RadãO!

666 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

RadãO!

  1. 1. Atenção pessoal! Sabiam que existe um hóspede desconhecido nas nossas casas? Diria mesmo que é um inquilino indesejável!
  2. 2. E vocês perguntam: Um inquilino indesejável?! Quem?
  3. 3. O nosso desconhecido é um gás e chama-se Radão! O Radão ( 222 Rn) é um produto do decaimento radioactivo do urânio ( 238 U), elemento presente na crosta terrestre. Como este gás não tem cor, cheiro ou sabor pode infiltrar-se nas nossas casas, sem deixar rasto… Acho que daria um bom Agente 007!... Vamos lá às identificações: 222 Rn, Radão Rn
  4. 4. Então mas o Radão existe mesmo em todas as casas? Devem achar que estou a dramatizar, não?!
  5. 5. Não… Vamos lá esclarecer melhor isto: Como o gás radão surge da desintegração do urânio difunde-se na atmosfera e pode atingir qualquer zona… É certo que na atmosfera a sua concentração é baixa, mas quando este se instala nos edifícios, como nas nossas casas, esta aumenta… Nos edifícios bem ventilados, isto não acontece, mas nas nossas casas durante alguns períodos do dia (como é a noite, em que temos por norma tudo fechado) a sua concentração torna-se mesmo elevada!
  6. 6. Particularizando, na nossa zona verifica-se que as concentrações do nosso amigo Radão são relativamente elevadas! Isto é lógico na medida em que o granito é uma rocha que incorpora grandes teores de urânio, e na nossa zona o que mais existe é granito! A par de Viseu, Vila Real e Guarda são outros distritos que têm grandes concentrações de radão! Rn
  7. 7. Mas se nós até nem damos por ele (o radão é tão bem comportado que não incomoda), vocês devem estar a perguntar-se: Em quê que a sua presença nos afecta?! Porquê tanta preocupação?!
  8. 8. Não sei se sabem, mas existem riscos ao nível da saúde associados à exposição de radiações (quer artificiais como naturais). Além de outros, os problemas pulmonares são uma realidade. E meus amigos, o Radão não nos ajuda em nada nestas questões dos problemas de saúde…
  9. 9. Mas calma não vamos agora pensar que temos que mudar de casa ou alguma coisa do género! Todos nós estamos expostos a vários tipos de radiação (por exemplo a de fundo), o que podemos é tentar procurar soluções para diminuir essa exposição (como é o caso do radão). Se existe forma de diminuir “a presença do radão” nas nossas casas, porque não fazê-lo?!
  10. 10. O principal mecanismo de transmissão do radão para o interior das nossas casas é a partir do subsolo , devido ao mau isolamento das mesmas. Outro meio de penetração pode ser a utilização de materiais de construção com urânio na sua constituição, ou ainda a utilização de água enriquecida em radão proveniente de captações próprias.
  11. 11. <ul><li>Face ao explicado, entre outras medidas, podemos “combater” </li></ul><ul><li>esta realidade da seguinte forma: </li></ul><ul><ul><li>reduzindo a concentração do gás no ar das nossas casas com a melhoria da ventilação ; </li></ul></ul><ul><ul><li>utilizando técnicas de impermeabilização impedindo o gás de migrar para o interior dos edifícios, aumentando o isolamento das casas. </li></ul></ul>
  12. 12. Ora acho que já foi dito o essencial… Espero que alguma coisa tenha chegado aí a esse lado! Não se esqueçam, o radão existe mesmo!!
  13. 13. Nesta altura do ano, esta foi a forma mais prática que encontrámos para divulgar o que é o radão! Somos um grupo de Área de Projecto que durante este ano vai trabalhar nesta temática e um dos nossos objectivos é mesmo divulgá-la! Esperamos mesmo que tenham alguma curiosidade depois do que leram… Temos um blog onde podem ver o que temos andado a fazer e onde podem encontrar mais informação! Vejam: Visitem-no e, acima de tudo, participem !! Dúvidas, críticas e sugestões são muito bem vindas! radao em todo lado. blogspot .com
  14. 14. Escola Secundária de São Pedro do Sul Área de Projecto 12º A Ana Barros Andreia Rocha Carolina Bastos Marília Lima

×