SlideShare uma empresa Scribd logo
DESASTRES NATURAIS Karina Correa de Oliveira
Um  desastre natural  é uma catástrofe que ocorre quando um evento físico perigoso faz danos extensivos à propriedade, faz um grande número de vítimas, ou ambas. Um desastre é um rompimento social que pode ocorrer ao nível do indivíduo, da comunidade, ou do estado (Kreps 1986).
Erupção vulcânica A erupção de um vulcão pode resultar num grave desastre natural, por vezes de consequências planetárias. As erupções são imprevisíveis e causam danos indiscriminados. Na Terra, os vulcões tendem formar-se junto das margens das placa tectónicas. No entanto, existem exceções quando os vulcões ocorrem em zonas chamadas de  hot spots  (pontos quentes).
Ciclone Um  ciclone  (ou depressão ou centro de baixas pressões) é uma região em que o ar relativamente quente se eleva e favorece a formação de nuvens e precipitação. Por isso, tempo nublado, chuva e vento forte estão normalmente associados a centros de baixas pressões. A instabilidade do ar produz um grande desenvolvimento vertical de nuvens Dependendo de sua localização geográfica e de sua intensidade, os ciclones podem ganhar vários outros nomes, tais como  furacão ,  tufão ,  tempestade tropical ,  tempestade ciclônica ,  depressão tropical  ou simplesmente  ciclone .
Deslizamento de terra Um  deslizamento de terra  é um fenómeno geológico que inclui um largo espectro de movimentos do solo, tais como quedas de rochas, falência de encostas em profundidade e fluxos superficiais de detritos.
Incêndios Um  Incêndio  é uma ocorrência de fogo não controlado, que pode ser extremamente perigosa para os seres vivos e as estruturas. A exposição a um incêndio pode produzir a morte, geralmente pela inalação dos gases, ou pelo desmaio causado por eles, ou posteriormente pelas queimaduras graves.
Inundação Uma inundação pode ser o resultado de uma grande tempestade que deixa cair uma chuva que não foi suficientemente absorvida pelo solo e outras formas de escoamento, causando transbordamentos. Também pode ser provocada de forma induzida pelo homem através da construção de barragens e pela abertura ou rompimento de comportas de represas.
Secas Baixa precipitação é a principal causa. Pode ser que demore 1 ano, ou pode durar vários anos. Como conseqüências alem de desmatamento, desertificações têm a mortalidade causada pela fome grada na região onde não se pode plantar.
Queda de Meteoro Meteoro designa o fenómeno luminoso observado na passagem de um  meteoróide  pela  atmosfera  terrestre. Este fenómeno que pode apresentar várias cores, que são dependentes da velocidade e da composição do meteoróide, um rastro, que pode ser designado por persistente, se tiver duração apreciável no tempo, e pode apresentar também registro de sons. A aparição dos meteoros pode-se dar sob duas formas: uma delas são as designadas " chuvas de meteoros " ou "chuva de estrelas cadentes" ou simplesmente "chuva de estrelas", em que os meteoros parecem provir do mesmo ponto do céu noturno, denominado de  radiante . Outra forma é a de "meteoros esporádicos
Tempestade Uma  tempestade ,  tormenta  ou  temporal  é um fenômeno atmosférico marcado por ventos fortes, trovoadas, relâmpagos e raiosAs tempestades provocam precipitação de água líquida e gelo, na forma de chuvisco, chuva leve, moderada e forte, e quando é mais intensa com fortes correntes ascendentes e descendentes também granizo e saraiva
Tsunami Um  tsunami  é uma onda ou uma série delas que ocorrem após perturbações abrutas que deslocam verticalmente a coluna de água, como, por exemplo, um sismo, atividade vulcânica, abruto deslocamento de terras ou gelo ou devido ao impacto de um meteorito dentro ou perto do mar. Há quem identifique o termo como "maremoto" — contudo, maremoto refere-se a um sismo no fundo do mar, semelhante a um sismo em terra firme e que pode, de fato originar um(a) tsunami.Assim, à medida que a onda se aproxima de terra, a sua amplitude (a altura da onda) aumenta à medida que a sua velocidade diminui. Os tsunamis podem caracterizar-se por ondas de trinta metros de altura, causando grande destruição.
Tornado Um  tornado  é um pequeno, porém intenso, redemoinho de vento, formado por um centro de baixa pressão durante tempestades. Se o redemoinho chega a alcançar o chão, a repentina queda na pressão atmosférica e os ventos de alta velocidade (que podem alcançar mais de 500 km/h) fazem com que o tornado destrua quase tudo o que encontrar no meio de seu caminho. A coloração cinza ou "amarronzada" dos tornados ocorre devido aos detritos e poeira que ele desloca. Quando ocorre sobre uma porção grande de água (mar, lagos ou grandes rios), o fenômeno recebe o nome de tromba de água.
Terremoto É um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.A maior parte dos terremotos ocorrem nas fronteiras entre placas tectônicas, ou em falhas entre dois blocos rochosos. Entre os efeitos dos terremotos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais. Terremoto é um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.A maior parte dos terremotos ocorrem nas fronteiras entre placas tectônicas, ou em falhas entre dois blocos rochosos. Entre os efeitos dos terremotos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais.
Epidemias Uma epidemia se caracteriza pela incidência, em curto período de tempo, de grande número de casos de uma doença.Este termo tem origem no grego clássico:  epi  (sobre) +  demos  (povo) e sabe-se ter sido utilizado por Hipócrates no século VI a.C..A ocorrência, numa comunidade ou região, de casos de doença, acidente, malformação congênita, comportamento especificamente relacionado com a saúde ou outros acontecimentos relacionados com a saúde que ocorre em um determinado momento e espaço, é um fato até aqui normal, já que interagimos com o ambiente e outras formas de vida. Um surto epidêmico ocorre quando há um grande desequilíbrio com o agente (ou surgimento de um), sendo este posto em vantagem. Este desequilíbrio é comum quando uma nova estirpe do organismo aparece (mutação) ou quando o hospedeiro é exposto pela primeira vez ao agente.
Link do vídeo “Forças da Natureza” http://www.youtube.com/watch?v=_HP-uuaVE60&feature=fvw

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
B0das
 
Maria Ivanete Lazzarotto Zanella
Maria Ivanete Lazzarotto ZanellaMaria Ivanete Lazzarotto Zanella
Maria Ivanete Lazzarotto Zanella
Maria Ivanete Lazzarotto Zanella
 
CatáStrofes Naturais
CatáStrofes NaturaisCatáStrofes Naturais
CatáStrofes Naturais
rfzamith
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Maria João Carlos
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
UFSM
 
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Ana Abegão
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Cristina Coelho
 
Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2
Maria João Carlos
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Taniabastos15
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Mariana Cordeiro
 
Amar e pedro
Amar e pedroAmar e pedro
Amar e pedro
Mayjö .
 
Catástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristianaCatástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristiana
protecaocivil
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
António Morais
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Ingrid Bispo
 
Trabalho de geog.
Trabalho de geog.Trabalho de geog.
Trabalho de geog.
Maria João Carlos
 
Geografia. catastrofes naturais tatiana
Geografia. catastrofes naturais tatianaGeografia. catastrofes naturais tatiana
Geografia. catastrofes naturais tatiana
protecaocivil
 
Catastrofes naturais leandro 8º e
Catastrofes naturais   leandro 8º eCatastrofes naturais   leandro 8º e
Catastrofes naturais leandro 8º e
protecaocivil
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Rui Basto
 

Mais procurados (18)

desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
 
Maria Ivanete Lazzarotto Zanella
Maria Ivanete Lazzarotto ZanellaMaria Ivanete Lazzarotto Zanella
Maria Ivanete Lazzarotto Zanella
 
CatáStrofes Naturais
CatáStrofes NaturaisCatáStrofes Naturais
CatáStrofes Naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1Catástrofes Naturais - Grupo 1
Catástrofes Naturais - Grupo 1
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
Amar e pedro
Amar e pedroAmar e pedro
Amar e pedro
 
Catástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristianaCatástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristiana
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
Trabalho de geog.
Trabalho de geog.Trabalho de geog.
Trabalho de geog.
 
Geografia. catastrofes naturais tatiana
Geografia. catastrofes naturais tatianaGeografia. catastrofes naturais tatiana
Geografia. catastrofes naturais tatiana
 
Catastrofes naturais leandro 8º e
Catastrofes naturais   leandro 8º eCatastrofes naturais   leandro 8º e
Catastrofes naturais leandro 8º e
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 

Destaque

Portifólio semedpcte2011 2
Portifólio semedpcte2011 2Portifólio semedpcte2011 2
Portifólio semedpcte2011 2
ALICEDAVIZ
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
Laura Agronx
 
Turma1M9
Turma1M9Turma1M9
Turma1M9
amlisss
 
Palestra marcos hiller na facesm itajubá - tsunami marketing
Palestra marcos hiller na facesm   itajubá - tsunami marketingPalestra marcos hiller na facesm   itajubá - tsunami marketing
Palestra marcos hiller na facesm itajubá - tsunami marketing
Marcos Hiller
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
guest934e0d
 
Tsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º gTsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º g
protecaocivil
 
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
Maria José Brollo
 
Poluicao ambiental
Poluicao ambientalPoluicao ambiental
Poluicao ambiental
Francisco Denisar Junior
 
PoluiçãO Atomosferica 5 E
PoluiçãO Atomosferica 5 EPoluiçãO Atomosferica 5 E
PoluiçãO Atomosferica 5 E
omundonumsolugar
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunamis presentation
Tsunamis presentationTsunamis presentation
Tsunamis presentation
Alexandra Pereira
 
PoluiçãO Sonora 5 E
PoluiçãO Sonora 5 EPoluiçãO Sonora 5 E
PoluiçãO Sonora 5 E
omundonumsolugar
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
Gisele A. Barbosa
 
Tsunami presentation
Tsunami presentationTsunami presentation
Tsunami presentation
Gurupreet Malhotra
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
tarsoavila
 
Aquecimento global e as mudanças climáticas
Aquecimento global e as mudanças climáticasAquecimento global e as mudanças climáticas
Aquecimento global e as mudanças climáticas
gallenoambiental
 
Photoshop Básico: Aula 1
Photoshop Básico: Aula 1Photoshop Básico: Aula 1
Photoshop Básico: Aula 1
Oswaldo Hernandez
 
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
Renato Melo
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
Larissa Averna
 
Poluição Atmosférica
Poluição AtmosféricaPoluição Atmosférica
Poluição Atmosférica
marco :)
 

Destaque (20)

Portifólio semedpcte2011 2
Portifólio semedpcte2011 2Portifólio semedpcte2011 2
Portifólio semedpcte2011 2
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Turma1M9
Turma1M9Turma1M9
Turma1M9
 
Palestra marcos hiller na facesm itajubá - tsunami marketing
Palestra marcos hiller na facesm   itajubá - tsunami marketingPalestra marcos hiller na facesm   itajubá - tsunami marketing
Palestra marcos hiller na facesm itajubá - tsunami marketing
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Tsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º gTsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º g
 
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geol...
 
Poluicao ambiental
Poluicao ambientalPoluicao ambiental
Poluicao ambiental
 
PoluiçãO Atomosferica 5 E
PoluiçãO Atomosferica 5 EPoluiçãO Atomosferica 5 E
PoluiçãO Atomosferica 5 E
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Tsunamis presentation
Tsunamis presentationTsunamis presentation
Tsunamis presentation
 
PoluiçãO Sonora 5 E
PoluiçãO Sonora 5 EPoluiçãO Sonora 5 E
PoluiçãO Sonora 5 E
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
 
Tsunami presentation
Tsunami presentationTsunami presentation
Tsunami presentation
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
Aquecimento global e as mudanças climáticas
Aquecimento global e as mudanças climáticasAquecimento global e as mudanças climáticas
Aquecimento global e as mudanças climáticas
 
Photoshop Básico: Aula 1
Photoshop Básico: Aula 1Photoshop Básico: Aula 1
Photoshop Básico: Aula 1
 
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
Tratamento e Edição de Imagens no Photoshop 01
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
 
Poluição Atmosférica
Poluição AtmosféricaPoluição Atmosférica
Poluição Atmosférica
 

Semelhante a Desastres naturais.

Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
cres-ser-saudavel
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guestb7c120
 
Desastres Naturais!
Desastres Naturais!Desastres Naturais!
Desastres Naturais!
ElianeDuarte
 
Múltiplos Desastres Naturais
Múltiplos Desastres NaturaisMúltiplos Desastres Naturais
Múltiplos Desastres Naturais
guest9eba629a
 
Fenômenos naturais
Fenômenos naturaisFenômenos naturais
Fenômenos naturais
Clara Beatriz
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
luis costa
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
luis costa
 
Catástrofes naturais ed
Catástrofes naturais edCatástrofes naturais ed
Catástrofes naturais ed
Eduardo Meirinho
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guest2aa3a0e9c
 
Desastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 ADesastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Desastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º ADesastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
SMS191
 
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
JorgeFuruta1
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guestce715c
 
Sismos, tsunamis 1
Sismos, tsunamis 1Sismos, tsunamis 1
Sismos, tsunamis 1
protecaocivil
 
Fenomenos da natureza
Fenomenos da naturezaFenomenos da natureza
Fenomenos da natureza
Antonio Reali
 
David andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8aDavid andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8a
navegananet
 
Erupções provocam...
Erupções provocam...Erupções provocam...
Erupções provocam...
Sofiya Kucheras
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
ap8dgrp2
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
ggnggnggn
 

Semelhante a Desastres naturais. (20)

Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Desastres Naturais!
Desastres Naturais!Desastres Naturais!
Desastres Naturais!
 
Múltiplos Desastres Naturais
Múltiplos Desastres NaturaisMúltiplos Desastres Naturais
Múltiplos Desastres Naturais
 
Fenômenos naturais
Fenômenos naturaisFenômenos naturais
Fenômenos naturais
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Catástrofes naturais ed
Catástrofes naturais edCatástrofes naturais ed
Catástrofes naturais ed
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Desastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 ADesastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 A
 
Desastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º ADesastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º A
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
1fenomenosdanatureza-140322093826-phpapp02.ppt
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Sismos, tsunamis 1
Sismos, tsunamis 1Sismos, tsunamis 1
Sismos, tsunamis 1
 
Fenomenos da natureza
Fenomenos da naturezaFenomenos da natureza
Fenomenos da natureza
 
David andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8aDavid andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8a
 
Erupções provocam...
Erupções provocam...Erupções provocam...
Erupções provocam...
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 

Desastres naturais.

  • 1. DESASTRES NATURAIS Karina Correa de Oliveira
  • 2. Um desastre natural é uma catástrofe que ocorre quando um evento físico perigoso faz danos extensivos à propriedade, faz um grande número de vítimas, ou ambas. Um desastre é um rompimento social que pode ocorrer ao nível do indivíduo, da comunidade, ou do estado (Kreps 1986).
  • 3. Erupção vulcânica A erupção de um vulcão pode resultar num grave desastre natural, por vezes de consequências planetárias. As erupções são imprevisíveis e causam danos indiscriminados. Na Terra, os vulcões tendem formar-se junto das margens das placa tectónicas. No entanto, existem exceções quando os vulcões ocorrem em zonas chamadas de hot spots (pontos quentes).
  • 4. Ciclone Um ciclone (ou depressão ou centro de baixas pressões) é uma região em que o ar relativamente quente se eleva e favorece a formação de nuvens e precipitação. Por isso, tempo nublado, chuva e vento forte estão normalmente associados a centros de baixas pressões. A instabilidade do ar produz um grande desenvolvimento vertical de nuvens Dependendo de sua localização geográfica e de sua intensidade, os ciclones podem ganhar vários outros nomes, tais como furacão , tufão , tempestade tropical , tempestade ciclônica , depressão tropical ou simplesmente ciclone .
  • 5. Deslizamento de terra Um deslizamento de terra é um fenómeno geológico que inclui um largo espectro de movimentos do solo, tais como quedas de rochas, falência de encostas em profundidade e fluxos superficiais de detritos.
  • 6. Incêndios Um Incêndio é uma ocorrência de fogo não controlado, que pode ser extremamente perigosa para os seres vivos e as estruturas. A exposição a um incêndio pode produzir a morte, geralmente pela inalação dos gases, ou pelo desmaio causado por eles, ou posteriormente pelas queimaduras graves.
  • 7. Inundação Uma inundação pode ser o resultado de uma grande tempestade que deixa cair uma chuva que não foi suficientemente absorvida pelo solo e outras formas de escoamento, causando transbordamentos. Também pode ser provocada de forma induzida pelo homem através da construção de barragens e pela abertura ou rompimento de comportas de represas.
  • 8. Secas Baixa precipitação é a principal causa. Pode ser que demore 1 ano, ou pode durar vários anos. Como conseqüências alem de desmatamento, desertificações têm a mortalidade causada pela fome grada na região onde não se pode plantar.
  • 9. Queda de Meteoro Meteoro designa o fenómeno luminoso observado na passagem de um meteoróide pela atmosfera terrestre. Este fenómeno que pode apresentar várias cores, que são dependentes da velocidade e da composição do meteoróide, um rastro, que pode ser designado por persistente, se tiver duração apreciável no tempo, e pode apresentar também registro de sons. A aparição dos meteoros pode-se dar sob duas formas: uma delas são as designadas " chuvas de meteoros " ou "chuva de estrelas cadentes" ou simplesmente "chuva de estrelas", em que os meteoros parecem provir do mesmo ponto do céu noturno, denominado de radiante . Outra forma é a de "meteoros esporádicos
  • 10. Tempestade Uma tempestade , tormenta ou temporal é um fenômeno atmosférico marcado por ventos fortes, trovoadas, relâmpagos e raiosAs tempestades provocam precipitação de água líquida e gelo, na forma de chuvisco, chuva leve, moderada e forte, e quando é mais intensa com fortes correntes ascendentes e descendentes também granizo e saraiva
  • 11. Tsunami Um tsunami é uma onda ou uma série delas que ocorrem após perturbações abrutas que deslocam verticalmente a coluna de água, como, por exemplo, um sismo, atividade vulcânica, abruto deslocamento de terras ou gelo ou devido ao impacto de um meteorito dentro ou perto do mar. Há quem identifique o termo como "maremoto" — contudo, maremoto refere-se a um sismo no fundo do mar, semelhante a um sismo em terra firme e que pode, de fato originar um(a) tsunami.Assim, à medida que a onda se aproxima de terra, a sua amplitude (a altura da onda) aumenta à medida que a sua velocidade diminui. Os tsunamis podem caracterizar-se por ondas de trinta metros de altura, causando grande destruição.
  • 12. Tornado Um tornado é um pequeno, porém intenso, redemoinho de vento, formado por um centro de baixa pressão durante tempestades. Se o redemoinho chega a alcançar o chão, a repentina queda na pressão atmosférica e os ventos de alta velocidade (que podem alcançar mais de 500 km/h) fazem com que o tornado destrua quase tudo o que encontrar no meio de seu caminho. A coloração cinza ou "amarronzada" dos tornados ocorre devido aos detritos e poeira que ele desloca. Quando ocorre sobre uma porção grande de água (mar, lagos ou grandes rios), o fenômeno recebe o nome de tromba de água.
  • 13. Terremoto É um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.A maior parte dos terremotos ocorrem nas fronteiras entre placas tectônicas, ou em falhas entre dois blocos rochosos. Entre os efeitos dos terremotos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais. Terremoto é um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.A maior parte dos terremotos ocorrem nas fronteiras entre placas tectônicas, ou em falhas entre dois blocos rochosos. Entre os efeitos dos terremotos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais.
  • 14. Epidemias Uma epidemia se caracteriza pela incidência, em curto período de tempo, de grande número de casos de uma doença.Este termo tem origem no grego clássico: epi (sobre) + demos (povo) e sabe-se ter sido utilizado por Hipócrates no século VI a.C..A ocorrência, numa comunidade ou região, de casos de doença, acidente, malformação congênita, comportamento especificamente relacionado com a saúde ou outros acontecimentos relacionados com a saúde que ocorre em um determinado momento e espaço, é um fato até aqui normal, já que interagimos com o ambiente e outras formas de vida. Um surto epidêmico ocorre quando há um grande desequilíbrio com o agente (ou surgimento de um), sendo este posto em vantagem. Este desequilíbrio é comum quando uma nova estirpe do organismo aparece (mutação) ou quando o hospedeiro é exposto pela primeira vez ao agente.
  • 15. Link do vídeo “Forças da Natureza” http://www.youtube.com/watch?v=_HP-uuaVE60&feature=fvw