O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
DENTES DERATO, AGUSTINA BESSA-LUÍSGUIÃO DA LEITURAINTEGRAL DO CONTOA partir de Conto Contigo 7, Areal
1. Lourença era “diferente”. • Capítulo “Lourença” • Os irmãos aprendiam “habilidades” de que Lourença  não gostava por se...
• Capítulo “O colégio velho” • Sentia-se bem junto das freiras velhas; por serem mais     ignorantes tratavam bem as crian...
2. Com uma grande imaginação, Lourença gostava deadivinhar os segredos.  • Capítulo “Lourença”  • Criava cenários imaginár...
3. Lourença era muito crítica com os adultos.  • Capítulo “Lourença”  • Não gostava que a tirassem do seu mundo, nem que a...
4. O espaço físico impressionava Lourença eprovocava-lhe sensações agradáveis. • Capítulo “Lourença” • Sentia prazer com o...
5. Lourença e a família: o que pensavam da menina e comose comportavam e se relacionavam com ela. • Capítulo “Lourença” • ...
• Marta era a irmã mais velha e tinha uma vida à parte de Lourença; comportava-se já como uma senhora.• Artur era o mais v...
2.1. A protagonista de Dentes de Rato tinha característicasmuito especiais que a tornaram numa personagem muitointeressant...
3. Quando Lourença perdeu a primeiradentição, outras transformações aconteceram.• As características psicológicas que o na...
4. Apesar de Lourença ser ainda criança, já observava asatitudes dos seus familiares criticamente.• Em relação à mãe, não ...
5. Frequentemente, Dentes de Rato não se conformava como mundo dos adultos.• Lourença era muito crítica relativamente aos ...
6. Uma das qualidades da protagonista era ser capaz de serefugiar na sua imaginação.• (cf. questão 1., tópico 2)• Por exem...
7. Os espaços físicos causavam fortes sensações emLourença.• Os cheiros da casa, como por exemplo, a canela e a cera, o ch...
8. Lourença foi passar as férias grandes na casa deCavaleiros.• Eram múltiplos os sentimentos vividos por Lourença relativ...
9. Comparações que surgem no conto.   Capítulos        Comparação             Significado da comparação   Capítulo        ...
Nota:• A estória de Lourença continua no livro Vento, areia e amoras bravas.• É a história da personagem Lourença da pré-a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Guião leitura dentes de rato, agustina bessa-luís

36.751 visualizações

Publicada em

narrativa

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Guião leitura dentes de rato, agustina bessa-luís

  1. 1. DENTES DERATO, AGUSTINA BESSA-LUÍSGUIÃO DA LEITURAINTEGRAL DO CONTOA partir de Conto Contigo 7, Areal
  2. 2. 1. Lourença era “diferente”. • Capítulo “Lourença” • Os irmãos aprendiam “habilidades” de que Lourença não gostava por serem aborrecidas; gostava de comer maçãs e de imaginar. • Entendia que só as crianças atrasadas gostavam das histórias infantis; Lourença gostava das histórias de que os adultos também gostavam. • No colégio, Lourença sabia mais do que os meninos da sua idade.
  3. 3. • Capítulo “O colégio velho” • Sentia-se bem junto das freiras velhas; por serem mais ignorantes tratavam bem as crianças. • • Capítulo “O casamento de Mimosa” • Não queria ser rica. • Achava a vida dos ricos desinteressante e que os pobres eram pessoas fascinantes. • • Capítulo “O pai” • Não gostava de ser protegida. • Não gostava de chorar.• Não considerava o choro uma solução.
  4. 4. 2. Com uma grande imaginação, Lourença gostava deadivinhar os segredos. • Capítulo “Lourença” • Criava cenários imaginários com aventuras e pessoas maravilhosas. • Imaginava-se a navegar em pirogas ou transatlânticos. • Imaginava um génio a sair do papel aromático. • Via voar o sinal de Dona Inês. • O colchão era um navio e os travesseiros personagens românticas ou criminosas. • Capítulo “O pai” • Não gostava que lhe antecipassem soluções. • Capítulo “A cividade”• Imaginava cenas relacionadas com os condes de Cavaleiros.
  5. 5. 3. Lourença era muito crítica com os adultos. • Capítulo “Lourença” • Não gostava que a tirassem do seu mundo, nem que a acariciassem. • Não entendia por que razão os adultos olhavam para as crianças como “números de circo”. • Capítulo “O colégio velho” • Não percebia a forma de elogiar as crianças. • Capítulo “O casamento de Mimosa” • Achava que os adultos eram hipócritas (diziam o que não pensavam; criticavam-se mutuamente). • Capítulo “O pai”• Achava os adultos pouco inteligentes.
  6. 6. 4. O espaço físico impressionava Lourença eprovocava-lhe sensações agradáveis. • Capítulo “Lourença” • Sentia prazer com os diferentes cheiros da casa (canela, cera, do papel aromático, do quarto da mãe). • O altarzinho da mãe lembrava-lhe o cheiro a um doce quente com açúcar por cima. • Capítulo “O casamento de Mimosa” • Os cheiros da casa abriam-lhe o apetite. • Capítulo “O pai” • O cheiro a morango das uvas americanas.
  7. 7. 5. Lourença e a família: o que pensavam da menina e comose comportavam e se relacionavam com ela. • Capítulo “Lourença” • Os pais e os três irmãos mais velhos não compreendiam as atitudes de Lourença. A mãe cuidava dos filhos; queria fazer de Lourença uma menina maravilhosa; repreendia-a com frequência; às vezes, não era transparente; com espírito empreendedor, substituía o pai nos seus negócios. • O pai era pouco afectuoso ou companheiro, embora amável; tinha mordomias exclusivas; comovia-se quando oso filhos se magoavam; era muito instável nos negócios.
  8. 8. • Marta era a irmã mais velha e tinha uma vida à parte de Lourença; comportava-se já como uma senhora.• Artur era o mais velho dos quatro irmãos e tinha já uma vida própria; considerava os irmãos crianças; ajudava- os quando estavam em apuros.• Falco gostava de espreitar as suas irmãs e de aterrorizar Lourença.• O tio António fascinava Lourença com as suas brincadeiras.
  9. 9. 2.1. A protagonista de Dentes de Rato tinha característicasmuito especiais que a tornaram numa personagem muitointeressante e particular.• Alguns aspectos que podem justificar a simpatia dos leitores para com esta personagem são ter gostos, simpatias e/ou antipatias pouco habituais para a sua idade; achar o mundo dos adultos desinteressante, ter muita imaginação que lhe permitia criar um mundo que contraria as regras e convenções mais comuns.
  10. 10. 3. Quando Lourença perdeu a primeiradentição, outras transformações aconteceram.• As características psicológicas que o narrador do conto descreve e que fazem dela uma personagem menos simpática são fazer birras, não querer comer, não querer partilhar o quarto com Marta, odiar os adultos e arreliar Falco; sentia-se incompreendida, triste, mas confiante e m si própria.
  11. 11. 4. Apesar de Lourença ser ainda criança, já observava asatitudes dos seus familiares criticamente.• Em relação à mãe, não havia entendimento entre as duas. Com o pai, tinha uma relação pouco afectiva. Com os irmãos mais velhos, a intimidade era pouca apesar de gostar deles (respeitava Artur por ser o mais velho e mantinha uma vida independente de Marta). Com Falco, andava sempre a brigar. Com o tio António brincava. Em geral, a família de Lourença não a entendia, exceptuando o tio António.
  12. 12. 5. Frequentemente, Dentes de Rato não se conformava como mundo dos adultos.• Lourença era muito crítica relativamente aos adultos e detestava tudo o que habitualmente faziam às crianças como, por exemplo, terem gestos físicos de carinho (pp. 7-8), proporcionaram-lhes actividades próprias de crianças (p.15), não lhes darem liberdade (p.43), serem hipócritas quando diziam uma coisa e sentiam outra (p.33).
  13. 13. 6. Uma das qualidades da protagonista era ser capaz de serefugiar na sua imaginação.• (cf. questão 1., tópico 2)• Por exemplo, imaginava a cama como sendo uma piroga, um transatlântico ou uma galera com escravos.
  14. 14. 7. Os espaços físicos causavam fortes sensações emLourença.• Os cheiros da casa, como por exemplo, a canela e a cera, o cheiro das flores e das uvas mantinham-se vivos na memória de Lourença e influenciavam o seu estado psicológico – avivavam-lhe as saudades, quando estava longe de casa, ou o apetite.
  15. 15. 8. Lourença foi passar as férias grandes na casa deCavaleiros.• Eram múltiplos os sentimentos vividos por Lourença relativamente às experiências por que passou na quinta: ora se sentia livre, porque os criados não andavam atrás dela, ora sentia prazer em acompanhar Emília nas tarefas caseiras. Como os rapazes não a deixavam entrar nas suas brincadeiras, a protagonista ficava triste. Apesar de gostar de estar na quinta, com o passar do tempo começava a sentir saudades de sua casa.
  16. 16. 9. Comparações que surgem no conto. Capítulos Comparação Significado da comparação Capítulo uma freira tão velha bem conservada “Lourença” que parecia um mas já mirrada pepino em vinagre Capítulo as pernas de Falco magras ou esguias “Lourença” pareciam duas trombinhas de elefante Capítulo distribuir e recusar algo usual e “Lourença” amor como se fosse aprazível pão quente Capítulo “Os com olhos azuis redondos e bonitos condes de como dois pires de Cavaleiros” loiça
  17. 17. Nota:• A estória de Lourença continua no livro Vento, areia e amoras bravas.• É a história da personagem Lourença da pré-adolescência à juventude, quando ela se descobre escritora. Todo o livro, cujo enredo se situa no ambiente familiar, é iluminado pela personalidade forte, engraçada, vigorosa de Lourença, um espírito livre de condicionalismos, alegre e cheio de imaginação.

×