Biomas Parte 2

787 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
787
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • (1) três províncias floristicamente distintas: América, África e Sudeste Asiático
    (2) nessas regiões, há adaptações estruturais e funcionais a condições ambientais similares
  • estima-se que a flora das florestas tropicais tenha cerca de 100.000 espécies, ou 40% da flora mundial

  • há chuvas de convecção no final da tarde
  • as condições quentes e úmidas do clima promovem forte intemperização e lixiviação do solo
    os solos característicos são os latossolos, pobres, ácidos e sem horizontes definidos

  • em regiões com temperatura e precipitação maiores; mais desenvolvidas
  • em altitudes maiores e temperaturas menores
  • em locais sempre úmidos, com pouca aeração do solo

  • turfas são uma massa de tecido de várias plantas, especialmente de musgos do gênero Sphagnum, produzidas por lenta decomposição anaeróbica associada à ação da água
  • em locais com uma estação seca; todas as espécies perdem as folhas durante essa estação; lianas e arbustos sempreverdes comuns na submata; epífitos e pteridófitos raros
  • florestas uni-estratificadas em zonas entremarés tropicais; árvores com até 30 m, perenifólias, halófilas, com caules-escora e pneumatóforos; estrato herbáceo pouco desenvolvido, mas briófitos e líquens podem estar associado às regiões mais baixas do caule; alguns epífitos podem estar presentes; riqueza e diversidade muito baixas
  • raízes superficiais
    de 57% a 93% da biomassa de raízes está concentrada nos primeiros 20 cm de solo nas florestas amazônicas (Klinge 1973)
  • outros mecanismos de sustentação, como sapobembas ou caules-escora
  • nas florestas pluviais, a floração pode ocorrer em qualquer época do ano, enquanto que, nas florestas estacionais, a floração ocorre especialmente no final da estação seca e começo da estação úmida
  • 90% de espécies zoocóricas nas florestas pluviais e 70%, nas florestas estacionais
  • (1) as savanas estão mais amplamente distribuídas na África, onde ocupam 65% do continente, em um largo cinturão em torno das florestas da bacia do Congo e na África Oriental

  • savanas são formações tropicais em que o estrato herbáceo é quase contínuo, interrompido apenas por arbustos e árvores em densidade variáveis, e em que os principais padrões de crescimento estão associados com as estações úmidas e secas alternantes (Bourlière & Hadley 1983)
  • na África Setentrional e Oriental, predomina a Acacia

  • as savanas de Madasgacar são mais ricas do que as do continente africano, com algumas espécies de baobás e plantas suculentas como euforbiáceas e didieráceas
  • nas Américas, a região de savanas mais extensa é a do cerrado, ainda que nem todas as fisionomias de cerrado possam ser consideradas savânicas
    ao contrário das outras savanas, o cerrado é rico
  • em algumas classificações, a caatinga é considerada uma savana estépica
  • enquanto que o cerrado aparece em altitudes maiores (300-1000 m), os lhanos venezuelanos aparecem em altitudes menores (2-300 m), na bacia do Alto Orinoco
  • na Bolívia, Paraguai e Argentina, aparece o chaco, em que a precipitação é menor
    no chaco, predominam fisionomias abertas de savana, com gramíneas xerofíticas, arbustos armados e cactáceas
  • na Austrália, predominam as savanas com eucalipto
  • no Sudeste Asiático, as savanas aparecem em Laos, Vietnã, Tailândia e Burma
    a riqueza dessas savanas é razoável, mas a diversidade é baixa, pois há apenas três espécies comuns
    na Índia, as savanas ocupavam a maior parte do subcontinente
  • quais formas de vida devem prevalecer?
    dois componentes
    fanerófitos e hemicriptófitos

  • clima estacional, solos intemperizados, fogo
  • entre as adaptações que as plantas das savanas apresentam contra a seca e o fogo, estão os órgãos de resistência subterrâneos, tais como rizomas, bulbos, xilopódios e sóboles
  • súber espesso
  • as savanas existem há pelo menos 25 milhões de anos, mas sua área de ocorrência variou bastante com as flutuações climáticas
    as fases alternantes secas e úmidas do Pleistoceno levaram à expansão e retração das savanas
  • as regiões áridas ocupam 26-35% da superfície terrestre
    o maior deserto é o Saara
    a maior parte dessas regiões estão localizadas em torno das latitudes de 30, especialmente nas costas oeste
    zona de divergência e correntes oceânicas


  • os processo erosivos induzidos pelas condições áridas levaram a uma certa uniformidade nas paisagens desérticas ao longo do mundo
  • há 3.000 espécies de plantas reportadas para as regiões desérticas
    metade delas ocorrentes no Saara
  • terófitos dominam a flora em número de espécies
    a germinação e o desenvolvimento dessas plantas de vida curta estão restritos ao breve período que se segue às chuvas
  • estratégia de escape
  • plantas perenes: suculentas e não-suculentas
    formas de vida convergentes
    plantas suculentas
    Cactaceae nas Américas, Aizoaceae na África Setentrional e Didieraceae em Madagascar
  • as plantas suculentas, com sua habilidade em reter umidade, são um componente distinto mas pequeno da flora dos desertos

  • usam a água armazenada em seus tecidos esparsamente
    suculentas têm raízes superficiais e respondem rapidamente a chuvas fracas

  • fotossíntese: Mecanismo Ácido Crassuláceo (MAC)


  • as plantas perenes não-suculentas, incluindo gramíneas, arbustos e árvores, são muito mais comuns e representam a maior parte da cobertura vegetal em quase todos os desertos
  • plantas perenes não-suculentas que restringem seu crescimento aos períodos em que há umidade disponível
    tipicamente, são arbustos decíduos que permanecem dormentes nos períodos secos
  • (1) plantas perenes com diversas adaptações morfológicas e fisiológicas que permitem o crescimento mesmo em condições de estresse hídrico extremo
    (2) maioria das plantas de deserto possuem essa estratégia

  • (1) ceras, tricomas ou glândulas de sal podem diminuir a absorção de energia
    (2) folhas em rosetas
    (3) controle da inclinação da folha pelo pecíolo
    (4) estômatos localizados em cavidades
  • Biomas Parte 2

    1. 1. 1. florestas tropicais
    2. 2. 0 .0 00 10
    3. 3. florestas pluviais
    4. 4. florestas nebulares
    5. 5. florestas paludosas
    6. 6. florestas sobre turfeiras
    7. 7. florestas decíduas
    8. 8. manguezais
    9. 9. 2. savanas
    10. 10. 3. desertos
    11. 11. 3.0 0 0
    12. 12. escape
    13. 13. resistência
    14. 14. evitação
    15. 15. tolerância

    ×