IE1

2.590 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.590
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IE1

  1. 1. Ciência – produto da actividade humana
  2. 2. COMO ERA A CIÊNCIA NA ANTIGUIDADE? <ul><li>Desde os primórdios que o Homem se questiona sobre tudo o que o rodeia. </li></ul><ul><li>Os antigos Gregos foram os primeiros a tentar explicar fenómenos naturais sem recorrerem a causas sobrenaturais. </li></ul><ul><li>Os astrónomos da Antiguidade (do Egipto, da Babilónia, da Grécia e da China) chegaram mesmo a prever eclipses e a elaborar mapas das estrelas baseados em observações realizadas a “olho nu”. </li></ul><ul><li>A Ciência na Grécia Clássica era considerada de verdades absolutas e indiscutíveis. </li></ul>
  3. 3. O primeiro Cientista a descobrir uma das leis da natureza…. Conseguiu prever um eclipse no ano 585 a.C. Tales de Mileto 600 a.C.
  4. 4. Dedicavam-se à matemática... As relações entre triângulo e rectângulo, foram descobertas por Pitágoras Teorema de Pitágoras
  5. 5. <ul><li>Muitas questões surgiam frequentemente…. </li></ul><ul><li>qual a forma da Terra? </li></ul><ul><li>qual a organização do Universo? </li></ul><ul><li>onde se encontra o centro do Universo? </li></ul>
  6. 6. Ciência que estuda os astros, é, ao mesmo tempo, a mais velha e a mais nova das ciências.
  7. 7. COMO EVOLUIU O CONHECIMENTO DO UNIVERSO?
  8. 8. TEORIA GEOCÊNTRICA Até à Idade Média (476 – 1453), acreditava-se que a Terra era o centro do Universo; a Lua, o Sol, os planetas e todos os outros corpos giravam em seu redor. Esta teoria surgiu na Antiguidade e foi retomada e defendida por Ptolomeu em II d.C., com o apoio da Igreja Cristã. Cláudio Ptolomeu - astrónomo, geógrafo e matemático grego                                      
  9. 9. TEORIA HELIOCÊNTRICA Copérnico, em 1514,utilizando instrumentos rudimentares, concluiu ser o Sol, e não a Terra, o centro do Universo. A Terra e os outros corpos celestes giravam em órbitas uniformemente circulares em redor do Sol. Nicolau Copérnico ( polaco) - astrónomo e matemático. Foi também cónego da Igreja Católica, governador e administrador, jurista, astrólogo e médico.                                      
  10. 10. Na tentativa de compreender o mundo de um modo mais racional, Galileu Galilei desenvolveu, no séc. XVII, um telescópio , através do qual pôde observar, pela primeira vez, as crateras da Lua, alguns satélites de Júpiter, as faces de Vénus, as manchas e a rotação do Sol em torno do seu eixo. Defendeu a Teoria Heliocêntrica. Defendeu ainda que a Bíblia não devia tentar substituir a Ciência. Por estes factos, foi perseguido pela Igreja Católica e condenado pela Inquisição. Para salvar a vida, viu-se obrigado a negar as suas conclusões e os seus estudos.
  11. 11. Reza a história que no momento em que publicamente negava que a Terra se movia, Galileu murmurava para si mesmo “ e, no entanto, ela move-se”. A Igreja Católica só o absolveu em 1992, 500 anos após a sua morte.
  12. 12. Isaac Newton - 1687 A maçã mais famosa da história caiu, na cabeça do jovem de 23 anos, e colocou em movimento uma cadeia de acontecimentos que transformariam definitivamente o mundo da ciência. O facto aconteceu justamente no dia em que Isaac Newton se perguntava qual seria o fenómeno que mantinha a Lua na sua órbita em volta da Terra e os planetas nas suas trajectórias em redor do Sol. E foi somente depois de se indagar sobre a razão pela qual a maçã tinha caído, que ele realmente começou a ter a resposta para essas questões: a Teoria da Gravidade .                                      
  13. 13. Como se relacionam a Tecnologia com a Ciência, a Sociedade e o Ambiente? A Tecnologia é a aplicação dos conhecimentos e das descobertas científicas na construção de máquinas e na produção de materiais que facilitam a vida do ser humano. A Tecnologia é a Ciência em acção. A Tecnologia está ao serviço da Sociedade, que pode utilizá-la para o seu progresso ou para a sua destruição. Por vezes, o aumento do conhecimento em Ciência permite por em causa certas soluções tecnológicas com consequências negativas para o Ambiente.
  14. 14. O avanço da ciência, permite o desenvolvimento de tecnologias mais sofisticadas para observação do Universo Telescópios Instrumentos de observação astronómica utilizados para estudar, sobretudo, os astros. Os radiotelescópios captam sinais de rádio emitidos pelos corpos celestes e têm permitido detectar planetas a orbitar outras estrelas. Telescópio Hubble foi colocado em órbita em 1990 Telescópio terrestre Shane localiza-se na Califórnia
  15. 15. Veículos colocados em órbita, à volta da Terra ou de outro corpo celeste, que permitem a investigação de inúmeros fenómenos no âmbito da ciência, das telecomunicações, da meteorologia, da luta contra a poluição, da navegação e dos estudo de recursos terrestres e marinhos. Satélites Sputnik 1 foi o primeiro satélite artificial da Terra. Foi lançado pela URSS em 4 de Outubro de 1957. O satélite orbitou a Terra por seis meses antes de cair. Noaa – 18 , lançado a 20 de Maio de 2005, é um exemplo de satélite cujo objectivo é recolher informações sobre alterações ambientais.
  16. 16. A grande quantidade de satélites artificiais, que giram à volta da Terra, trouxeram à sociedade uma melhoria das condições de vida, sem que, muitas vezes, nos apercebamos disso. Por exemplo: - comunicar com pessoas em qualquer parte do mundo; - ver e ouvir notícias em directo; - fazer a previsão do tempo; - localizar pessoas no oceano, no deserto ou em regiões geladas
  17. 17. Sondas espaciais Naves interplanetárias não tripuladas que enviam para Terra informações de interesse científico. No entanto, estes instrumentos têm o inconveniente de não voltarem à Terra. A Sonda Voyager , em Dezembro de 2004, após 27 anos e cerca de 13 mil milhões de km, aproximou-se dos limites do Sistema Solar. A sonda Cassini, após um voo de 7 anos, atingiu a órbita de Saturno, em Julho de 2004.
  18. 18. Naves tripuladas Veículos espaciais pilotados, mas não totalmente recuperáveis . Foi a Apollo 11 que transportou os norte-americanos Armstrong, Collins e Aldrin na primeira viagem à Lua em 1969.
  19. 19. Vaivéns espaciais Naves espaciais tripuladas reutilizáveis, com forma aerodinâmica, que permitem o transporte de astronautas, satélites, sondas e outros instrumentos para experiências ou memso laboratórios completos. Na manhã de 12 de Abril de 1981, John Young e Robert Crippen levaram a cabo o mais arriscado vôo de teste da História: pela primeira vez, a NASA efectuava o vôo de estreia de uma nova nave com uma tripulação humana a bordo. O Columbia entrou para a História como o primeiro vaivém espacial, naves capazes de descolar e aterrar repetidas vezes, um conceito que veio revolucionar a astronáutica e banalizar os vôos orbitais.
  20. 20. Robôs de exploração Veículos móveis de investigação, que funcionam a energia solar, capazes de explorar a superfície dos planetas. Spirit e Opportunity pousaram na superfície de Marte em Janeiro de 2004 e encontraram provas de que existiu água neste planeta.
  21. 21. Estações espaciais Laboratórios orbitais, que permanecem no espaço, onde os astronautas vivem e investigam. A MIR foi a primeira estação de pesquisa científica habitada permanentemente e a longo prazo no espaço. Permaneceu no espaço a 400km de altitude, completando uma órbita em volta da Terra a cada 90 minutos. No total, foram realizadas mais de 82 mil voltas em volta do planeta. Cerca de 25 missões russas e 30 internacionais foram feitas, recebendo 103 visitantes. Ao todo, 14 mil experiências científicas foram realizadas. Os cosmonautas que ocuparam a estação realizaram 66 passeios no espaço, sendo que o mais longo durou 7 horas. Entre outras curiosidades, o jornalista japonês Toyohiro Akiyama transmitiu da estação, ao vivo, um programa para uma TV de Tóquio, em Dezembro de 1991. No mesmo mês, o cosmonauta Valeri Polyakov completou 438 dias na Mir, um recorde mundial de permanência no espaço.
  22. 22. A Tecnologia que resultou da exploração espacial Benefícios para a sociedade: <ul><li>Permitiu conhecer novos materiais leves e resistentes; </li></ul><ul><li>Métodos moderno de purificar a água; </li></ul><ul><li>Telecomunicações via satélite; </li></ul><ul><li>Previsões do estado do tempo; </li></ul><ul><li>Pesquisas de riquezas mineralógicas e recursos do </li></ul><ul><li>nosso planeta; </li></ul><ul><li>Satélites espiões militares. </li></ul>
  23. 23. Implicações ambientais e sociais <ul><li>Aumento dos níveis de radioactividade nos estratos mais altos da atmosfera, provocado pelo tipo de materiais utilizados na construção de satélites; </li></ul><ul><li>poluição orbital – estima-se que 3 mil toneladas de “lixo espacial” orbitem em torno da Terra a menos de 200 km do solo. </li></ul>
  24. 24. A Terra é muito mais que um simples ponto azul-claro, perdido no espaço. A Terra é a nossa casa no Universo, tornada singular pela presença de vida, tornada singular pela nossa presença. Na verdade, o único ponto do Universo onde há a certeza de vida é a Terra.
  25. 25. Pensa-se que as primeiras formas de vida na Terra surgiram no ambiente aquático. Os primeiros vestígios de vida datam de há cerca de 3,6 mil milhões de anos e encontram-se em rochas no Norte de África, nas Bahamas, na Austrália e na Gronelândia. Correspondem a algas primitivas e bactérias formadas no oceano.
  26. 26. Condições na Terra que permitem a existência de Vida <ul><li>Localização da Terra em relação ao Sol – permite-lhe receber uma quantidade moderada de calor e de radiações nocivas; </li></ul><ul><li>Tamanho da Terra - é suficientemente grande para reter uma atmosfera; </li></ul><ul><li>A composição da atmosfera (azoto, oxigénio e dióxido de carbono) que garante protecção contra a perda de calor para o espaço e contra as radiações nocivas – (UV-A, B e C) </li></ul><ul><li>A existência de água líquida em abundância, que entra na composição dos seres vivos e que constitui o meio onde muitos habita. </li></ul><ul><li>A existência de seres vivos diferentes , cuja actividade contribui para renovar a atmosfera e permite uma relação de interdependência com o meio. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>A Terra apresenta dois movimentos: um de translação (365 dias 6 horas), em volta do Sol, e um de rotação (23 horas, 56 minutos e 4 segundos) sobre si mesma. </li></ul>
  28. 28. A Terra roda em torno de um eixo imaginário que liga o Pólo Norte ao Pólo Sul, e ao fim de 24 horas dá uma volta completa sobre si mesma. Assim, de 24 em 24 horas há um dia e uma noite. A rotação da Terra em torno do eixo Pólo Norte-Pólo Sul, faz a sucessão dos dias e das noites.
  29. 29. Durante o movimento de rotação da Terra em torno do Sol, o eixo Pólo Norte-Pólo Sul mantém-se a apontar na mesma direcção. Como se vê na figura anterior, existe uma região ao longo da órbita da Terra em que o Pólo Norte não está iluminado pela luz do Sol, enquanto que o Pólo Sul recebe luz. Nessas alturas é Inverno no hemisfério Norte e Verão no hemisfério Sul. Quando o Pólo Norte fica mais inclinado na direcção do Sol começa o Verão no hemisfério Norte: é o solstício de Junho, o dia com mais horas de luz no hemisfério Norte.
  30. 30. 20 de Março; Equinócio da Primavera O dia é igual à noite 21 de Junho; Solstício do Verão - O dia mais longo do ano. 22 de Dezembro ; Solstício do Inverno - O dia mais curto do ano. 23 de Setembro; Equinócio do Outono O dia é igual à noite 152 500 000 km 147 500 000 km
  31. 31. A Sucessão dos dias e das noites é uma consequência: a) do movimento de translação da Terra b) do movimento de rotação da Terra. c) da inclinação do eixo de rotação da Terra.
  32. 32. A figura representa a Terra face ao Sol e quatro locais diferentes identificados pelas letras T, U,V e O. Indique pela respectiva letra um local: a) onde é dia; b) onde é noite; c) onde é meio-dia; d) onde está a anoitecer;
  33. 33. Considere a figura , que indica o movimento de translação da Terra. Indique: a) Em que posição se pode encontrar a Terra quando se inicia o Inverno no hemisfério Norte; b) Qual é a estação do ano no hemisfério Norte, enquanto a Terra passa de A para B; c) Qual é a posição correspondente ao equinócio de Setembro; Considere a Terra durante o seu movimento de translação na posição C. Justifica a diferença de estações nos dois hemisférios.
  34. 34. Durante o Verão no hemisfério Norte: a) é Inverno no hemisfério Sul. b) a duração do dia é menor do que a da noite. c) os raios solares são muito oblíquos. Os dias e as noites têm a mesma duração: a) durante a Primavera. b) nos solstícios de Verão e de Inverno. c) nos equinócios da Primavera e do Outono. A noite maior no hemisfério Norte ocorre: a) no solstício do Verão. b) no solstício do Inverno. c) no equinócio do Outono.
  35. 35. Existem estações do ano porque: a Terra tem movimento de translação à volta do Sol, rodando sempre em torno de um eixo inclinado.
  36. 36. Fases da Lua A Lua é um corpo iluminado pela luz do Sol. A porção da Lua que vemos iluminada chama-se fase . O intervalo de tempo entre duas fases da Lua iguais e consecutivas é designado por lunação . A duração de uma lunação é de 29 dias, 12 horas e 44 minutos (cerca de 29,5 dias).
  37. 37. A face da Lua iluminada é aquela que está voltada para o Sol. A fase da Lua representa o quanto dessa face iluminada está voltada também para a Terra. http://sweet.ua.pt/~a37868/lunar_phase3.swf
  38. 38. PORQUE ACONTECEM OS ECLIPSES ? Um eclipse acontece sempre que um corpo celeste entra na sombra de outro. Quando a Lua passa directamente entre a Terra e o Sol, ocorre um eclipse do Sol e a Lua projecta a sua sombra sobre a superfície da Terra. Durante um eclipse a Lua passa em frente ao Sol, mas acaba por não tapar completamente o disco da nossa estrela. Embora o Sol seja cerca de 400 vezes maior que a Lua, também se encontra cerca de 400 vezes mais afastado. Do nosso ponto de vista o diâmetro angular da Lua o do Sol no céu é praticamente o mesmo.
  39. 39. Quando a Lua parece ser maior, ou ter o mesmo tamanho do Sol, os eclipses totais acontecem. Se um eclipse ocorre na altura em que a Lua está mais longe da Terra, o seu diâmetro aparente será menor que o do Sol, e dá-se um eclipse anular. Neste caso, permanece visível em volta da silhueta do Sol um anel de luz.

×