O slideshow foi denunciado.

Acidentes Com Animais PeçOnhentos

33.090 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Acidentes Com Animais PeçOnhentos

  1. 1. Primeiros Socorros para Acidentes com Animais Peçonhentos
  2. 2. 1 – OBJETIVO DO CURSO 2 – DEFINIÇÃO 3 – TIPOS DE ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS 4 – PROCEDIMENTOS 5 – EXAME DA VÍTIMA 6 – EM CASO DE ACIDENTES 6.1 – O QUE FAZER? 6.2 – O QUE NÃO FAZER? 7 – CARGA HORÁRIA 8 – RECURSOS DIDÁTICO-METODOLÓGICOS
  3. 3. 1 – OBJETIVO DO CURSO Ao finalizar o treinamento, o participante saberá abordar adequadamente uma vítima de acidentes com animais peçonhentos. Bem como, poderá distinguir a diferença entre animais peçonhentos e venenosos. 2 – DEFINIÇÃO Animais Peçonhentos são todos aqueles que secretam substâncias tóxicas (venenos) e dispõem de órgãos especializados para sua inoculação (presas ou ferrões. Exs.: Serpentes, Aranhas, Escorpiões, Lacraia, Abelha, Vespa, Marimbondos e Arraias. 3 – TIPOS DE ACIDENTES COM ANINAIS PEÇONHENTOS ACIDENTE OFÍDICO  ocorre uma picada de cobra venenosa no Brasil, cerca de 90% dos acidentes são por picada de JARARACA. ACIDENTE ARACNÍDEO  ocorre por ataque de aranha. O tipo mais agressivo é a ARMADEIRA. ACIDENTE COM ESCORPIÕES  ocorre por ferroada de escorpiões do tipo amarelo ou marrom, rural u citadino, este é o mais perigoso.
  4. 4. 4 – PROCEDIMENTOS No atendimento de urgência de lesão cutânea provocada com animal peçonhento, devem ser realizados os seguintes procedimentos: _ Examinar a cena  este procedimento é dotado com o objetivo de preservar a segurança de quem presta socorro e auxiliar no diagnóstico primário da lesão sofrida pela vítima (s); comunicar a ocorrência e providenciar, se necessário, ambulância ou aeronave de socorro de urgência. _ EPI (Equipamento de Proteção Individual)  caso haja por perto, utilizar luvas de látex descartáveis, óculos de acrílicos e/ou máscara cirúrgica. _ Calma e Objetividade  manter a calma é imprescindível para quem vai atuar em uma emergência. Ficando tranqüilo, por mais difícil que seja, terá melhor facilidade para lidar com o acontecimento e dominá-lo.
  5. 5. 5 – EXAME DA VÍTIMA Sendo chamado a prestar socorro de emergência, após o descrito acima é primordial as seguintes avaliações: _ Nível de Consciência da Vítima  isso se faz necessário devido a possibilidade de a mesma estar inconsciente por motivo de queda de altura diversa ou de sua própria altura ao ser picada por um animal peçonhento. Sendo assim, necessária a realização do exame de nível de consciência. Tendo a vítima não respondido ao exame de consciência, efetuar imediatamente o exame primário que deve ser completado em até dois minutos, só sendo interrompido em caso de obstrução das vias aéreas ou por parada cárdio-respiratória (PCR). Este exame primário compreende o ABC da vida, onde: A – permeabilizar as vias aéreas e estabilizar a coluna cervical; B – avaliar a respiração (ver, ouvir e sentir) C – avaliar a circulação sanguínea, para saber se há batimento cardíaco, através dos pulos carotídeo. Obs.: Em caso de inconsciência acionar imediatamente o socorro médico, e se o quadro evoluir para uma parada cárdio-respiratória proceder a reanimação cárdio-pulmonar por 30 minutos.
  6. 6. 6 – EM CASO DE ACIDENTES 6.1 – O QUE FAZER? - Lavagem abundante da ferida com água limpa; - Manter o paciente hidratado, fazendo0o beber água; - Manter o acidentado em repouso. Caso a picada seja na perna ou no braço, manter as extremidades levantadas; - Não permitir que a vítima faça movimentos desnecessários; - Tomar nota da hora em que a vítima foi picada; - Identificar o animal peçonhento, ou recolher o máximo de informações sobre o local do incidente. 6.2 – O QUE NÃO FAZER? - Não amarrar ou fazer torniquete, o garrote impede a circulação do sangue, piorando a circulação; - Não fazer cortes nem chupar o local da picada já que estes procedimentos, somados aos efeitos do veneno, podem produzir hemorragias e infecções; - Não dar álcool ou querosene para beber pois, além de não ajudar, podem causar intoxicação.
  7. 7. 7 – CARGA HORÁRIA 10 HORAS RECURSO DIDÁTICO-METODOLÓGICOS - Vídeos - Fóruns Temáticos - Webconferência - PowerPoint – PPT/PPS - Textos em biblioteca virtual - Salas de bate papo - Googles Docs na EAD - Atividades avaliativas

×