Poupança

1.847 visualizações

Publicada em

Texto sobre a poupança

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poupança

  1. 1. "A Poupança"
  2. 2. A importância de poupar, especialmente em tempos de recessão económica ou de crise aumenta exponencialmente. Poupar é sempre importante e agora ainda mais, uma vez que uma economia doméstica que se ajusta consoante os nossos ganhos dá-nos uma sensação de maior tranquilidade. Numa situação de crise, o crédito é mais difícil de obter, pelo que se surgir algum imprevisto e não tivermos nenhum dinheiro de “reserva”, poderemos ter graves problemas a enfrentar. As razões que podemos encontrar para poupar são muitas, mas por vezes esquecemos uma das mais importantes, a tranquilidade e a felicidade.
  3. 3. Poderá parecer algo estranho este argumento, mas qual é verdadeiramente a importância da poupança no que diz respeito à felicidade? Em princípio, poupar não é razão para nos fazer mais felizes, mas se tivermos capacidade para poupar dinheiro, o nosso nível de stresse e as preocupações diminuem consideravelmente, e, consequentemente, a poupança irá ser uma razão para que os nossos níveis de felicidade não diminuam. Muitas dessas situações podem ser evitadas se a família tiver um plano de poupança definido.
  4. 4. Esta poupança irá permitir planear e racionalizar os gastos para podermos chegar ao dia 30 do mês (em vez do dia 20) e permite-nos poupar um pequeno valor para os gastos extras (seguros, férias, etc.) e imprevistos (multas, impostos, etc.). Muitas pessoas pensam simplesmente que é impossível poupar. Neste caso, podemos fazer uma pequena reflexão: “se devido à crise a sua empresa lhe baixasse o salário em 5%, seria capaz de sobreviver?”
  5. 5. A resposta a esta questão seria provavelmente positiva, porque temos de nos ajustar ao que ganhamos. Então se pode viver com menos 5% de vencimento, também pode poupar os tais 5% para uma conta poupança. A poupança, em muitos casos, pode ser feita através de pequenos gestos e rotinas. Para terminar, vamos dar um pequeno exemplo. Se formos capazes de poupar 50 euros todos os meses durante 30 anos e o a poupança for remunerada com juros de 3% (muitas contas bancárias pagam facilmente essa taxa), passados 30 anos essa pessoa terá na conta 29.136 euros.
  6. 6. Se o rendimento for de 5% (títulos do tesouro), após 30 anos a sua poupança irá ser de 41.612 euros. Tudo isso apenas poupando 50 euros todos os meses. Se ensinarmos uma criança a poupar, quando chegar à idade da sua independência, já poderá ter poupado um valor bastante mais do que razoável para começar a sua vida sem a ajuda dos pais. Agora vou-vos contar o que eu faço todos os meses para poupar algum dinheiro. Todos os meses o meu pai dá-me 5 euros, eu nunca gasto os 5 euros no mês, todos os meses poupo 2,50 euros. Se formos ver ao final do ano poupo 30 euros. E assim, quando quero comprar alguma coisa, tenho logo o dinheiro à mão e já não preciso de pedir dinheiro emprestado.  
  7. 7. Trabalho realizado por Lea, 6º A  

×