SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
*
Aula 03
Professor Guido Cavalcanti
Tanto na obrigação de dar coisa
certa como nas obrigações de
dar coisa incerta consistirá a
prestação na entrega

Não se
confundem,
portanto, com
as obrigações
de fazer

Cumprirá ao
devedor
transferir a
propriedade
do objeto
(compra e
venda),

Se o devedor tem
que dar ou
entregar alguma
coisa sem tê-la
que fazer
previamente a
obrigação é de dar

ceder a sua
posse ao
credor
(comodato,
locação)

*

meramente
restituir a
coisa
(depósito).
Lembrar sempre que:

Art. 313. O credor não é obrigado a receber prestação
diversa da que lhe é devida, ainda que mais valiosa.

exceções como dação em pagamento, sub-rogação,
novação

*
Obrigações de Entregar (obrigações de dar propriamente ditas) arts.
233 a 237, CC)

São obrigações em que a coisa pertence ao devedor que, por meio da
tradição, transferirá a propriedade ao credor (adquirente).

Das Obrigações de Dar Coisa Certa
Art. 233. A obrigação de dar coisa certa abrange os acessórios dela
embora não mencionados, salvo se o contrário resultar do título ou
das circunstâncias do caso.
1Se a coisa perecer (perda total) sem culpa do devedor, antes da tradição ou
pendente condição suspensiva, resolve-se a obrigação (art. 234, CC). Aplicação da regra
res perit domino. Valores eventualmente recebidos pelo devedor devem ser restituídos.

2-

Se a coisa perecer com culpa o devedor responderá pelo equivalente mais perdas e
danos(art. 234, CC).

3Se a coisa se deteriorar (perda parcial) sem culpa do devedor poderá o credor
resolver a obrigação, ou aceitar a coisa, abatido de seu preço o valor que se perdeu
(art. 235, CC).

4Se a coisa se deteriorar com culpa do devedor poderá o credor exigir o
equivalente, ou aceitar a coisa no estado em que se acha (obrigação alternativa), mas
em ambas as situações poderá pleitear indenização por perdas e danos (art. 236, CC).
Deve-se lembrar que todas essas regras são dispositivas,
podendo os contratantes dispor em contrário.

Em regra caso fortuito e força maior, salvo expressa
disposição em contrário, não geram o direito à indenização
pelo perecimento ou deterioração da coisa.

No entanto, havendo mora do devedor, esta regra não será
aplicável, respondendo ele por eventuais perdas e danos
ainda que decorrentes de eventos extraordinários (arts. 393
e 399.
São obrigações em que a coisa pertence
ao credor, sendo que a tradição apenas
transmite temporariamente a sua posse.
Impõem ao devedor o dever de devolver a coisa no
prazo ajustado ou alcançada a finalidade para a qual
foi destinada e, por isso, exigem do devedor o dever
de conservação e zelo pela coisa.
Se a coisa perecer sem
culpa do devedor,
antes da tradição,
resolve-se a obrigação
(art. 238, CC).

*

Se a coisa perecer com
culpa o devedor
responderá pelo
equivalente mais
perdas e danos (art.
239, CC).

Se a coisa se
deteriorar sem culpa
do devedor o credor
recebê-la-á no estado
em que se encontra
sem direito à
indenização (art. 240,
CC).

Se a coisa se
deteriorar com culpa
do devedor responderá
pelo equivalente mais
perdas e danos (art.
240 c/c 239, CC)
O devedor de boa-fé tem direito aos frutos percebidos, mas não terá
direito aos frutos colhidos antecipadamente (ver regras dos arts. 1.214 e
1.215, CC).
O devedor de má-fé responde por todos os frutos colhidos e percebidos,
bem como, pelos que, por culpa sua, deixou o credor de receber.

Quanto aos melhoramentos e acrescidos em que houve dispêndio ou
trabalho do devedor, estando ele de boa-fé, terá direito à indenização e à
retenção quando úteis ou necessários (vide arts. 1.219 e 1.220, CC).
Quanto aos melhoramentos e acrescidos, em que não houve dispêndio ou
trabalho do devedor estando o devedor de má-fé, só terá direito à
indenização dos necessários (art. 1.222, CC).
Quanto aos melhoramentos e acrescidos em que não houve dispêndio ou
trabalho do devedor lucra o credor sem dever de indenizar (art. 241, CC.
princípio da simetria).

*
As obrigações pecuniárias são obrigações de dar coisa certa,
porque envolvem obrigação de entregar dinheiro.

Diferenciam-se das dívidas de valor porque nestas o dinheiro
apenas representa o valor da obrigação; enquanto naquelas o
objeto da prestação é o próprio dinheiro.

Dívida de dinheiro é aquela cujo objeto da prestação é a própria
moeda.

*
As dívidas em
dinheiro devem
ser pagas no
vencimento, sem
moeda corrente
e pelo valor
nominal (art.
315, CC).

Moeda de curso forçado e de
curso legal no Brasil é apenas
o real (Lei n. 9.069/95) única
admitida pela lei como meio
de pagamento (salvo normas
específicas como importação
e exportação

O valor pode ser
corrigido
monetariamente,
conforme
estipulação das
partes.

Pode ser adotada cláusula de
escala móvel, cláusula escalar
(ou de escalonamento),
cláusula número-índice ou
critério de atualização
monetária para combater os
efeitos da desvalorização
monetária (art. 316, CC).
Admite-se a correção judicial da
prestação por meio da aplicação da
cláusula rebus sic stantibus (art. 317 c/c
478, CC). Assunto posterior
São nulas as convenções de pagamento em ouro
ou em moeda estrangeira, bem como para
compensar a diferença entre o valor desta e da
moeda nacional, exceto nos casos expressamente
autorizados por lei especial (art. 318, CC).

Se o pagamento se houver por medida ou peso
entender-se-á, no silêncio das partes, que
aceitaram os do lugar da execução (art. 326, CC).
* Caso Concreto 1
* Adoaldo compromete-se a entregar a Ivan, em

razão de um contrato de compra e venda, o livro
Curso de Direito Civil, v. II, de Carlos Roberto
Gonçalves, Editora Saraiva, até o dia 02 de outubro
de 2012. Ivan pagou pelo livro o equivalente a R$
80,00 (oitenta reais). Com relação ao livro
identifique:
* a) Accipiens e Solvens; Objeto Imediato e Objeto
Mediato.
* b) Suponha que Adoaldo, descuidado, perdeu o
livro e não poderá entregá-lo no dia combinado e,
por isso, Ivan não poderá estudar para a prova que
se realizará no dia 06 de outubro. O que acontece
com essa obrigação? Justifique sua resposta.
* Caso Concreto 2
* Analise o relato a seguir e aponte pelo menos cinco erros na assertiva referente ao

problema (cada erro encontrado deve ser indicado e corrigido corretamente). Os cinco
erros encontrados devem ser corrigidos (reescrever a frase ou expressão apontando o erro
que se pretende corrigir) e, quando for possível, corrigi-lo indicando o artigo respectivo!

* Carlos empresta gratuitamente a Andreza, em razão de um contrato de comodato, a casa

localizada na Rua Enzo Ferrari, n. 27. Andreza se comprometeu a devolvê-la em perfeitas
condições até o dia 02 de outubro de 2009.

* Pode-se afirmar que, quanto à casa, Andreza é solvens e Carlos accipiens.

Trata-se de uma obrigação moral, divisível, simples, de trato sucessivo e
condicional. A sua fonte mediata é a lei e a fonte imediata obrigação de
dar coisa certa. O seu objeto imediato é o contrato de comodato e o
objeto mediato é a casa, que pode ser substituída por uma outra de valor
equivalente caso Andreza por qualquer motivo não consiga devolvê-la.
Imagine que no dia anterior à devolução começa a chover o que ocasiona o
alagamento do bairro onde está localizada a casa e consequente
deterioração do imóvel. Neste caso Carlos deverá receber a casa tal qual
se ache, sem direito à indenização, nos termos do art. 234, CC. Em outra
situação, suponha que Andreza, intencionalmente ateou fogo ao imóvel,
destruindo-o completamente, pode-se, então, afirmar que Carlos não
poderá exigir perdas e danos nos termos do art. 234, CC
* Questão Objetiva
* (FCC TJ-GO 2012) Antonio obrigou-se a entregar a Benedito,

Carlos, Dario e Ernesto um determinado touro reprodutor,
avaliado em R$ 80.000,00 (oitenta mil reais). Embora bem
guardado e bem tratado em lugar apropriado e seguro, o animal
morreu afogado em inundação causada por fortes chuvas. Nesse
caso, a obrigação é

* a) de dar coisa certa, indivisível, resolvida para ambas as partes

com ausência de culpa do devedor, ante o perecimento do objeto.

* b) indivisível, com o perecimento do objeto por culpa do devedor.
* c) indivisível e tornou-se divisível com o perecimento do objeto,
sem culpa do devedor.

* d) solidária, devendo o valor de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais)
ser entregue a qualquer dos credores, em lugar do objeto
perecido.

* e) de dar coisa certa, indivisível, devendo o devedor entregar a
indenização a todos os credores.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESAula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESTércio De Santana
 
Princípios contratuais - CIVIL 3
Princípios contratuais - CIVIL 3Princípios contratuais - CIVIL 3
Princípios contratuais - CIVIL 3tuliomedeiross
 
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das Obrigaçõe
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das ObrigaçõeDireito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das Obrigaçõe
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das ObrigaçõeDayane Barros
 
Teoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosTeoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosPitágoras
 
Teoria geral da obrigação
Teoria geral da obrigaçãoTeoria geral da obrigação
Teoria geral da obrigaçãosaramorgana
 
Aula 01 direito das obrigações - introdução
Aula 01   direito das obrigações - introduçãoAula 01   direito das obrigações - introdução
Aula 01 direito das obrigações - introduçãoLaisy Quesado
 
Processo civil | Execução 1
Processo civil | Execução 1Processo civil | Execução 1
Processo civil | Execução 1Elder Leite
 
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Características
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e CaracterísticasDireito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Características
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Característicasbrigidoh
 
Direito Civil - modalidade das obrigações
Direito Civil - modalidade das obrigaçõesDireito Civil - modalidade das obrigações
Direito Civil - modalidade das obrigaçõesJoyce Sarquiz
 
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICAS
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICASDIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICAS
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICASPedagogo Santos
 

Mais procurados (20)

Aula 17
Aula 17Aula 17
Aula 17
 
Civil IV - direitos reais
Civil IV - direitos reaisCivil IV - direitos reais
Civil IV - direitos reais
 
Direito das obrigações
Direito das obrigaçõesDireito das obrigações
Direito das obrigações
 
Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESAula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 005 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
 
Princípios contratuais - CIVIL 3
Princípios contratuais - CIVIL 3Princípios contratuais - CIVIL 3
Princípios contratuais - CIVIL 3
 
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das Obrigaçõe
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das ObrigaçõeDireito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das Obrigaçõe
Direito Civil (Obrigações) - Adimplemento e Extinção das Obrigaçõe
 
Aula 11
Aula 11Aula 11
Aula 11
 
Teoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosTeoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratos
 
Aula transmissão das obrigações
Aula   transmissão das obrigaçõesAula   transmissão das obrigações
Aula transmissão das obrigações
 
Aula 4 lindb
Aula 4 lindbAula 4 lindb
Aula 4 lindb
 
Teoria geral da obrigação
Teoria geral da obrigaçãoTeoria geral da obrigação
Teoria geral da obrigação
 
Aula 01 direito das obrigações - introdução
Aula 01   direito das obrigações - introduçãoAula 01   direito das obrigações - introdução
Aula 01 direito das obrigações - introdução
 
Contrato de Mútuo
Contrato de Mútuo Contrato de Mútuo
Contrato de Mútuo
 
Direito civil 3
Direito civil 3Direito civil 3
Direito civil 3
 
Processo civil | Execução 1
Processo civil | Execução 1Processo civil | Execução 1
Processo civil | Execução 1
 
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Características
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e CaracterísticasDireito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Características
Direito Civil - Contratos - Elementos Essenciais e Características
 
Direito Civil - modalidade das obrigações
Direito Civil - modalidade das obrigaçõesDireito Civil - modalidade das obrigações
Direito Civil - modalidade das obrigações
 
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICAS
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICASDIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICAS
DIREITO E INTERPRETAÇÃO: O SENTIDO DAS NORMAS JURÍDICAS
 
Direito Civil Contratos
Direito Civil ContratosDireito Civil Contratos
Direito Civil Contratos
 
Da compra e venda
Da compra e vendaDa compra e venda
Da compra e venda
 

Destaque

exercicios-direito-das-obrigacoes
 exercicios-direito-das-obrigacoes exercicios-direito-das-obrigacoes
exercicios-direito-das-obrigacoesHenrique Araújo
 
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton Valadares
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton ValadaresDireito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton Valadares
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton ValadaresAdenilton Valadares
 
Direito Civil II - Aulas de Direito das Obrigações
Direito Civil II - Aulas de Direito das ObrigaçõesDireito Civil II - Aulas de Direito das Obrigações
Direito Civil II - Aulas de Direito das ObrigaçõesVitor Carvalho
 
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃO
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃOAula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃO
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃOTércio De Santana
 
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Laisy Quesado
 
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10Henrique Araújo
 
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)Sergi Meseguer Costa
 

Destaque (12)

C.c. civil ii aula 1 a 16 respondidos
C.c. civil ii   aula 1 a 16 respondidosC.c. civil ii   aula 1 a 16 respondidos
C.c. civil ii aula 1 a 16 respondidos
 
Caso concreto semana 4
Caso concreto   semana 4Caso concreto   semana 4
Caso concreto semana 4
 
exercicios-direito-das-obrigacoes
 exercicios-direito-das-obrigacoes exercicios-direito-das-obrigacoes
exercicios-direito-das-obrigacoes
 
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton Valadares
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton ValadaresDireito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton Valadares
Direito Civil - Parte Geral, Obrigações e Contratos - Prof. Adenilton Valadares
 
Direito Civil II - Aulas de Direito das Obrigações
Direito Civil II - Aulas de Direito das ObrigaçõesDireito Civil II - Aulas de Direito das Obrigações
Direito Civil II - Aulas de Direito das Obrigações
 
Aulas Direito Civil
Aulas Direito  CivilAulas Direito  Civil
Aulas Direito Civil
 
Bens juridicos
Bens juridicosBens juridicos
Bens juridicos
 
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃO
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃOAula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃO
Aula 003 - Obrigações - FONTES DAS OBRIGAÇÕES E ESPÉCIES DE OBRIGAÇÃO
 
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
 
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10
Apostila-de-direito-das-obrigacoes-30-10
 
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)
T8 Edafología AG1012, Química del suelo (Prof. Ignacio Morell Evangelista)
 
AULA OAB XX ESTRATÉGIA DIREITO CIVIL 00
AULA OAB XX ESTRATÉGIA DIREITO CIVIL 00AULA OAB XX ESTRATÉGIA DIREITO CIVIL 00
AULA OAB XX ESTRATÉGIA DIREITO CIVIL 00
 

Semelhante a Aula 3 Obrigações

Apresentação de Obrigações.pptx
Apresentação de Obrigações.pptxApresentação de Obrigações.pptx
Apresentação de Obrigações.pptxMarianaSaraivaRezend
 
Direito das obrigações
Direito das obrigaçõesDireito das obrigações
Direito das obrigaçõesCharles Lins
 
Estudo direito das obrigações p1
Estudo direito das obrigações p1Estudo direito das obrigações p1
Estudo direito das obrigações p1Pedro Cechet
 
Direito Civil (Obrigações) - Modalidades
Direito Civil (Obrigações) - ModalidadesDireito Civil (Obrigações) - Modalidades
Direito Civil (Obrigações) - ModalidadesDayane Barros
 
Teoria geral das obrigações parte 1
Teoria geral das obrigações   parte 1Teoria geral das obrigações   parte 1
Teoria geral das obrigações parte 1Pitágoras
 
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESAula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESTércio De Santana
 
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoesAngela Regina
 
Obrigações h
Obrigações hObrigações h
Obrigações hDavid Lima
 
Direito civil iii
Direito civil iiiDireito civil iii
Direito civil iiiPri Scylla
 
Civeis 001 - adjudicacao compulsoria - inicial
Civeis   001 - adjudicacao compulsoria - inicialCiveis   001 - adjudicacao compulsoria - inicial
Civeis 001 - adjudicacao compulsoria - inicialSamuel Afonso
 
Reta comercial 3 títulos de crédito
Reta comercial 3 títulos de crédito Reta comercial 3 títulos de crédito
Reta comercial 3 títulos de crédito RBXJURIDICO
 
1042- Ação Revisional de Distrato I
1042- Ação Revisional de Distrato I1042- Ação Revisional de Distrato I
1042- Ação Revisional de Distrato IConsultor JRSantana
 
Títulos de Crédito: uma visão efetiva
Títulos de Crédito: uma visão efetivaTítulos de Crédito: uma visão efetiva
Títulos de Crédito: uma visão efetivaogerente
 
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptx
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptxAULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptx
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptxAnd enf
 

Semelhante a Aula 3 Obrigações (20)

Obrigacoes iii
Obrigacoes iiiObrigacoes iii
Obrigacoes iii
 
Apresentação de Obrigações.pptx
Apresentação de Obrigações.pptxApresentação de Obrigações.pptx
Apresentação de Obrigações.pptx
 
Direito das obrigações
Direito das obrigaçõesDireito das obrigações
Direito das obrigações
 
Estudo direito das obrigações p1
Estudo direito das obrigações p1Estudo direito das obrigações p1
Estudo direito das obrigações p1
 
Direito Civil (Obrigações) - Modalidades
Direito Civil (Obrigações) - ModalidadesDireito Civil (Obrigações) - Modalidades
Direito Civil (Obrigações) - Modalidades
 
Vicio redibitório
Vicio redibitórioVicio redibitório
Vicio redibitório
 
Teoria geral das obrigações parte 1
Teoria geral das obrigações   parte 1Teoria geral das obrigações   parte 1
Teoria geral das obrigações parte 1
 
Obrigações
ObrigaçõesObrigações
Obrigações
 
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕESAula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
Aula 004 - Obrigações - CLASSIFICAÇÃO ou MODALIDADES DE OBRIGAÇÕES
 
Contrato De Penhor Mercantil
Contrato De Penhor MercantilContrato De Penhor Mercantil
Contrato De Penhor Mercantil
 
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes
56930 aula 4--_direito_das_obrigaçoes
 
Obrigações h
Obrigações hObrigações h
Obrigações h
 
Aula%2007
Aula%2007Aula%2007
Aula%2007
 
Direito civil iii
Direito civil iiiDireito civil iii
Direito civil iii
 
Civeis 001 - adjudicacao compulsoria - inicial
Civeis   001 - adjudicacao compulsoria - inicialCiveis   001 - adjudicacao compulsoria - inicial
Civeis 001 - adjudicacao compulsoria - inicial
 
Reta comercial 3 títulos de crédito
Reta comercial 3 títulos de crédito Reta comercial 3 títulos de crédito
Reta comercial 3 títulos de crédito
 
1042- Ação Revisional de Distrato I
1042- Ação Revisional de Distrato I1042- Ação Revisional de Distrato I
1042- Ação Revisional de Distrato I
 
Títulos de Crédito: uma visão efetiva
Títulos de Crédito: uma visão efetivaTítulos de Crédito: uma visão efetiva
Títulos de Crédito: uma visão efetiva
 
Resumo obrigações
Resumo obrigaçõesResumo obrigações
Resumo obrigações
 
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptx
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptxAULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptx
AULA_EFEITOSEEXTINÃ_Ã_ODOSCONTRATOS.pptx
 

Mais de Guido Cavalcanti

Direito das Obrigações - Transmissão das Obrigações
Direito das Obrigações - Transmissão das ObrigaçõesDireito das Obrigações - Transmissão das Obrigações
Direito das Obrigações - Transmissão das ObrigaçõesGuido Cavalcanti
 
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)Guido Cavalcanti
 
Responsabilidade Civil e Nexo de Causalidade
Responsabilidade Civil e Nexo de CausalidadeResponsabilidade Civil e Nexo de Causalidade
Responsabilidade Civil e Nexo de CausalidadeGuido Cavalcanti
 
Aula 01 Direito do Consumidor
Aula 01   Direito do ConsumidorAula 01   Direito do Consumidor
Aula 01 Direito do ConsumidorGuido Cavalcanti
 
Direito Civil - Contratos - Boa Fé Objetiva
Direito Civil - Contratos - Boa Fé ObjetivaDireito Civil - Contratos - Boa Fé Objetiva
Direito Civil - Contratos - Boa Fé ObjetivaGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoDireitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais. Propriedade
Direitos Reais. PropriedadeDireitos Reais. Propriedade
Direitos Reais. PropriedadeGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoDireitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais, efeitos da posse
Direitos Reais, efeitos da posseDireitos Reais, efeitos da posse
Direitos Reais, efeitos da posseGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais. aquisição posse
Direitos Reais. aquisição posseDireitos Reais. aquisição posse
Direitos Reais. aquisição posseGuido Cavalcanti
 
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidão
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidãoDireitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidão
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidãoGuido Cavalcanti
 

Mais de Guido Cavalcanti (15)

Propriedade e internet
Propriedade e internetPropriedade e internet
Propriedade e internet
 
Direito das Obrigações - Transmissão das Obrigações
Direito das Obrigações - Transmissão das ObrigaçõesDireito das Obrigações - Transmissão das Obrigações
Direito das Obrigações - Transmissão das Obrigações
 
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)
Direito do Consumidor - Relação de Consumo (consumidor, produto, serviço)
 
Responsabilidade Civil e Nexo de Causalidade
Responsabilidade Civil e Nexo de CausalidadeResponsabilidade Civil e Nexo de Causalidade
Responsabilidade Civil e Nexo de Causalidade
 
Aula 01 Direito do Consumidor
Aula 01   Direito do ConsumidorAula 01   Direito do Consumidor
Aula 01 Direito do Consumidor
 
Direito Civil - Contratos - Boa Fé Objetiva
Direito Civil - Contratos - Boa Fé ObjetivaDireito Civil - Contratos - Boa Fé Objetiva
Direito Civil - Contratos - Boa Fé Objetiva
 
Direito civiliii aula2
Direito civiliii aula2Direito civiliii aula2
Direito civiliii aula2
 
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoDireitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
 
Direitos Reais. Propriedade
Direitos Reais. PropriedadeDireitos Reais. Propriedade
Direitos Reais. Propriedade
 
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapiãoDireitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
Direitos Reais. aquisição da propriedade. usucapião
 
Direitos Reais, efeitos da posse
Direitos Reais, efeitos da posseDireitos Reais, efeitos da posse
Direitos Reais, efeitos da posse
 
Direitos Reais. aquisição posse
Direitos Reais. aquisição posseDireitos Reais. aquisição posse
Direitos Reais. aquisição posse
 
Direitos Reais. Posse
Direitos Reais. PosseDireitos Reais. Posse
Direitos Reais. Posse
 
Direitos Reais - Posse
Direitos Reais - PosseDireitos Reais - Posse
Direitos Reais - Posse
 
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidão
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidãoDireitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidão
Direitos Reais. Direito de vizinhança, superfícies e servidão
 

Último

ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 

Aula 3 Obrigações

  • 2. Tanto na obrigação de dar coisa certa como nas obrigações de dar coisa incerta consistirá a prestação na entrega Não se confundem, portanto, com as obrigações de fazer Cumprirá ao devedor transferir a propriedade do objeto (compra e venda), Se o devedor tem que dar ou entregar alguma coisa sem tê-la que fazer previamente a obrigação é de dar ceder a sua posse ao credor (comodato, locação) * meramente restituir a coisa (depósito).
  • 3. Lembrar sempre que: Art. 313. O credor não é obrigado a receber prestação diversa da que lhe é devida, ainda que mais valiosa. exceções como dação em pagamento, sub-rogação, novação *
  • 4. Obrigações de Entregar (obrigações de dar propriamente ditas) arts. 233 a 237, CC) São obrigações em que a coisa pertence ao devedor que, por meio da tradição, transferirá a propriedade ao credor (adquirente). Das Obrigações de Dar Coisa Certa Art. 233. A obrigação de dar coisa certa abrange os acessórios dela embora não mencionados, salvo se o contrário resultar do título ou das circunstâncias do caso.
  • 5. 1Se a coisa perecer (perda total) sem culpa do devedor, antes da tradição ou pendente condição suspensiva, resolve-se a obrigação (art. 234, CC). Aplicação da regra res perit domino. Valores eventualmente recebidos pelo devedor devem ser restituídos. 2- Se a coisa perecer com culpa o devedor responderá pelo equivalente mais perdas e danos(art. 234, CC). 3Se a coisa se deteriorar (perda parcial) sem culpa do devedor poderá o credor resolver a obrigação, ou aceitar a coisa, abatido de seu preço o valor que se perdeu (art. 235, CC). 4Se a coisa se deteriorar com culpa do devedor poderá o credor exigir o equivalente, ou aceitar a coisa no estado em que se acha (obrigação alternativa), mas em ambas as situações poderá pleitear indenização por perdas e danos (art. 236, CC).
  • 6. Deve-se lembrar que todas essas regras são dispositivas, podendo os contratantes dispor em contrário. Em regra caso fortuito e força maior, salvo expressa disposição em contrário, não geram o direito à indenização pelo perecimento ou deterioração da coisa. No entanto, havendo mora do devedor, esta regra não será aplicável, respondendo ele por eventuais perdas e danos ainda que decorrentes de eventos extraordinários (arts. 393 e 399.
  • 7. São obrigações em que a coisa pertence ao credor, sendo que a tradição apenas transmite temporariamente a sua posse. Impõem ao devedor o dever de devolver a coisa no prazo ajustado ou alcançada a finalidade para a qual foi destinada e, por isso, exigem do devedor o dever de conservação e zelo pela coisa. Se a coisa perecer sem culpa do devedor, antes da tradição, resolve-se a obrigação (art. 238, CC). * Se a coisa perecer com culpa o devedor responderá pelo equivalente mais perdas e danos (art. 239, CC). Se a coisa se deteriorar sem culpa do devedor o credor recebê-la-á no estado em que se encontra sem direito à indenização (art. 240, CC). Se a coisa se deteriorar com culpa do devedor responderá pelo equivalente mais perdas e danos (art. 240 c/c 239, CC)
  • 8. O devedor de boa-fé tem direito aos frutos percebidos, mas não terá direito aos frutos colhidos antecipadamente (ver regras dos arts. 1.214 e 1.215, CC). O devedor de má-fé responde por todos os frutos colhidos e percebidos, bem como, pelos que, por culpa sua, deixou o credor de receber. Quanto aos melhoramentos e acrescidos em que houve dispêndio ou trabalho do devedor, estando ele de boa-fé, terá direito à indenização e à retenção quando úteis ou necessários (vide arts. 1.219 e 1.220, CC). Quanto aos melhoramentos e acrescidos, em que não houve dispêndio ou trabalho do devedor estando o devedor de má-fé, só terá direito à indenização dos necessários (art. 1.222, CC). Quanto aos melhoramentos e acrescidos em que não houve dispêndio ou trabalho do devedor lucra o credor sem dever de indenizar (art. 241, CC. princípio da simetria). *
  • 9. As obrigações pecuniárias são obrigações de dar coisa certa, porque envolvem obrigação de entregar dinheiro. Diferenciam-se das dívidas de valor porque nestas o dinheiro apenas representa o valor da obrigação; enquanto naquelas o objeto da prestação é o próprio dinheiro. Dívida de dinheiro é aquela cujo objeto da prestação é a própria moeda. *
  • 10. As dívidas em dinheiro devem ser pagas no vencimento, sem moeda corrente e pelo valor nominal (art. 315, CC). Moeda de curso forçado e de curso legal no Brasil é apenas o real (Lei n. 9.069/95) única admitida pela lei como meio de pagamento (salvo normas específicas como importação e exportação O valor pode ser corrigido monetariamente, conforme estipulação das partes. Pode ser adotada cláusula de escala móvel, cláusula escalar (ou de escalonamento), cláusula número-índice ou critério de atualização monetária para combater os efeitos da desvalorização monetária (art. 316, CC).
  • 11. Admite-se a correção judicial da prestação por meio da aplicação da cláusula rebus sic stantibus (art. 317 c/c 478, CC). Assunto posterior São nulas as convenções de pagamento em ouro ou em moeda estrangeira, bem como para compensar a diferença entre o valor desta e da moeda nacional, exceto nos casos expressamente autorizados por lei especial (art. 318, CC). Se o pagamento se houver por medida ou peso entender-se-á, no silêncio das partes, que aceitaram os do lugar da execução (art. 326, CC).
  • 12. * Caso Concreto 1 * Adoaldo compromete-se a entregar a Ivan, em razão de um contrato de compra e venda, o livro Curso de Direito Civil, v. II, de Carlos Roberto Gonçalves, Editora Saraiva, até o dia 02 de outubro de 2012. Ivan pagou pelo livro o equivalente a R$ 80,00 (oitenta reais). Com relação ao livro identifique: * a) Accipiens e Solvens; Objeto Imediato e Objeto Mediato. * b) Suponha que Adoaldo, descuidado, perdeu o livro e não poderá entregá-lo no dia combinado e, por isso, Ivan não poderá estudar para a prova que se realizará no dia 06 de outubro. O que acontece com essa obrigação? Justifique sua resposta.
  • 13. * Caso Concreto 2 * Analise o relato a seguir e aponte pelo menos cinco erros na assertiva referente ao problema (cada erro encontrado deve ser indicado e corrigido corretamente). Os cinco erros encontrados devem ser corrigidos (reescrever a frase ou expressão apontando o erro que se pretende corrigir) e, quando for possível, corrigi-lo indicando o artigo respectivo! * Carlos empresta gratuitamente a Andreza, em razão de um contrato de comodato, a casa localizada na Rua Enzo Ferrari, n. 27. Andreza se comprometeu a devolvê-la em perfeitas condições até o dia 02 de outubro de 2009. * Pode-se afirmar que, quanto à casa, Andreza é solvens e Carlos accipiens. Trata-se de uma obrigação moral, divisível, simples, de trato sucessivo e condicional. A sua fonte mediata é a lei e a fonte imediata obrigação de dar coisa certa. O seu objeto imediato é o contrato de comodato e o objeto mediato é a casa, que pode ser substituída por uma outra de valor equivalente caso Andreza por qualquer motivo não consiga devolvê-la. Imagine que no dia anterior à devolução começa a chover o que ocasiona o alagamento do bairro onde está localizada a casa e consequente deterioração do imóvel. Neste caso Carlos deverá receber a casa tal qual se ache, sem direito à indenização, nos termos do art. 234, CC. Em outra situação, suponha que Andreza, intencionalmente ateou fogo ao imóvel, destruindo-o completamente, pode-se, então, afirmar que Carlos não poderá exigir perdas e danos nos termos do art. 234, CC
  • 14. * Questão Objetiva * (FCC TJ-GO 2012) Antonio obrigou-se a entregar a Benedito, Carlos, Dario e Ernesto um determinado touro reprodutor, avaliado em R$ 80.000,00 (oitenta mil reais). Embora bem guardado e bem tratado em lugar apropriado e seguro, o animal morreu afogado em inundação causada por fortes chuvas. Nesse caso, a obrigação é * a) de dar coisa certa, indivisível, resolvida para ambas as partes com ausência de culpa do devedor, ante o perecimento do objeto. * b) indivisível, com o perecimento do objeto por culpa do devedor. * c) indivisível e tornou-se divisível com o perecimento do objeto, sem culpa do devedor. * d) solidária, devendo o valor de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) ser entregue a qualquer dos credores, em lugar do objeto perecido. * e) de dar coisa certa, indivisível, devendo o devedor entregar a indenização a todos os credores.