SlideShare uma empresa Scribd logo

Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)

MIXER MACKIE 1642 VLZ3 16 CANAIS PREMIUM MIC/LINE, 16 CANAIS DE ENTRADA (10 MIC XLR), EQ 3-BAND, PHANTOM POWER.

1 de 16
suporte@habro.com.br
w w w .h ab ro .co m .b r
Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Habro
4
INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE
SEGURANÇA
A utilização deste aparelho nos seguintes locais ou
condições pode resultar em mau funcionamento:
- Diretamente sob a luz solar;
- Em locais de extremo calor ou umidade;
- Em locais empoeirados ou sujos;
- Em locais de vibração intensa;
- Próximo a campos magnéticos.
Alimentação:
Conecte o cabo de força (fornecido) em uma tomada
elétrica adequada. Nunca conecte o cabo de força em
uma tomada que não possua a voltagem correta de
acordo com o especificado no seu aparelho ou no próprio
cabo de força.
LEMBRE-SE: VERIFIQUE SEMPRE A VOLTAGEM
DA REDE ELÉTRICA LOCAL ANTES DE
CONECTAR QUALQUER APARELHO
ELETRÔNICO À TOMADA ELÉTRICA. DANOS
CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V, ALÉM DE
SEREM EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS AO SEU
APARELHO, NÃO SERÃO COBERTOS PELA
GARANTIA.
Interferência em outros aparelhos eletrônicos:
Aparelhos de rádio e televisores posicionados próximo ao
seu aparelho podem apresentar interferência na recepção.
Certifique-se que o seu equipamento seja operado a uma
distância segura destes aparelhos.
Manuseio:
Para evitar danos ao seu equipamento, certifique-se que este
seja manuseado com cuidado, evitando a utilização de força
excessiva nas chaves, teclas e botões. Nunca bloqueie as
saídas para ventilação do aparelho e nunca utilize-o próximo
a fontes geradoras de calor tais como radiadores ou
amplificadores. Utilize sempre os acessórios originais
especificados pelo fabricante. Certifique-se de desconectar
seu equipamento da tomada elétrica caso você não o utilize
por um longo período de tempo.
Cuidados básicos:
Caso o seu equipamento torne-se sujo com o tempo, limpe-
o com uma flanela limpa e seca. NUNCA utilize produtos de
limpeza abrasivos tais como benzina, Thinner e demais
produtos que utilizem materiais inflamáveis em sua
composição.
Guarde este Manual:
Após lê-lo cuidadosamente, guarde este Manual em
Português para eventuais futuras consultas.
Mantenha materiais estranhos afastados do seu
equipamento:
Nunca manuseie copos, jarras, garrafas, latas ou quaisquer
outros recipientes com líquido próximo ao seu equipamento.
Caso haja infiltração de líquido em seu equipamento,
desligue-o imediatamente da tomada elétrica e encaminhe-
o para uma de nossasAssistências Técnicas especializadas
(contato no final deste Manual).
MUITO IMPORTANTE : antes de ligar seu
equipamento, certifique-se que a voltagem local
está de acordo com a especificada em seu
equipamento. Caso seja necessário, utilize a
chave VOLTAGE SELECTOR localizada na parte
traseira do seu equipamento para alterar a
voltagem.
PROCEDIMENTO DEAJUSTE DOS NÍVEIS
Sempre que um novo equipamento for conectado ao seu
misturador de som Mackie, certifique-se de executar o
procedimento de ajuste dos níveis. Este procedimento será
muito útil mais adiante.
Os seguintes passos devem ser seguidos em todos os
canais individualmente:
1 – Abaixe totalmente todos os faders (botões deslizantes)
do seu misturador de som além dos botões dos recursos
GAIN eAUX SEND.
2 – Certifique-se que as chaves de assinalamento dos canais
1-2, 3-4 e L/R estejam desativadas.
3 –Ajuste os botões do equalizador para a posição central.
4 – Conecte a fonte geradora de sinal ao canal de entrada
MIC ou LINE.
5 – Acione (pressione) a chave SOLO presente no canal
que está sendo ajustado.
6 – Pressione a chave MODE (modo) localizada na seção
de saídas (LEVEL SET (PFL) MODE). O led indicador do
modo LEVEL SET se acenderá.
7 – Toque alguma coisa ou reproduza um sinal sonora nesta
entrada nos níveis normais de volume.
8 –Ajuste o controle de Ganho (GAIN) de modo que o display
presente no medidor permaneça em torno da posição “0”
zero. Note que somente o medidor esquerdo estará ativo
durante o procedimento de ajuste dos níveis.
9 – Caso você deseje aplicar um pouco de equalização ao
29
Diagrama de bloco
5
sinal que está sendo reproduzido, fique à vontade para fazê-
lo neste ponto.Assim que aplicado, retorne ao passo anterior
e execute a operação novamente.
10 – Desative a chave SOLO correspondente ao canal que
está sendo ajustado.
11 – Repita o procedimento completo descrito acima para
todos os demais canais.
MUITO IMPORTANTE : note que para se obter a melhor
sonoridade possível em seu misturador de som Mackie, os
faders dos canais e o fader da mixagem principal MAIN MIX
deverão estar em suas posições próximas à marcação “U”,
que significa no nosso caso a posição de Ganho Unitário
(Unity Gain). Lembre-se que, ao desligar todo o seu
equipamento, desligue seus amplificadores primeiro.
Similarmente, ao ligar todo o seu equipamento, ligue os
amplificadores por último.
Guarde a embalagem original do seu produto. Você poderá
necessitar dela um dia.
MIXAGEMINSTANTÂNEA
A seguir, descreveremos de modo resumido como você
poderá fazer a sua primeira mixagem utilizando-se de um
microfone e um teclado.
1 – Conecte seu microfone na entrada do canal 1 denominado
MIC.
2 – Ligue o seu misturador de som Mackie.
3 – Execute o procedimento de ajuste dos níveis como
descrito anteriormente.
4 – Conecte cabos de áudio provenientes das saídas MAIN
OUT do seu misturador de som Mackie ao seu amplificador
(potência).
5 – Conecte caixas acústicas passivas (ou seja, não
amplificadas) às saídas do seu amplificador e ligue todo o
conjunto.
6 –Ajuste o fader (botão deslizante) do canal 1 para a posição
“U” de Ganho Unitário.
7 – Ative (pressione) a chave L/R presente no canal 1.
8 – Ajuste o fader da mixagem principal MAIN MIX apenas
um quarto para cima.
9 – Cante no microfone.
10 – Conecte seu teclado (ou sintetizador) nos canais 3 e 4
do seu misturador de som.
11 – Ajuste o botão PAN (Panorâmico) presente no canal 3
totalmente para a esquerda o botão PAN presente no canal
4 totalmente para a direita.
12 – Ajuste todos os faders (botões deslizantes) para a
posição “U” de Ganho Unitário.
13 – Execute novamente o procedimento de ajuste dos níveis
como descrito neste Manual.
14 – Acione a chave L/R presente nestes canais.
15 – Toque e cante à vontade! Neste ponto, você deverá
estarouvindooresultadodesuaprimeiramixagem!Parabéns!
28
Especificações
Main Mix Noise
(20 Hz–20 kHz bandwidth, 1/4" Main out, channel gains @
unity gain, channel EQs fl at, all channels assigned to Main
Mix, odd channels panned left, even channels panned right.)
Main Mix fader unity, channel faders down: –86.5 dBu
(90 dB Signal to Noise Ratio, ref +4 dBu)
Main Mix fader unity, channel faders @ unity: –86 dBu
Total Harmonic Distortion (THD)
(1 kHz 35 dB gain, 20 Hz–20 kHz bandwidth)
Mic in to insert out: <0.0007%
Attenuation (Crosstalk)
(1 kHz relative to 0 dBu, 20 Hz–20 kHz bandwidth,
Line in, 1.4" Main Out, Gain @ unity.)
Channel Mute switch engaged: –82 dBu
Channel Gain knob down: –82 dBu
Frequency Response
(Mic input to any output.)
20 Hz to 40 kHz: +0 dB/–1 dB
20 Hz to 60 kHz: +0 dB/–3 dB
Equivalent Input Noise (EIN)
(Mic in to Insert Send out, max gain.)
150 ohm termination: –129.5 dBu 20 Hz–20 kHz
Common Mode Rejection Ratio (CMRR)
(Mic in to Insert Send out, max gain.)
1 kHz: better than –70 dB
Maximum Levels
Mic in: +22 dBu
All other inputs: +22 dBu
Main Mix TRS out and XLR out: +28 dBu
All other outputs: +22 dBu
Impedances
Mic in: 2.5 kilohms
Channel Insert return: 2.5 kilohms
All other inputs: 10 kilohms or greater
Tape out: 1.1 kilohms
All other outputs: 120 ohms
3 Band EQ (channels 1 – 8)
High Shelving ±15 db @ 12 kHz
Mid Peaking ±15 dB sweep 100 Hz–8 kHz
Low Shelving ±15 db @ 80 Hz
Low Cut Filter 18 dB/octave, –3 dB @ 75 Hz
4 Band EQ (channels 9 – 16)
High Shelving ±15 dB @ 12 kHz
Hi Mid Peaking ±15 dB @ 2.5 kHz
Low Power Fuse 100220Dimensions Weight
LOUD and change “LOUD trademarks Please mackie.©
Low Mid Peaking ±15 dB @ 400 Hz
Low Shelving ±15 dB @ 80 Hz
Low Cut Filter (Ch.9–12) 18 dB/octave, –3 dB @ 75 Hz
Power Consumption
120 VAC, 50/60 Hz, 50 watts
Fuse Ratings
100–120 VAC 1A Slo Blo, 5 x 20 mm
220–240 VAC 0.5A Slo Blo, 5 x 20 mm
Dimensions (H x W x D) in Normal Pod Position
16.7" x 16.6" x 5.2" (425 mm x 421 mm x 131 mm)
Weight
18.2 lb (8.3 kg)
Importante : as especificações técnicas deste
produto poderão ser alteradas a qualquer
momento sem a notificação prévia de seu
fabricante ou distribuidor autorizado.
página:www.habro.com.brouatravésnonossoSAC
HabroMusicpeloe-mail:suporte@habro.com.br.Ter-
emosumenormeprazeremlheatender!
Habro

Recomendados

Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...djadrianodez
 
Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Clase 3 cajas acusticas
Clase 3 cajas acusticasClase 3 cajas acusticas
Clase 3 cajas acusticasTensor
 
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)Habro Group
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Signal flow and Audio Consoles
Signal flow and Audio ConsolesSignal flow and Audio Consoles
Signal flow and Audio ConsolesAjoi Dzulhafidz
 
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001Ze Dias
 
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1Habro Group
 
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual spark usina 150 a 200a-250a slim
Manual spark usina 150 a 200a-250a slimManual spark usina 150 a 200a-250a slim
Manual spark usina 150 a 200a-250a slimGustavo Leal
 
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Curso caixas acusticas faca voce mesmo
Curso  caixas acusticas   faca voce mesmoCurso  caixas acusticas   faca voce mesmo
Curso caixas acusticas faca voce mesmoIlton Ornelas
 
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeidaApostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida7fire
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Micrófonos (características y tipos)
Micrófonos (características y tipos)Micrófonos (características y tipos)
Micrófonos (características y tipos)Julian Lancheros
 
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da eam
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da  eamCaixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da  eam
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da eamJailson Rodrigues
 
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Alan 8001
Alan 8001Alan 8001
Alan 8001rambo03
 

Mais procurados (20)

Signal flow and Audio Consoles
Signal flow and Audio ConsolesSignal flow and Audio Consoles
Signal flow and Audio Consoles
 
manual de instrução para caixa de som CSR 4000
manual de instrução para caixa de som CSR 4000manual de instrução para caixa de som CSR 4000
manual de instrução para caixa de som CSR 4000
 
Equallizacao
EquallizacaoEquallizacao
Equallizacao
 
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001
MANUAL DE SERVIÇO Alan 8001
 
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scarlett 2i2 (PORTUGUÊS)
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
 
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
 
Sistemas de refuerzo sonoro
Sistemas de refuerzo sonoroSistemas de refuerzo sonoro
Sistemas de refuerzo sonoro
 
Manual spark usina 150 a 200a-250a slim
Manual spark usina 150 a 200a-250a slimManual spark usina 150 a 200a-250a slim
Manual spark usina 150 a 200a-250a slim
 
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)
Manual da interface Focusrite Scartlett 2i4 (PORTUGUÊS)
 
Formatos de Audio
Formatos de AudioFormatos de Audio
Formatos de Audio
 
Curso caixas acusticas faca voce mesmo
Curso  caixas acusticas   faca voce mesmoCurso  caixas acusticas   faca voce mesmo
Curso caixas acusticas faca voce mesmo
 
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeidaApostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida
Apostila de sonoplastia-2016_miqueas_almeida
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
 
Micrófonos (características y tipos)
Micrófonos (características y tipos)Micrófonos (características y tipos)
Micrófonos (características y tipos)
 
Loudspeakers
LoudspeakersLoudspeakers
Loudspeakers
 
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da eam
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da  eamCaixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da  eam
Caixa duas vias com falto falantes selenium ecrossover dedicado da eam
 
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
 
Alan 8001
Alan 8001Alan 8001
Alan 8001
 
Altavoces
AltavocesAltavoces
Altavoces
 

Semelhante a Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)

Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Habro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Habro Group
 
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual FM4 Line 6
Manual FM4 Line 6Manual FM4 Line 6
Manual FM4 Line 6Habro Group
 
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfMESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfBebetoDurreggae
 
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Habro Group
 
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Gravatá Eletrônica
 
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Habro Group
 

Semelhante a Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS) (20)

Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
 
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)
Manual do Warwick Sweet 15.3 e 25.2 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
 
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)
Manual do Cabeçote para Contrabaixo Ampeg SVT-CL (PORTUGUÊS)
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 15 (PORTUGUÊS)
 
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)
Manual dos combos Warwick BC 20 40 80 150 (PORTUGUÊS)
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
 
1 k6es
1 k6es1 k6es
1 k6es
 
Prh260
Prh260Prh260
Prh260
 
Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6
 
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)
Manual dos amplificadores Warwick WA300 600 BC300 (PORTUGUÊS)
 
Manual FM4 Line 6
Manual FM4 Line 6Manual FM4 Line 6
Manual FM4 Line 6
 
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfMESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
 
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
 
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
 
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
 
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
 

Mais de Habro Group

MANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAMANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAHabro Group
 
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIManual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIHabro Group
 
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIManual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIHabro Group
 
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEManual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEHabro Group
 
Manual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERManual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERHabro Group
 
Manual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RManual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RHabro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Habro Group
 
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioManual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioHabro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloManual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloHabro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIHabro Group
 
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Habro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOHabro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEHabro Group
 
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEManual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEHabro Group
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXHabro Group
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreHabro Group
 
Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Habro Group
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XManual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XHabro Group
 

Mais de Habro Group (20)

MANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAMANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZA
 
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIManual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
 
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIManual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
 
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEManual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
 
Manual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERManual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICER
 
Manual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RManual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32R
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
 
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioManual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloManual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
 
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
 
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEManual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
 
Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XManual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
 

Último

ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docxATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docxATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docx
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docxMAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docx
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareAleatório .
 
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdf
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdfGadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdf
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdfRicardoLealPintoDaSi
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docx
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docxMAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docx
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Ismael Ash
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxHugoHoch2
 
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxMAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...2m Assessoria
 
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxMAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx2m Assessoria
 

Último (20)

ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docxATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - PESQUISA OPERACIONAL - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docxATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - TI - BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA EM TI - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
 
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docx
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docxMAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docx
MAPA - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE I - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
 
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdf
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdfGadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdf
Gadgets Inteligentes: Transformando o Modo como Vivemos .pdf
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docx
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docxMAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docx
MAPA - PROGRAMAÇÃO E CÁLCULO NUMÉRICO - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
 
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
 
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxMAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
 
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxMAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
 

Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)

  • 1. suporte@habro.com.br w w w .h ab ro .co m .b r
  • 4. 4 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA A utilização deste aparelho nos seguintes locais ou condições pode resultar em mau funcionamento: - Diretamente sob a luz solar; - Em locais de extremo calor ou umidade; - Em locais empoeirados ou sujos; - Em locais de vibração intensa; - Próximo a campos magnéticos. Alimentação: Conecte o cabo de força (fornecido) em uma tomada elétrica adequada. Nunca conecte o cabo de força em uma tomada que não possua a voltagem correta de acordo com o especificado no seu aparelho ou no próprio cabo de força. LEMBRE-SE: VERIFIQUE SEMPRE A VOLTAGEM DA REDE ELÉTRICA LOCAL ANTES DE CONECTAR QUALQUER APARELHO ELETRÔNICO À TOMADA ELÉTRICA. DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V, ALÉM DE SEREM EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS AO SEU APARELHO, NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. Interferência em outros aparelhos eletrônicos: Aparelhos de rádio e televisores posicionados próximo ao seu aparelho podem apresentar interferência na recepção. Certifique-se que o seu equipamento seja operado a uma distância segura destes aparelhos. Manuseio: Para evitar danos ao seu equipamento, certifique-se que este seja manuseado com cuidado, evitando a utilização de força excessiva nas chaves, teclas e botões. Nunca bloqueie as saídas para ventilação do aparelho e nunca utilize-o próximo a fontes geradoras de calor tais como radiadores ou amplificadores. Utilize sempre os acessórios originais especificados pelo fabricante. Certifique-se de desconectar seu equipamento da tomada elétrica caso você não o utilize por um longo período de tempo. Cuidados básicos: Caso o seu equipamento torne-se sujo com o tempo, limpe- o com uma flanela limpa e seca. NUNCA utilize produtos de limpeza abrasivos tais como benzina, Thinner e demais produtos que utilizem materiais inflamáveis em sua composição. Guarde este Manual: Após lê-lo cuidadosamente, guarde este Manual em Português para eventuais futuras consultas. Mantenha materiais estranhos afastados do seu equipamento: Nunca manuseie copos, jarras, garrafas, latas ou quaisquer outros recipientes com líquido próximo ao seu equipamento. Caso haja infiltração de líquido em seu equipamento, desligue-o imediatamente da tomada elétrica e encaminhe- o para uma de nossasAssistências Técnicas especializadas (contato no final deste Manual). MUITO IMPORTANTE : antes de ligar seu equipamento, certifique-se que a voltagem local está de acordo com a especificada em seu equipamento. Caso seja necessário, utilize a chave VOLTAGE SELECTOR localizada na parte traseira do seu equipamento para alterar a voltagem. PROCEDIMENTO DEAJUSTE DOS NÍVEIS Sempre que um novo equipamento for conectado ao seu misturador de som Mackie, certifique-se de executar o procedimento de ajuste dos níveis. Este procedimento será muito útil mais adiante. Os seguintes passos devem ser seguidos em todos os canais individualmente: 1 – Abaixe totalmente todos os faders (botões deslizantes) do seu misturador de som além dos botões dos recursos GAIN eAUX SEND. 2 – Certifique-se que as chaves de assinalamento dos canais 1-2, 3-4 e L/R estejam desativadas. 3 –Ajuste os botões do equalizador para a posição central. 4 – Conecte a fonte geradora de sinal ao canal de entrada MIC ou LINE. 5 – Acione (pressione) a chave SOLO presente no canal que está sendo ajustado. 6 – Pressione a chave MODE (modo) localizada na seção de saídas (LEVEL SET (PFL) MODE). O led indicador do modo LEVEL SET se acenderá. 7 – Toque alguma coisa ou reproduza um sinal sonora nesta entrada nos níveis normais de volume. 8 –Ajuste o controle de Ganho (GAIN) de modo que o display presente no medidor permaneça em torno da posição “0” zero. Note que somente o medidor esquerdo estará ativo durante o procedimento de ajuste dos níveis. 9 – Caso você deseje aplicar um pouco de equalização ao 29 Diagrama de bloco
  • 5. 5 sinal que está sendo reproduzido, fique à vontade para fazê- lo neste ponto.Assim que aplicado, retorne ao passo anterior e execute a operação novamente. 10 – Desative a chave SOLO correspondente ao canal que está sendo ajustado. 11 – Repita o procedimento completo descrito acima para todos os demais canais. MUITO IMPORTANTE : note que para se obter a melhor sonoridade possível em seu misturador de som Mackie, os faders dos canais e o fader da mixagem principal MAIN MIX deverão estar em suas posições próximas à marcação “U”, que significa no nosso caso a posição de Ganho Unitário (Unity Gain). Lembre-se que, ao desligar todo o seu equipamento, desligue seus amplificadores primeiro. Similarmente, ao ligar todo o seu equipamento, ligue os amplificadores por último. Guarde a embalagem original do seu produto. Você poderá necessitar dela um dia. MIXAGEMINSTANTÂNEA A seguir, descreveremos de modo resumido como você poderá fazer a sua primeira mixagem utilizando-se de um microfone e um teclado. 1 – Conecte seu microfone na entrada do canal 1 denominado MIC. 2 – Ligue o seu misturador de som Mackie. 3 – Execute o procedimento de ajuste dos níveis como descrito anteriormente. 4 – Conecte cabos de áudio provenientes das saídas MAIN OUT do seu misturador de som Mackie ao seu amplificador (potência). 5 – Conecte caixas acústicas passivas (ou seja, não amplificadas) às saídas do seu amplificador e ligue todo o conjunto. 6 –Ajuste o fader (botão deslizante) do canal 1 para a posição “U” de Ganho Unitário. 7 – Ative (pressione) a chave L/R presente no canal 1. 8 – Ajuste o fader da mixagem principal MAIN MIX apenas um quarto para cima. 9 – Cante no microfone. 10 – Conecte seu teclado (ou sintetizador) nos canais 3 e 4 do seu misturador de som. 11 – Ajuste o botão PAN (Panorâmico) presente no canal 3 totalmente para a esquerda o botão PAN presente no canal 4 totalmente para a direita. 12 – Ajuste todos os faders (botões deslizantes) para a posição “U” de Ganho Unitário. 13 – Execute novamente o procedimento de ajuste dos níveis como descrito neste Manual. 14 – Acione a chave L/R presente nestes canais. 15 – Toque e cante à vontade! Neste ponto, você deverá estarouvindooresultadodesuaprimeiramixagem!Parabéns! 28 Especificações Main Mix Noise (20 Hz–20 kHz bandwidth, 1/4" Main out, channel gains @ unity gain, channel EQs fl at, all channels assigned to Main Mix, odd channels panned left, even channels panned right.) Main Mix fader unity, channel faders down: –86.5 dBu (90 dB Signal to Noise Ratio, ref +4 dBu) Main Mix fader unity, channel faders @ unity: –86 dBu Total Harmonic Distortion (THD) (1 kHz 35 dB gain, 20 Hz–20 kHz bandwidth) Mic in to insert out: <0.0007% Attenuation (Crosstalk) (1 kHz relative to 0 dBu, 20 Hz–20 kHz bandwidth, Line in, 1.4" Main Out, Gain @ unity.) Channel Mute switch engaged: –82 dBu Channel Gain knob down: –82 dBu Frequency Response (Mic input to any output.) 20 Hz to 40 kHz: +0 dB/–1 dB 20 Hz to 60 kHz: +0 dB/–3 dB Equivalent Input Noise (EIN) (Mic in to Insert Send out, max gain.) 150 ohm termination: –129.5 dBu 20 Hz–20 kHz Common Mode Rejection Ratio (CMRR) (Mic in to Insert Send out, max gain.) 1 kHz: better than –70 dB Maximum Levels Mic in: +22 dBu All other inputs: +22 dBu Main Mix TRS out and XLR out: +28 dBu All other outputs: +22 dBu Impedances Mic in: 2.5 kilohms Channel Insert return: 2.5 kilohms All other inputs: 10 kilohms or greater Tape out: 1.1 kilohms All other outputs: 120 ohms 3 Band EQ (channels 1 – 8) High Shelving ±15 db @ 12 kHz Mid Peaking ±15 dB sweep 100 Hz–8 kHz Low Shelving ±15 db @ 80 Hz Low Cut Filter 18 dB/octave, –3 dB @ 75 Hz 4 Band EQ (channels 9 – 16) High Shelving ±15 dB @ 12 kHz Hi Mid Peaking ±15 dB @ 2.5 kHz Low Power Fuse 100220Dimensions Weight LOUD and change “LOUD trademarks Please mackie.© Low Mid Peaking ±15 dB @ 400 Hz Low Shelving ±15 dB @ 80 Hz Low Cut Filter (Ch.9–12) 18 dB/octave, –3 dB @ 75 Hz Power Consumption 120 VAC, 50/60 Hz, 50 watts Fuse Ratings 100–120 VAC 1A Slo Blo, 5 x 20 mm 220–240 VAC 0.5A Slo Blo, 5 x 20 mm Dimensions (H x W x D) in Normal Pod Position 16.7" x 16.6" x 5.2" (425 mm x 421 mm x 131 mm) Weight 18.2 lb (8.3 kg) Importante : as especificações técnicas deste produto poderão ser alteradas a qualquer momento sem a notificação prévia de seu fabricante ou distribuidor autorizado.
  • 7. 7 Diagrama de Conexões UTILIZANDOSEUMISTURADORDESOMMACKIE1642-VLZ3EMUMSISTEMADEGRAVAÇÃO 26 de efeitos neste caso (cheque o Manual do Proprietário do processador de efeitos para descobrir qual é o ponto ideal). Casoestejamuitobaixooumuitoalto,ajusteoníveldassaídas do processador de som até que o sinal esteja de acordo com o padrão do equipamento gerador e não do seu misturador de som.Destemodo,osbotõesdoseumisturadordesomestarão “livres”parareajustaraposiçãocentraldeGanhoUnitáriocaso e quando for necessário. Estes dois botões alimentam os sinais STEREO RETURN às suas respectivas saídas AUX SEND. Neste caso, TO AUX 1 alimenta STEREO RETURN 1 para oAUX SEND 1 e TOAUX2alimentaoSTEREORETURN2parao AUXSEND 2. Como os demais botões, cada botão é desligado ao ser girado totalmente para a esquerda, na posição de Ganho Unitário se posicionado na marcação central “U” e fornecendo até 15dB de ganho se totalmente girado para o lado direito. Lembre-se que STEREO RETURN 3 e STEREO RETURN 4 não possuem estes botões. 53 – BOTÃO MAIN MIX TO SUBS (PARAO RETURN 3) Com esta chave acionada, o STEREO RETURN 3 se comportará como todos os demais, ou seja, enviando um sinal estéreo regulado pelo seu próprio botão de ajuste de nível para a mixagem principal MAIN MIX. Assim que esta chave for acionada, os sinais são removidos das saídas MAIN MIXeenviadosparaaschaves1-2/3-4,asquaisdirecionarão o sinal uma vez mais. Mais detalhes a seguir. 54 – BOTÃO 1-2 / 3-4 (PARA O RETURN 3) Como explicado anteriormente, caso a chave MAIN MIX TO SUBS esteja desabilitada, a chave 1-2/3-4 não fará absolutamente nada neste caso, portanto vamos presumir que esta chave esteja habilitada. Neste caso, o sinal estéreo do STEREO RETURN 3 não será enviado para o MAIN MIX, mas sim para os Faders dos Subgrupos 1 e 2 (com a chave 1-2/3-4 para cima) ou para os Faders dos Subgrupos 3-4 com esta chave pressionada para baixo. Digamos que você tenha feito uma mixagem estéreo de uma bateria controlado através dos faders dos Subgrupos 1 e 2, portanto você poderá controlar a sua mixagem completa através destes dois faders somente não sendo necessário ajustar uns sete botões que representariam todos os canais selecionados para os Subgrupos. O fader do Subgrupo 1 possui seu botãoASSIGN TO MAIN MIX, LEFT acionado e o fader do Subgrupo 2 possui seu botãoASSIGN TO MAIN MIX, RIGHT acionado também, desta forma misturando a mixagem dos Subgrupos ao MAIN MIX. Os canais da bateria estão enviando também sinais ao seu processador de som Reverb através das mandadas auxiliares AUX (como comentado anteriormente) e as saídas do processador de som Reverb estão direcionadas às entradas STEREO RETURN 3. Mesmo que você pudesse enviar o sinal da entrada STEREO RETURN 3 diretamente para a mixagem principal MAIN MIX (através da chave MAIN MIX TO SUBS), você não iria desejar que isto acontecesse.Ao invés disso, acione a chave MAIN MIX TO SUBS e certifique-se que a chave 1-2/3-4 esteja levantada. Agora que o retorno do efeito Reverb será misturado à mixagem da bateria e como você estará controlando isso através dos dois faders somente, o nível do efeito Reverb irá automaticamente seguir o ajuste. 52 – BOTÃO TO AUX 1 E TO AUX 2 Caso você deseje adicionar um efeito de Reverb ou Delay à mixagem direcionada aos monitores de palco, estes são os botões ideais para isso. Operando independentemente dos seus respectivos controles de nível numerados dos STEREO RETURN, estes botões são exatamente os mesmos que os botões AUX 1 eAUX 2 encontrados na barra de canal.
  • 8. 8 UTILIZANDOSEUMISTURADORDESOMMACKIE1642-VLZ3EMUMSISTEMADESONORIZAÇÃO AOVIVO(SISTEMADEP.A.) 25 pelo que elas são: 0dBu na saída refletirá a posição 0dB VU nos medidores. O que poderia ser mais simples? Por outro lado, você poderá obter uma ótima dinâmica de operação no seu misturador Mackie com picos na faixa de –20 a +10dBu acusados através dos medidores. Lembre-se que vários amplificadores e gravadores distorcem o sinal em aproximadamente +10dBu, portanto, para obter resultados mais otimizados, certifique-se que os seus medidores oscilem em torno de “0” e “+7”. Finalmente, lembre-se que os medidores de áudio somente servem para que você tenha uma idéia do que está acontecendo com os níveis dos sinais ao serem processados internamente no seu misturador. Nunca se esqueça de utilizar seus próprios ouvidos e seu bom senso para determinar qual o melhor nível de sinal de acordo com a sua preferência.Naáreadeáudioprofissional,novasexperiências executadas com segurança são sempre bem-vindas! Comentários sobre os Auxiliares Primeiramente, não existe nenhuma ligação particular entre AUX SEND 1 e STEREO RETURN 1. Ambos são apenas referências. Via de regra, SENDS são saídas e RETURNS são entradas. O botão AUX direciona o sinal do canal e envia para as saídas AUX SEND. Os AUX 1 e AUX 2 são enviados para os AUX SEND 1 e 2 controlados através de seus botões principais antes Das saídas AUX SEND. Os auxiliaresAUX 3 aAUX 6 são enviados diretamente. Estas saídas são alimentadas pelas entradas de um processador de som Reverb ou outro equipamento similar. Deste ponto em diante, as saídas do seu equipamento externo são alimentadas de volta ao misturador de som através de suas entradas STEREO RETURN. Daí, estes sinais são enviados através dos controles de nível do AUX RETURN e finalmente direcionados ao MAIN MIX. Portanto, o som original “seco” (ou seja, sem efeito) proveniente dos canais para o MAIN MIX e os sinais “molhados” (ou seja, com efeito) provenientes dos AUX RETURN ao MAIN MIX são misturados uma vez mais, combinando-se desta forma para criar uma sonoridade única e grandiosa. 49 – MANDADAS PRINCIPAISAUX SENDS (MASTER) Estes botões oferecem um controle geral do nível dos AUX SEND 1 e 2, justamente antes que eles sejam enviados às suas respectivas saídas AUX SEND. Isto é perfeito para controlar o nível dos monitores de palco, uma vez que você estará utilizandoAUX 1 eAUX 2 para isso, com suas chaves PRE também acionadas. AUX SEND 3 e 4 não possuem tais controles; eles apenas enviam seus sinais diretamente para as suas respectivas saídas AUX SEND posicionadas em Ganho Unitário (posição central). Estes botões apresentam-se desligados quando totalmente girados para o lado esquerdo, na posição de Ganho Unitário quando ajustados na posição central “U” e oferecendo até 10dB de ganho adicional extra quando totalmente girados para a direita. Assim como acontece com outros controles, você pode até não necessitar de um ganho extra nesta altura do campeonato, mas sempre é bom tê-lo disponível. Este é geralmente o botão que você utiliza quando o cantor, ao se posicionar junto ao monitor de palco, levanta o dedão indicando claramente que ele necessita de um maior ganho em seu sinal. 50 – BOTÃOAUX SENDS SOLO COM LED INDICADOR Uma vez mais, em situações de sonorização ao vivo, os AUX SEND 1 e 2 são ideais para alimentar seus monitores de palco. Caso você deseje checar a mixagem que está sendo enviada ao palco, estes botões são perfeitos para isso, uma vez que os AUX 3 e 4 não possuem esta chave). Além do mais cada canal possui um led indicador na cor verde tal como o led de canal –20, auxiliando-lhe a identificar facilmente a chave SOLO. A única diferença entre os AUX SENDS SOLO é que não são realmente PFL (monitoramento anterior aos faders) e simAFL (monitoramento pós faders). Durante o modo NORMAL (AFL), você terá o sinal solo do primeiroAUX SEND 1, nível principal pósAUX SENDS e no lado esquerdo das saídas C-R OUTS, saída PHONES e display medidor, com oAUX SEND 2 respondendo no lado direito (caso você utilizeAUX 1 e 2 para criar uma mixagem estéreo para o monitor, você entenderá perfeitamente o porquê disso estar acontecendo). No modo LEVEL SET (PFL), você terá o sinal padrão no centro, mas ainda pós-nível principal dosAUX SENDS. 51 – RETORNOS ESTÉREO (STEREO RETURNS – LEVEL) Estes quatro controles ajustam o nível geral dos efeitos recebidoatravésdasentradasAUXRETURN.Estescontroles foram projetados para operarem com uma ampla gama de níveis de sinais com cada botão desligado se girado totalmente para a esquerda, na posição de Ganho Unitário se posicionado na marcação central “U” e fornecendo até 20dB de ganho se totalmente girado para o lado direito, visando compensar o baixo sinal dos efeitos. Os sinais processados através do controles de nível do STEREOAUX RETURN irão diretamente para o fader MAIN MIX, apenas com algumas exceções como discutiremos a seguir. Geralmente, estes botões podem permanecer na sua posição central indefinidamente sendo que o controle das saídas dos efeitos deve ser ajustada na posição U” de “Ganho Unitário” ouganhopadrãocomodefinidopelofabricantedoprocessador
  • 9. 9 Descrição do Patchbay Mesmo correndo o risco de iniciar pelo óbvio, utilize esta seção para conectar todos os seus equipamentos: microfones, instrumentos geradores de sinal de linha, processadoresdeefeitoeatémesmogravadoresousistemas de sonorização ao vivo (PA). Muitos dos recursos descritos nesta seção estão localizados no painel superior do misturador de som, porém alguns serão encontrados no painel traseiro. INTERCOMUNICAÇÃOFACILITADA Por acaso você está preocupado com os níveis, balanceamento, impedância, polaridade ou outros problemas de comunicação entre equipamentos ? Relaxe. O seu misturador de som pode aceitar todos os seus equipamentos ou instrumentos musicais. Isso só é possível porque: - Todas as entradas e saídas são balanceadas (exceto os Inserts, saída Phones e saídas formato RCA). - Todas as entradas e saídas aceitam também sinais de linha desbalanceados (exceto nos conectores XLR) - Todas as entradas foram projetadas e construídas para aceitar virtualmente qualquer impedância de saída. - As saídas esquerda e direita da mixagem principal MAIN MIX podem oferecer até 28dBu em um sinal com 600 ohms. - Todas as demais saídas podem oferecer até 22dBu em um sinal com 600 ohms. - Todas as saídas estão alinhadas em fase com as entradas. Recomendamos que você execute o procedimento de ajuste dos níveis sempre que conectar um novo equipamento ou instrumento musical ao seu misturador de som. Sobre a flexibilidade de entrada de sinais de linha (LINE) ou microfone (MIC) Os canais 1 a 8 são canais mono com entradas para microfone (MIC) e para fontes geradoras de sinal de linha (LINE) tais como instrumentos musicais, por exemplo. Todas estas entradas possuem os nossos famosos circuitos de pré-amplificadores para microfone modelo XDR2. Os canais 9 e 10 e 11 e 12 formam pares de canais estéreo com uma entradas LINE esquerda e direita e uma entrada única para microfone MIC alimentando cada par. Os canais 13 a 14 e 15 a 16 são pares estéreo somente com entradas de sinal de linha LINE. 1 – ENTRADAS MIC O seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 utiliza entradas balanceadas para microfone equipadas com o recurso Phantom Power similarmente conforme os grandes consoles de estúdio pelo mesmo motivo: este tipo de circuito é excelente em termos de rejeição de ruídos e chiados. Você podeconectarpraticamentequalquermicrofonecomconector padrão XLR macho de três pinos. Certifique-se sempre de executar o procedimento de ajuste dos níveis nestas situações. Caso você pretenda montar seus próprios cabos, siga atentamente as instruções a seguir: Pino 1 – Terra Pino 2 – Positivo Pino 3 – Negativo Microfones profissionais de fita (ribbon), dinâmicos ou condensadores soarão excepcionalmente bem através destas entradas. As entradas do seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 estão aptas a operar praticamente com qualquer nível de sinal emitido pelos microfones os quais possam ser conectados a elas, sem incorrer na saturação do sinal. Não são todos os instrumentos que podem ser conectados diretamente a um misturador de som. As guitarras, por exemplo, geralmente necessitam de um casador de 24 MUITO IMPORTANTE: uma vez mais, o modo LEVEL SET (PFL) direciona o sinal do canal antes do Fader. Caso você possua um Fader de um canal qualquer em qualquer posição abaixo da marca “U” correspondente ao ganho unitário, o SOLO não reconhecerá e enviará um sinal correspondente ao de Ganho Unitário para as saídas C-R OUTS, PHONES e para o display medidor. Isto pode resultar em um ganho inesperado nestas saídas, dependendo da posição do botão SOLO. 47 – INDICADOR DA FUNÇÃO RUDE SOLO Este led indicador piscante serve para dois propósitos: para lembrar-lhe que você está no modo SOLO e para avisar-lhe que você está utilizando um misturador de som Mackie, pois nenhum outro fabricante se preocupa tanto em avisar- lhe sobre a função SOLO quanto nós. Caso você estivesse operando com um misturador de som de outra marca com a função SOLO sem os devidos leds indicadores, você poderia facilmente se esquecer que está operando no modo SOLO e ser induzido a imaginar que algo está errado com o seu misturador de som. Daí a nossa preocupação na concepção e desenvolvimento de um led indicador exclusivo para este modo. 48 – MEDIDORES O sistema de medição de picos do seu misturador Mackie 1642-VLZ3 é formado por duas colunas com 12 leds indicadores cada. Extremamente simples, considerando a multiplicidade de sinais que podem ser monitorados através deles. Caso nada esteja selecionado na fonte SOURCE e não haja canais selecionados na função SOLO, o medidor permanecerá quieto. Para pô-lo para trabalhar, você deverá escolher uma seleção através de SOURCE ou selecionar canais através da função SOLO justamente porque você desejará que o medidor reflita exatamente o que o engenheiro de som deverá ouvir e o engenheiro poderá optar entre as saídas C-R OUTS ou PHONES.Aúnica diferença é que os níveis de audição são controlados pelos botões CTL ROOM e PHONES, o visor medidor interpreta a mixagem SOURCE antes dos controles, mostrando-lhe o tempo todo os fatos reais, mesmo que você não os esteja ouvindo. Assim que a chave do modo MODE solo for ajustada para a posição LEVEL SET (PFL) – abaixada – todos os sinais dos canais selecionados para SOLO serão enviados para o medidor esquerdo somente. Durante o modo NORMAL (AFL), os medidores se comportarão normalmente. Medidores versus a realidade Mesmo presumindo que você já esteja a par do conceito que envolve os níveis de operação +4V (+4dBu=1,23V) e do –10dBu (-10dB=0,32V), gostaríamos de informar-lhe um pouco mais a respeito. Basicamente, o que diferencia um misturador de som do outro é a posição 0dBVU (ou 0 “zero” VU) escolhido para os padrões de medição. Um misturador de som fornecendo um sinal de +4dBu terá sua marcação nos medidores como “0dB”. Um misturador de som fornecendo um sinal de –10dBu mostrará exatamente esta posição, ou seja, 0VU nos medidores. Mesmo correndo o risco de criarmos novos conceitos, os misturadores de som Mackie refletem o que a maioria das pessoas deseja, ou seja, chamar as coisas simplesmente
  • 10. 10 impedância (Direct Box) para se conectar às entradas MIC do seu misturador de som. Estes casadores de impedância convertem sinais de linha desbalanceados gerados pela sua guitarra em sinais de saída balanceados padrão microfone, deste modo proporcionando um casamento da impedância. Estes casadores de impedância são úteis também para diminuir a ocorrência de chiados e ruídos quando da utilização de cabos muito longos entre a sua guitarra e o misturador de som. RECURSO PHANTOM POWER A maioria dos microfones condensadores necessita de um ganho extra conhecido como Phantom Power, onde o misturador de som envia uma voltagem DC de baixa corrente à parte eletrônica do microfone condensador pelos mesmos fios que carregam o áudio. O recurso Phantom Power presente no seu misturador Mackie 1642-VLZ3 é controlado globalmente através da chave PHANTOM localizada no painel traseiro. O microfones condensadores semi-profissionais podem possuir em alguns casos baterias para se alcançar este mesmo objetivo. O nome “Phantom” se deve à sua habilidade em fornecer energia sem ser fisicamente notado ou percebido pelos microfones dinâmicos (tais como os excelentes microfones Shure SM57 ou SM58, por exemplo) que não necessitam de uma fonte externa de alimentação e não são afetados de qualquer modo por este recurso. MUITO IMPORTANTE: a menos que você tenha certeza absoluta, nunca conecte um microfone, instrumento musical ou qualquer outro equipamento eletrônico diretamente às entradas MIC com o Phantom Power ligado. Certifique-se de sempre desligar o recurso Phantom Power assim que o mesmo não mais se fizer necessário. Lembre-se: os microfones de fita não utilizam Phantom Power e nunca devem ser conectados às entradas MIC com este recurso ligado. 2 – ENTRADAS LINE Estas entradas ¼ compartilham o circuito (mas não o recurso Phantom Power) com os pré-amplificadores dos microfones. Você poderá utilizar estas entradas para virtualmente receber qualquer fonte de sinal, seja esta gerada através de instrumentos musicais que oferecem níveis baixos tais como –50dB a níveis operacionais de –10dBV para +4dBu, assim como existe um ganho de 45dB disponível através do botão GAIN. Note que as entradas dos canais de 1 a 8 são inicialmente atenuadas em 15dB. Certifique-se sempre de executar o procedimento de ajuste dos níveis sempre que um novo equipamento for conectado ao seu misturador de som. Para saber mais como estes sinais são direcionados através destas entradas, veja mais detalhes a seguir neste Manual. Para conectar sinais de linha balanceados a estas entradas, utilize um conector ¼ TRS do tipo encontrado nos cabos de fones de ouvido como descrito a seguir: Ponta – Positivo Anel – Negativo Manga, corpo ou carcaça – Terra Para conectar sinais desbalanceados TS a estas entradas, utilize um cabo mono com conectores ¼ tal qual os cabos utilizados para guitarras como descrito a seguir: Ponta – Sinal Manga, corpo ou carcaça – Terra 3 – GANHO Estes controles não estão localizados na seção do Patchbay, mas sim na parte superior da fila dos botões na seção das barras dos canais. Toda vez que você conectar alguma fonte sonora às entradas MIC ou LINE, você deverá executar o procedimento do ajuste de nível do sinal, sendo que basicamente este procedimento resume-se a “como utilizar o botão GAIN”. O botão GAIN ajusta a sensibilidade do sinal recebido pelas entradas MIC e LINE. Isto permite que sinais provenientes das mais diversas fontes possam ser modificados para que se ajustem aos níveis otimizados de performance interna do seu misturador de som. Através da entrada XLR para microfone (MIC), haverá 0dB de ganho com o botão totalmente abaixado atingindo até 60dB de ganho totalmente aumentado. Através de entrada ¼ LINE, haverá 15dB de atenuação com o botão totalmente abaixado atingindo até 45dB de ganho através de seu aumento total, com um Ganho Unitário (Unity Gain) na marca das 10 horas. Estes 15dB de atenuação podem ser muito úteis nas situações em que você esteja inserindo um sinal muito ativo ou que você queira adicionar muito ganho de EQ ou até mesmo em ambas as situações. Sem este “botão virtual”, um cenário como este poderia levar a uma saturação do sinal no canal. MUITO IMPORTANTE: os botões de controle GAIN para os canais estéreos 9 e 10 e 11 e 12 são utilizados somente para ajustar o sinal das entradas MIC.As entradas de linha LINE são pré-ajustadas para o ganho unitário. Os controles GAIN para os canais 13 e 14 e 15 e 16 ajustam somente o 23 enviam sinais estéreo às saídas C-R OUTS, PHONES e ao display medidor. Estes sinais são direcionados após seus respectivos controles de nível – fader pós MAIN MIX, faders pós Subgrupos e botão pós TAPE IN. Sem nenhuma chave acionada, não haverá sinal presente nestas saídas e conseqüentemente não haverá atividade no medidor, com duas exceções (SOLO e STEREO RETURN 4). Uma destas exceções é a função SOLO. Independentemente da seleção feita através do botão SOURCE, o acionamento da chave SOLO irá substituir a seleção com o sinal SOLO, também enviada às saídas CR-OUTS, PHONES e ao display medidor. Isso é o que faz o procedimento de ajuste dos níveis ser tão fácil. Agora você sabe como selecionar os sinais a serem enviados para o engenheiro de som na sala de controle e/ou para os fones de ouvido.Apartir deste ponto, estes sinais passarão através de dois níveis de controle como descritos a seguir. 43 – CHAVE CONTROL ROOM E PHONES Estes botões controlam o nível das saídas estéreo C-R OUTS e PHONES. Da mesma forma que nos botões anteriores, o botão totalmente girado para a esquerda significará que está desligado. Ajustado para a posição central, representará o ganho unitário e totalmente posicionado para a direita representará um ganho extra adicional de até 10dB. Uma vez mais, o acionamento da chave SOLO causará uma dramática mudança de eventos. Qualquer seleção feita através do botão SOURCE será substituída pelos sinais SOLO, aparecendo nas saídas C-R OUTS, PHONES e no display medidor. Os níveis audíveis do SOLO são controlados pelo botão SOLO. Os níveis do SOLO aparecendo no display medidor não são controlados por nenhum botão. Neste caso, você necessitará monitorar o nível do canal atual independentemente de como você o esteja ouvindo. 44 – CHAVE MODE (SOLO AFL / PFL) Provavelmente você se recordará destas siglas conforme demonstramos durante o modo SOLO. O seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 possui dois modos: NORMAL (AFL) – também conhecido como SIP. A sigla AFL significa After Fader Listen, ou Monitoramento após os faders. LEVEL SET (PFL) – também conhecido somente como PFL. A sigla PFL significa Pre Fader Listen, ou Monitoramento anterior aos faders. DuranteomodoNORMAL(AFL),ossinaisprovenientesdoscanais escolhidospelafunçãoSOLOsãoenviadosdiretamenteparaas saídasC-ROUTSePHONESeparaodisplaymedidor.Aúnica diferença neste caso é que a função SOLO opera independentementedasposiçõesdeassinalamentodoscanais, o que é extremamente útil, pois deste modo você pode checar cadacanalantesdeassinalá-loounão. O modo NORMAL (AFL) é o modo preferido e comumente utilizado durante a mixagem final (mixdown). Caso o canal possua algum ganho na faixa dos médios em 4.2kHz, este se posiciona levemente para a esquerda com seu Fader na posição –5dB, portanto eis o que você ouvirá exatamente durante SOLO no modo NORMAL (AFL). É como se você emudecesse todos os outros canais. A função LEVEL SET (PFL) é a função principal no procedimento de ajuste dos níveis. Ela enviará os níveis internos reais dos canais aos medidores de modo que você estará pato a acompanhar o que está acontecendo em tempo real. Este procedimento deverá ser praticado toda vez que uma nova fonte sonora for conectada às entradas MIC e LINE do seu misturador de som. O modo LEVEL SET (PFL) é também o modo preferido para somaovivo(ouSoundReinforcement),umavezquemonitora os canais antes que estes sejam enviados ao mix principal. Não proporcionará um posicionamento estéreo, mas te possibilitará um sinal mesmo que o Fader esteja totalmente abaixado. Lembre-se: LEVEL SET (PFL) capta o nível do sinal antes do fader. Caso você tenha um dos seus faders de um dos seus canais ajustado abaixo da posição “U” – posição de Ganho Unitário – a função SOLO não reconhecerá isso e automaticamente enviará um sinal de Ganho Unitário para as saídas C-R OUTS e PHONES e para o display medidor. Isto poderá resultar em um início de ganho nestas saídas, dependendo da posição do botão do nível SOLO. 45–LEDINDICADORDOAJUSTEDENÍVEL Essencial para se executar o passo “6” do procedimento de ajuste dos níveis como descrito no início deste Manual. Assim que a chave MODE solo for acionada, você estará no modo LEVEL SET (PFL), modo este no qual você poderá ajustar todos os níveis. Neste ponto, ao selecionar qualquer uma das chaves SOLO, este led indicador se acenderá na cor verde para indicar os níveis. Caso você tentasse ajustar os níveis durante o modo NORMAL (AFL), o visor medidor estaria preso ao Fader do canal, o que seria um grande problema. 46 – BOTÃO SOLO (LEVEL Este botão controla o nível dos sinais provenientes do sistema SOLO. Estará desligado ao ser totalmente girado para a esquerda, em posição de Ganho Unitário se ajustado na posição central e fornecendo até 10dB de ganho adicional se totalmente girado para a direita. Assim que o nível do SOLO for determinado, os sinais SOLO prevalecerão sob as saídas C-R OUTS, PHONES e sobre o display medidor.
  • 11. 11 nível do sinal de linha nas entradas, uma vez que eles não possuem entrada MIC. 4 – INSERT Encontradas somente nos canais 1 a 8, estas entradas desbalanceadas com conectores ¼ foram projetadas para se conectarem a processadores de efeito em série tais como equalizadores, De-Essers ou filtros. O ponto de INSERT (Inserção) está localizado após o controle de ganho GAIN, porém antes dos Faders (botões deslizantes) e dos controles EQ, LOW CUT e MUTE. Os cabos para a inserção devem seguir as instruções demonstradas a seguir: DIRECT OUT às diferentes entradas do seu gravador, você estará habilitado a gravar em todos os oito canais. Uma vez que o envio esteja completo, as saídas do gravador multi-pistas são endereçadas às entradas LINE 3 a 12 do seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 (saída 1 do gravador multi-pistas para a entrada LINE 3 do seu misturador de som, saída 2 do gravador multi-pistas para a entrada 4 do seu misturador de som, saída 3 do gravador multi-pistas para a entrada 5 do seu misturador de som e assim por diante). Como resultado, teremos a Faixa 1 direcionado ao Fader da entrada 3, Faixa 2 ao direcionado ao Fader da entrada 4 e assim por diante. Estes canais (de 3 a 12) serão assinalados (e portanto endereçados) à seção de saídas do misturador de som, enviando os sinais ao seu destino final os quais podem ser uma mixagem final em dois canais, para sua sala de controle ou para monitoração através do seu fone de ouvido. Ponta – Envio (enviando sinal para a entrada do processador de efeitos) Anel – Retorno (recebendo sinal proveniente das saídas do processador de efeitos) Manga, corpo ou carcaça – Terra Mesmo considerando que os canais 1 a 8 já possuam as saídas DIRECTOUT, as saídas INSERTpodem ser utilizadas como saídas diretas do canal, neste caso pós controle GAIN, pré controle LOW CUT, EQ, MUTE e Faders. 5 – SAÍDA DIRECT OUT (LOCALIZADA NO PAINELTRASEIRO Encontradas somente nos canais 1 a 8, estas saídas padrão ¼ balanceadas enviam o sinal resultante das operações dos controles dos canais, pós controle GAIN, pós controle EQ, pós controle LOW CUT, pós Faders e pós controle MUTE. Utilize estas entradas em sessões de gravação, deste modo tornando a sua Mackie 1642-VLZ3 perfeita para operações em estúdios de gravação operando em oito canais. GRAVANDO Ao gravar, você utiliza os dois primeiros canais para as suas fontes sonoras tais como microfones para voz, microfones para a bateria, saídas dos teclados ou sintetizadores, saídas dos efeitos para guitarra, este tipo de coisa. A partir daí, os canais manipulam o som, mas não estão assinalados para a seção de saídas. Ao invés disso, estes canais estão direcionados através da saída DIRECT OUT para qualquer uma das oito entradas do seu gravador. Isto permite a gravação de duas faixas por vez. Ao reconectar as saídas Contudo, não nos esqueçamos que o seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 possui quatro conectores de saída BUS. Estes conectores conduzem o sinal às saídas SUB OUTS e foram projetados para se encaixarem à tarefa da obtenção dos canais do seu gravador multi-pistas sem a necessidade de utilização das saídas diretas. Por exemplo, nos casos em que um canal esteja assinalado para a saída SUB OUT 1. A saída SUB OUT 1 está endereçada à entrada 1 do gravador multi-pistas. Deste ponto em diante, a saída do gravador multi-pistas será endereçada à entrada LINE 3 do misturador de som, como vimos anteriormente.As vantagens neste caso são as seguintes: você poderá assinalar qualquer canal a qualquer faixa, sem a necessidade de re-endereçamento e você poderá também assinalar canais múltiplos para uma única faixa e controlar o nível geral daquele subgrupo específico. Lembre-se que você não poderá replicar as faixas sem este recurso. CONEXÃODUPLAATRAVÉSDASSAÍDASBUS Qual seria a razão para termos apenas quatro conectores de saídas BUS para a alimentação de oito canais? Simplesmente para dobrar a capacidade. Veja como isso ocorre a seguir: 1 – o BUS 1 alimenta o SUB OUT 1 e o SUB OUT 5, os quais em contrapartida alimentam as faixas 1 e 5. 2 - o BUS 2 alimenta o SUB OUT 2 e o SUB OUT 6, os quais em contrapartida alimentam as faixas 2 e 6. 3 - o BUS 3 alimenta o SUB OUT 3 e o SUB OUT 7, os quais em contrapartida alimentam as faixas 3 e 7. 22 O sinal do subgrupo estará desligado com o fader totalmente abaixado, neutro se posicionado na marca “U” de Ganho Unitário e fornecendo até 10dB de ganho adicional se totalmente levantado. Lembre-se que se você estiver tratando dois subgrupos como um par estéreo (subgrupo 1 e subgrupo 2, por exemplo), certifique-se que os faders de ambos subgrupos estejam sendo ajustados juntos e simultaneamente sempre na mesma posição para manter o equilíbrio esquerdo/direito do sinal 39–CHAVEDEASSINALAMENTOÀ MIXAGEMPRINCIPAL(ASSIGNTOMAINMIX) Outra utilidade muito popular dos subgrupos está na sua utilização como faders principais para um determinado grupo de canais com sinais a caminho do MAIN MIX. Por exemplo, digamos que você tenha um kit de bateria ocupando sete canais e que você queira controlá-los diferentemente dos outros canais. Neste caso, basta desassinalá-los do L/R, assinalá-los ao Subgrupo 1-2 , acionar a chaveASSIGN TO MAIN MIX,LEFT no Subgrupo 1 e acionar a chaveASSIGN TO MAIN MIX,RIGHT no Subgrupo 2. Agora você poderá controlar todo o sinal estéreo do seu kit de bateria através de dois faders somente – o 1 e o 2. Caso você assinale somente a chave ASSIGN TO MAIN MIX em cada Subgrupo (LEFT ou RIGHT),o sinal enviado ao MAIN MIX terá o mesmo nível do sinal enviado às saídas SUB OUT. Caso você deseje que o Subgrupo apareça no centro do MAIN MIX, acione ambas as chavesASSIGN TO MAINMIX,LEFTeASSIGNTOMAINMIX,RIGHTparaaquele determinado subgrupo. O sinal será enviado para ambos os lados e será atenuado apenas para manter um nível constante, tal qual os botões PAN executam quando ajustados na posição central como descrito anteriormente. 40 – BOTÃO CONTROLADOR DO NÍVEL DAENTRADATAPE IN Este botão controla o nível do sinal estéreo proveniente das entradasTAPEINPUT(formatoRCA).Seualcanceénuloquando estebotãoestátotalmentegiradoparabaixo,ofereceganhounitário quandoajustadonaposiçãocentraleofereceatémais20dBde ganho adicional quando totalmente girado para a direita.Assim queoníveldaentradaTAPEINfordeterminado,osinalestéreo poderáserdirecionadoparaqualquerumadasseguintesseções: MAINMIXoumatrixSOURCE. 41 – CHAVE TAPE TO MAIN MIX O acionamento desta chave equivale-se ao acionamento da chave L/R presente nos canais – o sinal, neste caso, estéreo, éenviadoàmixagemprincipalMAINMIX.Issonãointerrompe ou outros sinais, apenas o adiciona a eles. Esta chave poderá ser muito útil em uma situação de sonorização ao vivo onde você necessitará de um ajuste fino em sua sonorização. 42 – CHAVE CONTROL ROOM SOURCE Tipicamente, o engenheiro de som envia o sinal do MAIN MIX para a audiência (em sonorizações ao vivo) ou para uma mixagem final para fins de gravação. Mas, caso o engenheiro necessite ouvir algo diferente do que está sendo enviado para o MAIN MIX ? O seu misturador de som Mackie 1642- VLZ3 oferece várias opções para o engenheiro de som como demonstraremos a seguir. Através das chaves SOURCE, você pode escolher a audição de qualquer combinação entre MAIN MIX, SUBS 1-2, SUBS 3-4 e TAPE.As seleções feitas através da chave SOURCE
  • 12. 12 4 - o BUS 4 alimenta o SUB OUT 4 e o SUB OUT 8, os quais em contrapartida alimentam as faixas 4 e 8. As faixas no modo gravação aceitarão o sinal e as faixas no modo segurança ignorarão o sinal. Ao retornar as saídas dos processadores de efeito aos canais 13/14 (EFX A) e 15/16 (EFX B), você poderá optar pela gravação ou monitoramento com os efeitos. de um processador de efeitos antes ou depois do misturador de som. Provavelmente o melhor método de gravação é uma combinação de ambos os mundos. Utilize as saídas SUB OUTS para alimentar as submixagens do multi-canal (como um kit de bateria) para algumas das faixas e as saídas DIRECT OUT para alimentar o sinal dos canais individuais (como um contrabaixo, por exemplo) para as demais faixas. O ponto reside no fato que você nunca escuta diretamente os canais da fonte sonora. Você ouve os canais do monitor (de 3a 12) e eles estão ouvindo os canais do gravador multi- pistasqueestáouvindoporsuavezoscanaisdafontesonora. A principal vantagem é que você não será obrigado a redirecionar constantemente seu gravador multi-pistas, apenas ajuste-o e esqueça o assunto. Você certamente também sabe que os sinais são realmente conectados ao gravador multi-pistas, uma vez que você está constantemente monitorando isso. Outro método de interconectar um gravador multi-pistas ao seu misturador de som é o método conhecido como monitoramento em linha e requer um misturador de som específico para esta tarefa, tal qual o espetacular Mackie 8 BUS. Cada um de seus canais é na verdade composto por dois canais: um que carrega a fonte sonora MIC/LINE e outro que carrega o sinal da saída do gravador multi-pistas. 6 – SAÍDASAUXILIARESAUX SEND Estas saídas ¼ normalmente são endereçadas às entradas dos seus equipamentos paralelos de efeitos ou às entradas dos seus amplificadores dos monitores de palco. EFEITOS : SERIAL OU PARALELO Até agora, citamos superficialmente os termos “serial” e “paralelo”. Neste ponto, vamos nos aprofundar um pouco mais a respeito. O termo “serial” significa que o sinal completo é enviado pelo misturador de som (mandada INSERT), roteado através do processador de efeitos e retornado ao misturador de som (retorno INSERT). Exemplos: compressores, limitadores, equalizadores gráficos. Fontes geradoras de sinal de linha podem ser endereçadas através Já o termo “paralelo” significa que apenas uma parte do sinal no misturador de som está endereçada para o processador (através da mandada AUX), processado e retornado ao misturador de som (através do retorno STEREO RETURN) para ser mixada com o sinal original “seco”, ou seja, sem o efeito. Deste modo, múltiplos canais podem fazer uso dos mesmos equipamentos de efeitos. Exemplos: reverbs e delays digitais. 7 – ENTRADAS STEREO RETURNS Utilize estas entradas para conectar as saídas do seu equipamento externo de efeitos (ou fontes extras de áudio). Existem quatro entradas STEREO RETURN. Estas entradas aceitarão quaisquer processadores profissionais ou semi- profissionais. Veja adiante mais detalhes sobre o controle do nível das entradas STEREO RETURN. Mono: caso você possua um processador de feitos mono com uma única saída mono (através de um cabo mono somente), conecte-o à entrada esquerda STEREO RETURN marcada como “L” (Left – esquerda) e deixe a entrada direita desconectada. Deste modo, o sinal será enviado aos dois canais automaticamente aparecendo no centro como um sinal mono. 8 – SAÍDAS SUB OUTS Estas saídas ¼ são normalmente endereçadas às entradas de um gravador multi-pistas ou para amplificadores secundários em uma instalação complexa. Veja mais detalhes a este respeito no tópico SUBGROUP FADERS mais adiante neste Manual. 9 – SAÍDAS CONTROL ROOM (C-R OUTS) Estas saídas ¼ são usualmente endereçadas às entradas do seu amplificador da sua sala de controle ou a um amplificador distribuidor para fones de ouvido. Veja mais detalhes adiante neste Manual. 21 Descrição da Seção de Saídas Nas páginas anteriores, falamos sobre os canais de entrada e como os sinais trafegam no seu misturador de som. Basicamente os sinais são recebidos através das entradas MIC e LINE, são manipulados pelos canais e daí enviados à seção das saídas. Na seção de saídas veremos como estes sinais são enviados a partir do seu misturador de som para outros equipamentos. 37–FADERDAMIXAGEMPRINCIPALMAINMIX Este fader controla o nível do sinal enviado às saídas MAIN OUTS e TAPE OUTPUT (formato RCA). Todos os canais e retornos auxiliares STEREO RETURN que tiverem sido assinalados ao MAIN MIX (sem estarem emudecidos ou com seus Faders totalmente abaixados) aparecerão na saída MAIN OUT.Antes que o sinal do MAIN MIX chegue ao fader, o sinal passará através do MAIN INSERT. OssinaisdoMAINMIXserãodesligadoscomofadertotalmente abaixado,neutroscomofaderajustadoparaaposiçãocentral“U” conhecido como Ganho Unitário e adicionando 10dB de ganho adicional se totalmente levantado. Este ganho adicional normalmente não será necessário, mas como mencionado anteriormente, melhor tê-lo do que não tê-lo. O próprio fader é uma versão estéreo dos faders dos canais e dos subgrupos, ou seja, opera da mesma forma silenciosa assim que totalmente abaixado.Esteéofaderquesefaránecessárionofinaldamúsica quandovocênecessitarádeumúltimoganhonasuamixagem. Definição da arquitetura VLZ Mackie: Ao projetar um circuito para um misturador de som, o nível de ruído mais baixo versus o melhor resultado otimizado é alcançado através da utilização da “impedância muito baixa” (VLZ em inglês). Contudo, para que um misturador se beneficie e se utilize corretamente desta tecnologia, a sua fonte de alimentação deverá estar apta a fornecer um fluxo completo de corrente aos circuitos internos. Daí resulta o fato de alguns misturadores gerarem ruídos durante a sua operação – eles não estão aptos a fornecer a quantidade de corrente constante estável a um circuito VLZ. Na Mackie, a qualidade de áudio é muito mais importante do que o preço. Todos os nossos misturadores utilizam circuitos VLZ e possuem fontes de alimentação embutidas capazes de fornecer a corrente adequada para o seu perfeito funcionamento. 38 – FADERS DOS SUBGRUPOS Como você deve presumir, estes faders controlam o nível dos sinais enviados às saídas SUB OUTS. Todos os canais que tiverem sido assinalados para os subgrupos (obviamente, os que não tiverem sido emudecidos ou totalmente abaixados) aparecerão nos SUB OUTS.Ao contrário da saída MAIN OUT, os sinais do subgrupo não passam através de um conector INSERT durante seu trajeto para os faders dos subgrupos. Isto não é problema, uma vez que você provavelmente desejará enviar estes sinais através de um processador digital de efeitos. Neste caso, simplesmente direcione as saídas SUB OUTS à entrada de efeitos e da saída de efeitos para outra destinação qualquer o qual geralmente é um gravador multi-pistas.
  • 13. 13 10 – SAÍDA PHONES A saída de fone de ouvido estéreo ¼ do seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 fornece um sinal extremamente claro e audível com altos níveis de ganho e performance. Fones de ouvido estilo Walkman podem ser utilizados desde que um adaptador apropriado fornecido separadamente seja adquirido. Caso você esteja montando seu próprio cabo, siga o diagrama a seguir: 11 – SAÍDATAPE Estas saídas desbalanceadas tipo RCAdenominadas TAPE enviam o sinal das saídas MAIN MIX para a gravação simultânea ou para o sistema de PA de forma conveniente. Conecte estas saídas às entradas do seu gravador de duas pistas. Ponta – canal esquerdo Anel – canal direito Manga, corpo ou carcaça – Terra MUITO IMPORTANTE: ao informamos que o nível do sinal de áudio enviado aos fones de ouvido é muito forte, isto não é uma mera forma de expressão. O sinal de áudio enviado aos fones de ouvido pode causar danos auditivos sérios e permanentes. Mesmo sinais intermediários podem causar lesões graves. SEJA CUIDADOSO E CONSULTE PERIODICAMENTE SEU MÉDICO OTORRINOLARINGOLOGISTA. MUITO IMPORTANTE: Sempre ajuste o botão PHONES para a posição mínima antes de conectar os fones de ouvido. Mantenha-o nesta posição até que você ponha os fones de ouvido na sua cabeça. Daí, aumente lenta e gradualmente o sinal até que alcance um nível de conforto sonoro adequado à sua audição. LEMBRE-SE: DANOS AUDITIVOS SÃO IRREVERSÍVEIS. SEJA CUIDADOSO. Mono: caso você queira enviar um sinal mono ao seu gravador ou a outro equipamento qualquer, simplesmente utilize a saída ¼ MONO. 12 – ENTRADATAPE Estas entradas RCA desbalanceadas foram projetadas para operarem com equipamentos semi-profissionais assim como gravadores profissionais externos. Conecte as duas saídas do seu gravador de duas pistas nestas entradas através de um cabo RCA de alta fidelidade. Utilize estas entradas para uma conveniente reprodução das suas mixagens. Você estará apto a rever as suas mixagens e daí retornar a reprodução e tentar novamente sem a alteração radical dos níveis do misturador de som. Você poderá utilizar também estas entradas com um CD Player portátil para o envio de músicas ao seu sistema PAdurante os intervalos de um espetáculo ou concerto. Nota: ao pressionar-se o botãoTAPETO MAIN MIX presente na seção de saída, automaticamente se desconectará o TAPE OUTPUT da saída MAIN OUT. Isto visa eliminar o efeito de realimentação, o qual pode criar um uivo extremamente irritante e danoso à audição e aos alto-falantes das suas caixas acústicas. 13 – INSERT PRINCIPAL Estas entradas com conectores ¼ foram projetadas para se conectarem aos processadores de efeito seriais tais como compressores, equalizadores, De-essers ou filtros. O ponto de INSERT está posicionado após os amplificadores de mixagem, mas antes do fader MAIN MIX. Os cabos para o INSERT devem ser montados como demonstrado a seguir: 20 As saídas AUX SEND são então direcionadas para as entradas de um processador de efeitos paralelo ou para as entradas do amplificador dos monitores de palco. Os níveis das saídas AUX SEND 1 e AUX SEND 2 não são apenas controlados pelos botões AUX presentes nos canais, mas também pelo botão principalAUX SEND (master). As saídas AUX SEND podem ser utilizadas para gerar mixagens separadas para gravação ou para chamadas em rádio-difusão. Ao utilizar-se do AUX 1 ou AUX 2 no modo PRE, estes níveis de mixagem podem ser obtidos independentemente dos ajustes dos Faders dos canais. MUITO IMPORTANTE: nós recomendamos um efeito Reverb estéreo indo em mono e retornando em estéreo. Nós encontramos muito isso nos Reverbs estéreo, ou seja, a segunda entrada “amarra” uma saídaAUX SEND não adicionando nada à sonoridade. Obviamente existem exceções, portanto fique à vontade para experimentá-las. Caso você queira utilizar doisAUX SEND, utilize o AUX de numeração ímpar (1 ou 3) para alimentar a entrada esquerda e o AUX de numeração par (2 ou 4) para alimentar a entrada direita. Lembre-se que, nos casos em que você já esteja trabalhando com fontes sonoras em estéreo, você terá que obrigatoriamente seguir estas direções – utilize oAUX ímpar para o canal responsável pelo lado esquerdo e oAUX par para o canal responsável pelo lado direito do sinal. 36 – CHAVE PRE Esta chave determina o ponto de operação do AUX 1 e do AUX 2. Geralmente, as mandadas “pós” são utilizadas para alimentar os processadores de efeito e as mandadas “pré” são utilizadas para alimentar seus monitores de palco. Veja o diagrama a seguir para mais detalhes. Os AUX 3 e 4 são sempre posicionados no modo “pós”. No modo “pós” (com a chave para cima), AUX 1 eAUX 2 seguirão os ajustes do EQ, LOW CUT, Fader e MUTE. Portanto, se você diminuir o sinal do canal, automaticamente você diminuirá o sinal enviado peloAUX. Isto é um procedimento padrão para as mandadas de efeito, uma vez que há a necessidade neste caso que os níveis dos seus sinais com efeitos sigam exatamente os sinais sem efeitos (sinais secos). No modo “pré” (com a chave para baixo), AUX 1 e AUX 2 seguirão somente os ajustes do GAIN e do LOW CUT. Os ajustes de EQ, PAN, Fader e MUTE não terão efeito nas mandadas no modo “pré”. Este é o método preferido para o ajuste do sinal direcionado aos monitores de palco – eles serão controlados independentemente dos movimentos dos Faders e do MUTE.
  • 14. 14 Ponta – envio (para as entradas do processador de efeitos) Anel – retorno (retorno do sinal proveniente do processador de efeitos) Manga, corpo ou carcaça – Terra 14 – SAÍDAS PRINCIPAIS MAIN OUTS Dois conjuntos de saída são fornecidos para o MAIN OUTS: conectores ¼ TRS balanceadas e conectores XLR de três pinos. Estas saídas normalmente são endereçadas às entradas de seu equipamento de mixagem final (a menos que você tenha optado pelas saídas TAPE OUTPUT formato RCA) ou para o amplificador do controle de PAdurante um concerto ao vivo. Adicionalmente, as saídas XLR MAIN OUTS possuem uma chave para casar o nível do sinal à entrada do equipamento ao qual está conectado. Pressione esta chave para reduzir o nível da saída em 40dB, de modo que você poderá enviar o sinal à entrada MIC de outro misturador de som, por exemplo. Deixe esta chave na posição “Out” para se conectar a equipamentos profissionais de +4dBu. Para utilizar estas saídas ¼ endereçadas às entradas balanceadas, conecte os conectores ¼ TRS conforme descrito a seguir: Ponta – Positivo Anel – Negativo Manga, corpo ou carcaça – Terra Para utilizar estas saídas com endereçamento a entradas desbalanceadas, conecte os conectores ¼ TS conforme descrito a seguir: Ponta – sinal Manga, corpo ou carcaça – Terra 15 – SAÍDA MONO Mais cedo ou mais tarde, você poderá necessitar de uma saída mono. Deste modo, ao invés de ajustar todos os seus controles de PAN para o mesmo lado, o seu misturador Mackie 1642-VLZ3 possui uma saída dedicada Mono. Esta saída nada mais é do que a soma dos sinais dos canais esquerdo e direito do MAIN MIX. 16 – NÍVEL DA SAÍDA MONO Caso seja necessário e uma vez selecionado o modo Mono como descrito acima, utilize este controle para ajustar o nível do sinal enviado por esta saída. Com o botão totalmente girado para a direita (sentido horário), você obterá um ganho extra de +6dB atingindo a posição de Ganho Unitário na posição central. 17 – SELETOR DE VOLTAGEM LEMBRE-SE: VERIFIQUE SEMPRE A VOLTAGEM DA REDE ELÉTRICA LOCAL ANTES DE CONECTAR QUALQUER APARELHO ELETRÔNICO À TOMADA ELÉTRICA. DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V, ALÉM DE SEREM EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS AO SEU APARELHO, NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. Utilize uma chave de fenda simples para ajustar a chave do seletor de voltagem para que seu misturador de som opere de acordo com a voltagem local. 18 – CONEXÃO DO CABO DE FORÇA Caso você perca o cabo de força original fornecido com o seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3, o conector específico para o cabo de força aceita qualquer cabo padrão IEC de três pinos tais como os encontrados nos melhores aparelhos de áudio, gravadores profissionais, instrumentos musicais e até mesmo em computadores. Você poderá conseguir um facilmente em qualquer loja de produtos eletrônicos de sua região. Contudo, certifique-se que o cabo seja de boa procedência e calibre, pois de outro modo poderá esquentar mais do que o aceito pelos padrões internacionais e causar dano ao seu equipamento. NOTA IMPORTANTE: conecte o seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 a uma tomada elétrica aterrada. Nunca remova o pino redondo responsável pelo aterramento. NOTA IMPORTANTE: SEMPRE VERIFIQUE A VOLTAGEM DO LOCAL ANTES DE LIGAR QUALQUER APARELHO ELÉTRICO OU ELETRÔNICO À REDE ELÉTRICA. LEMBRE-SE QUE DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V SÃO EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS E NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. 19 Utilizado em conjunto com a chave LOW CUT, você poderá incrementar o LOW EQ sem a necessidade de injetar uma tonelada de resíduos subsônicos em sua mixagem. Nós recomendamos a utilização do recurso LOW CUT em todos os canais, exceto para os sinais de baixa freqüência, tais como bumbos e contrabaixos. O MID EQ, conhecido por mid-range ou controlador das médias frequências, possui uma amplitude de banda de 1 oitava. O botão MID ajusta a quantidade de incremento ou corte em até 15dB, e é efetivamente suprimido na posição central. O botão de freqüência ajusta a freqüência central operando entre 100Hz a 8kHz. 33 – EQUALIZADOR DE FREQUÊNCIA FIXA DE QUATRO BANDAS Os canais estéreo (de 9 a 16) possuem uma equalização de freqüência fixa com 4 bandas: LOW operando em 80Hz, LOW MID alcançando até 400Hz, HI MID indo até 2.5kHz e HI operando em 12kHz. Cada um desses filtros oferece até 15dB de ganho ou corte. Assim como nos canais Mono, a posição central indica que o circuito está “flat”, ou seja, sem emitir corte ou ganho no sinal. 34 – CHAVE LOW CUT Esta chave LOW CUT (não presente nos canais 13 a 16), algumas vezes conhecida como um filtro passa-altas, corta as baixas freqüências abaixo de 75Hz em uma taxa de 18dB por oitava. Destacamos que uma curva de 18dB por oitava exige um circuito bastante elaborado. A sua Mackie 1642- VLZ3 orgulhosamente informa que possui este circuito. Nós recomendamos que você utilize a chave LOW CUT em todos as fontes sonoras exceto nos sinais do bumbo, do contrabaixo, da seção de graves dos sintetizadores. Além do mais, esta chave poderá auxiliar-lhe a diminuir o terrível efeito da realimentação (feedback, em inglês) em situações de sonorização ao vivo, ajudando também a conservar e prolongar vida útil dos seus amplificadores. ComachaveLOWCUT,vocêpodeincrementaroLOWEQcom segurança. Muitas vezes, a equalização dos graves no sistema Shelvingpodebeneficiarbastanteasvocalizações.Oproblemaé que, ao adicionar-se LOW EQ à sonoridade, a quantidade de resíduossubsônicosaumentaráproporcionalmente,emespecial resultantederuídosdepalco,ruídosdemanuseiodomicrofone, ruídos de vento e respiração. O LOW CUT remove todos estes resíduosparaquevocêpossaincrementaroLOWEQsemdanificar sua sonoridade, seus ouvidos e suas caixas acústicas. Veja a seguir uma curva de freqüência de LOW EQ combinada com LOWCUT: A maioria dos harmônicos mais baixos responsáveis pela definição de uma sonoridade estão localizados na banda de freqüência de 100Hz a 8kHz, portanto você poderá produzir drásticas diferenças sonoras através do ajuste destes botões. Muitos engenheiros de som utilizam o controle MID EQ para cortar as freqüências médias e não para incrementá-las. O controle HI EQ responsável pelas altas freqüências fornece até 15dB de incremento ou corte acima de 12kHz, possuindo sua posição neutra exatamente no centro. Utilize-o para adicionar mais agudo e brilho ao som dos pratos de bateria, um sentido geral de clareza e transparência ou ainda um maior ataque no som dos sintetizadores, vocais e guitarras. Diminua-o um pouco para reduzir sibilos e agudos indesejáveis ou para diminuir chiados. Contudo,notequeumexcessodeequalizaçãopoderealmente comprometer a sua sonoridade. Os nossos controles possuem inúmeras funções de ajuste e regulagem justamente porque sabemosquevocêpoderánecessitardelesemváriasocasiões, porémnãoseesqueçaquesevocêutilizaremlargaescalaestes ajustes de equalização em todos os canais, a sua sonoridade finalestaráembaralhadaecomprometida.Utilizeestescontroles com parcimônia e sabedoria. Caso você perceba que está utilizandodemaisasfunçõesdeincrementooudecortedossinais, reveja a sua fonte sonora, ou seja, posicione os microfones de umaformadiferente,tenteumoutrotipodemicrofone,troqueas cordas dos instrumentos etc. 35 – CHAVE AUX 1, 2, 3 E 4 Estes quatro botões operam com uma porção de cada sinal dos canais, misturando-os e enviando-os às saídas AUX SEND. Estes controles estão desligados quando totalmente girados para esquerda, ajustados na posição central para o Ganho Unitário e podem fornecer até 15dB de ganho extra quando totalmente girados para a direita. Normalmente você não necessitará deste ganho extra, mas é sempre bom ter com quem contar nas horas de necessidade.
  • 15. 15 19 – FUSÍVEL O seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 possui um fusível embutido para sua maior segurança. Caso você desconfie que o fusível tenha queimado, desconecte o cabo de força e remova o compartimento do fusível (localizada logo abaixo da entrada específica para o cabo de força). Retire o fusível queimado e imediatamente substitua-o por outro de exato tamanho e equivalência emAmperes. Neste caso, o fusível é de 1A para os misturadores que operam em 120V ou de 0.5A para os misturadores que operam em 220V. Este tipo de fusível é facilmente encontrado em lojas de artigos eletrônicos. Dica importante: certifique-se de manter alguns fusíveis em estoque, deste modo agilizando o processo de troca e reduzindo o período em que o seu misturador de som permaneça inativo. Contudo, caso os fusíveis passem a queimar com uma certa freqüência, contrate um eletricista para checar a corrente elétrica do local, pois neste caso podem estar ocorrendo sobre-picos de energia danosos aos equipamentos eletrônicos em geral. 20 – CHAVE LIGA/DESLIGA Você poderá deixar esta chave permanentemente ligada. Em situações normais, o seu misturador de som foi projetado para suportar e dissipar o calor gerado pela sua própria operação mesmo em intervalos de 24 horas de uso contínuo. Obviamente,certifique-sedemanteraventilaçãoaoseuredor para evitar superaquecimento. O seu misturador de som poderá ficar quente, mas faz parte do processo normal de operação. Ao ajustar-se esta chave para a posição “I” (IN – ligado), o seu misturador de som será ligado e ao ajustar-se esta chave para a posição “O” (OFF – desligado) o seu misturador de som será desligado. Uma vez ligado, o led indicador localizado no painel frontal se acenderá.Ao ser desligado, o misturador de som assume a posição “STANDBY” e o led se apagará. Nota: desligar o misturador de som através do botão liga/ desliga não significa que toda a energia elétrica foi cortada. Para isso, certifique-se de desconectar o cabo de força da tomada elétrica. 21 – LED INDICADOR DE FORÇA Como descrito anteriormente, uma vez ligado o seu misturador de som, o led indicador localizado na seção das saídas se acenderá indicando que o seu equipamento está pronto para operação. Caso isto não ocorra, cheque se o fusível não está queimado (procedimento descrito anteriormente) ou se há corrente elétrica na tomada. 22 – CHAVE PHANTOM POWER Esta chave controla o fornecimento da voltagem adicional de 48V conhecida como Phantom Power aos microfones condensadores como descrito anteriormente neste Manual. Assim que acionado (ou desacionado), o circuito Phantom Power necessitará de alguns segundos para que a voltagem atinja seu limite ou diminua totalmente. Isto é perfeitamente normal e aceitável. 23 – LED INDICADOR 48V Este led é muito útil para indicar-lhe quando o recurso Phantom Power estiver acionado. Se os seus microfones dinâmicos estão operando normalmente e os condensadores não, as chances são que este led esteja apagado. Neste caso, certifique-se de acionar o recurso novamente. Você notará que ao desligar o recurso Phantom Power, o led permanecerá aceso por alguns momentos. Isto é um fenômeno natural. O led na verdade é um voltímetro informando-lhe que o recurso Phantom Power necessita de alguns segundos para alcançar sua potência máxima ou para retornar a zero Volts. Portanto, caso você desligue o recurso Phantom Power para conectar algum equipamento ou instrumento às entradas MIC, aguarde até que o led aceso se apegue totalmente e daí faça as suas conexões de modo seguro. 24 – SOQUETE BNC PARALÂMPADA Localizada no canto direito superior da seção de saídas, este soquete de 12V aceita qualquer lâmpada com conectores do tipo BNC modelos Littlelite 12G ou 12G-HI de alta intensidade luminosa, por exemplo. 18 Dependendo do conteúdo do sinal de áudio em operação em cada canal, o acionamento da chave MUTE pode ocasionar um pequeno pipoco. Isto não significará um problema para o misturador de som em si, mas pode ser evitado. Simplesmente acione a chave LOW CUT em cada canal (a menos que a freqüência grave contida no sinal operado pelo canal seja vital e imprescindível na sua sonoridade tal como um sinal de bumbo ou guitarra). Neste caso, a chave LOW CUT eliminará resíduos subsônicos responsáveis pelos pipocos sendo que este efeito é normalmente transparente. 31 – BOTÃO PAN O controle de PAN ajusta a quantidade de sinal em cada canal enviado para o lado esquerdo versus o lado direito. O PAN determina o destino do assinalamento L/R, dos subgrupos 1-2 e 3-4 e do SOLO (no modo NORMAL (AFL)). Com o botão PAN totalmente girado para o lado esquerdo, o sinal alimentará o lado esquerdo da mixagem principal MAIN MIX, do subgrupo 1, do subgrupo 3 e o lado esquerdo do modo NORMAL (AFL) – presumindo-se que neste caso as devidas chaves de assinalamento estejam acionadas. Com o botão PAN totalmente girado para o lado direito,o sinal alimentará o lado direito da mixagem principal MAIN MIX, o subgrupo 2, o subgrupo 4 e o lado direito do modo NORMAL (AFL) - presumindo-se que neste caso as devidas chaves de assinalamento estejam acionadas. Com o botão PAN ajustado para qualquer outra posição entre esquerda e direita, o sinal será dividido entre as saídas BUS esquerda e direita. O botão PAN se comporta um pouquinho diferente nas barras dos canais estéreo. Uma vez que já existe uma entrada esquerda e direita nestes canais, o botão PAN controla o equilíbrio relativo entre os lados esquerdo e direito, tal qual o botão Balance do seu sistema estéreo de som doméstico. FONTES DE SINAL ESTÉREO Utilize os canais 9 a 16 para conectar as fontes de som estéreo. Caso você seja forçado a utilizar as barras dos canais mono (de 1 a 8) para a conexão de fontes estéreo, siga atentamente esta convenção padrão: sempre conecte o lado esquerdo (Left) em um canal de número ímpar (1, 3, 5 etc) e o sinal proveniente do canal direito (Right) ao canais de números pares (2, 4, 6 etc). Daí, através do botão PAN descrito anteriormente, separe totalmente os sinais dos canais ímpares para a esquerda e os sinais dos canais pares para a direita. NÍVELDE VOLUME CONSTANTE O seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 possui um recurso chamado “Nível de volume constante”. Assim que você ajustar o botão PAN totalmente para a esquerda ou para a direita (fazendo deste modo que o som se mova de um lado para o outro em suas caixas acústicas), o nível sonoro parecerá ser o mesmo mantendo- se no mesmo volume. Caso você tenha um canal totalmente ajustado para a esquerda ou para a direita pelo PAN e estiver mostrando 0dB, ele deverá ser abaixado em 4dB no lado esquerdo ou direito quando posicionado na posição central. De outro modo, como acontece nos misturadores de som de outras marcas, o som parecerá estar muito mais alto nas situações em que o PAN estiver posicionado na marca central. 32 – EQUALIZADOR DE TRÊS BANDAS O seu misturador de som Mackie 1642- VLZ3 possui em seus canais mono um equalizador de três bandas do tipo mid- sweep (com botões giratórios). Neste caso, o botão LOW (baixas freqüências) opera em 80Hz, o botão MID (médias freqüências) de 100Hz a 8kHz e o botão HI (altas freqüências) opera em 12kHz em estilo Shelving. Nota: estilo Shelving significa que o circuito do equalizador aumenta ou corta automaticamente todas as freqüências que ultrapassem as freqüências específicas. Por exemplo, o controle das freqüências graves LOW EQ da Mackie 1642-VLZ3 incrementa as freqüências graves a partir de 80Hz e continua abaixando-as até a nota mais baixa presente no sinal. Os picos significam que certas freqüências tomam o formato de uma “colina” em torno do centro da freqüência. O controle dos graves LOW EQ fornece até 15dB de ganho ou corte abaixo de 80Hz. Na posição central, o circuito é neutro (sem corte ou incremento). Esta freqüência representa a pegada do bumbo, do contrabaixo, da seção dos graves dos teclados e sintetizadores e algumas vocalizações masculinas.
  • 16. 16 Descrição da barra de canais Existem oito barras de canais mono e quatro barras de canais estéreos. Muitas das suas funções são idênticas em ambos canais mono e estéreo. Vamos iniciar pelos comandos básicos pontuando gradualmente as diferenças. Conceito de Ganho unitário “U” Os misturadores de som Mackie possuem um símbolo “U” em quase todos os seus controles. Este símbolo significa Ganho Unitário, ou seja, uma vez selecionada este posição nos controles, significará que não haverá alteração nos níveis dos sinais. Você poderá iniciar suas operações no seu misturador de som Mackie com os controles na posição “U”, deste modo indicando que os sinais estão trafegando pelo misturador com seus níveis otimizados.Além do mais, todas as etiquetas presentes nos seus controles são medidas em decibéis (dB), portanto você saberá exatamente o que acontece em tempo real tal qual os melhores profissionais da área de áudio. No nosso caso, você não precisa ficar checando aqui e ali como comumente é feito em misturadores de som de outras marcas. De fato, alguns nem mesmo possuem uma referência para os níveis atuais em decibéis (mesmo existindo as marcações 0 a 10 presentes nos faders). 25 – FADER DO CANAL O botão deslizante chamado Fader pode ser considerado como sendo quase que o último controle no caminho do sinal pelos canais. Está posicionado após os controles EQ e MUTE (pós-EQ, pós-MUTE e antes do controle de PAN (pré-Pan)). O marca “U”, posicionado aproximadamente em 3/4 do seu nível total, indica o Ganho Unitário, ou seja, indica que neste caso não há acréscimo ou decréscimo do nível do sinal (sinal original). Este controle totalmente aumentado para cima oferece um aumento adicional de 10dB, caso você necessite aumentar drasticamente o nível de uma das seções da sua música. Caso você considere que o nível geral está muito baixo ou muito alto com o Fader posicionado na posição “U” de Ganho Unitário, você terá também que alterar o ajuste GAIN através do procedimento de ajuste dos níveis como descrito no início deste Manual. MUITO IMPORTANTE: mantenha seus faders limpos.Como toda peça de metal, seus botões deslizantes chamados Faders necessitam estarem limpos para operarem dentro do esperado. Muitas vezes, pó, poeira e outros tipos diversos de sujeiras entram no seu misturador de som e se instalam nos trilhos utilizados pelos Faders. Em tais situações, ruídos ou pipocos desagradáveis nos sinais passam a ser audíveis. Para minimizar ou até mesmo evitar este tipo de problema, utilize sistemas de ar-condicionado sempre que possível em sua sala de controle, evite fumar dentro da sala de controle e próximo ao misturador de som, mantenha comida e bebida fora da sala de controle e longe dos seus equipamentos (especialmente o misturador de som). Evite ambientes úmidos e proteja seu misturador de som da garoa ou névoa. Recomendamos também que, com seu misturador de som desligado, deslize os Faders para cima e para baixo para facilitar a desobstrução dos trilhos. Nós não recomendamos limpadores em spray. Caso prefira, contate a nossa Central de Serviços Técnicos - Cesetec – mencionada no final deste Manual para esclarecer quaisquer outras dúvidas a respeito. 26 – CHAVE ASSIGN (1-2, 3-4 E L/R) Juntamente com o Fader de cada canal existem quatro botões chamados SOLO, 1-2, 3-4 e L/R. Os três últimos são geralmente conhecidos como as chaves de assinalamento dos canais. Neste caso, o 1, o 3 e o L (Left) representamoladoesquerdodestesparesestéreosenquanto que o 2, o 4 e o R (Right) representam o lado direito destes pares estéreos. Utilize estes controles em conjunto com o botão PAN de cada canal. Estas chaves determinam a destinação do sinal do canal. Com o botão PAN ajustado exatamente na posição central, o lado esquerdo e o direito receberão sinais exatamente iguais. Para alimentar somente um determinado lado, gire o botão PAN totalmente para o lado desejado. Caso você esteja fazendo uma mixagem final (mixdown) para duas vias, simplesmente pressione a chave L/R em todos os canais os quais você quer ouvir, que desta forma estarão sendo enviado aos MAIN MIX. Caso você queira criar um subgrupo com somente alguns determinados canais, pressione as chaves 1-2 e 3-4 ao invés da chave L/R. Deste modo, estes canais estarão sendo enviados para os respectivos Faders dos subgrupos apropriados. Daí, os subgrupos poderão ser enviados de volta ao MAIN MIX, 17 permitindo que você utilize os Faders dos subgrupos como controladores principais (controladores master) para estes canais. Caso você esteja utilizando novas faixas ou mesclando faixas já existentes, você também utilizará as chaves 1-2 e 3-4, mas não a chave L/R. Neste caso, você não desejará que os sinais dos subgrupos sejam enviados de volta à mixagem principal MAIN MIX, mas sim enviados para fora via saídas SUB OUTS às entradas do seu gravador multi-pistas ou Estação Digital deTrabalho DAW. Contudo, caso você esteja operando novas faixas através das saídas DIRECT OUT, todas as chaves de assinalamento dos canais deverão estar desativadas. O seu misturador Mackie 1642-VLZ3 é o que podemos chamar de “um verdadeiro misturador de som com 4 saídas BUS”. Cada canal pode ser assinalado para qualquer um dos subgrupos sem afetar os outros subgrupos ou ajustes dentro do próprio canal, além de cada subgrupo possuir seu próprio Fader principal (master fader) e saída dedicada. De fato, uma vez que existem quatro subgrupos adicionalmente ao MAIN MIX L/R, trata-se na verdade de um misturador de som com 6 saídas BUS ! 27 – BOTÃO SOLO Esta chave permite que você acompanhe o desenvolvimento dos sinais através das suas saídas PHONE (conectadas a fones de ouvido) ou C-R OUTS sem a necessidade de assinalamento destes canais aos mixes L/R, 1-2 ou 3-4. Você pode selecionar quantos canais preferir para a função SOLO.Afunção SOLO não interrompe ou atrapalha nenhum dos outros canais ou saídas. O led indicador da função SOLO se acenderá constantemente assim que esta função for selecionada. Adicionalmente, através da chave MODE, o sistema SOLO do seu misturador de som Mackie 1642-VLZ3 opera de duas maneiras diferentes: uma delas é conhecida como o modo NORMAL (AFL) - algumas vezes chamado SIP e também conhecido comoAFL – Monitoramento pós-fader – e como modo LEVEL SET (PFL) – também conhecido como PFL – Monitoramento pré-fader. 28 – LED INDICADOR –20 (SOLO) Trata-se de um único led com duas funções totalmente distintas! Primeiramente, a parte que trata do significado do valor “-20”.Algumas vezes citado também como led indicador de atividade do sinal, este led piscará nos momentos em que os sinais estiverem presentes naquele canal. Isso é muito útil para confirmar realmente se um canal está ativo. Por exemplo, um sinal de bumbo fará com que o led pisque nos picos de sinal gerados pela batida do bumbo, enquanto que reagirá de forma moderada e constante ao sinal de um sintetizador, por exemplo. Agora, a outra parte conhecida como parte SOLO. Assim que umachaveSOLOéativadaemumdeterminadocanal,esteled semanteráiluminadoconstantementesempiscar.Elesetornará maisbrilhantedoquequandoindicar “–20”.Operandoemconjunto com o RUDE SOLO LIGHT, você poderá encontrar facilmente umachaveSOLOdemodorápidoeprático. 29 – LED INDICADOR OL ( MUTE) Outro led indicador muito útil que opera de dois modos totalmente distintos. Primeiramente, falaremos sobre o modo “OL”. Neste caso, a sigla “OL” significa Distorção (Overload em inglês) ou clipagem. Obviamente você não desejará que nem uma coisa nem outra aconteça no seu som, contudo, durante o processo de gravação e mixagem, estas coisas infelizmente poderão ocorrer.Aclipagem ocorre com qualquer misturador de som, um vez que tratasse de um ponto onde a voltagem do sinal excede a voltagem fornecida que alimenta aquele circuito. O led indicador “OL” do seu misturador Mackie 1642-VLZ3 irá avisar-lhe imediatamente antes que a clipagem ocorra, portanto, avisando-lhe em tempo para que você tome as atitudes necessárias. Neste caso, cheque os níveis dos sinais diretamente conectados àquele canal ou que estejam passando através dele e execute novamente o procedimento de ajuste dos canais como descrito no início deste Manual. Caso isso não resolva, cheque se não há um ganho excessivo obtido através do equalizador EQ e a posição do ganho GAIN daquele canal. Tal qual o led indicador –20, este led permanecerá aceso enquanto houver um sinal estável operando através do respectivo canal. Agora falaremos sobre o outro modo, o modo MUTE (emudecedor). Partindo do princípio que os seus níveis estão ajustados adequadamente (ou seja, sem distorção presente nos sinais), o led indicador “OL” não deverá piscar nunca. Contudo, este led se acenderá assim que a chave MUTE for acionada. Caso você necessite de um guia rápido para as funções destes leds, note que: 30 – CHAVE MUTE O acionamento da chave MUTE presente em cada canal fará comqueosinalsejaemudecido,ouseja,proporcionaomesmo resultadoobtidocomoabaixamentocompletodoFaderdocanal. Qualquer assinalamento de canal para L/R, 1-2 e 3-4 será interrompido.Asmandadasauxiliarespós-AUXserãosilenciadas tambémassimcomosinaisenviadospelassaídasDIRECTOUTS dos canais 1 a 8. Obviamente, neste caso o led indicador OL (MUTE)começaráapiscar.AsmandadasauxiliaresPREAUX,a mandadaINSERTdoscanaiseomodoSOLO(nomodoLEVEL SET (PFL)) continuarão operando normalmente com a função MUTEacionada.