SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 80
Baixar para ler offline
#3
GÊNERO
Margareth Mead
(1901 – 1978)
GÊNERO
Relativiza:
• Feminilidade
• Masculinidade
3 sociedades
tribais em
Nova Guiné:
Arapesh,
Mundugumor e
Tchambuli
construção cultural da
diferença sexual
Robert Stoller
(1924 – 1991)
GÊNERO
California
Gender
Identity
Center
(1958)
Sexo
liga-se com
a morfologia
corporal
gênero é uma concepção
ligada à cultura
Gayle Rubin (1949 - )
GÊNERO O Tráfico de Mulheres : Notas sobre
a "economia política" do sexo
Análise + sistema
marxista sexo-gênero
Homem: Mulher:
Vendedor Mercadoria
• incesto (Lévi-Strauss)
• homossexualidade
+
divisão sexual do
trabalho
Família
como
menor
unidade
produtiva
Joan Scott (1941 - )
Gênero: Uma categoria útil para
análise histórica
Como o gênero funciona nas
relações sociais humanas?
Como o gênero dá sentido à
organização e à percepção
do conhecimento histórico?
As respostas dependem do
gênero como categoria
de análise.
GÊNERO
Gênero: Uma categoria útil para
análise histórica
A oposição binária e o processo social das
relações de gênero tornam-se parte do
sentido do poder. Colocar em questão ou
mudar um aspecto ameaça o sistema por
inteiro. Se as significações de gênero e de
poder se constroem reciprocamente, como
é que as coisas mudam?(...) o gênero tem
que ser redefinido e reestruturado em
conjunção com a visão de igualdade política
e social que inclui não só o sexo, mas
também a classe e a raça.
CLASSE: baseada na teoria
complexa de Marx (e seus
desenvolvimentos posteriores) da
determinação econômica e da
mudança histórica
RAÇA / GÊNERO: não veiculam
tais associações e não operam
na mesma lógica que classe
Gênero é a categoria social
imposta num corpo sexuado
GÊNERO
Quando falamos em raça, estamos falando em um conjunto
de características fenotípicas de uma determinada pessoa.
Quando falamos em etnia, estamos falando de um conjunto
de componentes culturais de um determinado grupo de
pessoas.
Mas....
E quando falamos em racismo, do que é que estamos
falando?
RAÇA E RACISMO
Quando falamos em RACISMO, estamos
falando da hierarquização de pessoas
através de um sistema de ações que
estruturam a sociedade, com o intuito de
manter o poder e os privilégios nas mãos
do grupo que se afirma como superior ou
dominante.
Os argumentos pautados pelos conceitos
biológicos e culturais foram amplamente
usados em um determinado momento e
foram de fundamental importância na
consolidação desse sistema na sociedade.
O RACISMO E MACHISMO SÃO
ESTRUTURAIS
Dizemos portanto, que o racismo é
estrutural, porque assim, como o
machismo atua de maneira
profunda em todas as esferas:
econômica, política, religiosa,
social e psicológica.
Essa estrutura tem colocado
pessoas negras e indígenas as
margens da sociedade, em um
estado naturalizado de exclusão,
segregação, silenciamento,
apagamento e não pertencimento .
RAÇA E RACISMO
DIVERSAS TEORIAS ALERTAM PARA A LUTA DE CLASSES
COMO ORIGEM DAS DESIGUALDADES.
MAS CLASSE INFORMA RAÇA E GÊNERO.
“Das várias formas de
preconceito que continuamos a
experimentar no século 21, um
racismo muito mais perigoso do
que o racismo institucional do
passado é o racismo que está
arraigado nas estruturas.”
Angela Yvonne Davis
RELAÇÕES DE PODER
“não se pode entender o
patriarcado e o capitalismo
como sistemas autônomos ou
independentes;
os dois são as duas faces
de um mesmo sistema produtivo
e devem examinar-se como
formas integradas”
(SAFFIOTI apud COSTA 1998, p. 39)
RELAÇÕES DE PODER
Interseccionalidade
No caso das mulheres negras e indígenas
temos então um acúmulo dos efeitos de uma
sociedade pautada pela opressão que garante
vantagens:
o racismo e o machismo
E é com esse olhar que devemos analisar os
diversos condicionantes que atuam nas
decisões políticas que garantem o pleno
exercício da cidadania ou direito pleno a
cidade. Falamos em desigualdade, mas não nos
aprofundamos nessas desigualdades o
suficiente para entender as diversas dinâmicas
que se desenvolvem
no espaço urbano.
Ferramenta de ánálise para
explicar e representar o
deslocamento das pessoas,
criado por Hägerstrand em 1970
PRISMA
TEMPO
ESPAÇO
Comecemos por João:
- homem
- mora sozinho
- não tem filhos, nem obrigações
familiares cotidianas (com pais,
sobrinhos, etc.)
- tem um emprego formal, em que
cumpre horário comercial (das 8h
às 18h)
- possui um carro que usa
diariamente.
Prisma espaço-tempo
Velocidades:
- carro: ~20km/h1
- ônibus: 14km/h1
- bicicleta: 15km/h1
- a pé: 5km/h2
[1] Fonte: adaptado de relatórios CET de 2007
[2] Fonte: artigo ANPET
Prisma espaço-tempo
Tempo
(até 24h)
Distância
(em km)
Início na casa da pessoa:
Distância = 0km
Tempo = 0h
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao trabalho
- velocidade do carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h no trabalho
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade média do
carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade média do
carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade média do
carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
carro)
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade do carro:
~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
carro)
- sai às 18h do trabalho
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade do carro:
~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
carro)
- sai às 18h do trabalho
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade média do
carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
carro)
- sai às 18h do trabalho
- volta de carro para
casa
Prisma espaço-tempo
João:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o carro para ir ao
trabalho
- velocidade média do
carro: ~20km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
carro)
- sai às 18h do trabalho
- volta de carro para
casa
Prisma espaço-tempo
João:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair de noite, depois do
trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso
Prisma espaço-tempo
João:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair com amigos de
noite, depois do trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso (sairá 20h)
- supondo que vá de
carro (velocidade média
de ~20km/h)
- supondo que fique 1h
com amigos
Prisma espaço-tempo
22h
21h30
20h30
João:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair com amigos de
noite, depois do trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso (sairá 20h)
- supondo que vá de
carro (velocidade média
de ~20km/h)
- supondo que fique 1h
com amigos
Prisma espaço-tempo
João:
- única restrição imposta: dormir 8h por dia
- oportunidades de trabalho reais para ele,
precisam estar a até 20km ou 1h da sua casa
- afazeres pessoais devem estar a no máximo
30km da sua casa (desde que ele não almoce
alguns dias e que não dure mais que 2min no
destino)
- oportunidades de lazer (durante a semana)
possíveis devem estar a no máximo 10km da
sua casa e durar no máximo 1h
J
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- homem
- mora sozinho
- não tem filhos, nem obrigações familiares
cotidianas (com pais, sobrinhos, etc.)
- tem um emprego formal, em que cumpre
horário comercial (das 8h às 18h)
- não possui um carro
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 1h para tomar banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao trabalho
- velocidade média do ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h no trabalho
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- tem 1h para tomar
banho, café, etc.
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
- sai às 18h do trabalho
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
- sai às 18h do trabalho
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
- sai às 18h do trabalho
- volta de ônibus para
casa
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
- sai às 18h do trabalho
- volta de ônibus para
casa
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- dorme 8h por dia
- acorda às 6h
- sai para trabalhar às 7h
- usa o ônibus para ir ao
trabalho
- velocidade média do
ônibus: ~14km/h
- precisa chegar às 8h
no trabalho
- aproveita o almoço
(12h-13h) para resolver
assuntos pessoais (de
ônibus)
- sai às 18h do trabalho
- volta de ônibus para
casa
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair de noite, depois do
trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair com amigos de
noite, depois do trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso (sairá 20h)
- supondo que vá de
ônibus (velocidade de
~14km/h)
- supondo que fique 1h
com amigos
Prisma espaço-tempo
22h Paulo:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair com amigos de
noite, depois do trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho e jantar e gaste
1h para isso (sairá 20h)
- supondo que vá de
ônibus (velocidade de
~14km/h)
- supondo que fique 1h
com amigos
21h30
20h30
Prisma espaço-tempo
Paulo:
- única restrição imposta: dormir 8h por dia
- oportunidades de trabalho reais para ele,
precisam estar a até 14km ou 1h da sua casa
- afazeres pessoais devem estar a no máximo
21km da sua casa (desde que ele não almoce
alguns dias e que não dure mais que 2min no
destino)
- oportunidades de lazer (durante a semana)
possíveis devem estar a no máximo 7km da
sua casa e durar no máximo 1h
P
Prisma espaço-tempo
Ana:
- mulher
- tem um filho de 8 anos, pelo qual é a única
responsável
- seu filho vai à escola do bairro diariamente,
entra às 7h e sai às 12h
- tem um emprego formal, em que cumpre
horário comercial (das 8h às 18h)
- não possui um carro
- dorme 8h por dia
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 30min para tomar banho, café, e
aprontar o filho etc.
- sai às 6h30
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 30min para tomar banho, café, e
aprontar o filho etc.
- sai às 6h30
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e acorda às 6h
- tem 30min para tomar banho, café, e
aprontar o filho etc.
- sai às 6h30
- leva o filho para a escola de ônibus
- velocidade média do ônibus: ~14km/h
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- leva o filho para a escola
de ônibus (~14km/h)
- filho entra às 7h
Prisma espaço-tempo
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- leva o filho para a escola
de ônibus (~14km/h)
- filho entra às 7h
- vai para o trabalho do
ônibus
- entra no trabalho às 8h
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
3h de
almoço
Opção 1:
Diminuição da jornada de
trabalho (máximo de 6h diárias)
.: alteração
da estrutura produtiva
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
Opção 2:
oferta de ensino integral
(das 7h às 19h)
.: alteração
do sistema de ensino
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 30min para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 6h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
2h de almoço
Opção 3:
Diminuição da jornada de
trabalho (máximo de 7h diárias)
.: alteração
da estrutura produtiva
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 1h30 para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 7h30
- filho entra às 8h
- entra no trabalho às 8h
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
1h de almoço
Opção 4:
escola muito próxima ou
no local de trabalho
.: alteração
da infra-estrutura produtiva
e do sistema de ensino
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 1h30 para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 7h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 7h
(*)
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
1h de almoço
Opção 5:
escola no local de trabalho
.: alteração
da infra-estrutura produtiva
e do horário de trabalho
Ana:
- dorme 8h por dia e
acorda às 6h
- tem 1h30 para tomar
banho, café, e aprontar o
filho etc.
- sai às 7h30
- filho entra às 7h
- entra no trabalho às 7h20
- filho sai às 12h da escola
- leva o filho para a escola,
vai para o trabalho, pega
filho na escola e volta para
o trabalho de ônibus (vel.
média = ~14km/h)
1h40 de almoço
Opção 6:
escola próxima do local de
trabalho (até 20min)
.: alteração
do horário de trabalho
Prisma espaço-tempo
22h
Ana:
- se quiser dormir 8h por
dia e acordar às 6h,
precisa ir dormir às 22h
- supondo que queria
sair com amigos de
noite, depois do trabalho
- supondo que queira
passar em casa para
trocar de roupa, tomar
banho, cuidar do filho,
jantar e gaste 1h20 para
isso (sairá 20h)
- supondo que vá de
ônibus (velocidade de
~14km/h)
- supondo que fique 1h
com amigos
21h30
20h30
Prisma espaço-tempo
Ana:
- única restrição imposta: dormir 8h por dia
- oportunidades de trabalho reais para ela,
precisam estar a até 11,6km ou 50min da sua
casa
- escola do filho deve estar a no máximo 4,6km
(20 min) do trabalho e 7km (30 min) de casa
- afazeres pessoais não poderão ser resolvidos
no almoço
- oportunidades de lazer (durante a semana)
possíveis devem estar a no máximo 7km da
sua casa e durar no máximo 1h
A
Prisma espaço-tempo
Ana:
Cidade máxima:
11,6km
A PPaulo:
Cidade máxima:
21km
João:
Cidade máxima:
30km
J
DESIGUAL-
dade
Ci-
Fonte: http://blog.estadaodados.com/96xsp-maes-tem-renda-e-escolaridade-menor-que-paulistanas-sem-filhos/
DESIGUAL-
dade
Ci-
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ Taxa de mães solteiras -
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ Taxa de homicídios -
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ Participação na PEA -
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ Renda -
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ Tem carro em casa -
DESIGUAL-
dade
Ci-
>79min Tempo gasto <38min
até o trabalho
DESIGUAL-
dade
Ci-
+ % de pessoas que levam -
menos de 30min até o trabalho
Davis, Angela. Mulheres, raça e classe.
[Apresentação por Djamila Ribeiro: https://blogdaboitempo.com.br/2016/06/09/a-utopia-de-angela-davis/]
HAGERSTRAND, T. What about people in regional science? Papers, Regional Science
Association, v. 24, p. 7–21, 1970.
Kergoat, Danièle. Divisão Sexual do Trabalho e Relações Sociais de Sexo. In: Dictionnaire Critique du Féminisme,
Hirata. H (Org.) Paris: Ed. Presses Universitaires de France, 2000.
Mead, Margaret. Sexo e Temperamento em três sociedades primitivas. 4ª edição. São Paulo: perspectiva, 2000. 316 p.
Rubin, Gayle. The Traffic in Women: Notes on the ‘Political Economy’ of Sex. In: Reitner, R. (Ed.) Toward an
Anthropology of Women. Nova Iorque: Monthly Review Press, 1975. p. 157 – 211.
Saffioti, Heleieth. A Mulher na Sociedade de Classes: Mito e Realidade. 3a. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013. 528
p. [resenha: http://www4.pucsp.br/neils/revista/vol%2031/elaine-bezerra.pdf]
Souza-Lobo, Elisabeth. ‘A classe operária tem dois sexos: trabalho, dominação e resistência’ São Paulo: Editora
Fundação Perseu Abramo, 2011.
Stoller, Robert. Sex and Gender. Londres: Karnac, 1984. 400 p.
REFERÊNCIAS
NOTA 1
As hipóteses centradas na diferenciação entre produção e
reprodução partem da divisão sexual do trabalho instituído no
nível da sociedade, que separa esfera produtiva-masculina e
reprodutiva-feminina.
A divisão das esferas, ao designar prioritariamente as mulheres
à esfera reprodutiva, determina a esta papel subordinado à
esfera produtiva.
Elisabeth Souza-Lobo
em ‘A classe operária tem dois sexos: trabalho, dominação e resistência’
NOTA 1
‘torna-se impossível isolar o trabalho ou o emprego das
mulheres, trata-se ao contrário de operar simultaneamente,
como elementos centrais explicativos, com a evolução das
relações de sexo, de classe e norte/sul; o mesmo para a família,
a explosão destas formas sociais e tentativas de
enquadramento jurídico; ou a evolução de formas de virilidade,
paternidade/maternidade, ou os debates atuais sobre imigração
e agrupamento familiar”
Danièle Kergoat
em Divisão Sexual do Trabalho e Relações Sociais de Sexo
Teorias feministas e estudos de gênero

Mais conteúdo relacionado

Mais de Haydee Svab

Apresentação Maio Amarelo 2021
Apresentação Maio Amarelo 2021 Apresentação Maio Amarelo 2021
Apresentação Maio Amarelo 2021 Haydee Svab
 
Dados no suporte à tomada de decisão
Dados no suporte à tomada de decisãoDados no suporte à tomada de decisão
Dados no suporte à tomada de decisãoHaydee Svab
 
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platform
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platformOpen Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platform
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platformHaydee Svab
 
Nova Mobilidade?
Nova Mobilidade?Nova Mobilidade?
Nova Mobilidade?Haydee Svab
 
Dados Públicos Abertos e Seus Impactos
Dados Públicos Abertos e Seus ImpactosDados Públicos Abertos e Seus Impactos
Dados Públicos Abertos e Seus ImpactosHaydee Svab
 
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São Paulo
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São PauloInovações Tecnológicas no Mundo e em São Paulo
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São PauloHaydee Svab
 
Como se movem as mulheres
Como se movem as mulheresComo se movem as mulheres
Como se movem as mulheresHaydee Svab
 
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção Necessária
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção NecessáriaMobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção Necessária
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção NecessáriaHaydee Svab
 
Mobilidade Urbana e Gênero
Mobilidade Urbana e GêneroMobilidade Urbana e Gênero
Mobilidade Urbana e GêneroHaydee Svab
 
Explorando Dados de Mobilidade com R
Explorando Dados de Mobilidade com RExplorando Dados de Mobilidade com R
Explorando Dados de Mobilidade com RHaydee Svab
 
Virada Política 2017
Virada Política 2017Virada Política 2017
Virada Política 2017Haydee Svab
 
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - Carcerópolis
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - CarcerópolisDados do Sistema Prisional Brasileiro - Carcerópolis
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - CarcerópolisHaydee Svab
 
Análise crítica de dados - primeiros passos com R
Análise crítica de dados - primeiros passos com RAnálise crítica de dados - primeiros passos com R
Análise crítica de dados - primeiros passos com RHaydee Svab
 
Painel Mobilidade & Política
Painel Mobilidade & PolíticaPainel Mobilidade & Política
Painel Mobilidade & PolíticaHaydee Svab
 
Mobilidade Urbana e a Perspectiva das Mulheres
Mobilidade Urbana e a  Perspectiva das MulheresMobilidade Urbana e a  Perspectiva das Mulheres
Mobilidade Urbana e a Perspectiva das MulheresHaydee Svab
 
Radar Parlamentar no #UPWIT
Radar Parlamentar no #UPWITRadar Parlamentar no #UPWIT
Radar Parlamentar no #UPWITHaydee Svab
 
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e Wikileaks
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e WikileaksJornalismo de Dados, Panamá Papers e Wikileaks
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e WikileaksHaydee Svab
 
Software Livre e Cultura Hacker
Software Livre e Cultura HackerSoftware Livre e Cultura Hacker
Software Livre e Cultura HackerHaydee Svab
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualHaydee Svab
 
Apresentação PoliGen
Apresentação PoliGenApresentação PoliGen
Apresentação PoliGenHaydee Svab
 

Mais de Haydee Svab (20)

Apresentação Maio Amarelo 2021
Apresentação Maio Amarelo 2021 Apresentação Maio Amarelo 2021
Apresentação Maio Amarelo 2021
 
Dados no suporte à tomada de decisão
Dados no suporte à tomada de decisãoDados no suporte à tomada de decisão
Dados no suporte à tomada de decisão
 
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platform
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platformOpen Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platform
Open Data Day 2020 - Carcerópolis: informtation & dataviz platform
 
Nova Mobilidade?
Nova Mobilidade?Nova Mobilidade?
Nova Mobilidade?
 
Dados Públicos Abertos e Seus Impactos
Dados Públicos Abertos e Seus ImpactosDados Públicos Abertos e Seus Impactos
Dados Públicos Abertos e Seus Impactos
 
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São Paulo
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São PauloInovações Tecnológicas no Mundo e em São Paulo
Inovações Tecnológicas no Mundo e em São Paulo
 
Como se movem as mulheres
Como se movem as mulheresComo se movem as mulheres
Como se movem as mulheres
 
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção Necessária
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção NecessáriaMobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção Necessária
Mobilidade Urbana e Gênero - Uma Intersecção Necessária
 
Mobilidade Urbana e Gênero
Mobilidade Urbana e GêneroMobilidade Urbana e Gênero
Mobilidade Urbana e Gênero
 
Explorando Dados de Mobilidade com R
Explorando Dados de Mobilidade com RExplorando Dados de Mobilidade com R
Explorando Dados de Mobilidade com R
 
Virada Política 2017
Virada Política 2017Virada Política 2017
Virada Política 2017
 
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - Carcerópolis
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - CarcerópolisDados do Sistema Prisional Brasileiro - Carcerópolis
Dados do Sistema Prisional Brasileiro - Carcerópolis
 
Análise crítica de dados - primeiros passos com R
Análise crítica de dados - primeiros passos com RAnálise crítica de dados - primeiros passos com R
Análise crítica de dados - primeiros passos com R
 
Painel Mobilidade & Política
Painel Mobilidade & PolíticaPainel Mobilidade & Política
Painel Mobilidade & Política
 
Mobilidade Urbana e a Perspectiva das Mulheres
Mobilidade Urbana e a  Perspectiva das MulheresMobilidade Urbana e a  Perspectiva das Mulheres
Mobilidade Urbana e a Perspectiva das Mulheres
 
Radar Parlamentar no #UPWIT
Radar Parlamentar no #UPWITRadar Parlamentar no #UPWIT
Radar Parlamentar no #UPWIT
 
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e Wikileaks
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e WikileaksJornalismo de Dados, Panamá Papers e Wikileaks
Jornalismo de Dados, Panamá Papers e Wikileaks
 
Software Livre e Cultura Hacker
Software Livre e Cultura HackerSoftware Livre e Cultura Hacker
Software Livre e Cultura Hacker
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio Sexual
 
Apresentação PoliGen
Apresentação PoliGenApresentação PoliGen
Apresentação PoliGen
 

Último

Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINFabioFranca22
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfAroldoMenezes1
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 

Último (10)

Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 

Teorias feministas e estudos de gênero

  • 1. #3
  • 3. Margareth Mead (1901 – 1978) GÊNERO Relativiza: • Feminilidade • Masculinidade 3 sociedades tribais em Nova Guiné: Arapesh, Mundugumor e Tchambuli construção cultural da diferença sexual
  • 4. Robert Stoller (1924 – 1991) GÊNERO California Gender Identity Center (1958) Sexo liga-se com a morfologia corporal gênero é uma concepção ligada à cultura
  • 5. Gayle Rubin (1949 - ) GÊNERO O Tráfico de Mulheres : Notas sobre a "economia política" do sexo Análise + sistema marxista sexo-gênero Homem: Mulher: Vendedor Mercadoria • incesto (Lévi-Strauss) • homossexualidade + divisão sexual do trabalho Família como menor unidade produtiva
  • 6. Joan Scott (1941 - ) Gênero: Uma categoria útil para análise histórica Como o gênero funciona nas relações sociais humanas? Como o gênero dá sentido à organização e à percepção do conhecimento histórico? As respostas dependem do gênero como categoria de análise. GÊNERO
  • 7. Gênero: Uma categoria útil para análise histórica A oposição binária e o processo social das relações de gênero tornam-se parte do sentido do poder. Colocar em questão ou mudar um aspecto ameaça o sistema por inteiro. Se as significações de gênero e de poder se constroem reciprocamente, como é que as coisas mudam?(...) o gênero tem que ser redefinido e reestruturado em conjunção com a visão de igualdade política e social que inclui não só o sexo, mas também a classe e a raça. CLASSE: baseada na teoria complexa de Marx (e seus desenvolvimentos posteriores) da determinação econômica e da mudança histórica RAÇA / GÊNERO: não veiculam tais associações e não operam na mesma lógica que classe Gênero é a categoria social imposta num corpo sexuado GÊNERO
  • 8. Quando falamos em raça, estamos falando em um conjunto de características fenotípicas de uma determinada pessoa. Quando falamos em etnia, estamos falando de um conjunto de componentes culturais de um determinado grupo de pessoas. Mas.... E quando falamos em racismo, do que é que estamos falando? RAÇA E RACISMO
  • 9. Quando falamos em RACISMO, estamos falando da hierarquização de pessoas através de um sistema de ações que estruturam a sociedade, com o intuito de manter o poder e os privilégios nas mãos do grupo que se afirma como superior ou dominante. Os argumentos pautados pelos conceitos biológicos e culturais foram amplamente usados em um determinado momento e foram de fundamental importância na consolidação desse sistema na sociedade. O RACISMO E MACHISMO SÃO ESTRUTURAIS Dizemos portanto, que o racismo é estrutural, porque assim, como o machismo atua de maneira profunda em todas as esferas: econômica, política, religiosa, social e psicológica. Essa estrutura tem colocado pessoas negras e indígenas as margens da sociedade, em um estado naturalizado de exclusão, segregação, silenciamento, apagamento e não pertencimento . RAÇA E RACISMO
  • 10. DIVERSAS TEORIAS ALERTAM PARA A LUTA DE CLASSES COMO ORIGEM DAS DESIGUALDADES. MAS CLASSE INFORMA RAÇA E GÊNERO. “Das várias formas de preconceito que continuamos a experimentar no século 21, um racismo muito mais perigoso do que o racismo institucional do passado é o racismo que está arraigado nas estruturas.” Angela Yvonne Davis RELAÇÕES DE PODER
  • 11. “não se pode entender o patriarcado e o capitalismo como sistemas autônomos ou independentes; os dois são as duas faces de um mesmo sistema produtivo e devem examinar-se como formas integradas” (SAFFIOTI apud COSTA 1998, p. 39) RELAÇÕES DE PODER
  • 12. Interseccionalidade No caso das mulheres negras e indígenas temos então um acúmulo dos efeitos de uma sociedade pautada pela opressão que garante vantagens: o racismo e o machismo E é com esse olhar que devemos analisar os diversos condicionantes que atuam nas decisões políticas que garantem o pleno exercício da cidadania ou direito pleno a cidade. Falamos em desigualdade, mas não nos aprofundamos nessas desigualdades o suficiente para entender as diversas dinâmicas que se desenvolvem no espaço urbano.
  • 13. Ferramenta de ánálise para explicar e representar o deslocamento das pessoas, criado por Hägerstrand em 1970 PRISMA TEMPO ESPAÇO Comecemos por João: - homem - mora sozinho - não tem filhos, nem obrigações familiares cotidianas (com pais, sobrinhos, etc.) - tem um emprego formal, em que cumpre horário comercial (das 8h às 18h) - possui um carro que usa diariamente.
  • 14. Prisma espaço-tempo Velocidades: - carro: ~20km/h1 - ônibus: 14km/h1 - bicicleta: 15km/h1 - a pé: 5km/h2 [1] Fonte: adaptado de relatórios CET de 2007 [2] Fonte: artigo ANPET
  • 15. Prisma espaço-tempo Tempo (até 24h) Distância (em km) Início na casa da pessoa: Distância = 0km Tempo = 0h
  • 16. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia e acorda às 6h
  • 17. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia e acorda às 6h
  • 18. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h
  • 19. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h
  • 20. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho
  • 21. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade média do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho
  • 22. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade média do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais
  • 23. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade média do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de carro)
  • 24. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de carro) - sai às 18h do trabalho
  • 25. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de carro) - sai às 18h do trabalho
  • 26. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade média do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de carro) - sai às 18h do trabalho - volta de carro para casa
  • 27. Prisma espaço-tempo João: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o carro para ir ao trabalho - velocidade média do carro: ~20km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de carro) - sai às 18h do trabalho - volta de carro para casa
  • 28. Prisma espaço-tempo João: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso
  • 29. Prisma espaço-tempo João: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair com amigos de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso (sairá 20h) - supondo que vá de carro (velocidade média de ~20km/h) - supondo que fique 1h com amigos
  • 30. Prisma espaço-tempo 22h 21h30 20h30 João: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair com amigos de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso (sairá 20h) - supondo que vá de carro (velocidade média de ~20km/h) - supondo que fique 1h com amigos
  • 31. Prisma espaço-tempo João: - única restrição imposta: dormir 8h por dia - oportunidades de trabalho reais para ele, precisam estar a até 20km ou 1h da sua casa - afazeres pessoais devem estar a no máximo 30km da sua casa (desde que ele não almoce alguns dias e que não dure mais que 2min no destino) - oportunidades de lazer (durante a semana) possíveis devem estar a no máximo 10km da sua casa e durar no máximo 1h J
  • 32. Prisma espaço-tempo Paulo: - homem - mora sozinho - não tem filhos, nem obrigações familiares cotidianas (com pais, sobrinhos, etc.) - tem um emprego formal, em que cumpre horário comercial (das 8h às 18h) - não possui um carro - dorme 8h por dia e acorda às 6h
  • 33. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia e acorda às 6h
  • 34. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h
  • 35. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h
  • 36. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho
  • 37. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho
  • 38. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais
  • 39. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - tem 1h para tomar banho, café, etc. - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus)
  • 40. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus) - sai às 18h do trabalho
  • 41. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus) - sai às 18h do trabalho
  • 42. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus) - sai às 18h do trabalho - volta de ônibus para casa
  • 43. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus) - sai às 18h do trabalho - volta de ônibus para casa
  • 44. Prisma espaço-tempo Paulo: - dorme 8h por dia - acorda às 6h - sai para trabalhar às 7h - usa o ônibus para ir ao trabalho - velocidade média do ônibus: ~14km/h - precisa chegar às 8h no trabalho - aproveita o almoço (12h-13h) para resolver assuntos pessoais (de ônibus) - sai às 18h do trabalho - volta de ônibus para casa
  • 45. Prisma espaço-tempo Paulo: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso
  • 46. Prisma espaço-tempo Paulo: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair com amigos de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso (sairá 20h) - supondo que vá de ônibus (velocidade de ~14km/h) - supondo que fique 1h com amigos
  • 47. Prisma espaço-tempo 22h Paulo: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair com amigos de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho e jantar e gaste 1h para isso (sairá 20h) - supondo que vá de ônibus (velocidade de ~14km/h) - supondo que fique 1h com amigos 21h30 20h30
  • 48. Prisma espaço-tempo Paulo: - única restrição imposta: dormir 8h por dia - oportunidades de trabalho reais para ele, precisam estar a até 14km ou 1h da sua casa - afazeres pessoais devem estar a no máximo 21km da sua casa (desde que ele não almoce alguns dias e que não dure mais que 2min no destino) - oportunidades de lazer (durante a semana) possíveis devem estar a no máximo 7km da sua casa e durar no máximo 1h P
  • 49. Prisma espaço-tempo Ana: - mulher - tem um filho de 8 anos, pelo qual é a única responsável - seu filho vai à escola do bairro diariamente, entra às 7h e sai às 12h - tem um emprego formal, em que cumpre horário comercial (das 8h às 18h) - não possui um carro - dorme 8h por dia
  • 50. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h
  • 51. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30
  • 52. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30
  • 53. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - leva o filho para a escola de ônibus - velocidade média do ônibus: ~14km/h
  • 54. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - leva o filho para a escola de ônibus (~14km/h) - filho entra às 7h
  • 55. Prisma espaço-tempo Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - leva o filho para a escola de ônibus (~14km/h) - filho entra às 7h - vai para o trabalho do ônibus - entra no trabalho às 8h
  • 56. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h)
  • 57. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h)
  • 58. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h)
  • 59. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) 3h de almoço Opção 1: Diminuição da jornada de trabalho (máximo de 6h diárias) .: alteração da estrutura produtiva
  • 60. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) Opção 2: oferta de ensino integral (das 7h às 19h) .: alteração do sistema de ensino
  • 61. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 30min para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 6h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) 2h de almoço Opção 3: Diminuição da jornada de trabalho (máximo de 7h diárias) .: alteração da estrutura produtiva
  • 62. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h30 para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 7h30 - filho entra às 8h - entra no trabalho às 8h - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) 1h de almoço Opção 4: escola muito próxima ou no local de trabalho .: alteração da infra-estrutura produtiva e do sistema de ensino
  • 63. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h30 para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 7h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 7h (*) - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) 1h de almoço Opção 5: escola no local de trabalho .: alteração da infra-estrutura produtiva e do horário de trabalho
  • 64. Ana: - dorme 8h por dia e acorda às 6h - tem 1h30 para tomar banho, café, e aprontar o filho etc. - sai às 7h30 - filho entra às 7h - entra no trabalho às 7h20 - filho sai às 12h da escola - leva o filho para a escola, vai para o trabalho, pega filho na escola e volta para o trabalho de ônibus (vel. média = ~14km/h) 1h40 de almoço Opção 6: escola próxima do local de trabalho (até 20min) .: alteração do horário de trabalho
  • 65. Prisma espaço-tempo 22h Ana: - se quiser dormir 8h por dia e acordar às 6h, precisa ir dormir às 22h - supondo que queria sair com amigos de noite, depois do trabalho - supondo que queira passar em casa para trocar de roupa, tomar banho, cuidar do filho, jantar e gaste 1h20 para isso (sairá 20h) - supondo que vá de ônibus (velocidade de ~14km/h) - supondo que fique 1h com amigos 21h30 20h30
  • 66. Prisma espaço-tempo Ana: - única restrição imposta: dormir 8h por dia - oportunidades de trabalho reais para ela, precisam estar a até 11,6km ou 50min da sua casa - escola do filho deve estar a no máximo 4,6km (20 min) do trabalho e 7km (30 min) de casa - afazeres pessoais não poderão ser resolvidos no almoço - oportunidades de lazer (durante a semana) possíveis devem estar a no máximo 7km da sua casa e durar no máximo 1h A
  • 67. Prisma espaço-tempo Ana: Cidade máxima: 11,6km A PPaulo: Cidade máxima: 21km João: Cidade máxima: 30km J
  • 70. DESIGUAL- dade Ci- + Taxa de mães solteiras -
  • 75. DESIGUAL- dade Ci- >79min Tempo gasto <38min até o trabalho
  • 76. DESIGUAL- dade Ci- + % de pessoas que levam - menos de 30min até o trabalho
  • 77. Davis, Angela. Mulheres, raça e classe. [Apresentação por Djamila Ribeiro: https://blogdaboitempo.com.br/2016/06/09/a-utopia-de-angela-davis/] HAGERSTRAND, T. What about people in regional science? Papers, Regional Science Association, v. 24, p. 7–21, 1970. Kergoat, Danièle. Divisão Sexual do Trabalho e Relações Sociais de Sexo. In: Dictionnaire Critique du Féminisme, Hirata. H (Org.) Paris: Ed. Presses Universitaires de France, 2000. Mead, Margaret. Sexo e Temperamento em três sociedades primitivas. 4ª edição. São Paulo: perspectiva, 2000. 316 p. Rubin, Gayle. The Traffic in Women: Notes on the ‘Political Economy’ of Sex. In: Reitner, R. (Ed.) Toward an Anthropology of Women. Nova Iorque: Monthly Review Press, 1975. p. 157 – 211. Saffioti, Heleieth. A Mulher na Sociedade de Classes: Mito e Realidade. 3a. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013. 528 p. [resenha: http://www4.pucsp.br/neils/revista/vol%2031/elaine-bezerra.pdf] Souza-Lobo, Elisabeth. ‘A classe operária tem dois sexos: trabalho, dominação e resistência’ São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2011. Stoller, Robert. Sex and Gender. Londres: Karnac, 1984. 400 p. REFERÊNCIAS
  • 78. NOTA 1 As hipóteses centradas na diferenciação entre produção e reprodução partem da divisão sexual do trabalho instituído no nível da sociedade, que separa esfera produtiva-masculina e reprodutiva-feminina. A divisão das esferas, ao designar prioritariamente as mulheres à esfera reprodutiva, determina a esta papel subordinado à esfera produtiva. Elisabeth Souza-Lobo em ‘A classe operária tem dois sexos: trabalho, dominação e resistência’
  • 79. NOTA 1 ‘torna-se impossível isolar o trabalho ou o emprego das mulheres, trata-se ao contrário de operar simultaneamente, como elementos centrais explicativos, com a evolução das relações de sexo, de classe e norte/sul; o mesmo para a família, a explosão destas formas sociais e tentativas de enquadramento jurídico; ou a evolução de formas de virilidade, paternidade/maternidade, ou os debates atuais sobre imigração e agrupamento familiar” Danièle Kergoat em Divisão Sexual do Trabalho e Relações Sociais de Sexo