Allan kardec, o homem, a missão

964 visualizações

Publicada em

Palestra espírita elaborada por Jorge Luiz, Fortaleza, Ceará.
contato: jorge.grauca@gmail.com
Visite os blogs: http://canteiroideias.blogspot.com.br/
https://bancadocoaching.wordpress.com/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
360
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Allan kardec, o homem, a missão

  1. 1. “(...) nasceu na cidade de Lião (França), às 19 horas do dia 3 de outubro de 1804,(...).” Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  2. 2. formação escolar Instituto de Yverdom “O amor é o eterno fundamento da educação.” Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  3. 3. “O educador da Humanidade” Johann Heinrich Pestalozzi (1746-1827) Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  4. 4. “(...) a intuição é a fonte de todos os conhecimentos”, Pestalozzi fundou sobre a intuição, o edifício do ensino novo.” Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  5. 5. o educador “A Educação é a obra de minha vida, não faltarei à minha missão, pois penso compreendê-la. Inimigo de todo charlatanismo, não tenho o tolo orgulho de acreditar cumpri- la com perfeição, mas tenho ao menos a convicção de cumpri-la com consciência.” Fonte: Kardec Educador, D. Incontri e P. Grzybownski
  6. 6. Início – 1819 – 15 anos de idade 1823 – o 1º livro 1826 – O Instituto Rivail 1828 – “A educação é uma ciência” A didática Poliglota Diplomas e recompensas
  7. 7. “É pela educação, mais do que pela instrução, que se transformará a Humanidade.” Fonte: Obras Póstumas, Allan Kardec
  8. 8. “A Pedagogia Filantrópica é o ensino a serviço da caridade e sua didática é a do amor. A Pedagogia de Jesus e sua didática renascem com Pestalozzi, que as transmite a Kardec (...).” Fonte: Pedagogia Espírita, J. Herculano Pires
  9. 9. Obras de Rivail “(...) há manuais didáticos, planos, coleções de exercícios, compilações sobre métodos para uso de professores e pais, projetos de reformas endereçados a deputados, governantes e pedagogos.” Fonte: Kardec Educador, D. Incontri e P. Grzybownski
  10. 10. mme. Rivail Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  11. 11. Rivail médico? “Que o jovem Rivail teve boa cultura humanista e grande desejo de instruir- se, não há dúvida. As “humanidades” bem como as “ciências” o interessavam de igual modo. (...) Mas daí a afirmar que ele estudou medicina e defendeu tese, isso nos parece duvidoso.” Fonte: A. Moreil apud,Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco
  12. 12. Rivail maçom? “É certo que sempre viu com simpatia a franco-maçonaria, mas isto não implica nem prova qualquer adesão oficial da parte dele.” Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  13. 13. “(...) Em nossa opinião, a ciência magnética, ciência que nós mesmos professamos há 35 anos, deveria ser inseparável da compostura.(...).” o magnetismo Fonte: Revista Espírita/1858, Allan Kardec
  14. 14. caráter “Coisa notável: Allan Kardec conformou sua existência de acordo com o ensino dos Espíritos. Caritativo, vivia para os outros e não para si; ignorava o rancor; foi por seus atos um verdadeiro apóstolo, e deve ser, de fato, um mestre honrado e venerado, devendo todos esforçar-se para seguir-lhe os exemplos.” Fonte: apud Henri Regnault, A Missão de Allan Kardec, Carlos Imbassahy
  15. 15. a doença “Venho dizer-lhe que o acompanhava quando lhe sobreveio a acidente. Este seria funesto sem a intervenção eficaz para a qual me ufano de haver concorrido.(...).” Demeure Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  16. 16. “(...) Fui acometido de um reumatismo interno que se estendeu ao coração e aos pulmões, exigindo muitos cuidados.(...)” (Allan Kardec) Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  17. 17. a desencarnação “Desencarnou Allan Kardec aos 31 de março de 1869, em Paris, com idade de 65 anos incompletos.(...) entre onze e doze horas, ao atender um caixeiro de livraria, caiu pesadamente ao solo, fulminado pela ruptura de um aneurisma. Fonte: Allan Kardec, Zeus Wantuil e Francisco Thiesen
  18. 18. a missão a primeira revelação “(...) Deixará de haver religião e uma se fará necessária, mas verdadeira, grande, bela e digna do Criador...Seus primeiros alicerces já foram colocados...Quanto a ti Rivail, a tua missão é aí. (Livre, a cesta se voltou rapidamente para o meu lado, como o teria feito uma pessoa que me apontasse o dedo).(...).” Em casa do Sr. Roustan; médium Srta. Japhet. Fonte: Obras Póstumas
  19. 19. Nota – Foi essa a primeira revelação positiva da minha missão e confesso que, quando vi a cesta voltar-se bruscamente para o meu lado e designar-me nominativamente, não me pude forrar a certa emoção.” (Allan Kardec) Fonte: Obras Póstumas
  20. 20. “Confirmo o que foi dito, mas recomendo-te discrição, se quiseres sair-te bem. Tomarás mais tarde conhecimento de coisas que te explicarão o que ora te surpreende. Não te esqueças que pode triunfar, como podes falir. Neste último caso, outro te substituiria, porquanto os desígnios de Deus não assentam na cabeça de um homem.” (Espírito da Verdade) a confirmação Fonte: Obras Póstumas
  21. 21. o método “Conduzi-me com os Espíritos, como houvera feito com os homens. Para mim, eles foram de menor ao maior, meios de me informar e não reveladores predestinados. Tais as disposições com que empreendi meus estudos e neles prossegui sempre. Observar, comparar e julgar, essa a regra que constantemente seguir.” (Allan Kardec) Fonte: Obras Póstumas
  22. 22. o pseudônimo Fonte: Biografia de Allan Kardec, Henri Sausse
  23. 23. "Compreendeste perfeitamente o objetivo do teu trabalho. O plano está bem concebido. Estamos satisfeitos contigo. Continua; mas, sobretudo, lembra-te, concluída a obra, de que te recomendamos a faças imprimir e a propagues. Estamos satisfeitos, e jamais te abandonaremos. Crê em Deus, e avante.” (Muitos Espíritos) Fonte: Obras Póstumas
  24. 24. Salve, Allan Kardec, três vezes salve!

×