Apostila Carta Aos Romanos

9.166 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.166
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
433
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila Carta Aos Romanos

  1. 1. J Predestinação... Justificação.- 'Glorificaçã,Q Segurança 'oEterna, o Crente d .1 1 J
  2. 2. i T eDlas selecionados na Carta de Paulo aos RODlanos Predestinação -Justificação - Glorificação - Segurança Eterna do Crente
  3. 3. INDÍCE GERAL CAPITULO I INTRODUÇÃO À EPÍSTOLA AOS ROMANOS HISTÓRICO 1 - Data e lugar ... ...009 2- A igreja em Roma .009 3 - Características da Igreja em Roma 009 4 - Objetivos de Paulo ao escrever aos Romanos O1O CAPÍTULO 11 A MENSAGEM PAULINA 1 - Pertinência do estudo 013 2 - Fontes primárias dos escritos paulinos O13 3 - Síntese das principais características do texto e pensamento Paulino O14 CAPÍTULO 111 TEMAS SELECIONADOS NA CARTA DE PAULO AOS ROMANOS Nota Introdutória O16 Título I PREDESTINAÇÃO Romanos 8:29,30 1 - Considerações O18 2 - Hermenêu tica 018 2.1 - Contexto da Mensagem - Contexto imediato O18 2.1.1 - O Espírito Santo intercede para realizar a vontade de Deus 019 2.1.2 - A necessidade da resposta humana O19 2.1.3 - A soberana vontade de Deus 020 3 Â j
  4. 4. 2.1.4 - A soberania de Deus em cumprir Sua vontade 021 2.1.5 - O efeito da intercessão do Espírito Santo 021 2.2 - Idéias que devem ser refutadas à partir da análise contextual imediata 022 2.2.1 - Texto não visa demonstrar que Deus escolheu alguns para salvação 022 2.2.2 - A predestinação não é individual, mas universal 023 2.2.3 - A imutabilidade não é quanto aos que serão salvos incondicionalmente e sIm quanto ao curso dos acon tecimen tos .02 3 2.3.4 - Não há qualquer oposição à soberania de Deus 024 2.3 - Contexto Remoto .025 2.3.1 - O contexto do pensamento Paulino sobre o assunto 025 2.3.2 - O contexto da visão geral das Escrituras sobre o assunto 026 2.4 - Análise textuaL 027 2.4.1 - A presciência de Deus 027 2.4.1.1 - Abrangência do termo: "Conhecer em amor" 027 2.4.2 - O decreto de Deus 029 2.4.2.1 - Etimologia .029 2.4.2.2 - Conceito isolado ... .029 2.4.2.3 - Abrangência do termo 030 3 - Problemas por resolver ............ .030 3.1 - A dificil interpretação dos capítulos IX e XI da Carta aos Romanos 030 3.1.1 - Aparente contradição 030 3.1.2 - Análise contextual 031 3.1.2.1 - Motivos perceptíveis que levaram Paulo a inserir os textos do Capítulo IX e XL 03 I 3.1.2.2 - Visão Geral dos Capítulos IX e XI 036 3.1.3 - Análise específica de alguns textos 037 3.1.3.1 - Romanos 9: 11 038 3.1.3.2 - Romanos 9: 13 040 3.1.3.3 - Romanos 9: 14 043 3.2 - O paradoxo da Soberania de Deus X Livre arbítrio do homem 044 4 - Análise doutrinária: Estudo compa "ativo das principais correntes da doutrina da Predestinação 04 7 4.1.1 A predestinação incondicional segundo Calvino 047 4
  5. 5. 1 - Introdução 047 2 - Bases teóricas da Teoria da predestinação incondicional 047 3 - Conceito Calviniano da predestinação incondicional 048 3.1 - Transliteração do entendimento de Calvino 048 4 - Calvistas ilustres ...... ... ..049 5 - Problemas que a Doutrina de Calvino procurava solucionar 050 6 - Posicionamento quanto a doutrina Calvinista 052 4.1.2 - A predestinação restrita segundo Jacó Arminio 053 1 - Introdução .053 2 - Bases teóricas da Teoria da Predestinação restrita 053 3 - Conceito Arminiano sobre a predestinação restrita 054 4 - Contexto histórico da controvérsia 054 5 - A "Inquisição" Reformada. ...055 6 - O radicalismo da teoria Arminiana 055 5 - Posicionamento doutrinário: a Predestinação à Luz da Bíblia 058 5.1 Considerações .058 a) Deus predestinou o plano de salvação 059 a.l) Deus predestinou o meio pelo qual devemos ser salvos 059 a.2) Deus predestinou a finalidade da salvação 059 a.3) Deus predestinou o alvo da salvação 060 b) Pessoas são predestinadas para determinados serviços 060 c) Deus não predestina o destino eterno das pessoas 061 c.l) Todos estão incluídos no plano de salvação que Deus predestinou 061 c.2) Deus espera resp0sta ao seu plano de salvação por parte do homem 061 c.3) Aqueles que não aceitarem aJesus, rejeitando o plano de salvação, estão perdidos 061 d) O Ensino da Predestinação de muitos a perdição provoca grandes con tradições 062 d.l) Entra em contradição com as afirmações quanto a pessoa de Deus 063 d.2) Entra em contradição com as afirmações quanto a pessoa de Cristo .063 5
  6. 6. d.3) Entra em contradição com a Palavra de Deus 063 dA) Causa dúvida na vida de crentes sinceros 063 d.5) Constitui-se em desestímulo à evangelização 063 Título 11 JUSTIFICAÇÃO Romanos 3:21 a 5:21 I - Etimologia .065 1.1 - Etimologia do termo ')ustificar" (verbo) 065 1.2 - Etimologia do termo ')ustificação" (adjetivo) 065 2 - Um histórico de divergências 066 3 -Justificação - A doutrina 067 3.1 -Justificação sentido racionalista - Doutrina da Igreja Católica 067 3.2 -Justificação sentido forense ..068 3.3 -Justificação no pensamento judaico 069 3.3.1 -Justificação pelo cumprimento da lei e pelas boas obras 069 4 - Concepção perceptível no ensino Paulino 070 A) Pressupostos da Justificação no ensino de Paulo 071 a.l - Pecaminosidade universal O7 1 a.2 - A lei somente possui efeito justificador se cumprida cabalmente 071 a.3 - Impossibilidade de Justificação pelas obras 072 aA - Ajustiça de Deus foi satisfeita 073 B) Natureza e características da justificação no ensino Paulino 074 b.l - Real 07 4 b.2 - U niversaI 07 5 b.3 - Autonomia ante a lei 075 b.4 - Ato eminentemente div;no 075 b.5 - Não se trata de uma ato novo 076 b.6 -Justificação é gratuita pela graça 076 5. Demais características propostas por diversos teólogos 078 5.1 - Unicidade daJ ustificação .078 5.2 - A justificação é instantânea 083 6
  7. 7. 5.3 - Ajustificação é escatológica.. 083 5.4 - Ajustificação é externa... .084 6 - Implicações práticas da] ustificação ...085 6.1 - Paz com Deus - Rm 5: 1 085 6.2 - Acesso à graça pela fé - Rm 5:2 086 6.3 - Firmeza na fé - Rm 5:2 086 6.4 - Esperança na Glória de Deus - Rm 5:2 087 6.5 - Gozo nas tribulações - Rm 5:3-5 087 6.6 - Perdão dos pecados .088 6.7 - Dá vida - Rm 5: 18 089 7 - Concei to e conclusão ..089 Título lU GLORIF1CAÇÃO Romanos 8:29,30 I - Introdução 090 2 - Usos comuns da palavra "glorificação" 090 2.1 _ "Tornar glorioso" 090 2.2 - Aspecto escatológico ...091 2.3 - Exibir o louvor 091 3 - Conceito de Glorificação 091 4 - Glorificação - aspectos gerais ...091 4.1- Características das Doutrinas Bíblicas 092 4.2 - Glorificação é o ápice .092 4.3 - A glorificação representa o aspecto final da transformação 092 4.4 - A glorificação é futura 093 4.5 - A glorificação é proposta para todos os homens, mas é um privilégio de cren tes 093 4.6 - A glorificação é um processo eterno 095 4.7 - A glorificação possui aspectos ocultos (não revelados) os quais serão revelados pela eternidade 095 4.8 - A glorificação é uma alvo superior ao materialismo 096 5 - A glorificação no Antigo Testamento 096 7
  8. 8. Título IV SEGURANÇA ETERNA DO CRENTE Romanos 8:32 - 39 I - Considerações .098 2 - Para entender a questão alguns pontos de vistas 098 2.1 - Catolicismo Romano ... ... ..099 2.2 - Reformadores Calvinistas ...1 00 2.3 - Reformadores Arminianos 100 2.4 - Demais correntes teológicas 100 3 - A certeza da salvação nos escritos Paulinos 1OI 4 - Um ponto de equilíbrio 102 4.1 - a garantia de Segurança está em Deus 103 4.2 - A real possibilidade de aposté'sia l 05 4.3 - O auxílio do Espírito Santo 106 Bibliografia I07 8

×