Deuses olímpicos
 Júpiter: Júpiter (em latim, Iuppiter) era o deus
romano do dia, comummente identificado com o deus
grego...
Marte: Marte era o deus romano da guerra,
equivalente ao grego Ares.

Filho de Juno e de Júpiter, era considerado o deus d...
A beleza de Vênus era tanta, que Minerva (deusa da razão), Diana (deusa da lua e da
pesca) e Vesta (a deusa do Lar) sentir...
Baco: Baco, deus romano do vinho e das festas,
mitologia romana, religião de Roma Antiga. Na mitologia
romana, Baco era o ...
Parcas: Em Roma, as Parcas
(equivalentes às Moiras na mitologia grega)
eram três deusas: Nona (Cloto), Décima
(Láquesis) e...
Sua figura era representada como um ferreiro. Era ele quem
forjava os raios, atributo de Júpiter. Este deus, o mais feio d...
Filho de Saturno e de Reia, irmão de Júpiter e de Plutão. Deus do Mar, casou
com Anfitrite. Originariamente era o deus das...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Deuses OlíMpicos[1]Ana Claudia

1.973 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.973
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deuses OlíMpicos[1]Ana Claudia

  1. 1. Deuses olímpicos Júpiter: Júpiter (em latim, Iuppiter) era o deus romano do dia, comummente identificado com o deus grego Zeus. Também era chamado de Jove (Jovis). Na mitologia romana Júpiter é o pai do deus Marte. Assim, Júpiter é o avô de Rómulo e Remo, os lendários fundadores de Roma. Júpiter é filho de Saturno e Cíbele. Os fados tinham comunicado ao seu pai, Saturno, que ele havia de ser afastado do trono por um filho que nascesse dele. Para evitar a concretização da ameaça do destino, Saturno devorava os filhos que mal acabavam de nascer. Quando Júpiter nasceu, a mãe, cansada de ver assim desaparecer todos os filhos, entregou a Saturno uma pedra, que o deus engoliu sem se dar conta do logro. Sua mãe então o entregou às ninfas da floresta em que o havia parido. Criado longe, na ilha de Creta, para não ter o mesmo destino cruel dos irmãos, ali cresceu alimentado pela cabra Amalteia. Quando esta cabra morreu, Júpiter usou a sua pele para fazer uma armadura que ficou conhecida por Égide. Quando chegou à idade adulta enfrentou o pai e, com a ajuda de uma droga, obrigou-o a vomitar todos os filhos que tinha devorado. Após libertar os irmãos do ventre paterno, empreendeu uma revolta (titanomaquia). Saturno procurou seus irmãos para fazer frente ao jovem deus rebelde que, com seus irmãos, reuniram-se no Olimpo. Casou-se com Juno, sua irmã e filha preferida de Cibele. Júpiter teve muitos filhos, tanto de deusas como de mulheres. Marte, Minerva e Vénus são seus filhos divinos, entre outros. Quando se apaixonava por mortais, Júpiter assumia diversas formas para se poder aproximar delas. Baco era seu filho e da mortal Sémele. A jovem durante a gravidez insistiu que queria ver o pai do seu filho, em toda a glória. Júpiter tentou dissuadi-la, mas sem êxito. Quando o rei dos deuses se apresentou abertamente à sua amante, esta caiu fulminada. Júpiter tomou então o feto e colocou-o na sua barriga da perna, onde terminou a gestação. Para conquistar a Princesa Europa, transformou-se em touro branco. A jovem aproximou- se e Júpiter mostrou-se meigo. Quando Europa montou sobre o seu dorso, ele elevou-se nos ares e levou a princesa para a ilha de Creta, onde se uniu a ela. Dessa união nasceram Minos, Radamante e Sarpédon.Noutra altura apaixonou-se por Alcmena, esposa de Anfitrião. Para a conquistar, assumiu a forma do próprio marido e contou com a ajuda de Mercúrio, que tomou a forma do criado Sósia. Dessa união nasceu o semi-deus Hércules.
  2. 2. Marte: Marte era o deus romano da guerra, equivalente ao grego Ares. Filho de Juno e de Júpiter, era considerado o deus da guerra sangrenta, ao contrário de sua irmã Minerva, que representa a guerra justa e diplomática. Os dois irmãos tinham uma rixa, que acabou culminando no frente-a- frente de ambos, junto das muralhas de Tróia, cada um dos quais defendendo um dos exércitos. Marte, protector dos troianos, acabou derrotado. Marte, apesar de bárbaro e cruel, tinha o amor da deusa Vênus, e com ela teve um filho, Cupido e uma filha mortal, Harmonia. Na verdade tratava-se de uma relação adúltera, uma vez que a deusa era esposa de Vulcano, que arranjou um estratagema para os descobrir e prender numa rede enquanto estavam juntos na cama. O povo romano considerava-se descendente daquele deus porque Rómulo era filho de Reia Sílvia ou Ília, princesa de Alba Longa, e Marte. Assim como Marte é o deus romano da guerra, bem como seu correspondete Ares na mitologia grega. Há também Cariocecus ou Mars Cariocecus que é o deus lusitano da guerra. O planeta Marte provavelmente recebeu este nome devido à sua cor vermelha. Lembre-se que vermelho é a cor do sangue e da violência e não do amor como o que foi traduzido na cultura popular fazendo associação às rosas. Vénus: Vénus é a deusa do amor e da beleza na Mitologia Romana. Equivale a deusa Afrodite da Mitologia Grega. Segundo o mito, Vênus era o ideal de beleza feminina. A deusa possuía um carro puxado por cisnes. São duas as versões para a origem da deusa. Segundo uma delas, Vênus é filha de Júpiter (deus do dia, dos céus) e Dione (deusa das ninfas). Na outra versão, Vênus teria nascido da espuma do mar.
  3. 3. A beleza de Vênus era tanta, que Minerva (deusa da razão), Diana (deusa da lua e da pesca) e Vesta (a deusa do Lar) sentiram-se prejudicadas, já que os homens perdiam a razão por sua beleza. Procuraram Júpiter, pedindo que Vênus fosse desfavorecida de alguma forma, e lhe sugeriram o casamento como uma possibilidade. Júpiter então, ordenou que a deusa Vênus se casasse com o deus mais feio dos deuses do Olimpo, o deus Vulcano (deus do fogo), que tinha marcas de cicatrizes no rosto e era coxo. Vulcano era filho de Juno, que por achá-lo feio demais, o atirou do alto do Olimpo. Segundo o mito, Vulcano demorou um dia e uma noite rolando até um povoado próximo ao vulcão Vesúvio, onde foi resgatado, cuidado e onde se tornou um grande artesão. Ao casar-se, Vênus estava apaixonada por Marte (deus da guerra), com quem traia seu marido Vulcano. Apolo (deus da luz) revelou a traição de Vênus a Vulcano, que preparou uma armadilha para os amantes e os flagrou. Ao contrário do que esperava Vênus, Marte a abandonou. Enfurecida, Vênus transformou seu amor em ódio, e contra Marte lançou uma maldição. A partir de então, Marte se apaixonaria por toda e qualquer mulher que avistasse. Vênus teve vários amantes, e com eles, vários filhos: Com Marte (deus da guerra) – Harmonia, Cupido, Deimos e Fobos. Com Mercúrio (mensageiro dos deuses) – Hermafrodito Com Baco (deus do vinho) – Hymenaios e Priapo. Com Anquises (mortal) – Enéias Ao nascer Cupido (deus sedutor), Júpiter ordenou que Vênus desaparecesse com o filho, pois temia os danos que um ser tão sedutor poderia causar. Vênus o escondeu em um bosque, onde Cupido foi amamentado por leoas. Já crescido, Cupido fez algumas setas com cipreste, e treinou sua mira atirando nas leoas que o haviam alimentado. Mais tarde, passou a fazer dos homens as vitimas de suas setas, que despertava neles grande paixão.
  4. 4. Baco: Baco, deus romano do vinho e das festas, mitologia romana, religião de Roma Antiga. Na mitologia romana, Baco era o deus do vinho, das festas, do lazer, do prazer e da folia. Filho do deus Júpiter (deus do dia) com a mortal Sêmele, Baco era considerado pelos romanos como um amante da paz e promotor da civilização. De acordo com a mitologia romana, Baco ao tornar-se adulto descobriu a forma de extrair o suco da uva e produzir o vinho. Com inveja, a deusa Juno (Hera no panteão grego) transforma Baco num louco a vagar pelo mundo. Ao passar pela Frigia, foi curado e instruído nos rituais religiosos pela deusa Cibele. Apolo: Apolo é o deus do sol e da música, irmão gémeo de Artemis deusa da lua e da caça, filho de Zeus e da ninfa Leto. Apolo é um adorador da música, é director do coro das musas, mas ele só virou deus da música ao receber uma lira do deus Hermes que foi feita com um casco de tartaruga e com tripas do gado que Hermes havia roubado de Apolo, isso criou bastante discussão entre os dois e Maia (mãe de Hermes), mas ao ouvir Hermes tocar a lira Apolo ficou tão admirado que aceitou a lira com muito gosto. A mãe de Apolo sofreu com Hera, pois Hera ao saber que Leto estava grávida de Zeus, a proibiu de ter o filho em terra firme e colocou a serpente Píton para observa-la, Leto acabou tendo os seus filhos (Apolo e Artemis) numa ilha flutuante criada por Poseidon, mesmo depois do nascimento dos filhos a serpente Píton continuou a perseguir Leto, mas Apolo matou a serpente a flechadas. Apolo tem diversas histórias a maioria de romances que teve, mas nunca davam certo, talvez pelo fato dele se gabar muito de ser o melhor arqueiro entre os deuses, causando raiva em Eros (cupido).
  5. 5. Parcas: Em Roma, as Parcas (equivalentes às Moiras na mitologia grega) eram três deusas: Nona (Cloto), Décima (Láquesis) e Morta (Átropos). Determinavam o curso da vida humana, decidindo questões como vida e morte, de maneira que nem Júpiter (Zeus) podia contestar suas decisões. Nona tecia o fio da vida, Décima cuidava de sua extensão e caminho, Morta cortava o fio. Eram também designadas fates, daí o termo em inglês "fate" (destino) é interessante notar que em Roma se tinha a estrutura de calendário solar para os anos, e lunar para os atuais meses. A gravidez humana é de nove luas, não nove meses; portanto Nona tece o fio da vida no útero materno, até a nona lua; Décima representa o nascimento efetivo, o corte do cordão umbilical, o início da vida terrena, o individuo definido, a décima lua. Morta é a outra extremidade, o fim da vida terrena, que pode ocorrer a qualquer momento. Mercúrio: Mercúrio era o deus romano encarregado de levar as mensagens de Júpiter. Era filho de Júpiter e de Bona Dea e nasceu em Cilene, monte de Arcádia. Os seus atributos incluem uma bolsa, umas sandálias e um capacete com asas, uma varinha de condão e o caduceu. Quando Proserpina foi raptada, tentou resgatá-la dos infernos sem muito sucesso. Era o deus da eloquência, do comércio, dos viajantes e dos ladrões, a personificação da inteligência. Correspondia ao Hermes grego, protetor dos rebanhos, dos viajantes e comerciantes: muito rápido, era o mensageiro. O planeta Mercúrio provavelmente recebeu este nome porque se move rapidamente no céu. Vúlcano: Vulcano (Hefesto na mitologia grega) era o deus romano do fogo, filho de Júpiter e de Juno ou ainda, segundo alguns mitólogos, somente de Juno com o auxílio do Vento. Foi lançado aos mares devido à vergonha de sua mãe pela sua disformidade, foi, porém, recolhido por Tetis e Eurínome, filhas do Oceanus. Noutras versões, a sua fealdade era tal mesmo recém-nascido, que Júpiter o teria lançado do Monte Olimpo abaixo. A esse facto de deveria a sua deformidade, pois Vulcano era coxo.
  6. 6. Sua figura era representada como um ferreiro. Era ele quem forjava os raios, atributo de Júpiter. Este deus, o mais feio de todos, era o marido de Vénus (a Afrodite grega), a deusa da beleza e do amor, que, aliás, lhe era tremendamente infiel. No entanto, Vulcano forjou armas especiais para Eneias, filho de Vénus de Anquises de Tróia e para Aquiles quando este havia emprestado para Pátroclo, que por sua vez a perdeu para Heitor. Em certa altura, Vulcano preparou uma rede com que armadilhou a cama onde Vénus e Marte mantinham uma relação adúltera. Deste modo o deus ferreiro conseguiu demonstrar a infidelidade da sua esposa, que no entanto foi perdoada por Júpiter. Dóris: Na mitologia grega, Dóris é uma das três mil oceânides, divindades aquáticas. São filhas de Oceanus, um dos doze titãs, e de, Tétis, que representa a fecundidade feminina do mar. Dóris irá desposar Nereu, chamado “o velho do mar”. Este é filho de Gaia, a Terra, e de Pontos, a onda marinha. Da união dos dois nascerão as nereidas, divindades marinhas. Além dessas cinquenta filhas, Dóris conceberá de seu esposo o jovem Nérites. Dotado de grande beleza, este será amado por Afrodite. Mas, por não querer seguir a deusa, abandonando o reino de seus pais, é metamorfoseado em concha. Dessa forma, acaba permanecendo para sempre junto de sua mãe. Neptuno: Neptuno (português europeu) ou Netuno (português brasileiro) era um deus romano do mar, inspirado na figura grega Posídon.
  7. 7. Filho de Saturno e de Reia, irmão de Júpiter e de Plutão. Deus do Mar, casou com Anfitrite. Originariamente era o deus das fontes e das correntes de água. Era representado com um tridente na mão sobre um coche puxado por cavalos-marinhos. Trabalho realizado por : Ana Claudia N:1 9ºD

×