PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
EQUIPE DE VI...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cadastro de servico_de_radiodiagnostico1

363 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cadastro de servico_de_radiodiagnostico1

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. .FORMULÁRIO PARA ALVARÁ DE SAÚDE DA PMPA - SMS RADIODIAGNÓSTICO MÉDICO E SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE RADIOLOGIA ODONTOLÓGICA 1- Cadastro da instituição: Obs.: Este formulário deve ser preenchido com base na Portaria 453/98-MS de 01.06.98, publicada no Diário Oficial da União - Ministério da Saúde em 02.06.98. Razão Social:       CGC:       Nome Fantasia:       Setor/Departamento:       Endereço:       Bairro:       CEP:       Fone:       Fax:       Titular/Proprietário:       Responsável Técnico (RT):       CPF:       Registro no Conselho:       Substituto do RT:       CPF:       Registro no Conselho:       Supervisor de Proteção Radiológica:       CPF:       2- Relação dos procedimentos radiológicos: Identificação da Sala Tipo de exame No de pacientes/semana                                                                                                             Obs.: Se necessário reproduzir em anexo. 3- Listagem dos equipamentos: Identificação da sala Fabricante Modelo No de série Máximo KVp mA No de tubos Tipo de colimador                                                                                                                                                                                                                                                             Obs.: Para Fluroscopia, informar o sistema de obtenção de imagem (tela intensificadora ou intensificador de imagem) no lugar de "Tipo de colimador". Se necessário, reproduzir em anexo. 4- Câmara escura: _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 1 de 5
  2. 2. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. No de câmaras escuras do serviço No de processadoras por câmara escura             Tipo de processamento: (     )Manual (      ) Automático Condição quanto a: Avaliação Vedação Luminosa:       Iluminação de segurança:       Exaustão de ar:       Obs.: Um quadro para cada câmara escura se necessário reproduzir em anexo 5- Listagem dos funcionários: Nome CPF Formação/função Carga horária Reg. Cons. Monitor. Indiv.                                                                                                                                                                                                                         Obs.: Se necessário reproduzir em anexo. 6- Vestimentas de proteção individual: Identificador Tipo e quantidade por sala de sala Avental Luvas Prot. Tireóide Prot. Gônadas Outros                                                                                                                                                                                                                                                                                                 Obs.: Se necessário reproduzir em anexo. 7- Controle de saúde ocupacional Tipo de exame Periodicidade Admissional Demissional             ( ) S ( ) N ( ) S ( ) N             ( ) S ( ) N ( ) S ( ) N             ( ) S ( ) N ( ) S ( ) N             ( ) S ( ) N ( ) S ( ) N Obs.: Se necessário reproduzir em anexo. 8- Descrição do sistema de proteção do operador: Biombo fixo ( ) Cabine aberta ( ) Cabine fechada ( ) _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 2 de 5
  3. 3. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. Comunicação oral e visual com o paciente é por: visor ( ) sist. eletrônico ( ) No caso de sistema eletrônico, existe sistema de reserva ou alternativo?Sim ( ) Não ( ) As portas permitem seu fechamento total? Sim ( ) Não ( ) 9- Descrição do sistema de sinalização e avisos: Existe na porta de acesso o símbolo internacional da radiação - advertência? Sim ( ) Não ( ) Existe sinalização luminosa na porta de acesso com advertência escrita? Sim ( ) Não ( ) Existe quadros com orientações para pacientes/acompanhantes? Sim ( ) Não ( ) 10- Descrição do local de guarda dos monitores individuais e como os profissionais são informados dos resultados das doses recebidas mensalmente:                                                 11- Descrição do sistema de assentamento (como são documentados os procedimentos radiológicos, procedimentos de trabalho, resultados dosimétricos e controle de saúde):                                                       12- Descrição dos procedimentos de trabalho: tabelas de exposição, uso e guarda das vestimentas de proteção individual, exames radiológicos com equipamentos móveis, exames em gestantes, colocação do paciente, colimação de feixe, exames mamográficos, fluroscopia, processamento dos filmes e uso de monitores individuais com avental plumblífero: Obs.: Este item deve ser relatado em folha anexa. 13- Relatório de levantamento radiológico, conforme Portaria 453/98-MS. Obs.: Este item deve ser relatado em folha anexa. _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 3 de 5
  4. 4. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. 14- Termo de Responsabilidade Técnica: Eu,       ,Profissão       inscrito(a) no       , sob no      . Domiciliado à      , município de      , telefone:      , declaro que sou o(a) responsável técnico pelo estabelecimento      , sito à      , pelo qual responderei junto à autoridade sanitária quanto as exigências da legislação vigente. Declaro-me, também , ciente de que está sob minha responsabilidade, fazer cumprir, entre outras, as seguintes condições: • Assegurar que nos procedimentos radiológicos sejam utilizados as técnicas e os equipamentos adequados. • Zelar para que as exposições de pacientes sejam mínimas necessárias para atingir o objetivo do procedimento radiológico requisitado, levando em conta os padrões aceitáveis de qualidade de imagem e as restrições conferidas pelos níveis de referência de radiodiagnóstico estabelecidas pela Portaria 453/98. • Elaborar e revisar as tabelas de exposições (técnicas de exames) para cada equipamento de raios-X do serviço. • Orientar e supervisionar as atividades da equipe no que se refere às técnicas e procedimentos radiológicos. • Assegurar que sejam feitos os assentamentos dos procedimentos radiológicos, requerido na Portaria 453/98. Porto Alegre      /     /      ___________________________________ _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 4 de 5 Assinatura com firma
  5. 5. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. 15- Termo de Responsabilidade Primária: Eu,     , Profissão       inscrito(a) no      , sob no      . Domiciliado à      , município de       telefone:      , declaro que sou o(a) responsável legal (e/ou) titular pelo estabelecimento      , sito à      . pelo qual responderei junto à autoridade sanitária quanto às exigências da legislação vigente. Declaro-me, também, ciente de que está sob minha responsabilidade, fazer cumprir, entre outras, as seguintes condições: Assegurar que estejam disponíveis os profissionais necessários em número e com qualificação para conduzir os procedimentos radiológicos, bem como a necessária competência em matéria de proteção radiológica; Incumbir aos médicos do estabelecimento (ou odontólogos, no caso de radiologia odontológica) a tarefa e obrigação primária de garantir a proteção global do paciente na requisição e na realização dos procedimentos radiológicos; Nomear um membro qualificado da equipe para responder pelas ações relativas ao programa de proteção radiológica do serviço; Nomear um médico da equipe (ou odontólogo, em radiologia odontológica) para responder pelos procedimentos radiológicos, levando em conta os princípios e requisitos de proteção radiológica, com autoridade e responsabilidades definidas (RT); Tomar todas as medidas necessárias para evitar falhas e erros, incluindo a implementação de procedimentos adequados de calibração, controle de qualidade e operação dos equipamentos do raios-X; Garantir os recursos necessários para o treinamento apropriado e atualizado periodicamente da equipe sobre técnicas a procedimentos radiológicos, incluindo aspectos de proteção radiológica; Assegurar que nenhum paciente seja submetido a uma exposição médica sem que seja solicitada por um médico, ou odontólogo, no caso de radiologia odontológica; Zelar para que as exposições médicas de pacientes sejam as mínimas necessárias para atingir o objetivo radiológico pretendido e que sejam consideradas as informações relevantes de exames prévios que possam evitar exames adicionais desnecessários; Zelar para que cada profissional tome as medidas necessárias para restringir as exposições ocupacionais e exposições do público a valores tão baixos quanto razoavelmente exeqüíveis, limitados conforme especificado na Portaria 453/98 - MS; Assegurar que a exposição voluntária do acompanhante, ao ajudar um paciente durante um procedimento radiológico, seja otimizada do modo que sua dose seja tão baixa quanto razoavelmente exeqüível, considerando o nível de restrição de dose estabelecida na Portaria 453/98-MS; Prover monitoração individual e o controle de saúde do pessoal ocupacionalmente exposto, conforme descrito na Portaria 453/98-MS; Prover as vestimentas de proteção individual para a proteção dos pacientes, da equipe e de eventuais acompanhantes. Manter as instalações e seus equipamentos de raios-X nas condições exigidas pela Portaria 453/98-MS, devendo prover serviço adequado da manutenção periódica; Assegurar que todos os procedimentos operacionais estejam escritos, atualizados e disponíveis à equipe; Garantir que seja fornecida à equipe, por escrito, informações adequadas sobre os riscos decorridos das exposições médicas e das exposições ocupacionais; A responsabilidade de obter os históricos de exposições ocupacionais prévias, como pré-requisito para contratação ou engajamento de pessoal; Manter um exemplar da Portaria 453/98-MS em cada serviço de radiodiagnóstico sob sua responsabilidade e assegurar que cada membro da equipe tenha acesso ao mesmo; Estabelecer, e assegurar que sejam entendidas, as funções e responsabilidades de cada profissional, assim como linhas claras de autoridade para tomada de decisão no âmbito do estabelecimento. Porto Alegre      /     /      _____________________________ Assinatura com firma reconhecida _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 5 de 5
  6. 6. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENADORIA GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE EQUIPE DE VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS E PRODUTOS DE INTERESSE A SAÚDE Atenção : Este guia possui 10 páginas numeradas. Confira, por favor. 15- Termo de Responsabilidade Primária: Eu,     , Profissão       inscrito(a) no      , sob no      . Domiciliado à      , município de       telefone:      , declaro que sou o(a) responsável legal (e/ou) titular pelo estabelecimento      , sito à      . pelo qual responderei junto à autoridade sanitária quanto às exigências da legislação vigente. Declaro-me, também, ciente de que está sob minha responsabilidade, fazer cumprir, entre outras, as seguintes condições: Assegurar que estejam disponíveis os profissionais necessários em número e com qualificação para conduzir os procedimentos radiológicos, bem como a necessária competência em matéria de proteção radiológica; Incumbir aos médicos do estabelecimento (ou odontólogos, no caso de radiologia odontológica) a tarefa e obrigação primária de garantir a proteção global do paciente na requisição e na realização dos procedimentos radiológicos; Nomear um membro qualificado da equipe para responder pelas ações relativas ao programa de proteção radiológica do serviço; Nomear um médico da equipe (ou odontólogo, em radiologia odontológica) para responder pelos procedimentos radiológicos, levando em conta os princípios e requisitos de proteção radiológica, com autoridade e responsabilidades definidas (RT); Tomar todas as medidas necessárias para evitar falhas e erros, incluindo a implementação de procedimentos adequados de calibração, controle de qualidade e operação dos equipamentos do raios-X; Garantir os recursos necessários para o treinamento apropriado e atualizado periodicamente da equipe sobre técnicas a procedimentos radiológicos, incluindo aspectos de proteção radiológica; Assegurar que nenhum paciente seja submetido a uma exposição médica sem que seja solicitada por um médico, ou odontólogo, no caso de radiologia odontológica; Zelar para que as exposições médicas de pacientes sejam as mínimas necessárias para atingir o objetivo radiológico pretendido e que sejam consideradas as informações relevantes de exames prévios que possam evitar exames adicionais desnecessários; Zelar para que cada profissional tome as medidas necessárias para restringir as exposições ocupacionais e exposições do público a valores tão baixos quanto razoavelmente exeqüíveis, limitados conforme especificado na Portaria 453/98 - MS; Assegurar que a exposição voluntária do acompanhante, ao ajudar um paciente durante um procedimento radiológico, seja otimizada do modo que sua dose seja tão baixa quanto razoavelmente exeqüível, considerando o nível de restrição de dose estabelecida na Portaria 453/98-MS; Prover monitoração individual e o controle de saúde do pessoal ocupacionalmente exposto, conforme descrito na Portaria 453/98-MS; Prover as vestimentas de proteção individual para a proteção dos pacientes, da equipe e de eventuais acompanhantes. Manter as instalações e seus equipamentos de raios-X nas condições exigidas pela Portaria 453/98-MS, devendo prover serviço adequado da manutenção periódica; Assegurar que todos os procedimentos operacionais estejam escritos, atualizados e disponíveis à equipe; Garantir que seja fornecida à equipe, por escrito, informações adequadas sobre os riscos decorridos das exposições médicas e das exposições ocupacionais; A responsabilidade de obter os históricos de exposições ocupacionais prévias, como pré-requisito para contratação ou engajamento de pessoal; Manter um exemplar da Portaria 453/98-MS em cada serviço de radiodiagnóstico sob sua responsabilidade e assegurar que cada membro da equipe tenha acesso ao mesmo; Estabelecer, e assegurar que sejam entendidas, as funções e responsabilidades de cada profissional, assim como linhas claras de autoridade para tomada de decisão no âmbito do estabelecimento. Porto Alegre      /     /      _____________________________ Assinatura com firma reconhecida _______________________________________________________________________________________________________________ EVSPIS/CGVS/SMS/PMPA – Av. Padre Cacique, n.º 372, Fone: 3289-2400 Pág. 5 de 5

×