Algumas reflexões
Em busca da visibilidade
...acredito que socializar as ideias e conhecimentos nos auxilia a ter
outros o...
“Cinquenta milhões de alunos são
educados pelos professores e
funcionários das escolas públicas na
educação básica”
João M...
 Regulamenta a oferta de cursos pelos CEJAS;
 Será estruturado de acordo com o calendário
letivo;
 Certificação – respo...
Continuando...
 Atestado médico justifica as faltas, mas não
abonam – não serão computadas para
reprovação;
 Aluna na im...
Orientações de estudo:
 Ser organizado com os materiais de estudo;
 Saber estudar de forma independente e
autônoma;
 Se...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Avaliação – é
inclusiva e
diagnóstica,
pautada na
construção,
promovendo a
liberda...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
MATRIZ CURRICULAR CH ETAPA 1º ANO
OFERTA DE CURSO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ENS...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
INTRODUTÓRIO
1 - INFORMÁTICA BÁSICA. (específico)
CH/ETAPA
ALUNO -
TOTAL
65 h
C.H
...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
GERAL
7 – GESTÃO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR. (áreas /
domínio)
65 h 3 h 2 h 5 h
8– PRODUÇ...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Identidade
 É o conjunto de caracteres próprios e
exclusivos com os quais se podem
diferenciar pessoas, animais, plantas ...
Continuando...
 Para a Sociologia, Identidade é o compartilhar de várias
ideias e ideais de um determinado grupo. Alguns ...
O artigo indica:
 Os avanços no processo educacional das experiências de
Mato Grosso (MT), evidenciando as legislações qu...
Em construção do PNE
 Esta formação está sendo reivindicada há mais
de duas décadas por toda a categoria e por
aqueles qu...
A deficiência que
a escola tem em
se articular para
as diferentes
situações pode
ser atribuída,
também, à
ausência de
prof...
Grande conquista...
 Lei nº 12.014 (BRASIL, 2009), que dispõe sobre
o reconhecimento dos(as) funcionários(as)
como ‘’prof...
 Hoje, com a progressiva expansão da escolarização,
percebe-se que, mais do que ser instruída por professores,
a populaçã...
Juntos, mas carente de vivências
 Em Mato Grosso, o processo de unificação
sindical aconteceu antecipadamente, pois no II...
Começa a valorização...
 Em meio a essa luta, outra bandeira ganhou
expressividade – a valorização dos funcionários
da ed...
Surge então os cursos técnicos:
 Técnico em Administração Escolar
 Técnico em Multimeios Didáticos
 Técnico em Alimenta...
Organização
 Com o objetivo principal de imprimir
nesses profissionais o perfil de
educadores, a proposta de formação
pro...
REFLEXÃO....
Com a sanção da Lei Complementar nº 050, 1998 MT
reconhece oficialmente o caráter de profissionais da
educaçã...
Desafios:
 Profissionalização total dos profissionais;
 Oferta das diferentes formações aqueles
interessados na qualific...
Desafios:
 Precariedade nas condições de trabalho;
 Qualidade no curso ofertado (principalmente
os módulos específicos);...
Reflexão:
 A primeira vez que os funcionários de escola foram
lembrados em um Seminário de Formação, pensando
a formação ...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
“Acredito que
socializar as idéias e
conhecimentos nos
auxilia a ter outros
olhare...
Em estudo:
 Unidade 1 – Para que estudar e
compreender a educação por meio da
história?
 Unidade 2 – Educação construída...
Introdução...
 A sociedade brasileira vive processos
rápidos de mudanças, e as escolas cada vez
mais têm de acompanhar, p...
Continuando...
 Nesse sentido, é necessário saber que espaço é a
escola?
 Como os funcionários das escolas podem ser
edu...
Continuando...
 Somos senhores de nossa história. No
entanto, o desenvolvimento cultural
permitiu aos homens e às mulhere...
Continuando...
 Hoje em dia, aqueles que estão trabalhando
deparam-se com novos desafios, exigem-se
deles outras atitudes...
Continuando... Desafio...
 Na realidade, sabemos que, de maneira geral,
aos funcionários das escolas públicas, depois de
...
Continuando...
 O ingresso na escola é o primeiro passo
do funcionário, que deve ser seguido de
outros, visto que a escol...
Continuando...
 A sociedade brasileira torna-se cada vez
mais complexa, plural, dinâmica e repleta de
diversidades e dife...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Continuando...
 Em todo o país, as escolas públicas vivem
momentos de ressignificação de suas
funções sociais, políticas ...
Continuando...
 A escola é o lugar para onde enviamos
nossas crianças e adolescentes, a fim de que
aprendam a cultura já ...
Continuando...
 Nossas crianças e adolescentes cada vez
mais necessitam de orientações, estímulos,
vivências de cooperaçã...
Continuando...
 Ensino escolar significa uma atividade ofertada
numa escola credenciada pelos órgãos
competentes, na qual...
Continuando...
 A educação pode ocorrer em todos os
lugares: nos hospitais, no estádio de futebol,
no Palácio da Justiça,...
Continuando...
 Nós somos seres históricos, produzimos
nossa história, memória, cultura, valores,
crenças, sonhos e utopi...
Continuando...
 Todos nós nos educamos,
coletivamente, por meio de ações,
atitudes, vivências, programas, projetos,
propa...
Continuando...
 E para que estudar e compreender a
educação e a história na sociedade
brasileira? Através da história pod...
Continuando...
 E como vamos estudar e compreender a
organização da educação e da escola no
Brasil?
 O que os funcionári...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Educação no período dos Jesuítas
 Quando os colonizadores ocuparam essas
terras, já habitadas pelos povos nativos, vieram...
Educação no período dos Jesuítas
 A ideia de que todos os homens devem
trabalhar para o seu sustento e o de sua
família, ...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
Educação no período dos Jesuítas
 A educação formal no Brasil começa em 1549, com
a chegada dos padres da Companhia de Je...
Educação no período dos Jesuítas
 Os jesuítas criaram também os aldeamentos
e os recolhimentos destinados à catequese,
à ...
Educação no período dos Jesuítas
 A corte portuguesa permitia que os
indígenas hostis e rebeldes fosse
aprisionados pelos...
Educação no período dos Jesuítas
 O projeto de colonização dos portugueses
centrava-se nas capitanias hereditárias, nas
s...
Educação no período dos Jesuítas
 Os colonizadores portugueses, auxiliados pelos
padres jesuítas e pelas ordens religiosa...
Educação no período dos Jesuítas
 Havia muitas diferenças entre a cultura dos
portugueses, dos africanos escravizados e a...
Educação no período dos Jesuítas
 Os colonizadores não só desprezaram a
maneira que os nativos educaram seus
descendentes...
Educação no período dos Jesuítas
 Portanto, os processos de socialização e as
práticas sociais decorrentes da colonização...
Educação no período dos Jesuítas
 Nesse cenário, a escola era necessária
somente para alguns, uma vez que a
intenção dos ...
Educação no período dos Jesuítas
 Dentro dos colégios havia uma hierarquia
das tarefas. Uns religiosos exerciam o
ministé...
Educação no período dos Jesuítas
 Os padres da Companhia de Jesus
introduziram, na colônia, uma concepção de
educação vol...
Blog Profuncionários - hedergeo.zip.netBlog hedergeo.zip.net
Blog - hedergeo.zip.net
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula inaugural profuncionário 03022015

841 visualizações

Publicada em

Profuncionário: identidade, profissionalização, qualificação, auto-organização, educação jesuítica...

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
841
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula inaugural profuncionário 03022015

  1. 1. Algumas reflexões Em busca da visibilidade ...acredito que socializar as ideias e conhecimentos nos auxilia a ter outros olhares, enxergar outros significados e possibilidades de transformação (Maria Abadia da Silva – módulo Educadores e educandos). Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  2. 2. “Cinquenta milhões de alunos são educados pelos professores e funcionários das escolas públicas na educação básica” João Monlevade “Naquela tarde, nada aprendi de educação na escola, senão o que eram a corrupção e a delação” Machado de Assis Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  3. 3.  Regulamenta a oferta de cursos pelos CEJAS;  Será estruturado de acordo com o calendário letivo;  Certificação – responsabilidade do CEJAS;  Tempo formação – 2 anos organizado em 6 módulos;  Carga horária – 9 presencial e 6 on-line;  Frequência – 75%;  Licença maternidade – 90 dias; Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net Portaria nº.319/2014/GS/SEDUC/MT
  4. 4. Continuando...  Atestado médico justifica as faltas, mas não abonam – não serão computadas para reprovação;  Aluna na impossibilidade de apresentar atestado médico de licença maternidade terá igual valor a Certidão de Nascimento;  A conclusão / aprovação está condicionada a entrega do memorial descritivo.  O memorial descritivo poderá ser realizada individualmente ou em duplas Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  5. 5. Orientações de estudo:  Ser organizado com os materiais de estudo;  Saber estudar de forma independente e autônoma;  Ser curioso e saber pesquisar informações;  Saber transformar as informações em conhecimento;  Ter iniciativa própria para apresentar ideias;  Usufrua das novas tecnologias - indispensáveis; Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  6. 6. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net Avaliação – é inclusiva e diagnóstica, pautada na construção, promovendo a liberdade, a autonomia, a segurança, a espontaneidade, numa travessia permanente, em busca do melhor de cada um. A avaliação será no processo e tem o objetivo da promoção.
  7. 7. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net MATRIZ CURRICULAR CH ETAPA 1º ANO OFERTA DE CURSO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ENSINO MÉDIO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE PROFUNCIONÁRIO - CH ETAPA TÉCNICO EM MULTIMEIO ESCOLAR EIXOS DE FORMAÇÃO MÓDULOS 1º E 2º ANO DE EXCUÇÃO CH/ETAPA ALUNO - TOTAL C.H PRESEN CIAL. C.H AULAS ONLINE CH SEMANAL - NPROFESSOR
  8. 8. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net INTRODUTÓRIO 1 - INFORMÁTICA BÁSICA. (específico) CH/ETAPA ALUNO - TOTAL 65 h C.H PRESENCIA L. 3 h C.H AULAS ONLINE 2 h CH SEMANAL PROFESSOR 5 h TOTAL 65 h 3h 2 h 5 h PEDAGÓGICO 2 - FUNCIONÁRIOS DE ESCOLAS: CIDADÃOS, EDUCADORES, PROFISSIONAIS E GESTORES. (áreas / domínio) 65 h 3 h 2 h 5 h 3 - EDUCADORES E EDUCANDOS: TEMPOS 65 h 3 h 2 h 5 h H ISTÓRICOS. (Humanas) TOTAL 1º MÓDULO TRIMESTRAL - 65 DIAS T - 130 h 6 h 4 h 10 h 4 – HOMEM, PENSAMENTO E CULTURA: ABORDAGEM FILOSÓFICA E ANTROPOLÓGICA. (Humanas) 65 h 3 h 2 h 5 h 5 – RELAÇÕES INTERPESSOAIS: ABORDAGEM PSICOLÓGICA. . (áreas / domínio) 65 h 3 h 2 h 5 h 6 – EDUCAÇÃO SOCIEDADE E TRABALHO: ABORDAGEM SOCIOLÓGICA DA EDUCAÇÃO. (Humanas) 65 h 3 h 2 h 5 h TOTAL 2º MÓDULO TRIMESTRAL - 65 DIAS T - 195 h 9 h 6 h 15 h
  9. 9. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net GERAL 7 – GESTÃO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR. (áreas / domínio) 65 h 3 h 2 h 5 h 8– PRODUÇÃO TEXTUAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR. (Linguagem) 65 h 3 h 2 h 5 h 9 – DIREITO ADMINISTRATIVO E DO TRABALHO. 65 h 3 h 2 h 5 h (específico) TOTAL 3º MÓDULO TRIMESTRAL - 65 DIAS T - 195 h 9 h 6 h 15 h
  10. 10. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  11. 11. Identidade  É o conjunto de caracteres próprios e exclusivos com os quais se podem diferenciar pessoas, animais, plantas e objetos inanimados uns dos outros, quer diante do conjunto das diversidades, quer ante seus semelhantes.  Identidade ainda pode ser uma contituição legal, e portanto traduzida em sinais e documentos, que acompanham o indivíduo. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  12. 12. Continuando...  Para a Sociologia, Identidade é o compartilhar de várias ideias e ideais de um determinado grupo. Alguns autores, como Karl Mannheim, elaboram um conceito em que o indivíduo forma sua personalidade, mas também a recebe do meio, onde realiza sua interação social.  Para a Antropologia, Identidade consiste na soma nunca concluída de um aglomerado de signos, referências e influências que definem o entendimento relacional de determinada entidade, humana ou não-humana, percebida por contraste, ou seja, pela diferença ante as outras, por si ou por outrem. Portanto, Identidade está sempre relacionada a idéia de alteridade, ou seja, é necessário existir o outro e seus caracteres para definir por comparação e diferença com os caracteres pelos quais me identifico. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  13. 13. O artigo indica:  Os avanços no processo educacional das experiências de Mato Grosso (MT), evidenciando as legislações que legitimaram os direitos,  A necessidade da formação inicial e continuada de funcionários(as) e problematiza os cursos que vão se conformar no perfil do profissional e seus responsáveis (critica aos módulos específicos).  Jocilene e Guelda Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  14. 14. Em construção do PNE  Esta formação está sendo reivindicada há mais de duas décadas por toda a categoria e por aqueles que entendem a educação no sentido macro.  Há uma visão conservadora, fruto de uma concepção empirista, segundo a qual para ser funcionário de escola basta limpar bem, cozinhar bem, datilografar bem ou, ainda, ser amigo do prefeito da cidade. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  15. 15. A deficiência que a escola tem em se articular para as diferentes situações pode ser atribuída, também, à ausência de profissionalização adequada aos atores em questão. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  16. 16. Grande conquista...  Lei nº 12.014 (BRASIL, 2009), que dispõe sobre o reconhecimento dos(as) funcionários(as) como ‘’profissionais da educação’’. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  17. 17.  Hoje, com a progressiva expansão da escolarização, percebe-se que, mais do que ser instruída por professores, a população precisa ser educada por educadores, compreendendo-se que todos os que têm presença permanente no ambiente escolar, em contato com os estudantes, são educadores, independentemente da função que exerçam. (pág. 15)  Nesse cenário, merendeiras precisam, também, cuidar da educação alimentar, bibliotecários, ajudar na construção do hábito da leitura e da educação literária, secretários devem colaborar com o processo avaliativo do ensino e da aprendizagem, configurando-se a instituição de novas identidades funcionais. (pág. 15) Livro - Por uma política de valorização dos trabalhadores em educação. Em cena, os funcionários de escola Função educadora...
  18. 18. Juntos, mas carente de vivências  Em Mato Grosso, o processo de unificação sindical aconteceu antecipadamente, pois no III Congresso da entidade, em 1986 a Associação Matogrossense de Professores (AMP) acolheu os funcionários de escola, após incansável trabalho de convencimento desses junto aos congressistas, passando a denominar-se Associação Matogrossense dos Profissionais da Educação (AMPE), que em 1988 transformou-se no Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT). Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  19. 19. Começa a valorização...  Em meio a essa luta, outra bandeira ganhou expressividade – a valorização dos funcionários da educação, que, segundo Monlevade (2001), delineou os seguintes avanços: a valorização dos funcionários como cidadãos pela escolarização básica e superior, como trabalhador assalariado com a inserção nos planos de carreira, e a valorização como educador através dos cursos de profissionalização. Inicia o retorno aos bancos escolares. Só pelo aumento salarial??? Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  20. 20. Surge então os cursos técnicos:  Técnico em Administração Escolar  Técnico em Multimeios Didáticos  Técnico em Alimentação Escolar  Técnico em Manutenção de Infraestrutura Escolar . Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  21. 21. Organização  Com o objetivo principal de imprimir nesses profissionais o perfil de educadores, a proposta de formação profissional, segundo Monlevade (2001), incluiu um bloco de disciplinas de educação geral, outro de disciplinas técnicas-específicas de cada categoria (identidade) e o bloco de disciplinas pedagógicas. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  22. 22. REFLEXÃO.... Com a sanção da Lei Complementar nº 050, 1998 MT reconhece oficialmente o caráter de profissionais da educação dos quatro cursos técnicos. Enfim, após a unificação sindical, chegou também a unificação na carreira. Ao mesmo tempo em que os funcionários foram incluídos na Carreira dos Profissionais da Educação Básica, foram também contemplados ao lado dos segmentos professores, pais e alunos, como integrantes do CDCE, regulamentados através da Lei nº 7.040, de 1998, de Gestão Democrática do Ensino Público Estadual de Mato Grosso que prevê ainda que os funcionários de escola devidamente profissionalizados também possam concorrer à função de diretor de escola, que constitui cargo eletivo. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  23. 23. Desafios:  Profissionalização total dos profissionais;  Oferta das diferentes formações aqueles interessados na qualificação e efetivação através de concursos;  Fim do “benefícios” aos professores quanto a eleição para diretores;  Transparência na divulgação de dados de forma real do quadro de funcionários (Municípios e estado); Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  24. 24. Desafios:  Precariedade nas condições de trabalho;  Qualidade no curso ofertado (principalmente os módulos específicos);  Ineficiência em alguns CDCEs;  Ineficiência da gestão por parte de algumas escolas;  ESCOLA: espaço políticos onde a maioria não são vistos como sujeitos;  Eficiência na formação continuada; Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  25. 25. Reflexão:  A primeira vez que os funcionários de escola foram lembrados em um Seminário de Formação, pensando a formação continuada para a Área 21, foi no mês de julho de 2009. Nessa formação já estavam presentes os formadores da Área 21 que iriam atuar nos Cefapros, até então entendidos como Centros de Formação dos Professores, com o intuito de atender todos os profissionais da educação, já que o Projeto Sala de Professor, de formação continuada direcionado pelos Cefapros, não atendia a demanda dos profissionais da educação na íntegra, por isso a nova nomenclatura: SALA DO EDUCADOR Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  26. 26. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  27. 27. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net “Acredito que socializar as idéias e conhecimentos nos auxilia a ter outros olhares, enxergar outros significados e outras possibilidades de transformação.Ao longo do módulo, vamos nos conhecer melhor”.
  28. 28. Em estudo:  Unidade 1 – Para que estudar e compreender a educação por meio da história?  Unidade 2 – Educação construída pelos padres da Companhia de Jesus Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  29. 29. Introdução...  A sociedade brasileira vive processos rápidos de mudanças, e as escolas cada vez mais têm de acompanhar, participar e formar cidadãos para lidarem com mudanças, continuidades e rupturas. De nós todos, exigem-se novas maneiras de atuarmos como profissionais da educação e, nesta tarefa, sermos educadores e gestores num palco em que tudo acontece muito rápido, a escola. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  30. 30. Continuando...  Nesse sentido, é necessário saber que espaço é a escola?  Como os funcionários das escolas podem ser educadores?  Como se educa em outros espaços dentro da escola?  Como se ensina e como se aprende em outros espaços da escola?  Por que a escola é diferente de outras instituições sociais?  Por que os funcionários das escolas necessitam de formação profissional? Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  31. 31. Continuando...  Somos senhores de nossa história. No entanto, o desenvolvimento cultural permitiu aos homens e às mulheres construírem e modificarem a sua história e as suas formas de educação e organização econômica, política e social. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  32. 32. Continuando...  Hoje em dia, aqueles que estão trabalhando deparam-se com novos desafios, exigem-se deles outras atitudes e posturas. - Como tomar decisões coletivas nesse contexto? - Como agir dentro da escola, de modo a torná-la mais democrática? Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  33. 33. Continuando... Desafio...  Na realidade, sabemos que, de maneira geral, aos funcionários das escolas públicas, depois de seu ingresso, pouco foi oferecido para a formação continuada e para a compreensão do significado do trabalho na instituição escolar formal. Tampouco, foram propiciadas condições objetivas que contribuíssem para que o seu fazer profissional se transformasse numa tarefa educativa, de respeito, compartilhamento, cooperação e aprendizagem coletiva e social. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  34. 34. Continuando...  O ingresso na escola é o primeiro passo do funcionário, que deve ser seguido de outros, visto que a escola é um espaço de formação, criação, invenção, inovação, socialização, transmissão e apropriação de valores, princípios e sentimentos.  Não podemos ficar isolados, temos sempre algo ainda a apreender. Isolados não crescemos; quando partilhamos saberes, aprendemos. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  35. 35. Continuando...  A sociedade brasileira torna-se cada vez mais complexa, plural, dinâmica e repleta de diversidades e diferenças.  Para compreender a sociedade brasileira é preciso conhecer a história dos homens e das mulheres que, como sujeitos, construíram esta história. E, assim, é fundamental compreender a importância da ação de cada um e de todos nesse processo. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  36. 36. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  37. 37. Continuando...  Em todo o país, as escolas públicas vivem momentos de ressignificação de suas funções sociais, políticas e pedagógicas. É cada vez maior a responsabilidade das escolas públicas com a formação integral dos estudantes de todas as classes sociais, para que saibam participar com autonomia nas decisões da comunidade. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  38. 38. Continuando...  A escola é o lugar para onde enviamos nossas crianças e adolescentes, a fim de que aprendam a cultura já produzida, aprendam a conviver com o outro e possam também criar e inventar objetos, vivenciar valores, sentimentos e sonhos. Será que as instituições escolares, ao longo da história, têm cumprido esse papel? Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  39. 39. Continuando...  Nossas crianças e adolescentes cada vez mais necessitam de orientações, estímulos, vivências de cooperação e de solidariedade, de responsabilidade e de cidadania, que nos fazem humanos, solidários e autônomos. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  40. 40. Continuando...  Ensino escolar significa uma atividade ofertada numa escola credenciada pelos órgãos competentes, na qual se vivencia e se partilha saberes e conheci mentos, numa relação entre professor e alunos, de maneira intencional, organizada e sistemática, com a finalidade de possibilitar aos estudantes conhecerem e apropriarem da cultura produzida, além de criarem, inventarem, inovarem e participarem das decisões. E os funcionários? Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  41. 41. Continuando...  A educação pode ocorrer em todos os lugares: nos hospitais, no estádio de futebol, no Palácio da Justiça, nas associações de bairros, nas igrejas, no trânsito, nas viagens, nos meios de comunicação, nos conselhos de sua cidade ou estado, nas marchas, nas passeatas, nos sindicatos, nas greves, nos partidos políticos, na floresta, nos parques da cidade, no supermercado, no consultório médico, nas escolas e em outros lugares em que você mora. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  42. 42. Continuando...  Nós somos seres históricos, produzimos nossa história, memória, cultura, valores, crenças, sonhos e utopias. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  43. 43. Continuando...  Todos nós nos educamos, coletivamente, por meio de ações, atitudes, vivências, programas, projetos, propagandas, exposições, livros, filmes, marchas, passeatas, viagens, teatro, festas juninas, rituais religiosos, comícios, excursões, palestras e outras tantas maneiras de apropriar-se daquilo que homens e mulheres produzem e sonham. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  44. 44. Continuando...  E para que estudar e compreender a educação e a história na sociedade brasileira? Através da história podemos enxergar nossas raízes e compreender por que as civilizações, os povos, se organizaram de determinada maneira, o que foram e como se transformaram naquilo que são. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  45. 45. Continuando...  E como vamos estudar e compreender a organização da educação e da escola no Brasil?  O que os funcionários das escolas precisam saber sobre a educação?  Como os funcionários não-docentes, em efetivo exercício nas escolas, podem ser educadores? Como transformar nossas rotinas em processos educativos?  Estas questões são fundamentais, e vamos durante este curso ajudar você a compreendê-las. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  46. 46. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  47. 47. Educação no período dos Jesuítas  Quando os colonizadores ocuparam essas terras, já habitadas pelos povos nativos, vieram com eles os padres da Companhia de Jesus e os padres das outras ordens religiosas: dominicanos, beneditinos, agostinianos, franciscanos, carmelitanos e capuchinhos, com os seguintes objetivos: evangelizar os nativos, catequizar, propagar a fé cristã, difundir valores, dogmas e princípios cristãos, introduzir o princípio do trabalho como instrumento de dignificação do homem e contribuir com a Coroa Portuguesa no processo de colonização e de exploração das terras. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  48. 48. Educação no período dos Jesuítas  A ideia de que todos os homens devem trabalhar para o seu sustento e o de sua família, serviu aos interesses dos padres jesuítas, que incutiam nos homens a obrigação de trabalhar duramente e produzir a riqueza e serviu também aos colonizadores que aproveitaram para disciplinar os homens, as mulheres e as crianças, de acordo com as premissas do modo de produção capitalista. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  49. 49. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  50. 50. Educação no período dos Jesuítas  A educação formal no Brasil começa em 1549, com a chegada dos padres da Companhia de Jesus. Esses padres, no litoral brasileiro, criaram dezessete colégios, seminários e internatos e ofereceram quatro cursos: Elementar, Humanidades, Artes ou Ciências e Teologia e Filosofia, destinados à educação das elites, aos filhos de portugueses nascidos aqui, aos filhos dos fazendeiros e aos filhos dos senhores de engenho. A educação ensinada formava novos padres para continuarem os trabalhos missionários ou servia para preparar administradores locais. Eles aprendiam nos cursos de latim, de gramática portuguesa, de retórica e de filosofia, conteúdos humanísticos. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  51. 51. Educação no período dos Jesuítas  Os jesuítas criaram também os aldeamentos e os recolhimentos destinados à catequese, à evangelização e à preparação de mão-de- obra, civilizando as tribos indígenas para que colaborassem na exploração da riqueza das terras. Por ordem da Coroa Portuguesa, os jesuítas celebravam os rituais religiosos nas aldeias, batizavam os nativos, ensinavam a estes a língua portuguesa, os bons costumes e o catecismo, além de forçá-los ao trabalho. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  52. 52. Educação no período dos Jesuítas  A corte portuguesa permitia que os indígenas hostis e rebeldes fosse aprisionados pelos portugueses. Os próprios soldados ficavam com boa parte deles, pondo-os ao seu serviço ou vendendo-os aos fazendeiros do Pará e do Maranhão, onde era crônica a falta de braços, ou seja, de mão-de-obra para o trabalho. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  53. 53. Educação no período dos Jesuítas  O projeto de colonização dos portugueses centrava-se nas capitanias hereditárias, nas sesmarias, nas grandes propriedades rurais, na utilização da mão-de-obra dos nativos e dos escravos e na exploração e apropriação dos bens naturais. Entretanto, um outro aspecto do projeto de colonização tratava de ideias, de valores morais e éticos, de comportamento adequado e de verdades a serem difundidas por meio da estrutura social e da política transplantada de Portugal para a colônia. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  54. 54. Educação no período dos Jesuítas  Os colonizadores portugueses, auxiliados pelos padres jesuítas e pelas ordens religiosas, edificaram aqui uma sociedade hierarquizada e autoritária, em que o poder de mandar centrava-se no monarca e nas autoridades católicas. Para executar um plano econômico de exploração, os portugueses impuseram os padrões da cultura europeia e trataram de desprezar o modo de vida dos povos nativos. Com isso, ao mesmo tempo, introduziram hábitos de trabalho e noções de valor comercial aos objetos e produtos. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  55. 55. Educação no período dos Jesuítas  Havia muitas diferenças entre a cultura dos portugueses, dos africanos escravizados e a dos nativos. Conflitos, divergências e contestações foram inevitáveis. Tribos indígenas inteiras foram dizimadas, outras se rebelaram e resistiram, e outras se aculturaram. Os portugueses posicionaram-se como seres superiores, senhores que sabiam a forma correta de se viver e de organização social e política. Era preciso mudar os hábitos e fazer com que os nativos assumissem comportamentos de civilizados. Logo, trataram de conhecer a língua das tribos indígenas para, em seguida, impor a língua portuguesa como oficial, moldar condutas, negar as suas formas de organização, tradições, rituais e prazeres. Enfim, negar toda a sua cultura. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  56. 56. Educação no período dos Jesuítas  Os colonizadores não só desprezaram a maneira que os nativos educaram seus descendentes, como ocultaram os seus direitos e negaram as suas identidades.  A partir de 1550, os negros da África foram trazidos para o trabalho nos canaviais, na mineração e nos engenhos. As formas de resistência tanto dos índios como dos negros africanos foram duramente reprimidas. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  57. 57. Educação no período dos Jesuítas  Portanto, os processos de socialização e as práticas sociais decorrentes da colonização portuguesa, incluindo a institucionalização da escola, tinham como princípios: a transmissão dos valores, a transplantação da cultura e da visão de mundo dos europeus e a doutrinação e evangelização católica dos povos conquistados. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  58. 58. Educação no período dos Jesuítas  Nesse cenário, a escola era necessária somente para alguns, uma vez que a intenção dos colonizadores eram a dominação e a ocupação das terras sem despesas para a Coroa. Os colégios, os seminários e os conventos criados pelos religiosos foram as primeiras escolas destinadas apenas a alguns. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  59. 59. Educação no período dos Jesuítas  Dentro dos colégios havia uma hierarquia das tarefas. Uns religiosos exerciam o ministério do sacerdócio, outros, irmãos missionários que fizeram os votos, dedicavam-se às tarefas nos teares, na agricultura, nas hortaliças e na pecuária. E, à medida que o patrimônio da Companhia crescia, foram agre gados os indígenas e, em seguida, os africanos como trabalhadores braçais nos afazeres domésticos e na rotina dos trabalhos no campo. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  60. 60. Educação no período dos Jesuítas  Os padres da Companhia de Jesus introduziram, na colônia, uma concepção de educação voltada para a manutenção das estruturas hierárquicas e de privilégios para alguns, acompanhada da disseminação de formas de exploração e de comportamentos a serem assumidos por aqueles que realizavam tarefas e trabalhos com as mãos. Uma educação para perpetuar as desigualdades sociais e de classe e consolidar as estruturas de privilégios e enriquecimento dos dominantes. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.net
  61. 61. Blog Profuncionários - hedergeo.zip.netBlog hedergeo.zip.net
  62. 62. Blog - hedergeo.zip.net

×