SlideShare uma empresa Scribd logo

Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)

MIXER MACKIE 1202 VLZ3 12 CANAIS PREMIUM MIC/LINE, 12 CANAIS DE ENTRADA (4 MIC XLR), EQ 3-BAND, PHANTOM POWER.

1 de 28
w w w . h a b r o . c o m . b r
MANUAL DO USUÁRIO
Manual do Proprietário
Manual do Proprietário
1202-VLZ3MISTURADOR DE SOM COM 12 CANAIS
Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Índice
Instruções importantes de segurança.. 4
Introdução................................................ 6
COMO UTILIZAR ESTE MANUAL.........................................6
DEFINIÇÃO DA ARQUITETURA VLZ MACKIE:....................6
Diagrama de Conexões........................... 7
DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE GRAVAÇÃO.....7
DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE SONORIZAÇÃO AO VIVO........................8
Descrição do Patchbay........................... 9
1 – ENTRADAS MIC (CANAIS 1 A 4)....................................9
PHANTOM POWER................................................................9
2 – ENTRADAS LINE (CANAIS 1 A 4)...................................9
4 – BOTÃO GAIN (CANAIS 1 A 4).........................................10
5 – ENTRADAS DE LINHA ESTÉREO (CANAIS 5-6, 7-8, 9-10, 11-12).........................10
6 – EFEITOS: SERIAL OU PARALELO ?..............................10
7 – RETORNOS ESTÉREO....................................................11
8 – MANDADAS AUXILIARES 1 E 2.....................................11
9 – ENTRADA TAPE...............................................................11
10 – SAÍDA TAPE...................................................................11
11 – SAÍDAS PRINCIPAIS ¼ .................................................11
12 - SAÍDA PHONES..............................................................12
13 – SAÍDAS PRINCIPAIS XLR.............................................12
14 – CHAVE DO NÍVEL DE SAÍDA PRINCIPAL XLR............12
15 – CHAVE CONTROL ROOM (MONITORIZAÇÃO)...........12
16 – SAÍDAS ALT 3 E 4..........................................................12
17 – INSERT DOS CANAIS 1 A 4..........................................12
18 – CONEXÃO DO CABO DE FORÇA.................................13
19 – FUSÍVEL.........................................................................13
20 – SELETOR DE VOLTAGEM.............................................13
21 – CHAVE LIGA/DESLIGA..................................................13
22 – CHAVE PHANTOM POWER..........................................13
Descrição das barras de canal............... 14
CONCEITO DE GANHO UNITÁRIO.......................................14
23 – NÍVEL..............................................................................14
24 – PRÉ-FADER SOLO........................................................14
25 – CHAVE MUTE / ALT 3 E 4..............................................14
26 – BOTÃO PAN (PANORÂMICO).......................................15
NÍVEL DE VOLUME CONSTANTE........................................15
EQUALIZADOR DE TRÊS BANDAS.....................................15
27 – EQ DAS FREQÜÊNCIAS GRAVES (LOW)....................15
28 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS MÉDIAS (MID).......................15
29 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS AGUDAS (HI).........................16
UTILIZAÇÃO MODERADA DA EQUALIZAÇÃO...................16
30 – MANDADA AUXILIAR AUX 2.........................................16
31 - MANDADA AUXILIAR AUX 1..........................................16
Seção de Saídas...................................... 17
32 – SINAL MAIN MIX............................................................17
33 – SINAL CONTROL ROOM SOURCE MATRIX................17
34 – SINAL CONTROL ROOM / SUBMIX..............................17
35 – LED INDICADOR RUDE SOLO......................................18
36 – RECURSO ASSIGN TO MAIN MIX (ASSINALAMENTO À MIXAGEM PRINCIPAL)......
18
37 – MEDIDORES...................................................................18
COMENTÁRIOS SOBRE OS AUXILIARES...........................19
38 – PRÉ OU PÓS (AUX 1)....................................................19
39 – CONTROLE PRINCIPAL DO AUX 1..............................19
40 – RETORNOS ESTÉREO..................................................19
41 – RETORNO AO AUX 1.....................................................20
CONECTOR NORMALIZADO................................................20
Especificações........................................ 21
POWER CONSUMPTION.......................................................21
Diagrama de Bloco.................................. 22
Anotações................................................ 22
Certificado de Garantia........................... 25
4
Instruções
importantes de
segurança
A utilização deste aparelho nos seguintes locais ou
condições pode resultar em mau funcionamento:
-	 Diretamente sob a luz solar;
-	 Em locais de extremo calor ou umidade;
-	 Em locais empoeirados ou sujos;
-	 Em locais de vibração intensa;
-	 Próximo a campos magnéticos.
ALIMENTAÇÃO:
Conecte o cabo de força (fornecido) em uma tomada
elétrica adequada. Nunca conecte o cabo de força em uma
tomada que não possua a voltagem correta de acordo com
o especificado no seu equipamento.
LEMBRE-SE: VERIFIQUE SEMPRE A
VOLTAGEM DA REDE ELÉTRICA LOCAL
ANTES DE CONECTAR QUALQUER
APARELHO ELETRÔNICO À TOMADA
ELÉTRICA. DANOS CAUSADOS POR
LIGAÇÕES EM 220V, ALÉM DE SEREM
EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS
AO SEU APARELHO, NÃO SERÃO
COBERTOS PELA GARANTIA.
MANUSEIO:
Para evitar danos ao seu equipamento, certifique-se que
este seja manuseado com cuidado, evitando a utilização
de força excessiva nas chaves ou botões.
CUIDADOS BÁSICOS:
Caso o seu equipamento torne-se sujo com o tempo,
limpe-o com uma flanela limpa e seca. NUNCA utilize
produtos de limpeza abrasivos tais como benzina, Thinner
e demais produtos que utilizem materiais inflamáveis em
sua composição.
GUARDE ESTE MANUAL:
Após lê-lo cuidadosamente, guarde este Manual em
Português para eventuais futuras consultas.
MANTENHA MATERIAIS ESTRANHOS
AFASTADOS DO SEU EQUIPAMENTO:
Nunca manuseie copos, jarras, garrafas, latas ou
quaisquer outros recipientes com líquido próximo ao seu
equipamento. Caso haja infiltração de líquido em seu
equipamento, desligue-o imediatamente da tomada elétrica
e encaminhe-o para uma de nossasAssistências Técnicas
especializadas (contato no final deste Manual).
Procedimento de ajuste dos
níveis
AVISO IMPORTANTE: SEMPRE VERIFIQUE A
VOLTAGEM DO LOCAL ANTES DE LIGAR QUALQUER
APARELHO ELÉTRICO OU ELETRÔNICO À REDE
ELÉTRICA. LEMBRE-SE QUE DANOS CAUSADOS
POR LIGAÇÕES EM 220V SÃO EXTREMAMENTE
PREJUDICIAIS E NÃO SERÃO COBERTOS PELA
GARANTIA.
Ajustando os níveis do sinal de
entrada (canais 1 a 4)
Nestes quatro primeiros canais, não é sequer necessário
ouvir o que está sendo reproduzido para ajustar os níveis.
Mas, caso você prefira, você poderá conectar o seu fone de
ouvido na saída PHONES e daí ajustar o botão CONTROL
ROOM/SUBMIX para uma posição em torno de 75% do
ganho total. Os seguintes passos deverão ser seguidos
em cada um dos canais:
1 –Ajuste os botões GAIN, LEVEL eAUX SEND totalmente
para baixo (no sentido anti-horário).
2 – Ajuste os botões de EQ para a posição central.
3 – Conecte a fonte geradora de sinal à entrada específica
do seu misturador de som.
4 - Acione a chave SOLO.
5 – Inicie a reprodução de um sinal sonoro. Este sinal
poderá ser gerado através de um instrumento (conectado
à entrada LINE), um vocal (conectado à entrada MIC) ou
através de um CD Player (conectado à entrada LINE).
Certifique-se que o volume do sinal desta entrada seja
o mesmo utilizado normalmente em suas performances.
Caso isso não ocorra, você provavelmente terá que
reajustar estes níveis durante a mixagem.
6 – Ajuste o controle de Ganho do canal de modo que o
visor do medidor direito composto por leds indicadores
permaneça em torno de “0” e nunca ultrapasse “+7”.
7 – Caso você deseje aplicar uma equalização ao sinal,
faça-o neste momento e retorne ao passo anterior.
8 – Desacione a chave SOLO.
5
9 – Repita o procedimento acima descrito para os demais
canais.
Para performances otimizadas, o nível do canal chamado
LEVEL e o MAIN MIX deverão estar em suas posições
centrais, posicionados na marca de Ganho Unitário “U”
(Unity Gain).
Certifique-se que os botões MAIN MIX e CONTROLROOM/
SUBMIX estejam abaixados antes que as conexões sejam
feitas.Ao desligar seu sistema, desligue primeiramente seu
amplificador ou monitores ativos. Ao acionar o sistema,
ligue-os por último. Recomendamos também que você
guarde a embalagem original do seu misturador, pois
poderá necessitar um dia.
MIXAGEM INSTANTÂNEA
Partindo da premissa que você já possui ao menos um
microfone e um sintetizador conectado ao seu misturador
de som, eis a seguir como proceder para obter sua primeira
mixagem:
1 – Conecte seu microfone à entrada MIC do Canal 1;
2 – Ligue o seu misturador de som;
3 – Faça o ajuste dos níveis como descrito anteriormente;
4 – Conecte cabos apropriados nas saídas MAIN OUTS
do seu misturador de som às entradas do seu amplificador
de potência;
5 – Conecte as suas caixas acústicas ao seu amplificador
e ligue todo o sistema;
6 – Gire o botão LEVEL do canal 1 até a sua posição central
marcada como “U” e o botão MAIN MIX em torno de 75%
de seu ganho total.
7 – Teste o sinal do microfone;
8 – Conecte seu sintetizador nos canais estéreo 5-6;
9 – Ajuste o botão LEVEL para a posição central;
6
Introdução
Obrigado por escolher o misturador de som compacto
Mackie mod. 1202-VLX3. Este misturador de som é
equipado com nossos pré-amplificadores de extrema
precisão identificados como XDR.
Agora que você possui o seu misturador Mackie,
acompanhe a seguir a descrição dos seus recursos.
COMO UTILIZAR ESTE MANUAL
Uma vez que presumimos que você esteja louco para
utilizar o seu equipamento o quanto antes, destacamos
nas próximas páginas os Diagramas de Conexões, ou seja,
como o seu misturador de som pode ser ligado aos outros
equipamentos. Estes são os mais típicos ajustes em termos
de gravação, mixagem, vídeo e instalação fixa.Após estes
diagramas você encontrará uma descrição detalhada sobre
todos os recursos técnicos que o seu misturador oferece.
Cada recurso do seu misturador de som pode ser descrito
“geograficamente”, isto é, no sentido da posição que ocupa
fisicamente no topo ou no painel traseiro do misturador de
som. As descrições estão divididas entre os três primeiros
capítulos deste Manual, assim como o seu misturador de
som está dividido em três zonas diferentes:
1 – PATCHBAY – as várias entradas e saídas localizadas
nos painéis superior e traseiro do seu misturador de som.
2 – BARRA DE CANAL – as barras de canal onde os seus
equipamentos serão conectados.
3 – SEÇÃO DE SAÍDAS – a seção das saídas localizada
no lado direito.
Através das seções acima, você encontrará ilustrações
numerando os recursos.
MUITO IMPORTANTE: esta chamada aparecerá durante
todo o Manual visando chamar a sua atenção para
informações críticas ou exclusivas do seu misturador
Mackie. Recomendamos que você as leia atentamente.
DEFINIÇÃO DA ARQUITETURA VLZ
MACKIE:
Ao projetar um circuito para um misturador de som, o nível
de ruído mais baixo versus o melhor resultado otimizado
é alcançado através da utilização da “impedância muito
baixa” (VLZ em inglês). Contudo, para que um misturador
se beneficie e utilize corretamente desta tecnologia, a sua
fonte de alimentação deve estar apta a fornecer um fluxo
completo de corrente aos circuitos internos. Daí resulta o
fato de alguns misturadores gerarem ruídos durante a sua
operação – eles não estão aptos a fornecer a quantidade
de corrente constante a um circuito VLZ. Na Mackie, a
qualidade de áudio é tão importante quanto o preço. Todos
os nossos misturadores utilizam circuitos VLZ e possuem
fontes de alimentação embutidas capazes de fornecer a
corrente adequada para o seu perfeito funcionamento.

Recomendados

Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1604 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 402 VLZ4 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)
MANUAL DA MESA DE SOM MACKIE 1604 VLZ4 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 1642 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do Mixer Mackie 402VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...
Mesa de som mackie cr 1604 vlz e 1604vlz pro - testes de equipamentos - som a...djadrianodez
 
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers PROFX8 e PROFX12 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD1Habro Group
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf
5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf
5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdfivan ion
 
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloManual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloHabro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leduc
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leducMoyse,m.el debutante flautista.ed.leduc
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leducconrado dangavs
 
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013Suministros Herco
 
Galli [método completo para flauta transversal]
Galli [método completo para flauta transversal]Galli [método completo para flauta transversal]
Galli [método completo para flauta transversal]Cláudio Ferreira
 
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfMESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfBebetoDurreggae
 
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)Aparecida Mallagoli
 
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docx
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docxLO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docx
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docxAlveiroValenciaLaver
 
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del Jordán
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del JordánRubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del Jordán
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del JordánYanet Caldas
 

Mais procurados (20)

5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf
5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf
5000 Integrated circuits power audio amplifiers data book.pdf
 
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)
Manual do pedal controlador Line 6 FBV (PORTUGUÊS)
 
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)
Manual dos Mixers Mackie PROFX16 e PROFX22 (PORTUGUÊS)
 
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)
Manual dos mixers Mackie DL1608/ DL808 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett SoloManual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett Solo
 
SONIDO PROFESIONAL B&L®
SONIDO PROFESIONAL B&L®SONIDO PROFESIONAL B&L®
SONIDO PROFESIONAL B&L®
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
 
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)
Manual do processador de efeito Line 6 POD US (PORTUGUÊS)
 
manual de instrução para caixa de som CSR 4000
manual de instrução para caixa de som CSR 4000manual de instrução para caixa de som CSR 4000
manual de instrução para caixa de som CSR 4000
 
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leduc
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leducMoyse,m.el debutante flautista.ed.leduc
Moyse,m.el debutante flautista.ed.leduc
 
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013
Catálogo deshumidificadores y ventiladores MASTER - 2013
 
Galli [método completo para flauta transversal]
Galli [método completo para flauta transversal]Galli [método completo para flauta transversal]
Galli [método completo para flauta transversal]
 
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual módulo DD3X DDRUM (PORTUGUÊS)
 
Caleb: Vivir esperando
Caleb: Vivir esperandoCaleb: Vivir esperando
Caleb: Vivir esperando
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV (PORTUGUÊS)
 
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)
Guia avançado Line 6 POD HD 500 (PORTUGUÊS)
 
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdfMESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
MESA DE SOM SOUNDVOICE MC4-BT MANUAL DE INSTRUÇÕES. (1).pdf
 
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)
Estudo da fonética_do_idioma_português_-_slides[1] (1)
 
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docx
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docxLO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docx
LO-QUE-PASÓ-EN-LA-CUEVA-DE-ADULAM-•-Angel-Cardenas.docx
 
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del Jordán
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del JordánRubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del Jordán
Rubén, Gad y la media tribu de Manasés se establecen al oriente del Jordán
 

Destaque

Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Caixas acústicas csr 4000 manual de instruções
Caixas acústicas csr 4000   manual de instruçõesCaixas acústicas csr 4000   manual de instruções
Caixas acústicas csr 4000 manual de instruçõesSávio Gonçalves
 
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Habro Group
 
Manual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RManual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RHabro Group
 
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)Habro Group
 
Subgraves p
Subgraves pSubgraves p
Subgraves pmosliw
 
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...SlideShare
 

Destaque (8)

Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
Manual do mixer Mackie 802 VLZ3 (PORTUGUÊS)
 
Caixas acústicas csr 4000 manual de instruções
Caixas acústicas csr 4000   manual de instruçõesCaixas acústicas csr 4000   manual de instruções
Caixas acústicas csr 4000 manual de instruções
 
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Mackie SRM450V2 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 6i6
 
Manual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32RManual da mesa MACKIE DL32R
Manual da mesa MACKIE DL32R
 
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)
Manual da caixa acústica mackie th 15 a (português)
 
Subgraves p
Subgraves pSubgraves p
Subgraves p
 
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
A Guide to SlideShare Analytics - Excerpts from Hubspot's Step by Step Guide ...
 

Semelhante a Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)

Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Pedaleira Me 25 boss
 Pedaleira Me 25 boss Pedaleira Me 25 boss
Pedaleira Me 25 bossUGUIM
 
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Esquema de som philips mod. fw c155-19
Esquema de som philips mod. fw c155-19Esquema de som philips mod. fw c155-19
Esquema de som philips mod. fw c155-19gilsoncarvalho
 
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Gravatá Eletrônica
 
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Habro Group
 
Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Habro Group
 
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIManual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIHabro Group
 

Semelhante a Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS) (20)

Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)
Manual da caixa Subwoofer SRM1801 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 300 (PORTUGUÊS)
 
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
Manual da Bateria Eletrônica Fenix EFD 400 (PORTUGUÊS)
 
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
Manual do Controlador de Monitores Mackie BIGKNOB (PORTUGUÊS)
 
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
Manual do cabeçote Warwick Sweets 15.2 e 25.1 (PORTUGUÊS)
 
Pedaleira Me 25 boss
 Pedaleira Me 25 boss Pedaleira Me 25 boss
Pedaleira Me 25 boss
 
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)
Manual da Caixa Mackie SRM350V2 (PORTUGUÊS)
 
1832 fx
1832 fx1832 fx
1832 fx
 
Esquema de som philips mod. fw c155-19
Esquema de som philips mod. fw c155-19Esquema de som philips mod. fw c155-19
Esquema de som philips mod. fw c155-19
 
Xenyx 1832 fx
Xenyx 1832 fxXenyx 1832 fx
Xenyx 1832 fx
 
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
Manual de instalação do Receptor de Antena Parabólica Century BR2014
 
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
Manual bateria DD1 DDRUM (PORTUGUÊS)
 
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
Manual do Amplificador Line 6 LOWDOWN (PORTUGUÊS)
 
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
Manual da Pedaleira LINE 6 AMPLIFi FX100
 
Manual.pdf
Manual.pdfManual.pdf
Manual.pdf
 
Manual online
Manual onlineManual online
Manual online
 
Manual century 7100
Manual century 7100Manual century 7100
Manual century 7100
 
Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6 Manual MM4 Line6
Manual MM4 Line6
 
01v96i pt om_a0
01v96i pt om_a001v96i pt om_a0
01v96i pt om_a0
 
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKIIManual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
Manual da linha de controladores NOVATION LAAUNCH KEY MKII
 

Mais de Habro Group

MANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAMANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAHabro Group
 
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIManual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIHabro Group
 
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEManual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEHabro Group
 
Manual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERManual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERHabro Group
 
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Habro Group
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Habro Group
 
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioManual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioHabro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIHabro Group
 
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Habro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOHabro Group
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEHabro Group
 
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEManual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEHabro Group
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXHabro Group
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreHabro Group
 
Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Habro Group
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XManual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XHabro Group
 
Manual da Interface Saffire Pro 40
Manual da Interface Saffire Pro 40 Manual da Interface Saffire Pro 40
Manual da Interface Saffire Pro 40 Habro Group
 
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24Habro Group
 
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14 Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14 Habro Group
 

Mais de Habro Group (20)

MANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZAMANUAL ACORDEON VENEZA
MANUAL ACORDEON VENEZA
 
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKIIManual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
Manual do controlador NOVATION LAUNCHPAD MKII
 
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSEManual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
Manual da linha de controladores NOVATION IMPULSE
 
Manual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICERManual do controlador NOVATION DICER
Manual do controlador NOVATION DICER
 
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
Manual dos Amplificadores LINE 6 AMPLIFi 75 e AMPLIFi 150
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
 
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
Manual da Interface de Áudio FOCUSRITE Scarlett 18i8
 
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett StudioManual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
Manual do kit de gravação FOCUSRITE Scarlett Studio
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKIIManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE Octopre MKII
 
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
Manual da Interface de Áudio Firewire FOCUSRITE Liquid Saffire 56
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWOManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA TWO
 
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONEManual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
Manual do Pré-Amplificador FOCUSRITE ISA ONE
 
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTEManual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
Manual da interface de Áudio FOCUSRITE FORTE
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreXManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreX
 
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8PreManual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
Manual da Interface Thunderbolt FOCUSRITE Clarett 8Pre
 
Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70Manual do piano digital FENIX DP70
Manual do piano digital FENIX DP70
 
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3XManual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
Manual da bateria eletrônica DDRUM DD3X
 
Manual da Interface Saffire Pro 40
Manual da Interface Saffire Pro 40 Manual da Interface Saffire Pro 40
Manual da Interface Saffire Pro 40
 
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 24
 
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14 Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14
Manual da interface Focusrite Saffire Pro 14
 

Último

ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxMAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxMAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...2m Assessoria
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docxMAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx2m Assessoria
 
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Ismael Ash
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxMAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareAleatório .
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxHugoHoch2
 
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 

Último (20)

ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
 
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxMAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
MAPA - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
 
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxMAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
MAPA - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docxATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
ATIVIDADE 1 - GFIN - FLUXO DE CAIXA E ADMINISTRAÇÃO DE CAPITAL DE GIRO - 5120...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docxMAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 512024.docx
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
Serviços para fazer deploy do seu Frontend - react ceara 8 meetup 2024
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ESTRUTURAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - 512024.docx
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
 
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docxMAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
MAPA - GCOM - TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO E VENDAS - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
 
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- LÓGICA PARA COMPUTAÇÃO - 512024.docx
 

Manual do mixer Mackie 1202 VLZ3 (PORTUGUÊS)

  • 1. w w w . h a b r o . c o m . b r MANUAL DO USUÁRIO Manual do Proprietário Manual do Proprietário 1202-VLZ3MISTURADOR DE SOM COM 12 CANAIS
  • 3. Índice Instruções importantes de segurança.. 4 Introdução................................................ 6 COMO UTILIZAR ESTE MANUAL.........................................6 DEFINIÇÃO DA ARQUITETURA VLZ MACKIE:....................6 Diagrama de Conexões........................... 7 DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE GRAVAÇÃO.....7 DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE SONORIZAÇÃO AO VIVO........................8 Descrição do Patchbay........................... 9 1 – ENTRADAS MIC (CANAIS 1 A 4)....................................9 PHANTOM POWER................................................................9 2 – ENTRADAS LINE (CANAIS 1 A 4)...................................9 4 – BOTÃO GAIN (CANAIS 1 A 4).........................................10 5 – ENTRADAS DE LINHA ESTÉREO (CANAIS 5-6, 7-8, 9-10, 11-12).........................10 6 – EFEITOS: SERIAL OU PARALELO ?..............................10 7 – RETORNOS ESTÉREO....................................................11 8 – MANDADAS AUXILIARES 1 E 2.....................................11 9 – ENTRADA TAPE...............................................................11 10 – SAÍDA TAPE...................................................................11 11 – SAÍDAS PRINCIPAIS ¼ .................................................11 12 - SAÍDA PHONES..............................................................12 13 – SAÍDAS PRINCIPAIS XLR.............................................12 14 – CHAVE DO NÍVEL DE SAÍDA PRINCIPAL XLR............12 15 – CHAVE CONTROL ROOM (MONITORIZAÇÃO)...........12 16 – SAÍDAS ALT 3 E 4..........................................................12 17 – INSERT DOS CANAIS 1 A 4..........................................12 18 – CONEXÃO DO CABO DE FORÇA.................................13 19 – FUSÍVEL.........................................................................13 20 – SELETOR DE VOLTAGEM.............................................13 21 – CHAVE LIGA/DESLIGA..................................................13 22 – CHAVE PHANTOM POWER..........................................13 Descrição das barras de canal............... 14 CONCEITO DE GANHO UNITÁRIO.......................................14 23 – NÍVEL..............................................................................14 24 – PRÉ-FADER SOLO........................................................14 25 – CHAVE MUTE / ALT 3 E 4..............................................14 26 – BOTÃO PAN (PANORÂMICO).......................................15 NÍVEL DE VOLUME CONSTANTE........................................15 EQUALIZADOR DE TRÊS BANDAS.....................................15 27 – EQ DAS FREQÜÊNCIAS GRAVES (LOW)....................15 28 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS MÉDIAS (MID).......................15 29 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS AGUDAS (HI).........................16 UTILIZAÇÃO MODERADA DA EQUALIZAÇÃO...................16 30 – MANDADA AUXILIAR AUX 2.........................................16 31 - MANDADA AUXILIAR AUX 1..........................................16 Seção de Saídas...................................... 17 32 – SINAL MAIN MIX............................................................17 33 – SINAL CONTROL ROOM SOURCE MATRIX................17 34 – SINAL CONTROL ROOM / SUBMIX..............................17 35 – LED INDICADOR RUDE SOLO......................................18 36 – RECURSO ASSIGN TO MAIN MIX (ASSINALAMENTO À MIXAGEM PRINCIPAL)...... 18 37 – MEDIDORES...................................................................18 COMENTÁRIOS SOBRE OS AUXILIARES...........................19 38 – PRÉ OU PÓS (AUX 1)....................................................19 39 – CONTROLE PRINCIPAL DO AUX 1..............................19 40 – RETORNOS ESTÉREO..................................................19 41 – RETORNO AO AUX 1.....................................................20 CONECTOR NORMALIZADO................................................20 Especificações........................................ 21 POWER CONSUMPTION.......................................................21 Diagrama de Bloco.................................. 22 Anotações................................................ 22 Certificado de Garantia........................... 25
  • 4. 4 Instruções importantes de segurança A utilização deste aparelho nos seguintes locais ou condições pode resultar em mau funcionamento: - Diretamente sob a luz solar; - Em locais de extremo calor ou umidade; - Em locais empoeirados ou sujos; - Em locais de vibração intensa; - Próximo a campos magnéticos. ALIMENTAÇÃO: Conecte o cabo de força (fornecido) em uma tomada elétrica adequada. Nunca conecte o cabo de força em uma tomada que não possua a voltagem correta de acordo com o especificado no seu equipamento. LEMBRE-SE: VERIFIQUE SEMPRE A VOLTAGEM DA REDE ELÉTRICA LOCAL ANTES DE CONECTAR QUALQUER APARELHO ELETRÔNICO À TOMADA ELÉTRICA. DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V, ALÉM DE SEREM EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS AO SEU APARELHO, NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. MANUSEIO: Para evitar danos ao seu equipamento, certifique-se que este seja manuseado com cuidado, evitando a utilização de força excessiva nas chaves ou botões. CUIDADOS BÁSICOS: Caso o seu equipamento torne-se sujo com o tempo, limpe-o com uma flanela limpa e seca. NUNCA utilize produtos de limpeza abrasivos tais como benzina, Thinner e demais produtos que utilizem materiais inflamáveis em sua composição. GUARDE ESTE MANUAL: Após lê-lo cuidadosamente, guarde este Manual em Português para eventuais futuras consultas. MANTENHA MATERIAIS ESTRANHOS AFASTADOS DO SEU EQUIPAMENTO: Nunca manuseie copos, jarras, garrafas, latas ou quaisquer outros recipientes com líquido próximo ao seu equipamento. Caso haja infiltração de líquido em seu equipamento, desligue-o imediatamente da tomada elétrica e encaminhe-o para uma de nossasAssistências Técnicas especializadas (contato no final deste Manual). Procedimento de ajuste dos níveis AVISO IMPORTANTE: SEMPRE VERIFIQUE A VOLTAGEM DO LOCAL ANTES DE LIGAR QUALQUER APARELHO ELÉTRICO OU ELETRÔNICO À REDE ELÉTRICA. LEMBRE-SE QUE DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V SÃO EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS E NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. Ajustando os níveis do sinal de entrada (canais 1 a 4) Nestes quatro primeiros canais, não é sequer necessário ouvir o que está sendo reproduzido para ajustar os níveis. Mas, caso você prefira, você poderá conectar o seu fone de ouvido na saída PHONES e daí ajustar o botão CONTROL ROOM/SUBMIX para uma posição em torno de 75% do ganho total. Os seguintes passos deverão ser seguidos em cada um dos canais: 1 –Ajuste os botões GAIN, LEVEL eAUX SEND totalmente para baixo (no sentido anti-horário). 2 – Ajuste os botões de EQ para a posição central. 3 – Conecte a fonte geradora de sinal à entrada específica do seu misturador de som. 4 - Acione a chave SOLO. 5 – Inicie a reprodução de um sinal sonoro. Este sinal poderá ser gerado através de um instrumento (conectado à entrada LINE), um vocal (conectado à entrada MIC) ou através de um CD Player (conectado à entrada LINE). Certifique-se que o volume do sinal desta entrada seja o mesmo utilizado normalmente em suas performances. Caso isso não ocorra, você provavelmente terá que reajustar estes níveis durante a mixagem. 6 – Ajuste o controle de Ganho do canal de modo que o visor do medidor direito composto por leds indicadores permaneça em torno de “0” e nunca ultrapasse “+7”. 7 – Caso você deseje aplicar uma equalização ao sinal, faça-o neste momento e retorne ao passo anterior. 8 – Desacione a chave SOLO.
  • 5. 5 9 – Repita o procedimento acima descrito para os demais canais. Para performances otimizadas, o nível do canal chamado LEVEL e o MAIN MIX deverão estar em suas posições centrais, posicionados na marca de Ganho Unitário “U” (Unity Gain). Certifique-se que os botões MAIN MIX e CONTROLROOM/ SUBMIX estejam abaixados antes que as conexões sejam feitas.Ao desligar seu sistema, desligue primeiramente seu amplificador ou monitores ativos. Ao acionar o sistema, ligue-os por último. Recomendamos também que você guarde a embalagem original do seu misturador, pois poderá necessitar um dia. MIXAGEM INSTANTÂNEA Partindo da premissa que você já possui ao menos um microfone e um sintetizador conectado ao seu misturador de som, eis a seguir como proceder para obter sua primeira mixagem: 1 – Conecte seu microfone à entrada MIC do Canal 1; 2 – Ligue o seu misturador de som; 3 – Faça o ajuste dos níveis como descrito anteriormente; 4 – Conecte cabos apropriados nas saídas MAIN OUTS do seu misturador de som às entradas do seu amplificador de potência; 5 – Conecte as suas caixas acústicas ao seu amplificador e ligue todo o sistema; 6 – Gire o botão LEVEL do canal 1 até a sua posição central marcada como “U” e o botão MAIN MIX em torno de 75% de seu ganho total. 7 – Teste o sinal do microfone; 8 – Conecte seu sintetizador nos canais estéreo 5-6; 9 – Ajuste o botão LEVEL para a posição central;
  • 6. 6 Introdução Obrigado por escolher o misturador de som compacto Mackie mod. 1202-VLX3. Este misturador de som é equipado com nossos pré-amplificadores de extrema precisão identificados como XDR. Agora que você possui o seu misturador Mackie, acompanhe a seguir a descrição dos seus recursos. COMO UTILIZAR ESTE MANUAL Uma vez que presumimos que você esteja louco para utilizar o seu equipamento o quanto antes, destacamos nas próximas páginas os Diagramas de Conexões, ou seja, como o seu misturador de som pode ser ligado aos outros equipamentos. Estes são os mais típicos ajustes em termos de gravação, mixagem, vídeo e instalação fixa.Após estes diagramas você encontrará uma descrição detalhada sobre todos os recursos técnicos que o seu misturador oferece. Cada recurso do seu misturador de som pode ser descrito “geograficamente”, isto é, no sentido da posição que ocupa fisicamente no topo ou no painel traseiro do misturador de som. As descrições estão divididas entre os três primeiros capítulos deste Manual, assim como o seu misturador de som está dividido em três zonas diferentes: 1 – PATCHBAY – as várias entradas e saídas localizadas nos painéis superior e traseiro do seu misturador de som. 2 – BARRA DE CANAL – as barras de canal onde os seus equipamentos serão conectados. 3 – SEÇÃO DE SAÍDAS – a seção das saídas localizada no lado direito. Através das seções acima, você encontrará ilustrações numerando os recursos. MUITO IMPORTANTE: esta chamada aparecerá durante todo o Manual visando chamar a sua atenção para informações críticas ou exclusivas do seu misturador Mackie. Recomendamos que você as leia atentamente. DEFINIÇÃO DA ARQUITETURA VLZ MACKIE: Ao projetar um circuito para um misturador de som, o nível de ruído mais baixo versus o melhor resultado otimizado é alcançado através da utilização da “impedância muito baixa” (VLZ em inglês). Contudo, para que um misturador se beneficie e utilize corretamente desta tecnologia, a sua fonte de alimentação deve estar apta a fornecer um fluxo completo de corrente aos circuitos internos. Daí resulta o fato de alguns misturadores gerarem ruídos durante a sua operação – eles não estão aptos a fornecer a quantidade de corrente constante a um circuito VLZ. Na Mackie, a qualidade de áudio é tão importante quanto o preço. Todos os nossos misturadores utilizam circuitos VLZ e possuem fontes de alimentação embutidas capazes de fornecer a corrente adequada para o seu perfeito funcionamento.
  • 7. 7 Diagrama de Conexões DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE GRAVAÇÃO
  • 8. 8 DIAGRAMA BÁSICO DE UM SISTEMA DE SONORIZAÇÃO AO VIVO
  • 9. 9 Descrição do Patchbay Basicamente, este é o local onde você conectará todos os demais equipamentos tais como microfones, instrumentos musicais (geradores de sinal de linha) e processadores de efeito. Além disso, permite o envio do sinal mixado diretamente a um gravador, a um sistema de sonorização dirigido ao público (sistema de PA) etc. 1 – ENTRADAS MIC (CANAIS 1 A 4) O seu misturador de som Mackie utiliza entradas balanceadas para microfone com o recurso Phantom Power similarmente conforme utilizado pelos grandes consoles dos estúdios de gravação pelo mesmo motivo: este tipo de circuito é excelente em termos de rejeição de ruídos e chiados. Você pode conectar praticamente qualquer microfone com conector padrão XLR macho. Certifique-se sempre de executar o procedimento de ajuste de nível nestas situações. Microfones profissionais de fita (ribbon), dinâmicos ou condensadores soarão excepcionalmente bem através destas entradas. As entradas do seu misturador de som Mackie estão aptas a operar praticamente com qualquer nível de sinal emitido pelos microfones os quais possam ser conectados a elas, sem incorrer na saturação do sinal. Como citado anteriormente, certifique-se sempre de executar o procedimento de ajuste de nível nestas situações. Não são todos os instrumentos que podem ser conectados diretamente a um misturador de som. Guitarras, por exemplo, necessitam de um casador de impedância (Direct Box) previamente conectado entre a guitarra e a entrada do misturador de som. Estes casadores convertem sinais de linha desbalanceados gerados pela sua guitarra em sinais de linha balanceados, proporcionando também o casamento da impedância. Isto permite também que você possa utilizar cabos com comprimentos maiores, evitando ruídos e perda nas altas freqüências. Contate seu revendedor preferido para adquirir um bom casador de impedância (Direct Box). PHANTOM POWER A maioria dos microfones condensadores necessita de um ganho extra conhecido como Phantom Power, onde o misturador de som envia uma voltagem DC de baixa corrente à parte eletrônica do microfone condensador pelos mesmos fios que carregam o áudio. O microfones condensadores semi-profissionais podem possuir em alguns casos baterias para se alcançar o mesmo objetivo. O nome “Phantom” se deve à sua habilidade em fornecer energia sem ser fisicamente notado ou percebido pelos microfones dinâmicos (tais como os excelentes microfones Shure SM57 ou SM58, por exemplo) que não necessitam de uma fonte externa de alimentação e não são afetados de modo algum por este recurso. O recurso Phantom Power presente no seu misturador Mackie é controlado globalmente através da chave PHANTOM localizada no painel traseiro, ou seja, ativa e desativa o recurso automaticamente para os quatros canais simultaneamente. MUITO IMPORTANTE: a menos que você tenha certeza absoluta, nunca conecte um microfone, instrumento musical ou qualquer outro equipamento eletrônico diretamente às entradas LINE ou MIC com o Phantom Power ligado. Certifique-se sempre de desligar o recurso Phantom Power assim que este não mais se fizer necessário. Lembre-se: os microfones de fita (Ribbon) não utilizam Phantom Power e nunca devem ser conectados às entradas MIC com este recurso ligado. Caso você não esteja certo sobre a característica técnica do seu microfone, consulte o Manual do Proprietário antes de conectá-lo ao seu misturador. 2 – ENTRADAS LINE (CANAIS 1 A 4) Estas entradas ¼ compartilham o circuito (mas não o recurso Phantom Power) com os pré-amplificadores dos microfones. Você poderá utilizar estas entradas para virtualmente receber qualquer fonte de sinal, seja esta gerada através de instrumentos musicais que oferecem níveis baixos tais como –40dB a níveis de operação de –10dBV para +4dBu, assim como existe um ganho de 40dB disponível nos canais 5 a 12. Para conectar sinais de linha balanceados a estas entradas, utilize um conector TRS do tipo encontrado nos cabos dos fones de ouvido. Certifique-se sempre de executar o procedimento do ajuste dos níveis. As entradas LINE IN de 1 a 4 são perfeitas para a conexão de instrumentos musicais que necessitem de um ganho maior. Você poderá corrigir (ou seja, incrementar) o nível de ganho em cada canal através do botão GAIN presente nestes canais. 3 – Botão LOW CUT (Canais 1 a 4)
  • 10. 10 Esta chave LOW CUT, algumas vezes conhecida como um filtro passa-altas (tudo dependerá da maneira como você encare esta chave), corta as baixas freqüências abaixo de 75Hz a uma taxa de 18dB por oitava. Destacamos que uma curva de 18dB por oitava exige um circuito bastante elaborado. A Mackie orgulhosamente informa que possui este circuito. Nós recomendamos que você utilize a chave LOW CUT em todos as fontes sonoras exceto nos sinais do bumbo, do contrabaixo, da seção de graves dos sintetizadores. Além do mais, este chave poderá auxiliar-lhe a diminuir o terrível efeito da realimentação (feedback) em situações de sonorização ao vivo, ajudando também a conservar e prolongar vida útil dos seus amplificadores. Com a chave LOW CUT, você pode incrementar o LOW EQ com segurança. Muitas vezes, a equalização dos graves no sistema Shelving pode beneficiar bastante as vocalizações. O problema é que, adicionando-se LOW EQ ao som, a quantidade de resíduos subsônicos aumentará proporcionalmente, em especial resultante de ruídos de palco, ruídos de manuseio do microfone, ruídos de vento e respiração. O LOW CUT remove todos estes resíduos para que você possa incrementar o LOW EQ sem prejudicar sua sonoridade, seus ouvidos e suas caixas acústicas. Veja a seguir uma combinação de LOW EQ com LOW CUT em termos de curva de freqüência: 4 – BOTÃO GAIN (CANAIS 1 A 4) recurso, haveria uma distorção no sinal. 5 – ENTRADAS DE LINHA ESTÉREO (CANAIS 5-6, 7-8, 9-10, 11-12) As entradas destes canais totalmente balanceadas foram projetadas para aceitar conectores mono ou estéreo com sinais balanceados ou desbalanceados, de –10dBV a + 4dBu. Elas podem ser utilizadas com equipamentos semi- profissionais ou profissionais. No ramo de áudio profissional, normalmente um canal com número ímpar refere-se ao lado esquerdo (LEFT). Por exemplo, você poderá conectar um instrumento estéreo às entradas 5-6 de seu misturador de som conectando o sinal da saída esquerda do seu equipamento à entrada 5 do seu misturador de som e o sinal da saída direita do seu equipamento conectado à entrada 6 do seu misturador de som. Ao conectar um sinal mono, faça-o sempre utilizando a entrada esquerda (LEFT) com numeração ímpar (canais 5, 7, 9 ou 11) deixando as entradas com a numeração par (canais 6, 8, 10 ou 12) desconectadas, pois deste modo o sinal aparecerá em ambos lados. 6 – EFEITOS: SERIAL OU PARALELO ? A partir de agora, citaremos comumente os termos “serial” e “paralelo”. Neste ponto, vamos nos aprofundar um pouco mais a respeito. O termo “serial” significa que o sinal completo é enviado pelo misturador de som (mandada INSERT), roteado através do processador de efeitos e retornado ao misturador de som (retorno INSERT). Exemplos: compressores, limitadores, equalizadores gráficos. Fontes geradoras de sinal de linha podem ser endereçadas através de um processador de efeitos antes ou depois do misturador de som. Já o termo “paralelo” significa que apenas uma parte Caso você ainda não tenha feito, certifique-se de fazer o ajuste dos níveis conforme descrito no início deste Manual. O recurso GAIN (Ganho) ajusta a sensibilidade do sinal enviado às entradas LINE ou MIC nos canais de 1 a 4. Este recurso permite que os sinais provenientes das mais diversas fontes sonoras possam ser ajustados para níveis internos otimizados de acordo com a performance ideal de operação do seu misturador de som. Caso o sinal seja recebido através do conector XLR (balanceado), haverá um 0dB de ganho com o botão totalmente girado para a esquerda e 60dB de ganho com o botão totalmente girado para a direita. Caso o sinal seja recebido através dos conectores ¼, haverá 15dB de atenuação com o botão totalmente abaixado e 45dB de ganho com o botão totalmente girado para a direita. Estes 15dB de atenuação são muito úteis ao se trabalhar com sinais “quentes”, ou seja, sinais fortes ou nas situações em que você adicione EQ, ou em ambas situações. Sem este do sinal no misturador de som está endereçada para o processador (através da mandada AUX), processado e retornado ao misturador de som (através do retorno AUX) para ser mixada com o sinal original “seco”, ou seja, sem o efeito. Deste modo, múltiplos canais podem fazer uso dos mesmos equipamentos de efeitos. Exemplos: reverbs e delays digitais.
  • 11. 11 7 – RETORNOS ESTÉREO Estes conectores são específicos para serem utilizados para a conexão do equipamento externo tal como um processador de efeitos ou uma fonte adicional de áudio. Estas entradas balanceadas são similares às entradas LINE IN (sem EQ, AUX SENDS, PAN, MUTE e SOLO). Os circuitos tratarão os sinais mono ou estéreo, balanceados ou desbalanceados, seja sinais provenientes de instrumentos musicais, -10dBV ou +4dBu. Eles podem ser utilizados praticamente com qualquer equipamento profissional ou semi-profissional do mercado. Os sinais direcionados às estas entradas podem ser ajustados através do botão STEREO RETURN antes de serem encaminhados à saída MAIN MIX. Utilizando um equipamento estéreo: caso você possua somente um processador estéreo a ser conectado ao seu misturador de som (dois cabos), utilize STEREO RETURN 1 e deixe o STEREO RETURN 2 desconectado. Deste modo, o controle de nível do STEREO RETURN 2 poderá ser utilizado para alimentar STEREO RETURN 1 aos seus monitores de palco através da chave RETURN TO AUX 1. Utilizando um equipamento mono: caso você possua um processador com uma saída mono (um cabo somente), conecte-o ao STEREO RETURN 1, L/MONO e deixe STEREO RETURN 1, RIGHT desconectado. Deste modo o sinal será enviado para ambos os lados, magicamente aparecendo no centro como um sinal mono. Isto não funcionará com o STEREO RETURN 2 - neste caso você necessitará de um cabo “Y”. 8 – MANDADAS AUXILIARES 1 E 2 Os botões AUX SEND operam com uma parte do sinal de cada canal para proporcionar uma saída para alimentar um processador de efeitos externo ou para fins de monitoração de palco. Veja mais detalhes mais adiante neste Manual. Estes conectores ¼ são saídas balanceadas capazes de fornecer 22 dBu em um sinal balanceado ou desbalanceado de 600 Ohms. 9 – ENTRADA TAPE Estas entradas RCA desbalanceadas foram projetadas para operarem com equipamentos semi-profissionais assim como gravadores externos. Conecte as duas saídas do seu gravador nestas entradas através de um cabo RCA de alta fidelidade. Utilize estas entradas para uma conveniente reprodução das suas mixagens. Você estará apto a rever uma mixagem. Daí retorne a reprodução e tente novamente sem alterar muito os níveis do misturador de som. Você poderá utilizar também estas entradas com um CD Player portátil para o envio de músicas ao seu sistema PA. AVISO: o acionamento dos botões TAPE e ASSIGN TO MAIN MIX na seção CONTROL ROOM SOURCE poderá criar um efeito de realimentação no caminho entre TAPE INPUT e TAPE OUTPUT. Certifique-se que o seu toca- fitas não esteja no modo RECORD, no modo RECORD PAUSE ou no modo INPUT MONITOR ao acionar estes botões ou certifique-se que o nível do botão CONTROL ROOM/SUBMIX esteja completamente girado no sentido anti-horário. 10 – SAÍDA TAPE Estas saídas desbalanceadas tipo RCA denominadas TAPE enviam o sinal das saídas MAIN MIX para a gravação simultânea ou para o sistema de PA. Conecte estas saídas às entradas do seu gravador de duas pistas. Mono: caso você queira enviar um sinal mono ao seu gravador ou a outro equipamento qualquer, simplesmente utilize a saída ¼ MONO. Alternativamente, utilize um cabo RCA no formato “Y” para combinar as saídas TAPE OUTPUT. Contudo, certifique-se de não fazer isso em com qualquer outra saída do seu misturador de som. 11 – SAÍDAS PRINCIPAIS ¼ Estas saídas enviam o sinal da mixagem principal. Você poderá conectar seus amplificadores nestas saídas ou através das saídas XLR MAIN OUTS. Estas saídas balanceadas são capazes de fornecer 22 dBu em 600 Ohms de sinal balanceado ou desbalanceado. Ao conectar estas saídas a entradas balanceadas, conecte seu cabo com plugue TRS ¼ como segue: Ponta = positivo / Anel = negativo / Carcaça = terra Para a maioria das aplicações em sonorizações ao vivo e gravações, sinais desbalanceados de linha estarão dentro dos padrões. Neste caso, conecte o seu cabo com plugue TS ¼ como descrito a seguir:
  • 12. 12 Ponta = positivo / Carcaça = terra 12 - SAÍDA PHONES A saída para fone de ouvido estéreo ¼ do seu misturador de som Mackie fornece um sinal extremamente claro e audível em níveis altos. Fones de ouvido estilo Walkperson podem ser utilizados desde que um adaptador apropriado fornecido separadamente seja adquirido. Caso você esteja montando seu próprio cabo, siga o diagrama a seguir: Ponta – canal esquerdo Anel – canal direito Manga, corpo ou carcaça – Terra MUITO IMPORTANTE: ao informamos que o nível do sinal de áudio enviado aos fones de ouvido é muito forte, isto não é uma mera forma de expressão. O sinal de áudio enviado aos fones de ouvido pode causar danos auditivos sérios e permanentes. Mesmo sinais intermediários podem causar lesões graves. SEJA CUIDADOSO E CONSULTE PERIODICAMENTE SEU MÉDICO OTORRINOLARINGOLOGISTA. Sempre ajuste o botão PHONES para a posição mínima antes de conectar os fones de ouvido. Mantenha-o nesta posição até que você ponha os fones de ouvido na sua cabeça. Daí, aumente lenta e gradualmente o sinal até que alcance um nível de conforto sonoro adequado à sua audição. LEMBRE-SE: DANOS AUDITIVOS SÃO IRREVERSÍVEIS. 13 – SAÍDAS PRINCIPAIS XLR Utilize estas saídas para o envio do sinal da mixagem principal às entradas do seu amplificador ou monitores ativos. Estas saídas de baixa impedância são totalmente balanceadas e capazes de gerar sinais de +4dBu até 28dB de ambiência. Esta saída é 6dB mais potente que as demais saídas. 14 – CHAVE DO NÍVEL DE SAÍDA PRINCIPAL XLR O acionamento desta chave reduz o nível do sinal enviado pelas saídas principais formato XLR em 40dB, portanto permitindo deste modo que você enviar este sinal para uma outra entrada MIC de um outro misturador de som, por exemplo. Você poderá também conectar com segurança as saídas XLR em entradas MIC que possuam o recurso Phantom Power. 15 – CHAVE CONTROL ROOM (MONITORIZAÇÃO) Estas saídas de ¼ foram projetadas para fornecerem um sinal diferente do que está sendo reproduzido pela mixagem principal.Afonte geradora do sinal é selecionada através das chaves SOURCE MATRIX. Você poderá escolher entre ouvir os sinais da mixagem principal, da saída estéreoALT 3-4, dos canais marcados para a função SOLO ou o sinal recebido pela entrada TAPE. O volume deste sinal é ajustado através do botão CONTROL ROOM/ SUBMIX. 16 – SAÍDAS ALT 3 E 4 Estas saídas ¼ fornecem o sinal resultante da soma dos sinais dos canais marcados através do botão MUTE/ ALT 3-4, quando este for pressionado. Estas saídas balanceadas são capazes de fornecer um sinal de 22 dBu balanceado ou desbalanceado. 17 – INSERT DOS CANAIS 1 A 4 Estes conectores ¼ localizados no painel traseiro foram projetadas para se conectarem a processadores de efeito, equalizadores, De-Essers ou filtros e foram inseridos nos quatro primeiros canais. Caso você deseje utilizar quaisquer um dos equipamentos mencionados acima nos canais 5 a 12, simplesmente conecte seu processador diretamente ao seu misturador Mackie. Os pontos de inserção nos canais estão localizados após os controles de Ganho (GAIN) e LOW CUT, mas antes do controles de EQ de cada canal e do controle LEVEL. A ponta do conector é responsável pelo envio do sinal de baixa impedância (120 Ohms), capaz de se comunicar com qualquer equipamento de áudio com sinal de linha. O anel é responsável pelo retorno do sinal em alta impedância (acima de 2.5K Ohms) e podendo se comunicar com qualquer equipamento de áudio.
  • 13. 13 Além de serem utilizados para a perfeita interligação com outros equipamentos, estes conectores podem ser também utilizados como saídas diretas de canal. 18 – CONEXÃO DO CABO DE FORÇA Caso você perca o seu cabo de força original fornecido com o seu misturador de som Mackie, a entrada específica para o cabo de força aceita qualquer cabo padrão IEC de três pinos tais quais encontrados nos melhores aparelhos de áudio como gravadores profissionais, instrumentos musicais e até mesmo computadores. Você poderá conseguir um facilmente em qualquer loja de produtos eletrônicos de sua região. Contudo, certifique-se que o cabo seja de boa procedência e calibre, pois de outro modo poderá esquentar mais do que o aceito pelos padrões internacionais causando danos ao seu equipamento. Conecte o seu misturador de som Mackie a qualquer tomada elétrica aterrada. Nunca remova o pino redondo responsável pelo aterramento. NOTA IMPORTANTE: SEMPRE VERIFIQUE A VOLTAGEM DO LOCAL ANTES DE LIGAR QUALQUER APARELHO ELÉTRICO OU ELETRÔNICO À REDE ELÉTRICA. LEMBRE-SE QUE DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V SÃO EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS E NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. 19 – FUSÍVEL O seu misturador de som Mackie possui um fusível embutido para sua maior segurança. Caso você desconfie que o fusível queimou (explodiu), desconecte o cabo de força e remova o compartimento do fusível (localizada logo abaixo da entrada específica para o cabo de força) com o fusível queimado. Imediatamente substitua-o por outro de exato tamanho e equivalência em Amperes. Neste caso, o fusível é de 500 mA para os misturadores que operam em 120V ou de 250mA para os misturadores que operam em 220V. Estes tipos de fusíveis são facilmente encontrados em lojas de artigos eletrônicos. Dica importante: certifique- se de manter alguns fusíveis em estoque, deste modo agilizando o processo de troca e reduzindo o período em que o seu misturador de som fique desligado. Contudo, caso os fusíveis queimem com uma certa freqüência, contrate um eletricista para checar a corrente elétrica do local, pois neste caso podem estar ocorrendo sobre-picos de energia danosos aos equipamentos eletrônicos em geral. 20 – SELETOR DE VOLTAGEM Caso seja necessária a mudança de voltagem, utilize uma chave de fenda comum para alterar a posição da chave 120/240V localizada no painel traseiro. NOTA IMPORTANTE: SEMPRE VERIFIQUE A VOLTAGEM DO LOCAL ANTES DE LIGAR QUALQUER APARELHO ELÉTRICO OU ELETRÔNICO À REDE ELÉTRICA. LEMBRE-SE QUE DANOS CAUSADOS POR LIGAÇÕES EM 220V SÃO EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS E NÃO SERÃO COBERTOS PELA GARANTIA. 21 – CHAVE LIGA/DESLIGA Ao ajustar-se esta chave POWER ON para a posição “I” (IN – ligado), o seu misturador de som será ligado e ao ajustar-se esta chave para a posição “O” (OFF – desligado). Nota: desligar o misturador de som através do botão liga/ desliga não significa que toda a energia elétrica foi cortada. Para isso, certifique-se de desconectar o cabo de força da tomada elétrica. 22 – CHAVE PHANTOM POWER A chave PHANTOM ON controla o fornecimento da voltagem adicional conhecida como Phantom Power aos
  • 14. 14 microfones condensadores como descrito anteriormente neste Manual. Assim que acionado (ou desacionado), o circuito Phantom Power necessita de alguns momentos para que a voltagem atinja seu limite ou diminua totalmente. Isto é perfeitamente normal e aceitável. Descrição das barras de canal Os canais do seu misturador de som Mackie são bastante semelhantes com funções idênticas. A única diferença é que os quatro localizados do lado esquerdo foram projetados para se conectarem a microfones ou instrumentos geradores de sinal mono possuindo mais recursos em termos de ganho disponível, enquanto que os quatro restantes foram projetados para receber sinais de linha mono ou estéreo. Cada uma das barras de canal é composta por circuitos completos. Os controles estão ligados uns aos outros para conservar o modo estéreo. CONCEITO DE GANHO UNITÁRIO Os misturadores de som Mackie possuem um símbolo “U” em quase todos os seus controles. Este símbolo significa Ganho Unitário, ou seja, uma vez selecionada este posição nos controles, significará que não haverá alteração nos níveis dos sinais. Você poderá iniciar todas as suas operações no seu misturador de som Mackie com os controles na posição “U”, deste modo indicando que os sinais estão trafegando pelo misturador com seus níveis otimizados, ou seja, os mais naturais possíveis. Além do mais, todas as etiquetas presentes nos seus controles são medidas em decibéis (dB), portanto você saberá exatamente o que acontece em tempo real tal qual os melhores profissionais da área de áudio. No nosso caso, você não precisa ficar checando aqui e ali como comumente é feito em misturadores de som de outras marcas. De fato, alguns nem mesmo possuem uma referência para os níveis atuais em decibéis (mesmo existindo as marcações 0 a 10 presentes nos faders). Outro grande diferencial que você só encontra em nossos misturadores! 23 – NÍVEL Este botão ajusta o nível do sinal do canal, desde a posição desligado “OFF”, passando pela posição central de Ganho Unitário marcada como “U” até um ganho adicional de 12dB ao ser totalmente girado para a direita. O botão LEVEL equivale-se ao um controle deslizante (Fader), portanto podemos encará-lo como um botão deslizante “giratório”. Os canais 1 a 4 utilizam controles mono, enquanto que os canais 5 a 12 utilizam controles estéreo, portanto poderão operar de modo levemente diferente. Sem problemas. 24 – PRÉ-FADER SOLO Esta chave de pressão permite que você ouça os sinais através dos seus fones de ouvido ou em sua sala de controle (Control Room) sem a necessidade de direcioná-los à mixagem principal ou às saídas ALT 3-4. Você nem precisará estar com o botão LEVEL do seu canal aumentado. Isto é muito útil para se checar os sinais dos canais individualmente ou se um canal em particular está com o seu nível de sinal adequado. Lembre-se que o botão SOLO é fundamental no procedimento de ajuste dos níveis conforme comentado no início deste Manual. Todos os canais marcados através da pressão do botão SOLO são enviados para a mixagem SOURCE, o qual alimentará sua sala de controle, seus fones de ouvido e o display medidor. Sempre que a chave SOLO estiver selecionada, todas as seleções SOURCE (MAIN MIX, ALT 3-4 e TAPE) serão desativadas para permitir que você ouça somente o sinal solo. AVISO: o botão PRE-FADER SOLO manuseia o sinal do canal antes do botão LEVEL. Caso o botão LEVEL esteja posicionado para abaixo da posição de Ganho Unitário, o recurso SOLO não reconhecerá este sinal e enviará automaticamente um sinal de Ganho Unitário para a sala de controle, fones de ouvido e display medidor. Isto poderá resultar em um pequeno e indesejado aumento no nível do sinal destas saídas. 25 – CHAVE MUTE / ALT 3 E 4 Esta saída de dupla função chamada MUTE/ALT 3-4 é exclusiva e característica dos produtos Mackie. Esta chave serve para duas funções: o emudecimento do sinal do canal (algumas vezes utilizada durante apresentações ao vivo) e para o roteamento do sinal (para gravadores multi-pistas e sonorizações ao vivo), onde atua exatamente como uma saída estéreo extra. Para utilizar este botão como emudecedor (MUTE), tudo o que você necessitará fazer é não utilizar as saídasALT 3-4. Deste modo, sempre que você pressionar a chave MUTE,
  • 15. 15 você assinalará o canal para estas saídas, desconectando-o da mixagem principal e efetivamente emudecendo o canal. Para utilizar esta chave na função ALT 3-4, tudo o que terá que fazer é conectar as saídas ALT 3-4 a um equipamento externo para qualquer destinação final. O controle MUTE/ALT 3-4 é um destes controles que devem ser explorados em todas as suas possibilidades para que se aproveite o máximo de suas funcionalidades. 26 – BOTÃO PAN (PANORÂMICO) O controle de PAN ajusta a quantidade de sinal em cada canal enviado para o lado esquerdo versus o lado direito. Nos canais Mono (canais de 1 a 4 ou 5 a 12 somente com lado esquerdo conectado), estes controles atuam como botões Pan. Nos canais estéreo, (de 5a12) com conexões estéreo para as entradas LEFT (esquerda) e RIGHT (direita), o botão PAN controla o equilíbrio relativo entre os lados esquerdo e direito, tal qual o botão Balance do seu sistema estéreo de som doméstico. O recurso PAN determina o destino do sinal MAIN MIX e do sinal ALT 3-4. Com este botão totalmente girado para a esquerda, o sinal alimentará as saídas MAIN OUT L (saída BUS 1) ou ALT OUTPUT L (saída BUS 3), dependendo da posição selecionada na chave ALT 3-4. Já com o botão totalmente girado para a direita, o sinal alimentará as saídas MAIN OUT R (BUS 2) ou ALT OUTPUT R (BUS 4). NÍVEL DE VOLUME CONSTANTE O seu misturador de som Mackie incorpora uma série de novos conceitos desenvolvidos pelos nossos melhores projetistas. Um destes conceitos é chamado de “Constant Loudness”, ou seja, nível de volume constante. Este conceito está presente no recurso PAN. Assim que você ajustar o botão PAN totalmente para a esquerda ou para a direita (fazendo deste modo que o som se mova de um lado para o outro em suas caixas acústicas), o nível sonoro parecerá ser o mesmo mantendo-se no mesmo volume. Caso você tenha um canal totalmente ajustado para a esquerda ou para a direita pelo PAN e estiver mostrando 0dB, ele deverá ser abaixado em 4dB no lado esquerdo ou direito quando posicionado na posição central. De outro modo, como acontece nos misturadores de som de outras marcas, o som parecerá muito mais alto quando o PAN estiver centralizado. EQUALIZADOR DE TRÊS BANDAS O seu misturador de som Mackie possui em seus canais mono um equalizador de três bandas do tipo mid-sweep (com botões giratórios). Neste caso, o botão LOW (baixas freqüências) opera em 80Hz, o botão MID (médias freqüências) alcança 2.5 kHz e o botão HI (altas freqüências) opera em 12kHz em estilo Shelving. O estilo Shelving significa que o circuito do equalizador aumenta ou corta automaticamente todas as freqüências que ultrapassem as freqüências específicas. Por exemplo, ao girar totalmente o botão das freqüências graves LOW EQ da Mackie, você estará incrementando em 15dB as freqüências graves a partir de 80Hz e continuará abaixando- as até a nota audível mais baixa presente no sinal. Os picos significam que certas freqüências tomam o formato de uma “colina” em torno do centro da freqüência, 2.5 kHz no caso do MID EQ. 27 – EQ DAS FREQÜÊNCIAS GRAVES (LOW) O controle dos graves LOW EQ fornece até 15dB de ganho ou corte em 80Hz. Na posição central, o circuito é neutro (sem corte ou incremento). Esta freqüência representa a pegada do bumbo, do contrabaixo, da seção dos graves dos teclados e sintetizadores e algumas vocalizações masculinas. Utilizado em conjunto com a chave LOW CUT, você poderá incrementar o LOW EQ sem a necessidade de injetar uma tonelada de resíduos subsônicos em sua mixagem. Nós recomendamos a utilização do recurso LOW CUT em todos os canais, exceto para os sinais de baixa freqüência, tais como bumbos e contrabaixos. 28 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS MÉDIAS (MID)
  • 16. 16 O MID EQ é conhecido por mid-range ou controlador das médias freqüências. O botão MID ajusta a quantidade de incremento ou corte em até 15dB, e é efetivamente suprimido na posição central em 2.5 kHz. A maioria dos harmônicos maisbaixosquedefinemuma sonoridade estão localizados na banda de freqüência de 100Hz a 8kHz, portanto você poderá produzir drásticas diferenças sonoras através do ajuste deste botão. Muitos engenheiros de som utilizam o controle MID EQ para cortar as freqüências médias, não para incrementá-las. 29 - EQ DAS FREQÜÊNCIAS AGUDAS (HI) O controle HI EQ responsável pelo controle das altas freqüências fornece até 15dB de incremento ou corte em 12kHz, possuindo sua posição neutra exatamente no centro. Utilize-o para adicionar mais agudo e brilho ao som dos pratos de bateria, um sentido geral de clareza e transparência ou ainda um maior ataque no som dos sintetizadores, vocais e guitarras. Diminua-o um pouco para reduzir sibilos e agudos indesejáveis ou para reduzir a presença de chiados. UTILIZAÇÃO MODERADA DA EQUALIZAÇÃO Contudo, note que um excesso de equalização pode realmente comprometer a sua sonoridade. Os nossos controles possuem inúmeras funções de ajuste e regulagem justamente porque sabemos que você poderá necessitar deles em várias ocasiões, porém não se esqueça que se você utilizar em larga escala estes ajustes do equalizador em todos os canais, a sua sonoridade final estará embaralhada e comprometida. Utilize estes controles com parcimônia e sabedoria. Caso você perceba que está utilizando demais as funções de incremento ou de corte dos sinais, reveja a sua fonte sonora, ou seja, posicione os microfones de uma forma diferente, tente um outro tipo de microfone, troque as cordas dos instrumentos etc etc. 30 – MANDADA AUXILIAR AUX 2 31 - MANDADA AUXILIAR AUX 1 Estes botões operam com uma porção de cada sinal dos canais, mistura-os e envia-os às saídas AUX SEND. Estes controles estão desligados quando totalmente girados para esquerda, ajustados na posição central para o ganho unitário e podem fornecer até 15dB de ganho quando totalmente girados para a direita. Normalmente você não necessitará deste ganho extra, mas é sempre bom ter com quem contar nas horas de necessidade. As saídasAUX SEND são direcionadas para as entradas de um processador de efeitos externo ou para as entradas do amplificador dos monitores de palco. Os níveis das saídas AUX SEND 1 e AUX SEND 2 não são apenas controlados pelos botõesAUX presentes nos canais, mas também pelo botão principal AUX 1 MASTER. As saídas AUX SEND podem ser utilizadas para gerar mixagens separadas para gravação ou para chamadas em rádio-difusão. Ao utilizar-se do AUX 1 ou AUX 2 no modo “PRE”, estes níveis de mixagem podem ser obtidos independentemente dos ajustes dos controles de nível LEVEL dos canais. Cada nível da mandada auxiliar AUX varia da posição “OFF”, passa pela posição centraç indicativa do Ganho Unitário e alcança até 15 dB de ganho adicional extra assim que totalmente girada para a direita. Provavelmente você nunca necessitará deste ganho extra, mas é sempre bom saber que estará disponível se necessário. Os botões AUX presentes nos canais 5 a 12 controlam a soma mono dos sinais dos canais estéreo para cada mandada auxiliar. Por exemplo, os canais 5 (L) e 6 (R) operam juntos no controle AUX destes canais. Nós recomendamos um efeito Reverb estéreo no mono
  • 17. 17 retornando em estéreo. Nós encontramos muito isso nos Reverbs estéreo, ou seja, a segunda entrada “amarra” uma saída AUX SEND não adicionando nada à sonoridade. Obviamente existem exceções, portanto fique à vontade para experimentá-las. Caso você queira utilizar dois AUX SEND, utilize o AUX ímpar (1 ou 3) para alimentar a entrada esquerda e o AUX par (2 ou 4) para alimentar a entrada direita. Lembre-se que, nos casos em que você já esteja trabalhando com fontes sonoras em estéreo, você terá que obrigatoriamente seguir estas direções – utilize o AUX de numeração ímpar para o canal responsável pelo MIC e LINE, são manipulados pelos canais, e daí enviados à seção das saídas. Na seção de saídas veremos como estes sinais são enviados a partir do seu misturador de som para outros equipamentos. 32 – SINAL MAIN MIX Este botão controla os níveis dos sinais enviados às saídas principais: XLR e ¼ e RCATAPE OUTPUT. Todos os canais e os STEREO RETURNS que não foram emudecidos ou que tiverem seus controles abaixados aparecerão na mixagem principal MAIN MIX. Ao ser totalmente girado para a esquerda, este controle será desligado. Ao ser posicionado na posição central atingirá o Ganho Unitário e totalmente girado para a direita adicionará até 12dB de ganho adicional. Este ganho adicional normalmente não será necessário, mas é bom frisarmos uma vez mais que sempre é bom saber que está disponível em caso de necessidade. Este é o botão a ser abaixado no final de cada faixa musical. 33 – SINAL CONTROL ROOM SOURCE MATRIX Normalmente, o engenheiro de som envia o sinal do MAIN MIX para a audiência (em sonorizações ao vivo) ou para uma mixagem final para fins de gravação. Mas, caso o engenheiro necessite ouvir algo diferente do que está sendo enviado para o MAIN MIX ? O seu misturador de som Mackie oferece várias opções para o engenheiro de som como demonstrado a seguir. Através das chaves SOURCE, você pode escolher a audição de qualquer combinação entre MAIN MIX, ALT 3-4 e TAPE.As seleções feitas através da chave SOURCE enviam sinais estéreo às saídas Control Room, Phones e ao visor medidor. Sem nenhuma chave acionada, não haverá sinal presente nestas saídas e conseqüentemente não haverá atividade no medidor. UmadestasexceçõeséafunçãoSOLO.Independentemente da seleção feita através do botão SOURCE, o acionamento da chave SOLO irá substituir a seleção com o sinal SOLO, também enviada às saídas Control Room, Phones e ao lado direito do visor medidor (o lado esquerdo do visor medidor permanecerá inativo). AVISO: o acionamento dos botões TAPE e ASSIGN TO MAIN MIX na seção CONTROL ROOM SOURCE poderá criar um efeito de realimentação no caminho entre TAPE INPUT e TAPE OUTPUT. Certifique-se que o seu toca- fitas não esteja no modo RECORD, no modo RECORD PAUSE ou no modo INPUT MONITOR ao acionar estes botões ou certifique-se que o nível do botão CONTROL ROOM/SUBMIX esteja completamente girado no sentido anti-horário. Agora você já sabe como selecionar os sinais a serem enviados para o engenheiro de som na sala de controle e/ ou para os seus fones de ouvido.Apartir deste ponto, estes lado esquerdo e o AUX de numeração par para o canal responsável pelo lado direito do sinal. Seção de Saídas Nas páginas anteriores, falamos sobre os canais de entrada e como os sinais trafegam no seu misturador de som. Basicamente os sinais são recebidos através das entradas
  • 18. 18 sinais passarão através dos mesmos níveis de controle como descrito a seguir. 34 – SINAL CONTROL ROOM / SUBMIX Este botão controla os níveis das saídas CONTROLROOM e PHONES.Ao ser totalmente girado para a esquerda, este controle será desativado. Ao ser posicionado na posição central atingirá o Ganho Unitário e totalmente girado para a direita adicionará até 10 dB de ganho adicional. Nas situações em que MAIN MIX for a seleção de fonte para as saídas Control Room, os sinais enviados através destas saídas passarão através de dois níveis de controle localizados no caminho das saídas Control Room e Phones – o controle MAIN MIX e o controle CONTROL ROOM / SUBMIX. Deste modo, você poderá enviar um sinal forte para a saída principal MAIN OUTPUT (com o botão MAIN MIX posicionado na posição central de Ganho Unitário “U”) e um sinal mais suave para as saídas Control Room ou Phones (neste modo, o botão CONTROL ROOM / SUBMIX poderá estar posicionado em qualquer posição). Nas situações em que ALT 3-4 ou TAPE for selecionado ou o recurso SOLO presente nos canais acionado, o botão CONTROL ROOM / SUBMIX será o único responsável pelo controle dos níveis destes canais. Qualquer que seja a sua escolha, você poderá utilizar as saídas CONTROL ROOM para outras aplicações também. Sua qualidade sonora é tão impecável quanto a obtida através das saídas principais MAIN OUT. Estas saídas podem ser utilizadas como saídas adicionais fornecedoras do sinal da mixagem principal (Main Mix) com o seu próprio nível de controle. Contudo, ao se utilizar destas possibilidades, certifique-se que a chave SOLO não esteja pressionada, uma vez que isso interromperia sua seleção. 35 – LED INDICADOR RUDE SOLO Este led indicador piscante serve para avisar-lhe que existe ao menos um canal com a sua função SOLO ativada. Isto é extremamente útil e nenhum outro fabricante se preocupa tanto com este detalhe como a Mackie. Caso você estivesse operando em um outro misturador de som de outra marca sem este recurso, você poderia ser facilmente levado ao engano ou a pensar que há algo errado com o seu misturador de som. Daí a importância do led indicador RUDE SOLO. 36 – RECURSO ASSIGN TO MAIN MIX (ASSINALAMENTO À MIXAGEM PRINCIPAL) Vamos considerar que você está operando seu misturador de som Mackie em uma apresentação ao vivo. Logo a banda que está tocando terminará sua performance e você terá que colocar uma faixa musical para tocar, do contrário aquele silêncio avassalador tomará conta e frustrará a platéia. Neste caso e contando que você já tenha conectado seu CD Player à entrada TAPE, simplesmente pressione esta chave e a sua seleção de fonte para Control Room, após passar pelo botão de controle CONTROL ROOM / SUBMIX, alimentará a mixagem principal como se fosse mais um canal estéreo. Outra utilização muito útil desta chave permite que você habilite a saídaALT 3-4 para que se torne um “submixagem” da mixagem principal MAIN MIX através do botão de controle CONTROL ROOM / SUBMIX, atuando como um controlador do seu nível. Efeitos colaterais: ao acionar esta chave, todos os canais designados pela função SOLO serão direcionados para a mixagem principal MAIN MIX, o qual pode ser a última coisa que você deseja. Caso você tenha selecionado MAIN MIX como sendo a fonte da seleção Control Room e acionar o botão SIGN TO MAIN MIX, as linhas principais MAIN MIX enviadas para a sala de controle serão interrompidas para prevenir a realimentação. Mesmo presumindo que você já esteja a par do conceito que envolve os níveis de operação +4V (+4dBu=1,23V) e do –10dBu (-10dB=0,32V), gostaríamos de informar-lhe um pouco mais a respeito. Basicamente, o que diferencia um misturador de som do outro é a posição 0dBVU (ou 0 “zero” VU) escolhido para os padrões de medição. Um misturador de som fornecendo um sinal de +4dBu terá sua marcação nos medidores como “0dB”. Um misturador de som fornecendo um sinal de –10dBu mostrará exatamente esta posição, ou seja, 0VU nos medidores. Mesmo correndo o risco de criarmos novos conceitos, os misturadores de som Mackie refletem o que a maioria das pessoas deseja, ou seja, chamar as coisas pelo que elas são: 0dBu na saída refletirá a posição 0dB VU nos medidores. O que poderia ser mais simples? Por outro lado, você poderá obter uma ótima dinâmica de operação no seu misturador Mackie com picos na faixa de –20 a +10dBu acusados nos medidores. Vários amplificadores e gravadores distorcem o sinal em aproximadamente +10dBu. Portanto, para obter resultados mais otimizados, certifique-se que os seus medidores oscilem em torno de “0” e “+7”. 37 – MEDIDORES O sistema de medidores do seu misturador de som Mackie é composto por duas colunas com doze leds indicadores cada. Realmente muito simples se considerarmos a quantidade dos diferentes níveis de sinais que podem ser
  • 19. 19 monitorados por elas, contudo são muito eficientes. Caso não haja nada selecionado na fonte SOURCE e não haja canais selecionados pela função SOLO, os medidores não acusarão nenhum sinal presente. Neste caso, escolha uma seleção na fonte SOURCE ou acione as chaves SOLO presentes nos canais. Lembre-sequeosmedidoresdeáudiosomenteservempara que você tenha uma idéia do que está acontecendo com os níveis dos sinais ao serem processados internamente no seu misturador. Nunca se esqueça de utilizar seus ouvidos 1 (ou 2). Ambos são apenas referências. Via de regra, SENDS são saídas e RETURNS são entradas. O botão AUX direciona o sinal do canal e envia para as saídas AUX SEND. O sinal AUX 1 é enviado para o controle AUX 1 MASTER antes de ser enviado para a saída AUX SEND 1 e o sinal AUX 2 é enviado diretamente para a saída AUX SEND 2. Estas saídas podem ser enviadas para as entradas de um processador de som Reverb ou outro equipamento similar. Deste ponto em diante, as saídas do seu equipamento externo são enviadas de volta ao misturador de som através de suas entradas STEREO RETURN. Daí, estes sinais são enviados através dos controles de nível do STEREO RETURN e finalmente direcionados ao MAIN MIX. Portanto, o som original “seco” (ou seja, sem efeito) proveniente dos canais para o MAIN MIX e os sinais “molhados” (ou seja, com efeito) provenientes dos STEREO RETURN ao MAIN MIX são misturados uma vez mais, combinando-se desta forma para criar uma sonoridade única e gloriosa. 38 – PRÉ OU PÓS (AUX 1) Além de serem utilizados para operar conjuntamente com processadores de efeito externos, as mandadas auxiliares AUX SEND servem também para enviar sinais para os monitores de palco, permitindo que os músicos possam ouvir o que estão tocando. No seu misturador Mackie, o AUX SEND 1 pode desempenhar qualquer uma destas funções, dependendo do ajuste da sua chave. Quando esta chave estiver desativada (ou seja, posicionada para cima), a mandada auxiliar AUX SEND 1 irá captar o sinal pré-fader proveniente dos ajuste LEVEL e um sinal pré-MUTE ALT 3-4 significando que, independentemente do modo como você tenha operado estes canais para enviá-los ao MAIN MIX, o AUX SEND continuará preso a estes sinais dos canais. Este é o modo preferido pela maioria para alimentar os monitores de palco. Ajustes na equalização afetam todas as mandadas auxiliares AUX SEND. Com esta chave pressionada (posicionada para baixo), o AUX SEND 1 volta ser considerado uma mandada normal de efeitos pós-Fader e pós MUTE ALT 3-4. Este modo é o ideal para as mandadas de efeito, pois você necessitará que os níveis do seu sinal com efeitos siga o mesmo nível do sinal sem efeitos. 39 – CONTROLE PRINCIPAL DO AUX 1 O controle AUX MASTER 1 permite que seja feito um controle geral do nível do sinal da mandada AUX SEND 1 antes de ser enviado para a saída AUX 1 OUTPUT. A mandada AUX SEND 2 não possui este tipo de controle. Este botão opera nas posições “desligado” (totalmente girado para a esquerda), passando pela posição central (Ganho Unitário “U”) alcançando 10dB de ganho adicional para determinar qual o melhor nível de sinal de acordo com a sua preferência. Na área de áudio profissional, novas experiências executadas com segurança são sempre bem-vindas! COMENTÁRIOS SOBRE OS AUXILIARES Primeiramente, frisamos que não existe nenhuma ligação particular entre AUX SEND 1 (ou 2) e STEREO RETURN
  • 20. 20 quando totalmente girado para a direita. Como os demais controles do nível do sinal, você poderá até nem precisar dele, mas é sempre bom saber que estará lá caso você necessite um dia. Via de regra, este é o botão que você aumentará quando o vocalista da banda levantar o dedão pedindo mais volume no seu sinal. 40 – RETORNOS ESTÉREO Estes dois controles ajustam o nível geral proveniente dos efeitos através das entradas STEREO RETURN. Estes controles foram desenvolvidos para operarem com ma ampla variação de ganho nos sinais. Este botão opera nas posições “desligado” (totalmente girado para a esquerda), passando pela posição central (Ganho Unitário “U”) alcançando 20dB de ganho adicional quando totalmente girado para a direita, visando compensar o nível baixo gerado pelos efeitos. Normalmente, estes controles podem ser deixados na posição central (Ganho Unitário “U”). Contudo, caso você perceba que o seu sinal está muito baixo ou muito alto, ajuste o controle do nível de saída do efeito externo. Desta forma, você poderá continuar mantendo os controles do seu misturador de som na posição central de Ganho Unitário. Os sinais que passam através destes controles serão enviados diretamente para a mixagem principal MAIN MIX, apenas com uma exceção como comentado a seguir. Os AUX RETURNs não possuem a chave MUTE/ALT 3-4, portanto, caso você deseje que estes sinais sejam enviados para a mixagemALT 3-4, você terá que conectar as saídas dos processadores de efeito externo para um dos canais estéreo do seu misturador de som e acionar a chave MUTE / ALT nestes canais. 41 – RETORNO AO AUX 1 Caso você deseje adicionar um efeito Rever ou Delay à mixagem do sinal AUX 1 enviado aos monitores de palco, utilize esta chave. Com esta chave acionada, isto é, posicionada para cima, os retornos estéreo STEREO RETURN 1 e 2 se comportarão normalmente, isto é, enviando seus sinais à mixagem principal MAIN MIX. Contudo, com esta chave pressionada, o STEREO RETURN 1 continuará se comportando normalmente mas o STEREO RETURN 2 alimentará oAUX SEND 1 ao invés da mixagem principal MAIN MIX. Deste modo, com esta chave pressionada, nós teremos o STEREO RETURN 1 alimentando a mixagem principal MAIN MIX e o STEREO RETURN 2 alimentando AUX SEND 1. Agora, suponha que você só tenha um processador de efeitos e deseje que ele alimente tanto o sinal da mixagem principal MAIN MIX quanto AUX SEND 1. É aí que entra o conceito de Conector normalizado que veremos a seguir. CONECTOR NORMALIZADO O conceito de conector normalizado refere-se a uma característica encontrada na maioria dos misturadores de som, sintetizadores ou processadores de efeito. Estes conectores possuem pinos especiais com molas que se conectam aos pinos do sinal, porém assim que algo é plugado no conector, esta conexão é interrompida. Estes pinos normalizados podem ser utilizados de várias formas. O conhecido modo LEFT (Mono) [Esquerda (Mono)] significa que, caso você conecte um equipamento mono à entrada LEFT, o sinal aparecerá também do lado direito RIGHT, graças a esta característica do conector normalizado. Da mesma forma, assim que você conectar algo do lado direito RIGHT, esta conexão será interrompida. Agora, como tudo isto está relacionado com a chave STEREO TOAUX 1?As entradas STEREO RETURN 1 são
  • 21. 21 normalizadas em relação às entradas STEREO RETURN 2. Caso você possua somente um processador de efeitos, conecte-o diretamente à entrada STEREO RETURN 1, deixando STEREO RETURN 2 sem nada conectado. Deste modo, os sinais que estão alimentando STEREO RETURN 1 também serão enviados para as entradas STEREO RETURN 2. Acione a chave RETURN TO AUX 1, permitindo deste modo que o botão STEREO RETURN 2 se torne um botão AUX SEND 1 adicional para o sinal do AUX RETURN 1. Parabéns ! Ao terminar de ler este Manual, você provavelmente estará apto a operar o seu misturador de som Mackie. Contudo, em caso de dúvidas, contate o distribuidor autorizado - Habro Music – através da página www.habro.com.br ou o SAC através do e-mail suporte@ habro.com.br. Teremos o maior prazer em lhe atender! Especificações Main Mix Noise (20 Hz–20 kHz bandwidth, 1/4” Main out, channels 1–4 Trim @ unity gain, channel EQs fl at, all channels assigned to Main Mix, channels 1 and 3 Pan left, 2 and 4 Pan right.) Main Mix knob down, channel Gain knobs down: –100 dBu Main Mix knob unity, channel Gain knobs down: –86.5 dBu (90 dB Signal to Noise Ratio, ref +4 dBu) Main Mix knob @ unity, channel Gain knobs @ unity: –84.5 dBu Total Harmonic Distortion (THD) (1 kHz @ 35 dB gain, 20 Hz–20 kHz bandwidth) Mic pre @ insert: 0.0007% Attenuation (Crosstalk) (1 kHz relative to 0 dBu, 20 Hz–20 kHz bandwidth, Line in, 1.4” Main Out, Trim @ unity.) Main Mix knob down: –75 dBu Channel Alt / Mute switch engaged: –85 dBu Channel Gain knob down: –87 dBu Frequency Response (Mic input to any output.) 20 Hz to 60 kHz: +0 dB/–1 dB 20 Hz to 100 kHz: +0 dB/–3 dB Equivalent Input Noise (EIN) (Mic in to Insert Send out, max gain.) 150 ohm termination: –129.5 dBu 20 Hz–20 kHz Common Mode Rejection Ratio (CMRR) (Mic in to Insert Send out, max gain.) 1 kHz: better than –70 dB Maximum Levels Mic in: +22 dBu Tape in: +16 dBu All other inputs: +22 dBu Main Mix XLR out: +28 dBu All other outputs: +22 dBu Impedances Mic in: 2.5 kilohms Channel Insert return: 2.5 kilohms All other inputs: 10 kilohms or greater Tape out: 1.1 kilohms All other outputs: 120 ohms EQ High Shelving ±15 dB @ 12 kHz Mid Peaking ±15 dB @ 2.5 kHz Low Shelving ±15 dB @ 80 Hz POWER CONSUMPTION @120 VAC, 50/60 Hz, 25 watts
  • 22. 22 Fuse Rating 100-120V: 500 mA slo blo, 5 x 20 mm
  • 25. 25 Certificado de Garantia ATENÇÃO: NÃO PERCA ESTE CERTIFICADO Este é o seu Certificado de Garantia (Conforme Lei do Consumidor nº 8.078 de 11/09/1990 Art.26 Inciso II). Por gentileza preencha-o corretamente no ato da compra. A Habro Music, distribuidora exclusiva deste produto no Brasil, garante o seu perfeito funcionamento contra defeitos de fabricação pelo prazo impresso abaixo do código de barras do produto, comprovados pela data da nota fiscal emitida pelo revendedor (primeira venda). Este certificado e a nota fiscal são os únicos documentos que garantem a manutenção e/ou reposição de peças originais pelo nosso departamento de assistência técnica ou nossa rede autorizada de serviços técnicos. Caso seu equipamento venha a apresentar algum defeito de fabricação, no período mencionado, o reparo será feito sem nenhum ônus. Simplesmente apresente este certificado junto com a nota fiscal de compra a um dos nossos postos de serviços autorizados. Após este período os custos de reparo serão de integral responsabilidade do proprietário. IMPORTANTE Aimportadora garante o reparo de qualquer defeito de fabricação, assim como a reposição de peças originais e mão-de-obra, desde que o equipamento tenha sido corretamente utilizado conforme instruções contidas no manual do usuário. Portanto, antes de ligar o equipamento, leia atentamente o manual, certificando-se sobre como proceder. CUIDADOS E ADVERTÊNCIAS VOLTAGEM: Verifique se a tensão de alimentação local é a mesma especificada no aparelho. ATERRAMENTO: Não remova o pino de aterramento. Ele é a proteção do seu equipamento quando corretamente usado. TEMPERATURA: Utilize o aparelho dentro da faixa especificada no manual. Temperaturas excessivamente altas ou baixas prejudicam o equipamento. UMIDADE E POEIRA:Aparelhos utilizados ou armazenados em lugares úmidos ou empoeirados estarão sujeitos a problemas freqüentes, não cobertos pela garantia. RÁDIO FREQÜÊNCIA: Equipamentos utilizados próximos a fontes geradoras de rádio freqüências ( torres de transmissão de rádio e TV , etc) poderão sofrer interferências, principalmente se não estiverem aterrados. TRANSPORTE: Transporte o seu equipamento com cuidado. Quedas e batidas podem danificá-lo seriamente. LIMPEZA: Use somente um pano macio ligeiramente umedecido e sabão neutro. Jamais use soluções ácidas e esponjas abrasivas. LEITOR DE DISQUETE: Equipamentos que disponham deste periférico requerem alguns cuidados especiais, como: 1) Não retire o disquete enquanto a luz indicadora estiver acesa; 2) Não submeta o equipamento a fortes impactos (quedas, vibrações, etc); 3) Não insira objetos ou derrame líquidos no interior do leitor; 4) Use somente disquetes de boa procedência; 5) Não transporte o equipamento com disquete no leitor. ALTO-FALANTES: Defeitos de fabricação, quando raramente ocorrem, são notados nos primeiros dias de uso. Não serão aceitas reclamações posteriores. CONEXÕES: Utilize somente cabos e conectores de boa qualidade, verificando sempre se estão corretamente ligados. GERAIS 1) Evite deixar o equipamento em lugares onde crianças possam ter acesso; 2) Não manuseie o equipamento com as mãos molhadas e/ou descalço a fim de evitar choques elétricos. MANUTENÇÃO: O seu equipamento foi rigorosamente testado e aprovado pelo controle de qualidade da fábrica. Entretanto, caso ele venha a apresentar algum problema, jamais tente repará-lo ou submetê-lo às “mãos de curiosos”. Leve-o a um posto autorizado, pois somente ele poderá garantir a utilização de peças originais e mão-de-obra qualificada. A GARANTIA SERÁ INVALIDADA NOS SEGUINTES CASOS 1) Se ao usar o equipamento, não forem observadas as instruções do manual do usuário ou as advertências deste certificado; 2) Se o defeito apresentado for provocado pelo cliente ou terceiros - ou ainda se conectado a equipamentos defeituosos; 3) Se o defeito for ocasionado por variações bruscas da rede elétrica, ligação em tensão errada ou descargas atmosféricas (raios); 4) Se o número de série que identifica o equipamento estiver rasurado ou ilegível. A GARANTIA NÃO COBRE 1) Despesas de fretes ou outros decorrentes do envio do equipamento para reparo. 2) Perdas, danos ou lucros cessantes resultantes da impossibilidade do uso do equipamento enquanto este estiver sendo reparado.
  • 26. 26
  • 28. Os produtos Mackie são distribuídos com exclusividade para o Brasil por: Para informações, críticas ou sugestões: suporte@habro.com.br