NATAL
Tema: Evangélico
Na cidade de Nazareth na distante
Palestina estava Maria orando ao Senhor. Era
Maria esposa de José...
A noite era límpida e formosa. Com a
graça de Deus, puderam chegar a um lugar
onde dormiam os animais nos arredores da
cid...
Embora os romanos dominassem a
Palestina, terra dos judeus, o Rei Herodes,
governava juntamente o povo judeu. Ao saber
pel...
Montada novamente em um burrinho,
única condução possível a uma pessoa pobre,
José e Maria mais o pequeno Jesus, fizeram
l...
A infância de Jesus, foi como a de
qualquer criança nos primeiros anos Aprendia
com José e sua mãe as nações religiosas as...
A infância de Jesus, foi como a de
qualquer criança nos primeiros anos Aprendia
com José e sua mãe as nações religiosas as...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Novo(A) Documento Do Microsoft Word (3)

474 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novo(A) Documento Do Microsoft Word (3)

  1. 1. NATAL Tema: Evangélico Na cidade de Nazareth na distante Palestina estava Maria orando ao Senhor. Era Maria esposa de José, carpinteiro de oficio e humilde homem do povo. Estando só e com o coração voltado ao Senhor, pela leitura sagrada dos Profetas, apareceu-lhe um espírito luminoso e belo que lhe disse: Salve Maria que será a mãe do Salvador, a quem dará o nome de Jesus. Maria ficou cheia de graça e muito alegre, agradeceu a Deus, dizendo: Faça-se em mim a vontade do Senhor. Logo em seguida, foi visitar sua prima Isabel. Esta ao vê-la, sentiu a presença de Deus e disse: Salve a agraciada do Senhor, "Bendito o fruto do vosso ventre" Isabel também teria logo um filho que seria João Batista. O Precursor de Jesus. Isto é : O que vem primeiro, para preparar o caminho. Ficou Maria com Isabel por alguns dias e depois retornou a Nazareth. Aconteceu naqueles dias o recenseamento, isto é a contagem do povo. José tomando de um burrinho, acomodou Maria que já ia em adiantado estado de gravidez, e rumou para a cidade de Belém. Onde o governo Romano que naquele tempo dominava a Palestina, iria fazer o recenseamento. Chegando a Belém, não havia acomodação para tanto povo, pois a cidade estava acrescida de grande massa popular que para lá se dirigia pelo mesmo motivo. Então procurou José lugar para passarem a noite, porem não conseguiu lugar em nenhum Albergue ou residência.
  2. 2. A noite era límpida e formosa. Com a graça de Deus, puderam chegar a um lugar onde dormiam os animais nos arredores da cidade. E ali, fez José uma tosca caminha de palha e naquela noite esplendorosa, em que os anjos cantavam, Gloria a Deus nas alturas e Paz na Terra aos homens de Boa Vontade, nasceu Jesus. Não muito longe dali, um grupo de pastores, sentiram que alguma coisa maravilhosa estava acontecendo, pois viram uma linda estrela como que um cometa de cauda luminosa a indicar-lhes um caminho a seguir. Deus anunciou-lhes o acontecimento. Tomando cada qual algo útil com que pudesse oferecer, seguiram a indicação luminosa e chegaram, sendo os primeiros a visitar o menino Jesus. Levaram oferendas simples: mel, pão e frutas, alem de brasas para fazer uma pequena fogueira e aquecer a sagrada família. Viram Jesus no colo de Maria. Também de países longínquos, vieram os Reis Magos, que eram os Sábios da antigüidade. Chamavam-se Belchior, Baltazar e Gaspar. Trouxeram para o recém nascido, lindos presentes, pois eram ricos e poderosos. Fizeram longa viagem montados em adornados camelos, atravessando desertos e passando por diversas cidades e países
  3. 3. Embora os romanos dominassem a Palestina, terra dos judeus, o Rei Herodes, governava juntamente o povo judeu. Ao saber pelos sábios, conhecedores das escrituras de que iria nascer o Rei dos Judeus (Jesus) ficou indignado e procurou os Reis Magos para saber onde estaria o menino. Porém os Reis, nada relataram. Porque depois de visitarem Jesus e entregarem os preciosos presentes (ouro, mirra, essências e outras oferendas) voltaram por outro caminho, pois desconfiavam das intenções de Herodes. Enquanto tudo isso se passava, José e Maria, levaram Jesus ao Templo, porque mandava a lei que o primeiro filho fosse apresentado ao sacerdote e pagasse o dízimo segundo as posses da família. José era pobre e por isso pagou com dos pombinhos. Os ricos davam oferendas maiores. Não encontrando o menino Jesus, Herodes decretou a matança dos inocentes. Isto é, toda criança de O anos até dois anos, achando com isto que Jesus morreria entre eles. Mas o anjo do Senhor, apareceu a José em sonho e disse: José, retira-te com Maria e o menino para as terras do Egito, porque Herodes quer matar a Jesus. OBSERVAÇÂO- A critério do evangelizador, explicar o porque do ciúmes de Herodes contra Jesus.
  4. 4. Montada novamente em um burrinho, única condução possível a uma pessoa pobre, José e Maria mais o pequeno Jesus, fizeram longa caminhada pelos desertos áridos até chegarem ao Egito. Chegaram na linda terra das Pirâmides construídas pelos egípcios da antiguidade. José exercia ali a profissão de carpinteiro e Maria era doméstica. Cuidava da casa e da criança. Viveram dias felizes sem maiores preocupações. Jesus estava crescido e José ia vagarosamente ensinando-lhe o ofício de carpintaria. Maria percebia a afinidade espiritual entre pai e filho. Era uso da antigüidade ensinar aos filhos um oficio. Sentia-se a alegria de um verdadeiro lar sempre acrescido de entendimento e amor familiar. Aguardavam a ordem do Senhor para regressarem a Palestina. O anjo voltou a informar a José que Herodes havia morrido e que poderiam voltar. Novamente a caminhada pelo deserto. José, Maria e Jesus.
  5. 5. A infância de Jesus, foi como a de qualquer criança nos primeiros anos Aprendia com José e sua mãe as nações religiosas as lições de carpintaria a obediência filial, ajudando a mãe, e nos folguedos com os coleguinhas era amigo de todos. Não brigava, e estava sempre pronto a ajudar aos que necessitavam Aos 12 anos, já pressentia sua tarefa, pois começava-lhe aflorar idéias e sabedoria já conhecidas de vivências seculares. Assim foi que de certa feita, por ocasião da festa da Páscoa, seus pais foram encontra-lo no Templo cercado por inúmeros anciões que o escutavam assombrados coma sua sabedoria Sua mãe tomou-o pela mão e voltaram para casa. A figura, mostra a Sagrada Família. Falar-mos sobre o Lar, sobre a família, os deveres filiais e paternos, acentuando a importância do convívio na casa de cada um, que o Lar é o esteio da família, da comunidade da Nação e da fraternidade Universal. LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. FIM
  6. 6. A infância de Jesus, foi como a de qualquer criança nos primeiros anos Aprendia com José e sua mãe as nações religiosas as lições de carpintaria a obediência filial, ajudando a mãe, e nos folguedos com os coleguinhas era amigo de todos. Não brigava, e estava sempre pronto a ajudar aos que necessitavam Aos 12 anos, já pressentia sua tarefa, pois começava-lhe aflorar idéias e sabedoria já conhecidas de vivências seculares. Assim foi que de certa feita, por ocasião da festa da Páscoa, seus pais foram encontra-lo no Templo cercado por inúmeros anciões que o escutavam assombrados coma sua sabedoria Sua mãe tomou-o pela mão e voltaram para casa. A figura, mostra a Sagrada Família. Falar-mos sobre o Lar, sobre a família, os deveres filiais e paternos, acentuando a importância do convívio na casa de cada um, que o Lar é o esteio da família, da comunidade da Nação e da fraternidade Universal. LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. FIM

×