Ficha Formativa Temas 2 E 3

6.632 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
625
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha Formativa Temas 2 E 3

  1. 1. Escola Secundária José Saramago Mafra Biologia e Geologia – 10.º Ano Nome:___________________________ No:___ Turma:___ Data: ___/___/___ Geologia - Temas 2 e 3 Ficha Formativa 1. Após a acreção da Terra, a quantidade de calor resultante da transformação da energia cinética dos impactos foi maior do que a capacidade da Terra libertar o calor gerado, o que teve como consequência que o nosso planeta ficasse em estado de fusão, formando um oceano magmático primordial. Nestas condições, os constituintes do planeta foram segregados segundo o seu ponto de fusão e densidade. Globalmente, os materiais mais densos, como o ferro e o níquel migraram para o centro do planeta, enquanto que os materiais pouco densos migraram para a parte mais superficial. Fig. 1 Com base nos dados contidos no texto e na figura 1, classifica como verdadeira ou falsa cada uma das seguintes afirmações relativas à evolução da Terra. A. A acreção é um processo que se integra na evolução da Terra. B. Durante a acreção, os materiais distribuíram-se segundo camadas. C. A acreção consiste na agregação de poeiras cósmicas ou planetesimais. D. O calor resultante da acreção e de outras fontes energéticas permitiu a diferenciação em camadas. E. O núcleo da Terra é formado pelos elementos químicos mais densos. F. Os materiais terrestres passaram por um estado de fusão durante a evolução do planeta. G. O geotermismo terrestre é resultante unicamente da acreção. H. A Terra experimentou a diferenciação de um núcleo profundo silicatado sobreposto com um manto de natureza ferroniquélica. 1
  2. 2. 2. Na figura 2 estão registadas algumas características dos planetas telúricos bem como do satélite da Terra. Fig. 2 2.1 Com base nos dados da figura 2, selecciona a opção que completa correctamente a afirmação seguinte. Vénus apresenta uma temperatura média ______ à que seria de prever para a distância a que se encontra do Sol. A explicação sugerida é a existência de uma ______ muito rica em ______, que contribui para o aumento da efeito de estufa. A. superior…atmosfera… CO2. B. inferior… pressão…H2O. C. superior…gravidade…CH4. D. inferior…atmosfera…CO2. 2.2 Muitas vezes afirma-se que a Terra e Vénus são planetas irmãos. Justifica a afirmação. 2.3 Se fosse possível pousar sobre a superfície de Marte ou sobre a superfície de Vénus, em qual destes planetas o teu peso seria menor? Justifica a tua resposta. 2.4 Mercúrio e Lua são desprovidos de atmosfera. Sugere uma explicação para esta ocorrência. 2.5 Faz corresponder um dos números da coluna II a cada uma das afirmações da coluna I. 2
  3. 3. 3. Em 1799, perto da localidade de Roseta, no delta do rio Nilo, um soldado de Napoleão encontrou um bloco de rocha com inscrições em três tipos de caracteres. A «pedra de Roseta», como passou a ser conhecida, permitiu decifrar o significado da escrita hieroglífica, o que constituiu um contributo fundamental para um melhor conhecimento da civilização egípcia. Alguns astrónomos consideram cometas e asteróides as «pedras de Roseta» do Sistema Solar. A Agência Espacial Europeia (ESA) lançou no espaço, em Março de 2004, uma sonda com o nome de Roseta, com a qual pretende recolher informações mais precisas sobre cometas e, eventualmente, sobre asteróides. Explica de que modo os asteróides, considerados as «pedras de Roseta» do Sistema Solar, podem ser utilizados na reconstituição da história da Terra, de acordo com a Hipótese Nebular. 4. O conhecimento do globo terrestre baseia-se em métodos diversificados. Para cada um das afirmações seguintes relativas a características da geosfera ,diz se o seu conhecimento resultou da utilização de métodos directos ou métodos indirectos. A. A temperatura no interior de minas é superior à temperatura à superfície. B. O núcleo terrestre tem composição ferroniquélica, tal com certos meteoritos. C. A interpretação de dados sísmicos permite concluir que a rigidez dos materiais terrestres aumenta com a profundidade. D. A densidade das rochas colhidas no fundo oceânico é de cerca de 3,0. E. A análise química de lava emitida por um vulcão permitiu ver que era uma lava básica. F. A densidade da Terra é de 5,5. G. A velocidade das ondas sísmicas aumenta com a profundidade, logo, as características físicas das rochas em profundidade são diferentes. H. No núcleo terrestre existem pressões de milhares de quilobares. I. O núcleo da Terra é de natureza metálica e a sua parte exterior deve estar fundida. 6. O quadro seguinte regista a idade da crista oceânica do Atlântico Sul em função da sua distância ao eixo da dorsal. Fig. 3 6.1 Como se designa a rocha que predomina na constituição dos fundos oceânicos? 6.2 Onde é gerada essa rocha? 6.3 Calcula as velocidades de expansão da crosta oceânica no Atlântico Sul, para Oeste e para Este. Exprime os resultados em cm/ano. 6.4 Qual dos continentes, América do Sul ou África, se afasta mais rapidamente da dorsal oceânica? 3
  4. 4. 7. A medição sistemática do campo magnético sobre os fundos oceânicos permitiu fazer cartas das anomalias magnéticas e traçar o perfil magnético. A figura 4 representa o perfil magnético perpendicularmente ao eixo da dorsal do Pacífico Este. Fig. 4 Em cada um dos itens seguintes, selecciona a opção correcta. 7.1 As bandas de rochas com a mesma polaridade distribuem-se, relativamente ao eixo da dorsal… A. …de um modo aleatório de um e de outro lado. B. …mais ou menos simetricamente. C. …de um modo inverso de um e de outro lado. D. …mais densamente de um lado do que do outro. 7.2. No gráfico A, os números I e II assinalam... A. …anomalias positivas. B. …anomalias negativas. C. …uma anomalia negativa (I) e uma anomalia positiva (II). D. …uma anomalia positiva (I) e uma anomalia negativa (II). 7.3. Na actualidade, no eixo da dorsal verificam-se valores do campo magnético… A. …superiores ao valor médio. B. …inferiores ao valor médio. C. …iguais ao valor médio. D. …por vezes superiores, outras vezes inferiores ao valor médio. 7.4. A 100 km do eixo da dorsal as rochas apresentam polaridade _____ evidenciada pela ocorrência de uma anomalia magnética _____. A. normal […] positiva B. normal […] negativa C. inversa […] positiva D. inversa […] negativa 4
  5. 5. 8. Os gráficos da figura 4 representam estimativas da variação da temperatura com a profundidade. B Fig. 5 8.1. Justifica a seguinte afirmação: “O gráfico B permite admitir a hipótese da existência de uma fonte de calor interna.” 8.2. Recorrendo ao gráfico A, calcula o gradiente geotérmico… 8.2.1. …nos primeiros 40 km de profundidade. 8.2.2. …nos primeiros 80 km de profundidade. 8.2.3. …nos primeiros 300 km de profundidade. 8.2.4. …entre os 80 e os 300 km de profundidade. 8.3. Recorrendo ao gráfico A, calcula o grau geotérmico… 8.3.1. …nos primeiros 20 km de profundidade. 8.3.2. …nos primeiros 40 km de profundidade. 8.3.3. …nos primeiros 80 km de profundidade. 8.3.4. …entre os 80 e os 300 km de profundidade. 8.4. Completa a frase seguinte, seleccionando a opção correcta. Com o aumento da profundidade… A. …o grau e o gradiente geotérmico aumentam. B. …o grau e o gradiente geotérmico diminuem. C. …o grau geotérmico diminui e gradiente geotérmico aumenta. D. …o grau geotérmico aumenta e gradiente geotérmico diminui. 5
  6. 6. 8.5. Completa a frase seguinte, seleccionando a opção correcta. De acordo com o gráfico B, o gradiente geotérmico… A. …é maior na astenosfera do que na litosfera. B. …é mais baixo no núcleo externo do que no núcleo interno. C. …mantém-se mais ou menos constante com o aumento da profundidade. D. …mantém-se constante na passagem do manto para núcleo. 8.6. Indica a região da geosfera em que o gradiente geotérmico é mais elevado. 9. A Terra é uma “potente máquina térmica” cuja energia interna se dissipa para o exterior. Os dados da tabela da figura 6 referem-se a diferentes processos na dissipação da energia terrestre. Fig. 6 9.1. Completa a frase seguinte, seleccionando a opção correcta. O fluxo térmico superficial corresponde… A. …à quantificação do aumento da temperatura com a profundidade. B. …ao número de metros que é necessário aprofundar para que a temperatura aumente 1 ºC. C. …à quantidade de energia térmica dissipada por unidade de superfície e por unidade de tempo. D. …à quantidade de energia térmica armazenada no interior da geosfera. 9.2. Completa a frase seguinte, seleccionando a opção correcta. A quantidade de energia dissipada por fluxo térmico é… A. …superior ao somatório da energia dissipada por vulcões e por sismos. B. ...inferior ao somatório da energia dissipada por vulcões e por sismos. C. …inferior à energia dissipada pelo vulcanismo. D. …inferior à energia dissipada pelos sismos. 9.3. Completa a frase seguinte, seleccionando a opção correcta. O fluxo térmico é mais intenso… A. …nas plataformas continentais. B. ...nas áreas continentais emersas. C. …nos locais situados em limites onde as placas divergem. D. …nas regiões localizadas no interior das placas tectónicas. 9.4. Refere as explicações mais aceites para a origem do calor interno da Terra. 6

×