Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.

1.058 visualizações

Publicada em

Breve história na criação do Sistema Único de Saúde (SUS), e da Estratégia Saúde da família (ESF), e a importância de acoes educativas em saúde.

Publicada em: Educação
1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.058
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
98
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.

  1. 1. Educação em Saúde na Estratégia Saúde da Família CONTAGEM - 2014
  2. 2. Fundamentos Pedagógico em Enfermagem Docente: Vilmar Vilaça Discentes: Daiana Silva de Souza Miranda Danielle Dutra Otoni Pereira Guilherme Ronan Viana
  3. 3. "Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda". Paulo Freire
  4. 4. A 8ª Conferência Nacional de Saúde realizada em 1986, a Constituição de 1988 estabeleceu uma seção sobre a saúde que trata de três aspectos principais: Abranger o conceito de saúde ; Legitima o direito de todas à saúde e dever do estado; Estabelece a Criação do SUS ( Sistema Único de Saúde) (BRASIL, 2006)
  5. 5. Sistema Único de Saúde - SUS O SUS é regulamentado pelas seguintes leis • Lei 8.080 de 19 de Setembro de 1990. Que dispõem das condições de proteção e recuperação da saúde, e a organização do funcionamento dos serviços ofertados. • Lei 8.142 de 28 de Dezembro de 1990. Que dispõem a participação social, e os recursos financeiros na área da saúde. (BRASIL, 2006)
  6. 6. O Que é o SUS? O Sistema Único de Saúde é um sistema público, que representa uma conquista da sociedade brasileira porque promove a justiça social, com atendimento a todos os indivíduos. (BRASIL,2006)
  7. 7. Porque é um Sistema Único? Porque ele segue a mesma doutrina e os mesmos princípios organizativos em todo o território nacional, sob a responsabilidade das três esferas autônomas de governo federal, estadual e municipal. (BRASIL, 2006)
  8. 8. Entre as Políticas de Saúde Surge o Programa Saúde da Família - PSF
  9. 9. Programa Saúde da Família (PSF) surge no Brasil como uma estratégia de reorientação do modelo assistencial a partir da atenção básica, em conformidade com os princípios do SUS. (BRASIL, 2010)
  10. 10. • Iniciou-se em 1991, por meio do Programa de Agente Comunitário de saúde (PACS). • Em 1994 começa a ser formadas as primeiras Equipes do Programa Saúde da Família, incorporando os Agentes Comunitários de Saúde (ACS). (BRASIL, 2010)
  11. 11. Estratégia Saúde da Família - ESF • A partir de 2006, houve uma transição do PSF para a Estratégia Saúde da Família (ESF), consolidada por meio do Pacto pela Saúde (Portaria Nº 399 de 22 de fevereiro de 2006) e pela Política Nacional da Atenção Básica pela (Portaria Nº 648, de 28 de março de 2006). (BRASIL, 2010)
  12. 12. Objetivo do ESF • Humanização das práticas de saúde por meio do estabelecimento de um vínculo entre os profissionais e a população; • Democratização do conhecimento do processo saúde-doença e da população social da saúde; • Desenvolvimento da cidadania, levando a população a reconhecer a saúde como direito; • Estimulação da organização da comunidade para o efetivo exercício do controle social. (BRASIL, 2010)
  13. 13. Educar para a Saúde
  14. 14. Educar para a Saúde • Dentre os diferentes ambientes dos serviços de saúde os da atenção básica se destaca pelo contexto privilegiado para propagação de práticas educativas em saúde, devido a proximidade com a comunidade destacando as ações de promoção e prevenção. (VASCONCELOS, 1900)
  15. 15. Educar para a Saúde • É necessário que a Equipe de saúde da família seja capacitada para assistência íntegral das famílias, destacando situações de risco à saúde na comunidade, desenvolvendo medidas educativas, voltadas à melhoria do auto-cuidado. (ALVES, 2005)
  16. 16. Educar para a Saúde A Educação Popular em Saúde enriquece as trocas interpessoais, entre profissional – usuário de forma horizontal por meio do diálogo e compreenção do saber popular. (ALVES, 2005)
  17. 17. Educar para a Saúde • Cada vez mais reconhece o saber do usuário sobre o processo de saúde- doença, sendo o mesmo capaz de desenvolver uma comunicação com os profissionais de saúde, estabelecendo uma análise crítica sobre a vivência na comunidade ajudando no desenvolvimento de estratégias que visam a melhoria da qualidade de vida. (VASCONCELO, 1999)
  18. 18. Educar para a Saúde • Educar para a saúde vai além da assistência curativa, indica dar prioridade a intervenção preventivas e promocionais. Desta forma, o desenvolvimento de ações educativas no ESF, deve ser realizadas em espaços convencionais, a exemplo dos grupos operativos e educativos, ou em espaços informais, como a consulta domiciliar afim de ser resolutivo nas demandas das famílias assistidas. (ALVES, 2005)
  19. 19. Educar para a Saúde • Por tanto é necessário contrapor o modelo tradicional e inserir o modelo dialógico, respeitando o saber dos indivíduos para os quais se destinam as ações de saúde, incluindo suas crenças, hábitos e o meio em que vivem, envolvendo os indivíduos nas ações, tendo em vista que só é possível a efetividade das ações com a participação da comunidade.(ALVES, 2005)
  20. 20. Referências • BRASIL. Ministério da Saúde. MAIS SAÚDE - DIREITO DE TODOS. Brasília, DF, 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/10001021420.pdf. Acesso em: 01/11/2014 • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Memórias da saúde da família no Brasil. Brasília, DF, 2010. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/livro_15.pdf. Acesso em: 05/11/2014 • VASCONCELOS, E. M. Educação popular e a atenção à saúde da família. São Paulo: HUVITEC, 1999. • ALVES, V. S. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: Pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. 2005 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v9n16/v9n16a04. Acesso em: 30/10/2014

×