SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Washington Franco Mathias
        José Maria Gomes


Matemática
 Financeira
        Com + de 600 exercícios
          resolvidos e propostos


                          5ª Edição
Capítulo 4


          EQUIVALÊNCIA
               DE
            CAPITAIS
Mathias
Gomes
Equivalência de
          Capitais                                       EXEMPLO


           • Data Focal: é a data que se considera como base
           de comparação dos valores referidos a datas dife-
           rentes.
           • Equação de Valor: é a equação que torna possí-
           vel igualar capitais diferentes, referidos a datas di-
           ferentes, para uma mesma data focal, fixada uma
           certa taxa de juros.
           • Capitais equivalentes: dois ou mais capitais, com
           datas de vencimento determinadas, são equivalen-
           tes quando, levados para uma mesma data focal à
           mesma taxa de juros, tiverem valores iguais nesta
           data.

Mathias
Gomes
Exemplo
          Certa pessoa tem um nota promissória a receber com valor no-
          minal de $ 15.000,00, que vencerá em dois anos. Além disso,
          possui $ 20.000,00 hoje, que irá aplicar à taxa de 2% a.m., du-
          rante dois anos. Considerando que o custo de oportunidade do
          capital hoje, ou seja, a taxa de juros vigente no mercado, é de
          2% a.m., pergunta-se:
          a) Quanto possui hoje ?
          b) Quanto possuirá daqui a um ano ?
          c) Quanto possuirá daqui a dois anos ?
          Resolução: Representamos o problema graficamente:

                                                            Z
                                              Y
                      20.000       X

                                                            (Meses)
                               0         12            24

Mathias
Gomes
Exemplo
      Sejam:         x = quantia que possui na data zero.
                     y = quantia que possuirá na data 12 meses.
                     z = quantia que possuirá na data 24 meses.
      Temos então:

      a) Hoje:    x = 20.000 + 15.000/(1,02)24 = 20.000 + 9.325,82
      Portanto:   x = 29.325,82

      b) Daqui a 1 ano:
            y = 20.000 (1,02)12 + 15.000/(1,02)12
            y = 25.364,84 + 11.827,40
            y = 37.192,24



Mathias
Gomes
Exemplo
          c) Daqui a 2 anos:
                 z = 20.000 (1,02)24 + 15.000
                 z = 32.168,74 + 15.000
                 z = 47.168,74


                 Assim, à taxa considerada, podemos dizer que a pessoa
          possui hoje $ 29.325,82. Ela possuirá $ 37.192,24 daqui a um
          ano e $ 47.168,74 daqui a 2 anos.




Mathias
Gomes
Exemplo
          Considere-se o exercício resolvido anteriormente. As expres-
          sões de primeiro grau em x, y e z são equações de valor.

                  Assim, o valor y = 37.192,24, calculado na data focal
          12, é composto de duas parcelas: $ 25.364,84, que é o mon-
          tante de $ 20.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m.
          e $ 11.827,40, que é o valor atual ou valor presente de
          $ 15.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m.
                  O valor z = 47.168,74 foi obtido através de uma equa-
          ção de valor, com a qual passamos diretamente da data focal
          0 para a data 24.
                  Podemos pensar em uma nova equação de valor, em
          que usemos o valor y = 37.192,44 referido à data focal 12 e,
          daí, passemos à data focal 24.
                  Nestas condições, temos:
                         z´= 37.192,24 (1,02)12
                         z’ = 47.168,74
Mathias
Gomes
Exemplo

                 Podemos concluir que, usando a taxa de juros compos-
          tos a que se referem as aplicações de capital, as equações de
          valor em z e z’ dão resultados iguais. Logo, a solução deste
          problema de comparação de capitais no regime de juros com-
          postos não depende da data focal considerada.




Mathias
Gomes
Exemplo
                 Consideremos os valores nominais seguintes:

                     Capital ($)    Datas de vencimento (anos)
                      1.100,00                  1
                      1.210,00                  2
                      1.331,00                  3
                      1.464,10                  4
                      1.610,51                  5


                  Admitindo-se uma taxa de juros compostos de 10%
          a.a., verificar se os capitais são equivalentes na data focal
          zero.

          Resolução: Calculemos os valores atuais na data zero:



Mathias
Gomes
Exemplo
                        C1       1.100,00
              V1 =             =          = 1.000,00
                     (1 + i )1
                                  (1,10)1




                        C2        1.210,00
              V2 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 2
                                   (1,10) 2




                      C3        1.331,00
              V3 =            =           = 1.000,00
                   (1 + i ) 3
                                 (1,10) 3




                        C4        1.464,10
              V4 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 4
                                   (1,10) 4




                        C5        1.610,51
              V5 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 5
                                   (1,10) 5



Mathias
Gomes
Exemplo
          Logo, podemos concluir que:

                 V1 = V2 = V3 = V4 = V5

          Como os capitais são equivalentes a esta taxa de juros, isto
          quer dizer que o possuidor de dois ou mais destes capitais,
          ficará indiferente quanto aos valores nominais. Em outras pa-
          lavras, a pessoa fica indiferente a possuir $ 1.100,00 em 1 a-
          no ou $ 1.464,10 daqui a 4 anos, desde que a taxa de juros
          seja de 10% a.a.




Mathias
Gomes
Valor Atual de um Conjunto
          de Capitais              EXEMPLO


           Conjunto de Capitais: é uma carteira de aplicações.
           Pode ser caracterizada pelo valor nominal do título
           e por sua data de vencimento.
                           CAPITAL      DATA DE
                                      VENCIMENTO
                              C1           1
                              C2           2

                              Cn           n


           Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros “i”:
                           c1      c2             cn
                      V=         +       + ...+
                         (1+ i) (1+ i)
                               1       2
                                                (1+ i)n
Mathias
Gomes
Exemplo
                 Consideremos os valores nominais seguintes:

                   Capital ($)    Data de Vencimento (Mês)
                    1.000,00                 6
                    2.000,00                 12
                    5.000,00                 15


                 Admitindo-se taxa de juros de 3% a.m., pergunta-se
          qual o valor atual deste conjunto na data focal zero.

          Resolução: A situação é a seguinte:
                          V
                                                            5.000
                                                   2.000
                                      1.000

                                                                    (Meses)
                              0   6           12           15
Mathias
Gomes
Exemplo
                Temos, então:


                            1.000       2.000      5.000
                        V =        6
                                     +       12
                                                +
                            (1,03)     (1,03)     (1,03)15
                        V = 837,48 + 1.402,76 + 3.209,31
                        V = 5.449,55

                  Podemos concluir que $ 5.449,55 é o valor da carteira
          na data zero, à taxa de 3% a.m. Ou seja, se a pessoa vender
          a carteira hoje (data zero) por $ 5.449,55, o comprador esta-
          rá ganhando uma taxa de 3% a.m.




Mathias
Gomes
Conjuntos Equivalentes
          de Capitais                                                                       EXEMPLO


                Dados dois conjuntos de valores nominais com
          seus prazos contados a partir da mesma data de ori-
          gem:          1º Conjunto      2º Conjunto
                          Capital        Data de       Capital        Data de
                                       vencimento                   vencimento
                             C1            m1             C'1           m'1
                             C2            m2             C'2           m'2
                             ...           ...            ...           ...
                             Cn            mn             C'n           m'n


                   Dada uma taxa de juros “i”, os conjuntos são
           equivalentes em uma data focal se os seus valores a-
           tuais forem iguais:
                c1           c2                   cn           c '1                  c' n
                        +             + ... +             =              + ... +
            (1 + i ) m 1 (1 + i ) m 2         (1 + i ) m n (1 + i ) m '1         (1 + i ) m '1


Mathias
Gomes
Exemplo
                 Verificar se os conjuntos de valores nominais, referidos
          à data zero, são equivalentes à taxa de juros de 10% a.a.
                              1º Conjunto               2º Conjunto
                       Capital        Data de    Capital        Data de
                          ($)       vencimento      ($)       vencimento
                       1.100,00       1º ano     2.200,00       1º ano
                       2.420,00        2º ano    1.210,00        2º ano
                       1.996,50        3º ano      665,5         3º ano
                        732,05         4º ano    2.196,15        4º ano

             Resolução: Para fazer a comparação dos valores atuais
      à taxa dada, escolhemos a data focal zero:

      a) 1º conjunto de capitais:

                               1.100 2.420 1.996,50 732,05
                          V1 =      1
                                      +       2
                                                +       3
                                                          +
                               (1,1)    (1,1)     (1,1)     (1,1) 4
Mathias
Gomes
Exemplo
                  V 1 = 1.000,00 + 2.000,00 + 1.500,00 + 500,00
                  V 1 = 5.000,00
          b) 2º conjunto de capitais:
                        2.200 1.210 665,50 2196,15
                  V2 =        1
                                +       2
                                          +       3
                                                    +
                         (1,1)    (1,1)     (1,1)     (1,1) 4
                  V 2 = 2.000,00 + 1.000,00 + 500,00 + 1.500,00
                  V 2 = 5.000,00
          Como V1 = V2, concluímos que, à taxa de 10% a.a., os dois
          conjuntos são equivalentes. Isto quer dizer que uma pessoa
          ficará indiferente entre possuir uma carteira de títulos igual
          ao 1º ou ao 2º conjunto, desde que a taxa de juros vigen-
          tes no mercado seja 10% a.a.
Mathias
Gomes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostosguest20a5fb
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesRaniela01
 
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeiraFórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeiramarioferreiraneto
 
Matematica Juros Simples
Matematica Juros SimplesMatematica Juros Simples
Matematica Juros SimplesRASC EAD
 
Medidas de tendencia central
Medidas de tendencia centralMedidas de tendencia central
Medidas de tendencia centralrosania39
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMarcus Santos
 
31 exercícios de matemática financeira
31 exercícios de matemática financeira31 exercícios de matemática financeira
31 exercícios de matemática financeiraarpetry
 
Conceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeiraConceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeiraarpetry
 
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de CapitaisMatemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de CapitaisLeidson Rangel
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostoszeramento contabil
 
Aula sobre desconto
Aula sobre descontoAula sobre desconto
Aula sobre descontoIda Toledo
 
Aula sistema de amortização
Aula   sistema de amortizaçãoAula   sistema de amortização
Aula sistema de amortizaçãoThaiane Oliveira
 
Juros compostos exercicios
Juros compostos exerciciosJuros compostos exercicios
Juros compostos exerciciosAlfrede Anderson
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidadesguest20a5fb
 

Mais procurados (20)

Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simples
 
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeiraFórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
 
Matematica Juros Simples
Matematica Juros SimplesMatematica Juros Simples
Matematica Juros Simples
 
Medidas de tendencia central
Medidas de tendencia centralMedidas de tendencia central
Medidas de tendencia central
 
Porcentagem
PorcentagemPorcentagem
Porcentagem
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
 
31 exercícios de matemática financeira
31 exercícios de matemática financeira31 exercícios de matemática financeira
31 exercícios de matemática financeira
 
Conceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeiraConceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeira
 
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de CapitaisMatemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostos
 
Aula sobre desconto
Aula sobre descontoAula sobre desconto
Aula sobre desconto
 
Aula sistema de amortização
Aula   sistema de amortizaçãoAula   sistema de amortização
Aula sistema de amortização
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponenciallista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
 
Porcentagem
PorcentagemPorcentagem
Porcentagem
 
Juros compostos exercicios
Juros compostos exerciciosJuros compostos exercicios
Juros compostos exercicios
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
 
Ex.juros.simples
Ex.juros.simplesEx.juros.simples
Ex.juros.simples
 

Semelhante a Matemática Financeira - Equivalência de Capitais

Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8J M
 
Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5J M
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesLeidson Rangel
 
Evp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoesEvp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoescontacontabil
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesLeidson Rangel
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeiraUNIMETRO
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaLeandro Goiano
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosLeidson Rangel
 
Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14J M
 
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]Daniel Moura
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeirabloguerreiro
 
Apostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraApostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraGiselle Onuki
 
Aula5 matematica
Aula5 matematicaAula5 matematica
Aula5 matematicaMkrH Uniesp
 

Semelhante a Matemática Financeira - Equivalência de Capitais (20)

Cap3
Cap3Cap3
Cap3
 
Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8
 
Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5
 
Cap5
Cap5Cap5
Cap5
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
 
Evp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoesEvp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoes
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
 
Cap6
Cap6Cap6
Cap6
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeira
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
 
Cap7
Cap7Cap7
Cap7
 
Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14
 
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
 
Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
 
Apostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraApostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática Financeira
 
Aula5 matematica
Aula5 matematicaAula5 matematica
Aula5 matematica
 

Matemática Financeira - Equivalência de Capitais

  • 1. Washington Franco Mathias José Maria Gomes Matemática Financeira Com + de 600 exercícios resolvidos e propostos 5ª Edição
  • 2. Capítulo 4 EQUIVALÊNCIA DE CAPITAIS Mathias Gomes
  • 3. Equivalência de Capitais EXEMPLO • Data Focal: é a data que se considera como base de comparação dos valores referidos a datas dife- rentes. • Equação de Valor: é a equação que torna possí- vel igualar capitais diferentes, referidos a datas di- ferentes, para uma mesma data focal, fixada uma certa taxa de juros. • Capitais equivalentes: dois ou mais capitais, com datas de vencimento determinadas, são equivalen- tes quando, levados para uma mesma data focal à mesma taxa de juros, tiverem valores iguais nesta data. Mathias Gomes
  • 4. Exemplo Certa pessoa tem um nota promissória a receber com valor no- minal de $ 15.000,00, que vencerá em dois anos. Além disso, possui $ 20.000,00 hoje, que irá aplicar à taxa de 2% a.m., du- rante dois anos. Considerando que o custo de oportunidade do capital hoje, ou seja, a taxa de juros vigente no mercado, é de 2% a.m., pergunta-se: a) Quanto possui hoje ? b) Quanto possuirá daqui a um ano ? c) Quanto possuirá daqui a dois anos ? Resolução: Representamos o problema graficamente: Z Y 20.000 X (Meses) 0 12 24 Mathias Gomes
  • 5. Exemplo Sejam: x = quantia que possui na data zero. y = quantia que possuirá na data 12 meses. z = quantia que possuirá na data 24 meses. Temos então: a) Hoje: x = 20.000 + 15.000/(1,02)24 = 20.000 + 9.325,82 Portanto: x = 29.325,82 b) Daqui a 1 ano: y = 20.000 (1,02)12 + 15.000/(1,02)12 y = 25.364,84 + 11.827,40 y = 37.192,24 Mathias Gomes
  • 6. Exemplo c) Daqui a 2 anos: z = 20.000 (1,02)24 + 15.000 z = 32.168,74 + 15.000 z = 47.168,74 Assim, à taxa considerada, podemos dizer que a pessoa possui hoje $ 29.325,82. Ela possuirá $ 37.192,24 daqui a um ano e $ 47.168,74 daqui a 2 anos. Mathias Gomes
  • 7. Exemplo Considere-se o exercício resolvido anteriormente. As expres- sões de primeiro grau em x, y e z são equações de valor. Assim, o valor y = 37.192,24, calculado na data focal 12, é composto de duas parcelas: $ 25.364,84, que é o mon- tante de $ 20.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. e $ 11.827,40, que é o valor atual ou valor presente de $ 15.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. O valor z = 47.168,74 foi obtido através de uma equa- ção de valor, com a qual passamos diretamente da data focal 0 para a data 24. Podemos pensar em uma nova equação de valor, em que usemos o valor y = 37.192,44 referido à data focal 12 e, daí, passemos à data focal 24. Nestas condições, temos: z´= 37.192,24 (1,02)12 z’ = 47.168,74 Mathias Gomes
  • 8. Exemplo Podemos concluir que, usando a taxa de juros compos- tos a que se referem as aplicações de capital, as equações de valor em z e z’ dão resultados iguais. Logo, a solução deste problema de comparação de capitais no regime de juros com- postos não depende da data focal considerada. Mathias Gomes
  • 9. Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Datas de vencimento (anos) 1.100,00 1 1.210,00 2 1.331,00 3 1.464,10 4 1.610,51 5 Admitindo-se uma taxa de juros compostos de 10% a.a., verificar se os capitais são equivalentes na data focal zero. Resolução: Calculemos os valores atuais na data zero: Mathias Gomes
  • 10. Exemplo C1 1.100,00 V1 = = = 1.000,00 (1 + i )1 (1,10)1 C2 1.210,00 V2 = = = 1.000,00 (1 + i ) 2 (1,10) 2 C3 1.331,00 V3 = = = 1.000,00 (1 + i ) 3 (1,10) 3 C4 1.464,10 V4 = = = 1.000,00 (1 + i ) 4 (1,10) 4 C5 1.610,51 V5 = = = 1.000,00 (1 + i ) 5 (1,10) 5 Mathias Gomes
  • 11. Exemplo Logo, podemos concluir que: V1 = V2 = V3 = V4 = V5 Como os capitais são equivalentes a esta taxa de juros, isto quer dizer que o possuidor de dois ou mais destes capitais, ficará indiferente quanto aos valores nominais. Em outras pa- lavras, a pessoa fica indiferente a possuir $ 1.100,00 em 1 a- no ou $ 1.464,10 daqui a 4 anos, desde que a taxa de juros seja de 10% a.a. Mathias Gomes
  • 12. Valor Atual de um Conjunto de Capitais EXEMPLO Conjunto de Capitais: é uma carteira de aplicações. Pode ser caracterizada pelo valor nominal do título e por sua data de vencimento. CAPITAL DATA DE VENCIMENTO C1 1 C2 2 Cn n Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros “i”: c1 c2 cn V= + + ...+ (1+ i) (1+ i) 1 2 (1+ i)n Mathias Gomes
  • 13. Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Data de Vencimento (Mês) 1.000,00 6 2.000,00 12 5.000,00 15 Admitindo-se taxa de juros de 3% a.m., pergunta-se qual o valor atual deste conjunto na data focal zero. Resolução: A situação é a seguinte: V 5.000 2.000 1.000 (Meses) 0 6 12 15 Mathias Gomes
  • 14. Exemplo Temos, então: 1.000 2.000 5.000 V = 6 + 12 + (1,03) (1,03) (1,03)15 V = 837,48 + 1.402,76 + 3.209,31 V = 5.449,55 Podemos concluir que $ 5.449,55 é o valor da carteira na data zero, à taxa de 3% a.m. Ou seja, se a pessoa vender a carteira hoje (data zero) por $ 5.449,55, o comprador esta- rá ganhando uma taxa de 3% a.m. Mathias Gomes
  • 15. Conjuntos Equivalentes de Capitais EXEMPLO Dados dois conjuntos de valores nominais com seus prazos contados a partir da mesma data de ori- gem: 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de vencimento vencimento C1 m1 C'1 m'1 C2 m2 C'2 m'2 ... ... ... ... Cn mn C'n m'n Dada uma taxa de juros “i”, os conjuntos são equivalentes em uma data focal se os seus valores a- tuais forem iguais: c1 c2 cn c '1 c' n + + ... + = + ... + (1 + i ) m 1 (1 + i ) m 2 (1 + i ) m n (1 + i ) m '1 (1 + i ) m '1 Mathias Gomes
  • 16. Exemplo Verificar se os conjuntos de valores nominais, referidos à data zero, são equivalentes à taxa de juros de 10% a.a. 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de ($) vencimento ($) vencimento 1.100,00 1º ano 2.200,00 1º ano 2.420,00 2º ano 1.210,00 2º ano 1.996,50 3º ano 665,5 3º ano 732,05 4º ano 2.196,15 4º ano Resolução: Para fazer a comparação dos valores atuais à taxa dada, escolhemos a data focal zero: a) 1º conjunto de capitais: 1.100 2.420 1.996,50 732,05 V1 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 Mathias Gomes
  • 17. Exemplo V 1 = 1.000,00 + 2.000,00 + 1.500,00 + 500,00 V 1 = 5.000,00 b) 2º conjunto de capitais: 2.200 1.210 665,50 2196,15 V2 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 V 2 = 2.000,00 + 1.000,00 + 500,00 + 1.500,00 V 2 = 5.000,00 Como V1 = V2, concluímos que, à taxa de 10% a.a., os dois conjuntos são equivalentes. Isto quer dizer que uma pessoa ficará indiferente entre possuir uma carteira de títulos igual ao 1º ou ao 2º conjunto, desde que a taxa de juros vigen- tes no mercado seja 10% a.a. Mathias Gomes