Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)

5.438 visualizações

Publicada em

MODELADOR ( 32 AMPLIFICADORES, 15 GABINETES, 16 EFEITOS ), 36 MEMÓRIAS, MIDI, ESTÉREO OUTPUTS, AFINADOR CROMÁTICO.

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
12 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.438
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)

  1. 1. Pilot’s Handbook for version 2.0 software MANUAL DO PILOTO GUIA DE INÍCIO RÁPIDO "MANUAL? NÃO PRECISO DE MANUAL!" 1. Gire o controle OUTPUT LEVEL do POD completamente para zero. 2. Conecte as saídas OUTPUT LEFT e RIGHT as entradas de seu gravador ou mixer, ou a saída LEFT a entrada de seu amplificador de guitarra. Ou conecte fones de ouvido a saída PHONES do seu POD. 3. Se você está conectado a um amplificador de guitarra, ajuste o switch A.I.R. na posição 'AMP'. De outra forma, ajuste-o em 'DIRECT'. 4. Conecte o adaptador de energia no POWER CONNECTOR do POD, e conecte então a outra extremidade em uma tomada AC na parede. 5. Conecte sua guitarra a entrada INPUT do POD. 6. Use a chave POWER próxima ao conector de energia do POD para ligar o aparelho. 7. Selecione um AMP MODEL. 8. Ajuste CHANNEL VOLUME no máximo, e os controles BASS, MID e TREBLE como desejar. OUTPUT LEVEL controla o nível de saída. 9. Selecione um ajuste de EFFECTS e ajuste REVERB LEVEL e EFFECTS TWEAK de forma que fique satisfeito com o som. Bata algumas vezes na tecla TAP TEMPO em um andamento contínuo para ajustar a velocidade do efeito selecionado. 10. Para percorrer a lista de ajustes pré-programados, use as setas para cima e para baixo.Pressione a tecla MANUAL para voltar a operação "posição-atual-dos-controles- corresponde-ao-som". 11. Que número 10? Você já está pronto! Mas espere, antes de ir além, vá para a capa de trás deste manual e perceba que a mesma desdobra-se. A idéia é ter esta referência gráfica útil sempre aberta enquanto você percorre o manual. E você pode fazer uma foto-cópia desta referência para obter uma planilha básica para tomar nota de seus ajustes preferidos. Agora, antes que você fuja... REGISTRE-SE E OBTENHA ÓTIMAS COISAS GRATUITAMENTE! Incluído com seu POD há um cartão pré-pago que você deve enviar para nós, para que possamos registrar sua aquisição e saber um pouco mais sobre você. É muito importante que você preencha o cartão de registro agora e o envie para nós pelo correio, ou visite nosso site na internet e registre-se no Support Center da Line 6 - www.line6.Com O registro também oferece a você acesso a recursos especiais disponíveis somente a usuários registrados Line 6. Coisas como um informativo gratuito periódico com dicas e truques e novidades sobre o POD e a Line 6. Existem também acessórios especiais como a Line 6 Wear que está disponível para proprietários registrados de produtos Line 6. 1
  2. 2. INTRODUÇÃO Como pode o POD ajudar você a criar um timbre de guitarra de outro mundo? Fácil! Através de... TubeTone Modeling Bem, é isto, e por que isto é tão importante? Válvulas, todos temos que concordar, são a alma e o coração de todos os legendários amplificadores de guitarra e são responsáveis pela qualidade de timbre quente e rica em harmônicos destes amplificadores. Dispositivos de estado sólido (transistores) são simplesmente incapazes de duplicar a performance e o calor de timbre das válvulas. E os "híbridos" - uma válvula em um circuito juntamente com um monte de transistores - são meramente uma tentativa de "esquentar" um timbre baseado em transistores. Estes perdem rápido em comparação com um circuito 100% valvulado. Então é isto - válvulas ou nada, certo? - Bem, não mais... Veja, os engenheiros da Line 6, sendo muito aventureiros e também aficionados por esta coisa de timbre de guitarra, decidiram se encher de café, colocar o equipamento de engenharia para funcionar, e aprender tudo que existe sobre válvulas. Repletos de cafeína, começaram um projeto de três anos para analisar e mapear exatamente como diferentes tipos de válvulas respondem sob diversas condições típicas do design de amplificadores de guitarra. Como as válvulas processam um sinal de entrada, como dão cor e forma ao sinal, em que ponto começam a distorcer, e como afetam as características e a qualidade da distorção - coisas complicadas, mas plenamente analisáveis como dados eletrônicos. A saída de um captador de guitarra, no final das contas, é um sinal eletrônico, e as válvulas são simplesmente uma forma complexa de processamento de sinal. Tendo obtido estas informações, os engenheiros da Line 6 foram capazes de aplicar seu conhecimento em tecnologia digital para desenvolver um software que simula inteiramente sob domínio digital a válvula e outros processamentos do circuito. Legal, não? Esta revolucionária tecnologia de modelagem baseada em software DSP (digital signal processing), chamada TubeTone, dá a Line 6 o poder de criar super formas de vida baseadas em silicone como o POD: uma caixa vermelha com timbres surpreendentes, recheada de multi efeitos e com a mais avançada flexibilidade para criar timbres de guitarra impressionantes... 1. O processo de modelagem TubeTone é uma tecnologia 100% baseada em software digital, patenteada e exclusiva da Line 6. 2. TubeTone não é sampling, nem solid state, não há a necessidade de guitarras, captadores ou cabeamentos especiais. Há Magia no A.I.R. O POD proporciona seus timbres modelados TubeTone através de nossa mais recente inovação: A saída direta para gravação A.I.R. da Line 6. A tecnologia A.I.R. (acoustic integrated recording) é resultado de intensa pesquisa e cuidadoso estudo das características de timbre produzidas pela interação de amplificadores, caixas, falantes, microfones e salas de gravação durante o processo de gravação. As saídas diretas de muitos pré-amplificadores, amplificadores e substituições de amplificadores estilo direct-box disponíveis atualmente oferecem limitadas formas de simulação de caixas acústicas ou falantes. Estas possuem poucas opções de controle ou simplesmente nenhuma. Estas simulações de caixas acústicas não podem reproduzir os timbres notavelmente diferentes de diferentes tipos de caixas, determinados por elementos de design como a escolha dos falantes, madeira, e outros. Falham também ao reproduzir a significante contribuição de timbre da seleção e posicionamento de microfones, e não fazem nada para reproduzir a sutil ambiência do espaço de gravação. O resulatdo é a insatisfação familiar que ocorre com produtos de gravação direta - mesmo aqueles que proporcionam um timbre básico consideravelmente útil falham em reproduzir a "vida" do som da guitarra. É como se as cordas da sua guitarra se tornassem mais pesadas e menos responsivas, como quando conectada a um direct-box. E seu som perde a vida. 2
  3. 3. A combinação do POD entre Amp Models TubeTone e a tecnologia A.I.R. proporciona timbres diretos superiores ao recriar todos os elementos que contribuem para um grande som de guitarra gravado, e dá a você aquele timbre com o mesmo "feel" como quando reproduzido por um amplificador e falantes de verdade: •O efeito dos elementos eletrônicos do amplificador de guitarra é simulado pelo Amp Model TubeTone escolhido. Cada modelo foi desenvolvido através de extenso estudo de um amplificador clássico considerado um clássico de timbre. •Em um amplificador de guitarra, uma vez que o sinal passa pelos elementos eletrônicos, é enviado a um ou mais falantes em uma caixa acústica. O design específico dos falantes, quantos são, e como são organizados, contribuem significantemente para o seu timbre de guitarra, assim como a construção e o timbre resultante da própra caixa de madeira. Uma cabeça Marshall conduzindo um único falante de 12 polegadas em uma caixa de fundo aberto, por exemplo, soará dramaticamente diferente da mesma cabeça conduzindo uma caixa de fundo fechado com 4 falantes de 12 polegadas. A Line 6 construiu cuidadosamente caixas acústicas virtuais em software que simulam a contribuição feita por caixas de verdade, para a obtenção de grandes timbres de guitarra. •Quando o som sai da caixa acústica, o próximo elo mais importante no sistema de gravação é o microfone que recebe o som. Engenheiros de gravação de guitarra selecionam microfones diferentes, e os organizam em posicionamentos diferentes, para obter determinados sons. Um microfone apontando diretamente para o cone do falante soará diferente de um posicionado em outro ângulo. A Line 6 analisou cuidadosamente a coloração que microfones padrão adicionam ao som da guitarra, assim como os efeitos de diferentes técnicas de posicionamento de microfones, e desenvolveu um conjunto de simulações de caixas acústicas que proporciona a você o timbre de ótimas combinações de falantes e microfones. •O amplificador, caixa, e microfone não ficam simplesmente em um espaço vazio. A sala onde estão contribui de maneira importante para o som de guitarra que você irá gravar. Pode ser usado um reverb para capturar as características básicas do espaço, simulando o efeito do som refletindo-se nas paredes, teto e chão da sala. Mas ainda existem outros detalhes sutis que têm mais a ver com a "abertura" do som quando este passa através do ar entre os falantes e o microfone. Este componente final é a chave para o senso de que o ouvinte está em uma posição da sala, e o som da guitarra está em outra, e de que os dois estão separados por uma massa de ar que se move em direção ao ouvinte. Todos estes importantes componentes que dão forma ao som foram levados em conta pelo POD da Line 6. Gire o knob Amp Model para escolher a simulação de amplificador desejada. O POD automaticamente iguala o amplificador com a caixa e o setup de microfones apropriados, e dá a você o som deste setup vindo através do ar de um espaço de gravação. Você pode adicionar reverb a gosto, e começar a gravar um incrível som "microfonado". O software de controle MIDI Sound Diver incluído com o seu POD permite usar um computador (Windows ou Mac) para "editar profundamente" estes e outros parâmetros do POD. Com o software, você pode desenhar seu próprio set customizado, fazendo novas combinações de Amp Models e simulações de caixas/microfones, e ajustar a contribuição da "abertura" do som também. A saída de gravação direta A.I.R. é uma exclusividade da Line 6. Em combinação com os Amp Models TubeTone, é a chave para o fenomenal som de gravação direta do POD. Então, agora que você já sabe o que tem na mão, é hora de experimentar os Map Models Tube Tone. Pegue sua guitarra favorita, conecte-a ao POD, e volte ao Guia de Início Rápido na primeira página deste capítulo caso você não tenha lido. Então, vamos para a Grand Tour do POD... 3
  4. 4. Chave Power - Extremidade direita do POD. Mova esta chave para dar vida ao seu POD. Input - Lado inferior direito da ilustração do POD. Conecte sua guitarra aqui. (Esta é uma conexão mono não balanceada.) Phones - Lado inferior esquerdo da ilustração do POD. Conecte aqui seus fones de ouvido para praticar silenciosamente. O volume é ajustado pelo knob Output Level. O amplificador para fones de ouvido é desenhado para proporcionar sinais "quentes" para uma grande variedade de fones de ouvido. Como resultado, você pode ouvir sons realmente altos através deste conector. Certifique-se de ajustar os níveis cuidadosamente para que você não haja uma explosão da sua cabeça ao ouvir seu POD através dos fones de ouvido. Output Level - último knob da esquerda na ilustração do POD. Controla o nível de saída geral do POD. Também controla o volume dos fones de ouvido. Este ajuste não é armazenado quando você armazena ajustes em uma das localidades de memória do seu POD. Modificar o nível de Output Level não muda o seu timbre. Sendo assim você pode ter o timbre desejado em qualquer nível de volume. O POD irá proporcionar a você a melhor performance de razão sinal-ruído quando você ajustar o controle Output Level no máximo. Com o controle Output Level abaixado, você pode ter chiado extra, o que obviamente não é o que você deseja. Para que você possa ajustar o controle Output Level o mais alto possível com seu equipamento de gravação, mixagem e outros equipamentos de estúdio, certifique-se de que você está conectando as saídas do POD em entradas de nível de linha (line level), e não em entradas de microfone ou guitarra. Entradas de nível de linha devem permitir que você aumente completamente o nível de saída de seu POD (ou próximo a isto) e assim obtenha o melhor som possível. Se sua aparelhagem possui entradas que funcionam como entradas de microfone/linha, experimente ajustar os controles "trim" para estas entradas em nível mínimo, e o controle Output Level do POD no máximo, ao ajustar níveis. Left & Right Output - Parte superior esquerda da ilustração do POD. Estes são conectores balanceados 1/4" TRS, prontos para trabalhar com equipamentos balanceados profissionais em +4 dBu. Também irão funcionar bem com equipamentos não balanceados em -10bBV e cabos comuns de guitarra. Se você está usando o POD em mono, use a saída Left. (O POD é esperto; se perceber que somente a saída Left está conectada e não há fones de ouvido conectados, trocará automaticamente para mono, somando apropriadamente o processamento de efeitos para que você ouça coisas como a simulação Rotary Speaker corretamente em mono. Se fones de ouvido estão conectados, o POD funcionará sempre em estéreo.) A.I.R. Mode - Entre Left e Right Outputs. Discutimos os benefícios da saída A.I.R. do POD no primeiro capítulo deste manual. Quando você está ajustando o POD, há uma coisa que deve saber: Se você está conectando o POD em um amplificador de guitarra e está usando-o como "linha de frente" para modificar o timbre do amplificador, coloque a chave A.I.R. Mode em AMP, e ajuste seu amplificador para um som limpo. Isto desabilita a simulação de timbre falante-microfone- sala do processamento A.I.R. Se você está usando o POD em quase qualquer outro tipo de setup (conectando-o diretamente em um mixer, gravador, PA, amplificador de potência, etc.), coloque a chave em DIRECT. Ao enviar o sinal a um amplificador, certifique-se de NÃO conectar fones de ouvido, pois isto irá desconsiderar a posição da chave A.I.R. Mode e ligar o A.I.R. As coisas irão soar corretamente nos fones mas não no amplificador. Conector Foot Pedal - Parte superior da ilustração do POD. Parece com um conector de telefone futurista. É aqui que você conecta um dos controladores opcionais Floor Board ou FB4 da Line 6. 4
  5. 5. MIDI In & Out - Parte superior direita da ilustração do POD. Conecte o POD ao seu equipamento MIDI para selecionar memórias de canal (através de mensagens de program change) ou automatizar os ajustes do POD (através de controllers ou SysEx MIDI). O software Emagic Sound Diver está incluído no CD POD Tools para edição/armazenamento em um computador. O conector MIDI OUT do POD é conectado ao conector MIDI IN do outro aparelho; seu conector MIDI IN é conectado ao conector MIDI OUT do outro aparelho. Por favor veja o capítulo 9, Edição Profunda e Controle MIDI, para ajustar seu equipamento MIDI com o POD e descobrir o que as funções MIDI podem fazer por você e seu POD. Tecla Manual - No centro do POD. Pressione esta tecla para acendê-la e ativar o modo Manual. Neste modo, a posição real dos controles corresponde exatamente ao que você está ouvindo. Mova os knobs para alterar o som, ou... Teclas Channel Up/Down - A esquerda da tecla Manual. O POD possui 36 localidades de canal (O POD é como um amplificador de 36 canais) que armazenam uma enorme quantidade de completas seleções amp-e-efeitos pré-programadas pelos especialistas da Line 6. Estas estão arranjadas em nove bancos de quatro canais cada (os quatro são chamados A, B, C e D). Você pode imaginar cada banco como um tipo de amplificador de guitarra de quatro canais – e você descobrirá que o mesmo layout é usado nos controladores opcionais da Line 6 para o POD (o Floor Board e o FB4), que são discutidos isoladamente no último capítulo. Você acessa os canais do POD pressionando as teclas Up ou Down. Pressione brevemente uma das teclas para mover para o próximo canal no banco; pressione e segure uma das teclas Up ou Down para pular de banco em banco. A tecla Manual se apaga para informá-lo de que você não está em modo Manual - o modo onde a posição dos controles corresponde ao som. Ao chamar um canal, seus ajustes não serão afetados pela posição dos controles - você pode ter deixado o knob Bass no mínimo e o canal recém chamado possui este ajuste no máximo. Para mudar qualquer coisa, simplesmente mova o knob desejado. Mais sobre isto mais tarde. Seletor Amp Model - Knob na parte inferior esquerda do POD com palavras ao redor. Quando você gira este knob, é essencialmente como mudar que "circuito" eletrônico está rodando dentro do POD para fazer seu som de amplificador (veja também Amplificadores Modelados no Capítulo 4). Arranjamos os Amp Models ar redor do knob de forma que você obtém os quatro sons customizados do POD primeiro. Então os modelos vão em sentido horário de "mais limpo" (Small Tweed) para "mais sujo" (Fuzz Box). E então terminamos com o Tube Preamp para processar fontes que não sejam guitarras. Drive - Knob a esquerda do painel de botões. Este knob controla o drive usado para a entrada do Amp Model escolhido. Imagine isto como o controle de entrada de volume em um amplificador de guitarra não master; quanto mais alto o ajuste, mais "sujo" é o som. Controles Tone - Seguindo o arco de knobs para cima e para a direita. Bass, Middle, Treble. Assim como em um amplificador comum, somente quando você troca Amp Models a resposta e interatividade dos controles mudam, também - para funcionar como os controles de timbre do amplificador original no qual foi inspirado o Amp Model que você escolheu. O POD possui também um controle de Presence que pode ser ligado e desligado quando você segura a tecla Tap Tempo e gira o knob Treble. Os detalhes sobre as Funções Adicionais da Tecla Tap Tempo estão mais adiante. Channel Volume - Este knob controla o nível de volume relativo do "canal" através do qual você está tocando. Use isto para balancear níveis entre os sons que você armazena em dois canais diferentes do POD (digamos, entre o som de base e o de solo). Em geral, você irá desejar 5
  6. 6. ajustar Channel Volume o mais alto possível para assegurar que está obtendo a melhor performance de razão sinal-ruído. Por favor note: O Channel Volume é automaticamente ajustado em nível padrão inicial quando você gira o knob Amp Model para selecionar um Amp Model. Isto é feito para que você ouça cada Amp Model em nível volume similar, facilitando a comparação entre eles durante a seleção. Se você tem seu Channel Volume ajustado muito baixo ao girar o knob Amp Model em primeiro lugar, você pode, sendo assim, descobrir que o nível de volume pula para cima ao girar o knob Amp Model. De outro lado, se você girou o knob Channel Volume para o máximo, você provavelmente irá descobrir que seu nível cai um pouco quando você percorre a lista de Amp Models alternativos. Uma vez terminado de percorrer a lista e decidido que Amp Model você deseja, ajuste o controle Channel Volume o mais alto possível para assegurar que stá obtendo a melhor performance de razão sinal-ruído, e a saída mais "quente" para seu gravador ou outro equipamento que está recebendo o sinal do POD. Reverb Level - O nome já diz tudo, não é mesmo? Quanto reverb você deseja hoje? Dois sabores de reverb vivem no interior do POD; um modelo TubeTone criado a partir de um reverb de mola, e um timbre de reverb tipo room. Qual você pode obter depende de qual Amp Model é selecionado. Falando de forma geral, se o amplificador no qual um determinado Amp Model é inspirado possui um reverb de mola, é isto que você obtém. Se o amplificador não tinha um reverb (como o Marshall "Plexi" de 1968 que inspirou o Amp Model Brit Classic), você tem o reverb room. Effect Tweak - Este knob sempre irá alterar alguma coisa, mas exatamente o que irá alterar irá depender de qual efeito foi escolhido. Gire-o e algo irá se tornar mais profundo ou mais alto. A velocidade dos efeitos (delay, chorus, flanger, rotary speaker simulator) é ajustada pela chave Tap Tempo (explicada a seguir). Para mais detalhes, observe a capa traseira, Apêndice B para parâmetros de efeito, e o capítulo Efeitos do POD. Se você ajustar o knob em Bypass, Effect Tweak não irá fazer nada, é claro. Effects - Seleciona qual efeito ou combinação de efeitos você tem. Tuner - Tecla no centro do POD. Pressione e - shazam! Afinador cromático automático instantâneo. Todos os processamentos de efeitos e TubeTone são temporariamente desligados para que você possa ouvir claramente as cordas do instrumento. Toque uma nota na guitarra e o POD irá mostrar qual é no display de um único caractere; todas as notas são mostradas como natural ou bemol, então você verá Ab ao invés de G#. Toque mais uma vez a corda que você está tentando afinar, gire a tarracha para que se torne mais aguda ou grave, e duas pequenas setas abaixo da tecla Tuner aparecerão. A idéia é que se a seta da esquerda aparecer, a nota está alta. A seta da direita indica que a nota está baixa. E ambas as setas acenderão ao mesmo tempo quando tudo estiver certo. Pressione qulquer tecla do POD e o afinador desaparece. O POD volta a operação normal. Tuner Volume - Você pode ajustar o volume de afinador do seu POD girando o knob Channel Volume enquanto o afinador está ativo (isto não afeta o volume da operação normal do seu POD). Alternativamente, se você possui o Floor Board conectado, o pedal de volume irá controlar o volume do afinador também. Tuner Reference - E se você desejar afinar segundo uma referência diferente de A = 440 Hz? No modo tuner, gire o knob Mid no POD enquanto observa o display. Ei, ele se modifica! Você pode ajustar a frequência de referência entre 436 e 445 Hz. Este ajuste é armazenado para que você não precise reajustá-lo toda vez que ligar o POD caso você tenha decidido ser diferente (ou caso o piano na sua sala de ensaio tenha decidido ser diferente). Como há somente um dígito no display do POD, somente o último número é mostrado. Se você ajustar a frequência de referência em 441 Hz, você verá "1" no display. 6
  7. 7. Noise Gate - Liga e desliga o Noise Gate integrado do POD. Tap Tempo - Este controle ajusta e mostra o atual tempo (andamento) ou velocidade de delay ou tremolo/chorus/flange/rotary speaker. Para os efeitos de Chorus e Flange, a velocidade é mostrada pelo piscar da tecla e ajustada no dobro da velocidade do efeito para que você não precise contar até 23 entre as batidas se você deseja ajustar um chorus realmente lento. E para Tremolo o Tap Tempo é mostrado e ajustado na metade da velocidade do efeito de Tremolo, para que você obtenha ajustes de tremolo rápido mesmo que você não consiga bater tão rápido quanto Bruce Lee. Para usar o controle de Tap Tempo, simplesmente bata na tecla no andamento desejado. Você pode também simplesmente manter pressionada a tecla Tap Tempo e girar o knob Effect Tweak para mudar a velocidade ou o andamento de seus efeitos. Isto é especialmente útil se você está tentando ajustar mais detalhadamente seu valor de Tap Tempo. Veja o capítulo Efeitos do POD, a capa traseira, e o Apêndice B para Parâmetros de Efeito, para aprender exatamente o que Tap Tempo controla para cada ajuste de efeito. Funções Adicionais de Tap Tempo - A tecla Tap Tempo também permite o acesso a algumas funções adicionais do POD: um Presence Boost, um Volume Boost, e um Drive Boost. Quando você mantém pressionada a tecla Tap Tempo, você pode usar alguns knobs do POD para acessar funções adicionais. Aqui estão os detalhes: Mantenha prssionada, e continue mantendo pressionada, a tecla Tap Tempo enquanto move o knob Drive além de doze horas, e você irá obter o tipo de "sujeira" adicional que você espera de um pedal de Distortion com o controle de distortion ajustado baixo e o controle de saída ajustado alto. Isto aumenta seu sinal de guitarra antes que alcance o Amp Model, sendo assim você chega ao Amp Model com mais força e obtém um som mais sujo. Isto é o mesmo que pisar no controle Distortion no Floor Board . Ao fazer isto, a luz de Channel A acende momentaneamente se você aciona Distortion. Mantenha prssionada, e continue mantendo pressionada, a tecla Tap Tempo enquanto move o knob Channel Volume além de doze horas, e você irá obter Volume Boost. Isto aumenta o volume sem a "sujeira" extra - como um boost para solos. Isto é o mesmo que pisar no controle Drive/Boost no Floor Board . Ao fazer isto, a luz de Channel B acende momentaneamente se você aciona Drive Boost. Mantenha prssionada, e continue mantendo pressionada, a tecla Tap Tempo enquanto move o knob Treble além de doze horas, e você irá obter Presence Boost, que dá mais brilho ao seu timbre. É o mesmo que EQ boost no Floor Board . Ao fazer isto, a luz de Channel C acende momentaneamente se você aciona o "circuito" Presence. Save - Quando você deseja armazenar (salvar) seus ajustes personalizados no POD, esta tecla é a chave. O funcionamento exato é explicado no capítulo 6: Criando e Armazenando Programas. Mas provavelmente você está impaciente, então aqui vão as explicações básicas: Quando você está usando um dos sons pré-programados do POD, o display de um único dígito do POD estará aceso mostrando em qual banco você está - um a nove - e uma das letras de canal - A a D - estará também acesa. Se você girar um dos knobs do POD, você perceberá a palavra "EDITED" acender a esquerda do display do POD. Isto é um lembrete de que você alterou o canal memorizado, e de que você deve salvar o canal se deseja que a memória se lembre dos ajustes modificados. Para salvar suas alterações, pressione a tecla Save (21). Save começará a piscar. Pressione as teclas Up e Down e você verá que está trocando entre as localidades de memória A, B, C e D em cada um dos nove bancos numerados do POD. Escolha uma para salvar seu som, e pressione a tecla Save uma segunda vez. A luz da tecla Save irá parar de piscar, e o som será armazenado na localidade escolhida, substituindo o som residente anteriormente alí. Após o som ser armazenado, você pode chamá-lo de volta a qualquer momento simplesmente pressionando as teclas Up e Down para recobrar a localidade onde você o armazenou. Se você não está usando um dos sons pré-programados do POD - você está em modo Manual, e está simplesmente obtendo o som através da posição dos knobs - você pode armazenar este 7
  8. 8. estado em uma localidade de memória da mesma forma. Pressione Save, use as teclas Up e Down para escolher um local para armazenar o som, e pressione Save novamente. Você pode querer ouvir os sons "preset" memorizados do POD antes de começar a armazenar qualquer coisa que seja. Anote aqueles sem os quais você não pode viver e as localidades sobre as quais você pode armazenar. Nota: Se você decidir não armazenar o som após ter iniciado o processo, pressione a tecla Tap Tempo, Manual, Tuner, Noise Gate, ou MIDI para cancelar o modo Save (Save também será cancelado se você não pressionar nenhuma tecla dentro de 5 segundos após ter pressionado a tecla Save). MIDI - Esta tecla é usada para ajustar o canal MIDI do POD e para transferir sons via MIDI. AMPLIFICADORES MODELADOS Quais Amplificadores São Modelados? Nota: Para a descrição a seguir sobre os Amp Models TubeTone, e outras referências que você encontrará neste manual, por favor note que Fender, Marshall, Vox, Boogie, Soldano, Peavey, Roland, Matchless, Arbiter, ADA, Leslie, e outras designações de modelos de amplificadores, e os nomes de artitas e grupos, e efeitos, são todos marcas registradas de seus respectivos proprietários, que não estão de nenhuma forma associados ou afiliados com a Line 6. Estas marcas e nomes são usados unicamente para o propósito de descrever certos timbres de amplificadores produzidos usando-se a tecnologia de modelagem TubeTone da Line 6. A tecnologia de modelagem TubeTone proporciona ao POD uma ampla variedade de sons e efeitos modelados a partir de vários dos mais populares sons de amplificadores, efeitos e artistas clássicos mencionados aqui. Existem 16 Amp Models disponíveis a partir do seletor Amp Model no painel frontal do POD. Existem também Amp Models adicionais que podem ser acessados via MIDI. Aqui estão os que podem ser chamados pelo painel frontal: POD Clean: Para criar este Amp Model, nos baseamos no JC-120 (o popular amplificador combo "Jazz Chorus" da Roland) e na clássica cabeça Marshall JTM-45, para proporcionar a você a clareza de um amplificador solid state, mas com o peso rico e satisfatório de um amplificador estilo valvulado. POD Crunch: Nosso som de "boutique". Nem tão limpo, nem tão sujo. Passamos algum tempo com um raro amplificador combo Dumble, e tomamos deste alguns truques para realizar este timbre. Ótimo para blues e jazz modernos, este timbre deve ser como um conhaque fino, suave e quente ao descer, mas com um bom tranco. O controle Mid está localizado antes do Drive TubeTone, mas os controles Bass e Treble estão colocados após o Drive para extensão máxima. POD Drive: Nossa versão do moderno, super saturado, amplificador de ganho alto. Todos os controles de timbre estão pós-TubeTone para máximo controle. Novamente, este som de overdrive único foi criado através da mistura de elementos de modelagem de timbre de diferentes amplificadores de ganho alto. É como tocar através de uma coleção de amplificadores simultaneamente - uma técnica de estúdio que possibilitou alguns dos mais interessantes timbres de guitarra nas gravações modernas (POD Layer torna esta idéia ainda mais versátil). Com o POD você pode obter este mesmo tipo de timbre rico de vários amplificadores a partir de um único combo, uma característica que não pode ser obtida a partir de amplificadores tradicionais de guitarra. POD Layer: O POD Clean se encontra com o POD Drive. Como mencionamos anteriormente, muitos guitarristas e produtores experimentaram usar múltiplos amplificadores simultaneamente, cada um contribuindo para o timbre final. Steve Ray Vaughn, por exemplo, dividiu seu sinal de 8
  9. 9. guitarra entre amps Marshall, Fender Vibroflex e Dumble Steel String Singer simultaneamente para obter alguns de seus ótimos timbres em seus discos. Este Amp Model foi criado misturando-se um "tradicional" timbre limpo de guitarra e uma variante alterada do Drive do POD. O knob Drive atua como um controle de mistura - todo para a esquerda irá gerar um timbre gordo estilo limpo, e todo para a direita irá gerar um timbre ultra-drive. Ajuste-o como desejar entre os dois extremos e você irá obter uma mistura equilibrada. Small Tweed: Modelado com base em um Fender Tweed Deluxe de painel amplo (1952), este Amp Model traz o melhor da época. O amplificador original tinha um único controle de timbre, essencialmente um Treble roll off. Ajustamos o knob Treble para dar a você este treble roll off ao usar este Amp Model. O que nos deixou com os knobs Bass e Mid sem função. Isto não nos pareceu certo, então pensamos em um jeito de deixá-los funcionais sem comprometer a autenticidade. Ajustamos então estes controles após TubeTone, o que essencialmente permite equalizar seu timbre como você faria em um console de mixagem após gravar seu amplificador. Ajuste os knobs Bass e Mid na metade para colocá-los em posição "nêutra", e experimente o controle Treble em uma posição logo acima da metade para obter o clássico timbre Tweed. Tweed Blues: O clássico combo Fender Bassman 4x10 de 1959 foi o amplificador que deu início a este Amp Model - timbre instantâneo para rock'n'roll. Originalmente, o Bassman foi criado para contrabaixo, mas se tornou um amplificador clássico para guitarristas de blues. Possui um corpo de timbre pesado, esperado de um amp de baixo, mas apresenta também os agudos típicos da Fender. Acidentalmente, quando Jim Marshall fez seus primeiros amplificadores com Ken Bran, foram muito influenciados pelos Bassman mais antigos. Uma das coisas mais interessantes sobre o Bassman é a interatividade dos controles Mid e Treble. O controle Mid não é um bandpass, como na maioria dos conjuntos de controles. Ao invés disto, é como um segundo controle de Treble. Os dois se somam, então se você ajusta o controle Mid além da metade, você descobrirá que o controle Treble pode proporcionar mais brilho do que você realmente precisa. Por outro lado, quando você reduz o controle MId, você provavelmente desejará aumentar o Treble. O Bassman, assim como muitos dos amplificadores modelados do POD, não possuía um volume master. Então para obter o tipo de timbre que o Bassman pode proporcionar em ajudstes de ganho mais altos, você precisa aumentá-lo o suficiente para incomodar alguém que possa estar próximo aos falantes. Com o POD, você pode obter este tipo de timbre em volumes muito maids baixos - ou mesmo através dos fones de ouvido! Experimente um ajuste de drive de 4 ou 5 - garantimos que você irá obter os melhores licks de R&B. Black Panel: O cálice sagrado de muitos guitarristas de blues, country e "roots" tem sido o Fender Deluxe Reverb de painel preto (é claro que, com o POD por aqui, isto pode mudar). Após ouvir alguns candidatos para a modelagem, escolhemos um Deluxe muito legal de 1964. A maioria dos guitarristas adora um Deluxe quando este é erguido até por volta de 7 para um som "gritty" que se limpa quando o volume da guitarra é reduzido um pouco. Note como o a resposta de controle de timbre muda quando o drive deste Amp Model é alterado; ajustes limpos são brilhantes e presentes, enquanto ajustes com mais drive são mais abafados. Isto é típico de um Deluxe, e é fielmente reproduzido aqui. O Deluxe possui apenas controles de Bass e Treble, deixando-nos, novamente, com um knob que não serve para nada. Mas não tenha medo; neste caso ajustamos o knob Mid para que você possa ter mais controle de médis após TubeTone, para um pouco mais de flexibilidade. Mais uma vez, ajuste o knob Mid em posição "nêutra" de 12 horas para o som clássico do Deluxe. Quando movido para a direita, este controle irá aparecer e ser notado. Modern Class A: O ' 96 Matchless Chieftain, que foi estudado para o Amp Model Modern Class A, é um amplificador muito caro feito artesanalmente. Originalmente desenhado para soar como um Vox AC-30, o Matchless não possui um som idêntico ao Vox, mas algo único (devido ao seu esquema complexo de EQ); o som é algo do tipo "future retro". Seu clipping suave é típico de amplificadores Cass A; quase um som "hi-fi" em um grande amplificador de rock'n'roll. 9
  10. 10. Brit Class A: A música estava mudando no início dos anos 60 e os guitarristas estavam procurando por mais brilho e força. Então a empresa Jennings Company, fabricante dos amplificadores Vox, decidiram adicionar controles de Treble e Boost (e acidentalmente um estágio de ganho 12AX7); este circuito adicional se tornou conhecido como Top Boost. O AC-30 com Top Boost foi o amplificador que se tornou famoso através de muitas bandas da invasão brtânica. Muito do caráter único do som Vox pode ser atribuído ao fato de que amps Class A entram em overdrive de maneiras muito diferentes que os Class AB. Brian May do Queen, Mike Campbell dos Tom Petty's Heartbreakers, e The Edge do U2 também usaram AC-30s em suas músicas. Neste Amp Model, o controle Mid age como o knob Cut no AC-30. Embora usado para sons limpos, um AC-30 com volume alto possui um ótimo timbre saturado para solos, como o de Brian May nos primeiros discos do Queen. Um AC-30 sem Top Boost foi modelado para o Amp Model Brit Class A #2 do POD, acessível com o software Sound Diver da Emagic que está incluído no CD Tools do POD. Brit Blues: Este Amp Model é baseado em uma cabeça JTM-45 de 1964-65 com logo preto, completo com um painel frontal dourado de plexiglas (Plexi), embora o som normalmente associado com amps Plexi vem da versão de 50 watts do final dos anos 60, que foi a inspiração para os próximos Amp Models TubeTone. O JTM-45 marcou o início da transição da Marshall de timbres mais suaves tipo Fender para o som brilhante e "crunchy" dos Marshalls mais recentes. Brit Classic: Modelado através do infame Marsahll Plexi. Nesta época (1968), a Marshall mudou completamente o circuito baseado em válvulas Fender 6L6 para as EL34; outra diferença de timbre marcante foi devido as alterações necessárias nas saídas e transformadores de energia (como você pode perceber, estávamos falando sério quando dissemos que passamos um longo tempo analisando estas coisas). Todas estas alterações contribuíram para a criação de um timbre que se tornaria eternamente associado a guitarra rock. Amplificadores desta época não possuíam nenhum tipo de controle de volume master, então para obter-se este som era necessário abrir ao máximo seu "Mark III Super Amp" - a coisa certa para fazer amigos na vizinhança. Hendrix usou marshalls desta época; 20 anos depois os dois primeiros discos do Van Halen devem seu som a um Plexi de 100 watts. Para obter um som crunch de um Plexi, é necessário aumentar seu volume e controles de timbre (para 10!). Você descobrirá que Brit Classic, mantendo nosso conceito de "fazer-com- que-o-som-seja-o-mais-próximo-do-original", é ajustado para fazer exatamente a mesma coisa. Aumente ao máximo os controles de Mid e Treble e ajuste Bass por volta de 9 ou 10 horas em seu POD ao usar este Amp Model inspirado no Plexi. Brit Hi Gain: Escolher este Amp Model trará timbres do famoso JCM 800, um dos mais aclamados amplificadores modernos Marshall. Esta versão atualizada do Plexi continuou a tradição da Marshall com ganho e ponta adicionados para uma nova geração de guitarristas de rock. Uma das maiores diferenças aqui é que os controles de timbre estão localizados após as válvulas do pré amplificador. Trabalhamos com um JCM 800 de 1990 com volume master para desenvolver este Amp Model. Acidentalmente, algumas versões do JCM 800 obtêm sua distorção sobrecarregando um diodo. O amplificador que modelamos usa uma válvula para distorção. Este é o som metal que a Marshall tornou famoso. Embora muitos não toquem limpo através de Marshalls, é um ótimo timbre, então é interessante você experimentar este Amp Model com ajustes baixos de ganho também. Rectified: Este Amp Model foi criado a partir de um Mesa Boogie Dual Rectified Tremoverb de 1994. Você pode usar este Amp Model para obter aquele som preciso de ganho alto usado por bandas como Dream Theater ou Metallica. A Boogie fez seu nome no final dos anos 70 e início dos anos 80 ao adicionar volume master e mais estágios de ganho em amplificadores com circuito estilo Fender. Você pode ouvir as características Fender mas com mais "punch" nos médios. Os controles de timbre do Dual Rectifier estão após a distorção, e assim como com as seções de 10
  11. 11. timbragem da maioria dos amps nos quais nos baseamos para nossos Amp Models, os controles individuais interagem uns com os outros e com o drive. Com ajustes altos de drive, você pode obter sons grunge estilo Seattle. Modern Hi Gain: O som dos Soldano possuem overdrive intenso, e também EQ após a distorção do preamp. Este timbre saturado é adequado para bandas de thrash metal e grunge, mas também tem sido usado por artistas como Eric Clapton. Este é um bom Amp Model para usar se você pretende obter aquele timbre estilo Eddie Van Halen ou Joe Satriani. Este Amp Model é baseado nos preamps rackmount de Mike Soldano. Uma distorção de válvula de preamp de alto ganho. O X88R que estudamos para criar este Amp Model foi muito usado em estúdios de Los Angeles no final dos anos 80. Fuzz Box: Embora não seja tecnicamente um amplificador, concluímos qur as qualidades de timbre únicas do Arbiter Fuzz Face de 1960 deveriam ter seu lugar entre os Amp Models criados para POD. Esta Fuzz Box usava um amplo clipping baseado em transistores. O resultado é uma distorção estilo "buzzing" que se tornou popular entre grupos alternativos e grunge. Jimi Hendrix foi um dos primeiros guitarristas a popularizar o Fuzz Face nos Estados Unidos, mas nosso modelo é consideravelmente mais sujo do que o usado para produzir os timbres encontrados em "Are You Experienced". Experimente tocar "Satisfaction" dos Stones, ou o solo de "American Woman" de The Guess Who. Uso liberado dos controles de Bass, Mid e Treble permitem descobrir sua própria e única receita para os timbres fuzz que estão na sua cabeça. Um detalhe: Ao gravar "Purple Haze", Jimi nem sequer usou um amplificador, simplesmente conectou o Fuzz Face diretamente em um amp de potência Orange com caixa 4x12. O timbre encontrado aqui é parecido... Tube Preamp: Este não está nem perto de ser um amplificador de guitarra, mas como já havíamos começado, não conseguimos parar. O raciocínio foi o seguinte: "Uma vez com o POD, as pessoas irão considerá-lo tão bom que irão desejar usá-lo para qualquer coisa, processar teclados, bateria, vocais, etc. Precisamos incluir algo para fazer isto". Então fizemos. O Amp Model Tube Preamp permite "esquentar" qualquer som da forma que produtores e engenheiros fazem nos estúdios com equipamentos valvulados vintage. Para mais "ponta" nos vocais, experimente passá-los pelo POD. Ou para levantar um synth bass (mais ainda), envie-o pelo POD e ajuste os controles de Drive e EQ a seu gosto. E embora este não seja um Amp Model de amplificador de guitarra, você pode obter ótimos timbres de guitarra com ele. Experimente também usá-lo como direct box para baixo. Ao fazer isto, você pode usar o controle Drive como um knob mix em um reverb para controlar quanto processamento você deseja ouvir. Geralmente não é interessante misturar o som pre-POD com o post-Pod pois isto pode resultar em filtragem comb. Ao invés disto, conecte o áudio diretamente ao POD e monitore somente o processamento post-POD. Com os controles de timbre em 12 horas, a equalização é "flat". Amp Models "Bonus" Acessíveis Via MIDI Mas espere, isto não é tudo. Se você possui um setup MIDI, você pode usar o software Sound Diver incluído no CD Tools do POD, ou outro programa de controle MIDI para acessar Amp Models adicionais que estão armazenados no seu POD. Acessando os Amp Models "Bonus" Estes Amp Models adicionais podem ser acessados usando-se o software Sound Diver incluído no CD Tools do POD Usando o Sound Diver, você pode programar um som que usa um destes Amp Models, e então armazená-lo em seu POD para usar a qualquer hora. Você pode também chamar estes Amp Models usando o Controle Contínuo de MIDI #12, como mostrado na Tabela de Referência Controles MIDI no Apêndice D. Jazz Clean: Este Amp Model foi baseado no clássico Roland JC-120. Este amplificador transistorizado ficou conhecido por seu som limpo e por seu chorus stereo integrado. Ao usar o Amp Model Jazz Clean, experimente aumentar o Treble para um som limpo brilhante que irá se 11
  12. 12. destacar em qualquer mixagem. É também perfeito para aquele som new wave estilo anos 80. Alternativamente, experimente diminuir o Treble e aumentar Bass e Mid para um som jazz mais abafado. O Amp Model lhe dará uma resposta essencialmente '"flat", produzindo um timbre balanceado para melodias ou bases de jazz. Boutique #1: Baseado no canal limpo do Dumble Overdrive Special. O Dumble Overdrive Special é um daqueles amplificadores custom incrivelmente caros, nos quais a maioria das pessoas não tem a chance de por as mãos. Cada encarnação da mágica Dumble é um pouco diferente, pois cada um destes amps é fabricado para um usuário específico, e ajustado para satisfazer suas necessidades únicas. Com isto em mente, baseamos este Amp Model TubeTone na análise de diversos Dumble Overdrive Special diferentes. Além destes ajustes individuais para o proprietário, estes amps tendem a ter uma variedade de características em comum: o canal limpo é muito sensível ao ataque, e dinamicamente responsivo, e o canal drive possui um sustain que não permite a perda da definição das cordas quando saturado. Os controles de timbre neste Amp Model são estáveis, como os do próprio Dumble. Boutique #2: Baseado no canal drive do Dumble Overdrive Special (descrito acima). Se você gosta do som Dumble, você também deve verificar o Amp Model POD Crunch, que foi criado para proporcionar um timbre similar. Brit Class A #2: Este Amp Model é baseado no Canal Normal de um Vox AC-30 Top Boost. Como mencionamos na referência sobre o AC-30 Top Boost, os primeiros amps Vox foram os primeiros desenhados especialmente para guitarra (Ei, alguns dos primeiros amplificadores de outros fabricantes possuíam entradas para acordeão! Alguém quer Polca?) e usavam amps de potência do tipo Class A, ao invés dos muito mais comuns Class AB. Tivemos a sorte de encontrar um que, segundo fomos informados, era o AC-30 favorito de Brian Adams para gravação. Lenny Kravitz estava usando este amplificador uma semana antes de iniciarmos os testes. Era uma gema em uma grande coleção de amplificadores vintage oferecidos para aluguel em Los Angeles, onde fica a Line 6. Em seguida compramos este amp, e seguimos com o trabalho de anaálise para criar o Amp Model para o POD. Este é definitivamente um ótimo lugar para começar se você pretende obter aquele som clássico da invasão britânica. Como o AC-15 (abaixo), o AC-30 NTB possui um único controle de Treble, sendo assim aqui os controles de Bass e Mid servem para ajustar o boost após a modelagem TubeTone e adicionar uma flexibilidade a extra sem comprometer a autenticidade do modelo. O ajuste 12 horas nestes controles representa resposta "flat". Brit Class A #3: Aqui está outro Amp Model baseado na Vox. Este modelo é baseado no canal 1 de um maravilhoso AC-15 de 1960. O som é similar ao produzido pelo Vox AC-30 que estudamos para os Amp Models Brit Class A e Brit Class A #2., mas este é um amplificador menor (um, ao invés de dois falantes de 12") com um som mais macio e quente. Mais uma vez, o original possuía apenas um controle de timbre - um corte de Treble. Modelamos fielmente isto e adicionamos contorno de Bass e Mid pos-TubeTone. Ajuste os controles de Bass e Mid em 12 horas (nêutro) e brinque com o controle Treble para aquele som clássico da invasão britânica. Small Tweed #2: Modelado com base em um Tweed Champ de 1960, este som é ótimo quando Drive é levantado (o som limpo não é ruim, também). Estes amps originalmente forma desenhados para serem vendidos a iniciantes, mas músicos profissionais de rock'n'roll logo descobriram que podiam obter um ótimo som distorcido em níveis baixos de volume. Muitos dos solos clássicos de guitarra dos anos 50 foram gravados com um Champ. O Champ não possui controles de timbre, somente volume. Com seu POD, é fácil obter o som clássico do Champ. Simplesmente deixe todos os controles de timbre, Bass, Mid e Treble da fileira MAIN em 12 horas, o que significa que estão "flat". Como odiamos desperdiçar as coisas, então pensamos em um modo de tornar Bass, Mid e 12
  13. 13. Treble úteis, sem descaracterizar a autenticidade deste Amp Model. Ao usar este Amp Model, todos estes controles estão posicionados após a modelagem TubeTone, o que essencialmente permite equalizar seu timbre como em um console de mixagem após gravar seu amplificador. Lembre-se: para um timbre fiél, deixe-os em 12 horas. Black Panel #2: O clássico Fender Twin de face preta (neste caso, um Twin de 1965) foi muito poderoso. Todos o usaram, de jazzistas e músicos country a músicos de rock. Lembro-me de ter visto Johnny Winter em um concerto onde ele e Rick Derringer estavam usando seis Twins cada um, empilhados em pirâmide. Estávamos no segundo camarote e tudo estava realmente alto mesmo ouvindo dalí de trás. O Twin possui muita flexibilidade de timbre e se sente em casa em diversas situações. Nunca soa sujo demais, simplesmente soa alto, muito alto. Este é o amp clássico para surf music. Acrescente o reverb de mola, ligue o tremolo, aumente o volume, e procure os biquinis. Boutique #3: Este modelo é baseado em uma cabeça Budda Twinmaster. O Budda possui um som Class A ótimo e quente. Esta foi a primeira oferta da Budda. A filosofia da empresa sempre foi poder e distorção. Simplicidade é a chave. Com baixo ganho final de frente e controles altamente interativos, é fácil obter um som clássico muito bom para pequenas gifs e gravações. Como o Twinmaster não possui controle Mid, adicionamos um pequeno bônus na forma de contorno de médios post-TubeTone. Como sempre, deixe este controle em 12 horas para obter o som tradicional do Budda. California Crunch #1: O primeiro dos fabricantes de amps "boutique" foi provavelmente a Mesa Boogie. A Boogie fez seu nome no final dos anos 70 e início dos 80, ao adicionar controles de volume master e mais estágios de ganho em amplificadores com circuito estilo Fender. Você pode reconhecer um Fender pelo "punch" extra nos médios. Este Amp Model é baseado no canal limpo do clássico Boogie Mark IIc. California Crunch #2: E este Amp Model simula o canal drive do IIc+. Experimente seus licks Santana com ele. Rectified #2: Este Amp Model é baseado em uma cabeça Mesa Boogie Dual Rectifier de 1995. Como a Boogie fez com o combo Trem-O-Verb que foi usado como modelo para o Amp Model POD Rectified, com o Dual Rectified é possível obter um som de alto ganho e moderno. Em contraste com os primeiros amps Boogie, os controles de timbre do Dual Rectifier possuem mais influência em ajustes de ganho mais altos. Modern Hi Gain #2: Este som foi modelado com base em uma cabeça Soldano SLO - Super Lead Overdrive. Com revestimento de pele de cobra e tudo. Ao contrário do preamp X88R usado para o Amp Model POD Modern Hi Gain, o SLO inclui um controle de presence, além de outros detalhes que tornam seu som ligeiramente diferente. Com o controle Drive aumentado, você obtém sustain por dias... Dê uma volta, vá almoçar, e quando voltar ele ainda estará com o sustain soando. EFEITOS DO POD Efeitos Integrados do POD Em adição aos ótimos Amp Models que residem no interior do POD, existem também alguns ótimos efeitos. Para escolher o efeito que você deseja ouvir, gire o knob Effects 17. Ao escolher pela primeira vez o efeito desejado, seu POD irá pré-ajustar os parâmetros do efeito para que você obtenha seu som imediatamente. Você pode ajustar o caráter do efeito escolhido batendo na tecla Tap Tempo 20, e girando o knob Effect Tweak 16. 13
  14. 14. Veja aqui como tudo funciona: Reverbs - Reverb 15 é o efeito que torna o som como algo no interior de uma sala. É basicamente um monte de ecos juntos que dão a sensação de um som em um espaço ambiente. Com o POD, o reverb está sempre disponível. Você controla a quantidade de reverb com o knob Reverb. Existem dois reverbs básicos em seu POD, um modelo TubeTone criado para reverb de mole (spring reverb), e um reverb digital padrão room. Qual reverb é obtido depende do Amp Model escolhido. Falando de forma geral, se o Amp Model escolhido possui spring reverb, é isto que você obtém. Se o amplificador não tem reverb (como o Marshall Plexi 1968 no qual o Amp Model Brit Classic foi inspirado), você ouvirá o reverb room. Compressor - Um compressor "espreme" seu som de forma que os sons mais suaves se tornam mais altos e os altos não permanecem tão altos. Isto ajuda a normalizar sua execução, e pode ser usado também para aumentar o sustain. Compressão é usualmente expressa em razões, como 2:1 ou 5:1. Quanto maior a razão, existe menos diferença entre tocar forte ou fraco. o knob Tweak irá controlar a rezão de compressão. Existem 5 ajustes: 1.4:1, 2:1, 3:1, 6:1 e oo:1 (a figura oo significa "infinity". Com Effect Tweak ajustado no máximo, você obtém copmpressão infinita, o que é o mesmo de ter um limiter).A compressão é posicionada pre-distortion, é como ter um pedal de Compressor. Tremolo - Modelado segundo um clássico tremolo Fender. O knob Tweak controla a profundidade; Tap Tempo controla a velocidade. A velocidade do tremolo será duas vezes mais rápida do que o valor inserido ao bater na tecla Tap Tempo (e duas vezes mais rápida do que a velocidade na qual a luz Tap Tempo pisca), permitindo ajustar tremolos rápidos sem precisare bater na tecla como um louco. Chorus - Você encontrará duas versões diferentes de chorus no POD. Chorus 1 é modulado por uma onda quadrada, soando mais como um efeito de chorus de aparelhos de rack. Chorus 2 é modulado por uma onda senóide com mais feedback, possuindo conteúdo harmônico mais rico e com mais movimento. Chorus 2 foi ajustado para se aproximar de uma unidade de chorus Roland CE-1. O knob Tweak controla a profundidade; Tap Tempo controla a velocidade. Se você pretende obter um chorus muito lento, você precisa bater na tecla de forma muito lenta, espere por volta de 6 ou 7 segundos entre cada batida. Se não gostar disto, lembre-se de que você pode manter pressionada a tecla Tap Tempo e usar o knob Effect Tweak para ajustar a velocidade. Flanger - Flanger é aquele som tipo turbina de avião a jato ouvido em algumas gravações dos anos 70. Originalmente o efeito era raramente usado, mais porque os engenheiros tinham que usar seus dedos em pressão sobre um dos carretéis da fita para reduzir minunciosamente sua velocidade para obter este efeito. Como a parte do carretel da fita onde era feita a pressão se chama flange, você pode perceber de onde surgiu o nome. Assim que alguém descobriu como obter este efeito eletronicamente, este se tornou mais comum e foi usado em excesso nos anos seguintes. Com o POD, temos dois tipos de Flanger disponíveis, ambos próximos a sonoridade de um antigo pedal ADA Flanger. Flanger 1 é um efeito leve e sem pre-delay. É mais sutil que Flanger 2, que é invertido e possui uma extensão mais profunda. O knob Effect Tweak ajusta a quantidade de feedback. Tap Tempo controla a velocidade. Rotary - Este efeito simula o som de um falante giratório microfonado, como em uma caixa Leslie. Ouvir este efeito em stereo através de fones de ouvido pode causar indisposição ao movimento. Caixas do tipo rotary possuem duas velocidades de giro dos falantes: slow (lenta) e fast (rápida). Acertamos a simulação Rotary Speaker do POD para selecionar uma velocidade lenta fixa se você bater devagar na tecla Tap Tempo, e uma velocidade rápida fixa se você bater rápido. Ao trocar de uma velocidade para outra, você notará que esta não muda imediatamente, e sim gradualmente de 14
  15. 15. uma velocidade para outra, assim como uma caixa rotary real. O controle Tweak controla a quantidade de efeito Doppler (modulação de afinação); Tap Tempo controla a velocidade. Delay - As vezes chamado de eco ou slap back. O controle Tweak controla o nível; Tap Tempo controla a extensão de delay - em outras palavras, a distância entre um eco e outro. Ao usar tempos de delay mais rápidos, cortamos o número de repetições para que você possa obter aquele slap back típico de rockabilly e surf music. De qualquer forma, permitimos que você ajuste o nível máximo de delay alto o bastante para que os sinais do eco sejam mais altos que o sinal original. Você pode achar isto útil para obter efeitos de delay como os que The Edge do U2 usa. Gostaríamos de apontar um dos detalhes legais que o POD apresenta, que talvez passem despercebidos. O POD na verdade possui duas unidades independentes de delay em seu interior, com 3 segundos completos de delay time cada. Experimente ajustar dois canais com ajustes diferentes de delay longo e então troque de um canal para outro. Note como o delay muda suavemente de uma canal para outro. Isto acontece graças as duas linhas de delay. É uma das características que distinguem o POD de outros aparelhos de efeito. Se você está usando o POD com o Floor Board ou outro controle MIDI, o delay está sempre disponível, mesmo quando outro efeito está selecionado. Simplesmente ligue-o através da chave Delay On/Off do Floor Board, ou a partir do software Sound Diver, ou com uma mensagem de um controlador MIDI. Noise Gate - O POD inclui um Noise Gate integrado, indicado para reduzir o hiss (chiado) e ruídos da guitarra quando você não está tocando, especialmente em ajustes altos (como ganho alto significa que o ruido também é aumentado junto com o som de sua guitarra). O Noise Gate está ligado quando a tecla 19 está acesa. Ao desejar desligá-lo, pressione a tecla para que a luz apague. Ligue novamente, e perceba como o chiado desaparece como mágica... Efeitos Combinados O restante dos efeitos são combinações de Delay e outro efeito. Estes não requerem explicações. Note que o controle Tap Tempo geralmente ajusta a velocidade do delay - Delay/Tremolo é uma excessão a regra. Delay/Compressor - Tweak controla a razão de compressão. Delay/Tremolo - Tap Tempo controla a velocidade do Tremolo com este setup; Tweak controla o nível de Delay. O tempo de delay é ajustado em 100 milisegundos. Delay/Chorus 1 - Tweak controla o nível de Delay. Delay/Chorus 2 - Tweak controla o nível de Delay. Delay/Flanger 1 - Tweak controla o nível de Delay. Delay/Flanger 2 - Tweak controla o nível de Delay. Delay/Swell - Bem, aqui está um que não explicamos antes. Swell é como um pedal de volume automático que dará a você um swell (ataque lento) de volume linear com cada nota ou acorde tocado. Effect Tweak controla a velocidade de ataque do swell de volume. Você pode, é claro, obter um efeito similar usando o Floor Board com o POD, e aplicar seu pedal de volume, ou usar um pedal de volume MIDI ou outro controlador. CRIANDO E ARMAZENADO SONS Usando as Características do Modo Manual Quando você está usando o POD em modo "Manual", todos os controles estão ativos e o som do POD sempre reflete os ajustes dos knobs. Isto é parecido com qualquer pedal ou amplificador comum de guitarra, não é mesmo? Você sabe que está em modo manual quando a luz da tecla Manual 9 está acesa. Brinque com os knobs até encontrar um som que você goste. Neste ponto, você pode até mesmo seguir a tradição e colocar pequenos pedaços de fita adesiva no POD ou enchê-lo de marcas de caneta hidrográfica para marcar seus ajustes preferidos, ou você pode 15
  16. 16. encarar sem preconceitos a tecnologia e armazenar seu som nas localidades de memória do POD. Explicaremos isto a seguir. Usando as Memórias de Programa de Canal Então, aí está você com um som que você gosta - não seria ótimo poder recobrá-lo a qulaquer momento desejado? Isto é simples, uma vez que você tenha armazenado o som em uma das 36 localidades de memória de canal do POD. Como fazer isto? Simplesmente pressione a tecla Save 21. Save irá começar a piscar. Pressione as teclas Up e Down e você verá que está trocando entre as localidades de memória A, B, C e D em cada um dos bancos numerados do POD. Escolha uma para armazenar seu som e pressione mais uma vez a tecla Save. A luz irá parar de piscar, e o som será armazenado na localidade escolhida, substituindo o som residente alí anteriormente. Após o som ser armazenado, você pode recobrá-lo a qulaquer instante simplesmente pressionando as teclas Up e Down para selecionar a localidade de memória onde você o armazenou. (Veja o Capítulo 7 para aprender como fazer tudo isto com seus pés e o Floor Board). Nota: Se você decidir que não quer armazenar o som após ter todas as luzes piscando, pressione uma das teclas Tap Tempo, Manual, Tuner, Noise Gate ou MIDI para sair do modo Save (O modo Save também será cancelado se você não pressionar nenhuma tecla em 5 segundos após ter pressionado Save pela primeira vez). Trocando os Canais do POD com Amigos Tudo bem, então você foi a casa de um amigo que também teve inteligência e bom gosto e adquiriu um POD. Ele criou este maravilhoso som que está residente no Banco 1, Canal A. Você precisa ter este som para poder compor aquela música que o deixará rico, mas seu amigo se esqueceu de fazer uma cópia dos ajustes com a Folha de Programa de Som que está na capa traseira do manual do POD. (talvez possamos tomar isto como lição: sempre faça backups do seu trabalho!). Você pode desistir de seus sonhos de sucesso com o rock'n'roll e passar o resto de seus dias limpando gaiolas de pássaros para pagar as contas? Por sorte, pensamos nisso também e temos a solução. Simplesmente pressione e mantenha pressionada a tecla Save no POD do seu amigo e gire um dos knobs (exceto o knob Output Level, que não é armazenado com os programas). Não se preocupe, isto não irá causar nenhuma alteração nos ajustes, nem irá acessar o modo Save. Ao invés disto, você notará que uma das pequenas setas abaixo da tecla Tuner irá acender. A seta irá dizer para que lado você deve girar o knob para obter a posição que se iguala exatamente ao ajuste armazenado para aquele controle. Quando a posição do knob se iguala ao ajuste armazenado, ambas as setas acendem. Após fazer isto para cada knob e anotar a velocidade de Tap Tempo, você pode escrever os ajustes na Folha de Programa, levá-la para casa, inserir os ajustes no seu POD, e compor o hino para as gerações futuras. E certifique-se de agradecer a Line 6 nos créditos do disco. Para certificar-se de que você fez tudo corretamente, assim que os knobs estiverem ajustados, você pode mudar para o modo Manual e ver se o som muda (não deve, a menos que a velocidade da tecla Tap Tempo esteja diferente). Se isto parece muito complicado, e você tem um cabo MIDI a mão, veja o Capítulo 8: "Edição Profunda e Controle MIDI" para descobrir como trocar sons entre dois PODs através de MIDI. É também possível trocar sons do POD com um computador usando o soiftware Emagic Sound Diver - para Windows ou Macintosh - que está incluído no CD Tools do POD. Modo Edit Tudo bem, então digamos que você tem aquele som armazenado em um dos canais do POD, e você deseja adicionar mais Bass. Não há problema, se você ainda não selecionou a memória desejada, use as teclas Up e Down para chamar o som. Agora mova o knob Bass como desejar. A palavra "EDITED" acende a esquerda do display do POD, para que você saiba que você fez alterações na sua memória de canal armazenada, e (se desejar) pode usar a tecla Save para 16
  17. 17. armazenar a nova versão. Isto é chamado Modo Edit, pois você acaba de fazer exatamente isto: editou um canal armazenado. Para armazenar, pressione Save, que começará a piscar. Pressione a tecla uma segunda vez e o som será armazenado na localidade de memória selecionada. Se desejar escolher uma localidade diferente, use as teclas Up e Down uma vez que você tem Save piscando e escolha a memória desejada.Se você nãoi deseja armazenar sua edição, tudo bem - simplesmente ignore a tecla Save. Se você decidir não armazenar após pressionar a tecla Save, pressione uma das teclas Tap Tempo, Manual, Tuner, Noise Gate ou MIDI para abandonar o processo. Lembre-se de que se você mudar para outro canal sem armazenar sua edição, todas as alterações feitas durante a edição serão esquecidas. A Tecla Preset Reset Se, por alguma razão, você decidir que deseja reajustar os canais do POD para as suas condições originais de fábrica, mantenha pressionadas as teclas Up e Down enquanto liga o aparelho. Isto irá apagar a memória editada de seu POD e deixá-la nas mesmas condições de quando deixou a fábrica da Line 6. Aviso: Isto irá apagar TODOS os sons que você criou. Sendo assim certifique-se de perguntar a você mesmo "Preciso mesmo fazer isto?" Se a resposta é sim, vá em frente. USANDO SEUS PÉS Você pode obter o máximo do seu POD com foot controllers. Dois foot controllers diferentes podem ser usados: o Floor Board e o FB4 da Line 6. Usando o Floor Board com o POD Ao usar o Floor Board com o POD, você tem acesso a diversas funções que não estão disponíveis de outra forma. Este foot controller proporciona diversas coisas: Um pedal de volume. Um pedal de wah wah com uma chave de liga/desliga integrada estilo Crybaby. Controle dos efeitos do seu POD como se fossem pedais isolados de guitarra. Troca de canais. Tap Tempo e controle do afinador (Tuner).Se você ainda não descobriu a capa que se desdobra no final do manual do POD, prepare- se para uma surpresa. Se já descobriu, vá para o próximo parágrafo. Ainda está aqui? Tudo bem - Vá para a capa traseira do manual. A mesma se desdobra. Desdobre-a e aí está! É o seu mapa para o POD. A idéia é ter esta referência gráfica sempre aberta ao ler o manual para se tornar um perito com o POD. Os números em negrito no texto a seguir referem-se aos números na ilustração. Conexões Então como funciona exatamente o Floor Board? Bem, a primeira coisa a fazer é conectar o Floor Board ao POD usando o cabo que acompanha o Floor Board. Recomendamos desligar o POD primeiro. Conecte então sua guitarra, ligue seu POD e pressione completamente o Pedal de Volume 26 a direita do Floor Board para poder ouvir algo. Dois Modos A primeira coisa a saber é que o Floor Board possui dois modos de operação: Modo Channel Select (seleção de canais) e modo Effect On/Off (liga/desliga de efeitos). A chave Mode Select 23 escolhe o modo de operação. O meu é diferente: Seu Floor Board pode ser um pouco diferente daquele na ilustração do manual do POD. Os Floor Boards mais antigos possuem a inscrição Select Sound ao invés de Channel Select. Decidimos mudar o nome para Channel Select para este modo, pos de fato é isto que você faz através dele - seleciona canais. Mudamos Sound A, B, C, D para Channel A., B, C, D também. O funcionamento é o mesmo em qualquer caso. 17
  18. 18. 1. Modo Channel Select Vamos começar com o modo Channel Select. Note a linha traçada da chave Mode Select 23 que aponta para as duas setas LED abaixo. O LED de cima acende se você selecionou Effect On/Off, e a de baixo acende se você selecionou Channel Select. Pressione a chave, se necessário, para fazer o LED apropriado acender (Channel Select). Bancos As duas chaves a esquerda na fileira inferior (24 na ilustração) são chamadas Bank Down e Bank Up. Um banco (bank) é uma seção de memória do POD que mantém quatro ajustes de canal. O POD possui um total de nove bancos de memória. Estas localidades de memória vêm pré programadas com diversos timbres construídos na Line 6, mas você pode mudá-las como desejar, e armazenar estas alterações de volta para as localidades de memória. Você sabe em que banco está pois o display 25 do Floor Board mostrará as mesmas coisas que o do POD. O Floor Board explica que você pode pressionar ao mesmo tempo as teclas Bank Up e Bank Down para trocar entre os bancos Preset e User. Isto é somente válido para nossos amplificadores de guitarra, não para o POD. Channel Select Vamos observar agora as outras quatro chaves na fileira inferior. Estas permitem selecionar um dos quatro canais - A, B, C, e D - que você deseja usar no banco selecionado. Selecione o banco (Bank 24), pressione uma das chaves Channel Select 28, e pronto! Modo Manual E o modo Manual? Não se preocupe - você pode usá-lo a qualquer hora. Vamos dizer que você está em um Memory Bank, e possui um determinado canal selecionado. O LED correspondente ao canal selecionado está aceso sobre sua chave Channel Select no Floor Board, não? Tudo bem, pressione esta chave uma segunda vez e mantenha pressionada por pelo menos um segundo. Aí está! Você está em modo Manual. Para voltar, pressione uma das chaves Bank Up ou Bank Down e você será levado de volta para onde estava. Editando e Armazenando Canais do POD com o Floor Board. As explicações sobre como editar e programar canais do POD estão no capítulo Efeitos do POD. Com o Floor Board, você notará que que o display 25 mostrará E (para "Edited") quando você edita um canal. O display mostrará S (Save) se você pressioinar a tecla Save no POD em preparação para armazenar um canal. Ao desejar armazenar um canal editado, você pode selecionar qualquer uma das localidades de destino através do Floor Board. Veja como: 1. Edite os ajustes de um canal como desejar. 2. Pressione a tecla Save no seu POD. 3. Use as teclas Bank Up e Bank Down no Floor Board para selecionar o banco de memória onde você deseja armazenar o canal. 4a. No seu POD, selecione a localidade de memória de canal (A, B, C ou D) do banco selecionado, onde você deseja armazenar, e... 5. Pressione a tecla Save para armazenar. Ou, 4b. Esqueça 4a e 5, e simplesmente pressione DUAS VEZES a chave Channel Select desejada no Floor Board para armazenar naquele canal. Tap Tempo E quanto a útil função Tap Tempo do POD? Seria ótimo poder mudar o tempo dos efeitos sem precisar tirar as mãos da guitarra, não é mesmo? É para isto que serve a chave Tap Tempo 27. 18
  19. 19. O LED a esquerda dela pisca assim como a tecla Tap Tempo do seu POD para que você saiba a velocidade do seu efeito. Para mudar a velocidade, simplesmente bata com o pé nesta chave. Tuner Na verdade Tap Tempo/Tuner. Mantenha esta chave pressionada por um segundo ou mais e você entrará na função de afinador cromático digital. Todos os efeitos são temporariamente desligados (bypass) para que você ouça as cordas da guitarra mais nitidamente. O pedal de volume ainda funciona. Toque uma nota na sua guitarra e o Floor Board a mostrará no display 25. Toque a corda novamente, gire a tarracha para que a afinação desça ou suba, e os seis LEDssobre a fileira inferior de chaves do Floor Board proporcionam um show de luzes. Os LEDs da esquerda acendem se a afinação está baixa. Os da direita acendem se a afinação está alta. E os dois LEDs no centro acendem ao mesmo tempo quando a afinação está correta. Pressione qualquer chave no Floor Board e o afinador desaparece. Você está novamente no modo Channel Select. E se você deseja afinar com outra referência diferent de A = 440 Hz? No modo Tuner, gire o knob Mid no seu POD enquanto observa o display no Floor Board, que irá mudar. Você pode ajustar a afinação de referência entre 436 e 445 Hz. Este ajuste é armazenado para que você não precise reajustá-lo toda vez que ligar o aparelho. Pedal Wah E o pedal Wah? Está no lado esquerdo 26. Pressione-o, volte o pé, e faça de novo. Você verá uma pequena luz acender e apagar a esquerda do pedal Wah. Quando a luz está acesa, o wah está ligado. Quando a luz está apagada, o wah está desligado. O wah do POD foi criado com base em um wah Vox do final dos anos 60, com muito "growl" na posição "pedal levantado". Ligue o wah, selecione o Amp Model Black Panel, ajuste o Drive em 5, e execute um ritmo rápido enquanto usa o pedal em sincronismo com o ritmo. Você está pronto para a festa! Pedal Volume Nãotão divertido quanto o pedal Volume, mas mais útil. Coloque seu pé sobre o pedal 26. É o da direita. Pressione para frente para aumentar o volume, e para trás para diminuir. O pedal é regulado para ser muito musical. Inicia lento e então se torna mais rápido quando você pressiona mais para frente. É como um pedal de volume Ernie Ball. Muitos guitarristas costumam trocar potenciômetros em seus pedais de volume se pretendem obter um timbre que inicia suave e então soa com mais overdrive quando o pedal é pressionado para frente. O POD é esperto o suficiente para saber disto. Quando você seleciona um tipo de Amp de baixo ganho (lado esquerdo do seletor de 16 posições), o POD automaticamente escolhe o comportamento normal do pedal e o usa para controlar o volume da guitarra após o preamp. Se você seleciona um Amp de alto ganho, seu POD reconfigura o pedal e o conecta após o preamp. 2. Modo Effect On/Off Tudo bem. Então o pedal wah é bem divertido, mas agora você deseja mainipular o restante dos efeitos do seu POD. Pressione a chave Mode Select para que o LED acenda. Agora, note que as seis chaves que estávamos usando para seleção de canais possuem um conjunto alternativo de inscrições. Esta fileira superior indica Distortion, Drive, EQ, Trem/Chorus, Delay e Reverb. A luz sobre uma chave estará acesa se o efeito que ela controla está ligado. Se o efeito está desligado, a luz permanece apagada. É a tecnologia de fácil uso novamente. Distortion A chave liga/desliga de Distortion funciona como um pedal de distortion com o controle de distorção ajustado baixo e o nível de saída alto. Com, um pedal de distortion, você o liga e o som 19
  20. 20. sai distorcido. Você o desliga, e o som volta a ser limpo. É a mesma coisa aqui. O que a chave faz é aumentar o drive do seu POD, então você está atingindo o Amp Model com mais intensidade na entrada. Distortion sempre pode adicionar um drive a mais no seu som, mesmo que o knob Drive 12 já esteja no máximo. Finalmente você pode ter tudo mais alto que qualquer outra coisa. Drive/Boost Dependendo de quando você adquiriu seu Floor Board, você verá que a chave Drive/Boost agora se chama simplesmente Drive. O que esta chave faz? Enquanto a chave controla Drive em sistemas de amplificação digital de guitarra AxSys 212 antigos, para nossos novos produtos (como o POD), ela proporciona um boost de volume. Nossos usuários pediram para que implementássemos esta capacidade - um controle de boost/cut de volume - aqui está. Você pode usá-lo como uma forma de aumentar o volume para solos, quando quer se destacar um pouco mais do restante da banda., ou descer para um volume de ritmo. Com Drive/Boost acionado (luz acesa no Floor Board), você está obtendo um volume total, boost. Com Drive/Boost desligado, seu volume cai um pouco. EQ A chave liga/desliga de EQ, quando acionada, adiciona um boost de presence de 6-9 dB, dependendo de qual Amp Model está em uso. A abreviação "dB" significa decibéis, uma forma de medir volume de som. Um "boost de presence de 6-9 dB" é somente uma maneira legal de dizer que o som se torna mais brilhante. A extensão de frequências coberta pelo boost de presence varia de acordo com o amplificador original usado como base para a criação do Amp Model. Tremolo/Chorus A chave liga/desliga de Trem/Chorus liga ou desliga seus efeitos de modulação de volume e afinação (diz chorus, mas na verdade se aplica a chorus, flanger, tremolo ou rotary speaker). Luz acesa, efeito ligado. Luz apagada, efeito desligado. Delay A chave liga/desliga de Trem/Chorus liga ou desliga seus efeitos de modulação de Delay. Luz acesa, efeito ligado. Luz apagada, efeito desligado. Reverb Apostamos que você já sabe o que isto faz. Luz acesa, efeito ligado. Luz apagada, efeito desligado. Ajustes Effect On/Off Armazenado com Canais Programados Esta parte é indicada para aqueles que prestam atenção nos pequenos detalhes, para que as pessoas pensem "Uau, você é muito concentrado em todos os pequenos detalhes!" O que acontece se você liga ou desliga estes efeitos com as chaves e então armazena seu som em uma das memórias do POD? As condições liga/desliga dos efeitos são também armazenadas. Legal! Então você decide ir a casa de uns amigos para mostrar como o POD é legal, e você pula em sua bicicleta. Como levar o Floor Board parece complicado, você resolve deixá-lo em casa. Então você vai pedalando rápido, com seu POD balançando dentro do atrativo bag de transporte da Line 6. Chegando lá, tentando não aparentar cansaço, você conecta seu POD, chama de volta seu som FAVORITO a partir das teclas Channel Select para tocar com seu exclusivo som Ultimate Tremolo, que você tem certeza que vai impressionar seus amigos, mesmo que pensem que você presta atenção demais aos pequenos detalhes, e então algo errado acontece - você desligou o tremolo a partir do Floor Board e armazenou o canal assim. Estúpido, não? Que isto seja uma lição - nunca deixe seu Floor Board em casa, especialmente se você quer impressionar seus amigos. Porém nós detestamos ver você sofrer, então aqui está a salvação: 20
  21. 21. Simplesmente gire um pouco o knob Effect Tweak 16. De forma mágica, seu tremolo está de volta para torná-lo um herói novamente. Isto acontece porque a condição ligado/desligado de um efeito é desconsiderada se você mexe nos ajustes do efeito. Então a condição liga/desliga de tremolo/chorus passa para on (ligado) quando você move o knob Effect Tweak para mudar os ajustes. A mesma coisa acontece com os outros efeitos. Mas somente se o Floor Board não está conectado. Viu? Um monte de pequenos detalhes. O importante é, se você armazenou canais com ajustes diferentes de liga/desliga e não está com o Floor Board a mão, não se preocupe - nos certificamos que isto não irá causar problemas. É isto, terminamos as explicações sobre o Floor Board. Ah, se você não está com o Floor Board a mão, e deseja ajustar as funções liga/desliga de EQ (Presence), Distortion, ou Drive/Boost, você pode fazer isto mantendo pressionada a tecla Tap Tempo e girando os knobs Treble, Channel Volume e Drive, respectivamente. Os detalhes estão no capítulo 2, nas expplicações sobre o controle Tap Tempo. EDIÇÃO PROFUNDA E CONTROLE MIDI Fundamentos Básicos de MIDI O que é MIDI? MIDI (Musical Instrument Digital Interface) é um protocolo de comunicação desenhado para permitir que vários aparelhos musicais possam trocar informações. Permite que um aparelho controle outro, e que diversos aparelhos possam ser usados em combinação. In/Out O POD possui duas conexões de MIDI: In e Out. Você conecta o POD a outros aparelhos MIDI conectando cabos MIDI a estas conexões. Cada conexão é uma via de mão única: as informações saem da conexão MIDI OUT de um aparelho para a conexão MIDI IN do outro aparelho. Para permitir que as informações voltem, você deve conectar um segundo cabo, de IN para OUT. Canais MIDI MIDI permite que 16 canais diferentes de informações sejam transmitidos recebidos através de um cabo MIDI. O canal MIDI é independente dos canais que o POD usa para armazenar programas de som individuais e não tem nada a ver com eles. Você ajusta o POD para receber dados em um determinado canal MIDI (como escolher um canal na TV ou no rádio), e certifica-se de que o aparelho que você deseja que o POD "escute" esteja transmitindo dados no mesmo canal MIDI. Para ajustar o canal MIDI do POD, pressione a tecla MIDI (que irá acender). O display de um único dígito mostrará o canal MIDI ajustado no momento. Use as setas Up e Down se deseja ajustar um novo canal MIDI a partir dos 16 disponíveis. O POD irá mostrar os canais de 10 a 16 acendendo um ponto decimal a direita do dígito. Por exemplo, "2 ." significa canal 12. Você também pode ajustar o POD para receber dados em todos os canais (modo omni) selecionando "A" (A, para All - todos) para o canal MIDI. Quando em modo omni, o POD irá transmitir dados no canal 1. Mensagens MIDI MIDI permite diversos tipos de mensagens diferentes, cada uma com um propósito diferente: MIDI Program Changes - Mensagens de Program Change (mudança de programa) dizem a um aparelho para que troque de um som para outro. Com o POD, program changes mudam de um canal para outro. Então, por exemplo, quando o POD recebe program change número 1, seleciona banco 1, canal A. Quando recebe program change número 2, seleciona banco 1, canal B. E assim por diante. Veja Apêndice C. 21
  22. 22. MIDI Controllers - Mensagens de MIDI Controllers permitem controlar os parâmetros de um aparelho em tempo real. Então, por exemplo, você pode usar um MIDI Controller para variar os ajustes de Drive do POD, ou os de Reverb Level, ou outros. Cada um dos parâmetros do POD é mapeado para um MIDI Controller, para que você possa ter controle completo. A tabela em Apêndice D mostra cada parâmetro do POD, o controle endereçado a cada um, e como os controles afetam o POD. Observe que os pedais de wah e volume do Floor Board também enviam mensagens de controle MIDI para o POD. Para minimizar o ruído de "zipper" ao controlar alterações de parâmetros via MIDI, experimente fazer alterações graduais, ao invés de abruptas. Comandos de MIDI SysEx - SysEx significa "System Exclusive". Comandos de SysEx são comandos especiais que somente um determinado aparelho pode reconhecer - são "exclusivos" para aquele aparelho - ao contrário dos tipos de comandos mais comuns como program change, controllers, e outras mensagens que a maioria dos aparelhos compreendem. O POD usa SysEx para transmitir os sons programados na memória para outro aparelho, ou para receber novos sons de outro aparelho. Esta troca de dados é tipicamente chamada de "dump". O software Emagic Sound Diver incluido no CD Tools do POD usa comandos de SysEx para enviar programas de seu computador para o POD. Você também pode ter dois PODs trocando sons via SysEx diretamente, conectando um ao outro com cabos MIDI. A próxima seção mostra como isto funciona. Software Emagic Sound Diver O software Emagic Sound Diver incl;uido no CD Tools do seu POD é um programa editor/librarian que transforma seu computador em uma estação de controle para o POD. Visite http://www.line6.com para a versão mais atual para este software. O Sound Diver permite que você armazene sons do POD em seu computador e edite-os na tela, com acesso a parâmetros adicionais que não estão disponíveis com o POD sozinho. Incluidos no CD estão as instruções de instalação e o guia do usuário para o software. Você precisa ter uma interface MIDI em seu computador para usar o software Sound Diver. A Emagic fabrica interfaces, assim como uma linha de software e hardware para gravação musical, que você deve verificar para usar com o POD. Veja o final deste capítulo para ajuda com o Sound Diver. Você pode entrar em contato com a Emagic através do endereço na internet: www.emagic.de,e-mail: info@emagic.de. Interfaces MIDI são fabricadas também pela Mark of the Unicorn (www.motu.com), Opcode (www.opcode.com), MIDI Man (www.midiman.com), e outros. Transferências Via MIDI de POD para POD Se você deseja simplesmente transferir sons diretamente de um POD para outro, você pode seguir as instruções abaixo. Você precisará de um cabo MIDI. Conecte a saída MIDI OUT do POD que vai transmitir os dados a entrada MIDI IN do POD que vai receber os dados. Pressione a tecla MIDI em ambos os PODs e verifique os canais MIDI em que estão ajustados. Use as teclas Up e Down para ajustar ambos ao mesmo canal MIDI. Transferindo todos os sons - Para sobrescrever todos os sons no POD que recebe os dados com os sons do POD que transmite os dados, certifique-se de que a tecla MIDI está acesa, e pressione a tecla SAVE. O display mostrará "A", O que significa que todos (All) os sons serão enviados, e a tecla SAVE irá piscar para dizer "pressione-me mais uma vez para começar a enviar". Se você pressionar SAVE mais uma vez, a memória inteira do POD que transmite os dados será enviada para o POD que recebe os dados, tornando-o um clone do primeiro. Pressionar qualquer outra tecla no POD que transmite os dados irá abortar a operação, salvando o POD que recebe os dados da grande lavagem cerebral. Transferindo somente alguns sons - Para transferir somente um ou alguns sons de um POD para outro, aqui está o procedimento. Comece com o POD em operação normal (sem a tecla MIDI acesa), e selecione o som que você deseja transferir para o outro POD. Você pode fazer edições 22
  23. 23. se desejar, o POD estará pronto para transferir quaiquer ajustes ativos. Ao ter o som desejado, pressione MIDI. Agora pressione SAVE. Use a tecla Up para mudar de "A" para "1", o que significa que você deseja transferir somente UM som para o POD que recebe os dados. Pressione SAVE novamente para fazer a transferência, ou qualquer outra tecla para abortar. Um último passo importante: O POD que recebe os dados estará com sua luz "EDITED" acesa e terá o som recém transferido esperando para ser armazenado em uma localidade de memória. Você deve pressionar a tecla SAVE no POD que recebeu a transferência, escolher uma localidade de destino, e pressionar SAVE novamente para confirmar que deseja realmente que o som transferido seja armazenado naquela localidade. Fazendo Backup de Programas do POD em Outros Aparelhos É recomendável fazer backups dos sons programados no seu POD para que você possa recobrá- los em caso de um desastre no futuro. Se você deseja transferir os sons do seu POD para backup em outro aparelho (como um MIDI File Player, um Sequencer ou um teclado Workstation), o procedimento será parecido com o usado para transferir sons de POD para POD. Você precisará de um cabo MIDI. Conecte a saída MIDI OUT do POD a entrada MIDI IN do aparelho que será usado para gravar os dados. Pressione a tecla MIDI no POD e verifique o canal MIDI usado. Use as teclas Up e Down para ajustar o canal MIDI do POD ao mesmo número usado no aparelho que vai receber os dados. Ou, alternativamente, mude o número do canal MIDI do aparelho para o mesmo número usado pelo POD. O importante é que ambos estejam usando o mesmo canal MIDI. Transferindo todos os sons - Para transferir todos os sons do POD para o aparelho que irá gravar os dados, certifique-se de que a tecla MIDI está acesa, e pressione a tecla SAVE. O display mostrará "A", O que significa que todos (All) os sons serão enviados, e a tecla SAVE irá piscar para dizer "pressione-me mais uma vez para começar a enviar". Se você pressionar SAVE mais uma vez, a memória inteira do POD que transmite os dados será enviada para o aparelho de gravação MIDI. Pressionar qualquer outra tecla no POD que transmite os dados irá abortar a operação. Você provavelmente terá que pressionar STOP no aparelho de gravação após o término da operação. Transferindo somente alguns sons - Para transferir somente um ou alguns sons do POD para seu aparelho de gravação MIDI, aqui está o procedimento. Comece com o POD em operação normal (sem a tecla MIDI acesa), e selecione o som que você deseja transferir para o outro POD. Você pode fazer edições se desejar, o POD estará pronto para transferir qualquer ajustes ativos. Ao ter o som desejado, pressione MIDI. Agora pressione SAVE. Use a tecla Up para mudar de "A" para "1", o que significa que você deseja transferir somente UM som para o gravador MIDI. Pressione SAVE novamente para fazer a transferência, ou qualquer outra tecla para abortar. Você provavelmente terá que pressionar STOP no aparelho de gravação após o término da operação. Se você deseja enviar outro som isolado, selecione-o no seu POD, e então pressione MIDI, SAVE e então UP. Ajuste seu gravador para receber novamente. Pressione SAVE no POD para executar o dump. E pressione STOP no gravador MIDI. Mudando Canais do POD Com Trocas de Programa MIDI A coisa mais básica a se fazer com o POD via MIDI é trocar canais. Você pode ter um foot controller ou outro aparelho que envia mensagens de MIDI Program Change. Conecte o MIDI OUT do aparelho ao MIDI IN do POD, ajuste os canais MIDI de ambos com o mesmo número, e consulte o Apêndice C para saber quais números de programa no foot controller irão selecionar quais canais do POD. Observe que o modo Manual e o modo Tuner também podem ser selecionados com mensagens de Program Change. Você também pode enviar ao POD mensagens de program change de um sequenciador MIDI para permitir trocar sons do POD automaticamente em sincronismo com a música gravada no sequenciador. 23
  24. 24. Alterando Timbres do POD com Controladores MIDI Se você possui um aparelho tipo "fader box" MIDI, controles enderçáveis em um teclado MIDI, ou um software sequenciador MIDI em seu computador, você pode controlar os parâmetros do POD via MIDIem tempo real. A tabela no Apêndice D mostra quais parâmetros do POD são controlados por quais controles MIDI. Certifique-se apenas de igualar os canais MIDI nos dois aparelhos. Para minimizar o ruído de "zipper" ao controlar alterações de parâmetros via MIDI, experimente fazer alterações graduais, ao invés de abruptas. Trocando Sons Entre Dois PODs Tudo o que você precisa é um cabo MIDI para trocar facilmente sons entre dois PODs, ou transferir a memória de seu POD para backup em outro aparelho MIDI. Veja as seções Transferências Via MIDI de POD para POD e Fazendo Backup de Programas do POD em Outros Aparelhos. Automação MIDI Completa do POD Ao usar o POD com um sequenciador MIDI, você pode automatizar qualquer parâmetro do POD usando mensagens de MIDI Controllers. Isto permite ao POD dar a você o mesmo tipo de capacidades do aclamado software plug-in Amp Farm para os sistemas Pro Tools TDM, sem o sistema Pro Tools! Todos os knobs do painel frontal do POD enviam os controllers MIDI apropriados (assim como os pedais de volume e wah do controlador Floor Board opcional), os quais podem ser gravados em uma pista MIDI enquanto você toca com seu POD em conjunto com um sequenciador MIDI. Siga as instruções para conexão em Retorno ao Emissor para conectar seu áudio. Conecte a saída MIDI OUT do seu POD na entrada MIDI IN do seu sequenciador. Conecte a saída MIDI OUT do sequenciador a entrada MIDI IN do POD, e certifique-se de que ambos estão usando o mesmo canal MIDI. Para permitir automação controlada por MIDI, você deve ajustar um pista MIDI em seu sequenciador para gravar dados vindos da saída MIDI OUT do POD. Ajuste uma pista MIDI para receber a saída MIDI do POD, habilite-a para gravação, e comece a gravar no sequenciador. Gire lentamente o knob Drive do POD até o final e então de volta até o início enquanto seu sequenciador grava, e então interrompa a gravação. Agora, dê uma olhada nos dados gravados na pista de seu sequenciador. Você verá que gravou mensagens de MIDI Controller número 13. Este é o MIDI Controller endereçado ao parâmetro Drive do POD. Toque de volta a pista MIDI gravada enquanto toca através do POD (ou enquanto reproduz a pista de áudio de guitarra gravada com o POD), e você irá ouvir as alterações de Drive que você gravou na pista MIDI. Para automatizar parâmetros que não são acessíveis pelos controles do painel frontal (como Reverb Tone), você precisa usar um controlador MIDI em hardware, ou ajustar um fader ou outro controle na tela de seu software sequenciador MIDI no computador para transmitir o número de Controller MIDI correto no canal MIDI do POD. Para minimizar o ruído de "zipper" ao controlar alterações de parâmetros via MIDI, experimente fazer alterações graduais, ao invés de abruptas. Problemas e Possíveis Soluções Para o Setup do Sound Diver Existem algumas considerações com os sistemas de Sound Diver e as placas de som do Windows. Aqui estão algumas dicas para solucionar problemas, cortesia do herói do suporte técnico da Line 6, George Van Wagner: 1. Placas tipo Sound Blaster podem ter mais de um driver de MIDI. O sistema irá usualmente ser ajustado inicialmente para o sintetizador interno na placa, ao invés da porta MIDI externa. Isto significa que você precisa deselecionar o driver correto, antes que o Sound Diver possa reconhecer o POD. 2. Cabos MIDI devem ir de Out para In e vice versa (Não conecte o MIDI In do POD ao MIDI In do computador; conecte o MIDI In do POD ao MIDI Out do computador). Pense em termops de direcionamento das informações: Saindo do POD e entrando no computador, saindo do 24
  25. 25. computador e entrando no POD. 3. Os canais MIDI devem ser ajustados com o mesmo número. A maneira mais rápida de assegurar a comunicação é simplesmente ajustar o canal MIDI do POD em A para All (todos). Isto é chamado modop omni. Aqui estão alguns passos básicos para assegurar a comunicação com o POD: 1. Ao obter uma caixa de diálogo dizendo que não foi encontrado nenhum novo dispositivo, clique no botão que diz Manually (manualmente). Você será levado a janela de Gerenciador de Memória do Sound Diver. 2.No lado esquerdo da janela de Gerenciador de Memória, você verá uma lista de parâmetros. Certifique-se de que Out Port (porta de saída) esteja ajustado para o driver de MIDI Externo. Como empresas diferentes possuem nomes de drivers diferentes, não há um nome previsto, mas a seleção deve ser bem óbvia. 3. Certifique se de que Device ID esteja ajustado em 1. 4. No lado direito da janela de Gerenciador de Memória, clique na barra de título que diz User Programs. Isto irá destacar todas as 36 localidades pré ajustadas que estão em branco no momento. 5. Agora clique no ícone que está mais a esquerda de Memory Manager. Este deve parecer-se com um pequeno teclado com uma seta vindo dele e uma marca de interrogação. Isto requisita os atuais programas do POD. Neste ponto, você deve ver todos os nomes dos patches no lugar, e tudo estará pronto. 25
  26. 26. Você pode entrar em contato com a Habro Music pelo telefone: (11) 3224-9787 ou pelo e-mail: info@habro.com.br 26
  27. 27. 7
  28. 28. 8

×