SlideShare uma empresa Scribd logo
Modelo Comportamental
Modelo Comportamental Surgiu a partir da década de 1950, como uma nova visão da  teoria administrativa  baseada no comportamento humano nas organizações. A  abordagem comportamental  – também chamada de  behaviorista  (em função do  behaviorismo  na psicologia) – marca a mais forte ênfase nas  ciências do comportamento  na teoria administrativa e a busca de soluções democráticas e humanas para os problemas organizacionais. Conceito de comportamento: Comportamento  é a maneira pela qual um indivíduo ou uma organização age ou reage em suas interações com o meio ambiente e em resposta aos estímulos que dele recebe.
Origens da Teoria Comportamental A Teoria Comportamental  representa um desdobramento da  Teoria das Relações Humanas . Os reflexos da  Teoria Clássica da Administração  originaram os estudos dos comportamentos dos trabalhadores, na sua individualidade e na convivência em grupo (Kurt Lewin 1890-1947), com base no conceito de autoridade formal e à posição rígida e mecanicista dos autores clássicos.  Em 1947  Herbert A. Simon  publica o livro  Comportamento Administrativo  que marca o início da  Teoria Comportamental  na  Administração e a inauguração da  Teoria das Decisões . O livro constitui um ataque aos princípios da  Teoria Clássica  e a aceitação – com os devidos reparos e correções – das principais idéias da  Teoria das Relações Humanas.
Surge a Teoria Comportamental ,[object Object],[object Object],[object Object]
Motivação Humana Novas proposições Para explicar o  Comportamento Organizacional , a  Teoria Comportamental , fundamenta-se no comportamento individual das pessoas. Para poder explicar como as pessoas se comportam, torna-se necessário o estudo da  motivação humana.  Assim um dos temas fundamentais da  Teoria Comportamental da Administração  é a  Motivação Humana,  campo no qual a teoria administrativa recebeu volumosa contribuição. Os  behavioristas  verificaram que o administrador precisa conhecer as  necessidades humanas  para melhor compreender o comportamento humano e utilizar a motivação humana como poderoso meio para melhorar a qualidade de vida dentro das organizações.
As Necessidades Humanas A Hierarquia das Necessidades de  Abraham Maslow(1908-1970)  apresenta uma  Teoria da Motivação  segundo a qual as  necessidades humanas  estão organizadas e dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e influência e que pode ser visualizada como uma pirâmide. Na base da pirâmide estão as necessidades mais baixas(necessidades fisiológicas) No topo da pirâmide estão as necessidades mais elevadas(auto-realização).
Hierarquia das Necessidades de Maslow Necessidades de auto-realização Necessidades de auto-estima Necessidades Sociais Necessidades de  Segurança Necessidades Fisiológicas Necessidades Secundárias Necessidades Primárias
Hierarquia das Necessidades de Maslow 1.Necessidades Fisiológicas: Constituem o nível mais baixo das necessidades humanas, mas de vital importância, como as necessidades de alimentação (fome e sede), sono, repouso(cansaço), abrigo (frio ou calor), desejo sexual etc. As necessidades  fisiológicas estão relacionadas com a sobrevivência do indivíduo e com a preservação da espécie. São instintos que nascem com o indivíduo. São as necessidades mais preementes do ser-humano. Quando alguma destas necessidades não está satisfeita, ela domina a direção do comportamento. 2.Necessidades de Segurança: constituem o segundo nível das necessidades humanas, como as necessidades de segurança ou estabilidade, busca de proteção contra a ameaça ou privação, fuga ao perigo.
Hierarquia das Necessidades de Maslow 3.Necessidades Sociais:surgem no comportamento, quando as necessidades mais baixas( fisiológicas  e de  segurança ) encontram-se relativamente satisfeitas. Dentre as  necessidades sociais  estão a  necessidade de associação, participação, aceitação por parte dos companheiros, troca de amizade, afeto e amor. Quando não estão suficientemente satisfeitas, o indivíduo torna-se resistente, antagônico e hostil com relação às pessoas que os cercam. Em nossa sociedade, a frustração das necessidades de amor e de afeição conduz à falta de adaptação social e à solidão.
Hierarquia das Necessidades de Maslow 4.Necessidades de estima: são as necessidades relacionadas com a maneira pela qual o indivíduo se vê  e se avalia. Envolvem a auto-apreciação, auto-confiança, necessidade de aprovação social e de respeito, de status, prestígio e consideração. Incluem ainda o desejo de adequação, confiança perante o mundo, independência e autonomia. A sua satisfação conduz a sentimentos de autoconfiança, de valor, força, prestígio, poder, capacidade e utilidade. A sua frustração pode produzir sentimentos de inferioridade, fraqueza, dependência e desamparo que, por sua vez, podem levar ao desânimo ou a atividades compensatórias.
Hierarquia das Necessidades de Maslow 5.Necessidades de auto-realização: são as necessidades humanas mais elevadas e que estão no topo da hierarquia. Estão relacionadas com a realização do próprio potencial e do autodesenvolvimento contínuo.  Essa tendência se expressa através do impulso que a pessoa tem para tornar-se sempre mais do que é, e de vir ser tudo o que pode ser.
Sistema Aberto X Motivação do Indivíduo Comportamento Estímulos Informação Energia Recursos Materiais Informação Energia Recursos Materiais Transformação Ou  Processamento Ambiente Ambiente Entrada Saída Retroação (Input) (Throughput) (Output) (Feedback) (Environment)
Teoria dos Dois Fatores de Herzberg ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Teoria dos Dois Fatores de Herzberg As pesquisas de Herzberg revelam que quando os  fatores higiênicos  são ótimos, eles apenas evitam a insatisfação dos empregados. E quando os  fatores higiênicos  são precários, eles provocam a insatisfação dos empregados. Herzberg os chama de  fatores higiênicos  porque são essencialmente profiláticos e preventivos: eles apenas evitam a insatisfação, mas não provocam a satisfação. Ex: remédio para dor de cabeça: evitam a dor mas não melhoram a saúde. Por estarem relacionados com a insatisfação,  Herzberg  também os chama de  fatores insatisfacientes.
Teoria dos Dois Fatores de Herzberg 2.  Fatores Motivacionais : ou fatores intrínsecos, pois estão relacionados com o conteúdo do cargo e com a natureza das tarefas que a pessoa executa. Os  fatores motivacionais  estão sob o controle do indivíduo, pois estão relacionados com aquilo que ele faz e desempenha. Envolvem sentimento de crescimento individual, reconhecimento profissional e auto-realização e dependem das tarefas que o indivíduo realiza no seu trabalho. Quando os fatores motivacionais são ótimos, eles provocam a satisfação nas pessoas. Quando os fatores motivacionais são precários, eles evitam a satisfação, desmotivando as pessoas .
Teoria X e Teoria Y ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Teoria X e Teoria Y ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Teoria X e Teoria Y ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Teoria X e Teoria Y ,[object Object],[object Object],[object Object]
Teoria X e Teoria Y ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A Teoria X e Teoria Y e suas diferentes concepções sobre a Natureza Humana ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horneyTeorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horney
Micaella Gomes
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Matheus Inácio
 
TEORIA MASLOW
TEORIA MASLOWTEORIA MASLOW
TEORIA MASLOW
Carla Brochi
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
Laércio Góes
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
Jorge Barbosa
 
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativaPesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Eduardo Sant'Anna
 
Influência social
Influência socialInfluência social
Influência social
Vitor Manuel de Carvalho
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Freud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimentoFreud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimento
psicologiaazambuja
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
Rita Cristiane Pavan
 
Atitude
AtitudeAtitude
Atitude
kyzinha
 
Aula 5 abordagem comportamental
Aula 5   abordagem comportamentalAula 5   abordagem comportamental
Aula 5 abordagem comportamental
Prof. Leonardo Rocha
 
Teoria Comportamental
Teoria ComportamentalTeoria Comportamental
Teoria Comportamental
admetz01
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Yonara Mateus
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
Jorge Barbosa
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
CatarinaNeivas
 

Mais procurados (20)

Teorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horneyTeorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horney
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
 
TEORIA MASLOW
TEORIA MASLOWTEORIA MASLOW
TEORIA MASLOW
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
 
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativaPesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativa
 
Influência social
Influência socialInfluência social
Influência social
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Freud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimentoFreud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimento
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
 
Atitude
AtitudeAtitude
Atitude
 
Aula 5 abordagem comportamental
Aula 5   abordagem comportamentalAula 5   abordagem comportamental
Aula 5 abordagem comportamental
 
Teoria Comportamental
Teoria ComportamentalTeoria Comportamental
Teoria Comportamental
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
 

Destaque

Teoria comportamental slide
Teoria comportamental  slideTeoria comportamental  slide
Teoria comportamental slide
Sabrina Suellen
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
zalucty
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
psicologiaisecensa
 
Abordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalistaAbordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalista
Juazeiro do Norte e Região do Cariri
 
Teoria comportamental da administração
Teoria comportamental da administraçãoTeoria comportamental da administração
Teoria comportamental da administração
angelaadan
 
Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
LIVROS PSI
 
5 abordagem comportamental
5   abordagem comportamental5   abordagem comportamental
5 abordagem comportamental
Isabella Couto Reis
 
MODELOS DE GESTÃO
MODELOS DE GESTÃOMODELOS DE GESTÃO
MODELOS DE GESTÃO
Prof. Leonardo Rocha
 
Abordagens de ensino
Abordagens de ensinoAbordagens de ensino
Abordagens de ensino
ADRIANA BECKER
 
Teoria comportamentaldaadministração
Teoria comportamentaldaadministraçãoTeoria comportamentaldaadministração
Teoria comportamentaldaadministração
carlossono
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
Maria Cristina Bortolozo
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
Lílian Reis
 
ABORDAGENS PEDAGOGICAS
ABORDAGENS PEDAGOGICASABORDAGENS PEDAGOGICAS
ABORDAGENS PEDAGOGICAS
pacobr
 
modelo-psicoanalitico-de-freud
modelo-psicoanalitico-de-freudmodelo-psicoanalitico-de-freud
modelo-psicoanalitico-de-freud
Karen-Michelle
 
Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
Dayanne Louise Pereira Pinto
 
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
International marketing
 
Teoria da contingência
Teoria da contingênciaTeoria da contingência
Teoria da contingência
Murilo Bayma
 
Tga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalistaTga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalista
Edivan Barreto
 
El olvido y sus teorías
El olvido y sus teorías El olvido y sus teorías
El olvido y sus teorías
Enuar Pestana
 

Destaque (20)

Teoria comportamental slide
Teoria comportamental  slideTeoria comportamental  slide
Teoria comportamental slide
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
Abordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalistaAbordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalista
 
Teoria comportamental da administração
Teoria comportamental da administraçãoTeoria comportamental da administração
Teoria comportamental da administração
 
Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
 
5 abordagem comportamental
5   abordagem comportamental5   abordagem comportamental
5 abordagem comportamental
 
MODELOS DE GESTÃO
MODELOS DE GESTÃOMODELOS DE GESTÃO
MODELOS DE GESTÃO
 
Abordagens de ensino
Abordagens de ensinoAbordagens de ensino
Abordagens de ensino
 
Teoria comportamentaldaadministração
Teoria comportamentaldaadministraçãoTeoria comportamentaldaadministração
Teoria comportamentaldaadministração
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
 
ABORDAGENS PEDAGOGICAS
ABORDAGENS PEDAGOGICASABORDAGENS PEDAGOGICAS
ABORDAGENS PEDAGOGICAS
 
modelo-psicoanalitico-de-freud
modelo-psicoanalitico-de-freudmodelo-psicoanalitico-de-freud
modelo-psicoanalitico-de-freud
 
Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
 
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
 
Teoria da contingência
Teoria da contingênciaTeoria da contingência
Teoria da contingência
 
Tga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalistaTga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalista
 
El olvido y sus teorías
El olvido y sus teorías El olvido y sus teorías
El olvido y sus teorías
 

Semelhante a Modelo Comportamental

Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
Fabiano Augusto
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
rafaelpouzada
 
Seminário apresentação tga
Seminário apresentação tgaSeminário apresentação tga
Seminário apresentação tga
ramalho01
 
Teoria comportamental administracao
Teoria comportamental administracaoTeoria comportamental administracao
Teoria comportamental administracao
Leon Pires
 
Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
Mauro Loureiro
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
Oswaldo Oliveira Filho
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
Oswaldo Oliveira Filho
 
Teoria Behaviorismo
Teoria BehaviorismoTeoria Behaviorismo
Teoria Behaviorismo
Adm Unime
 
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdfAula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
vitoraugustomb
 
Teoriade Relaes Humanas Power Point Erica
Teoriade Relaes Humanas Power Point EricaTeoriade Relaes Humanas Power Point Erica
Teoriade Relaes Humanas Power Point Erica
guest3ebb133
 
Teoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanasTeoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanas
guestf9582a
 
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.pptAULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
RosineiaSantos8
 
Aula10
Aula10Aula10
Ipes de setembro
Ipes de setembroIpes de setembro
Ipes de setembro
pensamentosiracema
 
Adm ms 2012
Adm ms 2012Adm ms 2012
Adm ms 2012
Ismael Costa
 
AULA 08.pdf
AULA 08.pdfAULA 08.pdf
AULA 08.pdf
RosineiaSantos8
 
Aula 7 To Abordagem Comportamental da Administração
Aula 7   To Abordagem Comportamental da AdministraçãoAula 7   To Abordagem Comportamental da Administração
Aula 7 To Abordagem Comportamental da Administração
Angelo Peres
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdo
Fábio Costa
 
Motivacao
MotivacaoMotivacao
Motivacao
Miguel Neves
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
Cursos Profissionalizantes
 

Semelhante a Modelo Comportamental (20)

Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
 
Seminário apresentação tga
Seminário apresentação tgaSeminário apresentação tga
Seminário apresentação tga
 
Teoria comportamental administracao
Teoria comportamental administracaoTeoria comportamental administracao
Teoria comportamental administracao
 
Abordagem comportamental
Abordagem comportamentalAbordagem comportamental
Abordagem comportamental
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
 
Teoria Behaviorismo
Teoria BehaviorismoTeoria Behaviorismo
Teoria Behaviorismo
 
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdfAula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
Aula 03 - Teorias Humanísticas Gestão de Pessoas.pdf
 
Teoriade Relaes Humanas Power Point Erica
Teoriade Relaes Humanas Power Point EricaTeoriade Relaes Humanas Power Point Erica
Teoriade Relaes Humanas Power Point Erica
 
Teoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanasTeoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanas
 
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.pptAULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
AULA 08 - TURMAS FUND ADM 27 09 2019.ppt
 
Aula10
Aula10Aula10
Aula10
 
Ipes de setembro
Ipes de setembroIpes de setembro
Ipes de setembro
 
Adm ms 2012
Adm ms 2012Adm ms 2012
Adm ms 2012
 
AULA 08.pdf
AULA 08.pdfAULA 08.pdf
AULA 08.pdf
 
Aula 7 To Abordagem Comportamental da Administração
Aula 7   To Abordagem Comportamental da AdministraçãoAula 7   To Abordagem Comportamental da Administração
Aula 7 To Abordagem Comportamental da Administração
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdo
 
Motivacao
MotivacaoMotivacao
Motivacao
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
 

Modelo Comportamental

  • 2. Modelo Comportamental Surgiu a partir da década de 1950, como uma nova visão da teoria administrativa baseada no comportamento humano nas organizações. A abordagem comportamental – também chamada de behaviorista (em função do behaviorismo na psicologia) – marca a mais forte ênfase nas ciências do comportamento na teoria administrativa e a busca de soluções democráticas e humanas para os problemas organizacionais. Conceito de comportamento: Comportamento é a maneira pela qual um indivíduo ou uma organização age ou reage em suas interações com o meio ambiente e em resposta aos estímulos que dele recebe.
  • 3. Origens da Teoria Comportamental A Teoria Comportamental representa um desdobramento da Teoria das Relações Humanas . Os reflexos da Teoria Clássica da Administração originaram os estudos dos comportamentos dos trabalhadores, na sua individualidade e na convivência em grupo (Kurt Lewin 1890-1947), com base no conceito de autoridade formal e à posição rígida e mecanicista dos autores clássicos. Em 1947 Herbert A. Simon publica o livro Comportamento Administrativo que marca o início da Teoria Comportamental na Administração e a inauguração da Teoria das Decisões . O livro constitui um ataque aos princípios da Teoria Clássica e a aceitação – com os devidos reparos e correções – das principais idéias da Teoria das Relações Humanas.
  • 4.
  • 5. Motivação Humana Novas proposições Para explicar o Comportamento Organizacional , a Teoria Comportamental , fundamenta-se no comportamento individual das pessoas. Para poder explicar como as pessoas se comportam, torna-se necessário o estudo da motivação humana. Assim um dos temas fundamentais da Teoria Comportamental da Administração é a Motivação Humana, campo no qual a teoria administrativa recebeu volumosa contribuição. Os behavioristas verificaram que o administrador precisa conhecer as necessidades humanas para melhor compreender o comportamento humano e utilizar a motivação humana como poderoso meio para melhorar a qualidade de vida dentro das organizações.
  • 6. As Necessidades Humanas A Hierarquia das Necessidades de Abraham Maslow(1908-1970) apresenta uma Teoria da Motivação segundo a qual as necessidades humanas estão organizadas e dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e influência e que pode ser visualizada como uma pirâmide. Na base da pirâmide estão as necessidades mais baixas(necessidades fisiológicas) No topo da pirâmide estão as necessidades mais elevadas(auto-realização).
  • 7. Hierarquia das Necessidades de Maslow Necessidades de auto-realização Necessidades de auto-estima Necessidades Sociais Necessidades de Segurança Necessidades Fisiológicas Necessidades Secundárias Necessidades Primárias
  • 8. Hierarquia das Necessidades de Maslow 1.Necessidades Fisiológicas: Constituem o nível mais baixo das necessidades humanas, mas de vital importância, como as necessidades de alimentação (fome e sede), sono, repouso(cansaço), abrigo (frio ou calor), desejo sexual etc. As necessidades fisiológicas estão relacionadas com a sobrevivência do indivíduo e com a preservação da espécie. São instintos que nascem com o indivíduo. São as necessidades mais preementes do ser-humano. Quando alguma destas necessidades não está satisfeita, ela domina a direção do comportamento. 2.Necessidades de Segurança: constituem o segundo nível das necessidades humanas, como as necessidades de segurança ou estabilidade, busca de proteção contra a ameaça ou privação, fuga ao perigo.
  • 9. Hierarquia das Necessidades de Maslow 3.Necessidades Sociais:surgem no comportamento, quando as necessidades mais baixas( fisiológicas e de segurança ) encontram-se relativamente satisfeitas. Dentre as necessidades sociais estão a necessidade de associação, participação, aceitação por parte dos companheiros, troca de amizade, afeto e amor. Quando não estão suficientemente satisfeitas, o indivíduo torna-se resistente, antagônico e hostil com relação às pessoas que os cercam. Em nossa sociedade, a frustração das necessidades de amor e de afeição conduz à falta de adaptação social e à solidão.
  • 10. Hierarquia das Necessidades de Maslow 4.Necessidades de estima: são as necessidades relacionadas com a maneira pela qual o indivíduo se vê e se avalia. Envolvem a auto-apreciação, auto-confiança, necessidade de aprovação social e de respeito, de status, prestígio e consideração. Incluem ainda o desejo de adequação, confiança perante o mundo, independência e autonomia. A sua satisfação conduz a sentimentos de autoconfiança, de valor, força, prestígio, poder, capacidade e utilidade. A sua frustração pode produzir sentimentos de inferioridade, fraqueza, dependência e desamparo que, por sua vez, podem levar ao desânimo ou a atividades compensatórias.
  • 11. Hierarquia das Necessidades de Maslow 5.Necessidades de auto-realização: são as necessidades humanas mais elevadas e que estão no topo da hierarquia. Estão relacionadas com a realização do próprio potencial e do autodesenvolvimento contínuo. Essa tendência se expressa através do impulso que a pessoa tem para tornar-se sempre mais do que é, e de vir ser tudo o que pode ser.
  • 12. Sistema Aberto X Motivação do Indivíduo Comportamento Estímulos Informação Energia Recursos Materiais Informação Energia Recursos Materiais Transformação Ou Processamento Ambiente Ambiente Entrada Saída Retroação (Input) (Throughput) (Output) (Feedback) (Environment)
  • 13.
  • 14. Teoria dos Dois Fatores de Herzberg As pesquisas de Herzberg revelam que quando os fatores higiênicos são ótimos, eles apenas evitam a insatisfação dos empregados. E quando os fatores higiênicos são precários, eles provocam a insatisfação dos empregados. Herzberg os chama de fatores higiênicos porque são essencialmente profiláticos e preventivos: eles apenas evitam a insatisfação, mas não provocam a satisfação. Ex: remédio para dor de cabeça: evitam a dor mas não melhoram a saúde. Por estarem relacionados com a insatisfação, Herzberg também os chama de fatores insatisfacientes.
  • 15. Teoria dos Dois Fatores de Herzberg 2. Fatores Motivacionais : ou fatores intrínsecos, pois estão relacionados com o conteúdo do cargo e com a natureza das tarefas que a pessoa executa. Os fatores motivacionais estão sob o controle do indivíduo, pois estão relacionados com aquilo que ele faz e desempenha. Envolvem sentimento de crescimento individual, reconhecimento profissional e auto-realização e dependem das tarefas que o indivíduo realiza no seu trabalho. Quando os fatores motivacionais são ótimos, eles provocam a satisfação nas pessoas. Quando os fatores motivacionais são precários, eles evitam a satisfação, desmotivando as pessoas .
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.