A.R Tes

779 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A.R Tes

  1. 2. <ul><li>Florestan Fernandes nasceu em 1920 em São Paulo.Foi criado pela mãe,imigrante portuguesa analfabeta. </li></ul><ul><li>Aos 6 anos começou a trabalhar, como engraxate, depois exerceu outros ofícios.Com isso mas tarde ele pode dizer, que nesse período foi quando ele começou a ter seu aprendizado sociológico por conviver com os habitantes da cidade. </li></ul>
  2. 4. <ul><li>Aos 9 anos,a necessidade de ganhar dinheiro o fez abandonar os estudos, que só recuperou com o curso supletivo. </li></ul><ul><li>Aos 18 anos foi aprovado para o curso de Ciências Sociais da Universidade de São Paulo, nesse período se aliou a grupos de esquerda. </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Depois do golpe militar (1964), Florestan mandou uma carta para a policia reclamando da forma que seus companheiros presos eram tratados, e assim foi também preso. </li></ul><ul><li>E em 1969 foi cassado pelo regime militar, e assim sem poder trabalhar deixou o Brasil e foi lecionar em universidades do Canadá e dos Estados Unidos. </li></ul>
  4. 7. <ul><li>Voltou ao Brasil e depois da redemocratização, filiado ao partido dos Trabalhadores, elegeu-se deputado federal (1986 e 1990).Em 1995 Florestan Fernandes morreu de câncer. </li></ul>
  5. 8. Realista <ul><li>Florestan Fernandes era realista,porque encarava a realidade como ela era, sendo assim ele pode lutar por melhorias. </li></ul><ul><li>Sua visão sobre a educação era objetiva, via com clareza como o governo manipulava a população, a privando da educação. </li></ul>
  6. 10. Linha do Pensamento <ul><li>“ Em nossa época, o cientista precisa tomar consciência da utilidade social e do destino pratico reservado a suas descobertas” </li></ul><ul><li>“ Um povo educado não aceitaria as condições de miséria e desemprego como as que temos.” </li></ul><ul><li>“ A escola de qualidade não é redentora da humanidade, mas sim um instrumento fundamental para a emancipação dos trabalhadores.” </li></ul><ul><li>“ A privação da educação faz parte de um esquema para sufocar a democratização, restringindo o acesso a cultura e a pesquisa.” </li></ul><ul><li>“ As escolas devem formam um sistema comunitário de instituições sociais.” </li></ul>
  7. 12. Revolução Incompleta <ul><li>A Revolução burguesa,1789 na França, não se completou no Brasil. </li></ul><ul><li>Para Florestan Fernandes enquanto os revolucionários franceses do século 18 exigiam ensino publico e universal, as elites brasileiras do século 20 ainda queriam controlar a educação para manter a maioria da população afastada das decisões políticas. </li></ul>
  8. 13. Mestre de uma geração desbravadora <ul><li>Florestan integrou a primeira geração de sociólogos formados pela Universidade de São Paulo;foi mestre da terceira geração que incluía o futuro presidente Fernando Henrique Cardoso. </li></ul><ul><li>Mestre e alunos viveram sob longas ditaduras, como a de Getulio,e o regime militar. </li></ul>
  9. 15. A briga pela escola Publica <ul><li>Muitos intelectuais participaram,nas décadas de 1940 e 1950,na campanha de Defesa da Escola Publica.Nenhum desses intelectuais foi mais ativo que Florestan. </li></ul><ul><li>De inicio o tema do debate era a centralização e a descentralização do ensino, até que no ponto maximo de tensão o deputado Carlos Lacerda propôs ao congresso os interesses das escolas particulares e religiosas de serem financiadas pelo governo, foi nesse período que Florestan começou a escrever vários artigos para combater as pretensões das escolas privadas.O substitutivo de Carlos foi aprovado mas no final quem “ganhou” foi Florestan,e hoje suas idéias são consenso entre os dirigentes da educação publica. </li></ul>
  10. 17. Para Pensar <ul><li>Florestan Fernandes acreditava que a educação deveria ser, para os alunos, uma experiência transformadora que desenvolvesse a criatividade, dando condições de se libertar da opressão social.Mas, para isso, a escola deveria deixar de reproduzir os mecanismos de dominação de classe da sociedade. </li></ul>
  11. 19. <ul><li>“ Na sala de aula, o professor precisa ser um cidadão e um ser humano rebelde” </li></ul>
  12. 21. <ul><li>Fim </li></ul>
  13. 22. <ul><li>Carla Fernanda n°12 </li></ul><ul><li>Cesar Felipe n°13 </li></ul><ul><li>Mayara Torcato n°33 </li></ul><ul><li>Tais da Silva n°38 </li></ul>

×