Hospitalistas no Brasil

510 visualizações

Publicada em

Apresentação em Simpósio Internacional de Qualidade e Segurança do Paciente

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
510
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
284
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hospitalistas no Brasil

  1. 1. HOSPITALISTAS NO BRASIL Por Guilherme Brauner Barcellos Co-fundador e Coordenador dos Hospitalistas - Hospital Divina Providência
  2. 2. Declaração de Conflitos de Interesse • Trabalho de variadas maneiras diretamente envolvido com o tema central, com implicações pessoais e financeiras. • Há pelo menos 10 anos, não possuo nenhum tipo de relação direta com indústrias de medicamentos ou tecnologias. Não recebo sequer visitas de propagandistas destas indústrias. http://www.alertaindependente.blogspot.com.br
  3. 3. ROTEIRO  Papo sério: Será através resultados, e apenas de resultados, que transformaremos a realidade no Brasil  Case Hospital Pompéia  Case Hospital Divina Providência Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior - Mahatma Gandhi  O lado quase lúdico da Medicina Hospital no Brasil
  4. 4. HOSPITALISTAS NO POMPÉIA Rev Soc Bras Clin Med. 2013 out-dez
  5. 5. HOSPITALISTAS NO HOSPITAL DIVINA PROVIDÊNCIA  Começo do programa em janeiro de 2014;  Atualmente com:  2 médicos em tempo integral no hospital durante o dia, de segundas à sexta-feiras  3 médicos com dedicação de meio turno (todos através do regime CLT)  Áreas de atuação:  Equipe clínica de pacientes próprios  Co-manejos  Neurocirurgia;  Reumatologia;  outras especialidades  Time de Resposta Rápida  Ambulatório pós-alta  Atividades não clínicas
  6. 6. Hospitalistas no HPD Gerenciamento de Pacientes Próprios  870 pacientes atendidos entre 2014-15
  7. 7. Mortalidade Hospitalar: Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional (controle histórico de 5 anos) Hospitalistas (2014-2015) Clínicos posicionados no modelo tradicional (2011-2015) Dados extraídos de Dashboard Intitucional em 04/01/2016 Os valores aqui encontram-se omitidos por tarja preta.
  8. 8. Mortalidade Hospitalar: Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional 2014-2015 Hospitalistas Clínicos posicionados no modelo tradicional
  9. 9. Tempo de Permanência Hospitalar (dias) Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional (controle histórico de 5 anos) Hospitalistas (2014-2015) Clínicos posicionados no modelo tradicional (2011- 2015) Todas as hospitalizações clínicas (2011-2015) Os valores aqui encontram-se omitidos por tarja preta.
  10. 10. Tempo de Permanência Hospitalar (dias) Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional 2014-2015 DIFERENÇA DE 50% Hospitalistas Clínicos posicionados no modelo tradicional Todas as hospitalizações clínicas
  11. 11. Heterogeneidade intra-grupo favorece médicos com maior disponibilidade para o gerenciamento de pacientes próprios 0 2 4 6 8 10 12 Tempo de permanência Hospitalista A Hospitalista B Hospitalista C Hospitalista D Hospitalista E Maior vínculo institucional e/ou Menor acúmulo ou duplicidade de funções
  12. 12. Readmissões em 30 dias Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional (controle histórico de 5 Anos) Hospitalistas (2014- 2015) Clínicos posicionados no modelo tradicional (2011-2015)
  13. 13. Readmissões em 30 dias Medicina Hospitalar versus Modelo Tradicional 2014-2015 DIFERENÇA MAIOR QUE 50% Hospitalistas Clínicos posicionados no modelo tradicional
  14. 14. Comparação de desempenho econômicos entre equipes institucionais (2014-2015) Neurologia Hospitalistas Cardiologia Clínicos posicionados no modelo tradicional Ticket Médio Diário
  15. 15. Hospitalistas no HPD Comanejo Clínico-Cirurgião/Sub-Especialista  não é consultoria  divisão de responsabilidade e autoridade  Matrimônios arranjados versus adesões e desadesões voluntárias???
  16. 16. Hospitalistas no HDP Atividades não clínicas  Ocupação progressiva de cargos de liderança:  1 hospitalista coordenador médico da Comissão de Óbitos  1 hospitalista coordenador médico da CCIH  1 hospitalista coordenador médico do EMTN
  17. 17. Hospitalistas no HDP Atuação complementar em TRR  Já com 178 atendimentos em 2016;  Redução de PCR’s na Enfermaria;  Gestão da iniciativa para atuação precisa, minimizando reconhecidos para-efeitos de TRR’s, como fragmentação da assistência e diminuição do senso de responsabilidade por parte do time efetivamente cuidador, protegendo tempo para o trabalho dos hospitalistas em pacientes próprios e co-manejos.
  18. 18. Desafios da MH no Brasil:  Remuneracão  Falta de formação dos médicos para bom desempenho em atividades eminentemente não clínicas, ou mesmo para prática clínica avançada – que requer ao menos noções de qualidade / segurança e visão sistêmica. Decolará quando o principal cliente das organizações hospitalares deixar de ser o médico de especialidades lucrativas e passar a ser de fato o paciente.
  19. 19. O lado quase lúdico da Medicina Hospital no Brasil
  20. 20. LINHA DO TEMPO 200 4 200 7 200 8 201 0 201 1 201 2 GEAMH – quando e onde tudo começou Primeiro evento - Porto Alegre Primeiro evento nacional - Gramado PASHA Pediatria Hospitalar - Primeiro e único evento especialmen te dedicado Seminário nacional sobre transição do cuidado
  21. 21. 2004: GEAMH  Grupo de estudos por mim fundado enquanto médico residente ainda  2005: Primeiro website sobre MH do Brasil (contribuição maior de Valdir Ruzicki e Clovis Bevilacqua Filho)
  22. 22. 2007: PRIMEIRO EVENTO
  23. 23. 2008: CONGRESSO NACIONAL
  24. 24. PASHA2010 Iniciativa independente
  25. 25. 2011: PEDIATRIA HOSPITALAR Participação de Ricardo Quinonez e Geeta Singhal, Texas Children's Hospital Iniciativa independente
  26. 26.  Unindo  representantes de hospitalistas  SBMFC  ABRAMEDE  Participacão de Sunil Kripalani, Vanderbilt University 2012: Transição do Cuidado
  27. 27. Saiba ainda mais sobre hospitalistas: www.hospitalmedicine.org http://www.hospitalistadefuturo.com.br http://saudebusiness.com/blogs/medico- hospitalista/ Contatos: Email: gbbarcellos@medicinahospitalar.com.br Twitter: @brhospitalist

×