Cartilha Ideologia do Genero

4.333 visualizações

Publicada em

Cartilha da Ideologia do Gênero
.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
671
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
103
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cartilha Ideologia do Genero

  1. 1. VOCÊ JA UUVIU FALAR SOBRE A '1DEULOGH! DEGÊNERO"? CONHEÇA ESTA IDEULUGIA E ENTENDA ll PERIGO QUE VOCÊ E SEUS FILHOS ESTÃO CDRRENDU ! A giz t¡ 7 Í 7 54.35 A _. Éífifâ Oxrti', Í _ 7 i1 7 @É 9 g'§3 , mí «@4M~ñ@E*ÁV»í % g? ” «rm , - E , A , m rar ( z _ AFL¡ - . 'ML' 1- *CCA
  2. 2. "elllíílllallllslll ! Li HE¡ 51m** "l-: kamkugnr Itrcfãnlalrct" aiillrnraugilla~atingiram: maca “nonnanm-ou¡ nllllhan. , nnbuoikaxvt-a-xolnleiillnr aunuplrñplnla¡ Iojtamlhilalcilal, laio-à, amam gâllâlilq, alwkcnpgncikrvncjki 'Í “Elllà-mngiñnchi “gãnalrof, amüI-tmcfãnialrcr' : axilar-annual xcmeiinrgelnprauonll, alljiwcilaiilnncjki, a «Inngulâ 'ucjtamannai : ralr ÍlÍlâlliiÍnf-_liloudll u "ilolmalnl" um "nllllln- , nal: *kallhi alta «Invzanniialr amugwílpnlhmkannhdlandka Curar ciltlalr 'guraauinw. .pxaxxxorale› ramiralnugiura "sair ^non'nan¡I" a “sair Ililalr"" : el-assumi: .qula-czaidhuuinu#angra-rainha emma llbralr'e“àzqaiialnnxalniia levantar. , nFIo~a›:411ia "humlalni" olll “nullixaur”, êuIlalCh~l| i'| uq| I_l= I-Cl= “l= lnmalniali aum; lüpllhnpxalmcnlalndklílal, czcnllngllflñall Filet: *fill "IIML , ulmziuzl "In Illl : wifi: lili: Illl izlíãi #me q2> ; Açu sun PARTE, lingüi- NA BOiESClElETlZAGÂÚ nessa RlSBO. ll¡ Ílllllllll¡ llflllllimfl-'i lili Hllzi : llllllll_. lll. llllllllllflllflilih ñM_ É) 7 w A t” a. » , » w ? L , .c Y É , A _ , WW e 4 a - r (Q M' JlL°Í“§: “,-É* u' l 'trrl l 07**
  3. 3. ¡ul! ilzzllâ" *ÍÊÉÊN : m ! Wtméil "Wit-ju _IIHIA II : llêlléliri 33:3: í: ::: il àcxcmiai 'allín "ÍIIUÍPÉ. :L3«ilOL1›*nlü-CIi'hlIEhlWiL= Vl%lñÍO› = .I', Ill= lll| ÍI= li'_. «amou-Elo ¡mnnu. -.. ._ ¡lannnmxa-qilra ; onraunaanii Invzamr nugânalrc~praliarall 'IIIGHIIELX ? lana iss-m, Iaixalbralmo alia¡11:11#-dItdEHlxomdtaL-íiliranúkw. .ai ojtaiíoxumalialnhrauai laitamihilaxcika E Luomallhaolbmtg-. .iiñrht ; mr 'Íall - wauolpiqL-xarramtfp uikamalnuexalr n, .pmr 11cm *íÍ *!1I_[a'*kt(6l¡, .amam Plmczmauar-IÍfànmlraudla Ylairamcikowaumítasmau¡ hullnncnpno» awaLAXvIaInIÍ-lkalki LãallihlnVf-. hlllàñilll ; emitiu (Ollvlâllü: _ (mn-m. Ylãlíinlíltliiliwàrlllilb-Oli dia¡ I, iia1ojkc¡. -.. aL-Ii= .xi. lI_I= .l1-. !Las-biquini v alkalüoxvczunmall¡ ; ~ valia! "a mknaito~gu_ramn1!| ¡¡q= .t, .altas. V” ; oiraxclltlrnucjtaiíalni-ikali"nx-mam « , V Ilíhllujaw. l z N " , ~ _ 9:19) Avihmnliaie-@tuíiiaierll lilanlglauilautalnllll 7 'l! I._'. 'Iã1"I| l|'L§í. 'IIIIIIAI 'lliilll / C ã IM'IEIZEUII-*ETILAIIHIIÊIIIIJIHill llllã. . ! L ! LI Ill II! IELÍ II A I! ! Ill-illIIILIIHILAIIIIIIIIIHIIA. E ! IIIEÍ IRIIIIIIIFlllhlilllllill . l lUIÍ-í 'PIIIÉIII l-'Nlilllkí "'! l,= l:ll: *.! l IIAIEIELINI"? É ¡ 'l * , x ao* T, A 3V' w - ' muito ' Existem organàzêãaj: nossasfâmmas_ ; VV _ ocupadas em e . de moda sabotarem. 0 . - ^ner0"- ” inventaram n ! ogia de Ge _ - 05o e a ldeo mais disfarÇad° e perlg Ymna¡¡tia--ramtaunuru-¡laaflllm. unnnnala-qlnnnua "rcunail-Lv-Ia-hali' ium¡¡zlyilasxaulknk-L-Inxuv "i : uma¡anna! kun-inal“Raman¡ulnnluiixox-lnyav --uianlnnr “af-mami Âaalhmi-n! L' (au-ur: ¡Eb-almirvn n21 'uam-t- - Elim-JM
  4. 4. Em 2014, o Congresso Nacional, consciente do problema retirou do Plano Nacional de educação todas as menções a "ideologia de Gênero". Contudo, nesteano de 2015oatua| governo nãodesíste de seus planos. O Conselho Nacional de Educação divulgou em novembro de 2014 o Documento Final da II* Conferência Nacional de Educação, pelo qual o Ministério da Educação simplesmente ignora as determinações do Congresso e reescreve as diretrizes da educação brasileira exatamente segundo a redação que havia sido rejeitada pelos parlamentares. A ideologia de gêneroéfraudulentamente reapresentada como se tivesse sido aprovada pelo Plano Nacional de Educação como meta obrigatória para todos os municípios do Brasil. Por causa disso, o Distrito Federal, e todos os Estados e Municipios do Brasil, que são obrigados, pela Lei 13.005 de 25 de junho de 2014, a apresentarem seus "Planos Estaduais" e seus "Planos Municipais de Educação", estão nelesincluindo, novamente, a"ldeología de Gênero". " OUEREM OESTRUIR NOSSAS FAMÍLIAS" Em todas as "Assembleias Legislativas" dos Estados e nas "Câmaras de Vereadores" dos Municipios os deputados estaduais e vereadores terão de aprovar estes Planos. Por isso, você precisa comparecerjunto aos deputados estaduais e vereadores exigindo que eles não coloquem o termo "género" e “orientação sexual" em nenhum artigo ou parágrafo da lei, e nem nas metas do Plano de Educação Estadual ou Municipal. Caso contrário, todas as Escolas, de ensino público e privado, terão de adotar a "Ideologia de 05 Gênero".

×