BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesi...
METODOLOGIA•Evitarei PROVA tradicional;•Avaliação com base em trabalhos, participação na sala de aulae envolvimento com a ...
REFERÊNCIASSites•Ergonomia em Casa (http://ergonomiaemcasa.blogspot.com.br/)•ABERGO (http://www.abergo.org.br/)•Biz Revolu...
AULA 1 – Ergonomia é útilVocê sabe o que é Ergonomia?Ergon (trabalho) +nomos(normas, regras, leis)4EUA + Canada = “Human F...
18:52 ‹#›
Vamos pensarCada elemento que compõem o “Design deinterior” precisa mais que criar uma harmoniavisual, deve atender o obje...
Interdisciplinar7Interdisciplinaridade da Ergonomia (Hubault, 1992, modificado por Vidal, 1998)18:52
História da Ergonomia8• Usada desde tempos remotos• Produção artesanal• Revolução industrial (1780) –PROBLEMA SE TORNOU UM...
História da Ergonomia918:52
História da Ergonomia10• Final século XIX – EUA – Frederick W.Taylor (Tempos e Movimentos)• I Guerra Mundial (1914 – 1917)...
História da Ergonomia11•II Guerra Mundial (1939 – 1945) –BOOM DO PROBLEMA•8 de Julho de 1949 – Termo Ergonomia – Ergonomic...
Definição12Mesma definição da IEA - Associação Internacional de ErgonomiaÉ uma disciplina científica relacionada ao entend...
A GUERRA REVELOU O PROBLEMA1318:52
Domínios da ergonomia14Física, Cognitivae Organizacional18:52
Ergonomia Física15Anatomia humana, Antropométria,Fisiologia e Biomecânica.18:52
Ergonomia Cognitiva16Processos mentais: Percepção,Memória, Raciocínio e Resposta Motora18:52
Ergonomia Organizacional17Otimização de sistemas, Estruturas ePolíticas de processos18:52
Pontos que vamos abordar18•Análise ergonômica•Pesquisas ergonômicas•Antropométria•Estereótipos populares•Assentos•PRÁTICA!...
Design e cliente B2B19• Serviço é intangível• O tempo e custo de deslocamentosão considerados na decisão do local• Filas18...
Atmosfera20• Iluminação• Cores• Crowding18:52
Vamos exercitar211. Desafio 1: Um colega de profissão fala “ergonomia é inútil”,prove que ele esta errado.2. Desafio 2: Cr...
SistemaSistema, você sabe o que é?Conjunto de elementos (concretos ouabstratos) interligados ou combinados eque funciona c...
SistemaExemplos2318:52
Sistemas24Todo sistema é lógicoNaturalmente obedece a ordem de:ENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDA18:52
Sistemas25Sistema AbertoÉ aquele que permite interferênciaexterna. Não possui mecanismos paraefetuar ações não programadas...
Sistemas26Sistema FechadoÉ aquele que programado pararealimentação automática. Programado paracorrigir possíveis falhas se...
Sistemas27Sistema PassivoNão executa nenhuma ação sozinho. Existeapenas uma interação entre os elementosque executam a mis...
Sistemas28Sistema AtivoINTERAÇÃO entre as partes para executar amissão, por meio de uma entrada,processamento e uma saída....
Sistemas29Sistema InterativoInteragem com o homem para executar afunção.18:52
Sistemas30Componentes•Sistema Alvo: MACRO, visão geral.•Subsistema: Uma parte do sistema maior (alvo).•Sub-subsistema: Uma...
Sistemas31HierarquiaSISTEMA ALVOSUBSISTEMASUB-SUBSISTEMA18:52
Sistemas32Componentes•Elementos: Menor parte.•Funções: Ação para atingir o objetivo.•Fronteira do sistema: Limite Visual o...
Sistemas33Serie e Paralelo•Sistema em serie: Depende deoutro sistema para entrada e saída.•Sistema paralelo: Sistemaindepe...
Sistemas34Hierarquia•Ecosistema•Supra-sistema•Sistema-alvo: Foco•Subsistema•Sub-subsistema•Elemento: Menor parte do sistem...
Vamos fazer juntos35Monte a hierarquia de um sistema passivoEcosistemaApartamentoSupra-sistemaSala de estarSistema-alvoSof...
Exercício 136Monte a hierarquia de um sistema ativoEcosistemaApartamentoSupra-sistemaSala de estarSistema-alvoLumináriaSub...
Estratégia37Pontos que devemos ficar de olhoSistema AlvoSubsistemaENTRADAAmbienteescuroSAÍDAAmbienteiluminadoRequisito:Ele...
Sistema HOMEM - MÁQUINAO homem utiliza máquinas parafacilitar ou potencializar asatividades necessárias.3818:52
Sistema HOMEM - MÁQUINA3918:52
Sistema HOMEM - MÁQUINA40Características•Centrado no ser humano.•Operador: Antropometria, fisiologia,biomecânica, psicológ...
Sistema HOMEM - MÁQUINA41Características•Centrado no ser humano;•Baseado nas habilidades dele;•Contempla: Tomada de inform...
Sistema HOMEM - MÁQUINA42DiagramaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo decontroleMecanismos...
Vamos fazer juntos43Sistema alvo: Abrir uma portaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo deco...
Ferramenta principal44Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃOINFORMAÇÃORequeridas Fontes DificuldadesAÇÃOAÇÕES Objetos Dificulda...
Vamos fazer juntos45Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃO18:52
Sistema simples461. Definição de objetivos2. Subsistemas (Homem e Máquinas)3. Coleta de informação4. Formulação de alterna...
Pesquisa em ErgonomiaTodos já pesquisaram algo.Pesquisar é uma etapa necessária paraatender as necessidades.4718:52
Pesquisa481.Lidar com seres humanos é mais complicadodo que com máquinas.2.Necessário controlar bem as variantes3. Pesquis...
Tipos de Pesquisa49• Descritiva• Experimental18:52
Tipos de Pesquisa50Descritiva• Descobri e observar fenômenos• Classificá-los• Interpretá-los• Observação• Inquirição18:52
Tipos de Pesquisa51Experimental• Manipular aspectos da realidade• Controle rigoroso18:52
Pesquisa521.Atividades preliminares2.Escolha das variáveis3.Controle das condições experimentais4.Definição da amostra5.Re...
Análise Ergonômica53• Avaliar o entorno de um posto de trabalho• Técnica objetiva• Técnica subjetiva• Metaconhecimento• Da...
Exemplo de roteiro54• Análise da demanda• Definição das situações de trabalho a seremestudadas• Observações gerais e preli...
Pesquisa55Atividades preliminares• Objetivos da Pesquisa• Estado da Arte• Projeto de pesquisa:- Contextualização- Problema...
Atividades preliminares56Definição dos objetivosO que queremos descobrir?18:52
Atividades preliminares57“Estado da arte”O que já foi feito?Metodologia, Equipamentos, Sujeitos,Análises e conclusões18:52
Atividades preliminares58Elaboração do projetode pesquisaObjetivo, Metodologia, Equipe, Cronograma eOrçamento18:52
Escolha das variáveis59Estabelecer relação entredeterminadas variáveis18:52
Escolha das variáveis60Variáveis mais frequentesHOMEM MÁQUINA AMBIENTE SISTEMA•Antropometria•Índicesfisiológicos•Persepçõe...
Escolha das variáveis61•Independentes XDependentes•Laboratório X Campo18:52
Escolha das variáveis62Independentes (inputs)18:52
Escolha das variáveis63Dependentes (outputs)18:52
Escolha das variáveis64Laboratório18:52
Escolha das variáveis65Campo18:52
Condições experimentais66•Variáveis a seremcontroladas•Verificação do controle18:52
Condições experimentais67Variáveis a serem controladasDiferenças individuais18:52
Condições experimentais68Variáveis a serem controladasAtitudes e Expectativas18:52
Condições experimentais69Variáveis a serem controladasInstruções18:52
Condições experimentais70Variáveis a serem controladasMotivação18:52
Condições experimentais71Variáveis a serem controladasFatores sociais18:52
Condições experimentais72Verificação de controlesGrupos de Controle X Experimentais18:52
Condições experimentais73Verificação de controlesPlacebo X Realidade18:52
Definição da amostra74Caracterização dossujeitosTipos de amostragemTamanho da amostragem18:52
Definição da amostra75Caracterização dos SujeitosSer condizente X Quantidade1. Gerais2. Físicas-Dimensões- Sensoriais-Psic...
Definição da amostra76Tipos de amostragemCasualAleatóriaEstratificadaProporcionalEstratificada18:52
Definição da amostra77Tamanho da amostragemN=(T.S)²/2N = número de sujeitosT = Coeficiênte tabeladoS= Desvio padrãoE= Prec...
Realização de medidas78•Medidasobjetivas X subjetivas•Elaboração dequestionários18:52
Realização de medidas79Medidas objetivasValores fixos18:52
Realização de medidas80Medidas objetivasVariações contínuas ediscretas18:52
Realização de medidas81Medidas objetivasFaixa de valores0,5s1s0,1s Tempo de reação muscular18:52
Realização de medidas82Medidas objetivasInstrumento de medida18:52
Realização de medidas83Medidas objetivasQuantidade de medidasFunções simples5 medidasMais complexos10 a 30 medidasSe der m...
Realização de medidas84Medidas subjetivas• Fadiga, sentimento• Controle das condições• Padronização18:52
Realização de medidas85Elaboração de questionários• Perguntas e respostacoerentes• Organização• Evitar resposta aberta18:52
Realização de medidas86Elaboração de questionáriosEscalas de frase1. Excelente - ótimo2. Confortável3. Bom4. Aceitável5. D...
Realização de medidas87Elaboração de questionáriosLinha com marcaçãoExcelentePéssimo18:52
Análise e Conclusões88• Construção do modelo• Conclusão da pesquisa18:52
Análise e Conclusões89Construção do modeloDefinições• Modelo científico:Teoria na prática• Modelo descritivo:estatística18...
Análise e Conclusões90Construção do modeloClassificação• Verbais• Esquemáticos• Analógicos• Matemáticos• Simulações18:52
Análise e Conclusões91ConclusãoObjetivoDescobertasCondiçõesSituaçõesSugestões de exploraçãoBibliografia / referências18:52
Estrutura dos dados92• Projeto de pesquisa• Variáveis independentes• Variáveis dependentes• Experimentos de laboratório• E...
Colocando em prática931. Descreva as atividades preliminaresda pesquisa2. O que é variável independente edependente?3. Des...
BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesi...
Organismos humanoTudo é adaptado aofuncionamento docorpo humano9518:52
Organismos humanoNeuromuscularO cérebro manda, os nervos obedecem.•Sistema Nervoso;•Músculos;•Alavancas;9618:52
Organismos humanoNeuromuscular - Sistema Nervoso•Células e Neurônios.•É irritável (sensível a estímulos) eCondutível (pass...
Organismos humanoSINAPSE•Ligação entre neurônios.•Transmite informação•Se deforma com repetição•Alcalinidade estimula (caf...
Organismos humano9918:52
Organismos humanoMúsculos•Movimentam todo o corpo•Transformação energia química emcontrações/movimentos•3 tipos: Estriados...
Organismos humanoForma dos MúsculosSão fibras longas ecilíndricas, comdiâmetro de 10 a100 microns epodem chegar a30cm deco...
Organismos humanoContração Muscular•Estimulo elétrico;•Máximo de 3 a 4kg por cm²•Mulheres 30% inferior aoshomens•Formação ...
Organismos humanoColuna vertebralSustenta e protege o sistema nervosocentral•Nutrição•Deformação – sensível.10318:52
Organismos humano10418:52
Organismos humanoColuna vertebralDica 1: Criar ambientes onde o dorso fica navertical, sem encurvar, isso aumenta oconfort...
Organismos humanoMetabolismoEnergia do corpo.Provem da Alimentação10618:52
Organismos humanoGastos energéticosMulheresCostureira 2300kcal / Dona de casa ou vendedora 2.500kcal /Trabalhos pesados 3....
Organismos humanoFADIGA•Cansaço•Motivo?10818:52
Organismos humanoVisão•Sentido que maisdamos valor•Célulasfotossensíveis: Luze Calor•Adaptação aIluminação:Cuidado com ocl...
Organismos humanoCaracterísticas da visão•Acuidade visual: Enxergar Detalhes•Acomodação: Foco•Convergência: Sincronia•Core...
Organismos humanoBiomecânicaInteração Homem X Posto de Trabalho•Estático: Algo está pressionado constantemente•Dinâmico: A...
Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos11218:52
Organismos humanoInfluênciasSexo / Idade / Etinias11318:52
Organismos humano11418:52
Organismos humanoMedidas•Não existe tabela nacional•Para que? Dinâmica ou estática? Quaispontos? Metodos (Diretos ou indir...
Organismos humanoFique atento•País de origem•Quem foi medido•Faixa etária•Condições (nuas, descalças)•Sexo•Estático X Dinâ...
Organismos humanoDeixe claro quem vai usar•Tipo médio•Exclusivo•Faixas da população11718:52•Dica: Não da para ajudar todos...
Organismos humanoMovimentos e alcances11818:52
18:52 ‹#›
Organismos humanoMesas e assentos83% da sua vida você passa sobre assentos,camas e afins.Desde 1743 existem estudos12018:52
Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso da...
Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapaci...
Organismos humanoEscolha dos assentosPRINCÍPIOS GERAIS•Existe um assento específico para cada função;•O assento deve ser a...
18:52 ‹#›
Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que have...
Organismos humanoDimensionamento dos assentos•Postura ereta•(Fatigante X Funcionalidade)•Postura relaxada• (Antifatigante ...
Organismos humanoDICAS GERAIS• Na escolha dos dados antropométricos odesigner deve verificar a definição exata dasmedidas ...
Organismos humanoDICAS GERAIS• Verificar qual a tolerância aceitável eprovidenciar os ajustes estáticos, dinâmicose funcio...
Organismos humanoDICAS GERAIS• Na decisão do trabalho sentado ou de pé,devem ser considerados:- A localização das atividad...
Organismos humanoDICAS GERAIS• Assento confortável permite variar posição. Muitasvezes é necessário ou indicado variar ent...
Organismos humanoPerguntas1. o que é espaço de trabalho e quais fatoresinfluenciam na sua determinação?1. Como se determin...
BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesi...
Organismos humano13318:52
Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos13418:52
Organismos humano13518:52
Organismos humanoMovimentos e alcances13618:52
Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso da...
Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapaci...
Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que have...
Tabelas14018:52
Tabelas14118:52
Organismos humanoPerguntas1. o que é espaço de trabalho e quais fatoresinfluenciam na sua determinação?1. Como se determin...
CuriosidadeO trabalho doméstico é considerado demédia intensidade, exigindo um gastoenergético de 2400 a 28000 kcal/dia,po...
Dicahttp://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2010-2/ergonomia-II.pdfhttp://www.cliquearquitetura.com.br14418:52
Corpo Humano - MedidasTabelas = Receita de bolo.14518:52
IluminaçãoMedida em LUX (1 lumem por m²)Até 1.000 lux a fadiga cai e o rendimentoaumenta, a partir daí o rendimentoaumenta...
Iluminação14718:52
Iluminação14818:52
Iluminação•Tipos: Geral, Localizada e Combinada•Luminárias: Devem ser posicionadas a 30º em relação a linha de visãoe atrá...
Cor•O uso de muitas cores claras pode reduzirem até 30% o consumo de energia;•A sensação psicológica das cores ajuda aredu...
CorAzul sobre brancoPreto sobre amareloVerde sobre brancoPreto sobre brancoVerde sobre vermelhoVermelho sobre amareloVerme...
Arranjos Físicos ou LayoutsImportância;Frequência de uso;Agrupamento funcional;15218:52
Arranjos Físicos ou Layouts•Superfície Estática (Se): Superfície projetada no chão•Superfície de Utilização(Su): É a área ...
Vamos praticar15418:5281cm42cm1m1mK=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su) 4m²7,3m²
Organismos humano15518:5236cm25cm4m²3m²
Vamos praticarPergunta15618:52Nossa sala temuma divisão corretadas carteiras?K=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su)
1 carteira15718:52
Grupo de carteiras15818:52
Espaço pessoal15918:5245cm 120cm360cm
Arquitetura inclusivaAdaptação estrutural do ambiente às maisdiferentes características dos usuários,incluindo os portador...
Arquitetura inclusivaLei nº 10.048/00Dá prioridade de atendimento às pessoas portadoresde deficiência, aos idosos, às gest...
Arquitetura inclusivaABNT NBR 9050•Promulgada em 31 de maio de 2004•Válida desde 30 de junho de 2004•Estabelece normas ger...
CozinhasEstudos mostram que os fluxos mais intensos sãoBancada > Pia / Bancada > FogãoE são menores entreBancada > geladei...
BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectorantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodes...
Vamos pensarCada elemento que compõem o “Design deinterior” precisa mais que criar uma harmoniavisual, deve atender o obje...
Domínios da ergonomia166Física, Cognitivae Organizacional18:52
Pontos que vamos abordar167•Análise ergonômica•Pesquisas ergonômicas•Antropométria•Estereótipos populares•Assentos•PRÁTICA...
Sistemas168Todo sistema é lógicoAberto X FechadoPassivo X Ativo X InterativoENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDA18:52
Sistemas169HierarquiaSISTEMA ALVOSUBSISTEMASUB-SUBSISTEMA18:52
Estratégia170Pontos que devemos ficar de olhoSistema AlvoSubsistemaENTRADAAmbienteescuroSAÍDAAmbienteiluminadoRequisito:El...
Sistema HOMEM - MÁQUINA17118:52
Sistema HOMEM - MÁQUINA172Características•Centrado no ser humano.•Operador: Antropometria, fisiologia,biomecânica, psicoló...
Sistema HOMEM - MÁQUINA173DiagramaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo decontroleMecanismo...
Ferramenta principal174Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃOINFORMAÇÃORequeridas Fontes DificuldadesAÇÃOAÇÕES Objetos Dificuld...
Sistema simples1751. Definição de objetivos2. Subsistemas (Homem e Máquinas)3. Coleta de informação4. Formulação de altern...
Atividades preliminares176“Estado da arte”O que já foi feito?Metodologia, Equipamentos, Sujeitos,Análises e conclusões18:52
Atividades preliminares177Elaboração do projetode pesquisaObjetivo, Metodologia, Equipe, Cronograma eOrçamento18:52
Estrutura dos dados178• Projeto de pesquisa• Variáveis independentes• Variáveis dependentes• Experimentos de laboratório• ...
Organismos humano17918:52
Organismos humanoMúsculos•Movimentam todo o corpo•Transformação energia química emcontrações/movimentos•3 tipos: Estriados...
Organismos humanoColuna vertebralSustenta e protege o sistema nervosocentral•Nutrição•Deformação – sensível.18118:52
Organismos humanoColuna vertebralDica 1: Criar ambientes onde o dorso fica navertical, sem encurvar, isso aumenta oconfort...
Organismos humanoMetabolismoEnergia do corpo.Provem da Alimentação18318:52
Organismos humanoGastos energéticosMulheresCostureira 2300kcal / Dona de casa ou vendedora 2.500kcal /Trabalhos pesados 3....
Organismos humanoFADIGA•Cansaço•Motivo?18518:52
Organismos humanoCaracterísticas da visão•Acuidade visual: Enxergar Detalhes•Acomodação: Foco•Convergência: Sincronia•Core...
Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos18718:52
Organismos humano18818:52
Organismos humanoTabelas - Fique atento•País de origem•Quem foi medido•Faixa etária•Condições (nuas, descalças)•Sexo•Estát...
Organismos humanoMovimentos e alcances19018:52
Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso da...
Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapaci...
Organismos humanoEscolha dos assentosPRINCÍPIOS GERAIS•Existe um assento específico para cada função;•O assento deve ser a...
Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que have...
Organismos humanoDimensionamento dos assentos•Postura ereta•(Fatigante X Funcionalidade)•Postura relaxada• (Antifatigante ...
Organismos humanoDICAS GERAIS• Na decisão do trabalho sentado ou de pé,devem ser considerados:- A localização das atividad...
IluminaçãoMedida em LUX (1 lumem por m²)Até 1.000 lux a fadiga cai e o rendimentoaumenta, a partir daí o rendimentoaumenta...
Iluminação19818:52
Cor•O uso de muitas cores claras pode reduzirem até 30% o consumo de energia;•A sensação psicológica das cores ajuda aredu...
Arranjos Físicos ou LayoutsImportância;Frequência de uso;Agrupamento funcional;20018:52
Organismos humano20118:5236cm25cm4m²3m²K=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su)
Espaço pessoal20218:5245cm 120cm360cm
Arquitetura inclusivaABNT NBR 9050•Promulgada em 31 de maio de 2004•Válida desde 30 de junho de 2004•Estabelece normas ger...
CozinhasEstudos mostram que os fluxos mais intensos sãoBancada > Pia / Bancada > FogãoE são menores entreBancada > geladei...
Vamos lá!1. O que podemos trabalhar no ambiente para queprover mais qualidade de vida ao nosso cliente?2. Como vamos traba...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aulas Ergonomia aplicada ao Design de Interiores

2.569 visualizações

Publicada em

Aulas de Ergonomia aplicadas ao DESIGN DE INTERIORES, no SENAC.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

Aulas Ergonomia aplicada ao Design de Interiores

  1. 1. BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesignerDesigner de Produtos (UVV 2009); MBA emMarketing (Cursando na FGV)Professor deErgonomia Aplicada ao Design de Interior18:52 1
  2. 2. METODOLOGIA•Evitarei PROVA tradicional;•Avaliação com base em trabalhos, participação na sala de aulae envolvimento com a matéria;•Levar conteúdo a prática do cotidiano;•Ao final de cada aula vocês podem me passar por escrito asdúvidas que ficaram. Se quiserem pode ser por e-mail.•Se vocês tiverem algum conteúdo relacionado, podemcompartilhar com a turma durante a aula.18:52 2
  3. 3. REFERÊNCIASSites•Ergonomia em Casa (http://ergonomiaemcasa.blogspot.com.br/)•ABERGO (http://www.abergo.org.br/)•Biz Revolution / Direto das trincheiras(http://www.bizrevolution.com.br/)(canal no youtube)•Cool Hunter (http://www.thecoolhunter.net/)•Meu blog (www.hectorantonio.com.br/blog)Livro•Itiro Iida18:52 3
  4. 4. AULA 1 – Ergonomia é útilVocê sabe o que é Ergonomia?Ergon (trabalho) +nomos(normas, regras, leis)4EUA + Canada = “Human Factors”18:52
  5. 5. 18:52 ‹#›
  6. 6. Vamos pensarCada elemento que compõem o “Design deinterior” precisa mais que criar uma harmoniavisual, deve atender o objetivo principal que élevar bem estar para o usuário.Portanto, ERGONOMIA é útil pois ela vai te ajudara pensar nas necessidades do corpo humano, usode sistemas e outros elementos que o design temcondições de aperfeiçoar e potencializar.618:52
  7. 7. Interdisciplinar7Interdisciplinaridade da Ergonomia (Hubault, 1992, modificado por Vidal, 1998)18:52
  8. 8. História da Ergonomia8• Usada desde tempos remotos• Produção artesanal• Revolução industrial (1780) –PROBLEMA SE TORNOU UMAGRAVANTE18:52
  9. 9. História da Ergonomia918:52
  10. 10. História da Ergonomia10• Final século XIX – EUA – Frederick W.Taylor (Tempos e Movimentos)• I Guerra Mundial (1914 – 1917) –Comissão de saúde dos trabalhadoresda indústria de munições• 1929 – Se transformou no Instituto dePesquisa do Trabalho18:52
  11. 11. História da Ergonomia11•II Guerra Mundial (1939 – 1945) –BOOM DO PROBLEMA•8 de Julho de 1949 – Termo Ergonomia – ErgonomicResearch Society – Oxford (Uk)•Pós-guerra•Final da década de 40 nos EUA surgiram os primeiroscursos universitários•ABERGO 198318:52
  12. 12. Definição12Mesma definição da IEA - Associação Internacional de ErgonomiaÉ uma disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre osseres humanos e outros elementos ou sistemas, e à aplicação de teorias,princípios, dados e métodos a projetos a fim de otimizar o bem estar humano e odesempenho global do sistema. Os ergonomistas contribuem para oplanejamento, projeto e a avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos,ambientes e sistemas de modo a torná-los compatíveis com as necessidades,habilidades e limitações das pessoas.http://www.abergo.org.br/18:52
  13. 13. A GUERRA REVELOU O PROBLEMA1318:52
  14. 14. Domínios da ergonomia14Física, Cognitivae Organizacional18:52
  15. 15. Ergonomia Física15Anatomia humana, Antropométria,Fisiologia e Biomecânica.18:52
  16. 16. Ergonomia Cognitiva16Processos mentais: Percepção,Memória, Raciocínio e Resposta Motora18:52
  17. 17. Ergonomia Organizacional17Otimização de sistemas, Estruturas ePolíticas de processos18:52
  18. 18. Pontos que vamos abordar18•Análise ergonômica•Pesquisas ergonômicas•Antropométria•Estereótipos populares•Assentos•PRÁTICA!!!!!!!!!!!!!18:52
  19. 19. Design e cliente B2B19• Serviço é intangível• O tempo e custo de deslocamentosão considerados na decisão do local• Filas18:52
  20. 20. Atmosfera20• Iluminação• Cores• Crowding18:52
  21. 21. Vamos exercitar211. Desafio 1: Um colega de profissão fala “ergonomia é inútil”,prove que ele esta errado.2. Desafio 2: Crie uma definição que descreva o que éERGONOMIA do ponto de vista de um DESIGNER DEINTERIOR.3. Desafio 3: Imagine a situação, um cliente olha o orçamento oseu projeto e reclama que está muito caro. A principalreclamação do cliente é que você esta “enrolando” para ficarmais caro.Crie um argumento para provar que a Ergonomia trazbenefícios indispensáveis para o cliente (ou seja, você nãoestá enrolando).Não existe respostas erradas, é a sua visão.18:52
  22. 22. SistemaSistema, você sabe o que é?Conjunto de elementos (concretos ouabstratos) interligados ou combinados eque funciona como um todo. Pode servirtual ou físico.2218:52
  23. 23. SistemaExemplos2318:52
  24. 24. Sistemas24Todo sistema é lógicoNaturalmente obedece a ordem de:ENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDA18:52
  25. 25. Sistemas25Sistema AbertoÉ aquele que permite interferênciaexterna. Não possui mecanismos paraefetuar ações não programadasENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDAINFLUÊNCIA18:52
  26. 26. Sistemas26Sistema FechadoÉ aquele que programado pararealimentação automática. Programado paracorrigir possíveis falhas sem a influênciaexterna.ENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDAINFLUÊNCIAFEEDBACK18:52
  27. 27. Sistemas27Sistema PassivoNão executa nenhuma ação sozinho. Existeapenas uma interação entre os elementosque executam a missão.Cadeira, sustentar o corpo humano.18:52
  28. 28. Sistemas28Sistema AtivoINTERAÇÃO entre as partes para executar amissão, por meio de uma entrada,processamento e uma saída.Exemplo, máquinas no geral.18:52
  29. 29. Sistemas29Sistema InterativoInteragem com o homem para executar afunção.18:52
  30. 30. Sistemas30Componentes•Sistema Alvo: MACRO, visão geral.•Subsistema: Uma parte do sistema maior (alvo).•Sub-subsistema: Uma parte do sub-sistema18:52
  31. 31. Sistemas31HierarquiaSISTEMA ALVOSUBSISTEMASUB-SUBSISTEMA18:52
  32. 32. Sistemas32Componentes•Elementos: Menor parte.•Funções: Ação para atingir o objetivo.•Fronteira do sistema: Limite Visual ou Físico e suaentrada e saída.18:52
  33. 33. Sistemas33Serie e Paralelo•Sistema em serie: Depende deoutro sistema para entrada e saída.•Sistema paralelo: Sistemaindependente.•Paralelo redundante: Mais de umelemento executa a mesma função.18:52
  34. 34. Sistemas34Hierarquia•Ecosistema•Supra-sistema•Sistema-alvo: Foco•Subsistema•Sub-subsistema•Elemento: Menor parte do sistema18:52
  35. 35. Vamos fazer juntos35Monte a hierarquia de um sistema passivoEcosistemaApartamentoSupra-sistemaSala de estarSistema-alvoSofáSubsistemaEstrutura físicaSub-subsistemaPés, Espuma, CaixaElementoForro, Botões...18:52
  36. 36. Exercício 136Monte a hierarquia de um sistema ativoEcosistemaApartamentoSupra-sistemaSala de estarSistema-alvoLumináriaSubsistemaEstrutura físicaSub-subsistemaBase, Cúpula, HasteElementoLâmpada, Bocal, Fiação18:52
  37. 37. Estratégia37Pontos que devemos ficar de olhoSistema AlvoSubsistemaENTRADAAmbienteescuroSAÍDAAmbienteiluminadoRequisito:EletricidadeResultado não esperado:Iluminação inadequadaSistema Paralelo:Cortina/JanelaSistema Paralelo:Luminária ExtraRestrições:Lâmpada queimada;Sem eletricidade.18:52
  38. 38. Sistema HOMEM - MÁQUINAO homem utiliza máquinas parafacilitar ou potencializar asatividades necessárias.3818:52
  39. 39. Sistema HOMEM - MÁQUINA3918:52
  40. 40. Sistema HOMEM - MÁQUINA40Características•Centrado no ser humano.•Operador: Antropometria, fisiologia,biomecânica, psicológica, idade, etc.•Ambiente: Luz, calor, humidade, etc.•Máquina: Qualidade dos controles, posição,assentamento; forma dos comandos, etc.18:52
  41. 41. Sistema HOMEM - MÁQUINA41Características•Centrado no ser humano;•Baseado nas habilidades dele;•Contempla: Tomada de informação,manipulação dela, deslocamento eresultado esperado.•Análise para saber onde buscarproblemas;•Busca de eficiência ergonomica.18:52
  42. 42. Sistema HOMEM - MÁQUINA42DiagramaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo decontroleMecanismosinternosSistema nervosocentralMecanismo deação muscularINFORMAÇÃOAÇÃODECISÃOCaracterísticasdousuário18:52
  43. 43. Vamos fazer juntos43Sistema alvo: Abrir uma portaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo decontroleMecanismosinternosSistema nervosocentralMecanismo deação muscularINFORMAÇÃOAÇÃOCaracterísticasdousuárioPORTANotou alguémchegandoVisão, audição,tato.Abrir ou nãoabrir a porta.Gira a maçanetacom as mãosDECISÃOMaçaneta gira ocomandoPortadestravada18:52
  44. 44. Ferramenta principal44Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃOINFORMAÇÃORequeridas Fontes DificuldadesAÇÃOAÇÕES Objetos DificuldadesFUNÇÃOLigar Onde liga Texto Ilegível Girar botão Botão DimensãoMudar velocidade Potência Texto Ilegível Mover botão Botão FormaLIQUIDIFICADORMAIS QUAL COLUNA VOCÊS COLOCARIAM?18:52
  45. 45. Vamos fazer juntos45Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃO18:52
  46. 46. Sistema simples461. Definição de objetivos2. Subsistemas (Homem e Máquinas)3. Coleta de informação4. Formulação de alternativas5. Seleção de alternativas6. Avaliação e testes7. Configuração final18:52
  47. 47. Pesquisa em ErgonomiaTodos já pesquisaram algo.Pesquisar é uma etapa necessária paraatender as necessidades.4718:52
  48. 48. Pesquisa481.Lidar com seres humanos é mais complicadodo que com máquinas.2.Necessário controlar bem as variantes3. Pesquisa envolve um sistemaHOMEM-MÁQUINA-AMBIENTE(relação entre esses)18:52
  49. 49. Tipos de Pesquisa49• Descritiva• Experimental18:52
  50. 50. Tipos de Pesquisa50Descritiva• Descobri e observar fenômenos• Classificá-los• Interpretá-los• Observação• Inquirição18:52
  51. 51. Tipos de Pesquisa51Experimental• Manipular aspectos da realidade• Controle rigoroso18:52
  52. 52. Pesquisa521.Atividades preliminares2.Escolha das variáveis3.Controle das condições experimentais4.Definição da amostra5.Realização de medidas6.Análises e conclusões das pesquisa18:52
  53. 53. Análise Ergonômica53• Avaliar o entorno de um posto de trabalho• Técnica objetiva• Técnica subjetiva• Metaconhecimento• Dados coletados• Processamento e análise18:52
  54. 54. Exemplo de roteiro54• Análise da demanda• Definição das situações de trabalho a seremestudadas• Observações gerais e preliminares• Pré-diagnóstico• Levantamento de hipóteses• Plano de observação• Observações detalhadas e sistemáticas• Avaliação das exigências do trabalho• Análise da atividade (ou tarefa)• Diagnóstico• Recomendações18:52
  55. 55. Pesquisa55Atividades preliminares• Objetivos da Pesquisa• Estado da Arte• Projeto de pesquisa:- Contextualização- Problematização- Definição de Variáveis18:52
  56. 56. Atividades preliminares56Definição dos objetivosO que queremos descobrir?18:52
  57. 57. Atividades preliminares57“Estado da arte”O que já foi feito?Metodologia, Equipamentos, Sujeitos,Análises e conclusões18:52
  58. 58. Atividades preliminares58Elaboração do projetode pesquisaObjetivo, Metodologia, Equipe, Cronograma eOrçamento18:52
  59. 59. Escolha das variáveis59Estabelecer relação entredeterminadas variáveis18:52
  60. 60. Escolha das variáveis60Variáveis mais frequentesHOMEM MÁQUINA AMBIENTE SISTEMA•Antropometria•Índicesfisiológicos•Persepções•Desempenho•Acidentes•Subjetivos(conforto,segurança,fadiga...)•NívelTecnologico•Dimensões•Displays•Controles•Arranjos•Físico•Psico-social•Organização dotrabalho•Posto detrabalho•Produção•Confiabilidade18:52
  61. 61. Escolha das variáveis61•Independentes XDependentes•Laboratório X Campo18:52
  62. 62. Escolha das variáveis62Independentes (inputs)18:52
  63. 63. Escolha das variáveis63Dependentes (outputs)18:52
  64. 64. Escolha das variáveis64Laboratório18:52
  65. 65. Escolha das variáveis65Campo18:52
  66. 66. Condições experimentais66•Variáveis a seremcontroladas•Verificação do controle18:52
  67. 67. Condições experimentais67Variáveis a serem controladasDiferenças individuais18:52
  68. 68. Condições experimentais68Variáveis a serem controladasAtitudes e Expectativas18:52
  69. 69. Condições experimentais69Variáveis a serem controladasInstruções18:52
  70. 70. Condições experimentais70Variáveis a serem controladasMotivação18:52
  71. 71. Condições experimentais71Variáveis a serem controladasFatores sociais18:52
  72. 72. Condições experimentais72Verificação de controlesGrupos de Controle X Experimentais18:52
  73. 73. Condições experimentais73Verificação de controlesPlacebo X Realidade18:52
  74. 74. Definição da amostra74Caracterização dossujeitosTipos de amostragemTamanho da amostragem18:52
  75. 75. Definição da amostra75Caracterização dos SujeitosSer condizente X Quantidade1. Gerais2. Físicas-Dimensões- Sensoriais-Psicomotoras3. Psicossociais4. Experiência18:52
  76. 76. Definição da amostra76Tipos de amostragemCasualAleatóriaEstratificadaProporcionalEstratificada18:52
  77. 77. Definição da amostra77Tamanho da amostragemN=(T.S)²/2N = número de sujeitosT = Coeficiênte tabeladoS= Desvio padrãoE= Precisão estatística desejadahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Distribui%C3%A7%C3%A3o_t_de_StudentN=(1,99x8)²/2 >>>> N=6318:52
  78. 78. Realização de medidas78•Medidasobjetivas X subjetivas•Elaboração dequestionários18:52
  79. 79. Realização de medidas79Medidas objetivasValores fixos18:52
  80. 80. Realização de medidas80Medidas objetivasVariações contínuas ediscretas18:52
  81. 81. Realização de medidas81Medidas objetivasFaixa de valores0,5s1s0,1s Tempo de reação muscular18:52
  82. 82. Realização de medidas82Medidas objetivasInstrumento de medida18:52
  83. 83. Realização de medidas83Medidas objetivasQuantidade de medidasFunções simples5 medidasMais complexos10 a 30 medidasSe der muita diferença, usaramostra dimensionada18:52
  84. 84. Realização de medidas84Medidas subjetivas• Fadiga, sentimento• Controle das condições• Padronização18:52
  85. 85. Realização de medidas85Elaboração de questionários• Perguntas e respostacoerentes• Organização• Evitar resposta aberta18:52
  86. 86. Realização de medidas86Elaboração de questionáriosEscalas de frase1. Excelente - ótimo2. Confortável3. Bom4. Aceitável5. Desconfortável18:52
  87. 87. Realização de medidas87Elaboração de questionáriosLinha com marcaçãoExcelentePéssimo18:52
  88. 88. Análise e Conclusões88• Construção do modelo• Conclusão da pesquisa18:52
  89. 89. Análise e Conclusões89Construção do modeloDefinições• Modelo científico:Teoria na prática• Modelo descritivo:estatística18:52
  90. 90. Análise e Conclusões90Construção do modeloClassificação• Verbais• Esquemáticos• Analógicos• Matemáticos• Simulações18:52
  91. 91. Análise e Conclusões91ConclusãoObjetivoDescobertasCondiçõesSituaçõesSugestões de exploraçãoBibliografia / referências18:52
  92. 92. Estrutura dos dados92• Projeto de pesquisa• Variáveis independentes• Variáveis dependentes• Experimentos de laboratório• Experimentos de campo• Grupo de controle• Placebo• Amostragem• Medidas objetivas• Medidas subjetivas• Construção do Modelo18:52
  93. 93. Colocando em prática931. Descreva as atividades preliminaresda pesquisa2. O que é variável independente edependente?3. Descreva as vantagens edesvantagens da pesquisas delaboratório e de campo4. De exemplo de 3 tipos deamostragem5. De exemplos de amostragemsubjetiva e objetiva18:52
  94. 94. BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesignerDesigner de Produtos (UVV 2009); MBA emMarketing (Cursando na FGV)Professor deErgonomia Aplicada ao Design de Interior18:52 94
  95. 95. Organismos humanoTudo é adaptado aofuncionamento docorpo humano9518:52
  96. 96. Organismos humanoNeuromuscularO cérebro manda, os nervos obedecem.•Sistema Nervoso;•Músculos;•Alavancas;9618:52
  97. 97. Organismos humanoNeuromuscular - Sistema Nervoso•Células e Neurônios.•É irritável (sensível a estímulos) eCondutível (passa sinais elétricos)•Transforma informação em movimentos9718:52
  98. 98. Organismos humanoSINAPSE•Ligação entre neurônios.•Transmite informação•Se deforma com repetição•Alcalinidade estimula (café) e Acidezdiminui (anestésicos)9818:52
  99. 99. Organismos humano9918:52
  100. 100. Organismos humanoMúsculos•Movimentam todo o corpo•Transformação energia química emcontrações/movimentos•3 tipos: Estriados, Lisos e Coração.•434 (40%) São Estriados e apenas75 estão envolvidos na postura emovimentos globais 10018:52
  101. 101. Organismos humanoForma dos MúsculosSão fibras longas ecilíndricas, comdiâmetro de 10 a100 microns epodem chegar a30cm decomprimento.10118:52
  102. 102. Organismos humanoContração Muscular•Estimulo elétrico;•Máximo de 3 a 4kg por cm²•Mulheres 30% inferior aoshomens•Formação de alavancas10218:52
  103. 103. Organismos humanoColuna vertebralSustenta e protege o sistema nervosocentral•Nutrição•Deformação – sensível.10318:52
  104. 104. Organismos humano10418:52
  105. 105. Organismos humanoColuna vertebralDica 1: Criar ambientes onde o dorso fica navertical, sem encurvar, isso aumenta oconforto a longo prazo e evita dores.10518:52
  106. 106. Organismos humanoMetabolismoEnergia do corpo.Provem da Alimentação10618:52
  107. 107. Organismos humanoGastos energéticosMulheresCostureira 2300kcal / Dona de casa ou vendedora 2.500kcal /Trabalhos pesados 3.000kcal / bailarina 3.300 kcalHomensEscritório 2.500kcal / Motorista 2.800kcal / Trabalho leve 3.000kcal / Mecânico ou Carpinteiro 3.500 kcal / Estivador chega a4.500 kcal10718:52Pessoa comum em média: 1.800 kcal / dia1 kg= 7.000 kcal. Então são 0,25g por diapara viver.
  108. 108. Organismos humanoFADIGA•Cansaço•Motivo?10818:52
  109. 109. Organismos humanoVisão•Sentido que maisdamos valor•Célulasfotossensíveis: Luze Calor•Adaptação aIluminação:Cuidado com oclaro para escuro! 10918:52
  110. 110. Organismos humanoCaracterísticas da visão•Acuidade visual: Enxergar Detalhes•Acomodação: Foco•Convergência: Sincronia•Cores: Pelo menos 7 receptores11018:52Movimentos sacádicos•O olho da pulos•10º pulo padrão
  111. 111. Organismos humanoBiomecânicaInteração Homem X Posto de Trabalho•Estático: Algo está pressionado constantemente•Dinâmico: AlternaPosturas e meio termos•Deitado•Sentado•Em pé11118:52
  112. 112. Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos11218:52
  113. 113. Organismos humanoInfluênciasSexo / Idade / Etinias11318:52
  114. 114. Organismos humano11418:52
  115. 115. Organismos humanoMedidas•Não existe tabela nacional•Para que? Dinâmica ou estática? Quaispontos? Metodos (Diretos ou indiretos)11518:52
  116. 116. Organismos humanoFique atento•País de origem•Quem foi medido•Faixa etária•Condições (nuas, descalças)•Sexo•Estático X Dinâmico11618:52
  117. 117. Organismos humanoDeixe claro quem vai usar•Tipo médio•Exclusivo•Faixas da população11718:52•Dica: Não da para ajudar todos. Foque namaioria e crie acertos.
  118. 118. Organismos humanoMovimentos e alcances11818:52
  119. 119. 18:52 ‹#›
  120. 120. Organismos humanoMesas e assentos83% da sua vida você passa sobre assentos,camas e afins.Desde 1743 existem estudos12018:52
  121. 121. Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso dapessoa sentada12118:52
  122. 122. Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapacidade para dissipar calor e umidade12218:52
  123. 123. Organismos humanoEscolha dos assentosPRINCÍPIOS GERAIS•Existe um assento específico para cada função;•O assento deve ser adequado as dimensõesantropométricas do usuário;•O assento deve permitir variações de postura;•O encosto deve ajudar no relaxamento;•O assento e a mesa formam um conjuntointegrado12318:52ANOTEM
  124. 124. 18:52 ‹#›
  125. 125. Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que haver pelomenos 20cm.12518:52ANOTEM
  126. 126. Organismos humanoDimensionamento dos assentos•Postura ereta•(Fatigante X Funcionalidade)•Postura relaxada• (Antifatigante X Funcionalidade)Curiosidade•Pessoas em assentos desconfortáveis chegam amudar 83 vezes de postura por hora 12618:52
  127. 127. Organismos humanoDICAS GERAIS• Na escolha dos dados antropométricos odesigner deve verificar a definição exata dasmedidas e as características físicas dapopulação amostrada;• A influência econômica nas medidas.Trabalhadores mal alimentados são menoresque os bem alimentados;• Projetos feitos no exterior nem sempreservem para os brasileiros, é necessárioadaptar ou dispensar o estudo; 12718:52
  128. 128. Organismos humanoDICAS GERAIS• Verificar qual a tolerância aceitável eprovidenciar os ajustes estáticos, dinâmicose funcionais;• Os espaços podem ser dimensionados paramédia da população (50%) ou um de seusextremos (5% ou 95%);• Os espaços devem permitir acomodação depelo menos 90% da população;• Posto de trabalho e postura estão ligados.12818:52
  129. 129. Organismos humanoDICAS GERAIS• Na decisão do trabalho sentado ou de pé,devem ser considerados:- A localização das atividades e itens- Intensidade da força a ser aplicada- A frequência do trabalho e o tempo- O espaço para acomodar as pernas• Projeto de assento deve considerar:- Altura do assento e do trabalho- Facilidade de sentar e levantar- Estabilidade do assento- Conforto no estofado 12918:52
  130. 130. Organismos humanoDICAS GERAIS• Assento confortável permite variar posição. Muitasvezes é necessário ou indicado variar entre sentadoe em pé.• A ergonomia vai criar postos de trabalho focandonas exigências biomecânicas, pensando na postura,objetos no alcance dos movimentos e percepçãode informação.13018:52
  131. 131. Organismos humanoPerguntas1. o que é espaço de trabalho e quais fatoresinfluenciam na sua determinação?1. Como se determina a altura da mesa? E a altura dabancada de trabalho?2. Explique como o assento suporta o peso do tronco.1. Explique os princípios gerais sobre assentos.13118:52
  132. 132. BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectoantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesignerDesigner de Produtos (UVV 2009); MBA emMarketing (Cursando na FGV)Professor deErgonomia Aplicada ao Design de Interior18:52 132
  133. 133. Organismos humano13318:52
  134. 134. Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos13418:52
  135. 135. Organismos humano13518:52
  136. 136. Organismos humanoMovimentos e alcances13618:52
  137. 137. Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso dapessoa sentada13718:52
  138. 138. Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapacidade para dissipar calor e umidade13818:52
  139. 139. Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que haver pelomenos 20cm.13918:52ANOTEM
  140. 140. Tabelas14018:52
  141. 141. Tabelas14118:52
  142. 142. Organismos humanoPerguntas1. o que é espaço de trabalho e quais fatoresinfluenciam na sua determinação?1. Como se determina a altura da mesa? E a altura dabancada de trabalho?2. Explique como o assento suporta o peso do tronco.1. Explique os princípios gerais sobre assentos.14218:52
  143. 143. CuriosidadeO trabalho doméstico é considerado demédia intensidade, exigindo um gastoenergético de 2400 a 28000 kcal/dia,podendo chegar a 3000 kcal/dia.Algumas tarefas gastam mais energiacomo esfregar e lavar paredes ejanelas, passar a ferro e arrumar camas.Quanto maior for a incidência dessastarefas, maior será o gasto calórico.14318:52
  144. 144. Dicahttp://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2010-2/ergonomia-II.pdfhttp://www.cliquearquitetura.com.br14418:52
  145. 145. Corpo Humano - MedidasTabelas = Receita de bolo.14518:52
  146. 146. IluminaçãoMedida em LUX (1 lumem por m²)Até 1.000 lux a fadiga cai e o rendimentoaumenta, a partir daí o rendimentoaumenta e a fadiga visual também. 2.000lumem é o máximo indicado.14618:52
  147. 147. Iluminação14718:52
  148. 148. Iluminação14818:52
  149. 149. Iluminação•Tipos: Geral, Localizada e Combinada•Luminárias: Devem ser posicionadas a 30º em relação a linha de visãoe atrás ou lateralmente a pessoa.•Fonte de luz na frente da pessoa: Precisa de um anteparo eficiente•Onde precisa de mais precisão o ideal é colocar um foco de luzadicional;•Evitar superfícies refletoras e optar pelas difusoras;•Cores claras ajudam a iluminar melhor o ambiente;•Aproveite a iluminação natural;•As Janelas devem começar ao menos na altura das mesas;•A luz natural propaga até 2x a altura da janela;14918:52
  150. 150. Cor•O uso de muitas cores claras pode reduzirem até 30% o consumo de energia;•A sensação psicológica das cores ajuda areduzir problemas de sensação física:- Muito calor: Usar cores frias no ambiente- Frio: Usar cores quentes15018:52
  151. 151. CorAzul sobre brancoPreto sobre amareloVerde sobre brancoPreto sobre brancoVerde sobre vermelhoVermelho sobre amareloVermelho sobre brancoLaranja sobre pretoPreto sobre magentaLaranja sobre branco 15118:52
  152. 152. Arranjos Físicos ou LayoutsImportância;Frequência de uso;Agrupamento funcional;15218:52
  153. 153. Arranjos Físicos ou Layouts•Superfície Estática (Se): Superfície projetada no chão•Superfície de Utilização(Su): É a área necessária emtorno do posto de trabalho para utilização. Su=Se.N•Superfície de Circulação (Sc): É a área necessáriapara circulação entre postos de trabalho (ou ocorredor). Sc=K.(Se+Su)k= Coeficiente de circulação, que vária de 0,5 a 3 (omais adotado é 1,5).15318:52
  154. 154. Vamos praticar15418:5281cm42cm1m1mK=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su) 4m²7,3m²
  155. 155. Organismos humano15518:5236cm25cm4m²3m²
  156. 156. Vamos praticarPergunta15618:52Nossa sala temuma divisão corretadas carteiras?K=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su)
  157. 157. 1 carteira15718:52
  158. 158. Grupo de carteiras15818:52
  159. 159. Espaço pessoal15918:5245cm 120cm360cm
  160. 160. Arquitetura inclusivaAdaptação estrutural do ambiente às maisdiferentes características dos usuários,incluindo os portadores de necessidadesespeciais.Deficiência, Incapacidade, Desvantagem,“Pessoas com mobilidade reduzida”16018:52
  161. 161. Arquitetura inclusivaLei nº 10.048/00Dá prioridade de atendimento às pessoas portadoresde deficiência, aos idosos, às gestantes, às lactantese às pessoas acompanhadas por crianças de coloLei nº 10.098/00Estabele normas gerais e critérios básicos para apromoção da acessibilidade das pessoas portadoresde deficiência ou com mobilidade reduzidaDecreto nº 5.296/04Regulamenta as leis acima16118:52
  162. 162. Arquitetura inclusivaABNT NBR 9050•Promulgada em 31 de maio de 2004•Válida desde 30 de junho de 2004•Estabelece normas gerais para a acessibilidade depessoas portadoras de deficiência a edificações,espaço, mobiliário e equipamento urbano.16218:52
  163. 163. CozinhasEstudos mostram que os fluxos mais intensos sãoBancada > Pia / Bancada > FogãoE são menores entreBancada > geladeira / Bancada > ArmáriosO fogão, A geladeira e Pia devem formar umtriângulo, de forma que a soma das distâncias sãoultrapasse 7m em cozinhas peq. e 8m nas grandes.As pessoas se sentem melhor com temperaturasentre 20 a 24ºC16318:52
  164. 164. BEM VINDOSHÉCTOR ANTONIO BOENO MENENDEZwww.hectorantonio.com.brcontato@hectorantonio.com.brslideshare.net/hectorantoniodesignerDesigner de Produtos (UVV 2009); MBA emMarketing (Cursando na FGV)Professor deErgonomia Aplicada ao Design de Interior18:52 164
  165. 165. Vamos pensarCada elemento que compõem o “Design deinterior” precisa mais que criar uma harmoniavisual, deve atender o objetivo principal que élevar bem estar para o usuário.Portanto, ERGONOMIA é útil pois ela vai te ajudara pensar nas necessidades do corpo humano, usode sistemas e outros elementos que o design temcondições de aperfeiçoar e potencializar.16518:52
  166. 166. Domínios da ergonomia166Física, Cognitivae Organizacional18:52
  167. 167. Pontos que vamos abordar167•Análise ergonômica•Pesquisas ergonômicas•Antropométria•Estereótipos populares•Assentos•PRÁTICA!!!!!!!!!!!!!18:52
  168. 168. Sistemas168Todo sistema é lógicoAberto X FechadoPassivo X Ativo X InterativoENTRADA PROCESSAMENTO SAÍDA18:52
  169. 169. Sistemas169HierarquiaSISTEMA ALVOSUBSISTEMASUB-SUBSISTEMA18:52
  170. 170. Estratégia170Pontos que devemos ficar de olhoSistema AlvoSubsistemaENTRADAAmbienteescuroSAÍDAAmbienteiluminadoRequisito:EletricidadeResultado não esperado:Iluminação inadequadaSistema Paralelo:Cortina/JanelaSistema Paralelo:Luminária ExtraRestrições:Lâmpada queimada;Sem eletricidade.18:52
  171. 171. Sistema HOMEM - MÁQUINA17118:52
  172. 172. Sistema HOMEM - MÁQUINA172Características•Centrado no ser humano.•Operador: Antropometria, fisiologia,biomecânica, psicológica, idade, etc.•Ambiente: Luz, calor, humidade, etc.•Máquina: Qualidade dos controles, posição,assentamento; forma dos comandos, etc.18:52
  173. 173. Sistema HOMEM - MÁQUINA173DiagramaMÁQUINA HOMEMDispositivo deinformaçãoReceptoressensoriaisDispositivo decontroleMecanismosinternosSistema nervosocentralMecanismo deação muscularINFORMAÇÃOAÇÃODECISÃOCaracterísticasdousuário18:52
  174. 174. Ferramenta principal174Tabela FUNÇÃO – INFORMAÇÃO - AÇÃOINFORMAÇÃORequeridas Fontes DificuldadesAÇÃOAÇÕES Objetos DificuldadesFUNÇÃOLigar Onde liga Texto Ilegível Girar botão Botão DimensãoMudar velocidade Potência Texto Ilegível Mover botão Botão FormaLIQUIDIFICADORMAIS QUAL COLUNA VOCÊS COLOCARIAM?18:52
  175. 175. Sistema simples1751. Definição de objetivos2. Subsistemas (Homem e Máquinas)3. Coleta de informação4. Formulação de alternativas5. Seleção de alternativas6. Avaliação e testes7. Configuração final18:52
  176. 176. Atividades preliminares176“Estado da arte”O que já foi feito?Metodologia, Equipamentos, Sujeitos,Análises e conclusões18:52
  177. 177. Atividades preliminares177Elaboração do projetode pesquisaObjetivo, Metodologia, Equipe, Cronograma eOrçamento18:52
  178. 178. Estrutura dos dados178• Projeto de pesquisa• Variáveis independentes• Variáveis dependentes• Experimentos de laboratório• Experimentos de campo• Grupo de controle• Placebo• Amostragem• Medidas objetivas• Medidas subjetivas• Construção do Modelo18:52
  179. 179. Organismos humano17918:52
  180. 180. Organismos humanoMúsculos•Movimentam todo o corpo•Transformação energia química emcontrações/movimentos•3 tipos: Estriados, Lisos e Coração.•434 (40%) São Estriados e apenas75 estão envolvidos na postura emovimentos globais 18018:52
  181. 181. Organismos humanoColuna vertebralSustenta e protege o sistema nervosocentral•Nutrição•Deformação – sensível.18118:52
  182. 182. Organismos humanoColuna vertebralDica 1: Criar ambientes onde o dorso fica navertical, sem encurvar, isso aumenta oconforto a longo prazo e evita dores.18218:52
  183. 183. Organismos humanoMetabolismoEnergia do corpo.Provem da Alimentação18318:52
  184. 184. Organismos humanoGastos energéticosMulheresCostureira 2300kcal / Dona de casa ou vendedora 2.500kcal /Trabalhos pesados 3.000kcal / bailarina 3.300 kcalHomensEscritório 2.500kcal / Motorista 2.800kcal / Trabalho leve 3.000kcal / Mecânico ou Carpinteiro 3.500 kcal / Estivador chega a4.500 kcal18418:52Pessoa comum em média: 1.800 kcal / dia1 kg= 7.000 kcal. Então são 0,25g por diapara viver.
  185. 185. Organismos humanoFADIGA•Cansaço•Motivo?18518:52
  186. 186. Organismos humanoCaracterísticas da visão•Acuidade visual: Enxergar Detalhes•Acomodação: Foco•Convergência: Sincronia•Cores: Pelo menos 7 receptores18618:52Movimentos sacádicos•O olho da pulos•10º pulo padrão
  187. 187. Organismos humanoTipos de indivíduosEndomorfos / Mesomorfos / Ectomorfos18718:52
  188. 188. Organismos humano18818:52
  189. 189. Organismos humanoTabelas - Fique atento•País de origem•Quem foi medido•Faixa etária•Condições (nuas, descalças)•Sexo•Estático X Dinâmico18918:52
  190. 190. Organismos humanoMovimentos e alcances19018:52
  191. 191. Organismos humanoProblema 1•Praticamente apenas ossos entram emcontato com o assento•Em 25cm² concentram-se 75% do peso dapessoa sentada19118:52
  192. 192. Organismos humanoComo resolver isso?•Estofamentos levemente macios. (141)•Dica: Use materiais antiderrapantes, e comcapacidade para dissipar calor e umidade19218:52
  193. 193. Organismos humanoEscolha dos assentosPRINCÍPIOS GERAIS•Existe um assento específico para cada função;•O assento deve ser adequado as dimensõesantropométricas do usuário;•O assento deve permitir variações de postura;•O encosto deve ajudar no relaxamento;•O assento e a mesa formam um conjuntointegrado19318:52ANOTEM
  194. 194. Organismos humanoDicas•A altura da mesa deve ficar na altura doscotovelos da pessoa;•Entre o assento e a mesa tem que haver pelomenos 20cm.19418:52ANOTEM
  195. 195. Organismos humanoDimensionamento dos assentos•Postura ereta•(Fatigante X Funcionalidade)•Postura relaxada• (Antifatigante X Funcionalidade)Curiosidade•Pessoas em assentos desconfortáveis chegam amudar 83 vezes de postura por hora 19518:52
  196. 196. Organismos humanoDICAS GERAIS• Na decisão do trabalho sentado ou de pé,devem ser considerados:- A localização das atividades e itens- Intensidade da força a ser aplicada- A frequência do trabalho e o tempo- O espaço para acomodar as pernas• Projeto de assento deve considerar:- Altura do assento e do trabalho- Facilidade de sentar e levantar- Estabilidade do assento- Conforto no estofado 19618:52
  197. 197. IluminaçãoMedida em LUX (1 lumem por m²)Até 1.000 lux a fadiga cai e o rendimentoaumenta, a partir daí o rendimentoaumenta e a fadiga visual também. 2.000lumem é o máximo indicado.19718:52
  198. 198. Iluminação19818:52
  199. 199. Cor•O uso de muitas cores claras pode reduzirem até 30% o consumo de energia;•A sensação psicológica das cores ajuda areduzir problemas de sensação física:- Muito calor: Usar cores frias no ambiente- Frio: Usar cores quentes19918:52
  200. 200. Arranjos Físicos ou LayoutsImportância;Frequência de uso;Agrupamento funcional;20018:52
  201. 201. Organismos humano20118:5236cm25cm4m²3m²K=1,5Su=Se.NSc=K.(Se+Su)
  202. 202. Espaço pessoal20218:5245cm 120cm360cm
  203. 203. Arquitetura inclusivaABNT NBR 9050•Promulgada em 31 de maio de 2004•Válida desde 30 de junho de 2004•Estabelece normas gerais para a acessibilidade depessoas portadoras de deficiência a edificações,espaço, mobiliário e equipamento urbano.20318:52
  204. 204. CozinhasEstudos mostram que os fluxos mais intensos sãoBancada > Pia / Bancada > FogãoE são menores entreBancada > geladeira / Bancada > ArmáriosO fogão, A geladeira e Pia devem formar umtriângulo, de forma que a soma das distâncias sãoultrapasse 7m em cozinhas peq. e 8m nas grandes.As pessoas se sentem melhor com temperaturasentre 20 a 24ºC20418:52
  205. 205. Vamos lá!1. O que podemos trabalhar no ambiente para queprover mais qualidade de vida ao nosso cliente?2. Como vamos trabalhar cada um desseselementos?20518:52

×