
experiência prática com sua área de trabalho, possibilitando-o um leque de razões,
como:
 Assimilar melhor o conteúdo, qu...
seriam as aulas teóricas da graduação, onde o aluno de licenciatura apenas imagina
como seria o âmbito escolar.
Simultanea...
deste: uma pesquisa de fundamento qualitativo, cujos participantes foram bolsistas
do PIBID que cursam Licenciatura em Quí...
Bolsista 2 – Sim, porque demonstra o cotidiano do professor e o convívio com os
alunos e pais têm assim uma visão das prin...
2- Em sua opinião participar do projeto Pibid influenciou, em sua
permanência no curso de licenciatura?
80% 20%
3- Você co...
obtidos através desse ano com o programa, pode ser apontado melhoria nas
relações interpessoais, onde os problemas que apa...
realizada, então todos devem realizar sem maiores delongas, sem jogar cargos em
cima dos outros. Desta forma não pesa para...
ROMAGNOLLI, Camila; SOUZA, Sara Lins de; MARQUES, Rodrigo Andrade. Os
impactos do Pibid no processo de formação inicial de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NO PROCESSSO DE FORMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA NA UTFPR

231 visualizações

Publicada em

O presente trabalho caracteriza-se de uma pesquisa feita pelos licenciandos em Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, através de vivências de bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Incentivo a Docência (PIBID) especificamente no Colégio Estadual Benjamin Constant. O tipo de pesquisa foi de caráter qualitativo, através de questionários contendo sete questões relacionadas aos impactos e experiência adquiridas através do programa. O objetivo da pesquisa foi de analisar as contribuições e impactos do PIBID no processo formativo do discente acerca de sua formação inicial, a partir das análises dos resultados percebeu-se que a participação no PIBID contribui gradativamente para o processo de formação inicial dos licenciandos, de forma que ao estarem em contato com o âmbito escolar estão automaticamente adquirindo conhecimentos e experiências para suas futuras práticas cotidianas no desenvolvimento profissional.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
231
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NO PROCESSSO DE FORMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA NA UTFPR

  1. 1. IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NO PROCESSSO DE FORMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM QUÍMICA NA UTFPR MOURA, Camila; RODRIGUES, Heitor; ELOY, Pedro; FORTUNATO, Thyara. COORDENADORES: STEVANATO, Alessandra; FERRREIRA, Fábio C. RESUMO O presente trabalho caracteriza-se de uma pesquisa feita pelos licenciandos em Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, através de vivências de bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Incentivo a Docência (PIBID) especificamente no Colégio Estadual Benjamin Constant. O tipo de pesquisa foi de caráter qualitativo, através de questionários contendo sete questões relacionadas aos impactos e experiência adquiridas através do programa. O objetivo da pesquisa foi de analisar as contribuições e impactos do PIBID no processo formativo do discente acerca de sua formação inicial, a partir das análises dos resultados percebeu-se que a participação no PIBID contribui gradativamente para o processo de formação inicial dos licenciandos, de forma que ao estarem em contato com o âmbito escolar estão automaticamente adquirindo conhecimentos e experiências para suas futuras práticas cotidianas no desenvolvimento profissional. Palavra chave: PIBID; Impactos; Formação; Licenciatura. INTRODUÇÃO O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus Londrina iniciou suas atividades em março de 2014 no Colégio Benjamin Constant, sendo este ofertado no curso de Licenciatura em Química. O programa é um subprojeto de apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) concedendo bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação a docência.
  2. 2. Segundo a Capes1 o PIBID é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica. O projeto deve promover a inserção dos estudantes do nível Superior de Licenciatura no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola. De acordo com Projeto Político-Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química2 o principal objetivo ao discente no término do curso é: formar docentes com amplo domínio dos conhecimentos teórico e experimental e da prática pedagógica, desenvolvendo capacidades reflexiva, competente e crítica, promovendo o conhecimento científico e a disseminação da ciência, e formar professores com amplo domínio dos conhecimentos específicos, beneficiando-se dos recursos científicos e tecnológicos disponíveis na Instituição. Dessa maneira o PIBID vem se consolidando como uma grande iniciativa na educação, no que se diz respeito à formação de professores. O bolsista que participa deste programa tem a oportunidade de obter experiências metodológicas e inovadoras visando à valorização e melhoria do magistério, de modo a auxiliar na formação inicial dos futuros professores, uma vez que os alunos de licenciaturas vem sendo contemplados por meio deste, a partir dos primeiros períodos de sua graduação. Marli André (2013, p. 2)3 vai além e destaca que os graduandos têm experiências positivas: São bem acompanhados na escola por um educador experiente, que desempenha o papel de tutor, e recebem muitas informações sobre como atuar em sala de aula. Eles são unânimes em dizer que estão aprendendo como fazer a articulação da teoria com a prática, dando um novo significado ao que estudam na faculdade. Eventualmente este contato com a aula só seria concedido no estágio obrigatório, logo o programa abre janelas para que o bolsista obtenha uma
  3. 3. experiência prática com sua área de trabalho, possibilitando-o um leque de razões, como:  Assimilar melhor o conteúdo, que mais tarde refletirá na sua prática profissional;  Agir de maneira crítica num processo dialético entre teoria/prática; educadores capacitados para atuarem em âmbito escolar;  Estimular o desenvolvimento autônomo e contextualizado.  Maturar intelectualmente de modo a obter experiências que somem não só em seu currículo, como também em sua vida pessoal.  Razões estas que possuíram efeitos na reflexão permanente que favorece a obtenção dos meios adequados à melhoria de qualidade de ação pedagógica e a melhoria do desempenho do aluno. Segundo Monteiro (2005, p153)4: Essa perspectiva tem como pressuposto o entendimento em relação à formação dos professores, de modo a compreender que esta é o espaço/tempo estratégico para viabilizar possíveis mudanças significativas no quadro das dificuldades que se apresenta no âmbito da educação básica. Consequentemente dentro do período em que o projeto acontece o bolsista acaba por ter contato, por vezes, com mais de um supervisor de campo, ou seja, tende a se deparar com metodologias diferentes, e passa a analisar e perceber qual tendência pedagógica esta sendo trabalhada na sala de aula pelo supervisor, e a partir deste, inicia uma autoanalise, investigando qual a melhor tendência a ser seguida, ou ainda qual será a sua pratica adotada futuramente em sala de aula. Com efeito, o projeto promove mudanças no bolsista e em sua formação como professor, implicando diretamente em sua postura como futuro profissional, passando de uma educação bancária teorizada por LINHARES (2001 apud FREIRE, 1982,p.158)5 onde o professor deposita o conteúdo e o aluno apenas recebe, que
  4. 4. seriam as aulas teóricas da graduação, onde o aluno de licenciatura apenas imagina como seria o âmbito escolar. Simultaneamente para uma educação significativa, teorizada por Marco Antônio Moreira (1998 apud AUSUBEL, D. P, 1982)6, onde a aprendizagem de fato tem alguma significância e aplicabilidade para o sujeito em sua vida, que na licenciatura seria promovido apenas no estágio obrigatório de modo muito sucinto, e o Pibid proporciona uma experiência muito maior devido ao contato cotidiano que os bolsistas têm com o âmbito escolar. “O desafio dos profissionais da área escolar é manter-se atualizado sobre as novas metodologias de ensino e desenvolver práticas pedagógicas eficientes” (NÓVOA, Antonio. 2001).7 Possibilitando ao bolsista vivencia diferentes experiências metodológicas, tais como: oficinas temáticas, experimentação investigativa, interdisciplinaridade, as quais estarão presentes no dia a dia como professor dos bolsistas. Mediante o exposto e da representante importância da formação docente e da analise em torno da pratica pedagógica para que o ensino básico seja de qualidade, o presente trabalho objetivou mostrar a importância do PIBID no âmbito escolar, possibilitando a aproximação do bolsista com sua futura atuação profissional. Diante disto as mudanças observadas pelos bolsistas e os impactos que este vem causando no mesmo são significativas, já que subprojeto PIBID do curso de licenciatura em química da UTFPR é um marco de grande importância para a instituição por oferecer um estimulo a docência por meio do desenvolvimento em sala de aula. METODOLOGIA De acordo com os estudos obtidos na presença do projeto do PIBID no Colégio Estadual Benjamin Contant foram escolhidos parâmetros para a realização
  5. 5. deste: uma pesquisa de fundamento qualitativo, cujos participantes foram bolsistas do PIBID que cursam Licenciatura em Química na UTFPR-Campus Londrina. Inicialmente os bolsistas foram entrevistados/questionados com 07 questões subjetivas e auto avaliativas a respeito da melhoria/importância do PIBID referente à educação básica da escola onde o mesmo está inserido, os impactos que o PIBID proporciona como o projeto auxilia na vida acadêmica, e qual seria a urgente mudança a qual precisaria ser feita seja ela na escola, na universidade, no grupo, etc. Com base nos depoimentos realizados, foi realizado um levantamento apontando os pontos positivos e negativos do projeto, bem como sugestões e considerações realizadas a cerca do mesmo. Feita a análise dos dados da pesquisa, considerou-se todos os trabalhos já realizados no Colégio e fez-se uma conclusão das melhorias obtidas até então, verificando igualmente a coerência com os dados do cotidiano no colégio, em síntese verificando o rendimento no colégio e os impactos deste nos bolsistas. RESULTADOS E DISCUSSÕES Para a aquisição dos resultados foi aplicado um questionário com questões subjetivas e auto avaliativas aos bolsistas do PIBID realizando-se um levantamento de dados. Abaixo demonstra-se as respostas dos bolsistas entrevistados referente a pergunta de maior impacto do PIBID nos bolsistas: Quadro 1 – Respostas dos Bolsistas A sua participação no projeto influenciou significativamente sobre sua visão em relação ao papel do professor perante a sociedade em que esta inserido? Bolsista 1 – O projeto me fez progredir e refletir a diversos aspectos, mas minha real visão sobre o papel do professor continua a mesma. Sempre os respeitei e tive noção da sua importância, e infelizmente sempre soube dos problemas perante a profissão.
  6. 6. Bolsista 2 – Sim, porque demonstra o cotidiano do professor e o convívio com os alunos e pais têm assim uma visão das principais situações e realidades das escolas, dos seus problemas sociais. Também podemos ver o sistema e a rotina escolar vivida pelo docente. Bolsista 3- Sim, pois antes do projeto minha visão do professor era como o único detentor do conhecimento o qual realizava uma transmissão do conhecimento, e hoje vejo que seu papel é muito mais complexo. Pois ele na verdade atua como instrutor do ensino-aprendizagem, indagando o aluno ao questionamento de modo que ambos construam juntos os saberes. Embora para a sociedade esse profissional ainda seja muito desvalorizado. Bolsista 4- A minha participação no projeto me proporcionou uma visão sobre a realidade das escolas publicas e de como o professor deve atuar sobre diferentes situações, me proporcionou ampliar a visão sobre a profissão professor além de me fazer ver que o meu modo de agir e atuar dentro de sala influencia diretamente na qualidade de ensino que ira ser passada aos alunos. Bolsista 5- Sim, pois convivendo com os professores podemos perceber as dificuldades deles perante o sistema educacional e consequentemente à sociedade. Podemos ver o que eles enfrentam no dia a dia da escola, desde os problemas com os alunos, com a estrutura física da escola, e todo o resto. Então, entendemos várias coisas que antes, com a visão de aluno, julgávamos ser culpa do professor. Como por exemplo, não ter aulas práticas de química, sabemos hoje que a “culpa” não é só do professor, e sim de todo o sistema. Fonte: Pibid Universidade Tecnológica Federal do Paraná. A tabela abaixo demonstra a porcentagem referente às respostas das demais perguntas: Tabela 1 – Levantamento das respostas dos bolsistas Perguntas Sim Não 1- Atualmente considera que o Pibid melhorou seu entendimento sobre o processo de ensino – aprendizagem? 100% 0%
  7. 7. 2- Em sua opinião participar do projeto Pibid influenciou, em sua permanência no curso de licenciatura? 80% 20% 3- Você considera que o projeto contribui de algum modo, para sua futura docência? 100% 0% 4- A qualidade do ensino na escola em que você atua é afetada pelas ações do Pibid? 100% 0% 5- A sua visão sobre a escola mudou depois do projeto? 80% 20% 6- Em sua opinião o projeto em que atua há possíveis mudanças a serem realizadas? 100% 0% Fonte: Pibid Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Por meio da tabela a cima observa-se a importância do PIBID no futuro profissional, trazendo uma melhor visão do trabalho do docente, da construção do conhecimento, onde o processo de ensino-aprendizagem ocorre por meio de inovações nas práticas metodológica nas escolas públicas. Diante disto as mudanças observadas pelos bolsistas e os impactos que este vem causando no mesmo são significativas, já que subprojeto PIBID do curso de licenciatura em química da UTFPR é um marco de grande importância para a instituição por oferecer um estimulo a docência por meio do desenvolvimento em sala de aula. CONSIDERAÇÕES FINAIS De acordo com o estudo notou-se a melhoria que os licenciados obtiveram através do PIBID, pois embora seja uma grande oportunidade para o futuro profissional o programa permiti uma interação entre os ensinos básicos de educação com a rede superior de ensino, demonstrando a rotina para os futuros licenciandos e as situações que irão enfrentar ao longo da carreira, e como é fundamental o papel do professor na vida acadêmica, acarretando contribuições ao discente de forma que se torne um profissional mais ético. Com os resultados do questionário pode-se correlacionar com várias práticas realizadas no Colégio Benjamin Constant, e assim concretizar os impactos
  8. 8. obtidos através desse ano com o programa, pode ser apontado melhoria nas relações interpessoais, onde os problemas que apareceram durante o ano letivo tentaram ser resolvidos através da discussão e reuniões do grupo. Foi observado também as situações na classe vivenciadas pelos professores, problemas de estrutura do colégio, a desvalorização, etc. que são fundamentais na formação do docente. O PIBID permite desenvolver atividades com os alunos como teatro, aulas práticas, monitorias, lista de exercícios, criando, assim, um perfil de um futuro professor, tendo também a aprendizagem de como conduzir e dirigir os trabalhos com os alunos. Essas mesmas atividades fomentam que os professores devem preparar de melhor maneira suas aulas e incentivar o aluno a querer sempre buscar aprender, saindo do velho modelo muitas vezes maçante que ao invés de instigar o aluno o desmotiva a querer aprender. O programa também oportunizou a participação em eventos científicos como ouvintes e como comunicadores das experiências vivenciadas no PIBID, um exemplo é o SEA (Simpósio de Ensino e Aprendizagem) fornecido pela UTFPR- Campus Londrina, fazendo com que os participantes tenham orgulho de participar do programa. Assim o projeto permite que os alunos entrem em uma área que muitas vezes ele teria somente depois de formado, permitindo assim a sua melhor adaptação ou a vivencia na pratica do real querer ensinar, colocando em xeque o verdadeiro seguimento da licenciatura. O grupo também apontou pontos negativos quanto ao convívio entre os integrantes do grupo, a falta de organização em determinados momentos, e sentir literalmente perdidos em momentos onde deve-se buscar materiais para aulas práticas, as sugestões para melhorias de tais problemas existem e seriam elas; dialogar mais entre os integrantes do grupo assim também com os outros bolsista do projeto de outras escolas, sair a procura dos orientadores sem medo, ou receio sempre que necessário, ter mais disciplina e organização no grupo e por fim o comprometimento de todos os integrantes, determinou-se uma tarefa a ser
  9. 9. realizada, então todos devem realizar sem maiores delongas, sem jogar cargos em cima dos outros. Desta forma não pesa para ninguém e cada um faz sua parte. REFERÊNCIAS (1) CAPES - Objetivo do Programa. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/educacaobasica/capespibid> Acesso em: 04 mar. 2015. (2) PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA – Objetivos gerais. Disponível em: <http://www.utfpr.edu.br/londrina/cursos/licenciaturas/Ofertados-neste- Campus/licenciatura-em-quimica/copy_of_PPCQUIMICA2014.pdf> Acesso em: 04 mar. 2015. (3) NICOLIELO, Bruna. Entrevista com Marli André. A equipe gestora deve acolher e ajudar o professor iniciante. Nova Escola. Ed 266, out. 2013. Disponível em <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/entrevista-marli-andre- 763401.shtml?page=1> Acesso em: 04 mar. 2015. (4) MONTEIRO, A. M. F. C: Entre saberes e práticas: a relação dos professores com os saberes que ensinam. In: Ensino de Biologia: conhecimentos e valores em disputa. Niterói: Eduff, 2005, p.153. (5) LINHARES, L. L: Educação como prática da liberdade. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra,2001. 158 p. (6) MOREIRA, Marco Antônio. Aprendizagem significativa. Brasília: Ed. da UnB, 1998. (7) GENTILE, Paola. Professor se forma na escola. Nova Escola. Ed 142, mai 2001. Disponível em <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao- continuada/professor-se-forma-escola-423256.shtml> Acesso em: 04 mar. 2015. SILVA, Manuela M. et al. CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NO PROCESSO DE FORMAÇÃOINICIAL DE LICENCIANDOS EM QUÍMICA DO IFPE. In: IV SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA. 2014, Ponta Grossa. Vitória de Santo Antão: Sinect, 2014. p. 1 - 9. Disponível em: <www.sinect.com.br>. Acesso em: 04 mar. 2015. NEITZEL, Adair de Aguiar; FERREIRA, Valéria Silva; COSTA, Denise. Os Impactos do Pibid nas licenciaturas e na Educação Básica. Conjectura: Filos., Educ., Caxias do Sul, v. 18, n. especial, p.98-121. Disponível em: <http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/view/2062/pdf_191>. Acesso em: 04 mar. 2015.
  10. 10. ROMAGNOLLI, Camila; SOUZA, Sara Lins de; MARQUES, Rodrigo Andrade. Os impactos do Pibid no processo de formação inicial de professores: experiências na parceria entre educação básica e superior. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR, 1. 2014, Sorocaba. Anais Eletrônicos. Sorocaba: Uniso, 2014. Disponível em: <https://www.uniso.br/publicacoes/anais_eletronicos/2014/1_es_formacao_de_profe ssores/09.pdf>. Acesso em: 04 mar. 2015.

×