SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Uma análise das técnicas de negociação
1º. As duas formas de se conduzir uma negociação

Um conceito fundamental é que existem duas formas de se conduzir uma negociação que são barganha de
propostas e solução de problemas. Se você estiver negociando um apartamento, um carro, uma geladeira ou um
guindaste, você pode negociar na base da barganha de propostas. Mas existem situações que só a negociação com
base na solução de problemas resolve como foi, por exemplo, a negociação entre o Egito e Israel, para tratar da
questão da península do Sinai e que resultou no acordo de Camp David. Mais ainda: no ambiente interno de uma
empresa, onde ocorre um número incomensurável de negociações, a barganha de propostas costuma levar ao
perde/perde ou a soluções de pior qualidade. O fato é que, embora se fale muito em sinergia nas empresas, só é
possível alcançá-la caso haja uma cultura organizacional que privilegie a condução de negociações internas com
base na solução de problemas. Sem isto, nada feito. Vejamos como o conceito se aplica à atividade de vendas.
Existem três tipos de vendedores, tira pedido, empurra produto - tipo vendedor pitbull, e consultor do cliente. O
empurra produto é basicamente um barganha de propostas e há situações em que é possível se chegar a bons
resultados desta forma. Mas hoje em dia, com a comoditização rápida de produtos e serviços e as compras
baseadas em menores preços, a negociação feita por meio da solução de problemas tem uma resposta de maior
qualidade, como mostram os conceitos de "Criação de Valor para o Cliente", de Ram Charan e o de "Vendas
Complexas", como utilizado por Jeff Thull.

2º. A negociação conduzida na base da barganha de propostas

Caso se conclua que uma negociação deva ser conduzida na base da barganha de propostas, existem alguns
procedimentos clássicos que costumam servir de guia, entre eles: pedir mais do que se espera receber; não
aceitar a primeira proposta e ainda fazer cara de quem comeu e não gostou; dizer ao outro que tem que fazer
melhor do que isto para se poder pensar em fechar o acordo; só conceder caso se receba algo em troca, de
preferência de valor maior do que aquilo que se concedeu; utilizar a tática do mocinho e bandido direta ou
indiretamente, neste caso com o emprego de autoridade limitada; fazer uma falsa demanda para depois
conceder e obter algo em troca; solicitar concessão no momento do fechamento. Neste último caso existem
dois procedimentos, a mordida e a surpresa final. A mordida consiste em solicitar uma pequena concessão, como
por exemplo, uma gravata como condição para se comprar um terno. Já a surpresa final é mais pesada. Na reunião
de fechamento do acordo, quando um dos lados está firmemente convicto de que tudo está resolvido e que a
reunião é somente para a mera formalização do que já foi combinado, o outro lado, com base num um pretexto
qualquer, solicita uma grande concessão, como um desconto de 20% ou mais. E esta é a razão do nome da tática.
Se você não estiver preparado para esta possibilidade, pode cair direitinho. De qualquer forma, convém salientar
que existem duas formas de barganha de propostas: a agressiva e a suave. Na agressiva o negociador não está se
preocupando com o relacionamento com a outra parte. Na suave, o objetivo é chegar ao limite do outro, ou seja,
obter o máximo possível de concessões, dando a ele a impressão de que venceu ou que houve um ganha/ganha.
Isto é, o falso ganha/ganha.

3º. A negociação conduzida na base da solução de problemas

Negociar na base da solução de problemas é bem mais difícil, pois além de se conhecer todas as táticas e
procedimentos usados por negociadores barganha de propostas, é necessário se entender de solução de problema,
processo decisório e comunicação. Entre os princípios que servem como guia na solução de problemas estão: não
se deixar envolver pelas táticas ganha/perde; separar as pessoas dos problemas, mantendo o foco ou tendo em
vista os interesses, necessidades, temores, expectativas e objetivos; primeiro compreender e depois se fazer
compreender para se poder encontrar a solução; identificar interesses comuns, complementares, opostos e distintos
e, em função disto, criar alternativas de ganho comum; desenvolver critérios objetivos de decisão.

Não resta a menor dúvida de que negociar com base da solução de problemas demanda bem mais
competência do que negociar na base da barganha de propostas.
4º. Os três momentos do processo de negociação

É lugar comum que a preparação é a base do sucesso em qualquer negociação. Mas para uma ótima
preparação, deve-se considerar, não apenas as óticas de todas as partes envolvidas, mas também as de um
observador neutro. Igualmente as perspectivas otimista, realista e pessimista, ou seja, é preciso ter presente que a
"Lei de Murphy" existe. Para levar em conta todos estes fatores, utilizo a matriz de preparação. Na preparação,
também devem ser consideradas cinco áreas, conforme o MIN (Modelo Integrado de Negociação):
conhecimento do assunto, três cenários, processos, relacionamentos e realidade pessoal dos negociadores
como crenças e valores.

Um outro ponto importante é que toda a negociação é um processo composto por três momentos:
preparação, execução e controle/avaliação e que a negociação não acaba quando o acordo foi firmado, mas sim
quando foi cumprido. E tem gente que esquece disto.

Certa ocasião, uma empresa solicitou um produto com 24 mil horas de vida útil e o vendedor só dispunha, e
entregou, um com 12 mil horas. Quando perguntado ao gerente comercial por que havia feito aquilo, a resposta foi:
lá ninguém controla nada e quem compra não é quem usa o produto. Além do mais, não há um bom banco de dados
e sistema de comunicação interna. Também deve-se considerar que existem as chamadas empresas com números
imbatíveis, que não são de alto nível, como pode parecer à primeira vista. São empresas em que nada bate com
nada. Os números do financeiro não batem com os do comercial e os da produção. O fato é que existe o resultado
ganha/perde, ao contrário do que afirma o maior especialista. Um outro exemplo é o de uma empresa de consultoria
que na hora de fazer a venda manda os seus melhores especialistas. Na hora de fazer o projeto manda o estagiário.
Devemos ter presente que o repertório de truques para enganar o outro lado é bastante elevado e constitui aquilo
que chamo de táticas ganha/perde. Existem duas categorias: as falcatruas e as táticas psicológicas. Quem falar de
ganha/ganha sem conhecer este conjunto de táticas, pode estar sendo profundamente ingênuo.

5º. Conclusão

Se você me perguntar se eu gostei de ter me aprofundado no conhecimento do “maior especialista em
negociação do Brasil”, diria que sim. Mas vamos baixar um pouco a bola. Menos, pois negociação não é só
barganha de propostas. Além disto, posso afirmar que existem outros consultores em negociação que tem, pelo
menos, a mesma competência do maior especialista. Nos meus relacionamentos pessoais posso citar, pelo menos
três nomes. Fora do meu círculo de relacionamentos, outros tantos.

Quanto a mim, faço minhas as palavras de Muhammad Ali, um extraordinário lutador de boxe que foi campeão
mundial da categoria dos peso pesados e considerado por muitos especialistas o maior pugilista de todos os
tempos: “Eu bem que tento ser modesto, mas quando eu tento me faltam os argumentos”.

Artigo de: José Augusto Wanderley - HSM Online

Em Grupo responder as questões:


    1.   Como lidar com a "Lei de Murphy" nas negociações
    2.   Elabore uma negociação com base nos três momentos: preparação, execução e controle/avaliação .
         Preencha as etapas com as argumentações pertinentes para cada uma delas.
    3.   O que o grupo entende por barganha de propostas.
    4.   Explique o que entende por negociação conduzida na base da solução de problemas.
    5.   Elabore uma proposta Técnica apresentando sua empresa de Logística (Fictícia), para um prospect,
         ressalte seus diferenciais e descreva já na proposta sua política/técnicas de negociação. (Valores,
         Descontos, Concessões, Parcelamentos, etc)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalNome Sobrenome
 
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...Alexandre Pereira
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialJúlio Moscardini
 
Apostilha Empreendedorismo senai
Apostilha Empreendedorismo senaiApostilha Empreendedorismo senai
Apostilha Empreendedorismo senaiJohnatan Andrade
 
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégias
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégiasTreinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégias
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégiasRicardo Silva Coqueiro
 
Treinamento Negociação e Vendas
Treinamento Negociação e VendasTreinamento Negociação e Vendas
Treinamento Negociação e VendasMillor Machado
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBreno Brito
 
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!Diego Andreasi
 

Mais procurados (20)

Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...
5 Forças de Porter - Nov. 2013 - Material aula Estratégia - Professor Alexand...
 
Intraempreendedorismo
IntraempreendedorismoIntraempreendedorismo
Intraempreendedorismo
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula Inicial
 
Apostilha Empreendedorismo senai
Apostilha Empreendedorismo senaiApostilha Empreendedorismo senai
Apostilha Empreendedorismo senai
 
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégias
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégiasTreinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégias
Treinamento & Desenvolvimento de Equipes: Modelos, Feramentas e estratégias
 
Treinamento Negociação e Vendas
Treinamento Negociação e VendasTreinamento Negociação e Vendas
Treinamento Negociação e Vendas
 
Aula 01 serviços
Aula 01 serviçosAula 01 serviços
Aula 01 serviços
 
Vendas b2b
Vendas b2bVendas b2b
Vendas b2b
 
Gestão Empreendedora
Gestão EmpreendedoraGestão Empreendedora
Gestão Empreendedora
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de Marcas
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
A Arte de Comunicar
A Arte de ComunicarA Arte de Comunicar
A Arte de Comunicar
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Comportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura ProfissionalComportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura Profissional
 
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
 
Empreendedorismo
Empreendedorismo Empreendedorismo
Empreendedorismo
 
Empreendedorismo no Brasil
Empreendedorismo no BrasilEmpreendedorismo no Brasil
Empreendedorismo no Brasil
 

Destaque

Atividade avaliativa os 11 pilares -técnicas de negociação
Atividade avaliativa   os 11 pilares -técnicas de negociaçãoAtividade avaliativa   os 11 pilares -técnicas de negociação
Atividade avaliativa os 11 pilares -técnicas de negociaçãoLAGB2019
 
Proposta de atividade (negociação)
Proposta de atividade (negociação)Proposta de atividade (negociação)
Proposta de atividade (negociação)André R. Rivas
 
Aula 6 marketing empresarial
Aula 6   marketing empresarialAula 6   marketing empresarial
Aula 6 marketing empresarialMKTMAIS
 
Painel 1 trabalho e gestão da atividade - Mônica Bianco
Painel 1   trabalho e gestão da atividade - Mônica BiancoPainel 1   trabalho e gestão da atividade - Mônica Bianco
Painel 1 trabalho e gestão da atividade - Mônica BiancoCra-es Conselho
 
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiroSophia Maltese
 
Mensuração De Resultados em Gestão do Conhecimento
Mensuração De Resultados em Gestão do ConhecimentoMensuração De Resultados em Gestão do Conhecimento
Mensuração De Resultados em Gestão do ConhecimentoJose Claudio Terra
 
GestãO Do Conhecimento Palestra
GestãO Do Conhecimento   PalestraGestãO Do Conhecimento   Palestra
GestãO Do Conhecimento Palestraguest131b4b
 
Aula 5 marketing empresarial
Aula 5   marketing empresarialAula 5   marketing empresarial
Aula 5 marketing empresarialMKTMAIS
 
Aula 8 marketing empresarial
Aula 8  marketing empresarialAula 8  marketing empresarial
Aula 8 marketing empresarialMKTMAIS
 
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmCham
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmChamDesempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmCham
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmChamBeto do Valle
 
Case: Piso Salarial
Case: Piso SalarialCase: Piso Salarial
Case: Piso SalarialSistema CNC
 
Aula 3 marketing empresarial
Aula 3   marketing empresarialAula 3   marketing empresarial
Aula 3 marketing empresarialMKTMAIS
 
Trabalho negociação 14062010
Trabalho negociação 14062010Trabalho negociação 14062010
Trabalho negociação 14062010Bardres
 
O processo de negociacao internacional
O processo de negociacao internacionalO processo de negociacao internacional
O processo de negociacao internacionalboscomonte
 
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...Beto do Valle
 
O processo da negociação
O processo da negociaçãoO processo da negociação
O processo da negociaçãoandre rossiter
 

Destaque (20)

Atividade avaliativa os 11 pilares -técnicas de negociação
Atividade avaliativa   os 11 pilares -técnicas de negociaçãoAtividade avaliativa   os 11 pilares -técnicas de negociação
Atividade avaliativa os 11 pilares -técnicas de negociação
 
Proposta de atividade (negociação)
Proposta de atividade (negociação)Proposta de atividade (negociação)
Proposta de atividade (negociação)
 
Aula 6 marketing empresarial
Aula 6   marketing empresarialAula 6   marketing empresarial
Aula 6 marketing empresarial
 
Painel 1 trabalho e gestão da atividade - Mônica Bianco
Painel 1   trabalho e gestão da atividade - Mônica BiancoPainel 1   trabalho e gestão da atividade - Mônica Bianco
Painel 1 trabalho e gestão da atividade - Mônica Bianco
 
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro
365 dicas para manter a organizaçãoo ano inteiro
 
Mensuração De Resultados em Gestão do Conhecimento
Mensuração De Resultados em Gestão do ConhecimentoMensuração De Resultados em Gestão do Conhecimento
Mensuração De Resultados em Gestão do Conhecimento
 
GestãO Do Conhecimento Palestra
GestãO Do Conhecimento   PalestraGestãO Do Conhecimento   Palestra
GestãO Do Conhecimento Palestra
 
Aula 5 marketing empresarial
Aula 5   marketing empresarialAula 5   marketing empresarial
Aula 5 marketing empresarial
 
Aula 8 marketing empresarial
Aula 8  marketing empresarialAula 8  marketing empresarial
Aula 8 marketing empresarial
 
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmCham
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmChamDesempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmCham
Desempenho Movido a Conhecimento - Beto do Valle - AmCham
 
Case: Piso Salarial
Case: Piso SalarialCase: Piso Salarial
Case: Piso Salarial
 
Grupo 2 lygia fagundes telles
Grupo 2   lygia fagundes tellesGrupo 2   lygia fagundes telles
Grupo 2 lygia fagundes telles
 
Trabalho negociacao
Trabalho negociacaoTrabalho negociacao
Trabalho negociacao
 
Aula 3 marketing empresarial
Aula 3   marketing empresarialAula 3   marketing empresarial
Aula 3 marketing empresarial
 
Trabalho negociação 14062010
Trabalho negociação 14062010Trabalho negociação 14062010
Trabalho negociação 14062010
 
O processo de negociacao internacional
O processo de negociacao internacionalO processo de negociacao internacional
O processo de negociacao internacional
 
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...
KM Brasil 2010 - Tutorial "Gestão do Conhecimento: Da Estratégia aos Resultad...
 
Técnicas de negociação
Técnicas de negociaçãoTécnicas de negociação
Técnicas de negociação
 
O processo da negociação
O processo da negociaçãoO processo da negociação
O processo da negociação
 
Tecnicas de negociacao
Tecnicas de negociacaoTecnicas de negociacao
Tecnicas de negociacao
 

Semelhante a Atividade tec negociação

O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®
O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®
O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®Ernesto Costa Santos
 
Técnicas de negociação e venda (1).pptx
Técnicas de negociação  e venda (1).pptxTécnicas de negociação  e venda (1).pptx
Técnicas de negociação e venda (1).pptxMariaManuelaValenteB
 
O modelo estratégico de negociação
O modelo estratégico de negociaçãoO modelo estratégico de negociação
O modelo estratégico de negociaçãoPaulo Peixinho
 
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013Cristina Martins
 
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreira
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreiraSeminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreira
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreiraSusana Moreira
 
Negociando para o_sucesso
Negociando para o_sucessoNegociando para o_sucesso
Negociando para o_sucessoGaylha Wegila
 
Aula 12 2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidar
Aula 12   2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidarAula 12   2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidar
Aula 12 2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidarAngelo Peres
 
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...Fabiano Fersant
 
Treinamento negociação
Treinamento negociaçãoTreinamento negociação
Treinamento negociaçãoJhelena Maria
 
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione a4 impresso f saida
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione  a4 impresso f saidaCópia de apostila cresol curso de negociação ione  a4 impresso f saida
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione a4 impresso f saidaNiloar Bissani
 
vendas em spin selling treinamento gerencial
vendas em spin selling treinamento gerencialvendas em spin selling treinamento gerencial
vendas em spin selling treinamento gerencialAlicioMaffraJunior1
 
Liderando Negociações Bem Sucedidas
Liderando Negociações Bem SucedidasLiderando Negociações Bem Sucedidas
Liderando Negociações Bem SucedidasSandro Magaldi
 
Aula 1 práticas de negociação
Aula 1   práticas de negociaçãoAula 1   práticas de negociação
Aula 1 práticas de negociaçãoMKTMAIS
 
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparado
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparadoNEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparado
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparadoWandick Rocha de Aquino
 
Modulo 4 Sucesso em Negociações
Modulo 4 Sucesso em NegociaçõesModulo 4 Sucesso em Negociações
Modulo 4 Sucesso em NegociaçõesPedro Guilherme
 

Semelhante a Atividade tec negociação (20)

O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®
O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®
O cenário negocial e a metodologia dos 7 a´s ®
 
Guia de vendas
Guia de vendasGuia de vendas
Guia de vendas
 
Técnicas de negociação e venda (1).pptx
Técnicas de negociação  e venda (1).pptxTécnicas de negociação  e venda (1).pptx
Técnicas de negociação e venda (1).pptx
 
O modelo estratégico de negociação
O modelo estratégico de negociaçãoO modelo estratégico de negociação
O modelo estratégico de negociação
 
Ebook negociação e resolução de conflitos volume III planejamento
Ebook negociação e resolução de conflitos volume III    planejamentoEbook negociação e resolução de conflitos volume III    planejamento
Ebook negociação e resolução de conflitos volume III planejamento
 
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
 
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreira
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreiraSeminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreira
Seminário 4 - Negociação e networking artigo de opiniao-susana moreira
 
Negociando para o_sucesso
Negociando para o_sucessoNegociando para o_sucesso
Negociando para o_sucesso
 
Aula 12 2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidar
Aula 12   2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidarAula 12   2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidar
Aula 12 2014.1 ucam - aco - negociação - incorporar e consolidar
 
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...
Os mais graves erros cometidos pelos negociadores vinte e cinco a considerar ...
 
Treinamento negociação
Treinamento negociaçãoTreinamento negociação
Treinamento negociação
 
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione a4 impresso f saida
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione  a4 impresso f saidaCópia de apostila cresol curso de negociação ione  a4 impresso f saida
Cópia de apostila cresol curso de negociação ione a4 impresso f saida
 
vendas em spin selling treinamento gerencial
vendas em spin selling treinamento gerencialvendas em spin selling treinamento gerencial
vendas em spin selling treinamento gerencial
 
Nac t1
Nac t1Nac t1
Nac t1
 
Técnicas básicas de negociação
Técnicas básicas de negociaçãoTécnicas básicas de negociação
Técnicas básicas de negociação
 
Liderando Negociações Bem Sucedidas
Liderando Negociações Bem SucedidasLiderando Negociações Bem Sucedidas
Liderando Negociações Bem Sucedidas
 
Aula 1 práticas de negociação
Aula 1   práticas de negociaçãoAula 1   práticas de negociação
Aula 1 práticas de negociação
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparado
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparadoNEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparado
NEGOCIAÇÃO - 20 erros de um negociador despreparado
 
Modulo 4 Sucesso em Negociações
Modulo 4 Sucesso em NegociaçõesModulo 4 Sucesso em Negociações
Modulo 4 Sucesso em Negociações
 

Mais de ANDRÉ MONTEIRO

Super banco imobiliário
Super banco imobiliárioSuper banco imobiliário
Super banco imobiliárioANDRÉ MONTEIRO
 
Relatorio status do projeto
Relatorio   status do projetoRelatorio   status do projeto
Relatorio status do projetoANDRÉ MONTEIRO
 
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem i
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem iProjeto multidisciplinar de auto aprendizagem i
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem iANDRÉ MONTEIRO
 
Gestão de projetos em mkt aula003
Gestão de projetos em mkt aula003Gestão de projetos em mkt aula003
Gestão de projetos em mkt aula003ANDRÉ MONTEIRO
 
Tecnicas de negociacao aula003
Tecnicas de negociacao aula003Tecnicas de negociacao aula003
Tecnicas de negociacao aula003ANDRÉ MONTEIRO
 
Roteiro do projeto pma 1
Roteiro do projeto pma 1Roteiro do projeto pma 1
Roteiro do projeto pma 1ANDRÉ MONTEIRO
 
Gestão de projetos em mkt aula002
Gestão de projetos em mkt aula002Gestão de projetos em mkt aula002
Gestão de projetos em mkt aula002ANDRÉ MONTEIRO
 
Gestão de projetos em mkt aula001
Gestão de projetos em mkt aula001Gestão de projetos em mkt aula001
Gestão de projetos em mkt aula001ANDRÉ MONTEIRO
 
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetosANDRÉ MONTEIRO
 
Tecnicas de negociacao aula002
Tecnicas de negociacao aula002Tecnicas de negociacao aula002
Tecnicas de negociacao aula002ANDRÉ MONTEIRO
 
Tecnicas de negociacao aula001
Tecnicas de negociacao aula001Tecnicas de negociacao aula001
Tecnicas de negociacao aula001ANDRÉ MONTEIRO
 

Mais de ANDRÉ MONTEIRO (15)

Super banco imobiliário
Super banco imobiliárioSuper banco imobiliário
Super banco imobiliário
 
Relatorio status do projeto
Relatorio   status do projetoRelatorio   status do projeto
Relatorio status do projeto
 
Trabalho de fundamentos
Trabalho de fundamentosTrabalho de fundamentos
Trabalho de fundamentos
 
Aula 2 fpp
Aula 2 fppAula 2 fpp
Aula 2 fpp
 
Aula 1 fpp
Aula 1 fppAula 1 fpp
Aula 1 fpp
 
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem i
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem iProjeto multidisciplinar de auto aprendizagem i
Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem i
 
Gestão de projetos em mkt aula003
Gestão de projetos em mkt aula003Gestão de projetos em mkt aula003
Gestão de projetos em mkt aula003
 
Tecnicas de negociacao aula003
Tecnicas de negociacao aula003Tecnicas de negociacao aula003
Tecnicas de negociacao aula003
 
Roteiro do projeto pma 1
Roteiro do projeto pma 1Roteiro do projeto pma 1
Roteiro do projeto pma 1
 
Book2011 paginadupla
Book2011 paginaduplaBook2011 paginadupla
Book2011 paginadupla
 
Gestão de projetos em mkt aula002
Gestão de projetos em mkt aula002Gestão de projetos em mkt aula002
Gestão de projetos em mkt aula002
 
Gestão de projetos em mkt aula001
Gestão de projetos em mkt aula001Gestão de projetos em mkt aula001
Gestão de projetos em mkt aula001
 
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos
2012 1 cst_marketing_3_gestao_projetos
 
Tecnicas de negociacao aula002
Tecnicas de negociacao aula002Tecnicas de negociacao aula002
Tecnicas de negociacao aula002
 
Tecnicas de negociacao aula001
Tecnicas de negociacao aula001Tecnicas de negociacao aula001
Tecnicas de negociacao aula001
 

Atividade tec negociação

  • 1. Uma análise das técnicas de negociação 1º. As duas formas de se conduzir uma negociação Um conceito fundamental é que existem duas formas de se conduzir uma negociação que são barganha de propostas e solução de problemas. Se você estiver negociando um apartamento, um carro, uma geladeira ou um guindaste, você pode negociar na base da barganha de propostas. Mas existem situações que só a negociação com base na solução de problemas resolve como foi, por exemplo, a negociação entre o Egito e Israel, para tratar da questão da península do Sinai e que resultou no acordo de Camp David. Mais ainda: no ambiente interno de uma empresa, onde ocorre um número incomensurável de negociações, a barganha de propostas costuma levar ao perde/perde ou a soluções de pior qualidade. O fato é que, embora se fale muito em sinergia nas empresas, só é possível alcançá-la caso haja uma cultura organizacional que privilegie a condução de negociações internas com base na solução de problemas. Sem isto, nada feito. Vejamos como o conceito se aplica à atividade de vendas. Existem três tipos de vendedores, tira pedido, empurra produto - tipo vendedor pitbull, e consultor do cliente. O empurra produto é basicamente um barganha de propostas e há situações em que é possível se chegar a bons resultados desta forma. Mas hoje em dia, com a comoditização rápida de produtos e serviços e as compras baseadas em menores preços, a negociação feita por meio da solução de problemas tem uma resposta de maior qualidade, como mostram os conceitos de "Criação de Valor para o Cliente", de Ram Charan e o de "Vendas Complexas", como utilizado por Jeff Thull. 2º. A negociação conduzida na base da barganha de propostas Caso se conclua que uma negociação deva ser conduzida na base da barganha de propostas, existem alguns procedimentos clássicos que costumam servir de guia, entre eles: pedir mais do que se espera receber; não aceitar a primeira proposta e ainda fazer cara de quem comeu e não gostou; dizer ao outro que tem que fazer melhor do que isto para se poder pensar em fechar o acordo; só conceder caso se receba algo em troca, de preferência de valor maior do que aquilo que se concedeu; utilizar a tática do mocinho e bandido direta ou indiretamente, neste caso com o emprego de autoridade limitada; fazer uma falsa demanda para depois conceder e obter algo em troca; solicitar concessão no momento do fechamento. Neste último caso existem dois procedimentos, a mordida e a surpresa final. A mordida consiste em solicitar uma pequena concessão, como por exemplo, uma gravata como condição para se comprar um terno. Já a surpresa final é mais pesada. Na reunião de fechamento do acordo, quando um dos lados está firmemente convicto de que tudo está resolvido e que a reunião é somente para a mera formalização do que já foi combinado, o outro lado, com base num um pretexto qualquer, solicita uma grande concessão, como um desconto de 20% ou mais. E esta é a razão do nome da tática. Se você não estiver preparado para esta possibilidade, pode cair direitinho. De qualquer forma, convém salientar que existem duas formas de barganha de propostas: a agressiva e a suave. Na agressiva o negociador não está se preocupando com o relacionamento com a outra parte. Na suave, o objetivo é chegar ao limite do outro, ou seja, obter o máximo possível de concessões, dando a ele a impressão de que venceu ou que houve um ganha/ganha. Isto é, o falso ganha/ganha. 3º. A negociação conduzida na base da solução de problemas Negociar na base da solução de problemas é bem mais difícil, pois além de se conhecer todas as táticas e procedimentos usados por negociadores barganha de propostas, é necessário se entender de solução de problema, processo decisório e comunicação. Entre os princípios que servem como guia na solução de problemas estão: não se deixar envolver pelas táticas ganha/perde; separar as pessoas dos problemas, mantendo o foco ou tendo em vista os interesses, necessidades, temores, expectativas e objetivos; primeiro compreender e depois se fazer compreender para se poder encontrar a solução; identificar interesses comuns, complementares, opostos e distintos e, em função disto, criar alternativas de ganho comum; desenvolver critérios objetivos de decisão. Não resta a menor dúvida de que negociar com base da solução de problemas demanda bem mais competência do que negociar na base da barganha de propostas.
  • 2. 4º. Os três momentos do processo de negociação É lugar comum que a preparação é a base do sucesso em qualquer negociação. Mas para uma ótima preparação, deve-se considerar, não apenas as óticas de todas as partes envolvidas, mas também as de um observador neutro. Igualmente as perspectivas otimista, realista e pessimista, ou seja, é preciso ter presente que a "Lei de Murphy" existe. Para levar em conta todos estes fatores, utilizo a matriz de preparação. Na preparação, também devem ser consideradas cinco áreas, conforme o MIN (Modelo Integrado de Negociação): conhecimento do assunto, três cenários, processos, relacionamentos e realidade pessoal dos negociadores como crenças e valores. Um outro ponto importante é que toda a negociação é um processo composto por três momentos: preparação, execução e controle/avaliação e que a negociação não acaba quando o acordo foi firmado, mas sim quando foi cumprido. E tem gente que esquece disto. Certa ocasião, uma empresa solicitou um produto com 24 mil horas de vida útil e o vendedor só dispunha, e entregou, um com 12 mil horas. Quando perguntado ao gerente comercial por que havia feito aquilo, a resposta foi: lá ninguém controla nada e quem compra não é quem usa o produto. Além do mais, não há um bom banco de dados e sistema de comunicação interna. Também deve-se considerar que existem as chamadas empresas com números imbatíveis, que não são de alto nível, como pode parecer à primeira vista. São empresas em que nada bate com nada. Os números do financeiro não batem com os do comercial e os da produção. O fato é que existe o resultado ganha/perde, ao contrário do que afirma o maior especialista. Um outro exemplo é o de uma empresa de consultoria que na hora de fazer a venda manda os seus melhores especialistas. Na hora de fazer o projeto manda o estagiário. Devemos ter presente que o repertório de truques para enganar o outro lado é bastante elevado e constitui aquilo que chamo de táticas ganha/perde. Existem duas categorias: as falcatruas e as táticas psicológicas. Quem falar de ganha/ganha sem conhecer este conjunto de táticas, pode estar sendo profundamente ingênuo. 5º. Conclusão Se você me perguntar se eu gostei de ter me aprofundado no conhecimento do “maior especialista em negociação do Brasil”, diria que sim. Mas vamos baixar um pouco a bola. Menos, pois negociação não é só barganha de propostas. Além disto, posso afirmar que existem outros consultores em negociação que tem, pelo menos, a mesma competência do maior especialista. Nos meus relacionamentos pessoais posso citar, pelo menos três nomes. Fora do meu círculo de relacionamentos, outros tantos. Quanto a mim, faço minhas as palavras de Muhammad Ali, um extraordinário lutador de boxe que foi campeão mundial da categoria dos peso pesados e considerado por muitos especialistas o maior pugilista de todos os tempos: “Eu bem que tento ser modesto, mas quando eu tento me faltam os argumentos”. Artigo de: José Augusto Wanderley - HSM Online Em Grupo responder as questões: 1. Como lidar com a "Lei de Murphy" nas negociações 2. Elabore uma negociação com base nos três momentos: preparação, execução e controle/avaliação . Preencha as etapas com as argumentações pertinentes para cada uma delas. 3. O que o grupo entende por barganha de propostas. 4. Explique o que entende por negociação conduzida na base da solução de problemas. 5. Elabore uma proposta Técnica apresentando sua empresa de Logística (Fictícia), para um prospect, ressalte seus diferenciais e descreva já na proposta sua política/técnicas de negociação. (Valores, Descontos, Concessões, Parcelamentos, etc)